SlideShare uma empresa Scribd logo
5ºEVisita de Estudo FundaçãoGulbenkian
Começamos a nossa viagem …Ficámos emfila para entrar para o autocarro…e  sentámo-nos  nos nossos lugares com o cinto de segurança
E só parámos na GulbenkianDepois de uma longa viagem… ufa!Lá fizemos fila e continuamos a nossa aventura…Tivemos de nos abrigar por causa da …chuva e fomos para o Anfiteatro
Fizemos uma pausa para o almoçoconfortáveisSentámo-nos nas     cadeiras do anfiteatro, quando osolnos visitou…Uns aqui…     E mais uns acolí…      Outros acolá..
Depoisfomos descobrir o jardim…Jogamos o o jogo do lenço…Comemos um                                          Fomos até ao lago…geladoVimos patinhos..Tiramos fotografias
E lá fomos nós rumo aoCentro de Arte ModernaJosé Azeredo PerdigãoEm fila e… chiu… que vamos entrar num Museu…Ainda houve tempo para uma fotografia feita com poses de muita alegriaque como fundo teve, uma bonita livraria...
A Visita…A nossa guia, a Sara pede atenção……e segue-se a explicaçãoDescobrimos que a exposição se chama…‘Ver, Ouvir e Intrepretar’Será que ver e olhar é o mesmo?Todos os objectos poderão ser obras de arte?Só se o artista tiver essa intenção e nos quiser dizer algo …
Colecção Permanente As Obras de Arte…Cadavreexquis 5 artistas surrealistasFala-nos de coisas da nossa vida, mas cada um interpreta à sua maneira… sonhos, anossa imaginação ‘podem ser muitos sonhos’ (Mário) é o resultado de 5 imaginações diferentes. Surrealismo – para além da realidade, nós imaginamos e passa a existir na nossa cabeça ‘como se fosse o nosso submundo’ (Tiago)Amadeu de Souza  Cardoso Cortou tudo aos bocadinhos  e misturou… os espelhos são para nós também fazermos parte da obra de arte porque a observamos … senão fica incompleta
As esculturas do Rui ChafesParece um vestido sem corpo mas está fechado… é de rede metálica, vestido para robots ou guerras…Sugere uma arma com uma espécie de carapaça que defende e/ou  ataca. As máquinas irãotomar conta do mundo? Parece ao mesmo tempo antiga e moderna éintemporal!Sugerem armaduras. Será que nos estamos a transformar em robots?Quem é que nos faz pensar nestas coisas todas? O artista fez-nos interpretar tantos assuntos através dos nossos cerebros
‘Parece um campo de mini golfe’ (Marisa)…É uma porta e  serve para nós entrarmos. É uma passagem para outro lado, ‘temos sempre uma outra saída’ (Rafael) ‘se perdermos um amigo vamos ganhar outro’ (Diogo). Podemos entrar por esta porta pela vossa imaginação e ir para todos os lugares. ‘Também tem umas coisas que fazem lembrar remos, para irmos para outro sítio(David) ‘ é uma porta para viajarmos’(Rafael) …o tubinho ‘parece o do submarino’(Tiago), mas tem um poço? As portas das barragens permitem a passagem da água para outro lado. Quando a água passa para o lado de lá, tudo se transforma, rega, inunda, dá vida…As obras de arte são um rio de ideias’ (Rafael) Temos deverpara podermos interpretar. Afinal não basta só olhar é preciso ter consciência, imaginar e interpretar com atenção.‘As Obras de Arte vão pela mão do artista e crescem em cada um de nós de muitas formasdiferentes.
Fizemos um lanchinho antes da segunda visita…  Deu tempo para comer,para passear,para conversar,paradançar,e até para…descançar
Entramos no Museu Calouste Gulbenkianpara ver ‘A Natureza e a Arte’Ouvimos com atenção as explicações da guia Catarina.A primeira obra…O pintor viajou muito e trouxe imagens  daquelas paisagens exóticas que ele conhecia, para partilhar com todos os que vissem o quadro. É uma paisagem idealizada, vem da imaginação do artista, mas parte do real, conta uma história…Carapaccio séc. XV
…as obras de arte…A natureza misteriosa, cheia de emoção…Ruisdaeséc XIIPaisagem Marítima          TempestadeRelógio de Sol séc. XVIIIO globo gira…  e na parte branca diz-nos as horas ‘Olha! Está certo’(André)…representa o domínio do mundo,  a conquista de novos territórios…Fragonard séc. XVIII
… outras obras de arte…Turnerséc.XVIIIDiana ou Artemis, a deusa da caça  e da lua ‘pois é tem uma lua na cabeça e uma seta na mão’O pintor quer transmitir as suas emoções através da pintura…é um Romântico.  Amarrava-se aos cascos do barco para sentir a experiência das tempestades, e ser o mais real quando colocasse no quadro através da sua pincelada…’agitação’, ‘medo’ ’aventura’’adrenalina’ ConflanssécXIXA natureza, transmite  calma…
…Obras de arte Naturezas mortasLaTour, séc. XIXPassou a ser muito frequente, nesta época os pintores  utilizarem  nas suas obras  temas com  flores e frutos. Já sentimos o seu perfume…’que bem que cheiram estas rosas’…E parece que já sentimos o verão com tantas frutas, figos, pessegos…
Por fim… entramos no mundo deRenéLaliqueO artista inspirava-se totalmente na natureza para fazer as suas obras /joias. Muitas delas são animais e floresestilizadas. Introduz na ourivesaria  materiais muito diferentes, ouro, pedras preciosas, vidro, ossos, esmalte, diamantes…
Depois de um dia em cheio, …a viagem paraVialongaSentámo-nos todosFormamos fila para entrar no autocarro,E aqui fomos nós…
Paramais  tarderecordar…5ºEno Museu Calouste Gulbenkian2010

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Viagem ao-corac-a-o-da-cidade
Viagem ao-corac-a-o-da-cidadeViagem ao-corac-a-o-da-cidade
Viagem ao-corac-a-o-da-cidade
Alan Gaiatrosso
 
Castelos medievais
Castelos medievaisCastelos medievais
Castelos medievais
Mô...Moema Anita Conceição
 
Principezinho
PrincipezinhoPrincipezinho
Principezinho
dianacondeco38
 
Feita de pano
Feita de panoFeita de pano
Feita de pano
Luciane tonete
 
Voltamos ao lugar
Voltamos ao lugarVoltamos ao lugar
Voltamos ao lugar
Karina Vicentin
 
Pedacinhos
PedacinhosPedacinhos
Pedacinhos
Andre Lenz
 
Pedacinhos
PedacinhosPedacinhos
Pedacinhos
PedacinhosPedacinhos
Pedacinhos
guisalberti
 
Cativa
CativaCativa
Cativa
Tuca Fieo
 
Pedacinhos de amizade
Pedacinhos  de amizadePedacinhos  de amizade
Pedacinhos de amizade
Cris Lobo
 
Pricipezinho powerpoint
Pricipezinho   powerpointPricipezinho   powerpoint
Pricipezinho powerpoint
Sandra Monteiro
 
Cativar
CativarCativar
A morte uma grande realidade
A morte uma grande realidadeA morte uma grande realidade
A morte uma grande realidade
Amadeu Wolff
 
O que nospertence
O que nospertenceO que nospertence
O que nospertence
SoproLeve
 
Oquenospertence
OquenospertenceOquenospertence
Oquenospertence
Juarez Teixeira
 
Oquenospertence
OquenospertenceOquenospertence
Oquenospertence
aelaaruanda
 
O que nos pertence
O que nos pertenceO que nos pertence
O que nos pertence
Orlei Almeida
 
Poesia de João Negreiros
Poesia de João NegreirosPoesia de João Negreiros
Poesia de João Negreiros
Adminefa
 

Mais procurados (18)

Viagem ao-corac-a-o-da-cidade
Viagem ao-corac-a-o-da-cidadeViagem ao-corac-a-o-da-cidade
Viagem ao-corac-a-o-da-cidade
 
Castelos medievais
Castelos medievaisCastelos medievais
Castelos medievais
 
Principezinho
PrincipezinhoPrincipezinho
Principezinho
 
Feita de pano
Feita de panoFeita de pano
Feita de pano
 
Voltamos ao lugar
Voltamos ao lugarVoltamos ao lugar
Voltamos ao lugar
 
Pedacinhos
PedacinhosPedacinhos
Pedacinhos
 
Pedacinhos
PedacinhosPedacinhos
Pedacinhos
 
Pedacinhos
PedacinhosPedacinhos
Pedacinhos
 
Cativa
CativaCativa
Cativa
 
Pedacinhos de amizade
Pedacinhos  de amizadePedacinhos  de amizade
Pedacinhos de amizade
 
Pricipezinho powerpoint
Pricipezinho   powerpointPricipezinho   powerpoint
Pricipezinho powerpoint
 
Cativar
CativarCativar
Cativar
 
A morte uma grande realidade
A morte uma grande realidadeA morte uma grande realidade
A morte uma grande realidade
 
O que nospertence
O que nospertenceO que nospertence
O que nospertence
 
Oquenospertence
OquenospertenceOquenospertence
Oquenospertence
 
Oquenospertence
OquenospertenceOquenospertence
Oquenospertence
 
O que nos pertence
O que nos pertenceO que nos pertence
O que nos pertence
 
Poesia de João Negreiros
Poesia de João NegreirosPoesia de João Negreiros
Poesia de João Negreiros
 

Semelhante a Visita ao museu gulbenkian

Aula Arte EducaçãO
Aula Arte EducaçãOAula Arte EducaçãO
Aula Arte EducaçãO
JoseSimas
 
Visita à FIARTE
Visita à FIARTEVisita à FIARTE
Visita à FIARTE
cid_entrenos
 
Arte ensino médio
Arte ensino médioArte ensino médio
Arte ensino médio
victormeirelles
 
Visita Pinacoteca - Relatório Criativo
Visita Pinacoteca - Relatório CriativoVisita Pinacoteca - Relatório Criativo
Visita Pinacoteca - Relatório Criativo
Patricia Giusfredi
 
Marcel Proust
Marcel Proust Marcel Proust
Marcel Proust
Renata Haratani
 
Louvre
LouvreLouvre
Louvre
lirilinda
 
Chicos 18 outubro2008
Chicos 18 outubro2008Chicos 18 outubro2008
Chicos 18 outubro2008
Chicos Cataletras
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 11-12
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 11-12Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 11-12
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 11-12
luisprista
 
Apostila de arte
Apostila de arteApostila de arte
Apostila de arte
Doane Castro
 
Apostila vanguardas2
Apostila vanguardas2Apostila vanguardas2
Apostila vanguardas2
Cléa Lilian Parente
 
Apostila vanguardas2
Apostila vanguardas2Apostila vanguardas2
Apostila vanguardas2
Cléa Lilian Parente
 
3351572 artes-apostila-de-arte-tarsila
3351572 artes-apostila-de-arte-tarsila3351572 artes-apostila-de-arte-tarsila
3351572 artes-apostila-de-arte-tarsila
Daniel Comparini
 
3351572 artes-apostila-de-arte-tarsila
3351572 artes-apostila-de-arte-tarsila3351572 artes-apostila-de-arte-tarsila
3351572 artes-apostila-de-arte-tarsila
Eduardo Lopes
 
3351572 artes-apostila-de-arte-tarsila
3351572 artes-apostila-de-arte-tarsila3351572 artes-apostila-de-arte-tarsila
3351572 artes-apostila-de-arte-tarsila
Daniel Comparini
 
Atividades sobre teatro novinho rsr
Atividades sobre teatro novinho rsrAtividades sobre teatro novinho rsr
Atividades sobre teatro novinho rsr
Atividades Diversas Cláudia
 
Artes O Teatro e Atividades
Artes O Teatro e AtividadesArtes O Teatro e Atividades
Artes O Teatro e Atividades
Geo Honório
 
Atividades sobre teatro novinho rsr
Atividades sobre teatro novinho rsrAtividades sobre teatro novinho rsr
Atividades sobre teatro novinho rsr
Atividades Diversas Cláudia
 
Literatura A Arte da Palavra
Literatura   A Arte da PalavraLiteratura   A Arte da Palavra
Literatura A Arte da Palavra
CrisBiagio
 
Simulado Saresp com descritores e gabarito
Simulado Saresp com descritores e gabaritoSimulado Saresp com descritores e gabarito
Simulado Saresp com descritores e gabarito
Roseli Aparecida Tavares
 
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA DE LÍNGUA PORUGUESA
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA DE LÍNGUA PORUGUESAAVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA DE LÍNGUA PORUGUESA
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA DE LÍNGUA PORUGUESA
Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino
 

Semelhante a Visita ao museu gulbenkian (20)

Aula Arte EducaçãO
Aula Arte EducaçãOAula Arte EducaçãO
Aula Arte EducaçãO
 
Visita à FIARTE
Visita à FIARTEVisita à FIARTE
Visita à FIARTE
 
Arte ensino médio
Arte ensino médioArte ensino médio
Arte ensino médio
 
Visita Pinacoteca - Relatório Criativo
Visita Pinacoteca - Relatório CriativoVisita Pinacoteca - Relatório Criativo
Visita Pinacoteca - Relatório Criativo
 
Marcel Proust
Marcel Proust Marcel Proust
Marcel Proust
 
Louvre
LouvreLouvre
Louvre
 
Chicos 18 outubro2008
Chicos 18 outubro2008Chicos 18 outubro2008
Chicos 18 outubro2008
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 11-12
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 11-12Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 11-12
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 11-12
 
Apostila de arte
Apostila de arteApostila de arte
Apostila de arte
 
Apostila vanguardas2
Apostila vanguardas2Apostila vanguardas2
Apostila vanguardas2
 
Apostila vanguardas2
Apostila vanguardas2Apostila vanguardas2
Apostila vanguardas2
 
3351572 artes-apostila-de-arte-tarsila
3351572 artes-apostila-de-arte-tarsila3351572 artes-apostila-de-arte-tarsila
3351572 artes-apostila-de-arte-tarsila
 
3351572 artes-apostila-de-arte-tarsila
3351572 artes-apostila-de-arte-tarsila3351572 artes-apostila-de-arte-tarsila
3351572 artes-apostila-de-arte-tarsila
 
3351572 artes-apostila-de-arte-tarsila
3351572 artes-apostila-de-arte-tarsila3351572 artes-apostila-de-arte-tarsila
3351572 artes-apostila-de-arte-tarsila
 
Atividades sobre teatro novinho rsr
Atividades sobre teatro novinho rsrAtividades sobre teatro novinho rsr
Atividades sobre teatro novinho rsr
 
Artes O Teatro e Atividades
Artes O Teatro e AtividadesArtes O Teatro e Atividades
Artes O Teatro e Atividades
 
Atividades sobre teatro novinho rsr
Atividades sobre teatro novinho rsrAtividades sobre teatro novinho rsr
Atividades sobre teatro novinho rsr
 
Literatura A Arte da Palavra
Literatura   A Arte da PalavraLiteratura   A Arte da Palavra
Literatura A Arte da Palavra
 
Simulado Saresp com descritores e gabarito
Simulado Saresp com descritores e gabaritoSimulado Saresp com descritores e gabarito
Simulado Saresp com descritores e gabarito
 
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA DE LÍNGUA PORUGUESA
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA DE LÍNGUA PORUGUESAAVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA DE LÍNGUA PORUGUESA
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA DE LÍNGUA PORUGUESA
 

Mais de alexitf

"O 5 de Outubro de 1910 - II representação, II sucesso
"O 5 de Outubro de 1910 - II representação, II sucesso"O 5 de Outubro de 1910 - II representação, II sucesso
"O 5 de Outubro de 1910 - II representação, II sucesso
alexitf
 
Um dia na ... Mata do Paraíso
Um dia na ... Mata do ParaísoUm dia na ... Mata do Paraíso
Um dia na ... Mata do Paraíso
alexitf
 
Projecto "eu e os outros" - Namoro de Outrora
Projecto "eu e os outros" - Namoro de OutroraProjecto "eu e os outros" - Namoro de Outrora
Projecto "eu e os outros" - Namoro de Outrora
alexitf
 
"Projecto EU e os Outros" - Namoro de Outrora
"Projecto EU e os Outros" - Namoro de Outrora"Projecto EU e os Outros" - Namoro de Outrora
"Projecto EU e os Outros" - Namoro de Outrora
alexitf
 
A minha Família Veio à Escola
A minha Família Veio à EscolaA minha Família Veio à Escola
A minha Família Veio à Escola
alexitf
 
A minha Família Veio à Escola
A minha Família Veio à EscolaA minha Família Veio à Escola
A minha Família Veio à Escola
alexitf
 
A minha Família Veio à Escola
A minha Família Veio à EscolaA minha Família Veio à Escola
A minha Família Veio à Escola
alexitf
 
A minha Família veio à Escola
A minha Família veio à EscolaA minha Família veio à Escola
A minha Família veio à Escola
alexitf
 
Tea party
Tea partyTea party
Tea party
alexitf
 
Tea party
Tea partyTea party
Tea party
alexitf
 
A História dso nosso nascimento
A História dso nosso nascimentoA História dso nosso nascimento
A História dso nosso nascimento
alexitf
 
Teatro 25 abril
Teatro 25 abrilTeatro 25 abril
Teatro 25 abril
alexitf
 
Teatro Antes e depois do 25 abril
Teatro Antes e depois do 25 abrilTeatro Antes e depois do 25 abril
Teatro Antes e depois do 25 abril
alexitf
 
Teatro 25 abril
Teatro 25 abrilTeatro 25 abril
Teatro 25 abril
alexitf
 
Todos diferentes, Todos iguais - escola de todos"
Todos diferentes, Todos iguais - escola de todos"Todos diferentes, Todos iguais - escola de todos"
Todos diferentes, Todos iguais - escola de todos"
alexitf
 

Mais de alexitf (15)

"O 5 de Outubro de 1910 - II representação, II sucesso
"O 5 de Outubro de 1910 - II representação, II sucesso"O 5 de Outubro de 1910 - II representação, II sucesso
"O 5 de Outubro de 1910 - II representação, II sucesso
 
Um dia na ... Mata do Paraíso
Um dia na ... Mata do ParaísoUm dia na ... Mata do Paraíso
Um dia na ... Mata do Paraíso
 
Projecto "eu e os outros" - Namoro de Outrora
Projecto "eu e os outros" - Namoro de OutroraProjecto "eu e os outros" - Namoro de Outrora
Projecto "eu e os outros" - Namoro de Outrora
 
"Projecto EU e os Outros" - Namoro de Outrora
"Projecto EU e os Outros" - Namoro de Outrora"Projecto EU e os Outros" - Namoro de Outrora
"Projecto EU e os Outros" - Namoro de Outrora
 
A minha Família Veio à Escola
A minha Família Veio à EscolaA minha Família Veio à Escola
A minha Família Veio à Escola
 
A minha Família Veio à Escola
A minha Família Veio à EscolaA minha Família Veio à Escola
A minha Família Veio à Escola
 
A minha Família Veio à Escola
A minha Família Veio à EscolaA minha Família Veio à Escola
A minha Família Veio à Escola
 
A minha Família veio à Escola
A minha Família veio à EscolaA minha Família veio à Escola
A minha Família veio à Escola
 
Tea party
Tea partyTea party
Tea party
 
Tea party
Tea partyTea party
Tea party
 
A História dso nosso nascimento
A História dso nosso nascimentoA História dso nosso nascimento
A História dso nosso nascimento
 
Teatro 25 abril
Teatro 25 abrilTeatro 25 abril
Teatro 25 abril
 
Teatro Antes e depois do 25 abril
Teatro Antes e depois do 25 abrilTeatro Antes e depois do 25 abril
Teatro Antes e depois do 25 abril
 
Teatro 25 abril
Teatro 25 abrilTeatro 25 abril
Teatro 25 abril
 
Todos diferentes, Todos iguais - escola de todos"
Todos diferentes, Todos iguais - escola de todos"Todos diferentes, Todos iguais - escola de todos"
Todos diferentes, Todos iguais - escola de todos"
 

Último

Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Falcão Brasil
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Falcão Brasil
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Falcão Brasil
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
Falcão Brasil
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
Ceiça Martins Vital
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdfAPRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
portaladministradores
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
LeideLauraCenturionL
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Falcão Brasil
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Falcão Brasil
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
MariaJooSilva58
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Falcão Brasil
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 

Último (20)

Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdfAPRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 

Visita ao museu gulbenkian

  • 1. 5ºEVisita de Estudo FundaçãoGulbenkian
  • 2. Começamos a nossa viagem …Ficámos emfila para entrar para o autocarro…e sentámo-nos nos nossos lugares com o cinto de segurança
  • 3. E só parámos na GulbenkianDepois de uma longa viagem… ufa!Lá fizemos fila e continuamos a nossa aventura…Tivemos de nos abrigar por causa da …chuva e fomos para o Anfiteatro
  • 4. Fizemos uma pausa para o almoçoconfortáveisSentámo-nos nas cadeiras do anfiteatro, quando osolnos visitou…Uns aqui… E mais uns acolí… Outros acolá..
  • 5. Depoisfomos descobrir o jardim…Jogamos o o jogo do lenço…Comemos um Fomos até ao lago…geladoVimos patinhos..Tiramos fotografias
  • 6. E lá fomos nós rumo aoCentro de Arte ModernaJosé Azeredo PerdigãoEm fila e… chiu… que vamos entrar num Museu…Ainda houve tempo para uma fotografia feita com poses de muita alegriaque como fundo teve, uma bonita livraria...
  • 7. A Visita…A nossa guia, a Sara pede atenção……e segue-se a explicaçãoDescobrimos que a exposição se chama…‘Ver, Ouvir e Intrepretar’Será que ver e olhar é o mesmo?Todos os objectos poderão ser obras de arte?Só se o artista tiver essa intenção e nos quiser dizer algo …
  • 8. Colecção Permanente As Obras de Arte…Cadavreexquis 5 artistas surrealistasFala-nos de coisas da nossa vida, mas cada um interpreta à sua maneira… sonhos, anossa imaginação ‘podem ser muitos sonhos’ (Mário) é o resultado de 5 imaginações diferentes. Surrealismo – para além da realidade, nós imaginamos e passa a existir na nossa cabeça ‘como se fosse o nosso submundo’ (Tiago)Amadeu de Souza Cardoso Cortou tudo aos bocadinhos e misturou… os espelhos são para nós também fazermos parte da obra de arte porque a observamos … senão fica incompleta
  • 9. As esculturas do Rui ChafesParece um vestido sem corpo mas está fechado… é de rede metálica, vestido para robots ou guerras…Sugere uma arma com uma espécie de carapaça que defende e/ou ataca. As máquinas irãotomar conta do mundo? Parece ao mesmo tempo antiga e moderna éintemporal!Sugerem armaduras. Será que nos estamos a transformar em robots?Quem é que nos faz pensar nestas coisas todas? O artista fez-nos interpretar tantos assuntos através dos nossos cerebros
  • 10. ‘Parece um campo de mini golfe’ (Marisa)…É uma porta e serve para nós entrarmos. É uma passagem para outro lado, ‘temos sempre uma outra saída’ (Rafael) ‘se perdermos um amigo vamos ganhar outro’ (Diogo). Podemos entrar por esta porta pela vossa imaginação e ir para todos os lugares. ‘Também tem umas coisas que fazem lembrar remos, para irmos para outro sítio(David) ‘ é uma porta para viajarmos’(Rafael) …o tubinho ‘parece o do submarino’(Tiago), mas tem um poço? As portas das barragens permitem a passagem da água para outro lado. Quando a água passa para o lado de lá, tudo se transforma, rega, inunda, dá vida…As obras de arte são um rio de ideias’ (Rafael) Temos deverpara podermos interpretar. Afinal não basta só olhar é preciso ter consciência, imaginar e interpretar com atenção.‘As Obras de Arte vão pela mão do artista e crescem em cada um de nós de muitas formasdiferentes.
  • 11. Fizemos um lanchinho antes da segunda visita… Deu tempo para comer,para passear,para conversar,paradançar,e até para…descançar
  • 12. Entramos no Museu Calouste Gulbenkianpara ver ‘A Natureza e a Arte’Ouvimos com atenção as explicações da guia Catarina.A primeira obra…O pintor viajou muito e trouxe imagens daquelas paisagens exóticas que ele conhecia, para partilhar com todos os que vissem o quadro. É uma paisagem idealizada, vem da imaginação do artista, mas parte do real, conta uma história…Carapaccio séc. XV
  • 13. …as obras de arte…A natureza misteriosa, cheia de emoção…Ruisdaeséc XIIPaisagem Marítima TempestadeRelógio de Sol séc. XVIIIO globo gira… e na parte branca diz-nos as horas ‘Olha! Está certo’(André)…representa o domínio do mundo, a conquista de novos territórios…Fragonard séc. XVIII
  • 14. … outras obras de arte…Turnerséc.XVIIIDiana ou Artemis, a deusa da caça e da lua ‘pois é tem uma lua na cabeça e uma seta na mão’O pintor quer transmitir as suas emoções através da pintura…é um Romântico. Amarrava-se aos cascos do barco para sentir a experiência das tempestades, e ser o mais real quando colocasse no quadro através da sua pincelada…’agitação’, ‘medo’ ’aventura’’adrenalina’ ConflanssécXIXA natureza, transmite calma…
  • 15. …Obras de arte Naturezas mortasLaTour, séc. XIXPassou a ser muito frequente, nesta época os pintores utilizarem nas suas obras temas com flores e frutos. Já sentimos o seu perfume…’que bem que cheiram estas rosas’…E parece que já sentimos o verão com tantas frutas, figos, pessegos…
  • 16. Por fim… entramos no mundo deRenéLaliqueO artista inspirava-se totalmente na natureza para fazer as suas obras /joias. Muitas delas são animais e floresestilizadas. Introduz na ourivesaria materiais muito diferentes, ouro, pedras preciosas, vidro, ossos, esmalte, diamantes…
  • 17. Depois de um dia em cheio, …a viagem paraVialongaSentámo-nos todosFormamos fila para entrar no autocarro,E aqui fomos nós…
  • 18. Paramais tarderecordar…5ºEno Museu Calouste Gulbenkian2010