SlideShare uma empresa Scribd logo
CENTRO DE ESTUDO E PESQUISA EM ELETRONICA
PROFISSIONAL E INFORMATICA
CURSO TÉCNICO EM SEGURANÇA DO TRABALHO
RELATÓRIO FINAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO
FORTALEZA
SETEMBRO/2015
ALUNA: MARIA DAS DORES ALMADA GONDIM
COORD. DO CURSO: ERONILDO
RELATÓRIO FINAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO
FORTALEZA
SETEMBRO/2015
SUMÁRIO
LISTA DE ABREVIATURAS
1.0. INTRODUÇÃO....................................................................................................05
1.1. OBJETIVOS DO ESTÁGIO.................................................................................06
2.0. HISTÓRIA DA EMPRESA...................................................................................06
3.0. ATIVIDADES DESENVOLVIDAS........................................................................07
3.1. Auxílio em treinamentos da NR-18.....................................................................08
3.2. Organização de documentações internas..........................................................08
3.3. Inspeção de segurança dos setores na obra......................................................08
3.4. Check-list de máquinas e equipamentos............................................................08
3.5. Auxílio em treinamentos do PCMAT e PCMSO..................................................09
3.6 Aplicações de normas internas aos trabalhadores..............................................09
3.7. Preenchimento de termos de responsabilidade de entrega de EPI’s.................09
3.8. Vistoria e análise dos itens de segurança na obra..............................................09
3.9. Recebimento e troca de extintores sem condição de uso...................................10
3.10. Verificação de sinalização na obra....................................................................10
3.11. Abertura de CAT e investigação de acidente de trabalho.................................10
4.0. CONCLUSÃO......................................................................................................11
5.0. ANEXOS.............................................................................................................12
6.0. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS.........................................................18
LISTADE SIGLAS E ABREVIATURAS
CEPEP- Centro de Estudo e Pesq Em Eletr Prof e Informati
CIPA – Comissão Interna de Prevenção de Acidentes.
EPI - Equipamentos de Proteção Individual.
NR- Norma Regulamentadora
PCMAT- Programa de Condições e Meio Ambiente do Trabalho na Indústria da
Construção.
SESMT- Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e em Medicina do
Trabalho.
5
INTRODUÇÃO
Na atualidade, o mercado de trabalho tem se mostrado cada vez mais exigente
para aqueles que nele desejam ingressar, sendo assim, torna-se cada vez mais
importante a busca pelo conhecimento, seja ele técnico ou superior, para assim
ter mais opções de trabalho atrativas. Tendo conhecimento deste fato, concluir
o curso Técnico em Segurança do Trabalho, no CEPEP me deu a oportunidade
de uma nova caminhada na minha vida profissional.
Conforme previsto na grade curricular, o estágio supervisionado de 600 horas é
essencial/obrigatório para a conclusão do curso. Visando isto, o estágio foi
realizado pela empresa Construtora Manhattan, na obra Spring Park, localizada
em Fortaleza/CE, tendo início em 13/04/15 e findando-se no dia 04/09/2015.
Em seu tempo de decorrência foram desenvolvidas diversas atividades
relacionadas ao setor SESMT- setor no qual o estágio foi feito, dentre elas:
check-list de bebedouros, extintores, betoneiras e carpintaria, organização de
documentações internas, auxílio em treinamentos, inspeção nos setores da obra,
orientação quanto ao uso de epis, DSS (Diálogo Semanal de Segurança),
entrega de EPI e preenchimento de fichas.
Todas as informações e conhecimentos adquiridos contribuíram de forma
imensurável com desenvolvimento de habilidades e competências essenciais
para a formação de um profissional Técnico em Segurança do Trabalho;
proporcionando aos estagiários lições práticas e técnicas vivenciais que são
utilizadas no cotidiano do profissional.
6
1.1. OBJETIVOS DO ESTÁGIO:
Aprimorar os conhecimentos adquiridos ao longo do curso Técnico em
Segurança do trabalho;
Contextualizar a teoria aprendida nas aulas práticas;
Conquistar uma colocação no mercado de trabalho.
2.0. HISTÓRIA DA EMPRESA
A história é marcada por conquistas, vitórias e competência em propor ao
mercado algo inovador.
Nesses 12 anos, a Construtora Manhattan cresceu e se transformou em uma
grife do setor imobiliário. Além do Liberty, surgiram novos projetos, tais como,
EastSide, Central Park Business, Celebration Residence, Palm Beach
Residence, San Francisco Condominium, Beverly Hills Residence, Los Angeles
Residence, Square Garden, Summer Park, Spring Live Park e Manhattan Beach
Riviera. A experiência da construtora expandiu sua atuação para um novo
mercado em 2012. O cenário escolhido foi à cidade de Teresina, no Piauí. Com
o lançamento do Manhattan River Center.
Para o presidente da construtora, Pedro Felipe Borges Neto, a filosofia da
Manhattan é a de fazer o impossível. "O que eu sonho para a Manhattan é uma
empresa cada dia mais capitalizada, cada dia mais vencedora, uma empresa
que não seja só a maior, mas que seja a melhor. ”
7
3.0. ATIVIDADES DESENVOLVIDAS
Abaixo descrito às atividades em que foram empregadas a maior
parte do tempo, e não seguem ordem cronológica.
IITEM ATIVIDADES DESENVOLVIDAS
DURANTE O ESTÁGIO
TEMPO
(HORAS)
01 Auxílio em Treinamentos da Nr-18 100
02 Organização de documentações internas 200
03 Inspeção de segurança dos setores da obra 30
04 Check-List de máquinas e equipamentos 40
05 Auxílio em treinamentos do PCMSO
e PCMAT
50
06 Aplicação de normas internas aos
colaboradores
30
07 Preenchimento de termo de responsabilidade
de entrega de EPI’s
80
08 Vistoria e análise dos itens de segurança na
obra
50
09 Recebimento e troca de extintores sem
condições de uso
8
110 Verificação das sinalizações na obra 10
111 Abertura de CAT e investigação de acidente de
trabalho.
2
TOTAL DAS HORAS ESTAGIADAS 600
Os valores supracitados correspondem às atividades
desenvolvidas com maior frequência ao longo do período estagiado, e,
não podem ser julgadas com rigidez, uma vez que diversas atividades
eram desenvolvidas simultaneamente.
8
3.1. AUXÍLIO EM TREINAMENTOS DA Nr-18
Visando preparar o colaborador para o ambiente de trabalho, este treinamento
tem como objetivo apresentar as instalações da obra, seus procedimentos de
praxe e os de segurança, deixando-os cientes dos possíveis riscos de acidentes
de trabalho e de trajeto para que assim eles possam colaborar com a segurança
e siga os regulamentos da empresa.
3.2. ORGANIZAÇÃO DE DOCUMENTAÇÕES INTERNAS
Gerenciamento e organização das documentações dos trabalhadores, fazendo
um acompanhamento e verificação da validade dos certificados e dos seus
exames, checagem de procedimentos pcmat e Nrs.
3.3. INSPEÇÃO DE SEGURANÇA DOS SETORES NA OBRA
Compreendendo a importância da preservação e da promoção da vida e da
saúde do trabalhador, rotineiramente era essencial a vistoria nas torres, refeitório
e no pilotis, dessa forma identificava-se os possíveis riscos de acidentes e a falta
de proteções obrigatórias, tanto de uso coletivo quanto individual, assim eram
tomadas providências para solucionar esses problemas.
3.4. CHECK-LIST DE MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS (NR-12)
Verificação mensal de bebedouros, extintores, carpintaria e betoneiras, para que
assim sejam verificadas as condições dessas máquinas e equipamentos e
detectar possíveis falhas que possam apresentar riscos aos trabalhadores,
maquinas como betoneira e cremalheira são feitos treinamentos específicos para
os mesmos.
9
3.5. AUXÍLIO EM TREINAMENTOS DO PCMAT E PCMSO (NR-18
E NR-7)
De acordo com o calendário anual de ambos, foram realizados os treinamentos
sobre combate a princípio de incêndios e campanhas sobre o alcoolismo,
tabagismo, dst e aids, dengue e importância da antitetânica.
3.6. APLICAÇÃO DE NORMAS INTERNAS AOS
TRABALHADORES
Autuação de colaboradores que infringiram as regras de conduta interna. Foram
aplicadas advertências e suspensões de modo a coibir a reincidência de
infrações como: falta de sinto de segurança nas varandas, mau manuseio dos
epi’s fornecidos pela empresa, e falta de respeito aos demais trabalhadores.
3.7. PREENCHIMENTO DE TERMO DE RESPONSABILIDADE DE
ENTREGA DE EPI’S
Segundo a Nr06 procedimento de acompanhamento de entrega de EPIs e
organização de saída, baixas e descarte correto deve ser descrito em fichas de
EPIs.
3.8. VISTORIA E ANÁLISE DOS ITENS DE SEGURANÇA NA
OBRA
Feito check list mensalmente seguindo as exigências da Nr18, e efetuado análise
ambiental dos itens de segurança não indispensáveis aos setores da obra, como
extintores, dutos, guarda-corpo e proteções coletivas e limpeza do canteiro.
10
3.9. RECEBIMENTO E TROCA DE EXTINTORES SEM
CONDIÇÕES DE USO
Conferido mensalmente, sendo verificado rompimentos de lacres e vencimentos
de cargas foi solicitação de troca dos que tiveram. Assim sendo feitos os devidos
procedimentos foi elaborado um novo mapeamento para os mesmos.
3.10. VERIFICAÇÃO DE SINALIZAÇÃO NA OBRA (NR-26)
A sinalização sendo obrigatória segundo a Nr26 foi principalmente reforçada em
locais de exposição continua e riscos, todos os seus setores foi verificado se
estava devidamente sinalizado com placas informativas e além de áreas que
precisavam de isolamento, foram conferidos se estavam com as telas de
proteções obrigatórias.
3.11. ABERTURA DE CAT (NR-7)
Abertura de CAT’s de trabalhadores que sofreram acidentes típicos e de trajeto
sendo feita a investigação do ocorrido.
11
4.0. CONCLUSÃO
O estágio curricular obrigatório é de grande importância para os
profissionais em formação que aspiram uma vaga no mercado de trabalho, ele
possibilita aliar a teoria aprendida em sala com a prática em campo.
Concluo este relatório certa de ter acrescido informações e práticas
que me acompanharão pelo resto da minha caminhada profissional como
Técnica em Segurança do Trabalho. Como profissional buscarei sempre agir
com honradez e dedicação, com o intuito de resguardar a integridade física e
mental dos trabalhadores de forma a obter êxito nas atividades desempenhadas.
12
ANEXOS
Obra Spring Park Manhattan
13
COLABORAADORES PARTICIPANDO DOS DSS
14
VOTAÇÃO DA CIPA 2015/2016
1° ANO DE SIPAT NA OBRA SPRING PARK
15
Colaborador desenvolvendo suas atividades referente BETONEIRA
CAMPANHA OUTUBRO ROSA – CONTRA O CANCER
Colaboradores desenvolvendo a limpeza do CANTEIRO
16
Treinamento PCMSO – DST E AIDS
FISCALIZAÇÃO DO MANUSEIO DAS BALANÇAS
17
SESMT MANHATTAN
18
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
http://www.construtoramanhattan.com.br/
http://www.abnt.org.br/
19
SESMT MANHATTAN
Fortaleza, 2016
Termo de Aprovação
Declaramos para os devidos fins que a aluna MARIA DAS DORES
ALMADA GONDIM, CPF: 050179893-58 , concluiu com exito o
estágio supervisionado , nas dependências da obra SPRING PARK.
Atenciosamente,
Tec. de Segurança do Trabalho
(Supervisor do Estagio)
FORTALEZA 2016

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula 3 - Acidente de Trabalho
Aula 3 - Acidente de TrabalhoAula 3 - Acidente de Trabalho
Aula 3 - Acidente de Trabalho
Ghiordanno Bruno
 
Modelo de PGR.pdf
Modelo de PGR.pdfModelo de PGR.pdf
Modelo de PGR.pdf
NelmaLeite1
 
Relatório de seguranca do trabalho
Relatório de seguranca do trabalhoRelatório de seguranca do trabalho
Relatório de seguranca do trabalho
Douglas Silva
 
Aula 1 - Higiene e Segurança do Trabalho
Aula 1 - Higiene e Segurança do TrabalhoAula 1 - Higiene e Segurança do Trabalho
Aula 1 - Higiene e Segurança do Trabalho
Unidade Acedêmica de Engenharia de Produção
 
Segurança e higiene do trabalho - Aula 2
Segurança e higiene do trabalho - Aula 2Segurança e higiene do trabalho - Aula 2
Segurança e higiene do trabalho - Aula 2
IBEST ESCOLA
 
Sesmt
SesmtSesmt
Aula EPI - Apresentação
Aula EPI - ApresentaçãoAula EPI - Apresentação
Aula EPI - Apresentação
Rapha_Carvalho
 
Integração de Segurança
Integração de SegurançaIntegração de Segurança
Integração de Segurança
Sergio Roberto Silva
 
Máquinas e equipamentos
Máquinas e equipamentosMáquinas e equipamentos
Máquinas e equipamentos
Mauricio Cesar Soares
 
Acidente de trabalho - Causas, Consequências e Prevenção.
Acidente de trabalho - Causas, Consequências e Prevenção.Acidente de trabalho - Causas, Consequências e Prevenção.
Acidente de trabalho - Causas, Consequências e Prevenção.
Jonas B. Larrosa
 
riscos ambientais
 riscos ambientais riscos ambientais
riscos ambientais
Day Vasconcellos
 
Trabalho de conclusão de curso tst senac anexo ppra
Trabalho de conclusão de curso tst senac  anexo ppraTrabalho de conclusão de curso tst senac  anexo ppra
Trabalho de conclusão de curso tst senac anexo ppra
Andre Guarizo
 
Power+point+nr+11
Power+point+nr+11Power+point+nr+11
Power+point+nr+11
Gil Mendes
 
Modelo relatório de inspeção de segurança do trabalho
Modelo   relatório de inspeção de segurança do trabalhoModelo   relatório de inspeção de segurança do trabalho
Modelo relatório de inspeção de segurança do trabalho
anairdaatosc
 
Aula 3 doenças ocupacionais
Aula 3   doenças ocupacionaisAula 3   doenças ocupacionais
Aula 3 doenças ocupacionais
Daniel Moura
 
Inspeção de epi modelo
Inspeção de epi   modeloInspeção de epi   modelo
Inspeção de epi modelo
Junior Arouca
 
Acidentes de trabalho
Acidentes de trabalhoAcidentes de trabalho
Acidentes de trabalho
Renato Lopes de Freitas
 
Saúde e Segurança no Trabalho
Saúde e Segurança no TrabalhoSaúde e Segurança no Trabalho
Saúde e Segurança no Trabalho
Leonardo Machado
 
Modelo de Ata de Reunião Ordinária e Extraordinária da CIPA
 Modelo de Ata de Reunião Ordinária e Extraordinária da CIPA Modelo de Ata de Reunião Ordinária e Extraordinária da CIPA
Modelo de Ata de Reunião Ordinária e Extraordinária da CIPA
IZAIAS DE SOUZA AGUIAR
 
Palestra: Prevenção de Acidentes de Trabalho
Palestra: Prevenção de Acidentes de TrabalhoPalestra: Prevenção de Acidentes de Trabalho
Palestra: Prevenção de Acidentes de Trabalho
HP Safety Engenharia
 

Mais procurados (20)

Aula 3 - Acidente de Trabalho
Aula 3 - Acidente de TrabalhoAula 3 - Acidente de Trabalho
Aula 3 - Acidente de Trabalho
 
Modelo de PGR.pdf
Modelo de PGR.pdfModelo de PGR.pdf
Modelo de PGR.pdf
 
Relatório de seguranca do trabalho
Relatório de seguranca do trabalhoRelatório de seguranca do trabalho
Relatório de seguranca do trabalho
 
Aula 1 - Higiene e Segurança do Trabalho
Aula 1 - Higiene e Segurança do TrabalhoAula 1 - Higiene e Segurança do Trabalho
Aula 1 - Higiene e Segurança do Trabalho
 
Segurança e higiene do trabalho - Aula 2
Segurança e higiene do trabalho - Aula 2Segurança e higiene do trabalho - Aula 2
Segurança e higiene do trabalho - Aula 2
 
Sesmt
SesmtSesmt
Sesmt
 
Aula EPI - Apresentação
Aula EPI - ApresentaçãoAula EPI - Apresentação
Aula EPI - Apresentação
 
Integração de Segurança
Integração de SegurançaIntegração de Segurança
Integração de Segurança
 
Máquinas e equipamentos
Máquinas e equipamentosMáquinas e equipamentos
Máquinas e equipamentos
 
Acidente de trabalho - Causas, Consequências e Prevenção.
Acidente de trabalho - Causas, Consequências e Prevenção.Acidente de trabalho - Causas, Consequências e Prevenção.
Acidente de trabalho - Causas, Consequências e Prevenção.
 
riscos ambientais
 riscos ambientais riscos ambientais
riscos ambientais
 
Trabalho de conclusão de curso tst senac anexo ppra
Trabalho de conclusão de curso tst senac  anexo ppraTrabalho de conclusão de curso tst senac  anexo ppra
Trabalho de conclusão de curso tst senac anexo ppra
 
Power+point+nr+11
Power+point+nr+11Power+point+nr+11
Power+point+nr+11
 
Modelo relatório de inspeção de segurança do trabalho
Modelo   relatório de inspeção de segurança do trabalhoModelo   relatório de inspeção de segurança do trabalho
Modelo relatório de inspeção de segurança do trabalho
 
Aula 3 doenças ocupacionais
Aula 3   doenças ocupacionaisAula 3   doenças ocupacionais
Aula 3 doenças ocupacionais
 
Inspeção de epi modelo
Inspeção de epi   modeloInspeção de epi   modelo
Inspeção de epi modelo
 
Acidentes de trabalho
Acidentes de trabalhoAcidentes de trabalho
Acidentes de trabalho
 
Saúde e Segurança no Trabalho
Saúde e Segurança no TrabalhoSaúde e Segurança no Trabalho
Saúde e Segurança no Trabalho
 
Modelo de Ata de Reunião Ordinária e Extraordinária da CIPA
 Modelo de Ata de Reunião Ordinária e Extraordinária da CIPA Modelo de Ata de Reunião Ordinária e Extraordinária da CIPA
Modelo de Ata de Reunião Ordinária e Extraordinária da CIPA
 
Palestra: Prevenção de Acidentes de Trabalho
Palestra: Prevenção de Acidentes de TrabalhoPalestra: Prevenção de Acidentes de Trabalho
Palestra: Prevenção de Acidentes de Trabalho
 

Semelhante a Tst relatório de conclusão de estágio atualizado

2 manual de_fiscalizacao_seg_trab
2 manual de_fiscalizacao_seg_trab2 manual de_fiscalizacao_seg_trab
2 manual de_fiscalizacao_seg_trab
Lindemberg Trindade
 
Aula 04 -_instala_co_es_canteiro__modo_de_compatibilidade_
Aula 04 -_instala_co_es_canteiro__modo_de_compatibilidade_Aula 04 -_instala_co_es_canteiro__modo_de_compatibilidade_
Aula 04 -_instala_co_es_canteiro__modo_de_compatibilidade_
Priscila Dionara Krambeck Braun
 
APOSTILA CIPA.doc
APOSTILA CIPA.docAPOSTILA CIPA.doc
APOSTILA CIPA.doc
ssuser22319e
 
Cipa apostila-cbpi
Cipa apostila-cbpiCipa apostila-cbpi
Cipa apostila-cbpi
rosangelaisabel
 
Apostila cipa
Apostila cipaApostila cipa
Apostila cipa
Eliane Damião Alves
 
NR 35 - trabalho em altura
NR 35 - trabalho em alturaNR 35 - trabalho em altura
NR 35 - trabalho em altura
Carlos Eduardo Souza dos Santos
 
Ebook gestao-da-seguranca-em-canteiro-de-obras
Ebook gestao-da-seguranca-em-canteiro-de-obrasEbook gestao-da-seguranca-em-canteiro-de-obras
Ebook gestao-da-seguranca-em-canteiro-de-obras
Sérgio Peixoto
 
Ebook gestao-da-seguranca-em-canteiro-de-obras
Ebook gestao-da-seguranca-em-canteiro-de-obrasEbook gestao-da-seguranca-em-canteiro-de-obras
Ebook gestao-da-seguranca-em-canteiro-de-obras
Martins Marins
 
MONOGRAFIA_SegurançaTrabalhoConstrução.pdf
MONOGRAFIA_SegurançaTrabalhoConstrução.pdfMONOGRAFIA_SegurançaTrabalhoConstrução.pdf
MONOGRAFIA_SegurançaTrabalhoConstrução.pdf
ThaisCoimbra2
 
APOSTILA NR 05. cipa.pdf
APOSTILA NR 05. cipa.pdfAPOSTILA NR 05. cipa.pdf
APOSTILA NR 05. cipa.pdf
ssuser22319e
 
apresentacao-maria-christina-felix-md-1.pdf
apresentacao-maria-christina-felix-md-1.pdfapresentacao-maria-christina-felix-md-1.pdf
apresentacao-maria-christina-felix-md-1.pdf
DjalmadeAndrade2
 
Relatorio auditoria ambiental
Relatorio auditoria ambientalRelatorio auditoria ambiental
Relatorio auditoria ambiental
Consult Ambiente
 
Manutenção Mecânica
Manutenção MecânicaManutenção Mecânica
Manutenção Mecânica
Sandro Marques Solidario
 
Aula de numero 2-Canterio Obras - 2019.pdf
Aula de numero 2-Canterio Obras - 2019.pdfAula de numero 2-Canterio Obras - 2019.pdf
Aula de numero 2-Canterio Obras - 2019.pdf
AlissonWitmann
 
1634554410W.30_-_SESMT_e_NR_4_segurana_e_medicina_do_trabalho_no_canteiro_de_...
1634554410W.30_-_SESMT_e_NR_4_segurana_e_medicina_do_trabalho_no_canteiro_de_...1634554410W.30_-_SESMT_e_NR_4_segurana_e_medicina_do_trabalho_no_canteiro_de_...
1634554410W.30_-_SESMT_e_NR_4_segurana_e_medicina_do_trabalho_no_canteiro_de_...
saulo montenegro
 
Manual de segurança em serviços de impermeabilização na construção civil
Manual de segurança em serviços de impermeabilização na construção civilManual de segurança em serviços de impermeabilização na construção civil
Manual de segurança em serviços de impermeabilização na construção civil
Robson Peixoto
 
Apostila Norma Regulamentadora NR 37.pdf
Apostila Norma Regulamentadora NR 37.pdfApostila Norma Regulamentadora NR 37.pdf
Apostila Norma Regulamentadora NR 37.pdf
ssuser22319e
 
Atribuição de responsabilidades
Atribuição de responsabilidadesAtribuição de responsabilidades
Atribuição de responsabilidades
Jupira Silva
 
Apostila de pcmat
Apostila de pcmatApostila de pcmat
Apostila de pcmat
Bruno Bunoro
 
Apostila de pcmat
Apostila de pcmatApostila de pcmat
Apostila de pcmat
Bruno Bunoro
 

Semelhante a Tst relatório de conclusão de estágio atualizado (20)

2 manual de_fiscalizacao_seg_trab
2 manual de_fiscalizacao_seg_trab2 manual de_fiscalizacao_seg_trab
2 manual de_fiscalizacao_seg_trab
 
Aula 04 -_instala_co_es_canteiro__modo_de_compatibilidade_
Aula 04 -_instala_co_es_canteiro__modo_de_compatibilidade_Aula 04 -_instala_co_es_canteiro__modo_de_compatibilidade_
Aula 04 -_instala_co_es_canteiro__modo_de_compatibilidade_
 
APOSTILA CIPA.doc
APOSTILA CIPA.docAPOSTILA CIPA.doc
APOSTILA CIPA.doc
 
Cipa apostila-cbpi
Cipa apostila-cbpiCipa apostila-cbpi
Cipa apostila-cbpi
 
Apostila cipa
Apostila cipaApostila cipa
Apostila cipa
 
NR 35 - trabalho em altura
NR 35 - trabalho em alturaNR 35 - trabalho em altura
NR 35 - trabalho em altura
 
Ebook gestao-da-seguranca-em-canteiro-de-obras
Ebook gestao-da-seguranca-em-canteiro-de-obrasEbook gestao-da-seguranca-em-canteiro-de-obras
Ebook gestao-da-seguranca-em-canteiro-de-obras
 
Ebook gestao-da-seguranca-em-canteiro-de-obras
Ebook gestao-da-seguranca-em-canteiro-de-obrasEbook gestao-da-seguranca-em-canteiro-de-obras
Ebook gestao-da-seguranca-em-canteiro-de-obras
 
MONOGRAFIA_SegurançaTrabalhoConstrução.pdf
MONOGRAFIA_SegurançaTrabalhoConstrução.pdfMONOGRAFIA_SegurançaTrabalhoConstrução.pdf
MONOGRAFIA_SegurançaTrabalhoConstrução.pdf
 
APOSTILA NR 05. cipa.pdf
APOSTILA NR 05. cipa.pdfAPOSTILA NR 05. cipa.pdf
APOSTILA NR 05. cipa.pdf
 
apresentacao-maria-christina-felix-md-1.pdf
apresentacao-maria-christina-felix-md-1.pdfapresentacao-maria-christina-felix-md-1.pdf
apresentacao-maria-christina-felix-md-1.pdf
 
Relatorio auditoria ambiental
Relatorio auditoria ambientalRelatorio auditoria ambiental
Relatorio auditoria ambiental
 
Manutenção Mecânica
Manutenção MecânicaManutenção Mecânica
Manutenção Mecânica
 
Aula de numero 2-Canterio Obras - 2019.pdf
Aula de numero 2-Canterio Obras - 2019.pdfAula de numero 2-Canterio Obras - 2019.pdf
Aula de numero 2-Canterio Obras - 2019.pdf
 
1634554410W.30_-_SESMT_e_NR_4_segurana_e_medicina_do_trabalho_no_canteiro_de_...
1634554410W.30_-_SESMT_e_NR_4_segurana_e_medicina_do_trabalho_no_canteiro_de_...1634554410W.30_-_SESMT_e_NR_4_segurana_e_medicina_do_trabalho_no_canteiro_de_...
1634554410W.30_-_SESMT_e_NR_4_segurana_e_medicina_do_trabalho_no_canteiro_de_...
 
Manual de segurança em serviços de impermeabilização na construção civil
Manual de segurança em serviços de impermeabilização na construção civilManual de segurança em serviços de impermeabilização na construção civil
Manual de segurança em serviços de impermeabilização na construção civil
 
Apostila Norma Regulamentadora NR 37.pdf
Apostila Norma Regulamentadora NR 37.pdfApostila Norma Regulamentadora NR 37.pdf
Apostila Norma Regulamentadora NR 37.pdf
 
Atribuição de responsabilidades
Atribuição de responsabilidadesAtribuição de responsabilidades
Atribuição de responsabilidades
 
Apostila de pcmat
Apostila de pcmatApostila de pcmat
Apostila de pcmat
 
Apostila de pcmat
Apostila de pcmatApostila de pcmat
Apostila de pcmat
 

Último

759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
MessiasMarianoG
 
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptxAula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
edivirgesribeiro1
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
todorokillmepls
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
profesfrancleite
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
ValdineyRodriguesBez1
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
KleginaldoPaz2
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Biblioteca UCS
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
eaiprofpolly
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
lveiga112
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
wagnermorais28
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
Marlene Cunhada
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
AmiltonAparecido1
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
Pastor Robson Colaço
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
WelberMerlinCardoso
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
HisrelBlog
 
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.pptLeis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
PatriciaZanoli
 
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdfCRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
soaresdesouzaamanda8
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 

Último (20)

759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
 
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptxAula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
 
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.pptLeis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
 
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdfCRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 

Tst relatório de conclusão de estágio atualizado

  • 1. CENTRO DE ESTUDO E PESQUISA EM ELETRONICA PROFISSIONAL E INFORMATICA CURSO TÉCNICO EM SEGURANÇA DO TRABALHO RELATÓRIO FINAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO FORTALEZA SETEMBRO/2015
  • 2. ALUNA: MARIA DAS DORES ALMADA GONDIM COORD. DO CURSO: ERONILDO RELATÓRIO FINAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO FORTALEZA SETEMBRO/2015
  • 3. SUMÁRIO LISTA DE ABREVIATURAS 1.0. INTRODUÇÃO....................................................................................................05 1.1. OBJETIVOS DO ESTÁGIO.................................................................................06 2.0. HISTÓRIA DA EMPRESA...................................................................................06 3.0. ATIVIDADES DESENVOLVIDAS........................................................................07 3.1. Auxílio em treinamentos da NR-18.....................................................................08 3.2. Organização de documentações internas..........................................................08 3.3. Inspeção de segurança dos setores na obra......................................................08 3.4. Check-list de máquinas e equipamentos............................................................08 3.5. Auxílio em treinamentos do PCMAT e PCMSO..................................................09 3.6 Aplicações de normas internas aos trabalhadores..............................................09 3.7. Preenchimento de termos de responsabilidade de entrega de EPI’s.................09 3.8. Vistoria e análise dos itens de segurança na obra..............................................09 3.9. Recebimento e troca de extintores sem condição de uso...................................10 3.10. Verificação de sinalização na obra....................................................................10 3.11. Abertura de CAT e investigação de acidente de trabalho.................................10 4.0. CONCLUSÃO......................................................................................................11 5.0. ANEXOS.............................................................................................................12 6.0. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS.........................................................18
  • 4. LISTADE SIGLAS E ABREVIATURAS CEPEP- Centro de Estudo e Pesq Em Eletr Prof e Informati CIPA – Comissão Interna de Prevenção de Acidentes. EPI - Equipamentos de Proteção Individual. NR- Norma Regulamentadora PCMAT- Programa de Condições e Meio Ambiente do Trabalho na Indústria da Construção. SESMT- Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho.
  • 5. 5 INTRODUÇÃO Na atualidade, o mercado de trabalho tem se mostrado cada vez mais exigente para aqueles que nele desejam ingressar, sendo assim, torna-se cada vez mais importante a busca pelo conhecimento, seja ele técnico ou superior, para assim ter mais opções de trabalho atrativas. Tendo conhecimento deste fato, concluir o curso Técnico em Segurança do Trabalho, no CEPEP me deu a oportunidade de uma nova caminhada na minha vida profissional. Conforme previsto na grade curricular, o estágio supervisionado de 600 horas é essencial/obrigatório para a conclusão do curso. Visando isto, o estágio foi realizado pela empresa Construtora Manhattan, na obra Spring Park, localizada em Fortaleza/CE, tendo início em 13/04/15 e findando-se no dia 04/09/2015. Em seu tempo de decorrência foram desenvolvidas diversas atividades relacionadas ao setor SESMT- setor no qual o estágio foi feito, dentre elas: check-list de bebedouros, extintores, betoneiras e carpintaria, organização de documentações internas, auxílio em treinamentos, inspeção nos setores da obra, orientação quanto ao uso de epis, DSS (Diálogo Semanal de Segurança), entrega de EPI e preenchimento de fichas. Todas as informações e conhecimentos adquiridos contribuíram de forma imensurável com desenvolvimento de habilidades e competências essenciais para a formação de um profissional Técnico em Segurança do Trabalho; proporcionando aos estagiários lições práticas e técnicas vivenciais que são utilizadas no cotidiano do profissional.
  • 6. 6 1.1. OBJETIVOS DO ESTÁGIO: Aprimorar os conhecimentos adquiridos ao longo do curso Técnico em Segurança do trabalho; Contextualizar a teoria aprendida nas aulas práticas; Conquistar uma colocação no mercado de trabalho. 2.0. HISTÓRIA DA EMPRESA A história é marcada por conquistas, vitórias e competência em propor ao mercado algo inovador. Nesses 12 anos, a Construtora Manhattan cresceu e se transformou em uma grife do setor imobiliário. Além do Liberty, surgiram novos projetos, tais como, EastSide, Central Park Business, Celebration Residence, Palm Beach Residence, San Francisco Condominium, Beverly Hills Residence, Los Angeles Residence, Square Garden, Summer Park, Spring Live Park e Manhattan Beach Riviera. A experiência da construtora expandiu sua atuação para um novo mercado em 2012. O cenário escolhido foi à cidade de Teresina, no Piauí. Com o lançamento do Manhattan River Center. Para o presidente da construtora, Pedro Felipe Borges Neto, a filosofia da Manhattan é a de fazer o impossível. "O que eu sonho para a Manhattan é uma empresa cada dia mais capitalizada, cada dia mais vencedora, uma empresa que não seja só a maior, mas que seja a melhor. ”
  • 7. 7 3.0. ATIVIDADES DESENVOLVIDAS Abaixo descrito às atividades em que foram empregadas a maior parte do tempo, e não seguem ordem cronológica. IITEM ATIVIDADES DESENVOLVIDAS DURANTE O ESTÁGIO TEMPO (HORAS) 01 Auxílio em Treinamentos da Nr-18 100 02 Organização de documentações internas 200 03 Inspeção de segurança dos setores da obra 30 04 Check-List de máquinas e equipamentos 40 05 Auxílio em treinamentos do PCMSO e PCMAT 50 06 Aplicação de normas internas aos colaboradores 30 07 Preenchimento de termo de responsabilidade de entrega de EPI’s 80 08 Vistoria e análise dos itens de segurança na obra 50 09 Recebimento e troca de extintores sem condições de uso 8 110 Verificação das sinalizações na obra 10 111 Abertura de CAT e investigação de acidente de trabalho. 2 TOTAL DAS HORAS ESTAGIADAS 600 Os valores supracitados correspondem às atividades desenvolvidas com maior frequência ao longo do período estagiado, e, não podem ser julgadas com rigidez, uma vez que diversas atividades eram desenvolvidas simultaneamente.
  • 8. 8 3.1. AUXÍLIO EM TREINAMENTOS DA Nr-18 Visando preparar o colaborador para o ambiente de trabalho, este treinamento tem como objetivo apresentar as instalações da obra, seus procedimentos de praxe e os de segurança, deixando-os cientes dos possíveis riscos de acidentes de trabalho e de trajeto para que assim eles possam colaborar com a segurança e siga os regulamentos da empresa. 3.2. ORGANIZAÇÃO DE DOCUMENTAÇÕES INTERNAS Gerenciamento e organização das documentações dos trabalhadores, fazendo um acompanhamento e verificação da validade dos certificados e dos seus exames, checagem de procedimentos pcmat e Nrs. 3.3. INSPEÇÃO DE SEGURANÇA DOS SETORES NA OBRA Compreendendo a importância da preservação e da promoção da vida e da saúde do trabalhador, rotineiramente era essencial a vistoria nas torres, refeitório e no pilotis, dessa forma identificava-se os possíveis riscos de acidentes e a falta de proteções obrigatórias, tanto de uso coletivo quanto individual, assim eram tomadas providências para solucionar esses problemas. 3.4. CHECK-LIST DE MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS (NR-12) Verificação mensal de bebedouros, extintores, carpintaria e betoneiras, para que assim sejam verificadas as condições dessas máquinas e equipamentos e detectar possíveis falhas que possam apresentar riscos aos trabalhadores, maquinas como betoneira e cremalheira são feitos treinamentos específicos para os mesmos.
  • 9. 9 3.5. AUXÍLIO EM TREINAMENTOS DO PCMAT E PCMSO (NR-18 E NR-7) De acordo com o calendário anual de ambos, foram realizados os treinamentos sobre combate a princípio de incêndios e campanhas sobre o alcoolismo, tabagismo, dst e aids, dengue e importância da antitetânica. 3.6. APLICAÇÃO DE NORMAS INTERNAS AOS TRABALHADORES Autuação de colaboradores que infringiram as regras de conduta interna. Foram aplicadas advertências e suspensões de modo a coibir a reincidência de infrações como: falta de sinto de segurança nas varandas, mau manuseio dos epi’s fornecidos pela empresa, e falta de respeito aos demais trabalhadores. 3.7. PREENCHIMENTO DE TERMO DE RESPONSABILIDADE DE ENTREGA DE EPI’S Segundo a Nr06 procedimento de acompanhamento de entrega de EPIs e organização de saída, baixas e descarte correto deve ser descrito em fichas de EPIs. 3.8. VISTORIA E ANÁLISE DOS ITENS DE SEGURANÇA NA OBRA Feito check list mensalmente seguindo as exigências da Nr18, e efetuado análise ambiental dos itens de segurança não indispensáveis aos setores da obra, como extintores, dutos, guarda-corpo e proteções coletivas e limpeza do canteiro.
  • 10. 10 3.9. RECEBIMENTO E TROCA DE EXTINTORES SEM CONDIÇÕES DE USO Conferido mensalmente, sendo verificado rompimentos de lacres e vencimentos de cargas foi solicitação de troca dos que tiveram. Assim sendo feitos os devidos procedimentos foi elaborado um novo mapeamento para os mesmos. 3.10. VERIFICAÇÃO DE SINALIZAÇÃO NA OBRA (NR-26) A sinalização sendo obrigatória segundo a Nr26 foi principalmente reforçada em locais de exposição continua e riscos, todos os seus setores foi verificado se estava devidamente sinalizado com placas informativas e além de áreas que precisavam de isolamento, foram conferidos se estavam com as telas de proteções obrigatórias. 3.11. ABERTURA DE CAT (NR-7) Abertura de CAT’s de trabalhadores que sofreram acidentes típicos e de trajeto sendo feita a investigação do ocorrido.
  • 11. 11 4.0. CONCLUSÃO O estágio curricular obrigatório é de grande importância para os profissionais em formação que aspiram uma vaga no mercado de trabalho, ele possibilita aliar a teoria aprendida em sala com a prática em campo. Concluo este relatório certa de ter acrescido informações e práticas que me acompanharão pelo resto da minha caminhada profissional como Técnica em Segurança do Trabalho. Como profissional buscarei sempre agir com honradez e dedicação, com o intuito de resguardar a integridade física e mental dos trabalhadores de forma a obter êxito nas atividades desempenhadas.
  • 14. 14 VOTAÇÃO DA CIPA 2015/2016 1° ANO DE SIPAT NA OBRA SPRING PARK
  • 15. 15 Colaborador desenvolvendo suas atividades referente BETONEIRA CAMPANHA OUTUBRO ROSA – CONTRA O CANCER Colaboradores desenvolvendo a limpeza do CANTEIRO
  • 16. 16 Treinamento PCMSO – DST E AIDS FISCALIZAÇÃO DO MANUSEIO DAS BALANÇAS
  • 19. 19 SESMT MANHATTAN Fortaleza, 2016 Termo de Aprovação Declaramos para os devidos fins que a aluna MARIA DAS DORES ALMADA GONDIM, CPF: 050179893-58 , concluiu com exito o estágio supervisionado , nas dependências da obra SPRING PARK. Atenciosamente, Tec. de Segurança do Trabalho (Supervisor do Estagio) FORTALEZA 2016