Ficha de trabalho 8.9 16

544 visualizações

Publicada em

dislexia

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
544
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
42
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Ficha de trabalho 8.9 16

  1. 1. Página3 SECRETARIA REGIONAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E FORMAÇÃO DIREÇÃO REGIONAL DA EDUCAÇÃO ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA DAS LAJES DO PICO Ficha de Reeducação Pedagógica/8 e 9º anos Ano Letivo 2013/2014 Nome:_________________________________________________nº:______Turma:___ 1. Lê o texto. 1.1. A partir do texto que leste, regista quatro características da crónica. _________________________ _________________________ _________________________ _________________________ _________________________ _________________________ _________________________ _________________________ _________________________ 2. Completa com e ou i. Ad___vinhar Cord___al C___ar D___scr___ção Adm___nistrar D___spensa Def___rir ___nervar Card___al Ans___ar ___nfermo D___minutivo Om___tir Crân___o El___minar D___spêndio 3. Completa com X, Z ou S. Te___ouro A___evinho E___xato E___trela Re___ina A professora: Ana Sofia Victor A crónica A crónica difere da notícia, e da reportagem porque, embora utilize o jornal ou a revista como meio de comunicação, não tem por finalidade principal informar o destinatário, mas reflectir sobre o acontecido. Desta finalidade resulta que, neste tipo de texto, podemos ler a visão subjectiva do cronista sobre o universo narrado. Assim, o foco narrativo situa-se invariavelmente na 1ª pessoa. Poeta do quotidiano, como alguém chamou ao cronista dos nossos dias, este apresenta um discurso que se move entre a reportagem e a literatura, entre o oral e o literário, entre a narração impessoal dos acontecimentos e a força da imaginação. Diálogo e monólogo; diálogo com o leitor, monólogo com o sujeito da enunciação. A subjectividade percorre todo o discurso. A crónica não morre depressa, como acontece com a notícia, mas morre, e aqui se afasta irremediavelmente do texto literário, embora se vista, por vezes, das suas roupagens, como a metáfora, a ambiguidade, a antítese, a conotação, etc. A sua estrutura assemelha-se à de um conto, apresentando uma introdução, um desenvolvimento e uma conclusão.
  2. 2. Página3 Juí____o E___ército A___elhice E___ercício A___arado Ga___óleo Gui___ar En___ada E___austo Burgue___a 4. Completa com nh ou lh. Conse___o Co___ecer Ga___o Ga___o Conce___o Traba___o Espe___o Cego___a O___ar Orva____o Calca___ar A___eira Ove___a Te___ado Te___o Monta___a Abe___a Fo___a Bri___o Fari___a 5. Escolhe a palavra correta para construir a frase. Assinala-a com um X. O Alexandre manda-te ____cumprimentos ____comprimentos A tua maior virtude é a ____descrição ____discrição Este professor é muito ____Compreensivo ____compreensível A poesia é uma forma de ____Invasão ____evasão Às vezes é preciso agir com bom ____Censo ____senso 6. Observa a tabela abaixo. 6.1. Completa agora as frases seguintes com Ah, há ou à. a) No nosso planeta ………..… muita poluição. b) A Rita foi ………..… feira e volta mais tarde. c) ………..… Esta é que é a Maria? d) Temos que ir ao supermercado, não ………..… pão nem queijo em casa. e) Os alunos estão a jogar ………..… bola. A professora: Ana Sofia Victor há — 3.ª pessoa do singular do presente do indicativo do verbo «haver». à — contracção da preposição «a» com o determinante artigo definido «a»; no plural: às. Ah! — interjeição (para exprimir surpresa, dor, alegria…). Exemplos:  Há pessoas muitos distraídas. / Ele há-de vir cá.  Ontem fui à praia. / Comprei uma camisola às riscas.  Ah, finalmente chegaste!
  3. 3. Página3 f) Ela esteve ………..… porta da sala, mas decidiu não entrar. g) ……..… Que bom! Vou com o meu pai ao futebol. h) Naquele estabelecimento …..…..… de tudo. i) Ontem fomos jantar …..…..… Costa da Caparica. j) Queremos lanchar e já não ……....… bolos nem rissóis no bufete. 11. ……….… dois anos, participei nas Olimpíadas de Matemática. k) Eles estiveram na praia até ……...… hora do almoço. l) …..…..… uma da tarde, encontrar-nos-emos no local combinado. m) ……....… uma hora que aqui estou. n) Amanhã, ele …..…..…-de voltar. o) ……....… três dias que não o vejo. p) ……….…vezes iam passear. q) ……....… que concluir o trabalho! r) Aproximou-se ……….… socapa. s) O Gabriel ……....…-de ser um bom cantor! 7. Completa adequadamente com ão ou am. a. Eles er.......... irm.........., mas n.......... er.......... nada parecidos. b. Ontem, chegar.......... tarde; amanhã, chegar.......... a horas. c. No sót.......... lá de casa, a crianças encontr.......... de tudo um pouco. d. Quando descer.......... as escadas, agarrar..........- se bem ao corrim.......... . e. Este órg.......... tem um som óptimo; os que o escutar.........., ficar.......... encantados. f. O c.......... do capit.......... é ferocíssimo. g. Quando chegar.........., comer.......... do que havia. h. Esta noite dormir.......... pouco; amanhã dormir.......... mais. i. O irm.......... e a irmã n.......... quiser.......... aceitar a sugestão dos pais. A professora: Ana Sofia Victor Ortografia – ão / am Este ditongo apresenta duas grafias: • nos verbos emprega-se -ão em sílaba tónica: ex - estarão (futuro) -am em sílaba átona: ex – estavam (pretérito imperfeito) • nas restantes classes de palavras (nomes, adjectivos, etc.), emprega- se sempre -ão ex - coração, irmão, órgão, bênção.

×