Blog, Podcast e WebQuest

2.749 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.749
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
50
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
73
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • A World Wide Web traz-nos hoje uma série de ferramentas gratuitas para o professor tornar as suas aulas mais atractivas uma vez que realizar tarefas a partir da Web torna-se à priori um factor que motiva os alunos para a sua realização podendo possibilitar uma aprendizagem construtiva do conhecimento. Dentre estas ferramentas estão os blogues, as WebQuests e o podcast, que se utilizadas de forma contextualizada, podem produzir bons resultados. Assim, urge compreender as potencialidades das ferramentas como são o blogue e o podcast e as potencialidades dos recursos como constituem as webquests.
  • Blog, Podcast e WebQuest

    1. 1. O BLOGUE E O PODCAST PARA APRESENTAÇÃO DA APRENDIZAGEM COM WEBQUESTS Sónia Cruz | Ana Amélia Carvalho João Bottentuit Junior | Clara Coutinho
    2. 2. O que é um Blogue ? <ul><li>Jorn Barger (finais década de 90) </li></ul><ul><li>Diário na Web (Weblog) </li></ul><ul><li>Informação organizada da mais recente para a mais antiga (índice de entrada) </li></ul><ul><li>Permite aos visitantes deixar os seus comentários </li></ul><ul><li>Facilidade de edição on-line (fácil de criar e de gerir) </li></ul><ul><li>Blogosfera (blog, fotoblog, videoblog, moblog) </li></ul><ul><li>Blogomania </li></ul>
    3. 3. O que é um Podcast ? <ul><li>Adam Curry e Dave Winer (meados da década de 2000) </li></ul><ul><li>Criam um programa que permitia descarregar automaticamente transmissões de rádio na Internet para os iPods </li></ul><ul><li>Ipod + brodcasting = Podcasting </li></ul><ul><li>Disponibilizar materiais didácticos como aulas, documentários e entrevistas em formato áudio que podem ser ouvidos a qualquer hora e em diferentes espaços geográficos. </li></ul>
    4. 4. O que é uma WebQuest ? <ul><li>Dodge, 1995  </li></ul>Uma WebQuest (Aventura na Web) é uma actividade orientada para a pesquisa em que alguma, ou toda, a informação com que os alunos interagem provém de recursos na Internet.
    5. 5. Uma WebQuest é constituída pelas componentes: <ul><li>Introdução ao tema a tratar, deve ser motivadora e desafiante para os alunos, </li></ul><ul><li>Tarefa que o aluno vai realizar e que devem ser executáveis e interessantes, envolvendo-os na aprendizagem, </li></ul><ul><li>Processo orienta o aluno para realizar as tarefas indicadas, indicando os recursos a utilizar </li></ul><ul><li>Recursos disponíveis preferencialmente na Web para a produção efectiva do conhecimento, </li></ul><ul><li>Avaliação explicita ao aluno os indicadores qualitativos e quantitativos que vão ser levados em consideração na avaliação do seu desempenho, </li></ul><ul><li>Conclusão sintetiza as vantagens de fazer WebQuest. </li></ul>
    6. 6. Objectivos do Estudo <ul><li>Verificar a importância da integração da WebQuest no processo de ensino aprendizagem como forma de desenvolver as competências essenciais de acordo com o currículo nacional, especificamente: </li></ul><ul><ul><ul><li>promover a pesquisa individual ou em grupo, </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>tratamento de informação, escrita e iconográfica, </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>a utilização de serviços online aplicados ao ensino da História, </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>a divulgação e partilha do conhecimento histórico através do envolvimento directo na dinamização da turma. </li></ul></ul></ul><ul><li>2.º Analisar a aprendizagem e a reacção dos alunos quanto à WebQuest, Blogue e Podcast. </li></ul>
    7. 7. http:// paginas.terra.com.br/educacao/webquesthistoria
    8. 8. Caracterização da Amostra <ul><li>37 sujeitos (2 turmas) </li></ul><ul><li>6º ano de escolaridade – 2.º CEB </li></ul><ul><li>Alunos que frequentam a disciplina de História e Geografia de Portugal no Externato Maria Auxiliadora – Viana do Castelo. </li></ul>
    9. 9. Descrição do Estudo <ul><li>Decorreu no ano lectivo de 2006/2007 </li></ul><ul><li>Efectuado em doze aulas: </li></ul><ul><ul><ul><li>Na 1ª aula os alunos tomaram conhecimento da actividade proposta pelo docente e os objectivos deste para a realização da mesma. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Nas aulas seguintes, os alunos exploraram livremente o site procurando responder ao desafio lançado – criação do blogue e áudio. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Na última aula, apresentaram-se os trabalhos, para posterior análise documental e consequente avaliação do conhecimento efectivamente produzido. </li></ul></ul></ul>
    10. 10. Técnicas e instrumentos de recolha de dados <ul><li>As técnicas de recolha de dados utilizadas neste estudo foram: </li></ul><ul><ul><li>Inquérito </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Ficha de literacia informática </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Questionário de opinião </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Observação </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Grelha de observação </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Análise documental </li></ul></ul>
    11. 11. Apresentação e análise de resultados <ul><li>A ficha de literacia informática permitiu caracterizar a amostra e obviar as competências da mesma quanto ao domínio do computador como instrumento de trabalho. </li></ul><ul><li>Através da grelha de observação constatou-se o interesse crescente dos alunos à medida que a WebQuest era explorada e à medida que os alunos construíam o seu blogue e motivação na gravação do ficheiro áudio. </li></ul>
    12. 12. Navegação
    13. 13. Aprendizagem e Pesquisa da Informação
    14. 15. Estratégia de Ensino Utilizada
    15. 16. Motivação e Expectativas
    16. 17. <ul><li>“ Porque nós tivemos de trabalhar vários aspectos (pesquisa, resumo, concentração) e também porque era uma nova forma de aprender e de dar a aula e assim, motivou-se muito mais para a disciplina e matéria de HGP” (a011), </li></ul><ul><li>“ Porque acho que foi uma forma muito diferente de ter as aulas, em que em vez de ser a professora a dar as aulas, éramos nós que tínhamos de descobrir a matéria” (a001) </li></ul><ul><li>“ Acho que foi uma forma interessante de ter aulas de história, apesar de ter tido dúvidas em relação à matéria, mas fui descobrindo [as respostas] na Internet” (a014) e </li></ul><ul><li>“ Porque nós fizemos a nossa própria aula. Deve continuar” (a008). </li></ul>
    17. 18. Trabalho de grupo [email_address] | [email_address] | [email_address] | [email_address]
    18. 19. Análise documental dos trabalhos dos grupos <ul><li>Todos os grupos cumpriram os tópicos enunciados na tarefa, </li></ul><ul><li>respondendo com eficácia e rigor aos critérios definidos na avaliação, sem se desviar do rigor científico. </li></ul><ul><li>Os grupos evidenciaram cuidado na edição e apresentação da informação no seu blogue </li></ul><ul><li>Os alunos identificaram-se com a tarefa de descobrirem o que significavam os objectos encontrados no sótão do bisavô do amigo e procuraram compreender o que se tinha passado naquele período histórico, conseguindo narrar com uma lógica temporal os acontecimentos históricos. </li></ul>
    19. 20. Análise documental dos trabalhos dos grupos
    20. 21. <ul><li>Com a ajuda do professor, os alunos inseriram as imagens no seu blogue. </li></ul><ul><li>todos os grupos gravaram um ficheiro áudio em que cantaram o Hino Nacional </li></ul><ul><li>A inserção do ficheiro áudio no blogue dos alunos ocorreu com a ajuda do professor. </li></ul>
    21. 22. Conclusão do estudo <ul><li>Em cada tarefa, os alunos tiveram que desenvolver várias competências: </li></ul><ul><ul><ul><li>pesquisa, </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>análise, </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>síntese, </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>apresentação de projectos, </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>leitura e tratamento de diferentes fontes, </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>cruzamento de informações para produzir um trabalho final. </li></ul></ul></ul>construção de uma visão do facto histórico em causa <ul><ul><ul><li>Essa interactividade entre pares exigia uma negociação e, consequentemente, uma argumentação </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>fundamentada o que contribuiu para que cada aluno se sentisse um ser autónomo e responsável </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>pelo seu próprio processo de aprendizagem. </li></ul></ul></ul><ul><li>Constatou-se ainda que : </li></ul><ul><ul><ul><li> - os alunos tornavam-se conscientes de que o trabalho cooperativo teria um grande impacto na qualidade do trabalho do grupo. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li> - quando elementos do grupo discordavam, tinham que negociar entre eles uma resolução. </li></ul></ul></ul>
    22. 23. <ul><li>WebQuest: </li></ul><ul><li>http:// paginas.terra.com.br/educacao/webquesthistoria </li></ul><ul><li>Blogues: </li></ul>www.republica1910.blogspot.com www.a-implantacao-da-republica.blogspot.com www.amigos-da-historia.blogspot.com www.republicavsmonarquia.blogspot.com www.aprenderhgp.blogspot.com www.monarquiaerepublica.blogspot.com www.webquest-6b.blogspot.com www.webquestdehistoria6ano1.blogspot.com www.historiadores-republicanos.blogspot.com

    ×