SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 10
Baixar para ler offline
Contabilidade de Custos




     Cap. 02 - Princípios e Conceitos Contab.
1          Aplicados a Cont. de Custos
                   Prof. Roberto Melo
Formas da Contabilidade de Custos
             Formas da Contabilidade de Custos


                                  FORMAS
                                  FORMAS



    Em relação à contabilidade de custos, dois setores contábeis se
     Em relação à contabilidade de custos, dois setores contábeis se
    distinguem pelas seguintes características: a contabilidade
     distinguem pelas seguintes características: a contabilidade
    financeira e a contabilidade de custos.
     financeira e a contabilidade de custos.
    A contabilidade financeira, também denominada contabilidade
     A contabilidade financeira, também denominada contabilidade
    societária, tem como função:
     societária, tem como função:
    --a escrituração e o registro dos fatos contábeis;
       a escrituração e o registro dos fatos contábeis;
    --o atendimento a determinadas exigências legais e fiscais, a
       o atendimento a determinadas exigências legais e fiscais, a
    exemplo da escrituração e do registro de livros obrigatórios,
     exemplo da escrituração e do registro de livros obrigatórios,
    elaboração da declaração do Imposto de Renda da pessoa jurídica;
     elaboração da declaração do Imposto de Renda da pessoa jurídica;
    --o controle dos valores patrimoniais;
       o controle dos valores patrimoniais;
    --o fornecimento de informações à administração e outras partes
       o fornecimento de informações à administração e outras partes
    interessadas (acionistas, governo, público) sobre a situação
     interessadas (acionistas, governo, público) sobre a situação
    patrimonial e o resultado do exercício.
     patrimonial e o resultado do exercício.

2                           Prof. Roberto Melo
Formas da Contabilidade de Custos
               Formas da Contabilidade de Custos




    A contabilidade de Custos, também denominada contabilidade industrial, tem as
     A contabilidade de Custos, também denominada contabilidade industrial, tem as
       seguintes funções específicas:
        seguintes funções específicas:

    -- Determinar o valor das existências físicas de materiais diretos, produtos em
        Determinar o valor das existências físicas de materiais diretos, produtos em
       elaboração eeprodutos acabados, notadamente para fins de inventário;
        elaboração produtos acabados, notadamente para fins de inventário;
    -- Determinar os custos unitários de produtos eeserviços, tendo como uma das
        Determinar os custos unitários de produtos serviços, tendo como uma das
       finalidades aaformação dos preços de venda dos mesmos;
        finalidades formação dos preços de venda dos mesmos;
    -- Controlar aaeficiência gerencial;
        Controlar eficiência gerencial;
    -- Apurar o resultado de curto prazo.
        Apurar o resultado de curto prazo.




3                                 Prof. Roberto Melo
Conceitos Básicos da Teoria de Custos
                    Conceitos Básicos da Teoria de Custos

                              Definição de receita
                              Definição de receita


             O Statement of Financial Accounting Concept – SFAC 6,
     que é um pronunciamento norte-americano de contabilidade
     financeira conceitual, define receita como sendo as entradas ou
     outros aumentos do ativo de uma entidade ou a liquidação de um
     passivo, ou a combinação de ambos, originados da entrega de
     produtos produzidos, da prestação de serviços, ou outras
     atividades que resultam das atividades principais ou das
     operações centrais da empresa.


       Em resumo, alguns autores como Iudicibus, Eliseu M. e Ernesto
     Gelbcke, definem receita como sendo a entrada de elementos para o
    ativo, sob a forma de dinheiro ou direitos a receber, correspondentes à
               venda de mercadorias ou à prestação de serviços.
4                               Prof. Roberto Melo
Conceitos Básicos da Teoria de Custos
             Conceitos Básicos da Teoria de Custos



                        Receitas x Ganhos
                        Receitas x Ganhos




    --as receitas resultam das operações principais da entidade,
       as receitas resultam das operações principais da entidade,
    enquanto que os ganhos resultam de atividades periféricas ou
     enquanto que os ganhos resultam de atividades periféricas ou
    incidentes;
     incidentes;
    --receitas são normalmente obtidas (obtêm-se o direito de recebê-
       receitas são normalmente obtidas (obtêm-se o direito de recebê-
    las), enquanto que os ganhos resultam de transações não
     las), enquanto que os ganhos resultam de transações não
    recíprocas, a exemplo do recebimento de doações;
     recíprocas, a exemplo do recebimento de doações;
    --receitas são apresentadas pelo seu valor bruto, enquanto que os
       receitas são apresentadas pelo seu valor bruto, enquanto que os
    ganhos o são pelos seus valores líquidos.
     ganhos o são pelos seus valores líquidos.



5                         Prof. Roberto Melo
Conceitos Básicos da Teoria de Custos
                    Conceitos Básicos da Teoria de Custos
                      APLICAÇÃO DA CONTABILIDADE

                              Definição de despesa
                              Definição de despesa


    De acordo com o SFAC 6, despesa são saídas ou outros gastos de ativos ou
      obrigações incorridas, ou a combinação de ambas, originadas da entrega
    dos produtos produzidos, da prestação de serviços ou da execução de outras
           atividades que resultam ou das operações centrais da empresa.

     Já para Iudícibus, despesas representam a utilização ou o consumo de bens
                      e serviços no processo de produzir receita.




      Dessa forma, despesas representam saídas de caixa atuais ou
    esperadas, provenientes das atividades principais da entidade. Elas
     geralmente são reconhecidas quando um ativo é consumido nas
      operações principais da entidade,ou quando não existe mais a
          expectativa de.que o ativo produza benefícios futuros.
6                               Prof. Roberto Melo
Conceitos Básicos da Teoria de Custos
                   Conceitos Básicos da Teoria de Custos




                         Despesas X Perdas



              Um aspecto importante de ser destacado é o de que as
              Um aspecto importante de ser destacado é o de que as
    despesas diferem das perdas basicamente em função de que:
     despesas diferem das perdas basicamente em função de que:
    --as despesas resultam das operações principais periféricas ou
       as despesas resultam das operações principais periféricas ou
    incidentais;
     incidentais;
    --despesas são normalmente incorridas durante o processo de obter
       despesas são normalmente incorridas durante o processo de obter
    direito de receber as receitas, enquanto que as perdas resultam de
     direito de receber as receitas, enquanto que as perdas resultam de
    transações não recíprocas, a exemplo de perdas por furtos e avarias;
     transações não recíprocas, a exemplo de perdas por furtos e avarias;
    --despesas são apresentadas pelo seu valor bruto, enquanto que as
       despesas são apresentadas pelo seu valor bruto, enquanto que as
    perdas pelos seus valores líquidos.
     perdas pelos seus valores líquidos.

7                              Prof. Roberto Melo
Conceitos Básicos da Teoria de Custos
              Conceitos Básicos da Teoria de Custos

             Confronto das receitas com as despesas


     Segundo o princípio da competência, as receitas e as despesas devem ser
    registradas simultaneamente quando estiverem correlacionadas, isto é,
    quando existir uma associação direta entre a receita e a despesa, a exemplo
    do que ocorre com a receita de vendas e o custo dos produtos vendidos, que
    devem ser registrados no mesmo período.

                                Definição de Ganhos
                                Definição de Ganhos

    De acordo com o SFAC 6, ganhos representam os aumentos de ativos
    líquidos, originados de transações periféricas ou incidentes de uma entidade e
    de todas as outras transações, eventos ou circunstâncias que afetam a
    entidade, exceto aquelas que resultam de receitas ou investimentos pelos
    acionistas. Em resumo, ganhos são acontecimentos favoráveis, não
    relacionados com as operações normais da empresa.

8                                 Prof. Roberto Melo
Conceitos Básicos da Teoria de Custos
                    Conceitos Básicos da Teoria de Custos
                                Definição de perdas

           Segundo o SFAC 6, perdas são reduções de ativos líquidos,
           originadas de transações periféricas ou incidentais de uma
           entidade e de todas as outras transações, eventos ou
           circunstâncias que afetam a entidade, exceto aquelas que
           resultam de despesas ou distribuições para acionistas.
            “As perdas incluem outros itens que também impactam ativo
           e Patrimônio Líquido da mesma forma que as despesas e
           que podem ou não surgir no curso da atividade normal da
           empresa. Normalmente, as perdas são imprevisíveis” Marion
           (2002)

                                  Ganhos X Perdas

    • Ganhos são aumentos de patrimônio líquido provenientes de transações e
    eventos econômicos, exceto aqueles que geraram receitas ou investimentos
    dos proprietários.
    • Perdas são reduções de patrimônio líquido provenientes de transações e
    eventos econômicos, exceto aqueles que geraram despesas ou distribuiçoes
    aos proprietários
9                                  Prof. Roberto Melo
Conceitos Básicos da Teoria de Custos
                    Conceitos Básicos da Teoria de Custos

                              Ganhos X Perdas

              Especificamente, um ganho representa um resultado líquido favorável
               Especificamente, um ganho representa um resultado líquido favorável
        resultante de transações ou eventos não relacionados às operações normais do
         resultante de transações ou eventos não relacionados às operações normais do
        empreendimento. Iudícibus (2004:175
         empreendimento. Iudícibus (2004:175
                            Reconhecimento dos Ganhos
                            Reconhecimento dos Ganhos
     “…considera-se tudo como ganhos (o que já confere oocaráter de não-usualidade,
     “…considera-se tudo como ganhos (o que já confere caráter de não-usualidade,
            não-recorrência ou não operacionalidade) ou denomina-se tudo de receita
             não-recorrência ou não operacionalidade) ou denomina-se tudo de receita
            extraordinária ou não operacional (ou eventual)” Iudícibus (2004 : :176)
             extraordinária ou não operacional (ou eventual)” Iudícibus (2004 176)
                                        PERDAS
                                         PERDAS
        Trata-se do efeito líquido desfavorável que não surge das operações
         Trata-se do efeito líquido desfavorável que não surge das operações
        normais do empreendimento..Iudícibus (2004 ::176)
         normais do empreendimento Iudícibus (2004 176)
        Podem ou não surgir no curso da atividade principal da empresa
         Podem ou não surgir no curso da atividade principal da empresa
        (normalmente imprevisível).
         (normalmente imprevisível).



10                                Prof. Roberto Melo

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Analise demonstracoes financeira_aula02
Analise demonstracoes financeira_aula02Analise demonstracoes financeira_aula02
Analise demonstracoes financeira_aula02
contacontabil
 
Resumo+de+contabilidade
Resumo+de+contabilidadeResumo+de+contabilidade
Resumo+de+contabilidade
rsftoledo
 
06 contabilidade (preparar um d.r.e)
06   contabilidade (preparar um d.r.e)06   contabilidade (preparar um d.r.e)
06 contabilidade (preparar um d.r.e)
Elizeu Ferro
 
Contabilidade geral apresentação prof. márcio bastos
Contabilidade geral  apresentação prof. márcio bastosContabilidade geral  apresentação prof. márcio bastos
Contabilidade geral apresentação prof. márcio bastos
Tiago Cruz
 
O processo contabilístico
O processo contabilísticoO processo contabilístico
O processo contabilístico
Mediadoraefa
 

Mais procurados (20)

Contabilidade Basica
Contabilidade BasicaContabilidade Basica
Contabilidade Basica
 
Ativo, passivo e patrimônio liquido
Ativo, passivo e patrimônio liquidoAtivo, passivo e patrimônio liquido
Ativo, passivo e patrimônio liquido
 
Analise demonstracoes financeira_aula02
Analise demonstracoes financeira_aula02Analise demonstracoes financeira_aula02
Analise demonstracoes financeira_aula02
 
Resumo+de+contabilidade
Resumo+de+contabilidadeResumo+de+contabilidade
Resumo+de+contabilidade
 
Analise+das+demonstrações+financeiras
Analise+das+demonstrações+financeirasAnalise+das+demonstrações+financeiras
Analise+das+demonstrações+financeiras
 
Contabilidade - Receitas Despesas Ganhos
Contabilidade - Receitas Despesas GanhosContabilidade - Receitas Despesas Ganhos
Contabilidade - Receitas Despesas Ganhos
 
06 contabilidade (preparar um d.r.e)
06   contabilidade (preparar um d.r.e)06   contabilidade (preparar um d.r.e)
06 contabilidade (preparar um d.r.e)
 
Slides Equalização - Contabilidade 2014A
Slides Equalização - Contabilidade 2014ASlides Equalização - Contabilidade 2014A
Slides Equalização - Contabilidade 2014A
 
Contabilidade geral apresentação prof. márcio bastos
Contabilidade geral  apresentação prof. márcio bastosContabilidade geral  apresentação prof. márcio bastos
Contabilidade geral apresentação prof. márcio bastos
 
Aula receita despesa
Aula receita despesaAula receita despesa
Aula receita despesa
 
Contabilidade
ContabilidadeContabilidade
Contabilidade
 
Contabilidade
ContabilidadeContabilidade
Contabilidade
 
DRE
DREDRE
DRE
 
Reconhecimento de Receitas e Despesas (CPC 30 e CPC17)
Reconhecimento de Receitas e Despesas (CPC 30 e CPC17)Reconhecimento de Receitas e Despesas (CPC 30 e CPC17)
Reconhecimento de Receitas e Despesas (CPC 30 e CPC17)
 
Curso controlando as finanças
Curso controlando as finançasCurso controlando as finanças
Curso controlando as finanças
 
Regime de caixa e regime de competência
Regime de caixa e regime de competênciaRegime de caixa e regime de competência
Regime de caixa e regime de competência
 
Contabilidade geral ppt
Contabilidade geral   pptContabilidade geral   ppt
Contabilidade geral ppt
 
Aula 02
Aula 02Aula 02
Aula 02
 
O processo contabilístico
O processo contabilísticoO processo contabilístico
O processo contabilístico
 
Principais rácios da rendibilidade
Principais rácios da rendibilidadePrincipais rácios da rendibilidade
Principais rácios da rendibilidade
 

Destaque

Unidade iii contabilidade de custos
Unidade iii   contabilidade de custosUnidade iii   contabilidade de custos
Unidade iii contabilidade de custos
custos contabil
 
Resumo contabilidade tributaria 05
Resumo contabilidade tributaria 05Resumo contabilidade tributaria 05
Resumo contabilidade tributaria 05
custos contabil
 
Planejamento orç publico
Planejamento orç publicoPlanejamento orç publico
Planejamento orç publico
custos contabil
 
Apostila gestão estratégica de custos
Apostila gestão estratégica de custosApostila gestão estratégica de custos
Apostila gestão estratégica de custos
zeramento contabil
 
Contabilidade de custos material prova 01
Contabilidade de custos   material prova 01Contabilidade de custos   material prova 01
Contabilidade de custos material prova 01
simuladocontabil
 
Contabilidade custos gasto, investimento, custo, despesa, perda, desembolso
Contabilidade custos gasto, investimento, custo, despesa, perda, desembolsoContabilidade custos gasto, investimento, custo, despesa, perda, desembolso
Contabilidade custos gasto, investimento, custo, despesa, perda, desembolso
custos contabil
 

Destaque (12)

Unidade iii contabilidade de custos
Unidade iii   contabilidade de custosUnidade iii   contabilidade de custos
Unidade iii contabilidade de custos
 
GestãO EstratéGica De Custos,Ppt
GestãO EstratéGica De Custos,PptGestãO EstratéGica De Custos,Ppt
GestãO EstratéGica De Custos,Ppt
 
Resumo contabilidade tributaria 05
Resumo contabilidade tributaria 05Resumo contabilidade tributaria 05
Resumo contabilidade tributaria 05
 
Planejamento orç publico
Planejamento orç publicoPlanejamento orç publico
Planejamento orç publico
 
Apostila gestão estratégica de custos
Apostila gestão estratégica de custosApostila gestão estratégica de custos
Apostila gestão estratégica de custos
 
Contabilidade
ContabilidadeContabilidade
Contabilidade
 
Gestão estratégica de custo
Gestão estratégica de custoGestão estratégica de custo
Gestão estratégica de custo
 
Contabilidade de Custos - Classificação dos Custos - Parte 1
Contabilidade de Custos - Classificação dos Custos - Parte 1Contabilidade de Custos - Classificação dos Custos - Parte 1
Contabilidade de Custos - Classificação dos Custos - Parte 1
 
Gestao estrategica de custos
Gestao estrategica de custosGestao estrategica de custos
Gestao estrategica de custos
 
Contabilidade de custos material prova 01
Contabilidade de custos   material prova 01Contabilidade de custos   material prova 01
Contabilidade de custos material prova 01
 
Classifique os custos
Classifique os custosClassifique os custos
Classifique os custos
 
Contabilidade custos gasto, investimento, custo, despesa, perda, desembolso
Contabilidade custos gasto, investimento, custo, despesa, perda, desembolsoContabilidade custos gasto, investimento, custo, despesa, perda, desembolso
Contabilidade custos gasto, investimento, custo, despesa, perda, desembolso
 

Semelhante a Unidade ii contabilidade de custos

Aula 6. apuração e demonstração do resultado do exercício
Aula 6. apuração e demonstração do resultado do exercícioAula 6. apuração e demonstração do resultado do exercício
Aula 6. apuração e demonstração do resultado do exercício
razonetecontabil
 
Apostila contabilidade i duplicatas
Apostila contabilidade i   duplicatasApostila contabilidade i   duplicatas
Apostila contabilidade i duplicatas
apostilacontabil
 
Administracao financeira - APOSTILA
Administracao financeira - APOSTILAAdministracao financeira - APOSTILA
Administracao financeira - APOSTILA
Roger Guimarães
 
Contabilidade i 03 - unidade iii – gestão
Contabilidade i   03 - unidade iii – gestãoContabilidade i   03 - unidade iii – gestão
Contabilidade i 03 - unidade iii – gestão
geral contabil
 
Apostila 04 variacoes do patrimonio liquido-c.geral
Apostila 04 variacoes do patrimonio liquido-c.geralApostila 04 variacoes do patrimonio liquido-c.geral
Apostila 04 variacoes do patrimonio liquido-c.geral
zeramento contabil
 
Finanças Em Marketing Aula 05
Finanças Em Marketing   Aula 05Finanças Em Marketing   Aula 05
Finanças Em Marketing Aula 05
Douglas Miquelof
 
Valoração de Tecnologias
Valoração de TecnologiasValoração de Tecnologias
Valoração de Tecnologias
pablovml
 
Encerramento das contas de resultado
Encerramento das contas de resultadoEncerramento das contas de resultado
Encerramento das contas de resultado
razonetecontabil
 
Unidade vi contabilidade de custos
Unidade vi   contabilidade de custosUnidade vi   contabilidade de custos
Unidade vi contabilidade de custos
custos contabil
 
Contabilidade i 11 - unidade xi – demonstração do resultado do exercício
Contabilidade i   11 - unidade xi – demonstração do resultado do exercícioContabilidade i   11 - unidade xi – demonstração do resultado do exercício
Contabilidade i 11 - unidade xi – demonstração do resultado do exercício
geral contabil
 
Demonstrações contábeis
Demonstrações contábeisDemonstrações contábeis
Demonstrações contábeis
simuladocontabil
 
Apostila contabilidade mod.i
Apostila contabilidade mod.iApostila contabilidade mod.i
Apostila contabilidade mod.i
simuladocontabil
 

Semelhante a Unidade ii contabilidade de custos (20)

Aula 6. apuração e demonstração do resultado do exercício
Aula 6. apuração e demonstração do resultado do exercícioAula 6. apuração e demonstração do resultado do exercício
Aula 6. apuração e demonstração do resultado do exercício
 
Apostila contabilidade i duplicatas
Apostila contabilidade i   duplicatasApostila contabilidade i   duplicatas
Apostila contabilidade i duplicatas
 
Administracao financeira - APOSTILA
Administracao financeira - APOSTILAAdministracao financeira - APOSTILA
Administracao financeira - APOSTILA
 
Balanço e as demonstrações de resultados
Balanço e as demonstrações de resultadosBalanço e as demonstrações de resultados
Balanço e as demonstrações de resultados
 
Contabilidade i 03 - unidade iii – gestão
Contabilidade i   03 - unidade iii – gestãoContabilidade i   03 - unidade iii – gestão
Contabilidade i 03 - unidade iii – gestão
 
Apostila 04 variacoes do patrimonio liquido-c.geral
Apostila 04 variacoes do patrimonio liquido-c.geralApostila 04 variacoes do patrimonio liquido-c.geral
Apostila 04 variacoes do patrimonio liquido-c.geral
 
Finanças Em Marketing Aula 05
Finanças Em Marketing   Aula 05Finanças Em Marketing   Aula 05
Finanças Em Marketing Aula 05
 
Senac
SenacSenac
Senac
 
4° modulo de contabilidade
4° modulo de contabilidade4° modulo de contabilidade
4° modulo de contabilidade
 
Resumo ativo
Resumo ativoResumo ativo
Resumo ativo
 
Valoração de Tecnologias
Valoração de TecnologiasValoração de Tecnologias
Valoração de Tecnologias
 
Encerramento das contas de resultado
Encerramento das contas de resultadoEncerramento das contas de resultado
Encerramento das contas de resultado
 
Apost orçam e contab púb
Apost orçam e contab púbApost orçam e contab púb
Apost orçam e contab púb
 
Unidade vi contabilidade de custos
Unidade vi   contabilidade de custosUnidade vi   contabilidade de custos
Unidade vi contabilidade de custos
 
Contabilidade i 11 - unidade xi – demonstração do resultado do exercício
Contabilidade i   11 - unidade xi – demonstração do resultado do exercícioContabilidade i   11 - unidade xi – demonstração do resultado do exercício
Contabilidade i 11 - unidade xi – demonstração do resultado do exercício
 
Avaliacao de empresas - clase 1
Avaliacao de empresas - clase 1Avaliacao de empresas - clase 1
Avaliacao de empresas - clase 1
 
Demonstrações contábeis
Demonstrações contábeisDemonstrações contábeis
Demonstrações contábeis
 
Eng. economica análise de custo, volume, lucro e formação de preço
Eng. economica   análise de custo, volume, lucro e formação de preçoEng. economica   análise de custo, volume, lucro e formação de preço
Eng. economica análise de custo, volume, lucro e formação de preço
 
SLIDES - Princípios Finanças NPG0011.pptx
SLIDES - Princípios Finanças NPG0011.pptxSLIDES - Princípios Finanças NPG0011.pptx
SLIDES - Princípios Finanças NPG0011.pptx
 
Apostila contabilidade mod.i
Apostila contabilidade mod.iApostila contabilidade mod.i
Apostila contabilidade mod.i
 

Mais de custos contabil

Contabilidade custos gestao de custos aula custeio
Contabilidade custos gestao de custos aula custeioContabilidade custos gestao de custos aula custeio
Contabilidade custos gestao de custos aula custeio
custos contabil
 
Unidade iv contabilidade de custos
Unidade iv   contabilidade de custosUnidade iv   contabilidade de custos
Unidade iv contabilidade de custos
custos contabil
 
Custos metodos de custeio
Custos metodos de custeioCustos metodos de custeio
Custos metodos de custeio
custos contabil
 
Unidade vii contabilidade de custos
Unidade vii   contabilidade de custosUnidade vii   contabilidade de custos
Unidade vii contabilidade de custos
custos contabil
 
Unidade v contabilidade de custos
Unidade v   contabilidade de custosUnidade v   contabilidade de custos
Unidade v contabilidade de custos
custos contabil
 
Livros fiscais eletronicos
Livros fiscais eletronicosLivros fiscais eletronicos
Livros fiscais eletronicos
custos contabil
 
Resumo contabilidade tributaria 01
Resumo contabilidade tributaria 01Resumo contabilidade tributaria 01
Resumo contabilidade tributaria 01
custos contabil
 
Apostila custos industriais b
Apostila custos industriais bApostila custos industriais b
Apostila custos industriais b
custos contabil
 
Unidade viii demonstracoes contabeis
Unidade viii   demonstracoes contabeisUnidade viii   demonstracoes contabeis
Unidade viii demonstracoes contabeis
custos contabil
 
Unidade viii estrutura do custo de um produto
Unidade viii   estrutura do custo de um produtoUnidade viii   estrutura do custo de um produto
Unidade viii estrutura do custo de um produto
custos contabil
 
Contabilidade custos intro contabilidade custos
Contabilidade custos intro contabilidade custosContabilidade custos intro contabilidade custos
Contabilidade custos intro contabilidade custos
custos contabil
 
Contabilidade custos introducao a contabilidade de custos
Contabilidade custos introducao a contabilidade de custosContabilidade custos introducao a contabilidade de custos
Contabilidade custos introducao a contabilidade de custos
custos contabil
 
Contabilidade icms rj prova amarela
Contabilidade icms rj prova amarelaContabilidade icms rj prova amarela
Contabilidade icms rj prova amarela
custos contabil
 

Mais de custos contabil (20)

Custos abc
Custos abcCustos abc
Custos abc
 
Contabilidade custos gestao de custos aula custeio
Contabilidade custos gestao de custos aula custeioContabilidade custos gestao de custos aula custeio
Contabilidade custos gestao de custos aula custeio
 
Unidade iv contabilidade de custos
Unidade iv   contabilidade de custosUnidade iv   contabilidade de custos
Unidade iv contabilidade de custos
 
Custos metodos de custeio
Custos metodos de custeioCustos metodos de custeio
Custos metodos de custeio
 
Custos 01
Custos 01Custos 01
Custos 01
 
Apostila financ i
Apostila financ iApostila financ i
Apostila financ i
 
Unidade vii contabilidade de custos
Unidade vii   contabilidade de custosUnidade vii   contabilidade de custos
Unidade vii contabilidade de custos
 
Unidade v contabilidade de custos
Unidade v   contabilidade de custosUnidade v   contabilidade de custos
Unidade v contabilidade de custos
 
Ee analise investimento
Ee analise investimentoEe analise investimento
Ee analise investimento
 
Livros fiscais eletronicos
Livros fiscais eletronicosLivros fiscais eletronicos
Livros fiscais eletronicos
 
Contabiliando tributos
Contabiliando tributosContabiliando tributos
Contabiliando tributos
 
Resumo contabilidade tributaria 01
Resumo contabilidade tributaria 01Resumo contabilidade tributaria 01
Resumo contabilidade tributaria 01
 
Unidade 2 custo
Unidade 2 custoUnidade 2 custo
Unidade 2 custo
 
Apostila custos industriais b
Apostila custos industriais bApostila custos industriais b
Apostila custos industriais b
 
Unidade 3 custo
Unidade 3 custoUnidade 3 custo
Unidade 3 custo
 
Unidade viii demonstracoes contabeis
Unidade viii   demonstracoes contabeisUnidade viii   demonstracoes contabeis
Unidade viii demonstracoes contabeis
 
Unidade viii estrutura do custo de um produto
Unidade viii   estrutura do custo de um produtoUnidade viii   estrutura do custo de um produto
Unidade viii estrutura do custo de um produto
 
Contabilidade custos intro contabilidade custos
Contabilidade custos intro contabilidade custosContabilidade custos intro contabilidade custos
Contabilidade custos intro contabilidade custos
 
Contabilidade custos introducao a contabilidade de custos
Contabilidade custos introducao a contabilidade de custosContabilidade custos introducao a contabilidade de custos
Contabilidade custos introducao a contabilidade de custos
 
Contabilidade icms rj prova amarela
Contabilidade icms rj prova amarelaContabilidade icms rj prova amarela
Contabilidade icms rj prova amarela
 

Unidade ii contabilidade de custos

  • 1. Contabilidade de Custos Cap. 02 - Princípios e Conceitos Contab. 1 Aplicados a Cont. de Custos Prof. Roberto Melo
  • 2. Formas da Contabilidade de Custos Formas da Contabilidade de Custos FORMAS FORMAS Em relação à contabilidade de custos, dois setores contábeis se Em relação à contabilidade de custos, dois setores contábeis se distinguem pelas seguintes características: a contabilidade distinguem pelas seguintes características: a contabilidade financeira e a contabilidade de custos. financeira e a contabilidade de custos. A contabilidade financeira, também denominada contabilidade A contabilidade financeira, também denominada contabilidade societária, tem como função: societária, tem como função: --a escrituração e o registro dos fatos contábeis; a escrituração e o registro dos fatos contábeis; --o atendimento a determinadas exigências legais e fiscais, a o atendimento a determinadas exigências legais e fiscais, a exemplo da escrituração e do registro de livros obrigatórios, exemplo da escrituração e do registro de livros obrigatórios, elaboração da declaração do Imposto de Renda da pessoa jurídica; elaboração da declaração do Imposto de Renda da pessoa jurídica; --o controle dos valores patrimoniais; o controle dos valores patrimoniais; --o fornecimento de informações à administração e outras partes o fornecimento de informações à administração e outras partes interessadas (acionistas, governo, público) sobre a situação interessadas (acionistas, governo, público) sobre a situação patrimonial e o resultado do exercício. patrimonial e o resultado do exercício. 2 Prof. Roberto Melo
  • 3. Formas da Contabilidade de Custos Formas da Contabilidade de Custos A contabilidade de Custos, também denominada contabilidade industrial, tem as A contabilidade de Custos, também denominada contabilidade industrial, tem as seguintes funções específicas: seguintes funções específicas: -- Determinar o valor das existências físicas de materiais diretos, produtos em Determinar o valor das existências físicas de materiais diretos, produtos em elaboração eeprodutos acabados, notadamente para fins de inventário; elaboração produtos acabados, notadamente para fins de inventário; -- Determinar os custos unitários de produtos eeserviços, tendo como uma das Determinar os custos unitários de produtos serviços, tendo como uma das finalidades aaformação dos preços de venda dos mesmos; finalidades formação dos preços de venda dos mesmos; -- Controlar aaeficiência gerencial; Controlar eficiência gerencial; -- Apurar o resultado de curto prazo. Apurar o resultado de curto prazo. 3 Prof. Roberto Melo
  • 4. Conceitos Básicos da Teoria de Custos Conceitos Básicos da Teoria de Custos Definição de receita Definição de receita O Statement of Financial Accounting Concept – SFAC 6, que é um pronunciamento norte-americano de contabilidade financeira conceitual, define receita como sendo as entradas ou outros aumentos do ativo de uma entidade ou a liquidação de um passivo, ou a combinação de ambos, originados da entrega de produtos produzidos, da prestação de serviços, ou outras atividades que resultam das atividades principais ou das operações centrais da empresa. Em resumo, alguns autores como Iudicibus, Eliseu M. e Ernesto Gelbcke, definem receita como sendo a entrada de elementos para o ativo, sob a forma de dinheiro ou direitos a receber, correspondentes à venda de mercadorias ou à prestação de serviços. 4 Prof. Roberto Melo
  • 5. Conceitos Básicos da Teoria de Custos Conceitos Básicos da Teoria de Custos Receitas x Ganhos Receitas x Ganhos --as receitas resultam das operações principais da entidade, as receitas resultam das operações principais da entidade, enquanto que os ganhos resultam de atividades periféricas ou enquanto que os ganhos resultam de atividades periféricas ou incidentes; incidentes; --receitas são normalmente obtidas (obtêm-se o direito de recebê- receitas são normalmente obtidas (obtêm-se o direito de recebê- las), enquanto que os ganhos resultam de transações não las), enquanto que os ganhos resultam de transações não recíprocas, a exemplo do recebimento de doações; recíprocas, a exemplo do recebimento de doações; --receitas são apresentadas pelo seu valor bruto, enquanto que os receitas são apresentadas pelo seu valor bruto, enquanto que os ganhos o são pelos seus valores líquidos. ganhos o são pelos seus valores líquidos. 5 Prof. Roberto Melo
  • 6. Conceitos Básicos da Teoria de Custos Conceitos Básicos da Teoria de Custos APLICAÇÃO DA CONTABILIDADE Definição de despesa Definição de despesa De acordo com o SFAC 6, despesa são saídas ou outros gastos de ativos ou obrigações incorridas, ou a combinação de ambas, originadas da entrega dos produtos produzidos, da prestação de serviços ou da execução de outras atividades que resultam ou das operações centrais da empresa. Já para Iudícibus, despesas representam a utilização ou o consumo de bens e serviços no processo de produzir receita. Dessa forma, despesas representam saídas de caixa atuais ou esperadas, provenientes das atividades principais da entidade. Elas geralmente são reconhecidas quando um ativo é consumido nas operações principais da entidade,ou quando não existe mais a expectativa de.que o ativo produza benefícios futuros. 6 Prof. Roberto Melo
  • 7. Conceitos Básicos da Teoria de Custos Conceitos Básicos da Teoria de Custos Despesas X Perdas Um aspecto importante de ser destacado é o de que as Um aspecto importante de ser destacado é o de que as despesas diferem das perdas basicamente em função de que: despesas diferem das perdas basicamente em função de que: --as despesas resultam das operações principais periféricas ou as despesas resultam das operações principais periféricas ou incidentais; incidentais; --despesas são normalmente incorridas durante o processo de obter despesas são normalmente incorridas durante o processo de obter direito de receber as receitas, enquanto que as perdas resultam de direito de receber as receitas, enquanto que as perdas resultam de transações não recíprocas, a exemplo de perdas por furtos e avarias; transações não recíprocas, a exemplo de perdas por furtos e avarias; --despesas são apresentadas pelo seu valor bruto, enquanto que as despesas são apresentadas pelo seu valor bruto, enquanto que as perdas pelos seus valores líquidos. perdas pelos seus valores líquidos. 7 Prof. Roberto Melo
  • 8. Conceitos Básicos da Teoria de Custos Conceitos Básicos da Teoria de Custos Confronto das receitas com as despesas Segundo o princípio da competência, as receitas e as despesas devem ser registradas simultaneamente quando estiverem correlacionadas, isto é, quando existir uma associação direta entre a receita e a despesa, a exemplo do que ocorre com a receita de vendas e o custo dos produtos vendidos, que devem ser registrados no mesmo período. Definição de Ganhos Definição de Ganhos De acordo com o SFAC 6, ganhos representam os aumentos de ativos líquidos, originados de transações periféricas ou incidentes de uma entidade e de todas as outras transações, eventos ou circunstâncias que afetam a entidade, exceto aquelas que resultam de receitas ou investimentos pelos acionistas. Em resumo, ganhos são acontecimentos favoráveis, não relacionados com as operações normais da empresa. 8 Prof. Roberto Melo
  • 9. Conceitos Básicos da Teoria de Custos Conceitos Básicos da Teoria de Custos Definição de perdas Segundo o SFAC 6, perdas são reduções de ativos líquidos, originadas de transações periféricas ou incidentais de uma entidade e de todas as outras transações, eventos ou circunstâncias que afetam a entidade, exceto aquelas que resultam de despesas ou distribuições para acionistas. “As perdas incluem outros itens que também impactam ativo e Patrimônio Líquido da mesma forma que as despesas e que podem ou não surgir no curso da atividade normal da empresa. Normalmente, as perdas são imprevisíveis” Marion (2002) Ganhos X Perdas • Ganhos são aumentos de patrimônio líquido provenientes de transações e eventos econômicos, exceto aqueles que geraram receitas ou investimentos dos proprietários. • Perdas são reduções de patrimônio líquido provenientes de transações e eventos econômicos, exceto aqueles que geraram despesas ou distribuiçoes aos proprietários 9 Prof. Roberto Melo
  • 10. Conceitos Básicos da Teoria de Custos Conceitos Básicos da Teoria de Custos Ganhos X Perdas Especificamente, um ganho representa um resultado líquido favorável Especificamente, um ganho representa um resultado líquido favorável resultante de transações ou eventos não relacionados às operações normais do resultante de transações ou eventos não relacionados às operações normais do empreendimento. Iudícibus (2004:175 empreendimento. Iudícibus (2004:175 Reconhecimento dos Ganhos Reconhecimento dos Ganhos “…considera-se tudo como ganhos (o que já confere oocaráter de não-usualidade, “…considera-se tudo como ganhos (o que já confere caráter de não-usualidade, não-recorrência ou não operacionalidade) ou denomina-se tudo de receita não-recorrência ou não operacionalidade) ou denomina-se tudo de receita extraordinária ou não operacional (ou eventual)” Iudícibus (2004 : :176) extraordinária ou não operacional (ou eventual)” Iudícibus (2004 176) PERDAS PERDAS Trata-se do efeito líquido desfavorável que não surge das operações Trata-se do efeito líquido desfavorável que não surge das operações normais do empreendimento..Iudícibus (2004 ::176) normais do empreendimento Iudícibus (2004 176) Podem ou não surgir no curso da atividade principal da empresa Podem ou não surgir no curso da atividade principal da empresa (normalmente imprevisível). (normalmente imprevisível). 10 Prof. Roberto Melo