SlideShare uma empresa Scribd logo
VER OLHAR
 Conhecer (os objetos externos) por meio do sentido da
visão
Daqui também se pode ver e ouvir bem.
 Fixar os olhos em; contemplar, fitar, mirar
"Atirou o cigarro ao cinzeiro e ficou olhando a fumaça azulada"
(Érico Veríssimo).
“Amar não é olhar um para o outro, é olhar juntos na mesma
direção.” (Antoine de Saint-Exupéry)
 Ser espectador ou testemunha de; presenciar
Não vi a última cena da peça, tive que sair do teatro.
 Estudar, examinar, observar, pesquisar, sondar
"Os homens do mar não olham as ondas que sulcam, senão o
céu" (João Ribeiro).
 Achar, encontrar
“Eu vejo a vida melhor no futuro”… (Lulu Santos)
 Tomar conta de
Macaco, olha o teu rabo. (ditado popular)
 Estudar, examinar, indagar
Precisamos ver bem esse assunto.
Verbo OLHAR com função substantiva
As mais lindas palavras de amor são ditas no silêncio de um
olhar. (Leonardo da Vinci)
 Visitar
Amanhã veremos nossos amigos do Brasil.
 Compreender
Não vejo razão para você deixar passar essa oportunidade.
Sobre as diferenças de sentido entre ver e olhar
“...Ver está implicado ao sentido físico da visão. Costumamos, todavia, usar a expressão olhar para afirmar uma outra complexidade
do ver. Quando chamo alguém para olhar algo espero dele uma atenção estética, demorada e contemplativa, enquanto ao esperar
que alguém veja algo, a expectativa se dirige à visualização, ainda que curiosa, sem que se espere dele o aspecto contemplativo. Ver
é reto, olhar é sinuoso. Ver é sintético, olhar é analítico. Ver é imediato, olhar é mediado. A imediaticidade do ver torna-o um evento
objetivo. Vê-se um fantasma, mas não se olha um fantasma. Vemos televisão, enquanto olhamos uma paisagem, uma pintura.
A lentidão é do olhar, a rapidez é própria ao ver. (...) Ver não nos faz pensar, ver nos choca ou nem sequer nos atinge. (...) O olhar
mostra que não é fácil ver e que é preciso ver, ainda que pareça impossível, pois no olhar o objeto visto aparece em seus estilhaços
de ser e só com muito custo é que se recupera para ele a síntese que nos possibilita reconstruir o objeto. É como se depois de ver
fosse necessário olhar, para então, novamente ver. Há, assim, uma dinâmica, um movimento - podemos dizer - um ritmo em um
processo de olhar-ver. Ver e olhar se complementam, são dois movimentos do mesmo gesto que envolve sensibilidade e
atenção.”(...)
Márcia Tiburi
"... cada um de nós vê o mundo com os olhos que tem, e os olhos vêem o que querem, os olhos fazem a diversidade do mundo e
fabricam as maravilhas, ainda que sejam de pedra, e altas proas, ainda que sejam de ilusão"
José Saramago, in Jangada d e Pedra
Fontes consultadas
http://michaelis.uol.com.br/ http://www.dicio.com.br/olhar/
http://www.espacoacademico.com.br/007/07walter.htm
http://www.marciatiburi.com.br/textos/aprender.htm

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Vincentvan Gogh
Vincentvan GoghVincentvan Gogh
Vincentvan Gogh
ORISVALDO SANTANA
 
Vincent van Gogh
Vincent van GoghVincent van Gogh
Vincent van Gogh
BiaEsteves
 
Vincentvan Gogh
Vincentvan GoghVincentvan Gogh
Vincentvan Gogh
guest63eb74
 
AMOR MEU
AMOR MEUAMOR MEU
AMOR MEU
Luzete Souza
 
Amor Respeito E Liberdade
Amor Respeito E LiberdadeAmor Respeito E Liberdade
Amor Respeito E Liberdade
Emilia Maria Araujo Rios
 
Amor respeito e liberdade
Amor respeito e liberdadeAmor respeito e liberdade
Amor respeito e liberdade
Mensagens Virtuais
 
Eu so quero seu amor
Eu so quero seu amorEu so quero seu amor
Eu so quero seu amor
Mensagens Virtuais
 
Sonhar
SonharSonhar
Sonhar
ruivinha
 
O Amor
O AmorO Amor
O Amor
Flavio Brim
 
Desejo De Um Beijo
Desejo De Um BeijoDesejo De Um Beijo
Desejo De Um Beijo
Emilia Pereira
 
Amor, Respeito e Liberdade
Amor, Respeito e LiberdadeAmor, Respeito e Liberdade
Amor, Respeito e Liberdade
Luiza Goes
 

Mais procurados (11)

Vincentvan Gogh
Vincentvan GoghVincentvan Gogh
Vincentvan Gogh
 
Vincent van Gogh
Vincent van GoghVincent van Gogh
Vincent van Gogh
 
Vincentvan Gogh
Vincentvan GoghVincentvan Gogh
Vincentvan Gogh
 
AMOR MEU
AMOR MEUAMOR MEU
AMOR MEU
 
Amor Respeito E Liberdade
Amor Respeito E LiberdadeAmor Respeito E Liberdade
Amor Respeito E Liberdade
 
Amor respeito e liberdade
Amor respeito e liberdadeAmor respeito e liberdade
Amor respeito e liberdade
 
Eu so quero seu amor
Eu so quero seu amorEu so quero seu amor
Eu so quero seu amor
 
Sonhar
SonharSonhar
Sonhar
 
O Amor
O AmorO Amor
O Amor
 
Desejo De Um Beijo
Desejo De Um BeijoDesejo De Um Beijo
Desejo De Um Beijo
 
Amor, Respeito e Liberdade
Amor, Respeito e LiberdadeAmor, Respeito e Liberdade
Amor, Respeito e Liberdade
 

Semelhante a Ver / Olhar

Eye and mind
Eye and mindEye and mind
Revista icone - Pelo buraco da fechadura
Revista icone  - Pelo buraco da fechaduraRevista icone  - Pelo buraco da fechadura
Revista icone - Pelo buraco da fechadura
Amanda Leite
 
A Arte de Ler (Vanderlei Miranda) - Cidadão do Futuro 2010
A Arte de Ler (Vanderlei Miranda) - Cidadão do Futuro 2010A Arte de Ler (Vanderlei Miranda) - Cidadão do Futuro 2010
A Arte de Ler (Vanderlei Miranda) - Cidadão do Futuro 2010
Smar Brasil
 
Arte transversa, quando a memória deságua na cultura
Arte transversa, quando a memória deságua na culturaArte transversa, quando a memória deságua na cultura
Arte transversa, quando a memória deságua na cultura
Ana Beatriz Barroso
 
O Reflexo e a Sombra
O Reflexo e a SombraO Reflexo e a Sombra
O Reflexo e a Sombra
complementoindirecto
 
(1)bertol..
(1)bertol..(1)bertol..
(1)bertol..
becresforte
 
Artigo improvisação
Artigo improvisaçãoArtigo improvisação
Artigo improvisação
ETECProfessores
 
Palestra Referências
Palestra ReferênciasPalestra Referências
Palestra Referências
Doisnovemeia Publicidade
 
SemióTica Apresentação Geral
SemióTica Apresentação GeralSemióTica Apresentação Geral
SemióTica Apresentação Geral
Luci Bonini
 
Curso introdu o_educa_o__77366 (1)
Curso introdu o_educa_o__77366 (1)Curso introdu o_educa_o__77366 (1)
Curso introdu o_educa_o__77366 (1)
julianabtu2017
 
A percepção do corpo proprio e o ser surdo
A percepção do corpo proprio e o ser surdoA percepção do corpo proprio e o ser surdo
A percepção do corpo proprio e o ser surdo
Priscila Macedo
 
EDUCANDO O OLHAR
EDUCANDO O OLHAREDUCANDO O OLHAR
EDUCANDO O OLHAR
DafianaCarlos
 
Oficina Olhar Estranho
Oficina Olhar Estranho Oficina Olhar Estranho
Oficina Olhar Estranho
gleice bueno
 
Portfólio robson reis
Portfólio robson reisPortfólio robson reis
Portfólio robson reis
Portfolio2015
 
3 fil prov. esp. 2 cham bc 3bi
3 fil    prov. esp. 2 cham bc 3bi3 fil    prov. esp. 2 cham bc 3bi
3 fil prov. esp. 2 cham bc 3bi
Felipe Serra
 
A leitura da arte montesquieu
A leitura da arte   montesquieuA leitura da arte   montesquieu
A leitura da arte montesquieu
Universidade Federal de Santa Maria
 
O Ser e a Aparência
O Ser e a AparênciaO Ser e a Aparência
O Ser e a Aparência
Léo Baroni
 
Tempo Poético
Tempo PoéticoTempo Poético
Tempo Poético
Denise Rivera
 
david-lapoujade-as-existc3aancias-minimas.pdf
david-lapoujade-as-existc3aancias-minimas.pdfdavid-lapoujade-as-existc3aancias-minimas.pdf
david-lapoujade-as-existc3aancias-minimas.pdf
RobertaPaixo4
 
FILOSOFANDO NO CINEMA - Ollivier Pourriol. em PDF
FILOSOFANDO NO CINEMA - Ollivier Pourriol. em PDFFILOSOFANDO NO CINEMA - Ollivier Pourriol. em PDF
FILOSOFANDO NO CINEMA - Ollivier Pourriol. em PDF
Bruna Cardozo
 

Semelhante a Ver / Olhar (20)

Eye and mind
Eye and mindEye and mind
Eye and mind
 
Revista icone - Pelo buraco da fechadura
Revista icone  - Pelo buraco da fechaduraRevista icone  - Pelo buraco da fechadura
Revista icone - Pelo buraco da fechadura
 
A Arte de Ler (Vanderlei Miranda) - Cidadão do Futuro 2010
A Arte de Ler (Vanderlei Miranda) - Cidadão do Futuro 2010A Arte de Ler (Vanderlei Miranda) - Cidadão do Futuro 2010
A Arte de Ler (Vanderlei Miranda) - Cidadão do Futuro 2010
 
Arte transversa, quando a memória deságua na cultura
Arte transversa, quando a memória deságua na culturaArte transversa, quando a memória deságua na cultura
Arte transversa, quando a memória deságua na cultura
 
O Reflexo e a Sombra
O Reflexo e a SombraO Reflexo e a Sombra
O Reflexo e a Sombra
 
(1)bertol..
(1)bertol..(1)bertol..
(1)bertol..
 
Artigo improvisação
Artigo improvisaçãoArtigo improvisação
Artigo improvisação
 
Palestra Referências
Palestra ReferênciasPalestra Referências
Palestra Referências
 
SemióTica Apresentação Geral
SemióTica Apresentação GeralSemióTica Apresentação Geral
SemióTica Apresentação Geral
 
Curso introdu o_educa_o__77366 (1)
Curso introdu o_educa_o__77366 (1)Curso introdu o_educa_o__77366 (1)
Curso introdu o_educa_o__77366 (1)
 
A percepção do corpo proprio e o ser surdo
A percepção do corpo proprio e o ser surdoA percepção do corpo proprio e o ser surdo
A percepção do corpo proprio e o ser surdo
 
EDUCANDO O OLHAR
EDUCANDO O OLHAREDUCANDO O OLHAR
EDUCANDO O OLHAR
 
Oficina Olhar Estranho
Oficina Olhar Estranho Oficina Olhar Estranho
Oficina Olhar Estranho
 
Portfólio robson reis
Portfólio robson reisPortfólio robson reis
Portfólio robson reis
 
3 fil prov. esp. 2 cham bc 3bi
3 fil    prov. esp. 2 cham bc 3bi3 fil    prov. esp. 2 cham bc 3bi
3 fil prov. esp. 2 cham bc 3bi
 
A leitura da arte montesquieu
A leitura da arte   montesquieuA leitura da arte   montesquieu
A leitura da arte montesquieu
 
O Ser e a Aparência
O Ser e a AparênciaO Ser e a Aparência
O Ser e a Aparência
 
Tempo Poético
Tempo PoéticoTempo Poético
Tempo Poético
 
david-lapoujade-as-existc3aancias-minimas.pdf
david-lapoujade-as-existc3aancias-minimas.pdfdavid-lapoujade-as-existc3aancias-minimas.pdf
david-lapoujade-as-existc3aancias-minimas.pdf
 
FILOSOFANDO NO CINEMA - Ollivier Pourriol. em PDF
FILOSOFANDO NO CINEMA - Ollivier Pourriol. em PDFFILOSOFANDO NO CINEMA - Ollivier Pourriol. em PDF
FILOSOFANDO NO CINEMA - Ollivier Pourriol. em PDF
 

Último

Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
TomasSousa7
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
joseanesouza36
 
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
MessiasMarianoG
 
0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática
Giovana Gomes da Silva
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
ValdineyRodriguesBez1
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
fernandacosta37763
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
1000a
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
Mary Alvarenga
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
profesfrancleite
 
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdfCADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
NatySousa3
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
LucianaCristina58
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdfEgito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
sthefanydesr
 
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de CarvalhoO sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
analuisasesso
 

Último (20)

Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
 
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
 
0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
 
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdfCADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdfEgito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
 
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de CarvalhoO sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
 

Ver / Olhar

  • 1. VER OLHAR  Conhecer (os objetos externos) por meio do sentido da visão Daqui também se pode ver e ouvir bem.  Fixar os olhos em; contemplar, fitar, mirar "Atirou o cigarro ao cinzeiro e ficou olhando a fumaça azulada" (Érico Veríssimo). “Amar não é olhar um para o outro, é olhar juntos na mesma direção.” (Antoine de Saint-Exupéry)  Ser espectador ou testemunha de; presenciar Não vi a última cena da peça, tive que sair do teatro.  Estudar, examinar, observar, pesquisar, sondar "Os homens do mar não olham as ondas que sulcam, senão o céu" (João Ribeiro).  Achar, encontrar “Eu vejo a vida melhor no futuro”… (Lulu Santos)  Tomar conta de Macaco, olha o teu rabo. (ditado popular)  Estudar, examinar, indagar Precisamos ver bem esse assunto. Verbo OLHAR com função substantiva As mais lindas palavras de amor são ditas no silêncio de um olhar. (Leonardo da Vinci)  Visitar Amanhã veremos nossos amigos do Brasil.  Compreender Não vejo razão para você deixar passar essa oportunidade.
  • 2. Sobre as diferenças de sentido entre ver e olhar “...Ver está implicado ao sentido físico da visão. Costumamos, todavia, usar a expressão olhar para afirmar uma outra complexidade do ver. Quando chamo alguém para olhar algo espero dele uma atenção estética, demorada e contemplativa, enquanto ao esperar que alguém veja algo, a expectativa se dirige à visualização, ainda que curiosa, sem que se espere dele o aspecto contemplativo. Ver é reto, olhar é sinuoso. Ver é sintético, olhar é analítico. Ver é imediato, olhar é mediado. A imediaticidade do ver torna-o um evento objetivo. Vê-se um fantasma, mas não se olha um fantasma. Vemos televisão, enquanto olhamos uma paisagem, uma pintura. A lentidão é do olhar, a rapidez é própria ao ver. (...) Ver não nos faz pensar, ver nos choca ou nem sequer nos atinge. (...) O olhar mostra que não é fácil ver e que é preciso ver, ainda que pareça impossível, pois no olhar o objeto visto aparece em seus estilhaços de ser e só com muito custo é que se recupera para ele a síntese que nos possibilita reconstruir o objeto. É como se depois de ver fosse necessário olhar, para então, novamente ver. Há, assim, uma dinâmica, um movimento - podemos dizer - um ritmo em um processo de olhar-ver. Ver e olhar se complementam, são dois movimentos do mesmo gesto que envolve sensibilidade e atenção.”(...) Márcia Tiburi "... cada um de nós vê o mundo com os olhos que tem, e os olhos vêem o que querem, os olhos fazem a diversidade do mundo e fabricam as maravilhas, ainda que sejam de pedra, e altas proas, ainda que sejam de ilusão" José Saramago, in Jangada d e Pedra Fontes consultadas http://michaelis.uol.com.br/ http://www.dicio.com.br/olhar/ http://www.espacoacademico.com.br/007/07walter.htm http://www.marciatiburi.com.br/textos/aprender.htm