O slideshow foi denunciado.
Seu SlideShare está sendo baixado. ×

A Arte de Ler (Vanderlei Miranda) - Cidadão do Futuro 2010

Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Próximos SlideShares
Vidas
Vidas
Carregando em…3
×

Confira estes a seguir

1 de 44 Anúncio
Anúncio

Mais Conteúdo rRelacionado

Diapositivos para si (17)

Quem viu também gostou (20)

Anúncio

Semelhante a A Arte de Ler (Vanderlei Miranda) - Cidadão do Futuro 2010 (20)

Mais recentes (20)

Anúncio

A Arte de Ler (Vanderlei Miranda) - Cidadão do Futuro 2010

  1. 1. A Arte de Ler "Habilidade é o que você é capaz de fazer. Motivação determina o que você faz. Atitude determina a qualidade do que você faz." Lou Holtz
  2. 2. Confúcio Aos quinze anos, dediquei-me de coração a aprender... Os Analectos (Diálogos de Confúcio)
  3. 3. Por que o coração? Leituras do coração...
  4. 4. Leituras... Por que milhões de pessoas lêem livros, ouvem música, vão ao teatro e ao cinema? Miró
  5. 5. Perguntas... Por que distrai, diverte e relaxa o mergulhar nos problemas e na vida dos outros, o identificar-se com uma pintura ou música, o identificar-se com tipos de um romance, de uma peça ou filme? Por que reagimos em face dessas "irrealidades" como se elas fossem a realidade intensificada? Que estranho e misterioso divertimento é esse?
  6. 6. Respostas... . "O homem anseia uma plenitude que sente e tenta alcançar,(...); uma plenitude na direção da qual se orienta quando busca um mundo mais compreensível e mais justo, um mundo que tenha significado." sentir-se pleno - aceitar a realidade tal como ela se apresenta conhecer o sentido - encaixar-se nessa realidade
  7. 7. O ser humano necessita de plenitude e sentido
  8. 8. O que é Ler? Ler é produzir sentido. Quando você assiste um filme ou ouve uma música, é impossível interpretá-los desvinculados da sua história de vida e do momento no qual você vive a experiência estética. Você vê a obra de acordo com as suas referências pessoais e culturais. e para produzir sentidos você usa algo para se comunicar com o mundo ... um instrumento!
  9. 9. Instrumento: linguagem O que é a linguagem? É um sistem simbólico, um sistema de signos Nossa penetração na realidade é sempre mediada por linguagens , um sistema de representação pelo qual olhamos, agimos e nos tornamos conscientes da realidade.
  10. 10. Consegue "ler" isso? .
  11. 11. O que é Ler? O que você vê?
  12. 12. O que é "Ler" Toda e qualquer linguagem é um instrumento para recortar, categorizar e perceber o mundo. É um instrumento com o qual os seres humanos podem se desligar parcialmente da experiência corrente e • recordar, evocar, • imaginar, • jogar, • simular.
  13. 13. E ao "ler" o que acontece? Lemos com os sentidos e com o coração: é a FRUIÇÃO, Uma etapa individual, onde a emoção, a sensação e o pensar que a experiência provoca em nós faz com que haja uma RECRIAÇÃO da obra em nós. Há um encontro onde se instaura uma simpatia, uma sintonia
  14. 14. Mas há diversas linguagens... Visual, musical, dramática, etc. Tudo isso é combinado em nós numa única coisa: a nossa IMPRESSÃO. Exemplo: "Now We Are Free_Desenho" (com e sem música)
  15. 15. Ao "ler" ... As referências pessoais, fundadas nas experiências individuais, e as rerências culturais, nascidas no convívio com a cultura de seu entorno, direcionam o poetizar/fruir/ conhecer , levando-nos a estabelecer sentidos, significações que atribuímos ao que estamos observando.
  16. 16. Como se aprende a ler Há diversas linguagens: visual, musical, dramática, etc. Mas, o que accontece ao ler, o que está em jogo, quais as etapas? Exercíco de leitura Outro exemplo: na música • Benjamin Zander (TED 2008)
  17. 17. Então, como fazemos isso? Ao ler usamos: Olhos Ouvidos Atenção não dividida Coração Mente
  18. 18. Fases • Alimentar a imaginação • Exercitar a persuasão - ação psicológica fundada nas crenças • Exercitar a busca pela verdade - submeter à provas, ampliar as diversas visões • Concluir sobre o que é certo - raciocínio
  19. 19. Primeiro passo: a Imaginação Como alimentamos a imaginação ? O Papel da sonoridade - a poesia ou a prosa poética Ladies in Lavender - Joshua Bell - música AQUARELA - TOQUINHO - poesia Tarde em Itapoã - Vinicius e Toquinho - poesia
  20. 20. Imaginação "doente" A imaginação pode "adoecer"? Como? Desregramento - indisciplina por ociosidade Prisão - limites emocionais das vivências traumáticas Não atua sozinha: alimento com a memória e a atenção sobre os acontecimentos e idéias!
  21. 21. O começo da leitura... PALAVRA
  22. 22. A palavra para Platão Era um Pharmakon: Remédio Cosmético Veneno Como você a usa?
  23. 23. Palavra como problema? Problema, dizia Ortega y Gasset, é consciência de uma contradição. Nas palavras encontramos uma contradição interna no seu uso: Devem ser claras - para descrever uma situação específica. Devem ser ambíguas - para que possam ser entendidas por indivíduos com experiências diferentes sobre a mesma coisa.
  24. 24. Palavra e perspectiva O que está escrito?
  25. 25. Numa perspectiva diferente... ?
  26. 26. O que fazer? Técnica do zoom in e zoom out: A apreensão do contexto como um pano de fundo para o sentido das palavras.
  27. 27. Discursos... PERSPECTIVA CONTEXTO LINGUAGEM = LITERATURA
  28. 28. A literatura serve para... Hoje como sempre, a função da literatura é explorar e estruturar verbalmente o mundo do imaginário, do possível. Junto com as outras artes, a literatura abre um campo de possibilidades que delimita o mundo imaginário onde vivem os homens de uma época.
  29. 29. A literatura É nesse campo e não para além dele que os homens fazem suas escolhas, colhem suas idéias, criam suas teorias e suas técnicas. Exemplo: Camões Sonetos Renato Russo-monte castelo
  30. 30. A literatura... A literatura, em especial, delimita o imaginário verbalizável e predetermina assim o campo inteiro das discussões. Há uma perfeita continuidade entre as artes, a filosofia e a ciência - formam como uma árvore ... As obras de filosofia e ciência, nesse sentido, fazem parte da "literatura" ou são uma extensão dela.
  31. 31. Livros... para a atitude que orientam
  32. 32. Obstáculos? Ao ler usamos: Olhos Ouvidos Atenção não dividida Coração Mente
  33. 33. E o caminho? Caminhante, são teus rastos o caminho, e nada mais; caminhante, não há caminho, faz-se caminho ao andar. Ao andar faz-se o caminho, e ao olhar-se para trás vê-se a senda que jamais se há-de voltar a pisar. Caminhante, não há caminho, somente sulcos no mar.
  34. 34. Obstáculo: a atenção Prestar atenção não é um simples ato de auto- disciplina, mas um ato cognitivo com raízes neurobiológicas profundas - e esta faculdade complexa, diz Maggie Jackson, está sendo profundamente minada pela maneira como vivemos.
  35. 35. A fragmentação da atenção A falta de atenção é perigosa: ela destreina o cérebro. Torna-o escravo da satisfação imediata. Prende-nos à quantidade de estímulo, não à qualidade. (http://www.wired.com/wiredscience/2009/02/attentionlost/) Distracted: The Erosion of Attention and the Coming Dark Age - Maggie Jackson
  36. 36. Quem está no controle? E esse é um processo mais profundo do que parece. Ao nos acostumarmos a ser distraídos, perdemos o hábito de prestar atenção aos nossos próprios pensamentos. Começamos a agir cada vez mais no piloto automático.
  37. 37. Consegue prestar atenção? Você consegue controlar sua mente quando precisa controlá-la? Reconhece pensamentos destrutivos quando eles começam a se formar? Ou só vai percebê-los quando já fizeram estrago? Consegue dar conta dos seus objetivos? Consegue ouvir as pessoas adequadamente?
  38. 38. Consegue prestar atenção? Há três tipos de pessoas: • os que se recusam a pensar • os que têm preguiça de pensar • os que se dasafiam a pensar
  39. 39. Diante de um texto... Perguntar-se antes "o que ele provoca em você"? • o saber - ele busca ensinar algo a você? Ele mostra o que é verdadeiro ou falso, apresenta o estado de uma questão? • o mover - esse texto leva você a agir ou reagir, orienta suas ações, suas intenções, num certo sentido? Ou seja, esse texto faz você crescer em humanidade a serviço dos outros homens ou não? • o comover - sensibiliza você? Pode alegrá-lo, pode entristecê-lo, animar sua esperança ou até atiçar sua cólera
  40. 40. Cuidado... com "discursos" "Dois amigos num restaurante. Os dois pedem um bife. O garçom traz um pequeno e um grande. Um dos amigos serve-se, de imediato e, sem escrúpulo pega o bife maior: - Mas você, hein - exclama o outro - Que atrevimento! - Por quê? - Pegou o maior. - E daí? O que você teri feito se tivesse se servido primeiro? - Eu? Teria pego o menor! - Do que está reclamando então? Está aí o seu!"
  41. 41. Cuidado... com "discursos" Qualifica-se como "refutável" uma noção que uma experiência pode refutar, cuja falsidade ela é capaz de provar. Isso significa que o real permanece sempre o critério último de verdade. Do contrário teremos sempre ideologias... O próprio da humildade, portanto, é ter um pensamento vulnerável, criticável, e conseqüentemente aberto. Exemplos: marxismo e freudismo
  42. 42. O tempero do discurso As perfeições de um discurso: unidade, verdade e beleza. Um discurso é perfeito na unidade quando deixa perfeitamente estabelecido o assunto que trata, e por contraste, do que não trata; Se conseguimos ver claramente qual o tema do assunto, é porque há unidade no discurso.
  43. 43. A verdade Outro modo de temperar o discurso é pela verdade, ao transmitir com perfeição nos termos a idéia considerada na mente do escritor, sem margens a contradições, interpetações dúbias e ao erro.
  44. 44. A beleza Sabemos que um discurso foi temperado pela beleza quando nos é identificado como conveniente, agradável, no mínimo... suave e sem ofensa ao paladar intelectual. O AMOR (Khalil Gibran)

×