Projeto

584 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
584
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Projeto

  1. 1. ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA DA SEGURANÇA PÚBLICA BRIGADA MILITAR – DEPARTAMENTO DE ENSINO COLÉGIO TIRADENTES PROJETO PARA VISITAÇÃO DO PARQUE HISTÓRICO MARECHAL MANOEL LUIS OSÓRIO. PROFESSORA HELEN RODRIGUES SOARES DISCIPLINA: HISTÓRIA 1º ANO PORTO ALEGRE, MAIO DE 2010.
  2. 2. Breve Histórico Parque Histórico Marechal Manoel Luis Osório. A Fundação Parque Histórico Marechal Manoel Luis Osório teve sua origem na idéia de restauração da casa onde nasceu o Marechal Osório, em 09 de maio de 1969, por inspiração do então Comandante do III Exército, Gen. Ex Emilio Garrastazu Médici. A coordenação dos trabalhos ficou a cargo do então Chefe do Estado–Maior da 3ª Região Militar, Cel. Cav. Edison Boscacci Guedes. A seqüência dos trabalhos evolui para a criação do Parque Histórico Marechal Manoel Luis Osório e a partir de 10 de Maio de 1970, para instituição da Fundação. Nos anos seguintes, foram sendo executadas obras de marcos e dependências do Parque, com as seguintes datas de inauguração: - Obelisco de entrada do Parque, em 19 de marco de 1971; - Atafona, em 10 de maio de 1971; - Campo de Pólo, em dezembro de 1975; - Módulo do Museu de Armas, em 03 de fevereiro de 1979; e - Mausoléu do Marechal Osório, em 11 de dezembro de 1993. Em 1º de dezembro do ano de 1993, deu-se início ao solene translado dos restos mortais do Marechal Osório, até então guardado na Praça XV, na cidade do Rio de Janeiro. Após celebração da missa campal, o corpo de Osório, foi depositado no jazigo, onde descansa eternamente. A Fundação, dentro dos ideais cívicos da nacionalidade, tem por objetivos principais manter, preservar e desenvolver o Parque Osório e promover o culto à memória de Marechal Osório. As atividades de manutenção e preservação e segurança do Parque são realizadas por militares destacados do 3º Regimento de Cavalaria de Guarda. A Fundação Parque Histórico Marechal Manoel Luis Osório é reconhecida como entidade de utilidade pública pela União, pelo Estado do Rio Grande Sul e pelos Municípios de Osório e Tramandaí, conforme diplomas legais existentes em seus arquivos. No dia 12 de março de 1988, em cerimônia realizada no Parque Osório, os descendentes
  3. 3. de Osório doaram à Fundação Parque Osório a Lança de Honra do Marechal Osório, hoje portada nas cerimônias militares pelo Comandante do 3º RCG – Regimento Osório Acervo: Museu de Armas No Museu de Armas estão em exposição mais de 800 peças de armamento e de artefatos militares que remontam aos séculos XV, XVI, XVII, XVIII, XIX e XX e algumas das principais guerras e batalhas das Forças Armadas Brasileiras dentre elas: as Revoluções Internas, a Guerra contra Rosas, a Guerra do Paraguai, 1ª e 2ª Guerras Mundiais, bem como a Força Expedicionária Brasileira. No Museu existem ainda peças utilizadas pelas Forças Armadas de diversos países dentre eles: Argentina, França, Portugal, Itália, Dinamarca, Inglaterra, Alemanha, Áustria, Suíça, Estados Unidos e a extinta Tchecoslováquia. O acervo do Museu de Armas do Parque Osório, por sua importância cultural, possui uma quantidade significativa de peças tombadas pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN. A Casa do Osório A Casa de Osório foi restaurada com a mesma estrutura da época em que foi construída, sobre as ruínas da então sede da Faz. Nossa Senhora da Conceição, local onde nasceu o Marechal Osório, em 1808. Ali se encontram em exposição peças originais de mobiliário de época e vestuário de uso pessoal, além de importante documentação histórica. Memorial No Memorial de Osório, local onde repousam os restos mortais do insigne Patrono, podem ser apreciadas telas do Coronel de Cavalaria Pedro Paulo Cantalice Estigarribia, autor de várias obras artísticas no âmbito do Exército, que retratam a vida do General Osório e a evolução da Cavalaria Brasileira. Podem também ser contempladas relíquias que acompanharam o Marquês do Herval, quando do translado de seus restos mortais da Praça Gen. Osório para o Memorial. Merece destaque sua espada, que foi restaurada à condição da época.
  4. 4. Lazer O Parque Osório apresenta uma grande variedade de opções para atividades de lazer. O visitante pode desfrutar de vários quiosques com churrasqueiras; ampla área de camping e estacionamento para trailers com adequada infra-estrutura de banho, mercearia e restaurante. Possui muitas opções para o esporte, como campos de futebol e quadras múltiplas, campos de pólo, lagos artificiais para banho, além de ampla área verde para corrida rústica e cavalgadas. O Parque possui uma pousada com capacidade para 70 hóspedes, composta de alojamentos com banheiros coletivos, suítes privativas e sala de estar. A área do Parque, por suas características e localização, apóia atividades de instrução da Marinha, do Exército, da Aeronáutica e das Forças Auxiliares. Entidades civis também promovem encontros no Parque Histórico, apoiando-se em sua adequada infra-estrutura. Anualmente, na semana do aniversário de nascimento do patrono da Cavalaria – Marechal Osório -, é realizada tradicional a Festa Nacional da Cavalaria, solenidade organizada pelo 3º Regimento de Cavalaria de Guarda, Regimento Osório, que congregam civis e militares numa homenagem cívica à arma de Ligeira e à memória de Osório. Seival O mais espetacular episódio náutico ocorrido durante a Revolução Farroupilha (1835– 1845) foi protagonizado sob o comando de Garibaldi. Com a necessidade de um porto de mar e decidida à tomada de Laguna, que demonstrava simpatia pelo movimento, os republicanos de Piratini entregaram a Garibaldi a tarefa de organizar uma divisão naval que pudesse fazer frente à esquadra imperial, viabilizando o objetivo de conseguir um acesso marítimo e, condição imprescindível, mantê-lo. Eram dois os lanchões Farroupilhas designados para esta tarefa: o maior chamava-se “RIO PARDO”, também referido como “FARROUPILHA”, com aproximadamente 30 toneladas, e o outro era o “SEIVAL”, com o peso não superior a 25 toneladas. Ambos foram construídos sob a supervisão de Garibaldi e vinham servindo aos Farroupilhas na Lagoa dos Patos. Atafona: Na Atafona, um prédio rústico de pedra de arenito, tem-se uma noção de como era feita a moagem de cereais por tração animal. Galpão Marquês do Herval: Galpão Marquês do Herval, com capacidade para mais de 2.000 pessoas, abriga as cerimônias de premiação dos concursos hípicos, o churrasco da Festa Nacional da Cavalaria,
  5. 5. cultos religiosos em datas comemorativas. Em suas extremidades existem três torres que abrigam as suítes reservadas para as autoridades que visitam o parque. OBJETIVOS: Objetivo de nossa visita: O objetivo da visitação é proporcionar aos alunos do primeiro ano do Centro de Ensino Médio Tiradentes o acesso a este acervo que faz parte de nossa história e até então não tem sido devidamente conhecida por muitos. Propiciar este passeio será de muita importância para o seu saber histórico, mesmo não trabalhando atualmente com a História do Brasil (os conteúdos do primeiro ano não abrangem Brasil. Ele inicia nas Origens da humanidade e vai até Idade Média), porém o exercício de valorização e conhecimento Histórico passa pelo acesso a todas as formas de conservação de nossa memória. Os alunos assim, visitando as dependências do parque principalmente o acervo de armas poderão fazer um breve comparativo entre as Sociedades da antiguidade como os Assírios que foram os primeiros a ter um exército permanente com recrutamento obrigatório, com uma infantaria de lanceiros e arqueiros, desenvolveram carros de combate e armamentos como a catapulta e uma cavalaria muito eficiente. Sendo assim, acredito que este passeio ao Parque Histórico Marechal Manoel Luis Osório vai ser de muita importância para os nossos alunos, abrindo as portas para o seu conhecimento. AVALIAÇÃO: Após a visitação DEVERÁ SER DESENVOLVIDO pelos alunos um relato sobre a visitação para entrega por escrito, onde apontaram suas observações. Que será somado aos trabalhos para complementação de notas do trimestre. Bibliografia: Site: WWW.osorio.org.br – acessado em 18/05/2010.

×