Aula Mundo dos Negócios

8.844 visualizações

Publicada em

Apresentação elaborada para o curso de MBA da FGV, em 2003. Traz um panorama da Administração, tratando de sua evolução, situação atual e tendências. Aborda também a Teoria Sistêmica da Administração na Era Digital e "modismos" passados e atuais.

Publicada em: Negócios, Tecnologia
0 comentários
11 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
8.844
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
23
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
11
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula Mundo dos Negócios

  1. 1. MAUÁ - MBA Prof. Helton Haddad Silva 2003 O MUNDO DOS NEGÓCIOS
  2. 2. Nossa Programação <ul><li>A Administração e sua evolução até nossos dias; </li></ul><ul><li>Teoria Sistêmica da Administração na Era Digital; </li></ul><ul><li>“ Modismos” da Administração; </li></ul><ul><li>Administração Hoje - atualidade e tendências. </li></ul>
  3. 3. Nossa Forma de trabalho <ul><li>Objetivo </li></ul><ul><li>Metodologia </li></ul><ul><li>Forma de avaliação </li></ul>
  4. 4. COMEÇANDO...
  5. 5. 1- ADMINISTRAÇÃO E SUA EVOLUÇÃO ATÉ NOSSOS DIAS
  6. 6. 1.1- Natureza e Evolução do Conhecimento Administrativo <ul><li>Estamos na &quot;sociedade das organizações&quot;; </li></ul><ul><li>As organizações são constituídas de pessoas e de recursos não-humanos; </li></ul><ul><li>É a “Teoria das Organizações” ou “Teoria Geral da Administração” que se ocupa do estudo das organizações </li></ul>
  7. 7. 1.1- Natureza e Evolução do Conhecimento Administrativo <ul><ul><ul><li>Teoria Geral da Administração: é o campo do conhecimento humano que se ocupa do estudo da Administração; </li></ul></ul></ul><ul><li>- Há diversas especializações da Administração: </li></ul><ul><li>Produção, Financeira, Recursos Humanos, Marketing, etc. </li></ul><ul><li>- O que faz o administrador : soluciona problemas, dimensiona recursos, planeja sua aplicação, desenvolve estratégias, efetua diagnósticos. Foco: resultados que consegue obter dos recursos disponíveis. </li></ul>
  8. 8. 1.1- Natureza e Evolução do Conhecimento Administrativo <ul><li>Hoje em dia, a Administração das empresas se preocupa com cinco variáveis básicas: </li></ul><ul><li>. tarefa; </li></ul><ul><li>. estrutura; </li></ul><ul><li>. pessoas; </li></ul><ul><li>. tecnologia; </li></ul><ul><li>. ambiente. </li></ul><ul><li>A adequação entre essas cinco variáveis constitui o principal desafio da administração e do administrador. </li></ul>
  9. 9. 1.2- A Administração Científica <ul><li>Voltada para a racionalização do trabalho, para eliminar o desperdício; </li></ul><ul><li>Tópicos : estudo dos tempos e movimentos; </li></ul><ul><li>fragmentação das tarefas; </li></ul><ul><li>especialização do trabalhador; </li></ul><ul><li>trabalho simples e repetitivo; </li></ul><ul><li>linhas de produção e montagem; </li></ul><ul><li>padronização. </li></ul><ul><li>Como obter a colaboração dos operários: incentivos salariais, prêmios de produção e motivação no dinheiro . </li></ul>
  10. 10. 1.2- A Administração Científica <ul><li>Críticas: </li></ul><ul><li>=> mecanicismo, robotiza o operário, homem como um apêndice da maquinaria industrial, pouca comprovação científica de suas afirmações e princípios, a abordagem só da organização formal, limitada à fábrica, prescritiva e normativa. </li></ul><ul><li>Elogios: </li></ul><ul><li>=> primeiro passo na teoria administrativa e, em muitos casos, funciona (implicações práticas até hoje). </li></ul>
  11. 11. 1.3- Teoria Clássica da Administração <ul><li>Fayol: Administração é prever, organizar, comandar, coordenar e controlar . </li></ul><ul><li>Divisão do trabalho pode se dar verticalmente (níveis de autoridade) e horizontalmente ( departamentalização ). </li></ul>
  12. 12. 1.3- Teoria Clássica da Administração <ul><li>Críticas: </li></ul><ul><li>=> abordagem simplificada da organização formal, deixando de lado a organização informal - “teoria da máquina”; trata da organização como se esta fosse um sistema fechado. </li></ul><ul><li>Elogio: </li></ul><ul><li>=> também pioneira. </li></ul>
  13. 13. 1.4- Teoria das Relações Humanas <ul><li>Origens: Experiência de Hawthorne - Elton Mayo; </li></ul><ul><li>Novas variáveis na Administração - o &quot;despertar do RH&quot;: .integração social; </li></ul><ul><li>.comportamento dos empregados; </li></ul><ul><li>.necessidades psicológicas e sociais; </li></ul><ul><li>.novas formas de recompensa; </li></ul><ul><li>.grupos informais; </li></ul><ul><li>.administrar conflito; </li></ul><ul><li>.motivação; </li></ul><ul><li>.liderança. </li></ul>
  14. 14. 1.4- Teoria das Relações Humanas <ul><li>Críticas : </li></ul><ul><li>=> limitações na visão e nas conclusões, pouca praticidade, concepção ingênua e romântica do operário, ênfase exagerada nos grupos informais. </li></ul><ul><li>Elogio : </li></ul><ul><li>=> trouxe uma preocupação de RH para a Administração. </li></ul>
  15. 15. 1.5- Teoria Neoclássica da Administração <ul><li>A Teoria Neoclássica: reviu a Teoria Clássica, mas é mais eclética . </li></ul><ul><li>Dilema: centralização versus descentralização - estudaram a descentralização; </li></ul>
  16. 16. 1.5- Teoria Neoclássica da Administração <ul><li>Vantagens que a descentralização pode proporcionar são as seguintes: </li></ul><ul><ul><ul><li>:) chefes mais próximos das decisões; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>:) aumentar a eficiência; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>:) melhorar a qualidade das decisões; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>:) simplificar a &quot;burocracia&quot;; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>:) motivar executivos locais. </li></ul></ul></ul>
  17. 17. 1.5- Teoria Neoclássica da Administração <ul><li>- Limitações da descentralização : </li></ul><ul><ul><ul><li>:( falta de uniformidade nas decisões; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>:( insuficiente aproveitamento dos especialistas; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>:( falta de equipe apropriada no campo. </li></ul></ul></ul>
  18. 18. 1.5- Teoria Neoclássica da Administração <ul><li>Críticas : </li></ul><ul><li>=> ainda incompleta. </li></ul><ul><li>Elogio : </li></ul><ul><li>=> tentativa de conciliar outras teorias. </li></ul>
  19. 19. 1.6- Administração por Objetivos (APO) <ul><li>Surge a APO com Peter Drucker ; </li></ul><ul><li>Defini-se: em que negócio está atuando e onde se pretende chegar; </li></ul><ul><li>Todos formulam seus objetivos (organizacionais e departamentais) e passam a persegui-los; </li></ul>
  20. 20. 1.6- Administração por Objetivos (APO) <ul><li>APO apresenta as seguintes características principais: </li></ul><ul><li>Estabelecimento conjunto de objetivos (chefe e funcionário); </li></ul><ul><li>Estabelecimento de objetivos para cada departamento ou posição; </li></ul><ul><li>Interligação dos objetivos departamentais; </li></ul><ul><li>Elaboração de planos operacionais , para o controle; </li></ul><ul><li>Contínua revisão dos planos; </li></ul><ul><li>Participação atuante da chefia. </li></ul>
  21. 21. 1.6- Administração por Objetivos (APO) <ul><li>Críticas : </li></ul><ul><li>=> fácil de falhar; pode limitar o desempenho pelos objetivos; muitas vezes, foco em resultados de curto-prazo. </li></ul><ul><li>Elogio : </li></ul><ul><li>=> muito prática, bastante difundida. </li></ul>
  22. 22. 1.7- Teoria Comportamental da Administração <ul><li>A Teoria Comportamental: Psicologia Organizacional na Administração . Autores importantes: Maslow e Herzberg. </li></ul><ul><li>Maslow : necessidades humanas numa hierarquia : </li></ul><ul><ul><ul><li>Necessidades fisiológicas; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Necessidades de segurança; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Necessidades sociais; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Necessidades de estima; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Necessidades de auto-realização. </li></ul></ul></ul>
  23. 23. 1.7- Teoria Comportamental da Administração <ul><li>Herzberg : teoria dos 2 fatores : </li></ul><ul><ul><ul><li>.Fatores higiênicos: fora do controle das pessoas. </li></ul></ul></ul><ul><li>=> São: salário, benefícios sociais, o tipo de chefia, ambiente de trabalho, as políticas e diretrizes da empresa, regulamentos internos etc. Se são ótimos, evitam a insatisfação dos empregados, mas não provocam a satisfação; </li></ul><ul><ul><ul><li>.Fatores motivacionais: relacionados com o conteúdo do cargo, sob controle das pessoas. </li></ul></ul></ul><ul><li>=> São: sentimento de crescimento individual, de reconhecimento profissional e as necessidades de auto-realização. </li></ul>
  24. 24. 1.7- Teoria Comportamental da Administração <ul><li>Outro aspecto importante da Teoria Comportamental: &quot; Processo decisório ” : </li></ul><ul><li>1. a organização como um &quot;sistema de decisões&quot;; </li></ul><ul><li>2. como quase nunca se analisa tudo, as boas decisões são satisfatórias, mas não necessariamente as melhores. </li></ul>
  25. 25. 1.7- Teoria Comportamental da Administração <ul><li>Crítica : </li></ul><ul><li>=> abordagem descritiva, mas não prescritiva; </li></ul><ul><li>Elogio : </li></ul><ul><li>=> visa organizações mais democráticas. </li></ul>
  26. 26. 1.8- Teoria dos Sistemas <ul><li>A Teoria dos Sistemas: origem com Bertalanffy; </li></ul><ul><li>Presente em todas as ciências e na Administração; </li></ul><ul><li>A Teoria dos Sistemas tem três premissas básicas: </li></ul><ul><li>1- Os sistemas existem dentro de sistemas; </li></ul><ul><li>2- Os sistemas são abertos; </li></ul><ul><li>3- As funções de um sistema dependem de sua estrutura. </li></ul><ul><li>Teoria dos Sistemas aplicada à Administração: a empresa é um sistema (ou sistemas) aberto, integrado no ambiente . </li></ul>
  27. 27. 1.8- Teoria dos Sistemas <ul><li>A Teoria dos Sistemas penetrou rapidamente na teoria administrativa por duas razões básicas: </li></ul><ul><li>1- Integração das teorias que a precederam; </li></ul><ul><li>2- Aplicabilidade. </li></ul><ul><li>- Definição de Sistema: </li></ul><ul><li>“ um conjunto de coisas ou partes, formando um todo complexo e unitário”. </li></ul>
  28. 28. 1.8- Teoria dos Sistemas <ul><li>Os parâmetros dos sistemas são: </li></ul><ul><ul><ul><li>“ Input”; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>“ Output” </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Processamento; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>“ Feedback” (ou &quot;retroação&quot;); </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Ambiente. </li></ul></ul></ul>
  29. 29. O sistema:
  30. 30. 1.8- Teoria dos Sistemas <ul><li>A Administração atual, baseada na análise sistêmica, é: </li></ul><ul><ul><ul><li>Dinâmica; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Multimotivacional; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Probabilística; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Multidisciplinar; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Descritiva; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Multivariável; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Adaptativa. </li></ul></ul></ul>
  31. 31. 1.8- Teoria dos Sistemas <ul><li>Crítica : </li></ul><ul><li>=> por vezes, flexível demais por evitar ser prescritiva; </li></ul><ul><li>Elogio : </li></ul><ul><li>=> aberta e ampla o suficiente para se atualizar e servir como &quot;estrutura de análise&quot;. </li></ul>
  32. 32. 1.9- Teoria da Contingência <ul><li>A Teoria da Contingência: é um avanço na Teoria dos Sistemas ; </li></ul><ul><li>Considera: </li></ul><ul><ul><ul><li>.Tecnologia como variável ambiental; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>.Tecnologia como variável organizacional. </li></ul></ul></ul><ul><li>Visão contingencial: ações gerenciais diferenciadas para situações específicas; </li></ul>
  33. 33. 1.9- Teoria da Contingência <ul><li>Críticas : </li></ul><ul><li>=> é um complemento da Teoria dos Sistemas tradicional; </li></ul><ul><li>Elogios : </li></ul><ul><li>=> Ok, pela ênfase na necessidade de se adaptar. </li></ul>
  34. 34. 2- Teoria Sistêmica da Administração na Era Digital
  35. 35. 2.1- A Era digital <ul><li>O ambiente turbulento; </li></ul><ul><li>As necessidades de informação; </li></ul><ul><li>Novas tecnologias; </li></ul><ul><li>Os processos de tomada de decisão; </li></ul><ul><li>O mercado global. </li></ul>
  36. 36. 2.2-Os atributos da Informação <ul><li>Objetivo; </li></ul><ul><li>Conteúdo; </li></ul><ul><li>Forma; </li></ul><ul><li>Integridade; </li></ul><ul><li>Disponibilidade; </li></ul><ul><li>Origem e destino; </li></ul><ul><li>Oportunidade; </li></ul><ul><li>Segurança; </li></ul><ul><li>Atualidade. </li></ul>
  37. 37. 2.3- Informação e estratégia <ul><li>A vantagem competitiva; </li></ul><ul><li>A necessidade de tomada de decisão; </li></ul><ul><li>O uso da tecnologia - ela é apenas uma ferramenta; </li></ul><ul><li>A informação como recurso (matéria prima) principal. </li></ul>
  38. 38. 2.4-Gerenciamento da informação <ul><li>Tipos e usos de sistemas (mais operacionais ou de auxílio a tomada de decisão); </li></ul><ul><li>Integração; </li></ul><ul><li>Interface e treinamento para seu uso. </li></ul>
  39. 39. 2.5-Contribuições para os negócios <ul><li>Transformação dos mesmos - novas tecnologias modificam a estrutura de negócio; </li></ul><ul><li>Recursos humanos - enriquecimento do trabalho; </li></ul><ul><li>Fluxo de trabalho e interatividade. </li></ul>
  40. 40. 3- “MODISMOS” DA ADMINISTRAÇÃO
  41. 41. 3.1- “MODISMOS” - introdução <ul><li>ANTES (Cenário Pós-Segunda Guerra Mundial) </li></ul><ul><li>- As estruturas das empresas foram modeladas em mercados fechados e a demanda era maior do que a oferta - crescimento constante. </li></ul>
  42. 42. 3.1- “MODISMOS” - introdução <ul><li>DEPOIS (Anos 80 - Organizações Japonesas / Início anos 90 - TI nos EUA) </li></ul><ul><li>- Tecnologias mais avançadas tornaram a mudança um fator constante e não mais esporádico; </li></ul><ul><li>- A globalização abriu os mercados - concorrência mais acirrada; </li></ul><ul><li>- Concorrência - clientes/consumidores mais exigentes; </li></ul><ul><li>- A competitividade das organizações começa a sofrer desafios - surgem os “novos modelos de gestão”. </li></ul>
  43. 43. 3.2- Analisando “modismos”: <ul><li>CUIDADO! Os “Novos modelos” podem ser “modismos”, no todo, ou em partes... </li></ul><ul><li>A analisar com senso crítico... </li></ul>
  44. 44. <ul><li>Especificações de um produto ou serviço definidos pelo cliente; </li></ul><ul><li>Produto ou serviço de alta qualidade estão sempre de acordo com a especificação; </li></ul><ul><li>É mais do que “modismo”, apesar de ter sua prática deturpada em muitos casos... </li></ul>3.2.1- Qualidade Total
  45. 45. 3.2.2- Downsizing <ul><li>Redução do número de funcionários da empresa visando reduzir as despesas operacionais; </li></ul><ul><li>Há duas formas básicas de aplicação: </li></ul><ul><li>1. Redução de um certo número de funcionários em cada uma das áreas da empresa; </li></ul><ul><li>2. Redução dos níveis hierárquicos. </li></ul>
  46. 46. 3.2.3- Empowerment <ul><li>Pode ser traduzido como “delegação de poderes”; </li></ul><ul><li>Responsabilidades; Autoridade; Padrões de excelência; Treinamento - conhecimento e informação; </li></ul><ul><li>Feedback de desempenho; Reconhecimento e confiança no trabalho realizado; Permissão para errar; </li></ul><ul><li>Dignidade e respeito. </li></ul>
  47. 47. 3.2.4- Administração Participativa <ul><li>Processo voltado para as relações humanas no trabalho, projetando reações comportamentais positivas que afetam os resultados econômicos da empresa; </li></ul><ul><li>Estrutura organizacional; Seres humanos; Interação permanente; Trabalho em equipe; Metas ou objetivos a serem alcançados. </li></ul>
  48. 48. <ul><li>Quando dois ou mais concorrentes formam uma aliança para desenvolvimento conjunto de um negócio, de forma ética, transparente e dentro da lei. </li></ul><ul><li>Quando devem ser buscadas ? </li></ul><ul><li>Quando há ganho mútuo para ambas as organizações envolvidas. </li></ul>3.2.5- Alianças Estratégicas
  49. 49. 3.2.6- Reengenharia <ul><li>É começar de novo. Portanto, não é reformular o que já existe. </li></ul><ul><li>“ A Reengenharia é o repensar fundamental e a reestruturação radical dos processos empresariais, visando alcançar drásticas melhorias de desempenho, tais como custo, qualidade, atendimento e velocidade.” </li></ul><ul><li>Importante: </li></ul><ul><li>Uma empresa deve repensar um processo de cada vez; </li></ul><ul><li>A Reengenharia atua sobre processos, não sobre a organização. </li></ul>
  50. 50. 3.2.7- Benchmarking <ul><li>DANTOTSU: a melhor das melhores práticas. </li></ul><ul><li>Produtos/serviços de outras empresas; </li></ul><ul><li>Processos de trabalho; </li></ul><ul><li>Funções administrativas; </li></ul><ul><li>Desempenho organizacional. </li></ul><ul><li>Superioridade competitiva X Paridade competitiva </li></ul>
  51. 51. 3.3- “Modismos” - Conclusão <ul><li>“ Separar o Joio do Trigo”... </li></ul><ul><li>“ Use com moderação”; </li></ul><ul><li>Qual será o próximo? </li></ul>
  52. 52. 4- Administração Hoje
  53. 53. Mensagem do “Papa” e de um candidato a “Bispo”... <ul><li>Peter Drucker e os “Desafios Gerenciais para o Século XXI; </li></ul><ul><li>Peter Senge e a “Quinta Disciplina” </li></ul>
  54. 54. DRUCKER <ul><li>ARTIGO, APRESENTAÇÕES, DEBATES </li></ul>
  55. 55. A QUINTA DISCIPLINA <ul><li>&quot;LEARNING ORGANIZATIONS&quot; </li></ul><ul><li>Ligada indiretamente à Teoria dos Sistemas </li></ul><ul><li>Conceito: &quot;as empresas nas quais as pessoas expandem continuamente sua capacidade de criar os resultados que realmente desejam, onde surgem novos e elevados padrões de raciocínio, onde a aspiração coletiva é libertada e onde as pessoas aprendem continuamente a aprender em grupo.&quot; </li></ul>
  56. 56. Learning Organizations <ul><li>As organizações de aprendizagem dominam 5 “componentes”, as chamadas 5 disciplinas: </li></ul><ul><li>Raciocínio Sistêmico ; </li></ul><ul><li>Domínio (&quot;maestria&quot;) Pessoal ; </li></ul><ul><li>Modelos Mentais; </li></ul><ul><li>Objetivo (e &quot;visão&quot;) Comum ; </li></ul><ul><li>Aprendizado em Grupo . </li></ul>
  57. 57. Learning Organizations - Conclusão <ul><li>As cinco disciplinas devem funcionar em conjunto. Este é um grande desafio; </li></ul><ul><li>Assim, o raciocínio sistêmico é a &quot;quinta disciplina&quot;, pois é a disciplina que integra as outras quatro. </li></ul>
  58. 58. Mundo dos Negócios - Conclusão <ul><li>Podemos afirmar que o desenvolvimento das organizações voltadas para o aprendizado que consigam “fazer funcionar” de modo sistêmico suas estruturas vão continuar no centro das atenções dos administradores na primeira década do século XXI ! </li></ul><ul><li>Fim destes slides. </li></ul>

×