Sónia Taipina22 de Abril de 2013
Índice 1. Introdução 2. Conceito de CPCJ2.1 Tipos de maus-tratos2.2 A denúncia2.3 Acordo de Promoção e Proteção2.3.1 Med...
Introdução Atendendo ao crescente número de crianças maltratadas,as CPCJ`s têm cada vez mais um papel preponderante naint...
Conceito de CPCJ O que é a Comissão de Protecção de Crianças eJovens (CPCJ)?É uma instituição oficial não judiciária com ...
Maus Tratos:Físicos e/ou Psicológicos
Denúncia Quem pode denunciar?Tipos de denúncia: Identificada Anónima
Acordo de Promoção e Proteção Acordo assinado entre os pais, a criança e a CPCJ Traduz a Medida de Proteção aplicada à c...
As medidas de promoção e protecçãoa) Apoio junto dos pais;b) Apoio junto de outro familiar;c) Confiança a pessoa idónea;d)...
ConclusãoDevemos sempre denunciar!
Bibliografia D-Lei nº 147/99 de 1 de Setembro Webgrafia
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Apresentação cpcj modulo 6

287 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Apresentação cpcj modulo 6

  1. 1. Sónia Taipina22 de Abril de 2013
  2. 2. Índice 1. Introdução 2. Conceito de CPCJ2.1 Tipos de maus-tratos2.2 A denúncia2.3 Acordo de Promoção e Proteção2.3.1 Medidas de Promoção e Proteção 3. Conclusão 4. Bibliografia
  3. 3. Introdução Atendendo ao crescente número de crianças maltratadas,as CPCJ`s têm cada vez mais um papel preponderante naintervenção com as famílias.
  4. 4. Conceito de CPCJ O que é a Comissão de Protecção de Crianças eJovens (CPCJ)?É uma instituição oficial não judiciária com autonomiafuncional que visa promover os direitos da criança e dojovemBase Legal – D.Lei nº 147/99, de 1 Setembro
  5. 5. Maus Tratos:Físicos e/ou Psicológicos
  6. 6. Denúncia Quem pode denunciar?Tipos de denúncia: Identificada Anónima
  7. 7. Acordo de Promoção e Proteção Acordo assinado entre os pais, a criança e a CPCJ Traduz a Medida de Proteção aplicada à criança
  8. 8. As medidas de promoção e protecçãoa) Apoio junto dos pais;b) Apoio junto de outro familiar;c) Confiança a pessoa idónea;d) Apoio para a autonomia de vida;e) Acolhimento familiar;f) Acolhimento em instituição;g) Confiança a pessoa seleccionada para a adopção ou ainstituição com vista a futura adopção.
  9. 9. ConclusãoDevemos sempre denunciar!
  10. 10. Bibliografia D-Lei nº 147/99 de 1 de Setembro Webgrafia

×