SlideShare uma empresa Scribd logo
EVOLUÇÃO SOCIAL
•Todo grupo necessita de
um líder. Nos primórdios,
o mais forte comandava.
A evolução social foi
gerando formas mais
complexas de governo.
Hoje, nas sociedades ocidentais, prevalece a
DEMOCRACIA (poder exercido por meio do povo).
•Em 1932, o primeiro Código Eleitoral criou a Justiça Eleitoral com
a tarefa de realizar todos os trabalhos eleitorais.
•O Código Eleitoral de 1932 introduziu o voto secreto, o
alistamento feminino e o sistema de representação proporcional
em dois turnos simultâneos.
•Esse código já previa o uso da “máquina de votar”, o que
aconteceu na década de 90 com o surgimento da urna eletrônica.
•Em 1937, Getúlio Vargas deu início ao Estado Novo. A
Constituição extinguiu a Justiça Eleitoral, aboliu os partidos
políticos, suspendeu as eleições livres, estabeleceu a eleição
indireta para presidente da República.
•Vargas foi deposto em 1945. O Código Eleitoral de 1945
restabeleceu definitivamente a Justiça Eleitoral no país, que
voltou a organizar o alistamento eleitoral e as eleições.
•Entre 1964 e 1985, o Brasil viveu sob o regime militar. O
período foi marcado por uma sucessão de atos institucionais,
com os quais o regime militar conduziu o processo eleitoral.
•Com a redemocratização, em 1985, começou uma nova
etapa na história da Justiça Eleitoral.
•As eleições no Brasil são as mais
informatizadas do mundo;
•Apuração mais rápida;
•Resultado confiável.
A Justiça Eleitoral está
fazendo a sua parte:
A Constituição Federal de 1988 ampliou o direito de voto
Para analfabetos (facultativo)
Para menores entre 16 e 18 anos (facultativo)
Votar é um DIREITO
e um DEVER de todos
cidadãos entre 18 e 70 anos.
Os cidadãos com 18 anos completos devem
tirar seu título de eleitor no cartório eleitoral
de seu município.
Não comparecer para votar tem penalidades:
Pagamento de multa;
Impossibilidade de se inscrever em
faculdade pública;
Cancelamento do título de eleitor
após 3 faltas consecutivas;
Além de outras consequências na
vida civil.
O eleitor deve ter cuidado ao CONFIRMAR seu voto na
urna, pois não é possível alterá-lo.
Antes de confirmar, o eleitor tem como corrigir seu voto.
O eleitor pode utilizar a “COLA”para facilitar a votação.
De dois em dois anos:
Eleição Municipal: prefeitos e vereadores.
Eleição Geral: Presidente, Governadores,
Senadores, Deputados Federais e Deputados
Estaduais.
COMO ACONTECEM AS ELEIÇÕESCOMO ACONTECEM AS ELEIÇÕES
• Este ano teremos eleições municipais.
• Serão escolhidos os vereadores e os prefeito.
• Na urna eletrônica serão exibidas as seguintes telas
““Todo o poder emana doTodo o poder emana do
povo, que o exerce porpovo, que o exerce por
meio de representantesmeio de representantes
eleitos [...]”eleitos [...]”
A Constituição determina que é OBRIGAÇÃO doA Constituição determina que é OBRIGAÇÃO do
PODER PÚBLICO fornecer, com qualidade:PODER PÚBLICO fornecer, com qualidade:
 EducaçãoEducação
 SaúdeSaúde
 TransporteTransporte
 SegurançaSegurança
 Saneamento básicoSaneamento básico
O CUSTO DOSO CUSTO DOS
A principal função dosA principal função dos
nossos representantesnossos representantes
eleitos é defender oseleitos é defender os
interesses dainteresses da sociedade.sociedade.
Administrar o município;Administrar o município;
Apresentar projetos de Lei para a Câmara deApresentar projetos de Lei para a Câmara de
Vereadores;Vereadores;
Nomear e demitir servidores;Nomear e demitir servidores;
Comandar os serviços públicos municipais (SAÚDE,Comandar os serviços públicos municipais (SAÚDE,
EDUCAÇÃO, SANEAMENTO BÁSICO, ETC);EDUCAÇÃO, SANEAMENTO BÁSICO, ETC);
Administrar os impostos municipais.Administrar os impostos municipais.
FUNÇÕES DO PREFEITOFUNÇÕES DO PREFEITO
Função LegislativaFunção Legislativa
Função de FiscalizaçãoFunção de Fiscalização
FUNÇÕES DOSFUNÇÕES DOS
VEREADORESVEREADORES
∀ Promessa de emprego público;
∀ Dinheiro;
∀ Bens materiais diversos;
∀ Promessa de inclusão em bolsa-família ou
outros;
∀ Cesta básica;
∀ Consulta médica, etc.
O CANDIDATO CORRUPTO OFERECE:O CANDIDATO CORRUPTO OFERECE:
A COMPRA DE VOTOSA COMPRA DE VOTOS
Custo ANUAL da CORRUPÇÃOCusto ANUAL da CORRUPÇÃO::
69 BILHÕES de REAIS69 BILHÕES de REAIS
Com esse valor seria possível construirCom esse valor seria possível construir
2.940.3712.940.371 CASAS POPULARESCASAS POPULARES
POR ANO!POR ANO!
Fonte: FIESP 2010 –Fonte: FIESP 2010 – Relatório: Corrupção: custos econômicos e propostas de combate.
Custo ANUAL da CORRUPÇÃOCusto ANUAL da CORRUPÇÃO::
69 BILHÕES de REAIS69 BILHÕES de REAIS
Com esse valor seria possível construirCom esse valor seria possível construir
2.940.3712.940.371 CASAS POPULARESCASAS POPULARES
POR ANO!POR ANO!
Fonte: FIESP 2010 –Fonte: FIESP 2010 – Relatório: Corrupção: custos econômicos e propostas de combate.
SAÚDE PÚBLICASAÚDE PÚBLICA
SEGURANÇA PÚBLICASEGURANÇA PÚBLICA
EDUCAÇÃOEDUCAÇÃO
TRANSPORTE PÚBLICOTRANSPORTE PÚBLICO
INJUSTIÇA SOCIALINJUSTIÇA SOCIAL
VOCÊ PODEVOCÊ PODE
MUDAR ISSO!MUDAR ISSO!
VOTE CONSCIENTE!VOTE CONSCIENTE!
TRANSPORTE PÚBLICOTRANSPORTE PÚBLICO
EDUCAÇÃOEDUCAÇÃO
SAÚDE PÚBLICASAÚDE PÚBLICA
VOTE CONSCIENTE!VOTE CONSCIENTE!
SEU VOTO É O SEU FUTURO!SEU VOTO É O SEU FUTURO!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Poder, Política e Estado.
Poder, Política e Estado.Poder, Política e Estado.
Poder, Política e Estado.
Paula Raphaela
 
Slide educação da ditadura militar
Slide educação da ditadura militarSlide educação da ditadura militar
Slide educação da ditadura militar
estudosacademicospedag
 
Aula 2 - Formas de organização social
Aula 2 - Formas de organização socialAula 2 - Formas de organização social
Aula 2 - Formas de organização social
Fábio Nogueira, PhD
 
Mapas mentais
Mapas mentaisMapas mentais
Capitalismo
CapitalismoCapitalismo
Capitalismo
Janny Vitoriano
 
Era Vargas
Era VargasEra Vargas
Era Vargas
isameucci
 
Democracia
DemocraciaDemocracia
Democracia
Killer Max
 
Aula 08 - O Empirismo
Aula 08 - O EmpirismoAula 08 - O Empirismo
Aula 08 - O Empirismo
Claudio Henrique Ramos Sales
 
Cidadania e democracia
Cidadania e democraciaCidadania e democracia
Cidadania e democracia
Lucas Justino
 
A contribuição da sociologia para a interpretação da realidade social
A contribuição da sociologia para a interpretação  da realidade socialA contribuição da sociologia para a interpretação  da realidade social
A contribuição da sociologia para a interpretação da realidade social
Marcela Marangon Ribeiro
 
Sociologia espaco urbano_13
Sociologia espaco urbano_13Sociologia espaco urbano_13
Sociologia espaco urbano_13
Loredana Ruffo
 
Cidadania e ética - aula.ppt
Cidadania e ética - aula.pptCidadania e ética - aula.ppt
Cidadania e ética - aula.ppt
PauloEdisonAtaides
 
Culturas jovens
Culturas jovensCulturas jovens
Culturas jovens
Edenilson Morais
 
O neoliberalismo
O neoliberalismoO neoliberalismo
O neoliberalismo
Rodrigo Baglini
 
Socialização
SocializaçãoSocialização
Socialização
Douglas Gregorio
 
Estratificação e Desigualdade Social
Estratificação e Desigualdade SocialEstratificação e Desigualdade Social
Estratificação e Desigualdade Social
Vitor Vieira Vasconcelos
 
Sociologia - Segregação
Sociologia - SegregaçãoSociologia - Segregação
Sociologia - Segregação
Anderson Silva
 
Surgimento das leis trabalhistas no brasil
Surgimento das leis trabalhistas no brasilSurgimento das leis trabalhistas no brasil
Surgimento das leis trabalhistas no brasil
Carla Moraes
 
O CONCEITO DE ESTADO - Prof. Noe Assunção
O CONCEITO DE ESTADO - Prof. Noe AssunçãoO CONCEITO DE ESTADO - Prof. Noe Assunção
O CONCEITO DE ESTADO - Prof. Noe Assunção
Prof. Noe Assunção
 
Cidadania
CidadaniaCidadania

Mais procurados (20)

Poder, Política e Estado.
Poder, Política e Estado.Poder, Política e Estado.
Poder, Política e Estado.
 
Slide educação da ditadura militar
Slide educação da ditadura militarSlide educação da ditadura militar
Slide educação da ditadura militar
 
Aula 2 - Formas de organização social
Aula 2 - Formas de organização socialAula 2 - Formas de organização social
Aula 2 - Formas de organização social
 
Mapas mentais
Mapas mentaisMapas mentais
Mapas mentais
 
Capitalismo
CapitalismoCapitalismo
Capitalismo
 
Era Vargas
Era VargasEra Vargas
Era Vargas
 
Democracia
DemocraciaDemocracia
Democracia
 
Aula 08 - O Empirismo
Aula 08 - O EmpirismoAula 08 - O Empirismo
Aula 08 - O Empirismo
 
Cidadania e democracia
Cidadania e democraciaCidadania e democracia
Cidadania e democracia
 
A contribuição da sociologia para a interpretação da realidade social
A contribuição da sociologia para a interpretação  da realidade socialA contribuição da sociologia para a interpretação  da realidade social
A contribuição da sociologia para a interpretação da realidade social
 
Sociologia espaco urbano_13
Sociologia espaco urbano_13Sociologia espaco urbano_13
Sociologia espaco urbano_13
 
Cidadania e ética - aula.ppt
Cidadania e ética - aula.pptCidadania e ética - aula.ppt
Cidadania e ética - aula.ppt
 
Culturas jovens
Culturas jovensCulturas jovens
Culturas jovens
 
O neoliberalismo
O neoliberalismoO neoliberalismo
O neoliberalismo
 
Socialização
SocializaçãoSocialização
Socialização
 
Estratificação e Desigualdade Social
Estratificação e Desigualdade SocialEstratificação e Desigualdade Social
Estratificação e Desigualdade Social
 
Sociologia - Segregação
Sociologia - SegregaçãoSociologia - Segregação
Sociologia - Segregação
 
Surgimento das leis trabalhistas no brasil
Surgimento das leis trabalhistas no brasilSurgimento das leis trabalhistas no brasil
Surgimento das leis trabalhistas no brasil
 
O CONCEITO DE ESTADO - Prof. Noe Assunção
O CONCEITO DE ESTADO - Prof. Noe AssunçãoO CONCEITO DE ESTADO - Prof. Noe Assunção
O CONCEITO DE ESTADO - Prof. Noe Assunção
 
Cidadania
CidadaniaCidadania
Cidadania
 

Semelhante a Voto consciente

Guia do-eleitor-eleicoes-2016-politize
Guia do-eleitor-eleicoes-2016-politizeGuia do-eleitor-eleicoes-2016-politize
Guia do-eleitor-eleicoes-2016-politize
Carlo Sales
 
Eleições e voto no brasil império e república
Eleições e voto no brasil império e repúblicaEleições e voto no brasil império e república
Eleições e voto no brasil império e república
Atividades Diversas Cláudia
 
Eleições e voto no brasil império e república
Eleições e voto no brasil império e repúblicaEleições e voto no brasil império e república
Eleições e voto no brasil império e república
Atividades Diversas Cláudia
 
Direitos políticos
Direitos políticosDireitos políticos
Direitos políticos
francisca_azevedo_87
 
Uma Reflexao Sobre o Processo Eleitoral em Mocambique 1977-2014
Uma Reflexao Sobre o Processo Eleitoral em Mocambique 1977-2014Uma Reflexao Sobre o Processo Eleitoral em Mocambique 1977-2014
Uma Reflexao Sobre o Processo Eleitoral em Mocambique 1977-2014
Nelmares Mudjidji Tomas
 
Palestra direito eleitoral 2012_
Palestra direito eleitoral 2012_Palestra direito eleitoral 2012_
Palestra direito eleitoral 2012_
Romildo Andrade de Souza Junior ∴
 
PalestraGeracaoAtitudeParaJovens_3 (1).ppt
PalestraGeracaoAtitudeParaJovens_3 (1).pptPalestraGeracaoAtitudeParaJovens_3 (1).ppt
PalestraGeracaoAtitudeParaJovens_3 (1).ppt
PatrciaDeOliveirados
 
Projeto "De Olho na Câmara"
Projeto "De Olho na Câmara"Projeto "De Olho na Câmara"
Projeto "De Olho na Câmara"
Erinaldo Silva
 
CARTILHA DO ELEITOR
CARTILHA DO ELEITORCARTILHA DO ELEITOR
CARTILHA DO ELEITOR
Valeria2143
 
Cartilha Plebiscito Popular
Cartilha Plebiscito PopularCartilha Plebiscito Popular
Cartilha Plebiscito Popular
sinteimp
 
Cartilha Plebiscito Popular
Cartilha Plebiscito PopularCartilha Plebiscito Popular
Cartilha Plebiscito Popular
sinteimp
 
Participação política, direitos e democracia
Participação política, direitos e democraciaParticipação política, direitos e democracia
Participação política, direitos e democracia
Colégio Basic e Colégio Imperatrice
 
Cap 19 participação política, direitos e democracia
Cap 19 participação política, direitos e democraciaCap 19 participação política, direitos e democracia
Cap 19 participação política, direitos e democracia
Dante Galvao
 
Projeto Eleições 2014
Projeto Eleições 2014Projeto Eleições 2014
Projeto Eleições 2014
joce
 
Projeto eleições cet
Projeto eleições cetProjeto eleições cet
Projeto eleições cet
ClaudiaRochaAlmeida
 
Eleiçoes
Eleiçoes Eleiçoes
Eleiçoes
Danilo Costa
 
Cartilha plebiscito reforma política lay 03 3 2
Cartilha plebiscito reforma política lay 03 3 2Cartilha plebiscito reforma política lay 03 3 2
Cartilha plebiscito reforma política lay 03 3 2
Claudio Bastos
 
Aula+22.pptx
Aula+22.pptxAula+22.pptx
Aula+22.pptx
jonas364138
 
CP e TGE - Sufrágio e voto
CP e TGE - Sufrágio e votoCP e TGE - Sufrágio e voto
CP e TGE - Sufrágio e voto
Direito Nabuco
 
Esboço das mudanças que desejamos .
Esboço das  mudanças que desejamos . Esboço das  mudanças que desejamos .
Esboço das mudanças que desejamos .
João Florentino
 

Semelhante a Voto consciente (20)

Guia do-eleitor-eleicoes-2016-politize
Guia do-eleitor-eleicoes-2016-politizeGuia do-eleitor-eleicoes-2016-politize
Guia do-eleitor-eleicoes-2016-politize
 
Eleições e voto no brasil império e república
Eleições e voto no brasil império e repúblicaEleições e voto no brasil império e república
Eleições e voto no brasil império e república
 
Eleições e voto no brasil império e república
Eleições e voto no brasil império e repúblicaEleições e voto no brasil império e república
Eleições e voto no brasil império e república
 
Direitos políticos
Direitos políticosDireitos políticos
Direitos políticos
 
Uma Reflexao Sobre o Processo Eleitoral em Mocambique 1977-2014
Uma Reflexao Sobre o Processo Eleitoral em Mocambique 1977-2014Uma Reflexao Sobre o Processo Eleitoral em Mocambique 1977-2014
Uma Reflexao Sobre o Processo Eleitoral em Mocambique 1977-2014
 
Palestra direito eleitoral 2012_
Palestra direito eleitoral 2012_Palestra direito eleitoral 2012_
Palestra direito eleitoral 2012_
 
PalestraGeracaoAtitudeParaJovens_3 (1).ppt
PalestraGeracaoAtitudeParaJovens_3 (1).pptPalestraGeracaoAtitudeParaJovens_3 (1).ppt
PalestraGeracaoAtitudeParaJovens_3 (1).ppt
 
Projeto "De Olho na Câmara"
Projeto "De Olho na Câmara"Projeto "De Olho na Câmara"
Projeto "De Olho na Câmara"
 
CARTILHA DO ELEITOR
CARTILHA DO ELEITORCARTILHA DO ELEITOR
CARTILHA DO ELEITOR
 
Cartilha Plebiscito Popular
Cartilha Plebiscito PopularCartilha Plebiscito Popular
Cartilha Plebiscito Popular
 
Cartilha Plebiscito Popular
Cartilha Plebiscito PopularCartilha Plebiscito Popular
Cartilha Plebiscito Popular
 
Participação política, direitos e democracia
Participação política, direitos e democraciaParticipação política, direitos e democracia
Participação política, direitos e democracia
 
Cap 19 participação política, direitos e democracia
Cap 19 participação política, direitos e democraciaCap 19 participação política, direitos e democracia
Cap 19 participação política, direitos e democracia
 
Projeto Eleições 2014
Projeto Eleições 2014Projeto Eleições 2014
Projeto Eleições 2014
 
Projeto eleições cet
Projeto eleições cetProjeto eleições cet
Projeto eleições cet
 
Eleiçoes
Eleiçoes Eleiçoes
Eleiçoes
 
Cartilha plebiscito reforma política lay 03 3 2
Cartilha plebiscito reforma política lay 03 3 2Cartilha plebiscito reforma política lay 03 3 2
Cartilha plebiscito reforma política lay 03 3 2
 
Aula+22.pptx
Aula+22.pptxAula+22.pptx
Aula+22.pptx
 
CP e TGE - Sufrágio e voto
CP e TGE - Sufrágio e votoCP e TGE - Sufrágio e voto
CP e TGE - Sufrágio e voto
 
Esboço das mudanças que desejamos .
Esboço das  mudanças que desejamos . Esboço das  mudanças que desejamos .
Esboço das mudanças que desejamos .
 

Último

000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
YeniferGarcia36
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
lveiga112
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
LucianaCristina58
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
KleginaldoPaz2
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
AntnioManuelAgdoma
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
profesfrancleite
 
A Evolução da história da Física - Albert Einstein
A Evolução da história da Física - Albert EinsteinA Evolução da história da Física - Albert Einstein
A Evolução da história da Física - Albert Einstein
WelberMerlinCardoso
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
MarceloMonteiro213738
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
JoeteCarvalho
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
fernandacosta37763
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
wagnermorais28
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
AmiltonAparecido1
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
joseanesouza36
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
HisrelBlog
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 

Último (20)

000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
 
A Evolução da história da Física - Albert Einstein
A Evolução da história da Física - Albert EinsteinA Evolução da história da Física - Albert Einstein
A Evolução da história da Física - Albert Einstein
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
 

Voto consciente

  • 1.
  • 2.
  • 3. EVOLUÇÃO SOCIAL •Todo grupo necessita de um líder. Nos primórdios, o mais forte comandava. A evolução social foi gerando formas mais complexas de governo.
  • 4. Hoje, nas sociedades ocidentais, prevalece a DEMOCRACIA (poder exercido por meio do povo).
  • 5. •Em 1932, o primeiro Código Eleitoral criou a Justiça Eleitoral com a tarefa de realizar todos os trabalhos eleitorais. •O Código Eleitoral de 1932 introduziu o voto secreto, o alistamento feminino e o sistema de representação proporcional em dois turnos simultâneos. •Esse código já previa o uso da “máquina de votar”, o que aconteceu na década de 90 com o surgimento da urna eletrônica.
  • 6. •Em 1937, Getúlio Vargas deu início ao Estado Novo. A Constituição extinguiu a Justiça Eleitoral, aboliu os partidos políticos, suspendeu as eleições livres, estabeleceu a eleição indireta para presidente da República. •Vargas foi deposto em 1945. O Código Eleitoral de 1945 restabeleceu definitivamente a Justiça Eleitoral no país, que voltou a organizar o alistamento eleitoral e as eleições. •Entre 1964 e 1985, o Brasil viveu sob o regime militar. O período foi marcado por uma sucessão de atos institucionais, com os quais o regime militar conduziu o processo eleitoral. •Com a redemocratização, em 1985, começou uma nova etapa na história da Justiça Eleitoral.
  • 7. •As eleições no Brasil são as mais informatizadas do mundo; •Apuração mais rápida; •Resultado confiável. A Justiça Eleitoral está fazendo a sua parte:
  • 8. A Constituição Federal de 1988 ampliou o direito de voto Para analfabetos (facultativo) Para menores entre 16 e 18 anos (facultativo) Votar é um DIREITO e um DEVER de todos cidadãos entre 18 e 70 anos.
  • 9. Os cidadãos com 18 anos completos devem tirar seu título de eleitor no cartório eleitoral de seu município. Não comparecer para votar tem penalidades: Pagamento de multa; Impossibilidade de se inscrever em faculdade pública; Cancelamento do título de eleitor após 3 faltas consecutivas; Além de outras consequências na vida civil.
  • 10. O eleitor deve ter cuidado ao CONFIRMAR seu voto na urna, pois não é possível alterá-lo. Antes de confirmar, o eleitor tem como corrigir seu voto. O eleitor pode utilizar a “COLA”para facilitar a votação.
  • 11. De dois em dois anos: Eleição Municipal: prefeitos e vereadores. Eleição Geral: Presidente, Governadores, Senadores, Deputados Federais e Deputados Estaduais. COMO ACONTECEM AS ELEIÇÕESCOMO ACONTECEM AS ELEIÇÕES
  • 12. • Este ano teremos eleições municipais. • Serão escolhidos os vereadores e os prefeito. • Na urna eletrônica serão exibidas as seguintes telas
  • 13. ““Todo o poder emana doTodo o poder emana do povo, que o exerce porpovo, que o exerce por meio de representantesmeio de representantes eleitos [...]”eleitos [...]”
  • 14. A Constituição determina que é OBRIGAÇÃO doA Constituição determina que é OBRIGAÇÃO do PODER PÚBLICO fornecer, com qualidade:PODER PÚBLICO fornecer, com qualidade:  EducaçãoEducação  SaúdeSaúde  TransporteTransporte  SegurançaSegurança  Saneamento básicoSaneamento básico
  • 15. O CUSTO DOSO CUSTO DOS
  • 16. A principal função dosA principal função dos nossos representantesnossos representantes eleitos é defender oseleitos é defender os interesses dainteresses da sociedade.sociedade.
  • 17. Administrar o município;Administrar o município; Apresentar projetos de Lei para a Câmara deApresentar projetos de Lei para a Câmara de Vereadores;Vereadores; Nomear e demitir servidores;Nomear e demitir servidores; Comandar os serviços públicos municipais (SAÚDE,Comandar os serviços públicos municipais (SAÚDE, EDUCAÇÃO, SANEAMENTO BÁSICO, ETC);EDUCAÇÃO, SANEAMENTO BÁSICO, ETC); Administrar os impostos municipais.Administrar os impostos municipais. FUNÇÕES DO PREFEITOFUNÇÕES DO PREFEITO
  • 18. Função LegislativaFunção Legislativa Função de FiscalizaçãoFunção de Fiscalização FUNÇÕES DOSFUNÇÕES DOS VEREADORESVEREADORES
  • 19. ∀ Promessa de emprego público; ∀ Dinheiro; ∀ Bens materiais diversos; ∀ Promessa de inclusão em bolsa-família ou outros; ∀ Cesta básica; ∀ Consulta médica, etc. O CANDIDATO CORRUPTO OFERECE:O CANDIDATO CORRUPTO OFERECE: A COMPRA DE VOTOSA COMPRA DE VOTOS
  • 20. Custo ANUAL da CORRUPÇÃOCusto ANUAL da CORRUPÇÃO:: 69 BILHÕES de REAIS69 BILHÕES de REAIS Com esse valor seria possível construirCom esse valor seria possível construir 2.940.3712.940.371 CASAS POPULARESCASAS POPULARES POR ANO!POR ANO! Fonte: FIESP 2010 –Fonte: FIESP 2010 – Relatório: Corrupção: custos econômicos e propostas de combate. Custo ANUAL da CORRUPÇÃOCusto ANUAL da CORRUPÇÃO:: 69 BILHÕES de REAIS69 BILHÕES de REAIS Com esse valor seria possível construirCom esse valor seria possível construir 2.940.3712.940.371 CASAS POPULARESCASAS POPULARES POR ANO!POR ANO! Fonte: FIESP 2010 –Fonte: FIESP 2010 – Relatório: Corrupção: custos econômicos e propostas de combate.
  • 26. VOCÊ PODEVOCÊ PODE MUDAR ISSO!MUDAR ISSO! VOTE CONSCIENTE!VOTE CONSCIENTE!
  • 30. VOTE CONSCIENTE!VOTE CONSCIENTE! SEU VOTO É O SEU FUTURO!SEU VOTO É O SEU FUTURO!