SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 23
Enem: 
Linguagens e 
Códigos e 
suas 
Tecnologias 
Professora Julianne Paulino
ENEM 
Dicas para se dar bem no ENEM 
1) Organize seu tempo 
2) Aproveite o ano letivo 
3) Faça resumos 
4) Conheça as habilidades cobradas 
5) Informe-se, mas não se contente com o básico 
6) Exercite-se 
7) Redação 
"O estudante deve saber explicar razões, procurar 
levantar causas, consequências, não apenas falar 
que é importante. É importante por quê?“ 
8) Troque ideias 
9) Ferramentas online 
10) Não se esqueça de relaxar
ENEM 
RAIO X DO ENEM
ENEM (ENEM/2010) 
Por volta do ano de 700 a.C., ocorreu um importante invento na 
Grécia: o alfabeto. Com isso, tornou-se possível o 
preenchimento da lacuna entre o discurso oral e o escrito. Esse 
momento histórico foi preparado ao longo de aproximadamente 
três mil anos de evolução e da comunicação não alfabética até a 
sociedade grega alcançar o que Havelock chama de um novo 
estado de espírito, “o espírito alfabético”, que originou uma 
transformação qualitativa da comunicação humana. As 
tecnologias da informação com base na eletrônica (inclusive a 
imprensa eletrônica) apresentam uma capacidade de 
armazenamento. Hoje, os textos eletrônicos permitem 
flexibilidade e feedback, interação e reconfiguração de texto 
muito maiores e, dessa forma, também alteram o próprio 
processo de comunicação. 
CASTELLS, M. A. Era da informação: economia, sociedade e cultura. São Paulo: 
Paz e Terra, 1999 (adaptado).
Com o advento do alfabeto, ocorreram, ao longo da 
história, várias implicações socioculturais. Com a 
Internet, as transformações na comunicação humana 
resultam 
a) da descoberta da mídia impressa, por meio da 
produção de livros, revistas, jornais. 
b) do esvaziamento da cultura alfabetizada, que, na 
era da informação, está centrada no mundo dos sons e 
das imagens. 
c) da quebra das fronteiras do tempo e do espaço na 
integração das modalidades escrita, oral e audiovisual. 
d) da audiência da informação difundida por meio da 
TV e do rádio, cuja dinâmica favorece o crescimento da 
eletrônica. 
e) da penetrabilidade da informação visual, 
predominante na mídia impressa, meio de comunicação 
de massa.
A DANÇA E A ALMA 
A DANÇA? Não é movimento, 
súbito gesto musical. 
É concentração, num momento, 
da humana graça natural. 
No solo não, no éter pairamos, 
nele amaríamos ficar. 
A dança – não vento nos ramos: 
seiva, força, perene estar. 
Um estar entre céu e chão, 
novo domínio conquistado, 
onde busque nossa paixão 
libertar-se por todo lado... 
Onde a alma possa descrever 
suas mais divinas parábolas 
sem fugir à forma do ser, 
por sobre o mistério das fábulas. 
(Carlos Drummond de Andrade. Obra completa. Rio 
de Janeiro: Aguilar, 1964. p. 366.)
(ENEM/2005) 
A definição de dança, em linguagem de dicionário, que mais se 
aproxima do que está expresso no poema é 
a) a mais antiga das artes, servindo como elemento de 
comunicação e afirmação do homem em todos os momentos de 
sua existência. 
b) a forma de expressão corporal que ultrapassa os limites 
físicos, possibilitando ao homem a liberação de seu espírito. 
c) a manifestação do ser humano, formada por uma 
seqüência de gestos, passos e movimentos desconcertados. 
d) o conjunto organizado de movimentos do corpo, com 
ritmo determinado por instrumentos musicais, ruídos, cantos, 
emoções etc. 
e) o movimento diretamente ligado ao psiquismo do 
indivíduo e, por conseqüência, ao seu desenvolvimento 
intelectual e à sua cultura
(ENEM/2010)
Calvin apresenta a Haroldo (seu tigre de estimação) sua 
escultura na neve, fazendo uso de uma linguagem 
especializada. Os quadrinhos rompem com a expectativa 
do leitor, porque 
a) Calvin, na sua última fala, emprega um registro 
formal e adequado para a expressão de uma criança. 
b) Haroldo, no último quadrinho, apropria-se do 
registro linguístico usado por Calvin na apresentação de 
sua obra de arte. 
c) Calvin emprega um registro de linguagem 
incompatível com a linguagem de quadrinhos. 
d) Calvin, no último quadrinho, utiliza um registro 
linguístico informal. 
e) Haroldo não compreende o que Calvin lhe explica, 
em razão do registro formal utilizado por este último.
(ENEM/2010)
Esse texto é uma propaganda veiculada nacionalmente. 
Esse gênero textual utiliza-se da persuasão com uma 
intencionalidade específica. O principal objetivo desse 
texto é 
a) comprovar que o avanço da dengue no país está 
relacionado ao fato de a população desconhecer os 
agentes causadores. 
b) convencer as pessoas a se mobilizarem, com o 
intuito de eliminar os agentes causadores da doença. 
c) demonstrar que a propaganda tem um caráter 
institucional e, por essa razão, não pretende vender 
produtos. 
d) informar à população que a dengue é uma doença 
que mata e que, por essa razão, deve ser combatida. 
e) sugerir que a sociedade combata a doença, 
observando os sintomas apresentados e procurando 
auxílio médico.
(ENEM/2001) 
No trecho abaixo, o narrador, ao descrever a personagem, 
critica sutilmente um outro estilo de época: o romantismo. 
“Naquele tempo contava apenas uns quinze ou dezesseis anos; 
era talvez a mais atrevida criatura da nossa raça, e, com 
certeza, a mais voluntariosa. Não digo que já lhe coubesse a 
primazia da beleza, entre as mocinhas do tempo, porque isto 
não é romance, em que o autor sobredoura a realidade e fecha 
os olhos às sardas e espinhas; mas também não digo que lhe 
maculasse o rosto nenhuma sarda ou espinha, não. Era bonita, 
fresca, saía das mãos da natureza, cheia daquele feitiço, 
precário e eterno, que o indivíduo passa a outro indivíduo, 
para os fins secretos da criação.” 
ASSIS, Machado de. Memórias Póstumas de 
Brás Cubas. Rio de Janeiro: Jackson,1957.
A frase do texto em que se percebe a crítica do narrador ao 
romantismo está transcrita na alternativa: 
a) ... o autor sobredoura a realidade e fecha os olhos às 
sardas e espinhas ... 
b) ... era talvez a mais atrevida criatura da nossa raça ... 
c) Era bonita, fresca, saía das mãos da natureza, cheia 
daquele feitiço, precário e eterno, ... 
d) Naquele tempo contava apenas uns quinze ou 
dezesseis anos ... 
e) ... o indivíduo passa a outro indivíduo, para os fins 
secretos da criação
Na letra da canção apresentada, o compositor Lobão 
explora vários recursos da língua portuguesa, a fim de 
conseguir efeitos estéticos ou de sentido. Nessa letra, o 
autor explora o extrato sonoro do idioma e o uso de 
termos coloquiais na seguinte passagem: 
a) “Quando um doce bardo brada a toda brida” (v. 2) 
b) “Em velas pandas, suas esquisitas rimas?” (v. 3) 
c) “Que devora a voz do morto” (v. 9) 
d) “lobo-bolo//Tipo pra rimar com ouro de tolo? (v. 
11-12) 
e) “Tease me, tease me outra vez” (v. 14)
ENEM
ENEM (ENEM/2010)
O modernismo brasileiro teve forte influência das 
vanguardas europeias. A partir da Semana de Arte 
Moderna, esses conceitos passaram a fazer parte da 
arte brasileira definitivamente. Tomando como 
referência o quadro O mamoeiro, identifica-se que, nas 
artes plásticas, a 
a) imagem passa a valer mais que as formas 
vanguardistas. 
b) forma estética ganha linhas retas e valoriza o 
cotidiano. 
c) natureza passa a ser admirada como um 
espaço utópico. 
d) imagem privilegia uma ação moderna e 
industrializada. 
e) forma apresenta contornos e detalhes humanos.
ENEM 
(ENEM/2009) 
ECKHOUT, A. “Índio Tapuia” (1610-1666). Disponível em: http://www.diaadia.pr.gov.br. 
Acesso em: 9 jul. 2009. 
A feição deles é serem pardos, maneira d’avermelhados, de bons rostos e 
bons narizes, bem feitos. 
Andam nus, sem nenhuma cobertura, nem estimam nenhuma cousa cobrir, 
nem mostrar suas vergonhas. E estão acerca disso com tanta inocência como 
têm em mostrar o rosto. 
CAMINHA, P. V. A carta. Disponível em: www.dominiopublico.gov.br. 
Acesso em: 12 ago. 2009.
ENEM 
Ao se estabelecer uma relação entre a obra de Eckhout e 
o trecho do texto de Caminha, conclui-se que 
a) ambos se identificam pelas características estéticas 
marcantes, como tristeza e melancolia, do movimento 
romântico das artes plásticas. 
b) o artista, na pintura, foi fiel ao seu objeto, 
representando-o de maneira realista, ao passo que texto é 
apenas fantasioso. 
c) a pintura e o texto têm uma característica em 
comum, que é representar o habitante das terras que 
sofreriam processo colonizador. 
d) o texto e a pintura são baseados no contraste entre 
a cultura europeia e a cultura indígena. 
e) há forte direcionamento religioso no texto e na 
pintura, uma vez que o índio representado é objeto da 
catequização jesuítica.
ENEM 
(ENEM/2010) 
Prima Julieta 
Prima Julieta irradiava um fascínio singular. Era a 
feminilidade em pessoa. Quando a conheci, sendo ainda garoto e 
já sensibilíssimo ao charme feminino, teria ela uns trinta ou 
trinta e dois anos de idade. 
Apenas pelo seu andar percebia-se que era uma deusa, diz 
Virgílio de outra mulher. Prima Julieta caminhava em ritmo 
lento, agitando a cabeça para trás, remando os belos braços 
brancos. A cabeleira loura incluía reflexos metálicos. Ancas 
poderosas. Os olhos de um verde azulado borboleteavam. A voz 
rouca e ácida, em dois planos: voz de pessoa da alta sociedade. 
MENDES, M. A idade do serrote. Rio de Janeiro: Sabiá, 1968.
ENEM 
Entre os elementos constitutivos dos gêneros, está o modo como se 
organiza a própria composição textual, tendo-se em vista o objetivo 
de seu autor: narrar, descrever, argumentar, explicar, instruir. No 
trecho, reconhece-se uma sequência textual 
a) explicativa, em que se expõem informações objetivas 
referentes à prima Julieta. 
b) instrucional, em que se ensina o comportamento feminino, 
inspirado em prima Julieta. 
c) narrativa, em que se contam fatos que, no decorrer do tempo, 
envolvem prima Julieta. 
d) descritiva, em que se constrói a imagem de prima Julieta a 
partir do que os sentidos do enunciador captam. 
e) argumentativa, em que se defende a opinião do enunciador 
sobre prima Julieta, buscando-se a adesão do leitor a essas ideias.
ENEM 
OBRIGADA 
POR 
PARTICIPAREM 
ATÉ A 
PRÓXIMA!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

PEB II - PORTUGUÊS - SIMULADO DIGITAL PARA CONCURSOS PÚBLICOS
PEB II - PORTUGUÊS  -  SIMULADO DIGITAL PARA CONCURSOS PÚBLICOSPEB II - PORTUGUÊS  -  SIMULADO DIGITAL PARA CONCURSOS PÚBLICOS
PEB II - PORTUGUÊS - SIMULADO DIGITAL PARA CONCURSOS PÚBLICOSValdeci Correia
 
Enem 2014, identidades brasileiras
Enem 2014, identidades brasileirasEnem 2014, identidades brasileiras
Enem 2014, identidades brasileirasma.no.el.ne.ves
 
Caderno de exercícios de linguagens – códigos e suas tecnologias
Caderno de exercícios de linguagens – códigos e suas tecnologiasCaderno de exercícios de linguagens – códigos e suas tecnologias
Caderno de exercícios de linguagens – códigos e suas tecnologiasHomero Alves de Lima
 
PEB II - LITERATURA - SIMULADO DIGITAL PARA CONCURSOS PÚBLICOS
PEB II - LITERATURA - SIMULADO DIGITAL PARA CONCURSOS PÚBLICOSPEB II - LITERATURA - SIMULADO DIGITAL PARA CONCURSOS PÚBLICOS
PEB II - LITERATURA - SIMULADO DIGITAL PARA CONCURSOS PÚBLICOSValdeci Correia
 
Terceira aplicação do enem 2014: Aspectos gramaticais
Terceira aplicação do enem 2014: Aspectos gramaticaisTerceira aplicação do enem 2014: Aspectos gramaticais
Terceira aplicação do enem 2014: Aspectos gramaticaisma.no.el.ne.ves
 
Gêneros textuais no enem 2012
Gêneros textuais no enem 2012Gêneros textuais no enem 2012
Gêneros textuais no enem 2012ma.no.el.ne.ves
 
Aspectos gramaticais no enem 2010
Aspectos gramaticais no enem 2010Aspectos gramaticais no enem 2010
Aspectos gramaticais no enem 2010ma.no.el.ne.ves
 
ENEM-2000 resolvido e comentado
ENEM-2000 resolvido e comentadoENEM-2000 resolvido e comentado
ENEM-2000 resolvido e comentadoma.no.el.ne.ves
 
Língua portuguesa conhecimentos gramaticais (1)
Língua portuguesa   conhecimentos gramaticais (1)Língua portuguesa   conhecimentos gramaticais (1)
Língua portuguesa conhecimentos gramaticais (1)Wertevan Rodrigues
 
Prova: funçoes da linguagem
Prova: funçoes da linguagemProva: funçoes da linguagem
Prova: funçoes da linguagemMarilza Fuentes
 
Segunda aplicação do enem 2013: Literatura
Segunda aplicação do enem 2013: LiteraturaSegunda aplicação do enem 2013: Literatura
Segunda aplicação do enem 2013: Literaturama.no.el.ne.ves
 
Segunda aplicação do enem 2016: iIdentidades brasileiras
Segunda aplicação do enem 2016: iIdentidades brasileirasSegunda aplicação do enem 2016: iIdentidades brasileiras
Segunda aplicação do enem 2016: iIdentidades brasileirasma.no.el.ne.ves
 
Ficha de exercicio funcoes da linguagem
Ficha de exercicio funcoes da linguagemFicha de exercicio funcoes da linguagem
Ficha de exercicio funcoes da linguagemNaraSomerhalder
 
Exrcícios de t rovadorismo e humanismo
Exrcícios de t rovadorismo e humanismoExrcícios de t rovadorismo e humanismo
Exrcícios de t rovadorismo e humanismoRaquel Dos Santos
 
Prova cancelada do ENEM-2009 resolvida e cancelada: Literatura
Prova cancelada do ENEM-2009 resolvida e cancelada: LiteraturaProva cancelada do ENEM-2009 resolvida e cancelada: Literatura
Prova cancelada do ENEM-2009 resolvida e cancelada: Literaturama.no.el.ne.ves
 
ENEM-2015 resolvido e comentado: Identidades brasileiras
ENEM-2015 resolvido e comentado: Identidades brasileirasENEM-2015 resolvido e comentado: Identidades brasileiras
ENEM-2015 resolvido e comentado: Identidades brasileirasma.no.el.ne.ves
 

Mais procurados (20)

PEB II - PORTUGUÊS - SIMULADO DIGITAL PARA CONCURSOS PÚBLICOS
PEB II - PORTUGUÊS  -  SIMULADO DIGITAL PARA CONCURSOS PÚBLICOSPEB II - PORTUGUÊS  -  SIMULADO DIGITAL PARA CONCURSOS PÚBLICOS
PEB II - PORTUGUÊS - SIMULADO DIGITAL PARA CONCURSOS PÚBLICOS
 
Enem 2014, identidades brasileiras
Enem 2014, identidades brasileirasEnem 2014, identidades brasileiras
Enem 2014, identidades brasileiras
 
Caderno de exercícios de linguagens – códigos e suas tecnologias
Caderno de exercícios de linguagens – códigos e suas tecnologiasCaderno de exercícios de linguagens – códigos e suas tecnologias
Caderno de exercícios de linguagens – códigos e suas tecnologias
 
PEB II - LITERATURA - SIMULADO DIGITAL PARA CONCURSOS PÚBLICOS
PEB II - LITERATURA - SIMULADO DIGITAL PARA CONCURSOS PÚBLICOSPEB II - LITERATURA - SIMULADO DIGITAL PARA CONCURSOS PÚBLICOS
PEB II - LITERATURA - SIMULADO DIGITAL PARA CONCURSOS PÚBLICOS
 
Terceira aplicação do enem 2014: Aspectos gramaticais
Terceira aplicação do enem 2014: Aspectos gramaticaisTerceira aplicação do enem 2014: Aspectos gramaticais
Terceira aplicação do enem 2014: Aspectos gramaticais
 
Gêneros textuais no enem 2012
Gêneros textuais no enem 2012Gêneros textuais no enem 2012
Gêneros textuais no enem 2012
 
Aspectos gramaticais no enem 2010
Aspectos gramaticais no enem 2010Aspectos gramaticais no enem 2010
Aspectos gramaticais no enem 2010
 
ENEM-2000 resolvido e comentado
ENEM-2000 resolvido e comentadoENEM-2000 resolvido e comentado
ENEM-2000 resolvido e comentado
 
Língua portuguesa conhecimentos gramaticais (1)
Língua portuguesa   conhecimentos gramaticais (1)Língua portuguesa   conhecimentos gramaticais (1)
Língua portuguesa conhecimentos gramaticais (1)
 
Prova: funçoes da linguagem
Prova: funçoes da linguagemProva: funçoes da linguagem
Prova: funçoes da linguagem
 
Segunda aplicação do enem 2013: Literatura
Segunda aplicação do enem 2013: LiteraturaSegunda aplicação do enem 2013: Literatura
Segunda aplicação do enem 2013: Literatura
 
Segunda aplicação do enem 2016: iIdentidades brasileiras
Segunda aplicação do enem 2016: iIdentidades brasileirasSegunda aplicação do enem 2016: iIdentidades brasileiras
Segunda aplicação do enem 2016: iIdentidades brasileiras
 
Ficha de exercicio funcoes da linguagem
Ficha de exercicio funcoes da linguagemFicha de exercicio funcoes da linguagem
Ficha de exercicio funcoes da linguagem
 
Exrcícios de t rovadorismo e humanismo
Exrcícios de t rovadorismo e humanismoExrcícios de t rovadorismo e humanismo
Exrcícios de t rovadorismo e humanismo
 
trabalho
trabalhotrabalho
trabalho
 
Enem 2014, literatura
Enem 2014, literaturaEnem 2014, literatura
Enem 2014, literatura
 
Prova cancelada do ENEM-2009 resolvida e cancelada: Literatura
Prova cancelada do ENEM-2009 resolvida e cancelada: LiteraturaProva cancelada do ENEM-2009 resolvida e cancelada: Literatura
Prova cancelada do ENEM-2009 resolvida e cancelada: Literatura
 
ENEM-2015 resolvido e comentado: Identidades brasileiras
ENEM-2015 resolvido e comentado: Identidades brasileirasENEM-2015 resolvido e comentado: Identidades brasileiras
ENEM-2015 resolvido e comentado: Identidades brasileiras
 
Conteúdo de linguagem cobrado no enem
Conteúdo de linguagem cobrado no enemConteúdo de linguagem cobrado no enem
Conteúdo de linguagem cobrado no enem
 
Enem 2012, literatura
Enem 2012, literaturaEnem 2012, literatura
Enem 2012, literatura
 

Destaque

Segunda aplicação do enem 2013: Compreensão textual
Segunda aplicação do enem 2013: Compreensão textualSegunda aplicação do enem 2013: Compreensão textual
Segunda aplicação do enem 2013: Compreensão textualma.no.el.ne.ves
 
UERJ_Português Instrumental 2014 com respostas ao final
UERJ_Português Instrumental 2014 com respostas ao finalUERJ_Português Instrumental 2014 com respostas ao final
UERJ_Português Instrumental 2014 com respostas ao finalHelio de Sant'Anna
 
Atividades de interpretação textual
Atividades de interpretação textualAtividades de interpretação textual
Atividades de interpretação textualdanilozerlotti
 
Interpretação Textual Spx
Interpretação Textual SpxInterpretação Textual Spx
Interpretação Textual SpxNeuma Matos
 
Globalização - GEO
Globalização - GEOGlobalização - GEO
Globalização - GEOvxctorwa
 
Aula 1 de interpretação textual (PISA)
Aula 1 de interpretação textual (PISA)Aula 1 de interpretação textual (PISA)
Aula 1 de interpretação textual (PISA)Seduc/AM
 
Segunda aplicação do enem 2012, identidades brasileiras
Segunda aplicação do enem 2012, identidades brasileirasSegunda aplicação do enem 2012, identidades brasileiras
Segunda aplicação do enem 2012, identidades brasileirasma.no.el.ne.ves
 
Segunda aplicação do enem 2012, tecnologias e internet
Segunda aplicação do enem 2012, tecnologias e internetSegunda aplicação do enem 2012, tecnologias e internet
Segunda aplicação do enem 2012, tecnologias e internetma.no.el.ne.ves
 
Enem questoes por assunto2
Enem  questoes por assunto2Enem  questoes por assunto2
Enem questoes por assunto2brandaobio
 
Interpretação textual
Interpretação textualInterpretação textual
Interpretação textualNeuma Matos
 
o 3 de maio de 1808, GOYA
o 3 de maio de 1808, GOYAo 3 de maio de 1808, GOYA
o 3 de maio de 1808, GOYAIsabel DA COSTA
 
Atividade de interpretação textual
Atividade de interpretação textualAtividade de interpretação textual
Atividade de interpretação textualFelipe Moreira
 
Guia sobre tri e dissertação
Guia sobre tri e dissertaçãoGuia sobre tri e dissertação
Guia sobre tri e dissertaçãogoback007
 
PORTUGUÊS - REVISÃO
PORTUGUÊS - REVISÃOPORTUGUÊS - REVISÃO
PORTUGUÊS - REVISÃOvxctorwa
 
Questões de Literatura - ENEM 2010
Questões de Literatura - ENEM 2010Questões de Literatura - ENEM 2010
Questões de Literatura - ENEM 2010Evaí Oliveira
 
Segunda aplicação do enem 2011, educação física
Segunda aplicação do enem 2011, educação físicaSegunda aplicação do enem 2011, educação física
Segunda aplicação do enem 2011, educação físicama.no.el.ne.ves
 
Exercícios comentados de interpretação textual
Exercícios comentados de interpretação textualExercícios comentados de interpretação textual
Exercícios comentados de interpretação textualSeduc/AM
 

Destaque (20)

Segunda aplicação do enem 2013: Compreensão textual
Segunda aplicação do enem 2013: Compreensão textualSegunda aplicação do enem 2013: Compreensão textual
Segunda aplicação do enem 2013: Compreensão textual
 
Simbolismo no enem
Simbolismo no enemSimbolismo no enem
Simbolismo no enem
 
UERJ_Português Instrumental 2014 com respostas ao final
UERJ_Português Instrumental 2014 com respostas ao finalUERJ_Português Instrumental 2014 com respostas ao final
UERJ_Português Instrumental 2014 com respostas ao final
 
Atividades de interpretação textual
Atividades de interpretação textualAtividades de interpretação textual
Atividades de interpretação textual
 
Interpretação Textual Spx
Interpretação Textual SpxInterpretação Textual Spx
Interpretação Textual Spx
 
Globalização - GEO
Globalização - GEOGlobalização - GEO
Globalização - GEO
 
Aula 1 de interpretação textual (PISA)
Aula 1 de interpretação textual (PISA)Aula 1 de interpretação textual (PISA)
Aula 1 de interpretação textual (PISA)
 
Segunda aplicação do enem 2012, identidades brasileiras
Segunda aplicação do enem 2012, identidades brasileirasSegunda aplicação do enem 2012, identidades brasileiras
Segunda aplicação do enem 2012, identidades brasileiras
 
Segunda aplicação do enem 2012, tecnologias e internet
Segunda aplicação do enem 2012, tecnologias e internetSegunda aplicação do enem 2012, tecnologias e internet
Segunda aplicação do enem 2012, tecnologias e internet
 
Enem questoes por assunto2
Enem  questoes por assunto2Enem  questoes por assunto2
Enem questoes por assunto2
 
Interpretação textual
Interpretação textualInterpretação textual
Interpretação textual
 
o 3 de maio de 1808, GOYA
o 3 de maio de 1808, GOYAo 3 de maio de 1808, GOYA
o 3 de maio de 1808, GOYA
 
Atividade de interpretação textual
Atividade de interpretação textualAtividade de interpretação textual
Atividade de interpretação textual
 
Guia sobre tri e dissertação
Guia sobre tri e dissertaçãoGuia sobre tri e dissertação
Guia sobre tri e dissertação
 
Aulão 19 08
Aulão 19 08Aulão 19 08
Aulão 19 08
 
PORTUGUÊS - REVISÃO
PORTUGUÊS - REVISÃOPORTUGUÊS - REVISÃO
PORTUGUÊS - REVISÃO
 
Linguagens
LinguagensLinguagens
Linguagens
 
Questões de Literatura - ENEM 2010
Questões de Literatura - ENEM 2010Questões de Literatura - ENEM 2010
Questões de Literatura - ENEM 2010
 
Segunda aplicação do enem 2011, educação física
Segunda aplicação do enem 2011, educação físicaSegunda aplicação do enem 2011, educação física
Segunda aplicação do enem 2011, educação física
 
Exercícios comentados de interpretação textual
Exercícios comentados de interpretação textualExercícios comentados de interpretação textual
Exercícios comentados de interpretação textual
 

Semelhante a Um estudo breve sobre as questões avaliadas no Enem na área de Linguagens e códigos e suas tecnologias

Simulado de Língua Portuguesa Ensino Médio
Simulado de Língua Portuguesa Ensino MédioSimulado de Língua Portuguesa Ensino Médio
Simulado de Língua Portuguesa Ensino MédioMarcia Oliveira
 
Prova - Simulado Alvaro Gaudêncio
Prova - Simulado Alvaro Gaudêncio  Prova - Simulado Alvaro Gaudêncio
Prova - Simulado Alvaro Gaudêncio Lenivaldo Costa
 
Prova: funções da linguagem
Prova: funções da linguagemProva: funções da linguagem
Prova: funções da linguagemMarilza Fuentes
 
Funcoes da linguagem enem
Funcoes da linguagem   enemFuncoes da linguagem   enem
Funcoes da linguagem enemEstude Mais
 
Realismo e naturalismo
Realismo e naturalismoRealismo e naturalismo
Realismo e naturalismoLuizBraz9
 
Revisão literatura - realismo - naturalismo
Revisão   literatura - realismo - naturalismoRevisão   literatura - realismo - naturalismo
Revisão literatura - realismo - naturalismojasonrplima
 
30095592 exercicios-trovadorismo-humanismo-classicismo-quinhentismo-e-barroco...
30095592 exercicios-trovadorismo-humanismo-classicismo-quinhentismo-e-barroco...30095592 exercicios-trovadorismo-humanismo-classicismo-quinhentismo-e-barroco...
30095592 exercicios-trovadorismo-humanismo-classicismo-quinhentismo-e-barroco...Samiures
 
41736_697451ea17efc781dc4464e79181a61a.pdf
41736_697451ea17efc781dc4464e79181a61a.pdf41736_697451ea17efc781dc4464e79181a61a.pdf
41736_697451ea17efc781dc4464e79181a61a.pdfssuserac1ab5
 
17302558 Espiritismo Infantil Historia 72
17302558 Espiritismo Infantil Historia 7217302558 Espiritismo Infantil Historia 72
17302558 Espiritismo Infantil Historia 72Ana Cristina Freitas
 
17302558 Espiritismo Infantil Historia 72
17302558 Espiritismo Infantil Historia 7217302558 Espiritismo Infantil Historia 72
17302558 Espiritismo Infantil Historia 72Ana Cristina Freitas
 
Murilo mendes
Murilo mendes Murilo mendes
Murilo mendes mbl2012
 
Avaliação 1 - formatada para o aluno.docx
Avaliação 1 - formatada para o aluno.docxAvaliação 1 - formatada para o aluno.docx
Avaliação 1 - formatada para o aluno.docxSAMARASILVANOGUEIRAP
 

Semelhante a Um estudo breve sobre as questões avaliadas no Enem na área de Linguagens e códigos e suas tecnologias (20)

Prova de arte
Prova de arteProva de arte
Prova de arte
 
Live broo
Live brooLive broo
Live broo
 
Simulado de Língua Portuguesa Ensino Médio
Simulado de Língua Portuguesa Ensino MédioSimulado de Língua Portuguesa Ensino Médio
Simulado de Língua Portuguesa Ensino Médio
 
Prova - Simulado Alvaro Gaudêncio
Prova - Simulado Alvaro Gaudêncio  Prova - Simulado Alvaro Gaudêncio
Prova - Simulado Alvaro Gaudêncio
 
Prova: funções da linguagem
Prova: funções da linguagemProva: funções da linguagem
Prova: funções da linguagem
 
Funcoes da linguagem enem
Funcoes da linguagem   enemFuncoes da linguagem   enem
Funcoes da linguagem enem
 
Realismo e naturalismo
Realismo e naturalismoRealismo e naturalismo
Realismo e naturalismo
 
Revisão literatura - realismo - naturalismo
Revisão   literatura - realismo - naturalismoRevisão   literatura - realismo - naturalismo
Revisão literatura - realismo - naturalismo
 
enemaulao-120318075454-phpapp01.pdf
enemaulao-120318075454-phpapp01.pdfenemaulao-120318075454-phpapp01.pdf
enemaulao-120318075454-phpapp01.pdf
 
30095592 exercicios-trovadorismo-humanismo-classicismo-quinhentismo-e-barroco...
30095592 exercicios-trovadorismo-humanismo-classicismo-quinhentismo-e-barroco...30095592 exercicios-trovadorismo-humanismo-classicismo-quinhentismo-e-barroco...
30095592 exercicios-trovadorismo-humanismo-classicismo-quinhentismo-e-barroco...
 
41736_697451ea17efc781dc4464e79181a61a.pdf
41736_697451ea17efc781dc4464e79181a61a.pdf41736_697451ea17efc781dc4464e79181a61a.pdf
41736_697451ea17efc781dc4464e79181a61a.pdf
 
Enem 2013, literatura
Enem 2013, literaturaEnem 2013, literatura
Enem 2013, literatura
 
17302558 Espiritismo Infantil Historia 72
17302558 Espiritismo Infantil Historia 7217302558 Espiritismo Infantil Historia 72
17302558 Espiritismo Infantil Historia 72
 
17302558 Espiritismo Infantil Historia 72
17302558 Espiritismo Infantil Historia 7217302558 Espiritismo Infantil Historia 72
17302558 Espiritismo Infantil Historia 72
 
Murilo mendes
Murilo mendes Murilo mendes
Murilo mendes
 
Avaliação 1 - formatada para o aluno.docx
Avaliação 1 - formatada para o aluno.docxAvaliação 1 - formatada para o aluno.docx
Avaliação 1 - formatada para o aluno.docx
 
Simulado l. c.
Simulado l. c.Simulado l. c.
Simulado l. c.
 
Português
PortuguêsPortuguês
Português
 
Revisão para enem 2016
Revisão para enem 2016Revisão para enem 2016
Revisão para enem 2016
 
Prova de validação para o 3º ano
Prova de validação para o 3º anoProva de validação para o 3º ano
Prova de validação para o 3º ano
 

Último

SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfSQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfAndersonW5
 
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfMarcianaClaudioClaud
 
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxQuímica-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxKeslleyAFerreira
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEblogdoelvis
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...LuizHenriquedeAlmeid6
 
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na ÁfricaPeriodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na Áfricajuekfuek
 
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfGramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfKelly Mendes
 
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfGisellySobral
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoIlda Bicacro
 
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024azulassessoria9
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilMariaHelena293800
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxIlda Bicacro
 
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasMonizeEvellin2
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaHenrique Santos
 
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - materialFUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - materialDouglasVasconcelosMa
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdfaulasgege
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.HandersonFabio
 
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresModelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresAna Isabel Correia
 
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptxnelsontobontrujillo
 
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdfLindinhaSilva1
 

Último (20)

SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfSQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
 
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
 
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxQuímica-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
 
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na ÁfricaPeriodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
 
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfGramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
 
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
 
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
 
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de Infância
 
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - materialFUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresModelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
 
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
 
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
 

Um estudo breve sobre as questões avaliadas no Enem na área de Linguagens e códigos e suas tecnologias

  • 1. Enem: Linguagens e Códigos e suas Tecnologias Professora Julianne Paulino
  • 2. ENEM Dicas para se dar bem no ENEM 1) Organize seu tempo 2) Aproveite o ano letivo 3) Faça resumos 4) Conheça as habilidades cobradas 5) Informe-se, mas não se contente com o básico 6) Exercite-se 7) Redação "O estudante deve saber explicar razões, procurar levantar causas, consequências, não apenas falar que é importante. É importante por quê?“ 8) Troque ideias 9) Ferramentas online 10) Não se esqueça de relaxar
  • 3. ENEM RAIO X DO ENEM
  • 4. ENEM (ENEM/2010) Por volta do ano de 700 a.C., ocorreu um importante invento na Grécia: o alfabeto. Com isso, tornou-se possível o preenchimento da lacuna entre o discurso oral e o escrito. Esse momento histórico foi preparado ao longo de aproximadamente três mil anos de evolução e da comunicação não alfabética até a sociedade grega alcançar o que Havelock chama de um novo estado de espírito, “o espírito alfabético”, que originou uma transformação qualitativa da comunicação humana. As tecnologias da informação com base na eletrônica (inclusive a imprensa eletrônica) apresentam uma capacidade de armazenamento. Hoje, os textos eletrônicos permitem flexibilidade e feedback, interação e reconfiguração de texto muito maiores e, dessa forma, também alteram o próprio processo de comunicação. CASTELLS, M. A. Era da informação: economia, sociedade e cultura. São Paulo: Paz e Terra, 1999 (adaptado).
  • 5. Com o advento do alfabeto, ocorreram, ao longo da história, várias implicações socioculturais. Com a Internet, as transformações na comunicação humana resultam a) da descoberta da mídia impressa, por meio da produção de livros, revistas, jornais. b) do esvaziamento da cultura alfabetizada, que, na era da informação, está centrada no mundo dos sons e das imagens. c) da quebra das fronteiras do tempo e do espaço na integração das modalidades escrita, oral e audiovisual. d) da audiência da informação difundida por meio da TV e do rádio, cuja dinâmica favorece o crescimento da eletrônica. e) da penetrabilidade da informação visual, predominante na mídia impressa, meio de comunicação de massa.
  • 6. A DANÇA E A ALMA A DANÇA? Não é movimento, súbito gesto musical. É concentração, num momento, da humana graça natural. No solo não, no éter pairamos, nele amaríamos ficar. A dança – não vento nos ramos: seiva, força, perene estar. Um estar entre céu e chão, novo domínio conquistado, onde busque nossa paixão libertar-se por todo lado... Onde a alma possa descrever suas mais divinas parábolas sem fugir à forma do ser, por sobre o mistério das fábulas. (Carlos Drummond de Andrade. Obra completa. Rio de Janeiro: Aguilar, 1964. p. 366.)
  • 7. (ENEM/2005) A definição de dança, em linguagem de dicionário, que mais se aproxima do que está expresso no poema é a) a mais antiga das artes, servindo como elemento de comunicação e afirmação do homem em todos os momentos de sua existência. b) a forma de expressão corporal que ultrapassa os limites físicos, possibilitando ao homem a liberação de seu espírito. c) a manifestação do ser humano, formada por uma seqüência de gestos, passos e movimentos desconcertados. d) o conjunto organizado de movimentos do corpo, com ritmo determinado por instrumentos musicais, ruídos, cantos, emoções etc. e) o movimento diretamente ligado ao psiquismo do indivíduo e, por conseqüência, ao seu desenvolvimento intelectual e à sua cultura
  • 9. Calvin apresenta a Haroldo (seu tigre de estimação) sua escultura na neve, fazendo uso de uma linguagem especializada. Os quadrinhos rompem com a expectativa do leitor, porque a) Calvin, na sua última fala, emprega um registro formal e adequado para a expressão de uma criança. b) Haroldo, no último quadrinho, apropria-se do registro linguístico usado por Calvin na apresentação de sua obra de arte. c) Calvin emprega um registro de linguagem incompatível com a linguagem de quadrinhos. d) Calvin, no último quadrinho, utiliza um registro linguístico informal. e) Haroldo não compreende o que Calvin lhe explica, em razão do registro formal utilizado por este último.
  • 11. Esse texto é uma propaganda veiculada nacionalmente. Esse gênero textual utiliza-se da persuasão com uma intencionalidade específica. O principal objetivo desse texto é a) comprovar que o avanço da dengue no país está relacionado ao fato de a população desconhecer os agentes causadores. b) convencer as pessoas a se mobilizarem, com o intuito de eliminar os agentes causadores da doença. c) demonstrar que a propaganda tem um caráter institucional e, por essa razão, não pretende vender produtos. d) informar à população que a dengue é uma doença que mata e que, por essa razão, deve ser combatida. e) sugerir que a sociedade combata a doença, observando os sintomas apresentados e procurando auxílio médico.
  • 12. (ENEM/2001) No trecho abaixo, o narrador, ao descrever a personagem, critica sutilmente um outro estilo de época: o romantismo. “Naquele tempo contava apenas uns quinze ou dezesseis anos; era talvez a mais atrevida criatura da nossa raça, e, com certeza, a mais voluntariosa. Não digo que já lhe coubesse a primazia da beleza, entre as mocinhas do tempo, porque isto não é romance, em que o autor sobredoura a realidade e fecha os olhos às sardas e espinhas; mas também não digo que lhe maculasse o rosto nenhuma sarda ou espinha, não. Era bonita, fresca, saía das mãos da natureza, cheia daquele feitiço, precário e eterno, que o indivíduo passa a outro indivíduo, para os fins secretos da criação.” ASSIS, Machado de. Memórias Póstumas de Brás Cubas. Rio de Janeiro: Jackson,1957.
  • 13. A frase do texto em que se percebe a crítica do narrador ao romantismo está transcrita na alternativa: a) ... o autor sobredoura a realidade e fecha os olhos às sardas e espinhas ... b) ... era talvez a mais atrevida criatura da nossa raça ... c) Era bonita, fresca, saía das mãos da natureza, cheia daquele feitiço, precário e eterno, ... d) Naquele tempo contava apenas uns quinze ou dezesseis anos ... e) ... o indivíduo passa a outro indivíduo, para os fins secretos da criação
  • 14.
  • 15. Na letra da canção apresentada, o compositor Lobão explora vários recursos da língua portuguesa, a fim de conseguir efeitos estéticos ou de sentido. Nessa letra, o autor explora o extrato sonoro do idioma e o uso de termos coloquiais na seguinte passagem: a) “Quando um doce bardo brada a toda brida” (v. 2) b) “Em velas pandas, suas esquisitas rimas?” (v. 3) c) “Que devora a voz do morto” (v. 9) d) “lobo-bolo//Tipo pra rimar com ouro de tolo? (v. 11-12) e) “Tease me, tease me outra vez” (v. 14)
  • 16. ENEM
  • 18. O modernismo brasileiro teve forte influência das vanguardas europeias. A partir da Semana de Arte Moderna, esses conceitos passaram a fazer parte da arte brasileira definitivamente. Tomando como referência o quadro O mamoeiro, identifica-se que, nas artes plásticas, a a) imagem passa a valer mais que as formas vanguardistas. b) forma estética ganha linhas retas e valoriza o cotidiano. c) natureza passa a ser admirada como um espaço utópico. d) imagem privilegia uma ação moderna e industrializada. e) forma apresenta contornos e detalhes humanos.
  • 19. ENEM (ENEM/2009) ECKHOUT, A. “Índio Tapuia” (1610-1666). Disponível em: http://www.diaadia.pr.gov.br. Acesso em: 9 jul. 2009. A feição deles é serem pardos, maneira d’avermelhados, de bons rostos e bons narizes, bem feitos. Andam nus, sem nenhuma cobertura, nem estimam nenhuma cousa cobrir, nem mostrar suas vergonhas. E estão acerca disso com tanta inocência como têm em mostrar o rosto. CAMINHA, P. V. A carta. Disponível em: www.dominiopublico.gov.br. Acesso em: 12 ago. 2009.
  • 20. ENEM Ao se estabelecer uma relação entre a obra de Eckhout e o trecho do texto de Caminha, conclui-se que a) ambos se identificam pelas características estéticas marcantes, como tristeza e melancolia, do movimento romântico das artes plásticas. b) o artista, na pintura, foi fiel ao seu objeto, representando-o de maneira realista, ao passo que texto é apenas fantasioso. c) a pintura e o texto têm uma característica em comum, que é representar o habitante das terras que sofreriam processo colonizador. d) o texto e a pintura são baseados no contraste entre a cultura europeia e a cultura indígena. e) há forte direcionamento religioso no texto e na pintura, uma vez que o índio representado é objeto da catequização jesuítica.
  • 21. ENEM (ENEM/2010) Prima Julieta Prima Julieta irradiava um fascínio singular. Era a feminilidade em pessoa. Quando a conheci, sendo ainda garoto e já sensibilíssimo ao charme feminino, teria ela uns trinta ou trinta e dois anos de idade. Apenas pelo seu andar percebia-se que era uma deusa, diz Virgílio de outra mulher. Prima Julieta caminhava em ritmo lento, agitando a cabeça para trás, remando os belos braços brancos. A cabeleira loura incluía reflexos metálicos. Ancas poderosas. Os olhos de um verde azulado borboleteavam. A voz rouca e ácida, em dois planos: voz de pessoa da alta sociedade. MENDES, M. A idade do serrote. Rio de Janeiro: Sabiá, 1968.
  • 22. ENEM Entre os elementos constitutivos dos gêneros, está o modo como se organiza a própria composição textual, tendo-se em vista o objetivo de seu autor: narrar, descrever, argumentar, explicar, instruir. No trecho, reconhece-se uma sequência textual a) explicativa, em que se expõem informações objetivas referentes à prima Julieta. b) instrucional, em que se ensina o comportamento feminino, inspirado em prima Julieta. c) narrativa, em que se contam fatos que, no decorrer do tempo, envolvem prima Julieta. d) descritiva, em que se constrói a imagem de prima Julieta a partir do que os sentidos do enunciador captam. e) argumentativa, em que se defende a opinião do enunciador sobre prima Julieta, buscando-se a adesão do leitor a essas ideias.
  • 23. ENEM OBRIGADA POR PARTICIPAREM ATÉ A PRÓXIMA!