Pierre bourdieu

10.885 visualizações

Publicada em

0 comentários
10 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
10.885
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
922
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
586
Comentários
0
Gostaram
10
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Pierre bourdieu

  1. 1. Sociólogo francês de muito destaque no século XXNascido em 01 de agosto de 1930 na FrançaIniciou sua vida profissional como professorPublicou mais de 300 títulos , entre livros e artigosMorreu no dia 23 de Janeiro, em Paris.
  2. 2. Até então, a instrução era tida como forma de elevaçãocultural sem relação com as tensões sociaisPierre Bourdieu, conseguiu detectar um jogo dedominação e reprodução de valoresCríticas em relação à mídia,à globalização e aosgovernos esquerdistas daEuropa
  3. 3. Chamou os intelectuais a se mobilizarem“não pode haver democracia efetiva sem um verdadeirocontra-poder crítico”Pesquisas sobre a vida cultural, as práticas de lazer e deconsumo de cultura entre os europeus, sobretudo, entre osfranceses.
  4. 4. Produção intelectual composta por uma variedade detemas de estudoCrítico dos mecanismos de reprodução das desigualdadessociais
  5. 5. Sociologia engajada e envolvida com a denúncia dosmecanismos de dominação em uma sociedade injustaSociedade ocidental capitalista é hierarquizada,organizada com uma divisão de poderes extremamentedesigual.O sociólogo, como otrabalhador ferreiro oumanual, devepermanentementemelhorar suas ferramentas.
  6. 6. A estrutura social - sistema hierarquizado de poder eprivilégio:Relações materiais e/ou econômicas (salário, renda)Relações simbólicas (status) e/ou culturais(escolarização)
  7. 7. Desigual distribuição de recursos e poderesRecursos ou poderes:Capital econômico (renda, salários, imóveis)Capital cultural (saberes e conhecimentos)Capital social (relações sociais que podem serrevertidas em capital)Capital simbólico (o que chamamos prestígio e/ouhonra).
  8. 8. Posição de privilégio ou não é definida de acordo como volume e a composição dos capitaisConjunto de capitais dispostos em uma cultura seriadenominado habitusHabitus implica no modo de sentir, pensar e agir dosindivíduos.
  9. 9. O gosto e as práticas de cultura de cada um de nós sãoresultados de condições específicas de socializaçãoO gosto cultural é produto de um processo educativo,construído na família e na escolaNão é fruto de uma sensibilidade natural dos indivíduosNas sociedades modernas podemos destacar o poder dasmídias.
  10. 10. O gosto é resultado das relações e influência dasinstituições: família e a escolaAprendizado precoce e insensívelefetuado desde a primeira infânciano seio da famíliaprolongado por um aprendizado escolar que ocompleta.Aprendizado tardio, metódico e aceleradoadquiridos nas instituições de ensino
  11. 11. Aprendizados nos ambientes familiaresdesprendimento e invisibilidadedesembaraço no nervosismo e na apreciação cultural.Aprendizado escolar sistemáticovoluntário e conscientefamiliaridade tardia com a produção cultural.Essas formas de aprendizado são responsáveis pelaformação do gosto cultural dos indivíduos =“capitalcultural incorporado”.
  12. 12. Todas as relações educativas e socializadoras são relações decomunicaçãoA mensagem comunicativa, dependem da posse prévia decódigos de apropriação, conquistada no seio familiarPorém não são todas as famílias que possuem a bagagemculta e letrada para se apropriar e se identificar com osensinamentos escolares
  13. 13. Os de origem social superior terão mais facilidade do queoutros, pois já adquiriram parte desses ensinamentos emcasaO sistema de ensino não leva em consideração asdiferenças determinadas pelas desigualdades sociais
  14. 14. O sistema escolar limita o pleno aproveitamento dosindivíduos pertencentes às famílias menos escolarizadas,pois cobraria deles um conhecimento cultural anterior.Essa cobrança escolar foi denominada violênciasimbólica.
  15. 15. A escola é um espaço de reprodução de estruturas sociais ede transferência de capitais de uma geração para outraO capital cultural está diretamente relacionado aodesempenho dos alunos na sala de aula
  16. 16. Mecanismos de perpetuação da desigualdade:fracasso escolar leva alunos e suas famílias a investirmenos esforços no aprendizado formaldesenhando um círculo que se auto-alimentaBourdieu previa a possibilidade de superar essa situação,mas com o passar do tempo, o pessimismo foi crescendona obra do sociólogo.
  17. 17. Bourdieu põe em discussão um dos maiores consensos doséculo “gosto não se discute”Para ele o gosto não é uma propriedade natural dosindivíduosO gosto é produzido e resultado diversas condiçõesacumuladas no percurso de nossa trajetória educativa.
  18. 18. Bibliografiahttp://revistacult.uol.com.br/home/2010/03/uma-introducao-a-pierre-bourdieu/http://educarparacrescer.abril.com.br/aprendizagem/pierre-bourdieu-307908.shtml http://www.pedagogiaaopedaletra.com.br/tags/producao-simbolica/http://pensamentos.aaldeia.net/pensamentos/educacao/
  19. 19. Alunos:Carolina Menezes Franco Nº 09Pedro Tozzeto neto Nº 24Thamires Danielle de Faria Nº 293º ETrabalho SociologiaProfª Silvia

×