SlideShare uma empresa Scribd logo
Meirelles deMeirelles de
LimaLima
Organizadores:Organizadores:
Lidiane K. Küster,
Thayná R. Souza,
Arthur F. Prado e
Eduardo Marcondes
Nascimento: 18Nascimento: 18
de agosto dede agosto de
18321832
Falecimento :Falecimento :
22 de fevereiro22 de fevereiro
de 1903de 1903
Período : AcadePeríodo : Acade
micismomicismo
Aos 15 anos, viajou ao Rio de Janeiro para 
estudar na Academia Imperial de Belas Artes,
onde cursou pintura histórica. Recebeu uma
bolsa para cursar faculdade de pintura na Itália
e na França, em 1853.
Em 1857, após receber o prêmio Especial de
Viagem à Europa, ingressou na Escola Superior
de Belas Artes de Paris, onde estudou com o
mestre Leon Cogniet e Andrea Gestaldi. Um dos
seus quadros mais lembrados na história da
pintura brasileira é “A Primeira Missa no Brasil”
feito na França e exposto no Salão de Paris em
1861.
Victor meirelles de lima
Quando retornou ao Brasil, foi nomeado
professor de pintura histórica da Academia
Imperial de Belas Artes, lecionando até 1890.
A partir de 1886, cansado da pintura histórica,
montou uma empresa para pintar panoramas,
criou o “Panorama Circular da Cidade do Rio de
Janeiro” feito na Bélgica com a ajuda de Henri
Langerock.
Vítor Meirelles fora demitido da escola, quando
a Academia Imperial tornou-se Escola Nacional
de Belas Artes após a proclamação da
República, passando a ser rejeitado pelo fato de
ser reconhecido como pintor do Império.
Principais Obras:Principais Obras:
Victor meirelles de lima
Victor meirelles de lima
Victor meirelles de lima
Victor meirelles de lima
Victor meirelles de lima
Victor meirelles de lima
Estrada para os Guararapes em PernambucoEstrada para os Guararapes em Pernambuco,,
aquarela, parte das pesquisas de campo queaquarela, parte das pesquisas de campo que
fez para a suafez para a sua Batalha de GuararapesBatalha de Guararapes
Na manhã de um domingo de carnaval, em 22 de
fevereiro de 1903, Victor Meirelles não resiste e
morre, aos 70 anos, na casa simples onde vivia.
Nada mudaria a animação dos foliões na capital da
República, nem mesmo a morte de um dos maiores
pintores da história brasileira.
Alguns anos após a morte do pintor, seus
panoramas foram estocados em depósitos na
Quinta da Boa Vista, onde mofaram e apodreceram
com a umidade. Considerados irrecuperáveis, as
obras foram jogadas na bacia da Guanabara. O
artista pensava que seria reconhecido pelas futuras
gerações devido a esses grandes panoramas,
porém tudo o que foi salvo foram pequenos
esboços.
BibliografiaBibliografia::
http://www.infoescola.com/biografias/vito
r-meirelles/
http://www.bomestaremcasa.com.br/?
paged=29

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula de arte urbana
Aula de arte urbanaAula de arte urbana
Aula de arte urbana
CLEBER LUIS DAMACENO
 
Amadeo Souza Cardoso
Amadeo Souza CardosoAmadeo Souza Cardoso
Amadeo Souza Cardoso
AVEZUDES
 
Comunicação visual
Comunicação visualComunicação visual
Comunicação visual
Paula Caldeira
 
Joan miró
Joan miróJoan miró
Joan miró
Acilina Pereira
 
A representação da figura humana nas artes visuais
A representação da figura humana nas artes visuaisA representação da figura humana nas artes visuais
A representação da figura humana nas artes visuais
Fernanda Bastos
 
História da Arte: Realismo
História da Arte: RealismoHistória da Arte: Realismo
História da Arte: Realismo
Raphael Lanzillotte
 
Vincent Van Gogh
Vincent Van GoghVincent Van Gogh
Vincent Van Gogh
Joana Melazzo
 
História do cinema blog
História do cinema blogHistória do cinema blog
História do cinema blog
Over Lane
 
Estudo de luz e sombra em desenhos
Estudo de luz e sombra em desenhosEstudo de luz e sombra em desenhos
Estudo de luz e sombra em desenhos
Vivian Los
 
Retrato e auto retrato
Retrato e auto retratoRetrato e auto retrato
Retrato e auto retrato
luciliapereira
 
Conceito de Ponto, Linha e Plano
Conceito de Ponto, Linha e PlanoConceito de Ponto, Linha e Plano
Conceito de Ponto, Linha e Plano
Débora Cseri
 
Sebastião salgado
Sebastião salgadoSebastião salgado
Sebastião salgado
estrela7
 
Surrealismo
SurrealismoSurrealismo
Surrealismo
guest9bd847
 
Evolução do Cinema
Evolução do CinemaEvolução do Cinema
Evolução do Cinema
Michele Pó
 
Expressionismo - Trabalho de artes
Expressionismo - Trabalho de artesExpressionismo - Trabalho de artes
Expressionismo - Trabalho de artes
Luis_Cesar_Hryckiv
 
Técnicas de Desenho
Técnicas de DesenhoTécnicas de Desenho
Técnicas de Desenho
Inês Gonçalves
 
Apresentação mondrian
Apresentação mondrianApresentação mondrian
Apresentação mondrian
Karen Prusch
 
Pintura
PinturaPintura
Pintura
Moderadora
 
Gravuras
GravurasGravuras
Arts and Crafts
Arts and CraftsArts and Crafts
Arts and Crafts
Hely Costa Júnior
 

Mais procurados (20)

Aula de arte urbana
Aula de arte urbanaAula de arte urbana
Aula de arte urbana
 
Amadeo Souza Cardoso
Amadeo Souza CardosoAmadeo Souza Cardoso
Amadeo Souza Cardoso
 
Comunicação visual
Comunicação visualComunicação visual
Comunicação visual
 
Joan miró
Joan miróJoan miró
Joan miró
 
A representação da figura humana nas artes visuais
A representação da figura humana nas artes visuaisA representação da figura humana nas artes visuais
A representação da figura humana nas artes visuais
 
História da Arte: Realismo
História da Arte: RealismoHistória da Arte: Realismo
História da Arte: Realismo
 
Vincent Van Gogh
Vincent Van GoghVincent Van Gogh
Vincent Van Gogh
 
História do cinema blog
História do cinema blogHistória do cinema blog
História do cinema blog
 
Estudo de luz e sombra em desenhos
Estudo de luz e sombra em desenhosEstudo de luz e sombra em desenhos
Estudo de luz e sombra em desenhos
 
Retrato e auto retrato
Retrato e auto retratoRetrato e auto retrato
Retrato e auto retrato
 
Conceito de Ponto, Linha e Plano
Conceito de Ponto, Linha e PlanoConceito de Ponto, Linha e Plano
Conceito de Ponto, Linha e Plano
 
Sebastião salgado
Sebastião salgadoSebastião salgado
Sebastião salgado
 
Surrealismo
SurrealismoSurrealismo
Surrealismo
 
Evolução do Cinema
Evolução do CinemaEvolução do Cinema
Evolução do Cinema
 
Expressionismo - Trabalho de artes
Expressionismo - Trabalho de artesExpressionismo - Trabalho de artes
Expressionismo - Trabalho de artes
 
Técnicas de Desenho
Técnicas de DesenhoTécnicas de Desenho
Técnicas de Desenho
 
Apresentação mondrian
Apresentação mondrianApresentação mondrian
Apresentação mondrian
 
Pintura
PinturaPintura
Pintura
 
Gravuras
GravurasGravuras
Gravuras
 
Arts and Crafts
Arts and CraftsArts and Crafts
Arts and Crafts
 

Semelhante a Victor meirelles de lima

Vítor meireles de lima
Vítor meireles de limaVítor meireles de lima
Vítor meireles de lima
deniselugli2
 
Século xix no brasil a modernização da arte
Século xix no brasil  a modernização da arteSéculo xix no brasil  a modernização da arte
Século xix no brasil a modernização da arte
ArtesElisa
 
Camargo, iberê
Camargo, iberêCamargo, iberê
Camargo, iberê
deniselugli2
 
Almeida júnior, josé ferraz de
Almeida júnior, josé ferraz deAlmeida júnior, josé ferraz de
Almeida júnior, josé ferraz de
deniselugli2
 
Superando o academicismo
Superando o academicismoSuperando o academicismo
Superando o academicismo
Rafael Santos
 
Trabalho De Historia
Trabalho De HistoriaTrabalho De Historia
Trabalho De Historia
guest2932aa
 
Trabalho De Historia
Trabalho De HistoriaTrabalho De Historia
Trabalho De Historia
rita margarida
 
Thiago de carvalho caique xavier
Thiago de carvalho   caique xavierThiago de carvalho   caique xavier
Thiago de carvalho caique xavier
centrodeensinoedisonlobao
 
Tissot
TissotTissot
Tissot
adam eva
 
Debret, jean baptiste
Debret, jean baptisteDebret, jean baptiste
Debret, jean baptiste
deniselugli2
 
Academicismo e neoclassicismo no brasil
Academicismo e neoclassicismo no brasilAcademicismo e neoclassicismo no brasil
Academicismo e neoclassicismo no brasil
marylusilva
 
Academicismo e neoclassicismo no brasil
Academicismo e neoclassicismo no brasilAcademicismo e neoclassicismo no brasil
Academicismo e neoclassicismo no brasil
marylusilva
 
Belmiro barbosa de almeida
Belmiro barbosa de almeidaBelmiro barbosa de almeida
Belmiro barbosa de almeida
deniselugli2
 
Albuquerque, lucilio de
Albuquerque, lucilio deAlbuquerque, lucilio de
Albuquerque, lucilio de
deniselugli2
 
Arte - Missão artística francesa
Arte - Missão artística francesa Arte - Missão artística francesa
Arte - Missão artística francesa
Mary Alvarenga
 
Obras dos pintores artes
Obras dos pintores  artesObras dos pintores  artes
Obras dos pintores artes
Leide Centurion
 
Obras dos pintores artes
Obras dos pintores  artesObras dos pintores  artes
Obras dos pintores artes
Leide Centurion
 
A gravura no rio grande do sul
A gravura no rio grande do sulA gravura no rio grande do sul
A gravura no rio grande do sul
Luciana Estivalet
 
José malhoa
José malhoaJosé malhoa
José malhoa
ruca03
 
José malhoa
José malhoaJosé malhoa
José malhoa
ruca03
 

Semelhante a Victor meirelles de lima (20)

Vítor meireles de lima
Vítor meireles de limaVítor meireles de lima
Vítor meireles de lima
 
Século xix no brasil a modernização da arte
Século xix no brasil  a modernização da arteSéculo xix no brasil  a modernização da arte
Século xix no brasil a modernização da arte
 
Camargo, iberê
Camargo, iberêCamargo, iberê
Camargo, iberê
 
Almeida júnior, josé ferraz de
Almeida júnior, josé ferraz deAlmeida júnior, josé ferraz de
Almeida júnior, josé ferraz de
 
Superando o academicismo
Superando o academicismoSuperando o academicismo
Superando o academicismo
 
Trabalho De Historia
Trabalho De HistoriaTrabalho De Historia
Trabalho De Historia
 
Trabalho De Historia
Trabalho De HistoriaTrabalho De Historia
Trabalho De Historia
 
Thiago de carvalho caique xavier
Thiago de carvalho   caique xavierThiago de carvalho   caique xavier
Thiago de carvalho caique xavier
 
Tissot
TissotTissot
Tissot
 
Debret, jean baptiste
Debret, jean baptisteDebret, jean baptiste
Debret, jean baptiste
 
Academicismo e neoclassicismo no brasil
Academicismo e neoclassicismo no brasilAcademicismo e neoclassicismo no brasil
Academicismo e neoclassicismo no brasil
 
Academicismo e neoclassicismo no brasil
Academicismo e neoclassicismo no brasilAcademicismo e neoclassicismo no brasil
Academicismo e neoclassicismo no brasil
 
Belmiro barbosa de almeida
Belmiro barbosa de almeidaBelmiro barbosa de almeida
Belmiro barbosa de almeida
 
Albuquerque, lucilio de
Albuquerque, lucilio deAlbuquerque, lucilio de
Albuquerque, lucilio de
 
Arte - Missão artística francesa
Arte - Missão artística francesa Arte - Missão artística francesa
Arte - Missão artística francesa
 
Obras dos pintores artes
Obras dos pintores  artesObras dos pintores  artes
Obras dos pintores artes
 
Obras dos pintores artes
Obras dos pintores  artesObras dos pintores  artes
Obras dos pintores artes
 
A gravura no rio grande do sul
A gravura no rio grande do sulA gravura no rio grande do sul
A gravura no rio grande do sul
 
José malhoa
José malhoaJosé malhoa
José malhoa
 
José malhoa
José malhoaJosé malhoa
José malhoa
 

Victor meirelles de lima

  • 1. Meirelles deMeirelles de LimaLima Organizadores:Organizadores: Lidiane K. Küster, Thayná R. Souza, Arthur F. Prado e Eduardo Marcondes
  • 2. Nascimento: 18Nascimento: 18 de agosto dede agosto de 18321832 Falecimento :Falecimento : 22 de fevereiro22 de fevereiro de 1903de 1903 Período : AcadePeríodo : Acade micismomicismo
  • 3. Aos 15 anos, viajou ao Rio de Janeiro para  estudar na Academia Imperial de Belas Artes, onde cursou pintura histórica. Recebeu uma bolsa para cursar faculdade de pintura na Itália e na França, em 1853. Em 1857, após receber o prêmio Especial de Viagem à Europa, ingressou na Escola Superior de Belas Artes de Paris, onde estudou com o mestre Leon Cogniet e Andrea Gestaldi. Um dos seus quadros mais lembrados na história da pintura brasileira é “A Primeira Missa no Brasil” feito na França e exposto no Salão de Paris em 1861.
  • 5. Quando retornou ao Brasil, foi nomeado professor de pintura histórica da Academia Imperial de Belas Artes, lecionando até 1890. A partir de 1886, cansado da pintura histórica, montou uma empresa para pintar panoramas, criou o “Panorama Circular da Cidade do Rio de Janeiro” feito na Bélgica com a ajuda de Henri Langerock. Vítor Meirelles fora demitido da escola, quando a Academia Imperial tornou-se Escola Nacional de Belas Artes após a proclamação da República, passando a ser rejeitado pelo fato de ser reconhecido como pintor do Império.
  • 13. Estrada para os Guararapes em PernambucoEstrada para os Guararapes em Pernambuco,, aquarela, parte das pesquisas de campo queaquarela, parte das pesquisas de campo que fez para a suafez para a sua Batalha de GuararapesBatalha de Guararapes
  • 14. Na manhã de um domingo de carnaval, em 22 de fevereiro de 1903, Victor Meirelles não resiste e morre, aos 70 anos, na casa simples onde vivia. Nada mudaria a animação dos foliões na capital da República, nem mesmo a morte de um dos maiores pintores da história brasileira. Alguns anos após a morte do pintor, seus panoramas foram estocados em depósitos na Quinta da Boa Vista, onde mofaram e apodreceram com a umidade. Considerados irrecuperáveis, as obras foram jogadas na bacia da Guanabara. O artista pensava que seria reconhecido pelas futuras gerações devido a esses grandes panoramas, porém tudo o que foi salvo foram pequenos esboços.