Relações Familiares
o papel das emoções
Agenda

•   O que é emoção
•   Para que serve
•   O mecanismo das emoções
•   Alfabetização emocional
•   A experiência de...
Emoção
O que é?

             emoção: 'e + movere'
            • e:         para fora
            • movere: movimento

Com...
Emoções

Como identificamos isso?

Nossa face possui 43
músculos "dedicados" a
formar nossas expressões
emocionais.
Paul E...
Emoções e expressão facial
medo




alegria
Reconhecimento das emoções
raiva
alegria
nojo
espanto
tristeza
medo
Emoções e Neurociência
Para a neurociência, as emoções são mais ou menos as reações
complexas do corpo a certo estímulo: q...
Emoções: o cérebro
Funcionamento do cérebro
Cérebro: brincando
Emoções: o cérebro
O desenvolvimento das capacidades cognitivas
modula e complexifica as emoções:
sentimentos
           e...
Emoções: estruturas
            Fig Weit 3secs
Emoções e estados psicológicos
"Ao contrário da maior parte dos estados psicológicos, as
emoções são corporalizadas e mani...
Emoções



          Para que servem?
Emoções: para que servem?

Processos de estabelecer, manter ou interromper as
relações entre a pessoa e o ambiente interno...
Emoções: circuito do medo


•   evento estímulador: ameaça
•   cognição: "perigo"
•   estato de sentimento: MEDO
•   compo...
Emoções

Quanto tempo dura o efeito das emoções
em nós?
Emoções

6 segundos, em termos da fisiologia do
corpo.

Por que ficamos mal por horas, às vezes?
Efeito dos pensamentos

Os pensamentos se originam no córtex cerebral
produzindo substâncias químicas que geram
informaçõe...
Alfabetização emocional

A pessoa pode não saber por que tem tais sensações,
mas toda vez que se a experimenta, o processo...
Como controlar a emoção?
Ex. a experiência de adiar a
gratificação


Se a pessoa não consegue por si mesma fazer a
mudança...
A experiência do fluxo
Como se ganha um jogo ou uma competição?




O que acontece conosco?
A experiência do fluxo: maestria
Não se segue um conjunto de regras, mas sim o fluxo
da situação, tomando decisões o tempo...
Excelência
• Novatos: aprendemos fatos e regras. As regras são
   absolutas e nunca devem ser violadas.

• Iniciante: a ex...
Excelência
• Proficiência - 1%
O cálculo e a análise racional parecem desaparecer, e começa a
aparecer um desempenho irref...
Excelência
• Perito
Não aplicam regras, mas usam o reconhecimento global de um
modo que lhes permita compreender profundam...
Excelência
• Perito
Não aplicam regras, mas usam o reconhecimento global de um
modo que lhes permita compreender profundam...
O fluxo
O fluxo reflete uma absorção completa em determinada
atividade. É uma experiência de ação sem esforço.

No estado ...
Encontrando o Fluxo
O fluxo geralmente reflete uma correpondência
harmoniosa entre
o nível de DESAFIO X o nível de HABILID...
Encontrando o Fluxo
Um estado de tensão criativa, onde o desafio e as habilidades são
grandes, e nos sentimos estimulados ...
Encontrando o Fluxo
Um estado de tensão criativa, onde o desafio e as habilidades são
grandes, e nos sentimos estimulados ...
A personalidade autotélica
Autotélico (auto + telos): pessoas capazes de se
automotivarem
Entram no estado de fluxo mais f...
Tornar-se mais autotélico
A questão é como você foca a sua atenção:
• intenções a curto prazo - modo de planejarmos as açõ...
Atitude
Algumas atividades favorecem a disciplina necessária
ao controle da atenção :
• meditação
• prece
• treinamento at...
Tornar-se mais autotélico
Normalmente o que acontece :
• a gente se queixa da nossa vida (contexto)
• a gente se queixa da...
Tornar-se mais autotélico
 Como?

 Precisamos de desafios
 Necessitamos de apoio

 Quando desafiadas a maioria das pessoas...
E a família?




 É impossível compreender verdadeiramente
 uma pessoa sem dar espaço dentro de si para
 ela. Esse dar esp...
E a família?

         Um Regra muito simples!
E a família?


 Qual é essa regra de ouro?

 Nunca fazer aos outros aquilo que não
 deseja que lhe façam

 confiando no Te...
....


MUITO OBRIGADO!
A Lei do Triunfo
Associação com outras pessoas com o mesmo perfil de pensamento
Objetivo principal definido
Confiança em s...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Relações Familiares, o Papel das Emoções (Vanderlei Miranda) - Cidadão do Futuro 2010

2.712 visualizações

Publicada em

Apresentação de Vanderlei Miranda, engenheiro do Desenvolvimento Eletrônico da Smar e colaborador do projeto Cidadão do Futuro.

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

Relações Familiares, o Papel das Emoções (Vanderlei Miranda) - Cidadão do Futuro 2010

  1. 1. Relações Familiares o papel das emoções
  2. 2. Agenda • O que é emoção • Para que serve • O mecanismo das emoções • Alfabetização emocional • A experiência de Fluxo e a excelência • Personalidade autotélica
  3. 3. Emoção O que é? emoção: 'e + movere' • e: para fora • movere: movimento Como identificamos isso?
  4. 4. Emoções Como identificamos isso? Nossa face possui 43 músculos "dedicados" a formar nossas expressões emocionais. Paul Ekman
  5. 5. Emoções e expressão facial medo alegria
  6. 6. Reconhecimento das emoções raiva alegria nojo espanto tristeza medo
  7. 7. Emoções e Neurociência Para a neurociência, as emoções são mais ou menos as reações complexas do corpo a certo estímulo: quando estamos com medo de algo, nosso coração começa a acelerar, nossa boca fica seca, nossa pele fica pálida e nossos músculos se contraem. Esta reação emocional ocorre automaticamente e de forma inconsciente.(Antônio Damásio) • evento estímulador: ameaça • cognição: "perigo" (como avaliamos isso) • estato de sentimento: MEDO • comportamento associado: escapar • efeito esperado: segurança
  8. 8. Emoções: o cérebro
  9. 9. Funcionamento do cérebro
  10. 10. Cérebro: brincando
  11. 11. Emoções: o cérebro O desenvolvimento das capacidades cognitivas modula e complexifica as emoções: sentimentos eventos -> emoções --> sentimentos
  12. 12. Emoções: estruturas Fig Weit 3secs
  13. 13. Emoções e estados psicológicos "Ao contrário da maior parte dos estados psicológicos, as emoções são corporalizadas e manifestam-se em padrões de expressão facial, de comportamento e de activação autonómica reconhecíveis e estereotipados." São menos susceptíveis às nossas intenções do que outros estados psicológicos, dado que são desencadeadas, frequentemente, “antes e em oposição às deliberações racionais que lhes dizem respeito”(James, 1890). (MECANISMOS DE RELAÇÃO E INTERACÇÃO COM O MEIO - PROCESSOS EMOCIONAIS)
  14. 14. Emoções Para que servem?
  15. 15. Emoções: para que servem? Processos de estabelecer, manter ou interromper as relações entre a pessoa e o ambiente interno ou externo, quando tais relações são significativas para o indivíduo. (Barrett & Campos, 1987·Frijda, 1986). MECANISMOS DE RELAÇÃO E INTERAÇÃO COM O MEIO
  16. 16. Emoções: circuito do medo • evento estímulador: ameaça • cognição: "perigo" • estato de sentimento: MEDO • comportamento associado: escapar • efeito esperado: segurança
  17. 17. Emoções Quanto tempo dura o efeito das emoções em nós?
  18. 18. Emoções 6 segundos, em termos da fisiologia do corpo. Por que ficamos mal por horas, às vezes?
  19. 19. Efeito dos pensamentos Os pensamentos se originam no córtex cerebral produzindo substâncias químicas que geram informações sensoriais, identificadas pelo organismo como sentimentos que fica acomodado na rede neural e é ligado a outros conforme as idéias sobre os mesmos vão sendo construídas. emoções --> sentimentos + idéias
  20. 20. Alfabetização emocional A pessoa pode não saber por que tem tais sensações, mas toda vez que se a experimenta, o processo emocional envolvido se intensifica e se não ela consegue criar novos significados para as tais experiências e acaba se viciando nas sensações. As pessoas quando não dominam suas emoções podem ser prejudicadas e pagar um preço alto pelo analfabetismo emocional.
  21. 21. Como controlar a emoção? Ex. a experiência de adiar a gratificação Se a pessoa não consegue por si mesma fazer a mudança e isto limita sua qualidade de vida, ela deve procurar ajuda. (Magna O Melo. Livro: “O cérebro que aprende” cap.6- ed. Allprint, São Paulo: 2008.) Este domínio acontece quando conseguimos adiar a ação, refletimos sobre outras opções disponíveis e escolhemos a mais adequada de maneira consciente.
  22. 22. A experiência do fluxo Como se ganha um jogo ou uma competição? O que acontece conosco?
  23. 23. A experiência do fluxo: maestria Não se segue um conjunto de regras, mas sim o fluxo da situação, tomando decisões o tempo todo. O comportamento cria a situação e a situação o comportamento. É uma habilidade de unir-se ao processo e vem com a disciplina e o crescimento. 5 estágios
  24. 24. Excelência • Novatos: aprendemos fatos e regras. As regras são absolutas e nunca devem ser violadas. • Iniciante: a experiência é crucial. Observações de certos padrões básicos leva ao reconhecimento de fatores que não apareciam nas regras. • Competência: sabemos reconhecer uma maior quantidade de indícios. Habilidade de selecionar os indícios mais importantes e neles nos concentrar que aumenta a nossa competência. A nossa confiança em regras absolutas vai diminuindo e assumimos riscos calculados.
  25. 25. Excelência • Proficiência - 1% O cálculo e a análise racional parecem desaparecer, e começa a aparecer um desempenho irrefletido, que flui sem esforço. Nenhum plano é considerado sagrado. "Lemos" inconscientemente o desdobramento da situação. Notamos indícios que outros não percebem e reagimos a eles. A atenção volta-se para novos indícios à medida que a reação aos velhos se torna automática. Novos planos são acionados em nossa mente e padrões emergentes evocam os que já haviam dado certo. Apreendemos a situação como um todo.
  26. 26. Excelência • Perito Não aplicam regras, mas usam o reconhecimento global de um modo que lhes permita compreender profundamente a situação. Há em suas cabeças mapas de territórios dos quais os outros não têm consciência. Elas sabem e vêem intuitivamente coisas que as demais não sabem e não vêem. Formulam e reformulam estratégias à medida que vão lendo os indícios de mudança.
  27. 27. Excelência • Perito Não aplicam regras, mas usam o reconhecimento global de um modo que lhes permita compreender profundamente a situação. Há em suas cabeças mapas de territórios dos quais os outros não têm consciência. Elas sabem e vêem intuitivamente coisas que as demais não sabem e não vêem. Formulam e reformulam estratégias à medida que vão lendo os indícios de mudança.
  28. 28. O fluxo O fluxo reflete uma absorção completa em determinada atividade. É uma experiência de ação sem esforço. No estado de fluxo não temos conflitos nem contradições. Há harmonia em nossos sentimentos, desejos e pensamentos.
  29. 29. Encontrando o Fluxo O fluxo geralmente reflete uma correpondência harmoniosa entre o nível de DESAFIO X o nível de HABILIDADE nossas habilidades são plenamente empregadas em desafios que somos capazes de enfrentar a contento. Figura: Encontrando o fluxo: a psicologia do compromisso com a vida cotidiana
  30. 30. Encontrando o Fluxo Um estado de tensão criativa, onde o desafio e as habilidades são grandes, e nos sentimos estimulados e no controle da situação. Durante o fluxo há uma sensação de que o tempo não existe. As energias são consumidas de modo harmonioso e nossa atenção revela-se ordenada e em alto grau, quando, então, nos sentimos profundamente empenhados naquilo que estamos fazendo. A inibição diminui ou desaparece completamente. Há um senso de força e autoconfiança
  31. 31. Encontrando o Fluxo Um estado de tensão criativa, onde o desafio e as habilidades são grandes, e nos sentimos estimulados e no controle da situação. Durante o fluxo há uma sensação de que o tempo não existe. As energias são consumidas de modo harmonioso e nossa atenção revela-se ordenada e em alto grau, quando, então, nos sentimos profundamente empenhados naquilo que estamos fazendo. A inibição diminui ou desaparece completamente. Há um senso de força e autoconfiança
  32. 32. A personalidade autotélica Autotélico (auto + telos): pessoas capazes de se automotivarem Entram no estado de fluxo mais facilmente Têm alto nível de energia psíquica São menos preocupadas consigo próprias e, com isso, têm mais energia psíquica disponível para viver a vida • São interiormente motivadas (fazem coisas por si próprias) e focadas nos outros (praticam a empatia) • Têm menos medo e mais consciência do que acontece ao redor, o que as torna mais propensas à ligação com a realidade emergente.
  33. 33. Tornar-se mais autotélico A questão é como você foca a sua atenção: • intenções a curto prazo - modo de planejarmos as ações do presente (ver Tv para depois ir jantar) • objetivos a longo prazo - metas desejadas e que guiam nossas ações ao longo do tempo (construir uma carreira específica ou montar um negócio) • Isso indica como você gasta sua energia psíquica. O modo de controlarmos nossa atenção determinará a qualidade das nossas experiências de vida!
  34. 34. Atitude Algumas atividades favorecem a disciplina necessária ao controle da atenção : • meditação • prece • treinamento atlético O fator crítico é a atitude, ou seja, empenhar-se em tarefas pela alegria de realizá-las. O mundo não facilita as coisas: não sugere que nós sejamos responsáveis por aquilo que nos tornamos.
  35. 35. Tornar-se mais autotélico Normalmente o que acontece : • a gente se queixa da nossa vida (contexto) • a gente se queixa da falta de liberdade (pouco espaço para fazer escolhas, poucas oportunidades) Podemos dar valor às tarefas mais rotineiras ao considerar o contexto mais amplo, ao focar a atenção e ao buscar dar valor ATITUDE!
  36. 36. Tornar-se mais autotélico Como? Precisamos de desafios Necessitamos de apoio Quando desafiadas a maioria das pessoas sentem ansiedade ou medo e pode "bater em retirada". Par aprender, crescer e mudar, precisamos nos sentir capazes de vencer os desafios, embora eles possam exigir que ampliemos nossas capacidades. Sentir-se capaz de controlar o próprio destino
  37. 37. E a família? É impossível compreender verdadeiramente uma pessoa sem dar espaço dentro de si para ela. Esse dar espaço... requer uma extensão do "eu" e, portanto, uma mudança desse "eu".
  38. 38. E a família? Um Regra muito simples!
  39. 39. E a família? Qual é essa regra de ouro? Nunca fazer aos outros aquilo que não deseja que lhe façam confiando no Tempo que nunca cessa de surpreender.
  40. 40. .... MUITO OBRIGADO!
  41. 41. A Lei do Triunfo Associação com outras pessoas com o mesmo perfil de pensamento Objetivo principal definido Confiança em si próprio Hábito da economia Iniciativa e liderança Imaginação Entusiasmo Autocontrole Hábito de fazer mais do que a obrigação Personalidade atraente Pensar com exatidão Concentração Cooperação Fracasso Tolerância Fazer aos outros aquilo que quer que seja feito a você mesmo

×