SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 13
Baixar para ler offline
CENTRO DE ESTUDOS
Exercícios de Ciências Naturais 8º ano
2.1 – Níveis de organização biológica dos ecossistemas
2.2 - Dinâmicas de interação – Seres vivos e o ambiente
2.3 - Dinâmicas de interação entre os seres vivos – Fatores bióticos
1 – Completa cada afirmação selecionando a opção correta.
1.1 - O ambiente físico-químico onde vivem os organismos é conhecido por:
(a) Biótopo
(b) Ecossistema
(c) Biomassa
(d) Comunidade
1.2 - Ao conjunto de indivíduos de diferentes espécies que habitam determinada área dá-se o nome de:
(a) População
(b) Ecossistema
(c) Biosfera
(d) Bioma
(e) Comunidade
1.3 - O ambiente descrito, com animais e plantas, perto de um charco de água doce que, durante o dia sofre
flutuações de temperatura, luminosidade e salinidade, poderá ser classificado como um exemplo de:
(a) Biótopo
(b) Ecossistema
(c) Biosfera
(d) Bioma
(e) Comunidade
1.4 - Supõe que num terreno com relva verde vivem minhocas, gafanhotos, pintassilgos, ratos e toupeiras.
Nesta região estão presentes:
(a) 5 populações
(b) 4 populações
(c) 6 populações
(d) 2 comunidades
(e) 2 ecossistemas
1.5 - Uma população de rãs vive num charco de água doce. Este ambiente, para as rãs, é:
(a) Um ecossistema
(b) Uma comunidade
(c) Uma espécie
(d) Um habitat
(e) Um bioma
1.6 - O conjunto dos seres vivos que povoam a Terra chama-se:
(a) Ecossistema
(b) Bioma
(c) Biosfera
(d) Comunidade
(e) População
2 – Constrói uma frase utilizando os termos seguintes:
Ecossistema, biótopo, comunidade biótica, fatores abióticos, relações bióticas
__________________________________________________________________________________________
3 - Faz corresponder a cada um dos termos, expressos na coluna A, a respetiva afirmação, que consta da
coluna B.
COLUNA A COLUNA B
(a) População
(b) Espécie
(c) Ecossistema
(d) Comunidade
(e) Habitat
(1) Conjunto de organismos que originam descendência fértil.
(2) Local onde o ser vivo desenvolve a sua atividade.
(3) Conjunto de orcas que habitam o Ártico.
(4) Conjunto dos diferentes seres vivos que habitam o Ártico.
(5) Conjunto dos seres vivos que habitam o Ártico, a sua
relação com o meio e o meio propriamente dito.
4 - Considera os seguintes ecossistemas:
A – Jardim botânico de Lisboa
B – Floresta
C – Deserto
D – Recife de corais
4.1 – Identifica o ecossistema que corresponde a um ambiente artificial e justifica a tua resposta.
__________________________________________________________________________________________
4.2 – Identifica os ecossistemas:
(a) Aquáticos – ____________
(b) Terrestres – ____________
4.3 – Seleciona a alternativa que permite preencher corretamente os espaços em branco.
A floresta constitui um ecossistema, uma vez que é formada por uma _______, a qual ocupa um
_______, estabelecendo com este relações de interdependência.
(a) Comunidade biótica (…) habitat
(b) Comunidade biótica (…) biótopo
(c) População (…) habitat
(d) População (…) biótopo
5 – Seleciona a alternativa que permite completar corretamente cada uma das afirmações seguintes.
(a) Num ecossistema, as componentes biótica e abiótica são interdependentes / independentes.
(b) O rio que corre no meio de uma floresta constitui um habitat / biótopo para a população de jacarés
que nele vive.
(c) Vários indivíduos de uma dada espécie, que vivem num dado local, constituem uma população /
biocenose.
(d) Os seres vivos fazem parte da componente biótica / abiótica de um ecossistema.
(e) As características físicas e químicas de um dado ecossistema dizem respeito à sua componente biótica
/ abiótica.
(f) As diferentes populações de uma comunidade biótica são interdependentes / independentes.
6 - Entre alguns dos mais produtivos ecossistemas marinhos encontramos as comunidades de ervas
marinhas, as únicas plantas que estão adaptadas para sobreviver na água salgada. Promovem o
aumento da biodiversidade, proporcionando habitats para outras espécies vegetais e animais. Muitas
espécies de peixes, moluscos e crustáceos de elevado valor comercial reproduzem-se nas águas
calmas que estas pradarias proporcionam. No Atlântico Norte, a espécie dominante é a sebas (Zostera
marina), que vive desde a zona entre marés até 10 m de profundidade. Esta planta tolera grandes
variações de salinidade, enquanto, no que diz respeito à temperatura, é mais restrita, pois não cresce
abaixo dos 10 °C e cessa toda a sua atividade acima dos 22 °C. A velocidade da água diminui quando
atinge as folhas das ervas marinhas, o que reduz a energia das ondas e das correntes, aumenta a
sedimentação de matéria em suspensão e aumenta a absorção dos nutrientes. Quando os sedimentos
se depositam, a quantidade de luz que atinge o fundo é maior, permitindo o aumento da fotossíntese
por parte das plantas.
6.1 - Na resposta a cada um dos itens de 6.1.1. a 6.1.4., seleciona a única opção que permite obter uma
afirmação correta.
6.1.1. As pradarias marinhas são consideradas um ecossistema porque…
(A) … apresentam fatores abióticos e fatores bióticos.
(B) … lá habitam uma grande variedade de animais e plantas.
(C) … os seres vivos que lá habitam estabelecem interações entre si e com o meio.
(D) … as ervas marinhas retêm sedimentos e modificam a transparência da água.
6.1.2. O caranguejo-eremita, o choco e o linguado são exemplos de _____ que pertencem à________ do
ecossistema das planícies marinhas.
(A) populações … espécie
(B) espécies … comunidade
(C) comunidades … população
(D) populações… comunidade
6.1.3. A presença de ervas marinhas _____ a velocidade da corrente, promovendo a deposição de
sedimentos e _____ a quantidade de luz que atinge o fundo.
(A) aumenta … aumentando
(B) diminui … aumentando
(C) aumenta … diminuindo
(D) diminui … diminuindo
ARADA – espacocrescer2012@gmail.com - 968839140
6.1.4. No ecossistema de pradarias marinhas,…
(A) … os chocos são seres fotossintéticos.
(B) … a população de sebas é produtora de biomassa.
(C) … as bactérias transformam matéria mineral em matéria orgânica.
(D) … o fitoplâncton alimenta-se de zooplâncton
6.2. Indica entre que valores de temperatura podemos encontrar a sebas (Zostera marina).
_____________________________________________________________________________
6.3. Estes ecossistemas funcionam como maternidade para um grande número de espécies
de peixes que depositam os seus ovos entre as ervas marinhas. O aumento da navegação de
embarcações de pesca e de recreio nestas zonas tem contribuído para um decréscimo
acentuado da área coberta por ervas marinhas.
Explica de que modo a presença humana pode afetar o número de indivíduos das
populações de peixes que habitam estas águas.
_____________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________
7 – Observa a figura 1.
7.1 – Quais são as relações de interdependência
representadas?
___________________________________________
7.2 – Indica dois aspetos vísiveis na figura
relacionados com o biótopo.
___________________________________________
7.3 – Indica duas populações representadas.
___________________________________________
7.4 – Dá três exemplos de espécies vísiveis na
figura.
___________________________________________
ARADA – espacocrescer2012@gmail.com - 968839140
7.5 – Define espécie.
_____________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________
7.6 – Identifica o habitat das corujas.
_____________________________________________________________________________
7.7 – Estabelece a correspondência entre a coluna I e a coluna II.
Coluna I Coluna II
Fator abiótico Os mochos são mais ativos durante a noite
O carvalho serve de alimento ao rato
Fator biótico O suporte físico dos ratos é o solo
O carvalho é o abrigo dos mochos.
Os ratos adultos procuram alimento para a ninhada.
7.8 – Diz o que entendes por ninho ecológico.
_____________________________________________________________________________
8 – Completa o mapa de conceitos:
9 - Classifica de Verdadeiro ou Falso as seguintes afirmações:
A – A luz é indispensável à realização da fotossíntese. -
B – As espécies de temperatura constante não toleram diferentes temperaturas ambientais.
C – A germinação das sementes de ervilheira não é influenciada pela temperatura. -
D – Os movimentos das plantas em direção à luz denominam-se fototropismos. -
E – Os organismos xerófilos necessitam de grandes quantidades de água para sobreviverem. -
F – A minhoca é um animal hidrófilo. -
G – A raposa-do-deserto tem orelhas e focinho grandes. -
Biosfera Populações
ARADA – espacocrescer2012@gmail.com - 968839140
H – A permeabilidade do solo influencia a biodiversidade. -
I – O centeio é um planta de dia longo, porque o seu fotoperíodo é superior a 12 horas –
10 – Analisa atentamente o trabalho experimental seguinte:
Utilizaram-se bichos-de-conta com igual desenvolvimento e uma caixa dividida em cinco
compartimentos. Em cada compartimento, com determinada percentagem de humidade,
colocaram-se dois bichos-de-conta. Cobriu-se o dispositivo montado com papel transparante
e mantiveram-se constantes as condições de temperatura, ar e luz durante uma semana.
Ao fim desse tempo, contou-se o número de bichos-de-conta em cada compartimento,
tendo os resultados obtidos sido resumidos no seguinte quadro:
Compartimento Humiade (%) Número de bichos-de-conta
A 0 0
B 20 20
C 40 68
D 60 18
E 80 16
10.1 – Refere a humidade ótima para os bichos-de-conta.
____________________________________________________________________________
10.2 – Justifica a resposta anterior.
____________________________________________________________________________
10.3 – Indica o número total de bichos-de-conta ao fim de uma semana.
____________________________________________________________________________
10.4 – Explica os resultados obtidos no compartimento A.
_____________________________________________________________________________
11 – Lê o texto e responde às questões.
Os animais são influenciados por fatores abióticos. As cobras apanham banhos de sol sobre
as pedras, os peixes colocam-se em diferentes níveis de profundidade nas colunas de água.
Alguns animais, no deserto, enterram-se debaixo da areia dirante o dia. Há insetos que
exercitam os seus músculos de voo vibrando-os no mesmo lugar.
ARADA – espacocrescer2012@gmail.com - 968839140
11.1 – Indica o fator abiótico implícito no texto.
_____________________________________________________________________________
11.2 – Classifica os animais descritos no texto. Justifica.
_____________________________________________________________________________
11.3 – Menciona três comportamentos dos animais em função do fator abiótico descrito.
_____________________________________________________________________________
12 – As focas e os leões-marinhos possuem caracteríticas morfológicas que lhes
permitem habitar em locais com temperaturas extremamente baixas, enquanto o rato-
canguru vive bem adaptado à falta de água do deserto africano.
12.1 – Indica duas características morfológicas das focas e dos leões-marinhos que lhes
conferem resistência às baixas temperaturas.
_____________________________________________________________________________
12.2 – Redere duas características morfológicas do rato-canguru que o tornam bem
adaptado ao deserto africano.
_____________________________________________________________________________
13 – O gráfico seguinte representa a relação entre a temperatura corporal e a produção
de calor de um animal sujeito a diferentes valores de temperatura ambiental.
13.1 – Refere o intervalo de temperatura ambiental para o qual a temperatura do
organismo se mantém constante.
_____________________________________________________________________________
ARADA – espacocrescer2012@gmail.com - 968839140
13.2 – Interpreta a diminuição da produção de calor no intervalo de 10 ºC a 30 ºC de
temperatura ambiental.
_____________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________
14 – Completa cada afirmação com a opção correta.
14.1 - No combate às larvas dos mosquitos que provocam a malária foi utilizado um peixe. A
utilização deste animal conseguiu controlar a incidência da malária na região. O método
descrito é não poluente e substitui o processo clássico de deposição de óleo na superfície da
água, que mata as larvas do mosquito. A acção do peixe em relação aos mosquitos é um
exemplpo de:
(a) Comensalismo
(b) Mutualismo
(c) Predação
(d) Simbiose
(e) Competição
14.2 - X é uma hidra que vive sobre a concha vazia do molusco Y, agora ocupada por um
crustáceo Z, e K é um peixe carnívoro. X consegue alimento mai facilmente do que
quando está fixada na rocha. Z lucra, podendo alimentar-se dos restos de X, além de
defender K, que se alimenta de Z mas evita aproximar-se devido à presença de X, que ele
teme. Há uma relação biótica de:
(a) Predação entre X e K
(b) Mutualismo entre X e Z
(c) Comensalismo entre Z e k
(d) Competição entre Y e Z
(e) Parasitismo entre X e Z
14.3 - O quadro seguinte representa cinco casos de interação entre duas espécias, A e B.
Tipos de interação Espécias reunidas Espécies separadas
A B A B
I + + 0 0
II - - 0 0
ARADA – espacocrescer2012@gmail.com - 968839140
III + 0 0 0
IV - + 0 0
V + + - -
Os tipos de relações bióticas apresentados são, respetivamente:
(a) Competição, comensalismo, mutualismo, simbiose e predação
(b) comensalismo, mutualismo, competição, simbiose e predação.
(c) competição, predação, comensalismo, mutualismo e simbiose.
(d) mutualismo, competição, comensalismo, predação e simbiose.
(e) mutualismo, comensalismo, competição, simbiose e predação.
14.4 - As águias atacam e comem os flamingos. Nesta relação biótica estão envolvidos,
respectivamente:
(a) parasita e hospedeiro
(b) hospedeiro e parasita.
(c) presa e predador
(d) predador e presa.
(e) comensal e parasita
15 - Os agricultores, normalmente, cultivam milho e feijão juntos. O feijoeiro trepa pelo
caule do milho e as suas raízes enriquecem o solo em compostos azotados. Ambos são
semeados simultaneamente, na Primavera. No entanto, o feijoeiro germina mais
rapidamente do que o milho.
Após analisares o texto anterior, responde às seguintes questões.
15.1 - Identifica a relação biótica descrita no texto.
____________________________________________________________________________
15.2 - Justifica a tua resposta.
_____________________________________________________________________________
ARADA – espacocrescer2012@gmail.com - 968839140
16 – Os ecossistemas são conjuntos muito complexos de vários fatores bióticos e
abióticos. Considera um determinado lago. Associa cada afirmação seguinte a uma das letras
da chave.
Chave
A. População
B. Comunidade
C. Fator biótico
D. Fator abiótico
Afirmações
(a) No lago, o número de carpas é muito elevado. -
(b) Os peixes alimentam-se dos insetos do lago. -
(c) A temperatura do lago desce no inverno e sobe muito no verão. -
(d) Existem sanguessugas que sobrevivem à custa dos peixes e dos mamíferos existentes
no lago. -
(e) O lago tem bastante oxigénio e não está poluído. -
(f) À noite ouvem-se rãs a coaxar. -
(g) A cobra alimenta-se das rãs e de outros pequenos animais. -
(h) As algas não existem nas zonas mais profundas do lago, porque não têm luz suficiente
para realizar a fotossíntese. -
(i) No lago, existe um grande conjunto de diferentes grupos de espécies de seres vivos. –
17 – Refere a relação biótica presente em cada um dos casos:
(a) Relação entre dois seres vivos de espécies diferentes, em que ambos beneficiam com a
relação e não podem viver separados. – _______________
(b) Relação entre dois seres vivos de espécies diferentes em que um beneficia da relação e
o outro é prejudicado. – ____________________
(c) Relação existente entre seres vivos da mesma espécie que lutam entre si pela
obtenção do mesmo benefício. – _________________
ARADA – espacocrescer2012@gmail.com - 968839140
(d) Relação entre dois seres vivos de espécies diferentes, em que um beneficia da relação,
do ponto de vista alimentar, e o outro não é beneficiado enm prejudicado. –
_______________
18 - A competição é uma das relações bióticas mais importantes na evolução das
populações de zooplâncton de água doce. Pequenas alterações dos fatores abióticos
podem alterar as relações de competição entre as espécies.
Para testar a influência da salinidade em duas populações de zooplâncton (Daphnia
galeata e Simocephalus vetulus), foi realizada a seguinte experiência. As duas
populações foram colocadas em contentores de plástico contendo quatro litros de
solução. Foram usados três níveis de salinidade, dissolvendo cloreto de sódio na solução
inicial. Cada contentor foi inoculado com 10 indivíduos de cada espécie. As experiências
decorreram a uma temperatura de 20 °C e um fotoperíodo de 16 h de luz: 8 h de
escuridão. Ao fim de 30 dias foi estimada a abundância e a biomassa das duas espécies.
Os resultados obtidos estão representados nos gráficos seguintes.
18.1 - Indica qual o fator abiótico em estudo na experiência descrita.
_______________________________________________________________
18.2 - Na resposta a cada um dos itens de 18.2.1. a 18.2.5., seleciona a única
opção que permite obter uma afirmação correta.
18.2.1. O exemplo descrito é um exemplo de uma relação biótica…
(A) … intraespecífica com benefícios mútuos para os seres envolvidos.
(B) … intraespecífica prejudicial para os seres envolvidos.
(C) … interespecífica com benefícios mútuos para os seres envolvidos.
(D) … interespecífica prejudicial para os seres envolvidos.
ARADA – espacocrescer2012@gmail.com - 968839140
18.2.2. O objetivo da experiência foi…
(A) … estudar as relações alimentares de Daphnia galeata e Simocephalus vetulus.
(B) … estudar a influência da temperatura na competição de duas espécies de
zooplâncton.
(C) … avaliar a influência da salinidade no número de indivíduos de duas espécies que
vivem no mesmo habitat.
(D) … testar diferentes fatores abióticos nas taxas de crescimento de Daphnia galeata e
Simocephalus vetulus.
18.2.3. A população de Daphnia galeata estudada é constituída pelos indivíduos…
(A) … capazes de se reproduzir entre si e originar descendência fértil, e o seu número
diminui com o aumento da salinidade.
(B) … que vivem no mesmo local no mesmo período de tempo fértil, e o seu número
diminui com o aumento da salinidade.
(C) … capazes de se reproduzir entre si e originar descendência fértil, e o seu número
aumenta com o aumento da salinidade.
(D) … que vivem no mesmo local no mesmo período de tempo fértil, e o seu número
aumenta com o aumento da salinidade.
18.2.4. O fotoperíodo usado corresponde…
(A) … ao verão e varia ao longo da experiência.
(B) … ao verão e não varia ao longo da experiência.
(C) … ao inverno e varia ao longo da experiência.
(D) … ao inverno e não varia ao longo da experiência.
18.2.5. A biomassa de Simocephalus vetulus que cresce em água desprovida de sal é
de…
(A) … 1600 μg/L.
(B) … 1000 μg/L.
(C) … 600 μg/L.
(D) … 300 μg/L.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Ficha de avaliação estrutura etária, distribuição e migrações
Ficha de avaliação   estrutura etária, distribuição e migraçõesFicha de avaliação   estrutura etária, distribuição e migrações
Ficha de avaliação estrutura etária, distribuição e migraçõesLinda Pereira
 
Ficha de avaliação população convertido
Ficha de avaliação   população convertidoFicha de avaliação   população convertido
Ficha de avaliação população convertidoLinda Pereira
 
5. teste diagnóstico importância da água para os seres vivos (2)
5. teste diagnóstico    importância da água para os seres vivos (2)5. teste diagnóstico    importância da água para os seres vivos (2)
5. teste diagnóstico importância da água para os seres vivos (2)Susana Ferrão
 
Ciências Naturais 8º ano Ciclo da Matéria nos Ecossistemas
Ciências Naturais 8º ano Ciclo da Matéria nos EcossistemasCiências Naturais 8º ano Ciclo da Matéria nos Ecossistemas
Ciências Naturais 8º ano Ciclo da Matéria nos EcossistemasEspaço Crescer Centro de Estudos
 
Ciências Natureza Teste 5 Ano 1ºPeriodo
Ciências Natureza Teste 5 Ano 1ºPeriodoCiências Natureza Teste 5 Ano 1ºPeriodo
Ciências Natureza Teste 5 Ano 1ºPeriodoJoana Gaspar
 
Teste rochas 7º ano
Teste rochas 7º anoTeste rochas 7º ano
Teste rochas 7º anoSofia Ribeiro
 
Fichas de avaliação 8º ano
Fichas de avaliação 8º anoFichas de avaliação 8º ano
Fichas de avaliação 8º anoCarla Carneiro
 
Ficha de avaliaçao_-_relevo,_rios,_litoral,_catástrofes
Ficha de avaliaçao_-_relevo,_rios,_litoral,_catástrofesFicha de avaliaçao_-_relevo,_rios,_litoral,_catástrofes
Ficha de avaliaçao_-_relevo,_rios,_litoral,_catástrofesLinda Pereira
 
Fichas de avaliação_8º_ano
Fichas de avaliação_8º_anoFichas de avaliação_8º_ano
Fichas de avaliação_8º_anoJoana Florindo
 
Ficha 5 - Minerais e Rochas Magmáticas
Ficha 5 - Minerais e Rochas MagmáticasFicha 5 - Minerais e Rochas Magmáticas
Ficha 5 - Minerais e Rochas MagmáticasCristinaVianaPedro
 
9.ºano ficha de trabalho coracao-morfologia_sistole_diastole
9.ºano ficha de trabalho coracao-morfologia_sistole_diastole9.ºano ficha de trabalho coracao-morfologia_sistole_diastole
9.ºano ficha de trabalho coracao-morfologia_sistole_diastoleMaria Rocha R
 
Teste de Avaliação Sociedades Recoletoras produtoras
Teste de Avaliação Sociedades Recoletoras produtorasTeste de Avaliação Sociedades Recoletoras produtoras
Teste de Avaliação Sociedades Recoletoras produtorasPatrícia Morais
 
teste de avaliação - 8ºano - Ciências Naturais
teste de avaliação - 8ºano - Ciências Naturaisteste de avaliação - 8ºano - Ciências Naturais
teste de avaliação - 8ºano - Ciências NaturaisAndrea Japoneza
 
26344289 ficha-de-avaliacao-de-cn-8º-ano-factores-abioticos-e-bioticos-fluxo-...
26344289 ficha-de-avaliacao-de-cn-8º-ano-factores-abioticos-e-bioticos-fluxo-...26344289 ficha-de-avaliacao-de-cn-8º-ano-factores-abioticos-e-bioticos-fluxo-...
26344289 ficha-de-avaliacao-de-cn-8º-ano-factores-abioticos-e-bioticos-fluxo-...filomena morais
 

Mais procurados (20)

Ficha de avaliação estrutura etária, distribuição e migrações
Ficha de avaliação   estrutura etária, distribuição e migraçõesFicha de avaliação   estrutura etária, distribuição e migrações
Ficha de avaliação estrutura etária, distribuição e migrações
 
Exercício Grécia 7º ano
Exercício Grécia 7º anoExercício Grécia 7º ano
Exercício Grécia 7º ano
 
49726117 teste3-9º
49726117 teste3-9º49726117 teste3-9º
49726117 teste3-9º
 
Ficha de avaliação população convertido
Ficha de avaliação   população convertidoFicha de avaliação   população convertido
Ficha de avaliação população convertido
 
5. teste diagnóstico importância da água para os seres vivos (2)
5. teste diagnóstico    importância da água para os seres vivos (2)5. teste diagnóstico    importância da água para os seres vivos (2)
5. teste diagnóstico importância da água para os seres vivos (2)
 
Ciências Naturais 8º ano Ciclo da Matéria nos Ecossistemas
Ciências Naturais 8º ano Ciclo da Matéria nos EcossistemasCiências Naturais 8º ano Ciclo da Matéria nos Ecossistemas
Ciências Naturais 8º ano Ciclo da Matéria nos Ecossistemas
 
Ciências Natureza Teste 5 Ano 1ºPeriodo
Ciências Natureza Teste 5 Ano 1ºPeriodoCiências Natureza Teste 5 Ano 1ºPeriodo
Ciências Natureza Teste 5 Ano 1ºPeriodo
 
Teste rochas 7º ano
Teste rochas 7º anoTeste rochas 7º ano
Teste rochas 7º ano
 
Fichas de avaliação 8º ano
Fichas de avaliação 8º anoFichas de avaliação 8º ano
Fichas de avaliação 8º ano
 
Ciências Naturais 8º Fatores Bióticos
Ciências Naturais 8º Fatores BióticosCiências Naturais 8º Fatores Bióticos
Ciências Naturais 8º Fatores Bióticos
 
Teste diagnã“stico do 8⺠ano[1]
Teste diagnã“stico do 8⺠ano[1]Teste diagnã“stico do 8⺠ano[1]
Teste diagnã“stico do 8⺠ano[1]
 
Ciências Naturais 8º ano Sucessões Ecológicas
Ciências Naturais 8º ano Sucessões EcológicasCiências Naturais 8º ano Sucessões Ecológicas
Ciências Naturais 8º ano Sucessões Ecológicas
 
3 teste 8º ano
3 teste 8º ano3 teste 8º ano
3 teste 8º ano
 
Ficha de avaliaçao_-_relevo,_rios,_litoral,_catástrofes
Ficha de avaliaçao_-_relevo,_rios,_litoral,_catástrofesFicha de avaliaçao_-_relevo,_rios,_litoral,_catástrofes
Ficha de avaliaçao_-_relevo,_rios,_litoral,_catástrofes
 
Fichas de avaliação_8º_ano
Fichas de avaliação_8º_anoFichas de avaliação_8º_ano
Fichas de avaliação_8º_ano
 
Ficha 5 - Minerais e Rochas Magmáticas
Ficha 5 - Minerais e Rochas MagmáticasFicha 5 - Minerais e Rochas Magmáticas
Ficha 5 - Minerais e Rochas Magmáticas
 
9.ºano ficha de trabalho coracao-morfologia_sistole_diastole
9.ºano ficha de trabalho coracao-morfologia_sistole_diastole9.ºano ficha de trabalho coracao-morfologia_sistole_diastole
9.ºano ficha de trabalho coracao-morfologia_sistole_diastole
 
Teste de Avaliação Sociedades Recoletoras produtoras
Teste de Avaliação Sociedades Recoletoras produtorasTeste de Avaliação Sociedades Recoletoras produtoras
Teste de Avaliação Sociedades Recoletoras produtoras
 
teste de avaliação - 8ºano - Ciências Naturais
teste de avaliação - 8ºano - Ciências Naturaisteste de avaliação - 8ºano - Ciências Naturais
teste de avaliação - 8ºano - Ciências Naturais
 
26344289 ficha-de-avaliacao-de-cn-8º-ano-factores-abioticos-e-bioticos-fluxo-...
26344289 ficha-de-avaliacao-de-cn-8º-ano-factores-abioticos-e-bioticos-fluxo-...26344289 ficha-de-avaliacao-de-cn-8º-ano-factores-abioticos-e-bioticos-fluxo-...
26344289 ficha-de-avaliacao-de-cn-8º-ano-factores-abioticos-e-bioticos-fluxo-...
 

Semelhante a Ciências Naturais 8º Ficha de preparação para o segundo teste

Ficha.Bio.10º.Leya.docx
Ficha.Bio.10º.Leya.docxFicha.Bio.10º.Leya.docx
Ficha.Bio.10º.Leya.docxDinaBrtolo
 
Ficha.Bio.10º.Leya.docx
Ficha.Bio.10º.Leya.docxFicha.Bio.10º.Leya.docx
Ficha.Bio.10º.Leya.docxDinaBrtolo
 
1 planeta especial 4c
1   planeta especial 4c1   planeta especial 4c
1 planeta especial 4cTeresa Santos
 
Santillana cn8 230_520_teste_avaliacao1
Santillana cn8 230_520_teste_avaliacao1Santillana cn8 230_520_teste_avaliacao1
Santillana cn8 230_520_teste_avaliacao1Filomena Cordeiro
 
Ficha de revisão 3.docx
Ficha de revisão 3.docxFicha de revisão 3.docx
Ficha de revisão 3.docxCarla Martins
 
Questc3b5es de-biologia-em-1c2b0-ano
Questc3b5es de-biologia-em-1c2b0-anoQuestc3b5es de-biologia-em-1c2b0-ano
Questc3b5es de-biologia-em-1c2b0-anoRondiney Rodrigues
 
Atividade de ciencias 3 7 ano - 1° bim - 2013
Atividade de ciencias 3    7 ano - 1° bim - 2013Atividade de ciencias 3    7 ano - 1° bim - 2013
Atividade de ciencias 3 7 ano - 1° bim - 2013Luciano Mendes
 
8ºano ciencias naturais-teste 1-
8ºano ciencias naturais-teste 1-8ºano ciencias naturais-teste 1-
8ºano ciencias naturais-teste 1-silvia_lfr
 
8ºano cn fichadetrabalho8anocorreco ecossistemas
8ºano cn fichadetrabalho8anocorreco ecossistemas8ºano cn fichadetrabalho8anocorreco ecossistemas
8ºano cn fichadetrabalho8anocorreco ecossistemassilvia_lfr
 
Prova biomas 7º ano Matias.pdf
Prova biomas 7º ano Matias.pdfProva biomas 7º ano Matias.pdf
Prova biomas 7º ano Matias.pdfEduardoCerchi2
 

Semelhante a Ciências Naturais 8º Ficha de preparação para o segundo teste (20)

6ano atividade 01
6ano atividade 016ano atividade 01
6ano atividade 01
 
Ficha.Bio.10º.Leya.docx
Ficha.Bio.10º.Leya.docxFicha.Bio.10º.Leya.docx
Ficha.Bio.10º.Leya.docx
 
Ficha.Bio.10º.Leya.docx
Ficha.Bio.10º.Leya.docxFicha.Bio.10º.Leya.docx
Ficha.Bio.10º.Leya.docx
 
1 planeta especial 4c
1   planeta especial 4c1   planeta especial 4c
1 planeta especial 4c
 
Santillana cn8 230_520_teste_avaliacao1
Santillana cn8 230_520_teste_avaliacao1Santillana cn8 230_520_teste_avaliacao1
Santillana cn8 230_520_teste_avaliacao1
 
Ficha de revisão 3.docx
Ficha de revisão 3.docxFicha de revisão 3.docx
Ficha de revisão 3.docx
 
Questc3b5es de-biologia-em-1c2b0-ano
Questc3b5es de-biologia-em-1c2b0-anoQuestc3b5es de-biologia-em-1c2b0-ano
Questc3b5es de-biologia-em-1c2b0-ano
 
Nl biosfera 5_fichas
Nl biosfera 5_fichasNl biosfera 5_fichas
Nl biosfera 5_fichas
 
Quizz da biologia – 3ª série (ecologia, genética e evolução0
Quizz da biologia – 3ª série (ecologia, genética e evolução0Quizz da biologia – 3ª série (ecologia, genética e evolução0
Quizz da biologia – 3ª série (ecologia, genética e evolução0
 
Atividade de ciencias 3 7 ano - 1° bim - 2013
Atividade de ciencias 3    7 ano - 1° bim - 2013Atividade de ciencias 3    7 ano - 1° bim - 2013
Atividade de ciencias 3 7 ano - 1° bim - 2013
 
Ficha8.ºano
Ficha8.ºanoFicha8.ºano
Ficha8.ºano
 
Ciencias-naturais-do-8º-ano
 Ciencias-naturais-do-8º-ano Ciencias-naturais-do-8º-ano
Ciencias-naturais-do-8º-ano
 
8ºano ciencias naturais-teste 1-
8ºano ciencias naturais-teste 1-8ºano ciencias naturais-teste 1-
8ºano ciencias naturais-teste 1-
 
Teste cn 8ºano
Teste cn 8ºanoTeste cn 8ºano
Teste cn 8ºano
 
Simulado prova-goic3a1s-7c2ba-ano-cic3aancias
Simulado prova-goic3a1s-7c2ba-ano-cic3aanciasSimulado prova-goic3a1s-7c2ba-ano-cic3aancias
Simulado prova-goic3a1s-7c2ba-ano-cic3aancias
 
Gaba
GabaGaba
Gaba
 
Avaliaçao de ciencias 6-ano
Avaliaçao de ciencias 6-anoAvaliaçao de ciencias 6-ano
Avaliaçao de ciencias 6-ano
 
8ºano cn fichadetrabalho8anocorreco ecossistemas
8ºano cn fichadetrabalho8anocorreco ecossistemas8ºano cn fichadetrabalho8anocorreco ecossistemas
8ºano cn fichadetrabalho8anocorreco ecossistemas
 
Ed de revisão prova final
Ed de revisão prova finalEd de revisão prova final
Ed de revisão prova final
 
Prova biomas 7º ano Matias.pdf
Prova biomas 7º ano Matias.pdfProva biomas 7º ano Matias.pdf
Prova biomas 7º ano Matias.pdf
 

Mais de Espaço Crescer Centro de Estudos

Ciências 9º Importância da saúde individual e comunitária
Ciências 9º Importância da saúde individual e comunitáriaCiências 9º Importância da saúde individual e comunitária
Ciências 9º Importância da saúde individual e comunitáriaEspaço Crescer Centro de Estudos
 
História 8º ano Revolução Americana e Revolução Francesa
História 8º ano Revolução Americana e Revolução FrancesaHistória 8º ano Revolução Americana e Revolução Francesa
História 8º ano Revolução Americana e Revolução FrancesaEspaço Crescer Centro de Estudos
 
História 8º ano Revolução Liberal e sistema Político em Portugal
História 8º ano Revolução Liberal e sistema Político em PortugalHistória 8º ano Revolução Liberal e sistema Político em Portugal
História 8º ano Revolução Liberal e sistema Político em PortugalEspaço Crescer Centro de Estudos
 
Da Revolução Agrícola à Revolução Industrial - História 8º
Da Revolução Agrícola à Revolução Industrial - História 8º Da Revolução Agrícola à Revolução Industrial - História 8º
Da Revolução Agrícola à Revolução Industrial - História 8º Espaço Crescer Centro de Estudos
 

Mais de Espaço Crescer Centro de Estudos (20)

hour of code em centro de estudos 2022.pdf
hour of code em centro de estudos 2022.pdfhour of code em centro de estudos 2022.pdf
hour of code em centro de estudos 2022.pdf
 
Simetria de reflexão e rotação
Simetria de reflexão e rotaçãoSimetria de reflexão e rotação
Simetria de reflexão e rotação
 
Animals from the zoo.pdf
Animals from the zoo.pdfAnimals from the zoo.pdf
Animals from the zoo.pdf
 
Noção de expressão algebrica.pdf
Noção de expressão algebrica.pdfNoção de expressão algebrica.pdf
Noção de expressão algebrica.pdf
 
Divisões, ficha de revisões para 2º ciclo
Divisões, ficha de revisões para 2º cicloDivisões, ficha de revisões para 2º ciclo
Divisões, ficha de revisões para 2º ciclo
 
Horas, ficha de revisões para 2º ciclo
Horas, ficha de revisões para 2º cicloHoras, ficha de revisões para 2º ciclo
Horas, ficha de revisões para 2º ciclo
 
Pentaminós - Brincar com a Matemática
Pentaminós - Brincar com a MatemáticaPentaminós - Brincar com a Matemática
Pentaminós - Brincar com a Matemática
 
Exercícios de Potências Matemática 6º ano
Exercícios de Potências Matemática 6º anoExercícios de Potências Matemática 6º ano
Exercícios de Potências Matemática 6º ano
 
1ª Guerra Mundial 9º ano
1ª Guerra Mundial 9º ano1ª Guerra Mundial 9º ano
1ª Guerra Mundial 9º ano
 
IDH Geografia 9º ano
IDH Geografia 9º anoIDH Geografia 9º ano
IDH Geografia 9º ano
 
Modos de transporte 8º ano
Modos de transporte 8º anoModos de transporte 8º ano
Modos de transporte 8º ano
 
Ciências 9º Importância da saúde individual e comunitária
Ciências 9º Importância da saúde individual e comunitáriaCiências 9º Importância da saúde individual e comunitária
Ciências 9º Importância da saúde individual e comunitária
 
História 8º ano Revolução Americana e Revolução Francesa
História 8º ano Revolução Americana e Revolução FrancesaHistória 8º ano Revolução Americana e Revolução Francesa
História 8º ano Revolução Americana e Revolução Francesa
 
História 8º ano Revolução Liberal e sistema Político em Portugal
História 8º ano Revolução Liberal e sistema Político em PortugalHistória 8º ano Revolução Liberal e sistema Político em Portugal
História 8º ano Revolução Liberal e sistema Político em Portugal
 
Físico-química 8º ano Ondas de Luz e sua propagação
Físico-química 8º ano Ondas de Luz e sua propagaçãoFísico-química 8º ano Ondas de Luz e sua propagação
Físico-química 8º ano Ondas de Luz e sua propagação
 
Físico-química 8º ano Fenómenos Óticos
Físico-química 8º ano Fenómenos ÓticosFísico-química 8º ano Fenómenos Óticos
Físico-química 8º ano Fenómenos Óticos
 
Geografia 8º ano Serviços e Turismo
Geografia 8º ano Serviços e TurismoGeografia 8º ano Serviços e Turismo
Geografia 8º ano Serviços e Turismo
 
Geografia 8º ano Setores de Atividade Económica
Geografia 8º ano Setores de Atividade EconómicaGeografia 8º ano Setores de Atividade Económica
Geografia 8º ano Setores de Atividade Económica
 
História 8º Revolução Americana e Revolução Francesa
História 8º Revolução Americana e Revolução FrancesaHistória 8º Revolução Americana e Revolução Francesa
História 8º Revolução Americana e Revolução Francesa
 
Da Revolução Agrícola à Revolução Industrial - História 8º
Da Revolução Agrícola à Revolução Industrial - História 8º Da Revolução Agrícola à Revolução Industrial - História 8º
Da Revolução Agrícola à Revolução Industrial - História 8º
 

Último

Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveaulasgege
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPanandatss1
 
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirFCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirIedaGoethe
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfIedaGoethe
 
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxAula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxBiancaNogueira42
 
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxApostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxIsabelaRafael2
 
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASQUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASEdinardo Aguiar
 
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdfHABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdfdio7ff
 
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 anoAdelmaTorres2
 
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfMapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfangelicass1
 
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOInvestimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOMarcosViniciusLemesL
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfErasmo Portavoz
 
Atividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu AbrigoAtividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu AbrigoMary Alvarenga
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISVitor Vieira Vasconcelos
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxconcelhovdragons
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...Martin M Flynn
 
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundogeografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundonialb
 

Último (20)

Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SP
 
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirFCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
 
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxAula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
 
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxApostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
 
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASQUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
 
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdfHABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
 
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
 
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfMapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
 
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOInvestimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
 
Atividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu AbrigoAtividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu Abrigo
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
 
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA -
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA      -XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA      -
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA -
 
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundogeografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
 

Ciências Naturais 8º Ficha de preparação para o segundo teste

  • 1. CENTRO DE ESTUDOS Exercícios de Ciências Naturais 8º ano 2.1 – Níveis de organização biológica dos ecossistemas 2.2 - Dinâmicas de interação – Seres vivos e o ambiente 2.3 - Dinâmicas de interação entre os seres vivos – Fatores bióticos 1 – Completa cada afirmação selecionando a opção correta. 1.1 - O ambiente físico-químico onde vivem os organismos é conhecido por: (a) Biótopo (b) Ecossistema (c) Biomassa (d) Comunidade 1.2 - Ao conjunto de indivíduos de diferentes espécies que habitam determinada área dá-se o nome de: (a) População (b) Ecossistema (c) Biosfera (d) Bioma (e) Comunidade 1.3 - O ambiente descrito, com animais e plantas, perto de um charco de água doce que, durante o dia sofre flutuações de temperatura, luminosidade e salinidade, poderá ser classificado como um exemplo de: (a) Biótopo (b) Ecossistema (c) Biosfera (d) Bioma (e) Comunidade 1.4 - Supõe que num terreno com relva verde vivem minhocas, gafanhotos, pintassilgos, ratos e toupeiras. Nesta região estão presentes: (a) 5 populações (b) 4 populações (c) 6 populações (d) 2 comunidades
  • 2. (e) 2 ecossistemas 1.5 - Uma população de rãs vive num charco de água doce. Este ambiente, para as rãs, é: (a) Um ecossistema (b) Uma comunidade (c) Uma espécie (d) Um habitat (e) Um bioma 1.6 - O conjunto dos seres vivos que povoam a Terra chama-se: (a) Ecossistema (b) Bioma (c) Biosfera (d) Comunidade (e) População 2 – Constrói uma frase utilizando os termos seguintes: Ecossistema, biótopo, comunidade biótica, fatores abióticos, relações bióticas __________________________________________________________________________________________ 3 - Faz corresponder a cada um dos termos, expressos na coluna A, a respetiva afirmação, que consta da coluna B. COLUNA A COLUNA B (a) População (b) Espécie (c) Ecossistema (d) Comunidade (e) Habitat (1) Conjunto de organismos que originam descendência fértil. (2) Local onde o ser vivo desenvolve a sua atividade. (3) Conjunto de orcas que habitam o Ártico. (4) Conjunto dos diferentes seres vivos que habitam o Ártico. (5) Conjunto dos seres vivos que habitam o Ártico, a sua relação com o meio e o meio propriamente dito.
  • 3. 4 - Considera os seguintes ecossistemas: A – Jardim botânico de Lisboa B – Floresta C – Deserto D – Recife de corais 4.1 – Identifica o ecossistema que corresponde a um ambiente artificial e justifica a tua resposta. __________________________________________________________________________________________ 4.2 – Identifica os ecossistemas: (a) Aquáticos – ____________ (b) Terrestres – ____________ 4.3 – Seleciona a alternativa que permite preencher corretamente os espaços em branco. A floresta constitui um ecossistema, uma vez que é formada por uma _______, a qual ocupa um _______, estabelecendo com este relações de interdependência. (a) Comunidade biótica (…) habitat (b) Comunidade biótica (…) biótopo (c) População (…) habitat (d) População (…) biótopo 5 – Seleciona a alternativa que permite completar corretamente cada uma das afirmações seguintes. (a) Num ecossistema, as componentes biótica e abiótica são interdependentes / independentes. (b) O rio que corre no meio de uma floresta constitui um habitat / biótopo para a população de jacarés que nele vive. (c) Vários indivíduos de uma dada espécie, que vivem num dado local, constituem uma população / biocenose. (d) Os seres vivos fazem parte da componente biótica / abiótica de um ecossistema. (e) As características físicas e químicas de um dado ecossistema dizem respeito à sua componente biótica / abiótica. (f) As diferentes populações de uma comunidade biótica são interdependentes / independentes. 6 - Entre alguns dos mais produtivos ecossistemas marinhos encontramos as comunidades de ervas marinhas, as únicas plantas que estão adaptadas para sobreviver na água salgada. Promovem o aumento da biodiversidade, proporcionando habitats para outras espécies vegetais e animais. Muitas espécies de peixes, moluscos e crustáceos de elevado valor comercial reproduzem-se nas águas calmas que estas pradarias proporcionam. No Atlântico Norte, a espécie dominante é a sebas (Zostera marina), que vive desde a zona entre marés até 10 m de profundidade. Esta planta tolera grandes variações de salinidade, enquanto, no que diz respeito à temperatura, é mais restrita, pois não cresce abaixo dos 10 °C e cessa toda a sua atividade acima dos 22 °C. A velocidade da água diminui quando
  • 4. atinge as folhas das ervas marinhas, o que reduz a energia das ondas e das correntes, aumenta a sedimentação de matéria em suspensão e aumenta a absorção dos nutrientes. Quando os sedimentos se depositam, a quantidade de luz que atinge o fundo é maior, permitindo o aumento da fotossíntese por parte das plantas. 6.1 - Na resposta a cada um dos itens de 6.1.1. a 6.1.4., seleciona a única opção que permite obter uma afirmação correta. 6.1.1. As pradarias marinhas são consideradas um ecossistema porque… (A) … apresentam fatores abióticos e fatores bióticos. (B) … lá habitam uma grande variedade de animais e plantas. (C) … os seres vivos que lá habitam estabelecem interações entre si e com o meio. (D) … as ervas marinhas retêm sedimentos e modificam a transparência da água. 6.1.2. O caranguejo-eremita, o choco e o linguado são exemplos de _____ que pertencem à________ do ecossistema das planícies marinhas. (A) populações … espécie (B) espécies … comunidade (C) comunidades … população (D) populações… comunidade 6.1.3. A presença de ervas marinhas _____ a velocidade da corrente, promovendo a deposição de sedimentos e _____ a quantidade de luz que atinge o fundo. (A) aumenta … aumentando (B) diminui … aumentando (C) aumenta … diminuindo (D) diminui … diminuindo
  • 5. ARADA – espacocrescer2012@gmail.com - 968839140 6.1.4. No ecossistema de pradarias marinhas,… (A) … os chocos são seres fotossintéticos. (B) … a população de sebas é produtora de biomassa. (C) … as bactérias transformam matéria mineral em matéria orgânica. (D) … o fitoplâncton alimenta-se de zooplâncton 6.2. Indica entre que valores de temperatura podemos encontrar a sebas (Zostera marina). _____________________________________________________________________________ 6.3. Estes ecossistemas funcionam como maternidade para um grande número de espécies de peixes que depositam os seus ovos entre as ervas marinhas. O aumento da navegação de embarcações de pesca e de recreio nestas zonas tem contribuído para um decréscimo acentuado da área coberta por ervas marinhas. Explica de que modo a presença humana pode afetar o número de indivíduos das populações de peixes que habitam estas águas. _____________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________ 7 – Observa a figura 1. 7.1 – Quais são as relações de interdependência representadas? ___________________________________________ 7.2 – Indica dois aspetos vísiveis na figura relacionados com o biótopo. ___________________________________________ 7.3 – Indica duas populações representadas. ___________________________________________ 7.4 – Dá três exemplos de espécies vísiveis na figura. ___________________________________________
  • 6. ARADA – espacocrescer2012@gmail.com - 968839140 7.5 – Define espécie. _____________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________ 7.6 – Identifica o habitat das corujas. _____________________________________________________________________________ 7.7 – Estabelece a correspondência entre a coluna I e a coluna II. Coluna I Coluna II Fator abiótico Os mochos são mais ativos durante a noite O carvalho serve de alimento ao rato Fator biótico O suporte físico dos ratos é o solo O carvalho é o abrigo dos mochos. Os ratos adultos procuram alimento para a ninhada. 7.8 – Diz o que entendes por ninho ecológico. _____________________________________________________________________________ 8 – Completa o mapa de conceitos: 9 - Classifica de Verdadeiro ou Falso as seguintes afirmações: A – A luz é indispensável à realização da fotossíntese. - B – As espécies de temperatura constante não toleram diferentes temperaturas ambientais. C – A germinação das sementes de ervilheira não é influenciada pela temperatura. - D – Os movimentos das plantas em direção à luz denominam-se fototropismos. - E – Os organismos xerófilos necessitam de grandes quantidades de água para sobreviverem. - F – A minhoca é um animal hidrófilo. - G – A raposa-do-deserto tem orelhas e focinho grandes. - Biosfera Populações
  • 7. ARADA – espacocrescer2012@gmail.com - 968839140 H – A permeabilidade do solo influencia a biodiversidade. - I – O centeio é um planta de dia longo, porque o seu fotoperíodo é superior a 12 horas – 10 – Analisa atentamente o trabalho experimental seguinte: Utilizaram-se bichos-de-conta com igual desenvolvimento e uma caixa dividida em cinco compartimentos. Em cada compartimento, com determinada percentagem de humidade, colocaram-se dois bichos-de-conta. Cobriu-se o dispositivo montado com papel transparante e mantiveram-se constantes as condições de temperatura, ar e luz durante uma semana. Ao fim desse tempo, contou-se o número de bichos-de-conta em cada compartimento, tendo os resultados obtidos sido resumidos no seguinte quadro: Compartimento Humiade (%) Número de bichos-de-conta A 0 0 B 20 20 C 40 68 D 60 18 E 80 16 10.1 – Refere a humidade ótima para os bichos-de-conta. ____________________________________________________________________________ 10.2 – Justifica a resposta anterior. ____________________________________________________________________________ 10.3 – Indica o número total de bichos-de-conta ao fim de uma semana. ____________________________________________________________________________ 10.4 – Explica os resultados obtidos no compartimento A. _____________________________________________________________________________ 11 – Lê o texto e responde às questões. Os animais são influenciados por fatores abióticos. As cobras apanham banhos de sol sobre as pedras, os peixes colocam-se em diferentes níveis de profundidade nas colunas de água. Alguns animais, no deserto, enterram-se debaixo da areia dirante o dia. Há insetos que exercitam os seus músculos de voo vibrando-os no mesmo lugar.
  • 8. ARADA – espacocrescer2012@gmail.com - 968839140 11.1 – Indica o fator abiótico implícito no texto. _____________________________________________________________________________ 11.2 – Classifica os animais descritos no texto. Justifica. _____________________________________________________________________________ 11.3 – Menciona três comportamentos dos animais em função do fator abiótico descrito. _____________________________________________________________________________ 12 – As focas e os leões-marinhos possuem caracteríticas morfológicas que lhes permitem habitar em locais com temperaturas extremamente baixas, enquanto o rato- canguru vive bem adaptado à falta de água do deserto africano. 12.1 – Indica duas características morfológicas das focas e dos leões-marinhos que lhes conferem resistência às baixas temperaturas. _____________________________________________________________________________ 12.2 – Redere duas características morfológicas do rato-canguru que o tornam bem adaptado ao deserto africano. _____________________________________________________________________________ 13 – O gráfico seguinte representa a relação entre a temperatura corporal e a produção de calor de um animal sujeito a diferentes valores de temperatura ambiental. 13.1 – Refere o intervalo de temperatura ambiental para o qual a temperatura do organismo se mantém constante. _____________________________________________________________________________
  • 9. ARADA – espacocrescer2012@gmail.com - 968839140 13.2 – Interpreta a diminuição da produção de calor no intervalo de 10 ºC a 30 ºC de temperatura ambiental. _____________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________ 14 – Completa cada afirmação com a opção correta. 14.1 - No combate às larvas dos mosquitos que provocam a malária foi utilizado um peixe. A utilização deste animal conseguiu controlar a incidência da malária na região. O método descrito é não poluente e substitui o processo clássico de deposição de óleo na superfície da água, que mata as larvas do mosquito. A acção do peixe em relação aos mosquitos é um exemplpo de: (a) Comensalismo (b) Mutualismo (c) Predação (d) Simbiose (e) Competição 14.2 - X é uma hidra que vive sobre a concha vazia do molusco Y, agora ocupada por um crustáceo Z, e K é um peixe carnívoro. X consegue alimento mai facilmente do que quando está fixada na rocha. Z lucra, podendo alimentar-se dos restos de X, além de defender K, que se alimenta de Z mas evita aproximar-se devido à presença de X, que ele teme. Há uma relação biótica de: (a) Predação entre X e K (b) Mutualismo entre X e Z (c) Comensalismo entre Z e k (d) Competição entre Y e Z (e) Parasitismo entre X e Z 14.3 - O quadro seguinte representa cinco casos de interação entre duas espécias, A e B. Tipos de interação Espécias reunidas Espécies separadas A B A B I + + 0 0 II - - 0 0
  • 10. ARADA – espacocrescer2012@gmail.com - 968839140 III + 0 0 0 IV - + 0 0 V + + - - Os tipos de relações bióticas apresentados são, respetivamente: (a) Competição, comensalismo, mutualismo, simbiose e predação (b) comensalismo, mutualismo, competição, simbiose e predação. (c) competição, predação, comensalismo, mutualismo e simbiose. (d) mutualismo, competição, comensalismo, predação e simbiose. (e) mutualismo, comensalismo, competição, simbiose e predação. 14.4 - As águias atacam e comem os flamingos. Nesta relação biótica estão envolvidos, respectivamente: (a) parasita e hospedeiro (b) hospedeiro e parasita. (c) presa e predador (d) predador e presa. (e) comensal e parasita 15 - Os agricultores, normalmente, cultivam milho e feijão juntos. O feijoeiro trepa pelo caule do milho e as suas raízes enriquecem o solo em compostos azotados. Ambos são semeados simultaneamente, na Primavera. No entanto, o feijoeiro germina mais rapidamente do que o milho. Após analisares o texto anterior, responde às seguintes questões. 15.1 - Identifica a relação biótica descrita no texto. ____________________________________________________________________________ 15.2 - Justifica a tua resposta. _____________________________________________________________________________
  • 11. ARADA – espacocrescer2012@gmail.com - 968839140 16 – Os ecossistemas são conjuntos muito complexos de vários fatores bióticos e abióticos. Considera um determinado lago. Associa cada afirmação seguinte a uma das letras da chave. Chave A. População B. Comunidade C. Fator biótico D. Fator abiótico Afirmações (a) No lago, o número de carpas é muito elevado. - (b) Os peixes alimentam-se dos insetos do lago. - (c) A temperatura do lago desce no inverno e sobe muito no verão. - (d) Existem sanguessugas que sobrevivem à custa dos peixes e dos mamíferos existentes no lago. - (e) O lago tem bastante oxigénio e não está poluído. - (f) À noite ouvem-se rãs a coaxar. - (g) A cobra alimenta-se das rãs e de outros pequenos animais. - (h) As algas não existem nas zonas mais profundas do lago, porque não têm luz suficiente para realizar a fotossíntese. - (i) No lago, existe um grande conjunto de diferentes grupos de espécies de seres vivos. – 17 – Refere a relação biótica presente em cada um dos casos: (a) Relação entre dois seres vivos de espécies diferentes, em que ambos beneficiam com a relação e não podem viver separados. – _______________ (b) Relação entre dois seres vivos de espécies diferentes em que um beneficia da relação e o outro é prejudicado. – ____________________ (c) Relação existente entre seres vivos da mesma espécie que lutam entre si pela obtenção do mesmo benefício. – _________________
  • 12. ARADA – espacocrescer2012@gmail.com - 968839140 (d) Relação entre dois seres vivos de espécies diferentes, em que um beneficia da relação, do ponto de vista alimentar, e o outro não é beneficiado enm prejudicado. – _______________ 18 - A competição é uma das relações bióticas mais importantes na evolução das populações de zooplâncton de água doce. Pequenas alterações dos fatores abióticos podem alterar as relações de competição entre as espécies. Para testar a influência da salinidade em duas populações de zooplâncton (Daphnia galeata e Simocephalus vetulus), foi realizada a seguinte experiência. As duas populações foram colocadas em contentores de plástico contendo quatro litros de solução. Foram usados três níveis de salinidade, dissolvendo cloreto de sódio na solução inicial. Cada contentor foi inoculado com 10 indivíduos de cada espécie. As experiências decorreram a uma temperatura de 20 °C e um fotoperíodo de 16 h de luz: 8 h de escuridão. Ao fim de 30 dias foi estimada a abundância e a biomassa das duas espécies. Os resultados obtidos estão representados nos gráficos seguintes. 18.1 - Indica qual o fator abiótico em estudo na experiência descrita. _______________________________________________________________ 18.2 - Na resposta a cada um dos itens de 18.2.1. a 18.2.5., seleciona a única opção que permite obter uma afirmação correta. 18.2.1. O exemplo descrito é um exemplo de uma relação biótica… (A) … intraespecífica com benefícios mútuos para os seres envolvidos. (B) … intraespecífica prejudicial para os seres envolvidos. (C) … interespecífica com benefícios mútuos para os seres envolvidos. (D) … interespecífica prejudicial para os seres envolvidos.
  • 13. ARADA – espacocrescer2012@gmail.com - 968839140 18.2.2. O objetivo da experiência foi… (A) … estudar as relações alimentares de Daphnia galeata e Simocephalus vetulus. (B) … estudar a influência da temperatura na competição de duas espécies de zooplâncton. (C) … avaliar a influência da salinidade no número de indivíduos de duas espécies que vivem no mesmo habitat. (D) … testar diferentes fatores abióticos nas taxas de crescimento de Daphnia galeata e Simocephalus vetulus. 18.2.3. A população de Daphnia galeata estudada é constituída pelos indivíduos… (A) … capazes de se reproduzir entre si e originar descendência fértil, e o seu número diminui com o aumento da salinidade. (B) … que vivem no mesmo local no mesmo período de tempo fértil, e o seu número diminui com o aumento da salinidade. (C) … capazes de se reproduzir entre si e originar descendência fértil, e o seu número aumenta com o aumento da salinidade. (D) … que vivem no mesmo local no mesmo período de tempo fértil, e o seu número aumenta com o aumento da salinidade. 18.2.4. O fotoperíodo usado corresponde… (A) … ao verão e varia ao longo da experiência. (B) … ao verão e não varia ao longo da experiência. (C) … ao inverno e varia ao longo da experiência. (D) … ao inverno e não varia ao longo da experiência. 18.2.5. A biomassa de Simocephalus vetulus que cresce em água desprovida de sal é de… (A) … 1600 μg/L. (B) … 1000 μg/L. (C) … 600 μg/L. (D) … 300 μg/L.