Métodos e técnicas de investigação em ciências sociais.

382 visualizações

Publicada em

sociologia, métodos e técnicas de investigação em ciências sociais.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
382
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
64
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
31
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Métodos e técnicas de investigação em ciências sociais.

  1. 1.  A investigação é um processo formal;  Compõe-se por fases de actuação sucessivas;  Rege-se pelo pensamento metódico e reflexivo;  Pretende dar respostas a problemas e aumentar o conhecimento;  Exige a aplicação de métodos e técnicas do domínio das Ciências Sociais;  Deve referir-se a objectos concretos, precisos e específicos
  2. 2. Um método corresponde a um caminho, meio, percurso, projecto de raciocínio previamente determinado para abordar e compreender os fenómenos. O rigor do método utilizado permite distinguir o conhecimento cientifico de outro tipo de conhecimento. As técnicas são processos práticos que implementam o método, têm por objectivo a pesquisa, recolha e tratamento da informação. É possível identificar diferentes estratégias de investigação, como as seguintes:  Estratégia intensiva;  Estratégia extensiva.
  3. 3. A selecção de uma estratégia depende de inúmeros factores, como por exemplo, o problema orientador da investigação, o público-alvo e os objectivos pretendidos. As estratégias de investigação mais utilizadas são a intensiva, a extensiva e a investigação-ação. Estratégia de Investigação Intensiva: A estratégia de investigação intensiva estuda um fenómeno em grande profundidade e detalhe. Procura-se conhecer o maior número de informações sobre o fenómeno, através da análise e observação de situações reais, como tambem de informações obtidas diretamente das pessoas que fazem parte da investigação, denominadas de público-alvo.
  4. 4. Vantagens:  Profundidade de observação;  Atenção à especificidade de cada caso;  Valorização do quotidiano dos agentes sociais e das suas formas de expressão no próprio momento em que se produzem. Desvantagens:  Dificuldade na generalização da informação recolhida;  Maior tendência para a empatia e identificação com os observados podendo perder a objetividade.
  5. 5. Este tipo de investigação tem uma natureza extensiva, não tem em conta a profundidade dos conhecimentos mas sim a quantidade do mesmo. Na investigação extensiva, é importante que o número de indivíduos que constituem o estudo seja elevado, podemos encontrar regularidade nos comportamentos e generalizar os mesmos para situações semelhantes. Esta estratégia analisa grupos de dimensão muito grande, impondo-se o recurso às técnicas de amostra. Vantagens:  Observação de populações numerosas;  Comparabilidade dos resultados. Desvantagens:  Superficialidade da informação recolhida;  Dificuldade em captar o lado vivido dos fenómenos sociais. Estratégia de Investigação Extensiva:
  6. 6. À totalidade dos individuos que constituem o público-alvo chama-se universo. Nas investigações extensivas, o universo é constituído por um número elevado de indivíduos, então utiliza-se uma amostra. Universo: É a totalidade dos indivíduos que se pretende observar, ou seja, o público-alvo: conjunto de indivíduos em quem recai a investigação. Amostra: É o subconjunto representativo do universo, esta representatividade significa que a amostra mantém as características do mesmo, seguindo alguns critérios como: idade, sexo, região, classe.
  7. 7.  A rutura, consiste em romper com os preconceitos e as falsas evidências, que nos dão a ilusão de compreender as coisas;  A construção consiste em erguer as proposições explicativas do fenómeno a estudar e prever qual o plano de pesquisa a definir, as operações a aplicar e as consequências que logicamente devem esperar-se no termo da observação. Sem esta construção teórica não existiria experimentação válida;  A verificação, consiste em averiguar os factos, ou seja, uma proposição só tem direito ao estatuto científico na medida em que pode ser verificada pelos factos.
  8. 8. Há dois processos que se utilizam para obter informação sobre os fenómenos em estudo para que se possa produzir nova informação. Obtenção da informação Documentação já existente sobre o problema em causa Observação dos fenómenos a estudar.

×