A escola e o desenvolvimento na segunda infância 02

4.682 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.682
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
32
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A escola e o desenvolvimento na segunda infância 02

  1. 1. DANIELE, JACIARA, ERINALDA,JACKELINE, RAQUEL, ROSÉLIA
  2. 2. Qual é a natureza da escola como um contexto para o desenvolvimento das crianças, e sob que condições históricas surge a escola?Como o ensino na escola difere da aprendizagem em outros contexto?Como o ensino influência o desenvolvimento cognitivo?Que habilidades especiais o ensino requer, e que fatores são responsáveis pelo sucesso na escola?
  3. 3.  As resposta a essas perguntas têm um significado de longo alcance nas sociedades modernas. Saem da escola podem, como adultos, serem confinados a trabalhos menos interessantes, menos seguros e menos bem pagos do que as crianças que correspondem às expectativas da sociedade.
  4. 4. A socialização é um processo humano universal EDUCAÇÃO: Uma forma de socialização em que os adultos se envolvem no ensino deliberado dos jovens para garantir que eles adquiram conhecimento e habilidades especializados. APRENDIZADO: Uma forma de atividade que combina ensino e trabalho produtivo, intermediário entre a socialização implícita da vida familiar e comunitária e a instrução explícita da educação formal.
  5. 5. O ensino difere do  Motivação ensino informal na  Relações Sociais família e do  Organização Social treinamento do  Meio de ensino aprendizado de quatro maneiras  Consideradas principais (Lave e juntas, essas Wenger, 1991; diferenças Singleton, 1998) transformam o ensino.
  6. 6.  ENSINO: Uma forma de educação caracterizada por formas especiais de motivação, relações sociais, organização social e comunicação usando a linguagem escrita.
  7. 7.  No século XIX, a Revolução Industrial e ao movimento das pessoas de suas fazendas, começaram a instituir o ensino obrigatório e se esforçar para difundir a alfabetização. Havia dois tipos de educação: EDUCAÇÃO EM MASSA: Era destinada à grande maioria das crianças da classe trabalhadora. EDUCAÇÃO LIBERAL: Era destinada as crianças da elite política e econômica e um número crescente entre as classes profissionais de crescimento rápido .
  8. 8. O fracasso na escola é mais que um problema pessoal para as crianças, cujo desenvolvimento é restrito devido ao desempenho acadêmico deficiente .
  9. 9. O ensino na escola tem se concentrado em dois sistemas simbólicos: A linguagem escrita e a matemática “as ferramentas básica do intelecto” requeridas para toda educação suplementar. Uma escola de pensamento começa com a suposição de que a instrução deve proceder do simples para o complexo. A consequência disso para muitas crianças, segundo essa visão , é a perda de motivação e o fracasso em desempenhar bem na escola.
  10. 10.  Há um amplo acordo entre psicólogos e educadores de que a leitura não é uma habilidade unitária. PRÉ-LEITURA: O primeiro passo que as crianças devem dar ao aprender a ler é compreender que há uma correspondência entre as marcas na página impressa e a linguagem falada. Além de entender a idéia básica de que as letras do alfabeto correspondem aos sons que compõem as palavras, as crianças devem também aprender a “ver as letras”.
  11. 11.  Para aprender as correspondências entre as letras e os sons requeridos para ler, as crianças precisam ter habilidade para analisar os sons. DECODIFICAÇÃO: O processo de estabelecer correspondências entre a letra e o som ao realizar a leitura. CONSCIÊNCIA FONÊMICA: A capacidade para “ouvir fonemas” (por exemplo, para reconhecer que “balão” começa com b) Peter Bryant e seus colegas conduziram muitas pesquisas para demonstrar que as crianças de diferentes países que acham difícil fragmentar as palavras em suas sílabas e fonemas constituintes em uma tarefa puramente oral têm dificuldade para ligar sons e letras.
  12. 12.  Mesmo depois de terem adquirido a capacidade para segmentar a linguagem falada em fonemas, as crianças que estão aprendendo a ler e escrever em inglês enfrentam uma dificuldade adicional.
  13. 13.  PROCESSO DE BAIXO PARA CIMA: É o processo em que as crianças leem as palavras primeiro e depois é que decodificam as letras que compõe as palavras; decodificando cada uma das letras das palavras elas vão obtendo o significado. PROCESSO DE CIMA PARA BAIXO: É a interpretação baseada no conhecimento geral que vai se concentrando no decorrer da leitura. Quando as crianças começam a aprender a língua, elas adquirem a capacidade de compreensão do mundo pela leitura, através de símbolo, essa é uma das alternativas à abordagem de cima para baixo.
  14. 14.  É importante que as crianças percebam isso. Elas devem ser encorajadas a descobrir o significado geral do que estão lendo, antes de concentrar atenção somente nos detalhes. As crianças incorporam em seu repertório de habilidades cognitivas, à leitura quando a experimentam juntamente com a escrita como úteis.
  15. 15. (ARISTÓTELES)

×