Carreira em Gerenciamento de Projetos PMI-SP

1.150 visualizações

Publicada em

O que é gerenciamento de projetos? Como ingressar na carreira? Quais os segredos do sucesso? Como combinar abordagens ágeis e tradicionais para enfrentar os desafios dos projetos?

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.150
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
583
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
8
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Quem conhece GP?
    Bem, faremos uma breve introdução para homegeneizar os conhecimentos, depois atacaremos três aspectos do gerenciamento de projetos:
    Software
    Metodologia
    Segredo – pulo do gato – “improviso planejado”
  • Por que gerenciar projetos? Moda?
  • Para atingir resultados, eficácia e eficiência.
    Três ondas:
    Escopo
    Tempo e Custo
    Qualidade e outras áreas
    Portfólio – escolher os projetos certos
  • Que é um projeto? “Esforço temporário para produzir um produto, serviço ou resultado único.”
    GP – utilizar habilidades e conhecimentos para gerenciar projetos
    Mas os projetos são muito diferentes! Áreas diferentes, tamanho, complexidade, inovação e outros. Neste sentido, Shenhar e outros propõe uma abordagem contingencial. A dificuldade é encontrar o meio termo entre padronizar sem burocratizar.
  • Não é possível! Trata-se, como vimos, de uma área vasta, multi e interdisciplinar. Eu gosto de resumir, imperfeitamente, como CONTROLE.
  • Agora vamos aos 3 aspectos ou perspectivas em gerenciamento de projetos. Software, possuímos muitos… e outros surgem diariamente.
  • É… até podemos dizer que sim, mas vai dar muito mais trabalho. Gerenciar projetos grandes e complexos é extremamente trabalhoso, ainda mais sem software…
  • Por outro lado, o simples conhecimento do software nos faz gerentes de projetos? Não… O MS-Project, e seus concorrentes, são softwares que não podem ser aprendidos sem os conhecimentos fundamentais de projetos. Do contrário, teremos decisões erradas e o planejamento será ruim.
  • O Resultado é:
  • Algumas funcionalidades 2010
  • É preciso associar a gestão do conhecimento com a padronização da metodologia de GP e o uso de softwares
  • Cenários, sensibilidade, alternativas
  • Vimos que um software não faz GP, não garante sucesso
    Será que o uso de uma metodologia garante? O domínio de melhores práticas?
  • Vantagens das metodologias e melhores práticas
  • PMI - histórico
  • As áreas de projetos do Guia PMBOK 4a. Ed, mencionar a 5a ed.
  • Gerenciamento de projetos tradicional, considera o ciclo de vida do projeto e suas restrições. Mas é preciso pensar no ciclo de vida do produto e pensar em formas melhores de desenvolvimento.
  • Muitos tem dificuldade em “decorar” metodologias porque não contextualizam e aplicam sistematicamente. É preciso ter a big picture dos processos e do projeto.
  • Será? Bem, essa é a minha pequena no seu aniversário do ano passado. Neste ano, eu já avisei a ela que, se o plano de projeto detalhado não estiver na minha mesa com 60 dias de antecedência, não terá aniversário!
    Obviamente, dei a ela todos os recursos necessários. Ela pode usar meu notebook, MS-Project instalado, bibliografia emprestada da minha biblioteca, informações de especialistas e todos os recursos necessários para o planejamento. Se ela tiver alguma dúvida, pode me ligar a qualquer hora, caso não esteja em casa!
    Faz sentido?
    Coloquei esses slide porque vemos cursos e treinamentos em GP cujas atividades são projetos de fazer uma festa, uma viagem, coisas pequenas. Não desmerecendo os projetos em si, mas isso prejudica o aprendizado. Dá a falsa impressão de que podemos “acoxambrar” em projetos grandes, como fazemos nos pequenos. Usar todas as áreas e ferramentas disponíveis, ou a maioria delas!
  • Time to market with the RIGHT product
  • Time to market with the RIGHT product
  • Máquina de Lavar-Roupas tem que lavar roupas!
  • Carreira em Gerenciamento de Projetos PMI-SP

    1. 1. Formando Bons Profissionais de Gerenciamento de Projetos Mário Henrique Trentim Instituto de Aeronáutica e Espaço
    2. 2. Agenda • Introdução • Softwares • Metodologias • Sucesso em Projetos
    3. 3. INTRODUÇÃO Precisamos de gerenciamento de projetos? 3
    4. 4. Algum dos seus projetos estourou orçamento ou cronograma? Já entregou resultados inúteis? 4
    5. 5. Gerenciamento de Projetos
    6. 6. Em uma palavra…
    7. 7. SOFTWARES A salvação dos GPs…? 7
    8. 8. É possível gerenciar projetos sem software?
    9. 9. Um curso de MS-Project forma gerentes de projetos?
    10. 10. Software subutilizado Poucos vão além das funções básicas Muitos não conhecem fundamentos de GP
    11. 11. Você faz planejamento ou cria um “.mpp”? Software não toma decisões! É apenas uma ferramenta útil ao gerente de projetos e que deve ser bem compreendida.
    12. 12. metodologias Reinventando a roda 15
    13. 13. Metodologias Linguagem Comum Consistência Repetibilidade Indicadores Melhoria Contínua
    14. 14. Sobre o PMI (Standards) PMBoK Construção Governo Riscos Valor Agregado Configuração WBS (EAP) Cronograma Programa Competências Maturidade Portifolio
    15. 15. O Guia PMBOK® • Fluxograma e mapa dos processos
    16. 16. Metodologias Todo projeto precisa de metodologia? Project? >US$1MM >1year >50people
    17. 17. Maturidade em GP garante sucesso?
    18. 18. Metodologia + Software Dominar o uso de um software Conhecer e aplicar uma metodologia É suficiente?
    19. 19. Upper managers in many organizations express frustration through statements such as “We did project management in our company, we spent a lot of money and effort training and educating our project managers, and we developed a project management career path. So why do we still have problems on our projects?” (Englung; Bucero, 2006) 25
    20. 20. Sucesso em gp O “Pulo do Gato" 26
    21. 21. Pensem fora do Triângulo!
    22. 22.  Satisfaz o financiador ou parceiro  Satisfaz o público alvo  Satisfaz os usuários  Satisfaz a equipe do projeto  Atinge os objetivos  Cumpre as especificações  Gera os benefícios sociais previstos Termina no prazo, cumpre o escopo, tem qualidade, gasta o previsto, etc. Entrega valor à sociedade
    23. 23. Qual é o “job to be done"? Projeto bem sucedido resolve o problema. Projeto bem sucedido aproveita a oportunidade.
    24. 24. Segredo do Sucesso Pense fora do triângulo! competências técnicas + criatividade
    25. 25. Segredo do Sucesso • Escopo ideal? • Prazo ideal? • Custo ideal? Pensando nos tradeoffs antes de definir o problema! Resolver o problema. Zero! Zero!
    26. 26. • Definir Problema ou Oportunidade • Fazer Business Case • Identificar Stakeholders, expectativas e requisitos • Pensar a solução de forma criativa – EAP • Criar e simular cronogramas – What If, sensibilidade, alternativas etc • Criar e simular orçamentos
    27. 27. Experiência da NASA Better, Faster and Cheaper. •Lançado em 1992 pela NASA •Objetivo: encurtar os prazos de desenvolvimento de programas, reduzir custo, e aumentar o retorno científico fazendo voar mais e menores missões em menos tempo. •Redução do gerenciamento pela administração central da NASA, transferindo mais responsabilidade de programa para os centros da NASA.
    28. 28. Phase A Ph. B Phase C/D Phase E Phase F Preliminary Analysis Definition Design/Build/ Integration/Verification Operation Deactivation and Disposal MNS PDCR PDRs&CDRs Acronyms: PDR - Preliminary Design Review CDR - Critical Design Review MNS - Mission Needs Statement PDCR - Project Definition and Cost Review Technology development (Off-line) ‘Building Blocks’ available to Engineering Model standard from off-line technology development programmes Phase 0 Phase A Phase B Phase C Phase D Phase E Phase F Mission Analysis/ Needs Identification Feasibility Preliminary Definition Detailed Definition Production/ Ground Qualification & Testing Utilisation Disposal MDR PRR SRR PDR CDR QR FRR Acronyms: MDR - Mission Definition Review PRR- Project Requirements Review SRR - System Requirements Review PDR - Preliminary Design Review CDR - Critical Design Review QR - Qualification Review FRR - Flight Readiness Review Abordagem convencional: Faster Better Cheaper:
    29. 29. Vehicle PowertrainChassisBody Interior Electric Engine Transmission PCS Driveline Product Breakdown Structure Escopo
    30. 30. • Domine software • Conheça metodologias • Estude fundamentos • Seja flexível Não “burocratize” o gerenciamento dos projetos
    31. 31. Para Refletir • E = Sucesso • OU = Mediocridade Gerenciar projetos envolve criatividade, adaptabilidade e inovação.
    32. 32. @mariotrentim trentim@ita.br Mario Henrique Trentim

    ×