SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 46
Baixar para ler offline
Cronogra
ma
Atividades Atividades a Distância
7º
Encontro
13/06
4 Horas
Acolhimento – Vídeo - O que você quer ser quando
crescer
Caderno de Registro – Alice entrega o caderno para
Marineusa
Atividades do quadro de rotina . Dividir por grupos e
subgrupos . Montar um PowerPoint com as atividades
do grupo.
Entregar em mãos :
Fazer uma leitura prévia do Texto :
O alienígena que queria aprender a ler . Luís Carlos Cagliari .
Cronogra
ma
Atividades Atividades a Distância
8º
Encontro
04/07
4 Horas
Acolhimento – Vídeo - Vida de Maria.
Caderno de Registro – Marineusa entrega o caderno para
Contos desenhados “ A velha e o velho”.
Ponderações sobre o texto O Alienígena que queria aprender a
ler .
PowerPoint do texto Aprendizagem do Sistema de Escrita
Alfabética . Leitura coletiva do caderno 3
Vídeo 1 , 2 ,3 Alfabetização – Apropriação do sistema de
Escrita Alfabética .
Leitura para deleite : Pêssego , pêra , ameixa no pomar
Entregar em mãos :
1º ano :Realizar um ditado de uma lista de palavras de mesmo
campo semântico e com diferentes quantidades e tipos de
sílabas, para diagnosticar os níveis de escrita dos alunos; levar para
o encontro seguinte, para discutir as dúvidas, fazer um mapa da
distribuição dos alunos de cada turma.
Realizar uma aula em que alguma atividade planejada no primeiro
momento da unidade 3 seja utilizada com as crianças; acrescentar
na aula o uso de alguma atividade do livro didático ou com jogos.
2º ano: Retomar o quadro de “Acompanhamento da aprendizagem”
de sua turma em relação à
apropriação do Sistema de Escrita Alfabética e analisá-lo com base
nas seguintes questões: o que os alunos já sabem sobre a escrita? O
que eles ainda precisam aprender sobre
a escrita?
- Planejar uma aula inspirada na experiência relatada na seção
“Compartilhando”, utilizando o livro didático.
8º Encontro-Texto unidade 3
A Aprendizagem do Sistema de Escrita Alfabética . Ano
1
Apropriação do Sistema de Escrita Alfabética e a
Consolidação do Processo de Alfabetização.Ano 2
PNAIC- Pacto Nacional pela
Alfabetização na Idade Certa.
Município de Biguaçu
Orientadora de Estudo : Solange Goulart de
Souza.
Iniciando a conversa
• Concepção de alfabetização na perspectiva do letramento . A aprendizagem da escrita
alfabética constitui um processo de compreensão de um sistema notacional e não aquisição de
um código.
• A psicogênese da escrita e sua contribuição para compreensão do processo de apropriação do
Sistema de Escrita Alfabético.
• Consciência fonológica e alfabetização .
• Materiais do MEC -
A escrita alfabética : por que ela é um sistema notacional e
não um código ? Como as crianças dela se apropriam ?
Métodos fônicos ou silábico.
• Tabula rasa .
• Uso da cartilha
• Sem significado à criança . Fora
da realidade local
• Privação de avançar seus
conhecimentos sobre os textos
reais .
Alfabetização na perspectiva do
letramento .
• Conjunto de leituras e produção de
textos escritos pelas pessoas na
nossa sociedade .
• Trabalhar o SEA dentro dos gêneros
textuais
• Aprendizagens significativas à
criança .
• Uso do livro didático e outros
suportes de leitura e escrita.
.
Visão
adultocêntrica :
Adulto julga a
escrita alfabética
como um código
Pergunte
para nós
como
construímos
estas
hipóteses de
escrita
1 Escreve-se com letras que não podem ser inventadas, que têm um repertório finito e que são
diferentes de números e de outros símbolos
Ex: A escrita da palavra bola não pode ser inventada ou escrita com números e outros
símbolos
BOLA  % Ѯ Ѫ 5 = BOLA?
Sugestão de atividades: leve para a sala de aula palavras escritas com outros símbolos ou
números e peçam as crianças para ler. Ou então, peça que escrevam palavras usando outros
símbolos, troquem entre si, e tentem ler. A reflexão sobre a atividade, com os alunos, é
sempre indispensável
Descritor: perceba nas minhas atividades se estabeleço
diferença entre desenho , letra e números .
2. As letras têm formatos fixos, e pequenas variações produzem mudanças em sua identidade
(p, q, b, d), embora uma letra assuma formatos variados (P, p, P, p)
Sugestão de atividade: peça
aos alunos que troquem as letras
d, q, b e p, em palavras para ver
o que acontece:
A letra P será sempre “P”, e se
mudar o sentido e a direção de sua
grafia não será mais a letra “P”.
bola pola, dola, qola
documento  pocumento,
bocumento, qocumento
3. A ordem das letras no interior da palavra não pode ser mudada;
Ex. GATO AGTO ATOG GAOT  é possível de ser lido? Há sentido dentro
do SEA? Existem dentro do SEA?
Sugestão : Proponha a nossa turma
Trabalhos em grupo com o alfabeto móvel.
Não esqueça o que o tal do Vigotsky disse
ZDP- Zona de desenvolvimento proximal
4. uma letra pode se repetir no interior de uma palavra e em diferentes palavras, ao mesmo tempo
em que distintas palavras compartilham as mesmas letras;
Ex. ELEFANTE ELEGANTE BELEZA
6. As letras notam ou substituem a pauta sonora das palavras que pronunciamos e nunca
levam em conta as características físicas ou funcionais dos referentes que substituem
7. As letras notam segmentos sonoros menores que as sílabas orais que pronunciamos;
Ex.: Apto ( a – pi - to )
Técnica ( te – ki – ni - ca) Afta ( a – fi – ta )
8. As letras têm valores sonoros fixos, apesar de muitas terem mais de um valor
sonoro e certos sons poderem ser notados com mais de uma letra;
Sapo Casa
9. Além de letras, na escrita de palavras, usam-
se,também, algumas marcas (acentos) que podem modificar a
tonicidade ou o som das letras ou sílabas onde aparecem;
10. as sílabas podem variar quanto às combinações
entre consoantes e vogais (CV,CCV, CVV, CVC, V, VC,
VCC, CCVCC...), mas a estrutura predominante no
português é a sílaba CV (consoante--vogal), e todas as
sílabas do português contêm, ao menos,uma vogal.
O que são sistemas notacionais ?
Não é apenas um conjunto de caracteres ou símbolos ( números ,
notas, musicais , letras) , mas, para cada sistema , há um
conjunto de regras ou propriedades , que definem rigidamente
como aqueles símbolos funcionam para poder substituir os
elementos da realidade que notam ou registram.
Atividades para crianças que estão na fase pré-silábica.
• Trabalhar com alfabeto móvel .
• Bingo de letras
• Pescaria com peixes e geladeira
• Alfabeto ilustrado
• Listas de nomes em ordem
alfabética .
• Contagem de letras , letra inicial e
letra final , quantas sílabas.
Atividades aprendizes que estão na fase silábica
• Bingo de letras isoladas
• Bingo de iniciais de palavras
• Pegando frutas nas árvores ,
parecido com a atividade da
pescaria mas trabalhar os sons
das sílabas
• Troca de silabas nas palavras
melancia : mecialan
A fase em que os aprendizes estão na fase silábico- alfabética.
• Ordenar frases do texto;
• Completar frases, palavras, sílabas
e letras das palavras do texto;
• Dividir palavras em sílabas;
• Formar palavras a partir de
sílabas;
• Ligar palavras ao número de
sílabas;
• Produção de textos, ditados, listas
Atividades para aprendizes silábico- alfabéticos
• Produção de textos .
• Interpretação de texto mais
complexos .
As ideias destacadas pelos autores do texto giram em torno de
que os conhecimentos necessários para aprender a ler e escrever
estão relacionados à Consciência Fonológica.
O que é consciência fonológica?
Para Leite e Morais (2012, p.21), a consciência
fonológica” é um vasto conjunto de habilidades que
nos permitem refletir sobre as partes sonoras das
palavras (cf. BRADLEY;BRYANT, 1987; CARDOSO-
MARTINS,1991; FREITAS, 2004; GOMBERT, 1992)”
LEITE; MORAIS, 2012, p. 21
Quando reflete sobre os segmentos das palavras, a pessoa está pondo em
ação a consciência fonológica.
As habilidades de consciência fonológica se diferenciam não só
quanto ao tipo de operação que o sujeito realiza em sua mente
(separar, contar, comparar quanto ao tamanho ou quanto à
semelhança sonora etc.), mas também quanto ao tipo de
segmento sonoro envolvido (rimas, fonemas, sílabas, segmentos
maiores que um fonema e menores que uma sílaba, segmentos
compostos por mais de uma sílaba – como a sequência final das
palavras janela e panela). E variam, ainda, quanto à posição
(início, meio, fim) em que aquelas “partes sonoras” ocorrem no
interior das palavras.
LEITE; MORAIS, 2012
ALFABETÁRIO
Uma possibilidade de exploração do Sistema de Escrita Alfabética
Uma forma lúdica e sistemática de aprender
Mariza K. de Campos – CA/UFSC
Propostas com Alfabetários
Primeira proposta...
Elaborada a partir do livro...
As páginas do livro (esquerda) formatadas com o contorno
dos desenhos (direita)...
Ao término do alfabetário as crianças elaboram a folha de
rosto
e ilustram a capa
Outro alfabetário foi construído a partir do
livro...
E a cada letra explorada, também foram feitas propostas
de atividades, sempre partindo das iniciais do nome dos
alunos.
No conto, a apropriação do sistema alfabético
Jogos com alfabeto
Conto
0 COELHO
(O desenho surge à medida que a história é contada)
Era uma vez uma velhinha que gostava muito de ovos fritos. Ela comia ovos
pela manhã, no almoço e no jantar.
Certa vez resolveu construir uma casa. Ela nunca havia feito uma casa
antes, por isso a construção ficou um pouco torta.
Em seguida colocou uma porta na casa. Então varreu primeiro um dos lados
da porta, depois varreu o outro lado.
À noite, quando acendeu e fogão, a casa encheu-se de fumaça. A velhinha
havia se esquecido da chaminé! Ela
teve tanta pressa em providenciar uma, que a
chaminé acabou ficando meio esquisita.
A velhinha tinha uma plantação de repolho. Ela queria convidar alguns
amigos para o almoço. Mas quando olhou pela janela, viu um ladrão
mexendo no canteiro de repolho.
Aí a velhinha saiu de casa devagarinho, escondeu-se atrás de um
arbusto e depois atrás de outro arbusto.
Foi correndo até o canteiro de repolho e deu um grande susto no ladrão,
que fugiu. Então ela voltou para casa e preparou uma deliciosa sopa de
repolho.
Você já sabe quem era o ladrão?
Reescrita da
letra da música do coelho
No jogo a partir do poema, a busca do domínio da
ortografia...
No jogo a partir do poema, a busca do domínio da
ortografia...

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Apresentação planejamento psicogênese da língua escrita
Apresentação planejamento   psicogênese da língua escritaApresentação planejamento   psicogênese da língua escrita
Apresentação planejamento psicogênese da língua escritaAlekson Morais
 
Tabela 2 descrição dos articulemas e fonemas e seu uso em boquinhas
Tabela 2   descrição dos articulemas e fonemas e seu uso em boquinhasTabela 2   descrição dos articulemas e fonemas e seu uso em boquinhas
Tabela 2 descrição dos articulemas e fonemas e seu uso em boquinhasviviamanajas
 
Consciência fonêmica
Consciência fonêmicaConsciência fonêmica
Consciência fonêmicaangelafreire
 
Alfabetização e letramento
Alfabetização e letramentoAlfabetização e letramento
Alfabetização e letramentoNaysa Taboada
 
Concepcao de alfabetizacao
Concepcao de alfabetizacaoConcepcao de alfabetizacao
Concepcao de alfabetizacaoangelafreire
 
Sistema de Escrita Alfabética - PNAIC
Sistema de Escrita Alfabética - PNAICSistema de Escrita Alfabética - PNAIC
Sistema de Escrita Alfabética - PNAICVera Marlize Schröer
 
PNAIC-Tabelas com os Direitos de aprendizagem
PNAIC-Tabelas com os Direitos de aprendizagem PNAIC-Tabelas com os Direitos de aprendizagem
PNAIC-Tabelas com os Direitos de aprendizagem Graça Sousa
 
Apostilacantigasinfantisfascculodacriana2009 130115145613-phpapp01
Apostilacantigasinfantisfascculodacriana2009 130115145613-phpapp01Apostilacantigasinfantisfascculodacriana2009 130115145613-phpapp01
Apostilacantigasinfantisfascculodacriana2009 130115145613-phpapp01maumau81
 
Pnaic unidade 3 sea - sistema de escrita alfabetica 1º encontro
Pnaic unidade 3   sea - sistema de escrita alfabetica  1º encontroPnaic unidade 3   sea - sistema de escrita alfabetica  1º encontro
Pnaic unidade 3 sea - sistema de escrita alfabetica 1º encontrotlfleite
 
Consciência Fonológica
Consciência FonológicaConsciência Fonológica
Consciência FonológicaAnanda Lima
 
PNAIC - Ano 3 unidade 3
PNAIC - Ano 3 unidade 3PNAIC - Ano 3 unidade 3
PNAIC - Ano 3 unidade 3ElieneDias
 
Consciência Fonológica
Consciência FonológicaConsciência Fonológica
Consciência FonológicaShirley Lauria
 
Métodos de alfabetização
Métodos de alfabetizaçãoMétodos de alfabetização
Métodos de alfabetizaçãoDayane Hofmann
 
Hipóteses da escrita
Hipóteses da escritaHipóteses da escrita
Hipóteses da escritachagasl
 
Consciencia fonologica
Consciencia fonologicaConsciencia fonologica
Consciencia fonologicaangelafreire
 

Mais procurados (20)

Apresentação planejamento psicogênese da língua escrita
Apresentação planejamento   psicogênese da língua escritaApresentação planejamento   psicogênese da língua escrita
Apresentação planejamento psicogênese da língua escrita
 
Apropriação do SEA
Apropriação do SEAApropriação do SEA
Apropriação do SEA
 
Tabela 2 descrição dos articulemas e fonemas e seu uso em boquinhas
Tabela 2   descrição dos articulemas e fonemas e seu uso em boquinhasTabela 2   descrição dos articulemas e fonemas e seu uso em boquinhas
Tabela 2 descrição dos articulemas e fonemas e seu uso em boquinhas
 
Consciência fonêmica
Consciência fonêmicaConsciência fonêmica
Consciência fonêmica
 
Níveis de escrita.pptx
Níveis de escrita.pptxNíveis de escrita.pptx
Níveis de escrita.pptx
 
Alfabetização e letramento
Alfabetização e letramentoAlfabetização e letramento
Alfabetização e letramento
 
Concepcao de alfabetizacao
Concepcao de alfabetizacaoConcepcao de alfabetizacao
Concepcao de alfabetizacao
 
Sistema de Escrita Alfabética - PNAIC
Sistema de Escrita Alfabética - PNAICSistema de Escrita Alfabética - PNAIC
Sistema de Escrita Alfabética - PNAIC
 
PNAIC-Tabelas com os Direitos de aprendizagem
PNAIC-Tabelas com os Direitos de aprendizagem PNAIC-Tabelas com os Direitos de aprendizagem
PNAIC-Tabelas com os Direitos de aprendizagem
 
Apostilacantigasinfantisfascculodacriana2009 130115145613-phpapp01
Apostilacantigasinfantisfascculodacriana2009 130115145613-phpapp01Apostilacantigasinfantisfascculodacriana2009 130115145613-phpapp01
Apostilacantigasinfantisfascculodacriana2009 130115145613-phpapp01
 
Palestra alfabetização
Palestra alfabetizaçãoPalestra alfabetização
Palestra alfabetização
 
Slides htpc-poesia na escola-25-26-06-13
Slides htpc-poesia na escola-25-26-06-13Slides htpc-poesia na escola-25-26-06-13
Slides htpc-poesia na escola-25-26-06-13
 
Alfabetizacao-livro
 Alfabetizacao-livro Alfabetizacao-livro
Alfabetizacao-livro
 
Pnaic unidade 3 sea - sistema de escrita alfabetica 1º encontro
Pnaic unidade 3   sea - sistema de escrita alfabetica  1º encontroPnaic unidade 3   sea - sistema de escrita alfabetica  1º encontro
Pnaic unidade 3 sea - sistema de escrita alfabetica 1º encontro
 
Consciência Fonológica
Consciência FonológicaConsciência Fonológica
Consciência Fonológica
 
PNAIC - Ano 3 unidade 3
PNAIC - Ano 3 unidade 3PNAIC - Ano 3 unidade 3
PNAIC - Ano 3 unidade 3
 
Consciência Fonológica
Consciência FonológicaConsciência Fonológica
Consciência Fonológica
 
Métodos de alfabetização
Métodos de alfabetizaçãoMétodos de alfabetização
Métodos de alfabetização
 
Hipóteses da escrita
Hipóteses da escritaHipóteses da escrita
Hipóteses da escrita
 
Consciencia fonologica
Consciencia fonologicaConsciencia fonologica
Consciencia fonologica
 

Destaque

Letras e nomes
Letras e nomesLetras e nomes
Letras e nomesegouvea
 
Organização do trabalho pedagógico - PNAIC
Organização do trabalho pedagógico - PNAICOrganização do trabalho pedagógico - PNAIC
Organização do trabalho pedagógico - PNAICRosilane
 
Consciencia fonologica i sil.làbica
Consciencia fonologica i sil.làbicaConsciencia fonologica i sil.làbica
Consciencia fonologica i sil.làbicarosa odena capons
 
sugestão de 1 teste para diagnóstico de escrita para alunos do 1º ao 5º ano d...
sugestão de 1 teste para diagnóstico de escrita para alunos do 1º ao 5º ano d...sugestão de 1 teste para diagnóstico de escrita para alunos do 1º ao 5º ano d...
sugestão de 1 teste para diagnóstico de escrita para alunos do 1º ao 5º ano d...Cláudia Monique Gomes
 
Unidade 3 - PNAIC - Sistema de Escrita Alfabética
Unidade 3 - PNAIC - Sistema de Escrita AlfabéticaUnidade 3 - PNAIC - Sistema de Escrita Alfabética
Unidade 3 - PNAIC - Sistema de Escrita AlfabéticaElaine Cruz
 
Psicogênese da língua escrita segundo maria emilia ferreiro
Psicogênese da língua escrita segundo maria emilia ferreiroPsicogênese da língua escrita segundo maria emilia ferreiro
Psicogênese da língua escrita segundo maria emilia ferreiroRoseParre
 
Minicurso falando de alfabetizacao e letramento
Minicurso falando de alfabetizacao e letramentoMinicurso falando de alfabetizacao e letramento
Minicurso falando de alfabetizacao e letramentoEunice Mendes de Oliveira
 
A utilização de jogos fonológicos para a alfabetização e as avaliações que po...
A utilização de jogos fonológicos para a alfabetização e as avaliações que po...A utilização de jogos fonológicos para a alfabetização e as avaliações que po...
A utilização de jogos fonológicos para a alfabetização e as avaliações que po...Lukass da Silva
 
Quinta manha - slides - caderno 3
Quinta   manha - slides - caderno 3Quinta   manha - slides - caderno 3
Quinta manha - slides - caderno 3Fatima Lima
 
Nivel de desenvolvimento da escrita
Nivel de desenvolvimento da escritaNivel de desenvolvimento da escrita
Nivel de desenvolvimento da escritaEdinei Messias
 
Cadernofone produção de texto
Cadernofone produção de textoCadernofone produção de texto
Cadernofone produção de textoEvilane Alves
 

Destaque (20)

Atividades mat 2º ano b
Atividades mat 2º ano bAtividades mat 2º ano b
Atividades mat 2º ano b
 
A Caverna MáGica
A Caverna MáGicaA Caverna MáGica
A Caverna MáGica
 
Letras e nomes
Letras e nomesLetras e nomes
Letras e nomes
 
Organização do trabalho pedagógico - PNAIC
Organização do trabalho pedagógico - PNAICOrganização do trabalho pedagógico - PNAIC
Organização do trabalho pedagógico - PNAIC
 
Pacto nacional unidade 3 ano 1
Pacto nacional unidade 3 ano 1Pacto nacional unidade 3 ano 1
Pacto nacional unidade 3 ano 1
 
Consciencia fonologica i sil.làbica
Consciencia fonologica i sil.làbicaConsciencia fonologica i sil.làbica
Consciencia fonologica i sil.làbica
 
sugestão de 1 teste para diagnóstico de escrita para alunos do 1º ao 5º ano d...
sugestão de 1 teste para diagnóstico de escrita para alunos do 1º ao 5º ano d...sugestão de 1 teste para diagnóstico de escrita para alunos do 1º ao 5º ano d...
sugestão de 1 teste para diagnóstico de escrita para alunos do 1º ao 5º ano d...
 
Unidade 3 - PNAIC - Sistema de Escrita Alfabética
Unidade 3 - PNAIC - Sistema de Escrita AlfabéticaUnidade 3 - PNAIC - Sistema de Escrita Alfabética
Unidade 3 - PNAIC - Sistema de Escrita Alfabética
 
Psicogênese da língua escrita segundo maria emilia ferreiro
Psicogênese da língua escrita segundo maria emilia ferreiroPsicogênese da língua escrita segundo maria emilia ferreiro
Psicogênese da língua escrita segundo maria emilia ferreiro
 
Planejamento anual 2 ano fund
Planejamento anual 2 ano fundPlanejamento anual 2 ano fund
Planejamento anual 2 ano fund
 
Atividades avaliativas para o 2º ano
Atividades avaliativas para o 2º anoAtividades avaliativas para o 2º ano
Atividades avaliativas para o 2º ano
 
Minicurso falando de alfabetizacao e letramento
Minicurso falando de alfabetizacao e letramentoMinicurso falando de alfabetizacao e letramento
Minicurso falando de alfabetizacao e letramento
 
A utilização de jogos fonológicos para a alfabetização e as avaliações que po...
A utilização de jogos fonológicos para a alfabetização e as avaliações que po...A utilização de jogos fonológicos para a alfabetização e as avaliações que po...
A utilização de jogos fonológicos para a alfabetização e as avaliações que po...
 
Atividade de linguagem1
Atividade de linguagem1Atividade de linguagem1
Atividade de linguagem1
 
Quinta manha - slides - caderno 3
Quinta   manha - slides - caderno 3Quinta   manha - slides - caderno 3
Quinta manha - slides - caderno 3
 
Los cuantificadores de serafina
Los cuantificadores de serafinaLos cuantificadores de serafina
Los cuantificadores de serafina
 
Rotina ppt
Rotina pptRotina ppt
Rotina ppt
 
Nivel de desenvolvimento da escrita
Nivel de desenvolvimento da escritaNivel de desenvolvimento da escrita
Nivel de desenvolvimento da escrita
 
2 teste___serafina__orientacao (1)
2  teste___serafina__orientacao (1)2  teste___serafina__orientacao (1)
2 teste___serafina__orientacao (1)
 
Cadernofone produção de texto
Cadernofone produção de textoCadernofone produção de texto
Cadernofone produção de texto
 

Semelhante a Sétimo encontro do PNAIC -Quadro de rotina . Oitavo encontro A Aprendizagem do Sistema de Escrita Alfabética . Ano 1 Apropriação do Sistema de Escrita Alfabética e a Consolidação do Processo de Alfabetização.Ano 2

Socialização de prática cre orla blog
Socialização de prática   cre orla blogSocialização de prática   cre orla blog
Socialização de prática cre orla blogMarisa Seara
 
Ens fund gabriela_apres
Ens fund gabriela_apresEns fund gabriela_apres
Ens fund gabriela_apresRosi Whindson
 
Slides unidade 3 texto 1
Slides unidade 3   texto 1Slides unidade 3   texto 1
Slides unidade 3 texto 1Lais Renata
 
Sequência didática _direito_à_diferença_b rincar_e_aprender (final)
Sequência didática _direito_à_diferença_b rincar_e_aprender (final)Sequência didática _direito_à_diferença_b rincar_e_aprender (final)
Sequência didática _direito_à_diferença_b rincar_e_aprender (final)Naysa Taboada
 
10 principios- Sistema de Escrita Alfabética - Alfabetização.ppt
10 principios- Sistema de Escrita Alfabética - Alfabetização.ppt10 principios- Sistema de Escrita Alfabética - Alfabetização.ppt
10 principios- Sistema de Escrita Alfabética - Alfabetização.pptEtienePedrosa
 
Sequencia didatica _fabulas
Sequencia didatica _fabulasSequencia didatica _fabulas
Sequencia didatica _fabulasProfessora Cida
 
Para PNAIC-Sequencia didática -1
Para PNAIC-Sequencia didática -1Para PNAIC-Sequencia didática -1
Para PNAIC-Sequencia didática -1Graça Sousa
 
Apres Consciência Fonológica.pptx
Apres Consciência Fonológica.pptxApres Consciência Fonológica.pptx
Apres Consciência Fonológica.pptxAlcioneCosta12
 
Atividades de leitura com parlendas e trava
Atividades de leitura com parlendas e travaAtividades de leitura com parlendas e trava
Atividades de leitura com parlendas e travaDebora Iarossi
 
JOGOS PARA TRABALHAR OS NÍVEIS DE LEITURA E ESCRITA
JOGOS PARA TRABALHAR OS NÍVEIS DE LEITURA E ESCRITAJOGOS PARA TRABALHAR OS NÍVEIS DE LEITURA E ESCRITA
JOGOS PARA TRABALHAR OS NÍVEIS DE LEITURA E ESCRITAFabiana Lopes
 
Análise da escrita alfabética
Análise da escrita alfabéticaAnálise da escrita alfabética
Análise da escrita alfabéticaAnanda Lima
 
Formação EPF 3o ano - 03 maio 2016suam
Formação EPF 3o ano - 03 maio 2016suamFormação EPF 3o ano - 03 maio 2016suam
Formação EPF 3o ano - 03 maio 2016suamDyone Andrade
 
Processo e objetivos da alfabetizacao
Processo e objetivos da alfabetizacaoProcesso e objetivos da alfabetizacao
Processo e objetivos da alfabetizacaoJean Carvalho
 
alfabetizacao_letramento.pdf
alfabetizacao_letramento.pdfalfabetizacao_letramento.pdf
alfabetizacao_letramento.pdfisraelf3
 
Conscincia fonolgica revisto_abril_2013
Conscincia fonolgica revisto_abril_2013Conscincia fonolgica revisto_abril_2013
Conscincia fonolgica revisto_abril_2013Marcia Prudencio
 

Semelhante a Sétimo encontro do PNAIC -Quadro de rotina . Oitavo encontro A Aprendizagem do Sistema de Escrita Alfabética . Ano 1 Apropriação do Sistema de Escrita Alfabética e a Consolidação do Processo de Alfabetização.Ano 2 (20)

Socialização de prática cre orla blog
Socialização de prática   cre orla blogSocialização de prática   cre orla blog
Socialização de prática cre orla blog
 
Ens fund gabriela_apres
Ens fund gabriela_apresEns fund gabriela_apres
Ens fund gabriela_apres
 
Slides unidade 3 texto 1
Slides unidade 3   texto 1Slides unidade 3   texto 1
Slides unidade 3 texto 1
 
Sequência didática _direito_à_diferença_b rincar_e_aprender (final)
Sequência didática _direito_à_diferença_b rincar_e_aprender (final)Sequência didática _direito_à_diferença_b rincar_e_aprender (final)
Sequência didática _direito_à_diferença_b rincar_e_aprender (final)
 
10 principios- Sistema de Escrita Alfabética - Alfabetização.ppt
10 principios- Sistema de Escrita Alfabética - Alfabetização.ppt10 principios- Sistema de Escrita Alfabética - Alfabetização.ppt
10 principios- Sistema de Escrita Alfabética - Alfabetização.ppt
 
Sequencia didatica _fabulas
Sequencia didatica _fabulasSequencia didatica _fabulas
Sequencia didatica _fabulas
 
Para PNAIC-Sequencia didática -1
Para PNAIC-Sequencia didática -1Para PNAIC-Sequencia didática -1
Para PNAIC-Sequencia didática -1
 
Apres Consciência Fonológica.pptx
Apres Consciência Fonológica.pptxApres Consciência Fonológica.pptx
Apres Consciência Fonológica.pptx
 
Alfabetizao métodos
Alfabetizao   métodosAlfabetizao   métodos
Alfabetizao métodos
 
Sequencia didatica baixo_desempenho
Sequencia didatica baixo_desempenhoSequencia didatica baixo_desempenho
Sequencia didatica baixo_desempenho
 
Curso 4 repetição
Curso 4 repetiçãoCurso 4 repetição
Curso 4 repetição
 
Atividades de leitura com parlendas e trava
Atividades de leitura com parlendas e travaAtividades de leitura com parlendas e trava
Atividades de leitura com parlendas e trava
 
JOGOS PARA TRABALHAR OS NÍVEIS DE LEITURA E ESCRITA
JOGOS PARA TRABALHAR OS NÍVEIS DE LEITURA E ESCRITAJOGOS PARA TRABALHAR OS NÍVEIS DE LEITURA E ESCRITA
JOGOS PARA TRABALHAR OS NÍVEIS DE LEITURA E ESCRITA
 
Análise da escrita alfabética
Análise da escrita alfabéticaAnálise da escrita alfabética
Análise da escrita alfabética
 
Formação EPF 3o ano - 03 maio 2016suam
Formação EPF 3o ano - 03 maio 2016suamFormação EPF 3o ano - 03 maio 2016suam
Formação EPF 3o ano - 03 maio 2016suam
 
Consciência Fonológica
Consciência FonológicaConsciência Fonológica
Consciência Fonológica
 
Processo e objetivos da alfabetizacao
Processo e objetivos da alfabetizacaoProcesso e objetivos da alfabetizacao
Processo e objetivos da alfabetizacao
 
alfabetizacao_letramento.pdf
alfabetizacao_letramento.pdfalfabetizacao_letramento.pdf
alfabetizacao_letramento.pdf
 
Conscincia fonolgica revisto_abril_2013
Conscincia fonolgica revisto_abril_2013Conscincia fonolgica revisto_abril_2013
Conscincia fonolgica revisto_abril_2013
 
Conscincia fonolgica revisto_abril_2013
Conscincia fonolgica revisto_abril_2013Conscincia fonolgica revisto_abril_2013
Conscincia fonolgica revisto_abril_2013
 

Mais de Solange Goulart

PNAIC Orientadora de Estudos Solange Goulart de Souza - Girafa e o mede palmo
PNAIC Orientadora de Estudos Solange Goulart de Souza - Girafa e o mede palmo PNAIC Orientadora de Estudos Solange Goulart de Souza - Girafa e o mede palmo
PNAIC Orientadora de Estudos Solange Goulart de Souza - Girafa e o mede palmo Solange Goulart
 
PNAIC Grandezas e medidas .Girafa e o Mede Palmo .
PNAIC Grandezas e medidas .Girafa e o Mede Palmo .PNAIC Grandezas e medidas .Girafa e o Mede Palmo .
PNAIC Grandezas e medidas .Girafa e o Mede Palmo .Solange Goulart
 
PNAIC Caderno Medidas e Grandezas Caderno 6
PNAIC Caderno Medidas e Grandezas Caderno 6PNAIC Caderno Medidas e Grandezas Caderno 6
PNAIC Caderno Medidas e Grandezas Caderno 6Solange Goulart
 
PNAIC - Orientadora de Estudos Solange Goulart de Souza . Município de Biguaçu
PNAIC - Orientadora de Estudos Solange Goulart de Souza . Município de Biguaçu PNAIC - Orientadora de Estudos Solange Goulart de Souza . Município de Biguaçu
PNAIC - Orientadora de Estudos Solange Goulart de Souza . Município de Biguaçu Solange Goulart
 
Encontro do dia 11/08/2014 Caderno 5 Geometria PNAIC Orientadora Solange Goul...
Encontro do dia 11/08/2014 Caderno 5 Geometria PNAIC Orientadora Solange Goul...Encontro do dia 11/08/2014 Caderno 5 Geometria PNAIC Orientadora Solange Goul...
Encontro do dia 11/08/2014 Caderno 5 Geometria PNAIC Orientadora Solange Goul...Solange Goulart
 
Caderno 5 geometria PNAIC
Caderno 5 geometria PNAIC Caderno 5 geometria PNAIC
Caderno 5 geometria PNAIC Solange Goulart
 
Encontro do dia 30 de junho e 07de julho PNAIC
Encontro do dia 30 de junho e 07de julho PNAIC Encontro do dia 30 de junho e 07de julho PNAIC
Encontro do dia 30 de junho e 07de julho PNAIC Solange Goulart
 
Caderno Resolução de problemas e Educação Especial -PNAIC 2014
Caderno Resolução de problemas e Educação Especial -PNAIC 2014 Caderno Resolução de problemas e Educação Especial -PNAIC 2014
Caderno Resolução de problemas e Educação Especial -PNAIC 2014 Solange Goulart
 
Encontro do dia 30 de junho e 07de julho
Encontro do dia 30 de junho e 07de julhoEncontro do dia 30 de junho e 07de julho
Encontro do dia 30 de junho e 07de julhoSolange Goulart
 
Situações problemas sobre o livro Beleléu
Situações problemas sobre o livro Beleléu Situações problemas sobre o livro Beleléu
Situações problemas sobre o livro Beleléu Solange Goulart
 
Sequencia didática de Matemática Alfabetizadora Eva Anilda Silveira
Sequencia didática de Matemática Alfabetizadora Eva Anilda Silveira Sequencia didática de Matemática Alfabetizadora Eva Anilda Silveira
Sequencia didática de Matemática Alfabetizadora Eva Anilda Silveira Solange Goulart
 
Sequencia didática Alfabetizadora Maria do Carmo
Sequencia didática Alfabetizadora Maria do Carmo Sequencia didática Alfabetizadora Maria do Carmo
Sequencia didática Alfabetizadora Maria do Carmo Solange Goulart
 
Caderno 2 Quantificação registro e agrupamentos Orientadora Solange Goulart ...
Caderno 2 Quantificação registro e agrupamentos  Orientadora Solange Goulart ...Caderno 2 Quantificação registro e agrupamentos  Orientadora Solange Goulart ...
Caderno 2 Quantificação registro e agrupamentos Orientadora Solange Goulart ...Solange Goulart
 
Construção do sistema decimal caderno 4- Orientadora de Estudos Solange Goula...
Construção do sistema decimal caderno 4- Orientadora de Estudos Solange Goula...Construção do sistema decimal caderno 4- Orientadora de Estudos Solange Goula...
Construção do sistema decimal caderno 4- Orientadora de Estudos Solange Goula...Solange Goulart
 
Sequencia Didática - Matemática é mais que continhas . Alfabetizadora Goreti ...
Sequencia Didática - Matemática é mais que continhas . Alfabetizadora Goreti ...Sequencia Didática - Matemática é mais que continhas . Alfabetizadora Goreti ...
Sequencia Didática - Matemática é mais que continhas . Alfabetizadora Goreti ...Solange Goulart
 
A MATEMÁTICA NOS CONTOS CLÁSSICOS-Professora alfabetizadora Karla Cecília Fer...
A MATEMÁTICA NOS CONTOS CLÁSSICOS-Professora alfabetizadora Karla Cecília Fer...A MATEMÁTICA NOS CONTOS CLÁSSICOS-Professora alfabetizadora Karla Cecília Fer...
A MATEMÁTICA NOS CONTOS CLÁSSICOS-Professora alfabetizadora Karla Cecília Fer...Solange Goulart
 
Sequencia Didática.Figuras geométricas- Professora Doraci Escola Viegas Munic...
Sequencia Didática.Figuras geométricas- Professora Doraci Escola Viegas Munic...Sequencia Didática.Figuras geométricas- Professora Doraci Escola Viegas Munic...
Sequencia Didática.Figuras geométricas- Professora Doraci Escola Viegas Munic...Solange Goulart
 
Sequencia Didática da professora Doraci Helena Prim Pauli e de seus alunos do...
Sequencia Didática da professora Doraci Helena Prim Pauli e de seus alunos do...Sequencia Didática da professora Doraci Helena Prim Pauli e de seus alunos do...
Sequencia Didática da professora Doraci Helena Prim Pauli e de seus alunos do...Solange Goulart
 
Sequencia didática Multiplicação Professora Graziela de Melo
Sequencia didática Multiplicação  Professora Graziela de MeloSequencia didática Multiplicação  Professora Graziela de Melo
Sequencia didática Multiplicação Professora Graziela de MeloSolange Goulart
 
Quarto econtro organização do trabalho pedagógico
Quarto econtro organização do trabalho pedagógicoQuarto econtro organização do trabalho pedagógico
Quarto econtro organização do trabalho pedagógicoSolange Goulart
 

Mais de Solange Goulart (20)

PNAIC Orientadora de Estudos Solange Goulart de Souza - Girafa e o mede palmo
PNAIC Orientadora de Estudos Solange Goulart de Souza - Girafa e o mede palmo PNAIC Orientadora de Estudos Solange Goulart de Souza - Girafa e o mede palmo
PNAIC Orientadora de Estudos Solange Goulart de Souza - Girafa e o mede palmo
 
PNAIC Grandezas e medidas .Girafa e o Mede Palmo .
PNAIC Grandezas e medidas .Girafa e o Mede Palmo .PNAIC Grandezas e medidas .Girafa e o Mede Palmo .
PNAIC Grandezas e medidas .Girafa e o Mede Palmo .
 
PNAIC Caderno Medidas e Grandezas Caderno 6
PNAIC Caderno Medidas e Grandezas Caderno 6PNAIC Caderno Medidas e Grandezas Caderno 6
PNAIC Caderno Medidas e Grandezas Caderno 6
 
PNAIC - Orientadora de Estudos Solange Goulart de Souza . Município de Biguaçu
PNAIC - Orientadora de Estudos Solange Goulart de Souza . Município de Biguaçu PNAIC - Orientadora de Estudos Solange Goulart de Souza . Município de Biguaçu
PNAIC - Orientadora de Estudos Solange Goulart de Souza . Município de Biguaçu
 
Encontro do dia 11/08/2014 Caderno 5 Geometria PNAIC Orientadora Solange Goul...
Encontro do dia 11/08/2014 Caderno 5 Geometria PNAIC Orientadora Solange Goul...Encontro do dia 11/08/2014 Caderno 5 Geometria PNAIC Orientadora Solange Goul...
Encontro do dia 11/08/2014 Caderno 5 Geometria PNAIC Orientadora Solange Goul...
 
Caderno 5 geometria PNAIC
Caderno 5 geometria PNAIC Caderno 5 geometria PNAIC
Caderno 5 geometria PNAIC
 
Encontro do dia 30 de junho e 07de julho PNAIC
Encontro do dia 30 de junho e 07de julho PNAIC Encontro do dia 30 de junho e 07de julho PNAIC
Encontro do dia 30 de junho e 07de julho PNAIC
 
Caderno Resolução de problemas e Educação Especial -PNAIC 2014
Caderno Resolução de problemas e Educação Especial -PNAIC 2014 Caderno Resolução de problemas e Educação Especial -PNAIC 2014
Caderno Resolução de problemas e Educação Especial -PNAIC 2014
 
Encontro do dia 30 de junho e 07de julho
Encontro do dia 30 de junho e 07de julhoEncontro do dia 30 de junho e 07de julho
Encontro do dia 30 de junho e 07de julho
 
Situações problemas sobre o livro Beleléu
Situações problemas sobre o livro Beleléu Situações problemas sobre o livro Beleléu
Situações problemas sobre o livro Beleléu
 
Sequencia didática de Matemática Alfabetizadora Eva Anilda Silveira
Sequencia didática de Matemática Alfabetizadora Eva Anilda Silveira Sequencia didática de Matemática Alfabetizadora Eva Anilda Silveira
Sequencia didática de Matemática Alfabetizadora Eva Anilda Silveira
 
Sequencia didática Alfabetizadora Maria do Carmo
Sequencia didática Alfabetizadora Maria do Carmo Sequencia didática Alfabetizadora Maria do Carmo
Sequencia didática Alfabetizadora Maria do Carmo
 
Caderno 2 Quantificação registro e agrupamentos Orientadora Solange Goulart ...
Caderno 2 Quantificação registro e agrupamentos  Orientadora Solange Goulart ...Caderno 2 Quantificação registro e agrupamentos  Orientadora Solange Goulart ...
Caderno 2 Quantificação registro e agrupamentos Orientadora Solange Goulart ...
 
Construção do sistema decimal caderno 4- Orientadora de Estudos Solange Goula...
Construção do sistema decimal caderno 4- Orientadora de Estudos Solange Goula...Construção do sistema decimal caderno 4- Orientadora de Estudos Solange Goula...
Construção do sistema decimal caderno 4- Orientadora de Estudos Solange Goula...
 
Sequencia Didática - Matemática é mais que continhas . Alfabetizadora Goreti ...
Sequencia Didática - Matemática é mais que continhas . Alfabetizadora Goreti ...Sequencia Didática - Matemática é mais que continhas . Alfabetizadora Goreti ...
Sequencia Didática - Matemática é mais que continhas . Alfabetizadora Goreti ...
 
A MATEMÁTICA NOS CONTOS CLÁSSICOS-Professora alfabetizadora Karla Cecília Fer...
A MATEMÁTICA NOS CONTOS CLÁSSICOS-Professora alfabetizadora Karla Cecília Fer...A MATEMÁTICA NOS CONTOS CLÁSSICOS-Professora alfabetizadora Karla Cecília Fer...
A MATEMÁTICA NOS CONTOS CLÁSSICOS-Professora alfabetizadora Karla Cecília Fer...
 
Sequencia Didática.Figuras geométricas- Professora Doraci Escola Viegas Munic...
Sequencia Didática.Figuras geométricas- Professora Doraci Escola Viegas Munic...Sequencia Didática.Figuras geométricas- Professora Doraci Escola Viegas Munic...
Sequencia Didática.Figuras geométricas- Professora Doraci Escola Viegas Munic...
 
Sequencia Didática da professora Doraci Helena Prim Pauli e de seus alunos do...
Sequencia Didática da professora Doraci Helena Prim Pauli e de seus alunos do...Sequencia Didática da professora Doraci Helena Prim Pauli e de seus alunos do...
Sequencia Didática da professora Doraci Helena Prim Pauli e de seus alunos do...
 
Sequencia didática Multiplicação Professora Graziela de Melo
Sequencia didática Multiplicação  Professora Graziela de MeloSequencia didática Multiplicação  Professora Graziela de Melo
Sequencia didática Multiplicação Professora Graziela de Melo
 
Quarto econtro organização do trabalho pedagógico
Quarto econtro organização do trabalho pedagógicoQuarto econtro organização do trabalho pedagógico
Quarto econtro organização do trabalho pedagógico
 

Último

TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptAlineSilvaPotuk
 
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
Geometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdfGeometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdf
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdfDemetrio Ccesa Rayme
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxDeyvidBriel
 
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.HildegardeAngel
 
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfmarialuciadasilva17
 
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptxErivaldoLima15
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas BrasileirosMary Alvarenga
 
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptxAula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptxpamelacastro71
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAlexandreFrana33
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoCelianeOliveira8
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...nexocan937
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxacaciocarmo1
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileirosMary Alvarenga
 
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxRevolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxHlioMachado1
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLaseVasconcelos1
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaFernanda Ledesma
 
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?MrciaRocha48
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024GleyceMoreiraXWeslle
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxkarinasantiago54
 

Último (20)

TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
 
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
Geometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdfGeometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdf
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
 
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
 
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
 
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
 
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptxAula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
 
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxRevolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
 
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
 

Sétimo encontro do PNAIC -Quadro de rotina . Oitavo encontro A Aprendizagem do Sistema de Escrita Alfabética . Ano 1 Apropriação do Sistema de Escrita Alfabética e a Consolidação do Processo de Alfabetização.Ano 2

  • 1. Cronogra ma Atividades Atividades a Distância 7º Encontro 13/06 4 Horas Acolhimento – Vídeo - O que você quer ser quando crescer Caderno de Registro – Alice entrega o caderno para Marineusa Atividades do quadro de rotina . Dividir por grupos e subgrupos . Montar um PowerPoint com as atividades do grupo. Entregar em mãos : Fazer uma leitura prévia do Texto : O alienígena que queria aprender a ler . Luís Carlos Cagliari .
  • 2. Cronogra ma Atividades Atividades a Distância 8º Encontro 04/07 4 Horas Acolhimento – Vídeo - Vida de Maria. Caderno de Registro – Marineusa entrega o caderno para Contos desenhados “ A velha e o velho”. Ponderações sobre o texto O Alienígena que queria aprender a ler . PowerPoint do texto Aprendizagem do Sistema de Escrita Alfabética . Leitura coletiva do caderno 3 Vídeo 1 , 2 ,3 Alfabetização – Apropriação do sistema de Escrita Alfabética . Leitura para deleite : Pêssego , pêra , ameixa no pomar Entregar em mãos : 1º ano :Realizar um ditado de uma lista de palavras de mesmo campo semântico e com diferentes quantidades e tipos de sílabas, para diagnosticar os níveis de escrita dos alunos; levar para o encontro seguinte, para discutir as dúvidas, fazer um mapa da distribuição dos alunos de cada turma. Realizar uma aula em que alguma atividade planejada no primeiro momento da unidade 3 seja utilizada com as crianças; acrescentar na aula o uso de alguma atividade do livro didático ou com jogos. 2º ano: Retomar o quadro de “Acompanhamento da aprendizagem” de sua turma em relação à apropriação do Sistema de Escrita Alfabética e analisá-lo com base nas seguintes questões: o que os alunos já sabem sobre a escrita? O que eles ainda precisam aprender sobre a escrita? - Planejar uma aula inspirada na experiência relatada na seção “Compartilhando”, utilizando o livro didático.
  • 3. 8º Encontro-Texto unidade 3 A Aprendizagem do Sistema de Escrita Alfabética . Ano 1 Apropriação do Sistema de Escrita Alfabética e a Consolidação do Processo de Alfabetização.Ano 2
  • 4. PNAIC- Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa. Município de Biguaçu Orientadora de Estudo : Solange Goulart de Souza.
  • 5. Iniciando a conversa • Concepção de alfabetização na perspectiva do letramento . A aprendizagem da escrita alfabética constitui um processo de compreensão de um sistema notacional e não aquisição de um código. • A psicogênese da escrita e sua contribuição para compreensão do processo de apropriação do Sistema de Escrita Alfabético. • Consciência fonológica e alfabetização . • Materiais do MEC -
  • 6. A escrita alfabética : por que ela é um sistema notacional e não um código ? Como as crianças dela se apropriam ? Métodos fônicos ou silábico. • Tabula rasa . • Uso da cartilha • Sem significado à criança . Fora da realidade local • Privação de avançar seus conhecimentos sobre os textos reais . Alfabetização na perspectiva do letramento . • Conjunto de leituras e produção de textos escritos pelas pessoas na nossa sociedade . • Trabalhar o SEA dentro dos gêneros textuais • Aprendizagens significativas à criança . • Uso do livro didático e outros suportes de leitura e escrita.
  • 7. . Visão adultocêntrica : Adulto julga a escrita alfabética como um código Pergunte para nós como construímos estas hipóteses de escrita
  • 8. 1 Escreve-se com letras que não podem ser inventadas, que têm um repertório finito e que são diferentes de números e de outros símbolos Ex: A escrita da palavra bola não pode ser inventada ou escrita com números e outros símbolos BOLA  % Ѯ Ѫ 5 = BOLA? Sugestão de atividades: leve para a sala de aula palavras escritas com outros símbolos ou números e peçam as crianças para ler. Ou então, peça que escrevam palavras usando outros símbolos, troquem entre si, e tentem ler. A reflexão sobre a atividade, com os alunos, é sempre indispensável Descritor: perceba nas minhas atividades se estabeleço diferença entre desenho , letra e números .
  • 9. 2. As letras têm formatos fixos, e pequenas variações produzem mudanças em sua identidade (p, q, b, d), embora uma letra assuma formatos variados (P, p, P, p) Sugestão de atividade: peça aos alunos que troquem as letras d, q, b e p, em palavras para ver o que acontece: A letra P será sempre “P”, e se mudar o sentido e a direção de sua grafia não será mais a letra “P”. bola pola, dola, qola documento  pocumento, bocumento, qocumento
  • 10. 3. A ordem das letras no interior da palavra não pode ser mudada; Ex. GATO AGTO ATOG GAOT  é possível de ser lido? Há sentido dentro do SEA? Existem dentro do SEA? Sugestão : Proponha a nossa turma Trabalhos em grupo com o alfabeto móvel. Não esqueça o que o tal do Vigotsky disse ZDP- Zona de desenvolvimento proximal 4. uma letra pode se repetir no interior de uma palavra e em diferentes palavras, ao mesmo tempo em que distintas palavras compartilham as mesmas letras; Ex. ELEFANTE ELEGANTE BELEZA
  • 11. 6. As letras notam ou substituem a pauta sonora das palavras que pronunciamos e nunca levam em conta as características físicas ou funcionais dos referentes que substituem
  • 12. 7. As letras notam segmentos sonoros menores que as sílabas orais que pronunciamos; Ex.: Apto ( a – pi - to ) Técnica ( te – ki – ni - ca) Afta ( a – fi – ta ) 8. As letras têm valores sonoros fixos, apesar de muitas terem mais de um valor sonoro e certos sons poderem ser notados com mais de uma letra; Sapo Casa
  • 13. 9. Além de letras, na escrita de palavras, usam- se,também, algumas marcas (acentos) que podem modificar a tonicidade ou o som das letras ou sílabas onde aparecem;
  • 14. 10. as sílabas podem variar quanto às combinações entre consoantes e vogais (CV,CCV, CVV, CVC, V, VC, VCC, CCVCC...), mas a estrutura predominante no português é a sílaba CV (consoante--vogal), e todas as sílabas do português contêm, ao menos,uma vogal.
  • 15. O que são sistemas notacionais ? Não é apenas um conjunto de caracteres ou símbolos ( números , notas, musicais , letras) , mas, para cada sistema , há um conjunto de regras ou propriedades , que definem rigidamente como aqueles símbolos funcionam para poder substituir os elementos da realidade que notam ou registram.
  • 16. Atividades para crianças que estão na fase pré-silábica. • Trabalhar com alfabeto móvel . • Bingo de letras • Pescaria com peixes e geladeira • Alfabeto ilustrado • Listas de nomes em ordem alfabética . • Contagem de letras , letra inicial e letra final , quantas sílabas.
  • 17.
  • 18.
  • 19. Atividades aprendizes que estão na fase silábica • Bingo de letras isoladas • Bingo de iniciais de palavras • Pegando frutas nas árvores , parecido com a atividade da pescaria mas trabalhar os sons das sílabas • Troca de silabas nas palavras melancia : mecialan
  • 20. A fase em que os aprendizes estão na fase silábico- alfabética. • Ordenar frases do texto; • Completar frases, palavras, sílabas e letras das palavras do texto; • Dividir palavras em sílabas; • Formar palavras a partir de sílabas; • Ligar palavras ao número de sílabas; • Produção de textos, ditados, listas
  • 21. Atividades para aprendizes silábico- alfabéticos • Produção de textos . • Interpretação de texto mais complexos .
  • 22. As ideias destacadas pelos autores do texto giram em torno de que os conhecimentos necessários para aprender a ler e escrever estão relacionados à Consciência Fonológica. O que é consciência fonológica?
  • 23. Para Leite e Morais (2012, p.21), a consciência fonológica” é um vasto conjunto de habilidades que nos permitem refletir sobre as partes sonoras das palavras (cf. BRADLEY;BRYANT, 1987; CARDOSO- MARTINS,1991; FREITAS, 2004; GOMBERT, 1992)”
  • 24. LEITE; MORAIS, 2012, p. 21 Quando reflete sobre os segmentos das palavras, a pessoa está pondo em ação a consciência fonológica.
  • 25. As habilidades de consciência fonológica se diferenciam não só quanto ao tipo de operação que o sujeito realiza em sua mente (separar, contar, comparar quanto ao tamanho ou quanto à semelhança sonora etc.), mas também quanto ao tipo de segmento sonoro envolvido (rimas, fonemas, sílabas, segmentos maiores que um fonema e menores que uma sílaba, segmentos compostos por mais de uma sílaba – como a sequência final das palavras janela e panela). E variam, ainda, quanto à posição (início, meio, fim) em que aquelas “partes sonoras” ocorrem no interior das palavras. LEITE; MORAIS, 2012
  • 26. ALFABETÁRIO Uma possibilidade de exploração do Sistema de Escrita Alfabética Uma forma lúdica e sistemática de aprender Mariza K. de Campos – CA/UFSC
  • 28. Primeira proposta... Elaborada a partir do livro...
  • 29. As páginas do livro (esquerda) formatadas com o contorno dos desenhos (direita)...
  • 30.
  • 31.
  • 32.
  • 33. Ao término do alfabetário as crianças elaboram a folha de rosto
  • 34. e ilustram a capa
  • 35. Outro alfabetário foi construído a partir do livro...
  • 36. E a cada letra explorada, também foram feitas propostas de atividades, sempre partindo das iniciais do nome dos alunos.
  • 37.
  • 38.
  • 39. No conto, a apropriação do sistema alfabético
  • 41. Conto
  • 42. 0 COELHO (O desenho surge à medida que a história é contada) Era uma vez uma velhinha que gostava muito de ovos fritos. Ela comia ovos pela manhã, no almoço e no jantar. Certa vez resolveu construir uma casa. Ela nunca havia feito uma casa antes, por isso a construção ficou um pouco torta. Em seguida colocou uma porta na casa. Então varreu primeiro um dos lados da porta, depois varreu o outro lado. À noite, quando acendeu e fogão, a casa encheu-se de fumaça. A velhinha havia se esquecido da chaminé! Ela teve tanta pressa em providenciar uma, que a chaminé acabou ficando meio esquisita.
  • 43. A velhinha tinha uma plantação de repolho. Ela queria convidar alguns amigos para o almoço. Mas quando olhou pela janela, viu um ladrão mexendo no canteiro de repolho. Aí a velhinha saiu de casa devagarinho, escondeu-se atrás de um arbusto e depois atrás de outro arbusto. Foi correndo até o canteiro de repolho e deu um grande susto no ladrão, que fugiu. Então ela voltou para casa e preparou uma deliciosa sopa de repolho. Você já sabe quem era o ladrão?
  • 44. Reescrita da letra da música do coelho
  • 45. No jogo a partir do poema, a busca do domínio da ortografia...
  • 46. No jogo a partir do poema, a busca do domínio da ortografia...