SlideShare uma empresa Scribd logo
Unidade 1
Geografia - Desafios, 8.º Ano
Ficha de Avaliação
1. A partir dos dadosdo quadroseguinte,relativosadoispaísesdiferentes,respondeàsseguintesquestões.
a) Refere ovalorda natalidade dopaísX.
b) Mencionao valor da mortalidade dopaísY.
c) Calculaas taxasde natalidade dosdoispaíses.
d) Calculaas taxas de mortalidade dosdoispaíses.
e) Calculaas taxasde crescimentonatural dosdoispaíses.
f) Dá umexemplode umpaíscom uma evoluçãodemográficasemelhante àdopaís Y.
2. Lê com atenção o seguinte texto.
No dia31 de outubrode 2011 vamosser6 999 999 mais 1. Quemo dizé a Organizaçãodas NaçõesUnidas
(ONU),que marcouno calendárioodiaem que vai nascer o bebé que faráo Mundo chegaraos sete mil
milhõesde habitantes.Eaindaantesde chegar,já podiaouvirao longe oaviso.«Ocidadão sete mil milhões
irá nascernum mundode contradições»,disseo secretário-geral daONU,BanKi-moon.«Temosmuitos
alimentos,masaindaassimmilhõespassamfome.Vemosestilosde vidaluxuosos,masaindaassimmilhões
são pobres.Temosumagrande oportunidade parafazerprogressos,mastambémgrandesobstáculos.»
Nummundoa duas velocidades,onde nospaísesde elevadodesenvolvimentose nasce cadavezmenose
nos paísesde baixodesenvolvimentose nasce cadavezmais,o momentoé de reflexão.
O últimorelatóriodaONU,com dadosda populaçãomundial de 2009 a 2010, deixaosfactos:globalmente,a
populaçãoestámaisnovae maisvelhadoque nunca. E m algunsdos paísesmaispobres,aselevadastaxas
de natalidade perpetuamapobreza,enquantoemalgunsdosmaisricos,as baixastaxasde natalidade e a
cada vezmais escassaentradade pessoasnovasnomercadode trabalhoameaçaa economiae osistemade
segurançasocial.
Se depoisdaSegundaGuerra Mundial o baby boom contribuiuparaumforte aumentoda população,o
desenvolvimento,melhoreducaçãoe acessoamétodos contracetivosminouanatalidade mundial aoponto
de issose tornar umproblemaparaos paísesmais desenvolvidos.
Nosúltimos60 anos, as mulheresdeixaramde teremmédiaseisfilhosparaterentre doise três,hoje em
dia.A metasimbólicade sete mil milhõesé real osuficiente parafazerpensarnasustentabilidade donosso
planeta.E em2050, diza ONU, seremos9,1 mil milhões.Chegadosaossete mil milhões,aONUlança um
apelo:nãoperguntemse somosde mais.Perguntemoque podemosfazerparatornaro Mundo um lugar
melhorparaviver.
NotíciasSapo,2012 (adaptado)
a) Combase no texto,comentaoacentuadocrescimentodapopulaçãonaatualidade.
b) Diz o nome que se dá a este crescimentoacentuadodapopulaçãoque se processadesde ofinal da
SegundaGuerraMundial.
c) Refere ogrupode paísesque,emtua opinião,maiscontribuemparaeste fenómeno.
d) Refere trêsconsequênciasdeste crescimentodemográficoparaestespaíses.
e) Explicaporpalavrastuas o que entendesporbabyboom.
3. Observaosgráficosseguintes,que representamosmodelosdemográficosdospaísesde elevadoe de
baixodesenvolvimento.
a) IdentificaosindicadoresXe Y, e faz a legendadosgráficos.
b) Identificaogrupode países (A e B) a que correspondemosgráficos.
c) Completaoquadro-resumorelativamente aográficoB,utilizandoaseguinte chave:elevada(o);
reduzida(o);aaumentar;a diminuir.
d) RelativamenteaográficoA,assinalaa opçãoque completaasafirmaçõesseguintesdaformamaiscorreta.
1. O modelodemográficorepresentadotem:(A.Duasfases./B.Uma fase./ C.Três fases.)
2. A taxa de natalidade:(A.Temvindoaaumentar./B. Tem-se mantidopraticamente constante./C.
Diminuiumuito.)
3. A taxa de crescimentonatural caracteriza-se porser:(A.Muitoelevada./B.Baixa./ C. Negativa.)
4. A partir dos dadosdo quadro,constrói umgráficonuma folhade papel milimétricocoma evoluçãoda
populaçãonosdiferentescontinentes.
ComoFazer:
• Devesconstruiroteugráficonuma folhade papel milimétrico.
• Para a elaboraçãodoteu gráfico,poderásutilizaraseguinte escala:
Horizontal – 1 cm equivale a50 anos;
Vertical – 1 cm equivalea250 milhõesde habitantes.
Atenção:nãote esqueçasde que devesrespeitaraproporcionalidade.
• Devesutilizarumalegenda(de cor,porexemplo)paradiferenciaroscontinentes.
• Nãote esqueçasde darum títuloao gráfico e colocar as unidadesnaescala.
a) Analisaográficoque construíste,atendendoa:
• continente que registoumaiorcrescimento;
• continente que registoumenorcrescimento;
• períodosde maiorcrescimento.
b) Refere oscontinentesque maiscontribuemparaoatual aumentodapopulação.
c) Apontaduascausas para este facto.
5. Calculaosseguintesindicadoresdemográficos,completandooquadro.
6. Lê com atenção o textoseguinte.
Cerca de 80 % da populaçãoportuguesaserádependentee envelhecidanoano2050. Uma tendênciaque
acompanhaa quebradataxa de natalidade,que temvindoadiminuirdesde1990. Dentrode 15 anosvai
haveruma quebrada populaçãomaisjoveme,em2030, cerca de 60 % dototal dosportuguesesvãoter
maisde 40 anosde idade.
Estas são algumasdasvárias previsõesapresentadaspelaespecialistabritânica,que falousobre otema
«Vivermaisnummundoemenvelhecimento» e que refere aindaque estaé umatendênciaanível mundial e
alertaque «a populaçãoinfantil estáasofrerumagrande quebra».
Para o ano 2100, Sarah Harperprevê que a percentagemde populaçãocomidadesentre os5 e os 14 anos
não deveráultrapassaros15 %. O envelhecimentodapopulação«é umproblemaque estáaafetar todoo
Mundo e não só a E uropa»,que sublinhaque onde se sente maisaquebradataxa de natalidade é naÁsia.
«Em paísescomo HongKong,Coreiaou Singapuraé onde se sente a maiorquebrada taxa de natalidade a
nível mundial»,dizSarahHarper,que prevê que seráemÁfricaonde a percentagemde população
envelhecidadeverásubirumpoucomaistarde do que na Europa.
Istoporque em2010 cada mulherafricanatinha,emmédia,4,2filhos,enquantonaEuropacada mulher
tinhaapenas2,1 filhos.
A educação«é um dosgrandesmotivospara a quebrada taxa de natalidade»,explicaSarahHarper.É nos
paísesem que as mulherestêmmenosfilhosonde apercentagemde populaçãofemininamaiseducadaé
maior,como é o caso da Austrália, dosEstadosUnidose dospaíseseuropeus,onde maisde 80 % das
mulheresentre os20 e os39 anosde idade têmo ensinosecundário.Mas,alémdaeducação,osestudosda
especialistarevelamque háumaumentoda esperançamédiade vidae umaquebrana taxa de mortalidade.
SegundoSarahHarper,quemnasceua partirde 2007 vai ter umaesperançamédiade vidade 102 anose
cada vezhá mais famíliasque vãotercinco geraçõesvivas.
Sapo económico,29/01/2012 (adaptado)
a) Mencionatrêspaísesque serão maisafetadosporestabaixada natalidade.
b) Compara os valoresregistadosnaEuropacom osque ocorremnospaísesafricanos.
c) Refere algumascausaspara a manutençãodessesbaixosritmosde crescimentopopulacional.
d) Mencionaos problemasque,emtuaopinião,estasituaçãopode desencadear.
e) Refere medidasque poderãosertomadas,tendoemvistaalterarestasituação.
7. Analisaográfico,referenteàtaxade mortalidade infantilemPortugal e naUE, e lê o textoseguinte.
Portugal foi o país da UniãoEuropeia em que a taxa de mortalidade infantil mais baixou
Portugal lideraorankingdospaíseseuropeusemque a taxade mortalidade infantilmaisbaixounosúltimos
40 anos.No entanto,emtodosos paísesesse númerotemregistadoumatendênciadecrescente.
Em 1965, por cada 1000 crianças nascidasemPortugal,64,9 morriama seguirao nascimento.Vinte anos
depois,em1985, esse númerotinhabaixadopara17, 8. E m 2007, esse númerorecuoupara3,4.
Segue-se aPolónia(de 41,6para 6,0), a Hungria(de 35,8 para 5,9), a Roménia(de 44,1 para 12,0), a Itália(de
35,0 para 3,7) e a Grécia,que passoude 34,3 mortospor cada mil nascimentospara3,5.
Entre os27 Estados-membrosdaUniãoEuropeia,opaís que registauma maiormortalidade infantil é a
Roménia(com12 mortospor cada mil nascimentos),em2007. Do ladoopostoda tabelaestáo Luxemburgo,
com uma taxade 1,8.
RTP Notícias,18/09/2009 (adaptado)
a) Elaboraum pequenocomentárioaotextoque acabaste de ler,salientandoasituaçãode Portugal e
referindoascausaspara esta evolução.
8. Analisaosdadosincluídosnoquadroseguinte,que pertencemàpopulaçãodaGuiné em2010.
a) A partirdos dadosdo quadro,elaboraumapirâmide etáriadapopulaçãodaGuiné.
b) Define estruturaetáriadapopulação.
c) Caracteriza,quantoà forma,a pirâmide construída.
d) Refere qual ogrupo etáriodominante.
e) Refere doispaísescomuma estruturaetáriasemelhante aesta.
f) Indicaduas consequênciasque decorremdestaestruturaetária.
g) Refere umconjuntode medidas(pelomenostrês) que ospaísesafricanoscomestruturaetária
semelhanteàda pirâmide podemimplementarparacontrariara tendênciademográficanelarepresentada.
9. Observaoseguinte quadro.
a) Refere ocontinente aque poderãocorresponderosdadosdoquadro.
b) Relacionaestesvalorescomoaumentoda esperançamédiade vidadageneralidade dospaíses.
c) Apontaduascausas para o aumentode anciãos.
10. Observaa figura,que ilustraaspirâmidesetáriasdaGuatemalae do Canadá.
a) Explicaa importânciadoestudodaestruturaetáriada população.
b) Caracteriza as pirâmidesquantoàforma.
c) Comparaas duaspirâmidesnoque se refere àsclassesinferioresa15 anos.
d) Indica a pirâmide que revelaumamaiortendênciaparaoenvelhecimentodapopulação.
e) Indicao grupo de paísesa que corresponde apirâmide daGuatemala.Justifica.
11. Observaa figurae lê o textoseguinte.
Envelhecimentodapopulação mundial atinge picoem 2030
A nível mundial,aproporçãode pessoascommais de 60 anos vai triplicardurante este século,passandode
dezpor centono ano 2000 para 32 por centoem 2100.
Na Europa Ocidental,quase metade dapopulação(46por cento) terámais de 60 anos nofinal do século,
enquantonaChinaeste grupoetário,que atualmente representacercade dezpor centoda população,vai
atingiros 42 por centono mesmoperíodo.
A progressãodoenvelhecimentoregistadiferentesgrausnosdiversospaíses,estandopróximode atingirum
picono Japão,enquantonaAméricado Norte,Europa,Chinae antiga UniãoSoviéticaonível maiselevadosó
deveráseratingidoentre 2020 e 2030.
Na Ásia,sobretudonoSul docontinente,estaevoluçãocomeçaráem2030, no MédioOriente em2040 e nos
paísesda ÁfricaSubsarianasó deveráregistar-seameiodoséculo.
Expresso,21/01/2008 (adaptado)
a) Faz umcomentárioao textoonde destaques:
• o problematratadonotexto;
• as suascausas;
• as suasconsequências;
• osdiferentesritmos mundiais.
12. Observaatentamente afigura,que ilustraocrescimentodapopulaçãomundial,e responde àsquestões
seguintes.
a) Refere quantasfasesexistemnaevoluçãodapopulaçãomundial.
b) Indica osnomesdas diferentesfases.
c) Mencionao períodoemque ocorreu cada uma dasfases.
d) Relativamenteaosegundoperíodode evoluçãodapopulação,assinalaasafirmaçõesverdadeiras(V) e as
falsas(F).
____ A.taxa de natalidade começouadiminuir.
____ B. O crescimentonatural aumentouemalgunspaíses.
____ C.A esperançamédiade vidaaumentou.
____ D. Começoua recorrer-se àcontraceção.
____ E. Foi no continente europeuque se iniciaramestastransformações.
13. Das seguintesafirmações,relativasàdistribuiçãodosindicadoresdemográficos,assinalaasverdadeiras
(coma letraV) e as falsas(coma letraF).
____ A.A taxa de natalidade nospaísesde elevadodesenvolvimentoé,emmédia,superiora30 ‰.
____ B. Ospaíses de baixodesenvolvimentoregistamesperançasmédiasde vidamuitoelevadas.
____ C.É no continente africano,naÁsiadoSul e no MédioOriente que se registamastaxasde
natalidade maiselevadasdoMundo.
____ D. Nospaísesde elevadodesenvolvimento,ovalordataxa de mortalidade infantil é muitobaixo.
____ E. A taxade mortalidade registaumligeiroaumentonospaísesde elevadodesenvolvimentocom
os problemasde envelhecimentodapopulação.
____ F.O crescimentodemográficodospaísesde baixodesenvolvimentofaz-se emapenasumafase.
____ G. O crescimentoexplosivodapopulaçãodeve-seaumaumentoda taxade natalidade.
____ H. A taxade mortalidade infantil é umindicadorpoucoimportante.
____ I.Os paísesde elevadodesenvolvimentosãoosresponsáveispelaexplosãodemográfica.
____ J. Nos paísesde elevadodesenvolvimento,aspopulaçõessãoconstituídassobretudoporjovens.
____ K.Os paísesde médiodesenvolvimentoregistamimportantesquebrasaonível danatalidade.
____ L. O valornecessárioparaa renovaçãode geraçõesé de doisfilhospormulher.
____ M. Os paísesde baixodesenvolvimentoregistamumnúmeroelevadode filhospormulher.
____ N.As taxasde natalidade maisbaixasregistam-seemÁfrica.
____ O. A esperançamédiade vidadasmulheresé superioràdoshomens.
14. Das seguintesafirmaçõessobre aspolíticasdemográficas,assinalaasque são antinatalistas(AN) e asque
são natalistas(N).
A. Incentivoàutilizaçãodosmeiosde contraceção.
B. Aumentodalicençade maternidade.
C. Despenalizaçãodoaborto.
D. A gravamentodosimpostosparaas famíliasnumerosas.
E. Crechesgratuitas.
F. Esterilizaçãomasculina.
15. Lê a frase e responde.
«Até meadosdoséculoXVIII,oritmodocrescimentopopulacional foi lento.»
a) Caracterizaos valoresdataxa de natalidade verificadosnaquelaépoca.
b) Enumera as causaspara essesvaloresdataxade natalidade.
Identificaalgunsfatoresque constituíamasprincipaiscausasde morte nesse período.
16. Completaoseguinte formulário.
Crescimentonatural
Cn = __________________________ (unidade:____________ )
Taxa de natalidade
Tn = __________________________ X __________________________ (unidade:____________ )
Taxa de mortalidade
Tm = __________________________ X __________________________ (unidade:____________ )
Taxa de crescimentonatural
Tcn = __________________________ (unidade:____________ )
Taxa de mortalidade infantil
Tmi = __________________________ X__________________________ (unidade:____________ )
Índice de envelhecimento
Ie = __________________________ (unidade:____________ )
Saldo migratório
Sm = __________________________ (unidade:____________ )
Taxa de crescimentoefetivo
Tce = __________________________ (unidade:____________ )
Densidade populacional
Dp = __________________________ X __________________________ (unidade:____________ )
17. Completaotextoque se segue comos conceitosreferidos.
Chave
· aumentar
· inferior
· jovens
· crescimentonatural
· nulo
· taxade natalidade
· taxade mortalidade
· elevada
· envelhecimento
· taxade mortalidade infantil
· reduzida
· esperançamédiade vida
· negativo
Nospaísesdesenvolvidos,ataxade natalidade é _______ a 20 ‰.Nosmesmospaíses,a esperançamédia
de vidaé _______ e a taxa de mortalidade infantil muito_______. A mortalidade mostranosúltimosanos
uma ligeiratendênciapara_______ devidoao_______ da população.
O crescimentonatural apresenta-se,assim, emmuitoscasos_______ ou _______.
Nospaísesmenosdesenvolvidos,a_______ registavaloresmuitoelevados,aocontrárioda_______, que
apesarde tudoregistaalgumaquebra.
As populaçõessãoassimessencialmente _______, apesardos elevadíssimosvaloresregistadosna_______
devidoàscarênciasmédico-hospitalarese àsprecáriascondiçõessanitárias.
O _______ continuaa sermuitoelevado,aocontrárioda_______, que se mantémmuitoabaixodospaíses
maisdesenvolvidos.
18. Analisaomapa seguinte,que representaastaxasde crescimentodapopulaçãomundial parao período
de 1995 a 2025.
a) Refere asregiõesdoMundoque registamtaxasde crescimentomaiselevadas.
b) Indica duascausas para estesvalores.
c) Mencionaas regiõesdoMundoem que ocorremas taxasmais baixas.
d) Explicaa razão destaocorrência.
19. Observaas pirâmidesseguintes,que representamduaspirâmidesetáriasde paísescomgraude
desenvolvimentoeconómicodiferente.
a) Completaasfrases.
A. A pirâmide A é característica de umpaís ________________________.
B. A pirâmide Bé característica de umpaís ________________________.
b) Identificaapirâmide correspondenteacada afirmação,colocandoasletrasA e B no fimde cada frase.
A. Populaçãojovem.
B. Populaçãoenvelhecida.
C. Existênciade classesocas.
D. Natalidade elevada.
E . Populaçãoidosapouconumerosa.
F. levadaesperançamédiade vida.
G. Pirâmide de umpaís de baixodesenvolvimento.
H. Pirâmide de umpaís de elevadodesenvolvimento.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Avaliação diagnóstica geografia 7° ano.do c.do c.do c
Avaliação diagnóstica geografia 7° ano.do c.do c.do cAvaliação diagnóstica geografia 7° ano.do c.do c.do c
Avaliação diagnóstica geografia 7° ano.do c.do c.do c
Atividades Diversas Cláudia
 
Geo 7º ano m 1ª prova b 2ª etapa 2014.doc gabarito
Geo 7º ano m 1ª prova b 2ª etapa 2014.doc gabaritoGeo 7º ano m 1ª prova b 2ª etapa 2014.doc gabarito
Geo 7º ano m 1ª prova b 2ª etapa 2014.doc gabarito
CBM
 
SIMULADO_ATUALIDADES_INSS_2011
SIMULADO_ATUALIDADES_INSS_2011SIMULADO_ATUALIDADES_INSS_2011
SIMULADO_ATUALIDADES_INSS_2011
Muriel Pinto
 
Ficha de avaliação população convertido
Ficha de avaliação   população convertidoFicha de avaliação   população convertido
Ficha de avaliação população convertido
Linda Pereira
 
Fuvest 2013
Fuvest 2013Fuvest 2013
Fuvest 2013
Sérgio Coelho
 
Apostila Banco do Brasil
Apostila Banco do Brasil Apostila Banco do Brasil
Apostila Banco do Brasil
Ana Carolina Souza
 
Ficha de trabalho taxa de natalidade
Ficha de trabalho   taxa de natalidadeFicha de trabalho   taxa de natalidade
Ficha de trabalho taxa de natalidade
Gisela Alves
 
Avaliação diagnóstica geo 6º ano
Avaliação diagnóstica geo 6º anoAvaliação diagnóstica geo 6º ano
Avaliação diagnóstica geo 6º ano
Atividades Diversas Cláudia
 
Lista Enem comentada_2017
Lista Enem comentada_2017Lista Enem comentada_2017
Lista Enem comentada_2017
caduatualidades
 
Prova geo 3 b. 8 ano tópico 9
Prova geo 3 b. 8 ano tópico 9Prova geo 3 b. 8 ano tópico 9
Prova geo 3 b. 8 ano tópico 9
Atividades Diversas Cláudia
 
OLIMPIADAS 2011 GEOGRAFIA
OLIMPIADAS 2011 GEOGRAFIAOLIMPIADAS 2011 GEOGRAFIA
OLIMPIADAS 2011 GEOGRAFIA
SILVIO Candido da Mata
 
Lista de Exercício China.
Lista de Exercício China.Lista de Exercício China.
Lista de Exercício China.
Camila Brito
 
Apostila 7º ano 1ª etapa 2014 respostas a tinta
Apostila 7º ano 1ª etapa 2014 respostas a tintaApostila 7º ano 1ª etapa 2014 respostas a tinta
Apostila 7º ano 1ª etapa 2014 respostas a tinta
CBM
 
20 motivos para pensar antes de votar
20 motivos para pensar antes de votar20 motivos para pensar antes de votar
20 motivos para pensar antes de votar
Oliver Zancul Prado
 
Lista enem 2018_geografia
Lista enem 2018_geografiaLista enem 2018_geografia
Lista enem 2018_geografia
CADUCOC
 
Lista.módulo21
Lista.módulo21Lista.módulo21
Lista.módulo21
Camila Brito
 
Motivos
MotivosMotivos
Motivos
Ediel Rangel
 
7º ano geografia
7º ano   geografia7º ano   geografia
7º ano geografia
Danuzia Dalat
 

Mais procurados (18)

Avaliação diagnóstica geografia 7° ano.do c.do c.do c
Avaliação diagnóstica geografia 7° ano.do c.do c.do cAvaliação diagnóstica geografia 7° ano.do c.do c.do c
Avaliação diagnóstica geografia 7° ano.do c.do c.do c
 
Geo 7º ano m 1ª prova b 2ª etapa 2014.doc gabarito
Geo 7º ano m 1ª prova b 2ª etapa 2014.doc gabaritoGeo 7º ano m 1ª prova b 2ª etapa 2014.doc gabarito
Geo 7º ano m 1ª prova b 2ª etapa 2014.doc gabarito
 
SIMULADO_ATUALIDADES_INSS_2011
SIMULADO_ATUALIDADES_INSS_2011SIMULADO_ATUALIDADES_INSS_2011
SIMULADO_ATUALIDADES_INSS_2011
 
Ficha de avaliação população convertido
Ficha de avaliação   população convertidoFicha de avaliação   população convertido
Ficha de avaliação população convertido
 
Fuvest 2013
Fuvest 2013Fuvest 2013
Fuvest 2013
 
Apostila Banco do Brasil
Apostila Banco do Brasil Apostila Banco do Brasil
Apostila Banco do Brasil
 
Ficha de trabalho taxa de natalidade
Ficha de trabalho   taxa de natalidadeFicha de trabalho   taxa de natalidade
Ficha de trabalho taxa de natalidade
 
Avaliação diagnóstica geo 6º ano
Avaliação diagnóstica geo 6º anoAvaliação diagnóstica geo 6º ano
Avaliação diagnóstica geo 6º ano
 
Lista Enem comentada_2017
Lista Enem comentada_2017Lista Enem comentada_2017
Lista Enem comentada_2017
 
Prova geo 3 b. 8 ano tópico 9
Prova geo 3 b. 8 ano tópico 9Prova geo 3 b. 8 ano tópico 9
Prova geo 3 b. 8 ano tópico 9
 
OLIMPIADAS 2011 GEOGRAFIA
OLIMPIADAS 2011 GEOGRAFIAOLIMPIADAS 2011 GEOGRAFIA
OLIMPIADAS 2011 GEOGRAFIA
 
Lista de Exercício China.
Lista de Exercício China.Lista de Exercício China.
Lista de Exercício China.
 
Apostila 7º ano 1ª etapa 2014 respostas a tinta
Apostila 7º ano 1ª etapa 2014 respostas a tintaApostila 7º ano 1ª etapa 2014 respostas a tinta
Apostila 7º ano 1ª etapa 2014 respostas a tinta
 
20 motivos para pensar antes de votar
20 motivos para pensar antes de votar20 motivos para pensar antes de votar
20 motivos para pensar antes de votar
 
Lista enem 2018_geografia
Lista enem 2018_geografiaLista enem 2018_geografia
Lista enem 2018_geografia
 
Lista.módulo21
Lista.módulo21Lista.módulo21
Lista.módulo21
 
Motivos
MotivosMotivos
Motivos
 
7º ano geografia
7º ano   geografia7º ano   geografia
7º ano geografia
 

Semelhante a unidade 1

Exercício biomas e população
Exercício biomas e populaçãoExercício biomas e população
Exercício biomas e população
google
 
Fichadeavaliao populaoconvertido-120222121647-phpapp02
Fichadeavaliao populaoconvertido-120222121647-phpapp02Fichadeavaliao populaoconvertido-120222121647-phpapp02
Fichadeavaliao populaoconvertido-120222121647-phpapp02
Ligia Rodrigues
 
Apresentação gráfico
Apresentação gráficoApresentação gráfico
Apresentação gráfico
dricaforatto
 
SIMULADO ATUALIDADES INSS 2011
SIMULADO ATUALIDADES INSS 2011SIMULADO ATUALIDADES INSS 2011
SIMULADO ATUALIDADES INSS 2011
Muriel Pinto
 
Aula população 2
Aula população 2Aula população 2
Aula população 2
João Paulo Portela
 
1ºteste de avaliação
1ºteste de avaliação1ºteste de avaliação
30904.pptx
30904.pptx30904.pptx
30904.pptx
Joao Luiz Macedo
 
Aula de Gráficos para o ENEM
Aula de Gráficos para o ENEMAula de Gráficos para o ENEM
Aula de Gráficos para o ENEM
Sandro de Rezende Lara
 
Gráficas
GráficasGráficas
A variável fecundidade
A variável fecundidadeA variável fecundidade
A variável fecundidade
alyssonadi
 
fg8empol_20134602_gp_p095_098 (4).docx
fg8empol_20134602_gp_p095_098 (4).docxfg8empol_20134602_gp_p095_098 (4).docx
fg8empol_20134602_gp_p095_098 (4).docx
CarlaDionisio8
 
Geografia- Diagramas de dispersão
Geografia- Diagramas de dispersão Geografia- Diagramas de dispersão
Geografia- Diagramas de dispersão
Raquel Pereira
 
Aula nº1
Aula nº1Aula nº1
Aula nº1
Idalina Leite
 
Testes geografia a
Testes geografia aTestes geografia a
Testes geografia a
AidaCunha73
 
Geografia caa 1s_vol1_2010reduzido[1]
Geografia caa 1s_vol1_2010reduzido[1]Geografia caa 1s_vol1_2010reduzido[1]
Geografia caa 1s_vol1_2010reduzido[1]
053114eee
 
Aspectos da população mundial e do brasil 1º mb
Aspectos da população mundial e do brasil 1º mbAspectos da população mundial e do brasil 1º mb
Aspectos da população mundial e do brasil 1º mb
ProfMario De Mori
 
10º ano teste janeiro_2015_v1
10º ano teste janeiro_2015_v110º ano teste janeiro_2015_v1
10º ano teste janeiro_2015_v1
beonline5
 
10º ano teste janeiro_2015_v1
10º ano teste janeiro_2015_v110º ano teste janeiro_2015_v1
10º ano teste janeiro_2015_v1
maria goncalves
 
Prova 9 ano 3 bimestre 2
Prova 9 ano 3 bimestre 2Prova 9 ano 3 bimestre 2
Prova 9 ano 3 bimestre 2
Atividades Diversas Cláudia
 
Exercicios geografia
Exercicios geografiaExercicios geografia
Exercicios geografia
Edmar Luiz Rinaldi
 

Semelhante a unidade 1 (20)

Exercício biomas e população
Exercício biomas e populaçãoExercício biomas e população
Exercício biomas e população
 
Fichadeavaliao populaoconvertido-120222121647-phpapp02
Fichadeavaliao populaoconvertido-120222121647-phpapp02Fichadeavaliao populaoconvertido-120222121647-phpapp02
Fichadeavaliao populaoconvertido-120222121647-phpapp02
 
Apresentação gráfico
Apresentação gráficoApresentação gráfico
Apresentação gráfico
 
SIMULADO ATUALIDADES INSS 2011
SIMULADO ATUALIDADES INSS 2011SIMULADO ATUALIDADES INSS 2011
SIMULADO ATUALIDADES INSS 2011
 
Aula população 2
Aula população 2Aula população 2
Aula população 2
 
1ºteste de avaliação
1ºteste de avaliação1ºteste de avaliação
1ºteste de avaliação
 
30904.pptx
30904.pptx30904.pptx
30904.pptx
 
Aula de Gráficos para o ENEM
Aula de Gráficos para o ENEMAula de Gráficos para o ENEM
Aula de Gráficos para o ENEM
 
Gráficas
GráficasGráficas
Gráficas
 
A variável fecundidade
A variável fecundidadeA variável fecundidade
A variável fecundidade
 
fg8empol_20134602_gp_p095_098 (4).docx
fg8empol_20134602_gp_p095_098 (4).docxfg8empol_20134602_gp_p095_098 (4).docx
fg8empol_20134602_gp_p095_098 (4).docx
 
Geografia- Diagramas de dispersão
Geografia- Diagramas de dispersão Geografia- Diagramas de dispersão
Geografia- Diagramas de dispersão
 
Aula nº1
Aula nº1Aula nº1
Aula nº1
 
Testes geografia a
Testes geografia aTestes geografia a
Testes geografia a
 
Geografia caa 1s_vol1_2010reduzido[1]
Geografia caa 1s_vol1_2010reduzido[1]Geografia caa 1s_vol1_2010reduzido[1]
Geografia caa 1s_vol1_2010reduzido[1]
 
Aspectos da população mundial e do brasil 1º mb
Aspectos da população mundial e do brasil 1º mbAspectos da população mundial e do brasil 1º mb
Aspectos da população mundial e do brasil 1º mb
 
10º ano teste janeiro_2015_v1
10º ano teste janeiro_2015_v110º ano teste janeiro_2015_v1
10º ano teste janeiro_2015_v1
 
10º ano teste janeiro_2015_v1
10º ano teste janeiro_2015_v110º ano teste janeiro_2015_v1
10º ano teste janeiro_2015_v1
 
Prova 9 ano 3 bimestre 2
Prova 9 ano 3 bimestre 2Prova 9 ano 3 bimestre 2
Prova 9 ano 3 bimestre 2
 
Exercicios geografia
Exercicios geografiaExercicios geografia
Exercicios geografia
 

Mais de Paula Tomaz

Sachertorte
SachertorteSachertorte
Sachertorte
Paula Tomaz
 
Bolo inglês
Bolo inglêsBolo inglês
Bolo inglês
Paula Tomaz
 
Scones
SconesScones
Scones
Paula Tomaz
 
Diversidade cultural
Diversidade culturalDiversidade cultural
Diversidade cultural
Paula Tomaz
 
áReas de fixação da população
áReas de fixação da populaçãoáReas de fixação da população
áReas de fixação da população
Paula Tomaz
 
Proposta de trabalho de grupo
Proposta de trabalho de grupoProposta de trabalho de grupo
Proposta de trabalho de grupo
Paula Tomaz
 
Semana da europa propostas de trabalhos blog
Semana da europa propostas de trabalhos blogSemana da europa propostas de trabalhos blog
Semana da europa propostas de trabalhos blog
Paula Tomaz
 
Localizacao relativa
Localizacao relativaLocalizacao relativa
Localizacao relativa
Paula Tomaz
 
Dinâmica das bacias hidrográficas
Dinâmica das bacias hidrográficasDinâmica das bacias hidrográficas
Dinâmica das bacias hidrográficas
Paula Tomaz
 
Pesca
PescaPesca
Agricultura biológica
Agricultura biológicaAgricultura biológica
Agricultura biológica
Paula Tomaz
 
Elementos do mapa
Elementos do mapaElementos do mapa
Elementos do mapa
Paula Tomaz
 
Formas de representação da superfície terrestre
Formas de representação da superfície terrestreFormas de representação da superfície terrestre
Formas de representação da superfície terrestre
Paula Tomaz
 
Agricultura biológica
Agricultura biológicaAgricultura biológica
Agricultura biológica
Paula Tomaz
 
Geografia e paisagem
Geografia e paisagemGeografia e paisagem
Geografia e paisagem
Paula Tomaz
 
Relevo mundial
Relevo mundialRelevo mundial
Relevo mundial
Paula Tomaz
 
Sectores actividade económica
Sectores actividade económicaSectores actividade económica
Sectores actividade económica
Paula Tomaz
 
Sectores actividade económica
Sectores actividade económicaSectores actividade económica
Sectores actividade económica
Paula Tomaz
 
Blocos EconóMicos
Blocos EconóMicosBlocos EconóMicos
Blocos EconóMicos
Paula Tomaz
 
Comportamentos DemográFicos
Comportamentos DemográFicosComportamentos DemográFicos
Comportamentos DemográFicos
Paula Tomaz
 

Mais de Paula Tomaz (20)

Sachertorte
SachertorteSachertorte
Sachertorte
 
Bolo inglês
Bolo inglêsBolo inglês
Bolo inglês
 
Scones
SconesScones
Scones
 
Diversidade cultural
Diversidade culturalDiversidade cultural
Diversidade cultural
 
áReas de fixação da população
áReas de fixação da populaçãoáReas de fixação da população
áReas de fixação da população
 
Proposta de trabalho de grupo
Proposta de trabalho de grupoProposta de trabalho de grupo
Proposta de trabalho de grupo
 
Semana da europa propostas de trabalhos blog
Semana da europa propostas de trabalhos blogSemana da europa propostas de trabalhos blog
Semana da europa propostas de trabalhos blog
 
Localizacao relativa
Localizacao relativaLocalizacao relativa
Localizacao relativa
 
Dinâmica das bacias hidrográficas
Dinâmica das bacias hidrográficasDinâmica das bacias hidrográficas
Dinâmica das bacias hidrográficas
 
Pesca
PescaPesca
Pesca
 
Agricultura biológica
Agricultura biológicaAgricultura biológica
Agricultura biológica
 
Elementos do mapa
Elementos do mapaElementos do mapa
Elementos do mapa
 
Formas de representação da superfície terrestre
Formas de representação da superfície terrestreFormas de representação da superfície terrestre
Formas de representação da superfície terrestre
 
Agricultura biológica
Agricultura biológicaAgricultura biológica
Agricultura biológica
 
Geografia e paisagem
Geografia e paisagemGeografia e paisagem
Geografia e paisagem
 
Relevo mundial
Relevo mundialRelevo mundial
Relevo mundial
 
Sectores actividade económica
Sectores actividade económicaSectores actividade económica
Sectores actividade económica
 
Sectores actividade económica
Sectores actividade económicaSectores actividade económica
Sectores actividade económica
 
Blocos EconóMicos
Blocos EconóMicosBlocos EconóMicos
Blocos EconóMicos
 
Comportamentos DemográFicos
Comportamentos DemográFicosComportamentos DemográFicos
Comportamentos DemográFicos
 

Último

Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
Mary Alvarenga
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
mozalgebrista
 
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdfCALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CristviaFerreira
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Mary Alvarenga
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
antonio carlos
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsxSe A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Luzia Gabriele
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
marcos oliveira
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
Espanhol Online
 
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Falcão Brasil
 
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.pptNR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
Vanessa F. Rezende
 
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Mary Alvarenga
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
marcos oliveira
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
LuizHenriquedeAlmeid6
 

Último (20)

Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
 
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdfCALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
 
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsxSe A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
 
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
 
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.pptNR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
 
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
 

unidade 1

  • 1. Unidade 1 Geografia - Desafios, 8.º Ano Ficha de Avaliação 1. A partir dos dadosdo quadroseguinte,relativosadoispaísesdiferentes,respondeàsseguintesquestões. a) Refere ovalorda natalidade dopaísX. b) Mencionao valor da mortalidade dopaísY. c) Calculaas taxasde natalidade dosdoispaíses.
  • 2. d) Calculaas taxas de mortalidade dosdoispaíses. e) Calculaas taxasde crescimentonatural dosdoispaíses. f) Dá umexemplode umpaíscom uma evoluçãodemográficasemelhante àdopaís Y. 2. Lê com atenção o seguinte texto. No dia31 de outubrode 2011 vamosser6 999 999 mais 1. Quemo dizé a Organizaçãodas NaçõesUnidas (ONU),que marcouno calendárioodiaem que vai nascer o bebé que faráo Mundo chegaraos sete mil milhõesde habitantes.Eaindaantesde chegar,já podiaouvirao longe oaviso.«Ocidadão sete mil milhões irá nascernum mundode contradições»,disseo secretário-geral daONU,BanKi-moon.«Temosmuitos alimentos,masaindaassimmilhõespassamfome.Vemosestilosde vidaluxuosos,masaindaassimmilhões são pobres.Temosumagrande oportunidade parafazerprogressos,mastambémgrandesobstáculos.» Nummundoa duas velocidades,onde nospaísesde elevadodesenvolvimentose nasce cadavezmenose nos paísesde baixodesenvolvimentose nasce cadavezmais,o momentoé de reflexão. O últimorelatóriodaONU,com dadosda populaçãomundial de 2009 a 2010, deixaosfactos:globalmente,a populaçãoestámaisnovae maisvelhadoque nunca. E m algunsdos paísesmaispobres,aselevadastaxas de natalidade perpetuamapobreza,enquantoemalgunsdosmaisricos,as baixastaxasde natalidade e a cada vezmais escassaentradade pessoasnovasnomercadode trabalhoameaçaa economiae osistemade segurançasocial. Se depoisdaSegundaGuerra Mundial o baby boom contribuiuparaumforte aumentoda população,o desenvolvimento,melhoreducaçãoe acessoamétodos contracetivosminouanatalidade mundial aoponto de issose tornar umproblemaparaos paísesmais desenvolvidos. Nosúltimos60 anos, as mulheresdeixaramde teremmédiaseisfilhosparaterentre doise três,hoje em dia.A metasimbólicade sete mil milhõesé real osuficiente parafazerpensarnasustentabilidade donosso planeta.E em2050, diza ONU, seremos9,1 mil milhões.Chegadosaossete mil milhões,aONUlança um apelo:nãoperguntemse somosde mais.Perguntemoque podemosfazerparatornaro Mundo um lugar melhorparaviver.
  • 3. NotíciasSapo,2012 (adaptado) a) Combase no texto,comentaoacentuadocrescimentodapopulaçãonaatualidade. b) Diz o nome que se dá a este crescimentoacentuadodapopulaçãoque se processadesde ofinal da SegundaGuerraMundial.
  • 4. c) Refere ogrupode paísesque,emtua opinião,maiscontribuemparaeste fenómeno. d) Refere trêsconsequênciasdeste crescimentodemográficoparaestespaíses. e) Explicaporpalavrastuas o que entendesporbabyboom. 3. Observaosgráficosseguintes,que representamosmodelosdemográficosdospaísesde elevadoe de baixodesenvolvimento.
  • 5. a) IdentificaosindicadoresXe Y, e faz a legendadosgráficos. b) Identificaogrupode países (A e B) a que correspondemosgráficos.
  • 6. c) Completaoquadro-resumorelativamente aográficoB,utilizandoaseguinte chave:elevada(o); reduzida(o);aaumentar;a diminuir. d) RelativamenteaográficoA,assinalaa opçãoque completaasafirmaçõesseguintesdaformamaiscorreta. 1. O modelodemográficorepresentadotem:(A.Duasfases./B.Uma fase./ C.Três fases.) 2. A taxa de natalidade:(A.Temvindoaaumentar./B. Tem-se mantidopraticamente constante./C. Diminuiumuito.) 3. A taxa de crescimentonatural caracteriza-se porser:(A.Muitoelevada./B.Baixa./ C. Negativa.) 4. A partir dos dadosdo quadro,constrói umgráficonuma folhade papel milimétricocoma evoluçãoda populaçãonosdiferentescontinentes. ComoFazer: • Devesconstruiroteugráficonuma folhade papel milimétrico. • Para a elaboraçãodoteu gráfico,poderásutilizaraseguinte escala: Horizontal – 1 cm equivale a50 anos; Vertical – 1 cm equivalea250 milhõesde habitantes. Atenção:nãote esqueçasde que devesrespeitaraproporcionalidade. • Devesutilizarumalegenda(de cor,porexemplo)paradiferenciaroscontinentes.
  • 7. • Nãote esqueçasde darum títuloao gráfico e colocar as unidadesnaescala. a) Analisaográficoque construíste,atendendoa: • continente que registoumaiorcrescimento; • continente que registoumenorcrescimento; • períodosde maiorcrescimento. b) Refere oscontinentesque maiscontribuemparaoatual aumentodapopulação.
  • 8. c) Apontaduascausas para este facto. 5. Calculaosseguintesindicadoresdemográficos,completandooquadro. 6. Lê com atenção o textoseguinte. Cerca de 80 % da populaçãoportuguesaserádependentee envelhecidanoano2050. Uma tendênciaque acompanhaa quebradataxa de natalidade,que temvindoadiminuirdesde1990. Dentrode 15 anosvai haveruma quebrada populaçãomaisjoveme,em2030, cerca de 60 % dototal dosportuguesesvãoter maisde 40 anosde idade. Estas são algumasdasvárias previsõesapresentadaspelaespecialistabritânica,que falousobre otema «Vivermaisnummundoemenvelhecimento» e que refere aindaque estaé umatendênciaanível mundial e alertaque «a populaçãoinfantil estáasofrerumagrande quebra». Para o ano 2100, Sarah Harperprevê que a percentagemde populaçãocomidadesentre os5 e os 14 anos não deveráultrapassaros15 %. O envelhecimentodapopulação«é umproblemaque estáaafetar todoo Mundo e não só a E uropa»,que sublinhaque onde se sente maisaquebradataxa de natalidade é naÁsia. «Em paísescomo HongKong,Coreiaou Singapuraé onde se sente a maiorquebrada taxa de natalidade a nível mundial»,dizSarahHarper,que prevê que seráemÁfricaonde a percentagemde população envelhecidadeverásubirumpoucomaistarde do que na Europa. Istoporque em2010 cada mulherafricanatinha,emmédia,4,2filhos,enquantonaEuropacada mulher tinhaapenas2,1 filhos. A educação«é um dosgrandesmotivospara a quebrada taxa de natalidade»,explicaSarahHarper.É nos
  • 9. paísesem que as mulherestêmmenosfilhosonde apercentagemde populaçãofemininamaiseducadaé maior,como é o caso da Austrália, dosEstadosUnidose dospaíseseuropeus,onde maisde 80 % das mulheresentre os20 e os39 anosde idade têmo ensinosecundário.Mas,alémdaeducação,osestudosda especialistarevelamque háumaumentoda esperançamédiade vidae umaquebrana taxa de mortalidade. SegundoSarahHarper,quemnasceua partirde 2007 vai ter umaesperançamédiade vidade 102 anose cada vezhá mais famíliasque vãotercinco geraçõesvivas. Sapo económico,29/01/2012 (adaptado) a) Mencionatrêspaísesque serão maisafetadosporestabaixada natalidade. b) Compara os valoresregistadosnaEuropacom osque ocorremnospaísesafricanos. c) Refere algumascausaspara a manutençãodessesbaixosritmosde crescimentopopulacional.
  • 10. d) Mencionaos problemasque,emtuaopinião,estasituaçãopode desencadear. e) Refere medidasque poderãosertomadas,tendoemvistaalterarestasituação. 7. Analisaográfico,referenteàtaxade mortalidade infantilemPortugal e naUE, e lê o textoseguinte. Portugal foi o país da UniãoEuropeia em que a taxa de mortalidade infantil mais baixou Portugal lideraorankingdospaíseseuropeusemque a taxade mortalidade infantilmaisbaixounosúltimos 40 anos.No entanto,emtodosos paísesesse númerotemregistadoumatendênciadecrescente. Em 1965, por cada 1000 crianças nascidasemPortugal,64,9 morriama seguirao nascimento.Vinte anos depois,em1985, esse númerotinhabaixadopara17, 8. E m 2007, esse númerorecuoupara3,4. Segue-se aPolónia(de 41,6para 6,0), a Hungria(de 35,8 para 5,9), a Roménia(de 44,1 para 12,0), a Itália(de 35,0 para 3,7) e a Grécia,que passoude 34,3 mortospor cada mil nascimentospara3,5. Entre os27 Estados-membrosdaUniãoEuropeia,opaís que registauma maiormortalidade infantil é a Roménia(com12 mortospor cada mil nascimentos),em2007. Do ladoopostoda tabelaestáo Luxemburgo, com uma taxade 1,8. RTP Notícias,18/09/2009 (adaptado)
  • 11. a) Elaboraum pequenocomentárioaotextoque acabaste de ler,salientandoasituaçãode Portugal e referindoascausaspara esta evolução. 8. Analisaosdadosincluídosnoquadroseguinte,que pertencemàpopulaçãodaGuiné em2010.
  • 12. a) A partirdos dadosdo quadro,elaboraumapirâmide etáriadapopulaçãodaGuiné. b) Define estruturaetáriadapopulação. c) Caracteriza,quantoà forma,a pirâmide construída. d) Refere qual ogrupo etáriodominante. e) Refere doispaísescomuma estruturaetáriasemelhante aesta.
  • 13. f) Indicaduas consequênciasque decorremdestaestruturaetária. g) Refere umconjuntode medidas(pelomenostrês) que ospaísesafricanoscomestruturaetária semelhanteàda pirâmide podemimplementarparacontrariara tendênciademográficanelarepresentada. 9. Observaoseguinte quadro.
  • 14. a) Refere ocontinente aque poderãocorresponderosdadosdoquadro. b) Relacionaestesvalorescomoaumentoda esperançamédiade vidadageneralidade dospaíses. c) Apontaduascausas para o aumentode anciãos. 10. Observaa figura,que ilustraaspirâmidesetáriasdaGuatemalae do Canadá.
  • 15. a) Explicaa importânciadoestudodaestruturaetáriada população. b) Caracteriza as pirâmidesquantoàforma.
  • 16. c) Comparaas duaspirâmidesnoque se refere àsclassesinferioresa15 anos. d) Indica a pirâmide que revelaumamaiortendênciaparaoenvelhecimentodapopulação. e) Indicao grupo de paísesa que corresponde apirâmide daGuatemala.Justifica. 11. Observaa figurae lê o textoseguinte. Envelhecimentodapopulação mundial atinge picoem 2030 A nível mundial,aproporçãode pessoascommais de 60 anos vai triplicardurante este século,passandode dezpor centono ano 2000 para 32 por centoem 2100. Na Europa Ocidental,quase metade dapopulação(46por cento) terámais de 60 anos nofinal do século, enquantonaChinaeste grupoetário,que atualmente representacercade dezpor centoda população,vai atingiros 42 por centono mesmoperíodo. A progressãodoenvelhecimentoregistadiferentesgrausnosdiversospaíses,estandopróximode atingirum picono Japão,enquantonaAméricado Norte,Europa,Chinae antiga UniãoSoviéticaonível maiselevadosó deveráseratingidoentre 2020 e 2030. Na Ásia,sobretudonoSul docontinente,estaevoluçãocomeçaráem2030, no MédioOriente em2040 e nos paísesda ÁfricaSubsarianasó deveráregistar-seameiodoséculo.
  • 18. a) Faz umcomentárioao textoonde destaques: • o problematratadonotexto; • as suascausas; • as suasconsequências; • osdiferentesritmos mundiais. 12. Observaatentamente afigura,que ilustraocrescimentodapopulaçãomundial,e responde àsquestões seguintes.
  • 19. a) Refere quantasfasesexistemnaevoluçãodapopulaçãomundial. b) Indica osnomesdas diferentesfases. c) Mencionao períodoemque ocorreu cada uma dasfases.
  • 20. d) Relativamenteaosegundoperíodode evoluçãodapopulação,assinalaasafirmaçõesverdadeiras(V) e as falsas(F). ____ A.taxa de natalidade começouadiminuir. ____ B. O crescimentonatural aumentouemalgunspaíses. ____ C.A esperançamédiade vidaaumentou. ____ D. Começoua recorrer-se àcontraceção. ____ E. Foi no continente europeuque se iniciaramestastransformações. 13. Das seguintesafirmações,relativasàdistribuiçãodosindicadoresdemográficos,assinalaasverdadeiras (coma letraV) e as falsas(coma letraF). ____ A.A taxa de natalidade nospaísesde elevadodesenvolvimentoé,emmédia,superiora30 ‰. ____ B. Ospaíses de baixodesenvolvimentoregistamesperançasmédiasde vidamuitoelevadas. ____ C.É no continente africano,naÁsiadoSul e no MédioOriente que se registamastaxasde natalidade maiselevadasdoMundo. ____ D. Nospaísesde elevadodesenvolvimento,ovalordataxa de mortalidade infantil é muitobaixo. ____ E. A taxade mortalidade registaumligeiroaumentonospaísesde elevadodesenvolvimentocom os problemasde envelhecimentodapopulação. ____ F.O crescimentodemográficodospaísesde baixodesenvolvimentofaz-se emapenasumafase. ____ G. O crescimentoexplosivodapopulaçãodeve-seaumaumentoda taxade natalidade. ____ H. A taxade mortalidade infantil é umindicadorpoucoimportante. ____ I.Os paísesde elevadodesenvolvimentosãoosresponsáveispelaexplosãodemográfica. ____ J. Nos paísesde elevadodesenvolvimento,aspopulaçõessãoconstituídassobretudoporjovens. ____ K.Os paísesde médiodesenvolvimentoregistamimportantesquebrasaonível danatalidade. ____ L. O valornecessárioparaa renovaçãode geraçõesé de doisfilhospormulher. ____ M. Os paísesde baixodesenvolvimentoregistamumnúmeroelevadode filhospormulher. ____ N.As taxasde natalidade maisbaixasregistam-seemÁfrica. ____ O. A esperançamédiade vidadasmulheresé superioràdoshomens.
  • 21. 14. Das seguintesafirmaçõessobre aspolíticasdemográficas,assinalaasque são antinatalistas(AN) e asque são natalistas(N). A. Incentivoàutilizaçãodosmeiosde contraceção. B. Aumentodalicençade maternidade. C. Despenalizaçãodoaborto. D. A gravamentodosimpostosparaas famíliasnumerosas. E. Crechesgratuitas. F. Esterilizaçãomasculina. 15. Lê a frase e responde. «Até meadosdoséculoXVIII,oritmodocrescimentopopulacional foi lento.» a) Caracterizaos valoresdataxa de natalidade verificadosnaquelaépoca. b) Enumera as causaspara essesvaloresdataxade natalidade.
  • 22. Identificaalgunsfatoresque constituíamasprincipaiscausasde morte nesse período. 16. Completaoseguinte formulário. Crescimentonatural Cn = __________________________ (unidade:____________ ) Taxa de natalidade Tn = __________________________ X __________________________ (unidade:____________ ) Taxa de mortalidade Tm = __________________________ X __________________________ (unidade:____________ ) Taxa de crescimentonatural Tcn = __________________________ (unidade:____________ ) Taxa de mortalidade infantil Tmi = __________________________ X__________________________ (unidade:____________ ) Índice de envelhecimento Ie = __________________________ (unidade:____________ ) Saldo migratório Sm = __________________________ (unidade:____________ ) Taxa de crescimentoefetivo Tce = __________________________ (unidade:____________ ) Densidade populacional Dp = __________________________ X __________________________ (unidade:____________ )
  • 23. 17. Completaotextoque se segue comos conceitosreferidos. Chave · aumentar · inferior · jovens · crescimentonatural · nulo · taxade natalidade · taxade mortalidade · elevada · envelhecimento · taxade mortalidade infantil · reduzida · esperançamédiade vida · negativo Nospaísesdesenvolvidos,ataxade natalidade é _______ a 20 ‰.Nosmesmospaíses,a esperançamédia de vidaé _______ e a taxa de mortalidade infantil muito_______. A mortalidade mostranosúltimosanos uma ligeiratendênciapara_______ devidoao_______ da população. O crescimentonatural apresenta-se,assim, emmuitoscasos_______ ou _______. Nospaísesmenosdesenvolvidos,a_______ registavaloresmuitoelevados,aocontrárioda_______, que apesarde tudoregistaalgumaquebra. As populaçõessãoassimessencialmente _______, apesardos elevadíssimosvaloresregistadosna_______ devidoàscarênciasmédico-hospitalarese àsprecáriascondiçõessanitárias. O _______ continuaa sermuitoelevado,aocontrárioda_______, que se mantémmuitoabaixodospaíses maisdesenvolvidos. 18. Analisaomapa seguinte,que representaastaxasde crescimentodapopulaçãomundial parao período de 1995 a 2025.
  • 24. a) Refere asregiõesdoMundoque registamtaxasde crescimentomaiselevadas. b) Indica duascausas para estesvalores. c) Mencionaas regiõesdoMundoem que ocorremas taxasmais baixas.
  • 25. d) Explicaa razão destaocorrência. 19. Observaas pirâmidesseguintes,que representamduaspirâmidesetáriasde paísescomgraude desenvolvimentoeconómicodiferente. a) Completaasfrases. A. A pirâmide A é característica de umpaís ________________________. B. A pirâmide Bé característica de umpaís ________________________.
  • 26. b) Identificaapirâmide correspondenteacada afirmação,colocandoasletrasA e B no fimde cada frase. A. Populaçãojovem. B. Populaçãoenvelhecida. C. Existênciade classesocas. D. Natalidade elevada. E . Populaçãoidosapouconumerosa. F. levadaesperançamédiade vida. G. Pirâmide de umpaís de baixodesenvolvimento. H. Pirâmide de umpaís de elevadodesenvolvimento.