SlideShare uma empresa Scribd logo
Inovação em busca de competitividade e geração de valor

                       04/11/2011

                 ISBN 9788599809020




              www.fia.com.br/profuturo
OPERAÇÃO DA TRIP LINHAS AÉREAS E A TEORIA DAS
RESTRIÇÕES: PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO, PLANO DE
        FROTA, FORMAÇÃO DE TRIPULANTES




Autor: FERNANDO PAES DE BARROS
Orientador: PROF. CARLOS HONORATO TEIXEIRA
Agenda


• Introdução;
• Ambiente de negócios da aviação;
•Metodologia e Problema de pesquisa;
• Objetivos;
• Referencial teórico;
• Caso TRIP- A empresa;
       TRIP-
• Principais resultados;
• Considerações finais.
Introdução: Contexto amplo do setor aéreo mundial
• Harvard University Professor, Michael Porter – IATA Vision 2050
  “Over the last 40 years, the average net margin is 0.1%. And even in the best
   year of the last decade – 2010 – the industry’s $18 billion profit is equal to a
   pathetic margin of just 3.2%, that does not cover the 7-8% cost of capital”

   … Lack of profitability is driven by poor industry structure, misguided government
                                                      structure,
                     intervention and inconsistent strategy choices.
                                                              choices.
Introdução: Contexto da aviação comercial brasileira
   –   Exposição e crise pós acidentes de 2006/2007;
   –   Crescimento 2,5 vezes o PIB;
   –   Concentração do Setor;
   –   Esgotamento de infraestrutura do setor;
 (... poor industry structure, misguided government intervention and inconsistent
                                  strategy choices).




                Evolução dos mercados do transporte aéreo ( IATA, 2011).
Metodologia e Problema de pesquisa
• Estudo de um caso (GIL, 1994), (YIN, 2003) real do setor;
• Qual o posicionamento estratégico e como utilizar os recursos
  escassos garantindo boas margens na gestão da empresa aérea.




                          (TOC)
Objetivos
• Avaliar a eficiência do planejamento estratégico adotado;
• Aplicar os conceitos da Teoria das Restrições na metodologia
  da tomada de decisões, na gestão de uma empresa de
  transporte aéreo regional, que obteve sucesso no mercado
  brasileiro na última década.
Referencial Teórico
Estratégia Competitiva – Michael E. Porter (1980, 1985), Wright (2010).
• Planejamento e gestão                         • Vantagem competitiva
• Estratégias genéricas                         • Competências e capacidades




             Planejamento e Gestão Estratégica adaptado pelo autor de Wright (2010)
Referencial Teórico
Teoria das Restrições – Elyahu M. Goldratt e Cox (2002).
A partir de uma visão abrangente e holística do sistema produtivo em estudo, a
identificação do recurso mais restritivo permite a adequação da utilização dos
  demais recursos e a consequente maximização do ganho de todo o sistema.

• Princípios da OPT - Optimized Production Technology
• Abordagem TPC - Tambor-Pulmão-Corda
• Teoria das Restrições Aplicada - Processos de Raciocínio da TOC

      Restrição (RRC) ou gargalo significa qualquer obstáculo que limita o
      melhor desempenho do sistema em direção à meta.

      A meta ou objetivo primário de qualquer negócio segundo Goldratt e
      Cox (2002), é “ganhar dinheiro no presente e garantir a sua
      continuidade no futuro”.
Caso TRIP – A Empresa
Caso TRIP - Características do
 transporte aéreo regional




     Comparativo receita por assento/km X custo por assento/km (ANAC, 2010).
Caso TRIP – A Empresa

• Início das operações - 1998
• Gestão e definição da frota – 2002




•   Expansão das linhas - 2004
•   Posicionamento no mercado - 2006
•   Governança corporativa - 2007
•   Maior empresa regional - 2008
Caso TRIP- A empresa
• Posicionamento Estratégico
Caso TRIP- A empresa
• Estrutura de linhas e frota
Caso TRIP- A empresa
                    • Expansão do negócio




                    TRIP - crescimento oferta (ASK)
      4500000

      4000000

      3500000

      3000000

      2500000

      2000000                                                  ASK

      1500000

      1000000

       500000

            0
             2000    2002   2004   2006   2008   2010   2012
Principais Resultados
• Desafio da Gestão – Premissas
   – Cenário de incertezas que envolvem a economia,
   – Distorções de mercado impostas pelo duopólio,
   – As restrições de infraestrutura aeroportuária e espaço aéreo para os próximos anos.


    Qual o posicionamento estratégico, o dimensionamento (e mix) da frota de
                                                             mix)
   aeronaves e da estrutura da empresa, de modo a garantir uma participação de
                    mercado compatível com a rentabilidade?




 Tomada de decisão do plano de frota (2012) considerando a TOC
      A abordagem da TOC recomenda o seguinte processo decisório, passo a
               passo, para bem gerenciar um sistema produtivo:
Principais Resultados
       • Passo 1: identificar a(s) restrição (ões) do processo (os RRC’s ou gargalos)
       No caso da definição do plano de frota a identificação do recurso mais restritivo
             pressupõe uma análise da capacidade das seguintes variáveis:
Determinação da Capacidade dos recursos
               avaliados

         O paradigma anterior:

      Definição de frota a partir de
        Informações do mercado
       (crescimento da demanda)
Principais Resultados
• Determinação do RRC do sistema
                             Com a determinação da Capacidade dos
                                      recursos avaliados


                                           Novo Paradigma

                                     Definição de frota a partir de
                                         Informações da RRC

                                      restrição de infraestrutura
Principais Resultados
• Prosseguindo na abordagem da TOC
• Passo 2:explorar a(s) restrição(s) do processo – USAR AO MÁXIMO
  Ações internas e externas estruturadas
• Passo 3:subordinar todas as demais decisões as restrições – “CORDA”
  Ajustes nos investimentos e na utilização dos demais recursos
• Passo 4: procure relaxar a restrição – “AUMENTAR O RITMO DO TAMBOR”
  Ação externa no ambiente político/jurídico/regulatório
• Passo 5: se no passo 4 uma restrição foi relaxada, voltar ao passo 1
  Gestão dos demais RRCs
• Aplicação do Conceito Tambor-Pumão-Corda:

   RRC1 - Infraestrutura aeroportuária e navegação aérea   => Limita a 10 aeronaves
   RRC2 - Captação e formação de pilotos                   => Limita a 15 aeronaves
   RRC3 -Estrutura para manutenção de aeronaves            => Limita a 16 aeronaves
Principais Resultados
• Uso do conceito TPC no planejamento
Considerações Finais
•   Validação da consistência no planejamento estratégico;
•   Readequação no plano de investimento ;
•   Reestruturação organizacional;
•   Ganho de velocidade no processo decisório;
•   Aumento da capacidade de implementação ;
•   Melhores margens nas projeções do período;
•   Menor exposição a riscos estruturais e conjunturais.
  A simplicidade, clareza e abrangência dos processos de raciocínio da TOC,
propiciaram o alinhamento da visão de acionistas e gestores harmonizando o
                     processo da governança corporativa.
Muito Obrigado!
   Fernando Paes de Barros
paesdebarros@brturbo.com.br
Considerações Finais
• No cenário atual do transporte aéreo brasileiro, o espaço para
  novos entrantes e para o crescimento no setor está restrito a
  projetos que se sustentem com pequena participação de
  mercado, como é o caso da aviação regional;
• Os esforços da empresa no sentido de consolidar o sucesso da
  estratégia inicial devem se focar na manutenção de uma
  parcela significativa dos seus serviços aéreos no âmbito do
  mercado restrito, enquanto a ampliação dos serviços no
  mercado amplo deve ser sustentada pelo desenvolvimento de
  alianças;
• O planejamento estratégico para o período é consistente com
  as análises dos ambientes externo/interno e as competências
  essenciais desenvolvidas;
Considerações Finais

• Neste contexto de limitações, o efetivo alinhamento da visão
  de acionistas e gestores propiciada pela simplicidade, clareza
  e abrangência dos princípios de raciocínio da TOC,
  harmonizou o processo da governança corporativa da
  empresa, balizando o posicionamento estratégico através da
  adequação do plano de frota.
• Acelerou a implementação das ações no dimensionamento
  de toda a estrutura, balanceando o fluxo da oferta dos
  serviços aéreos, com vistas à obtenção do melhor ganho no
  período crítico analisado, garantindo rentabilidade ao plano
  de negócios e perenidade no empreendimento.
Crescimento da demanda de passageiros X PIB (Embraer, 2011).
Tarifas médias e Yield no período (ANAC, 2010)
Número de cidades atendidas (Embraer, 2011)
Evolução anual de participação no mercado.( ANAC, 2010)
Passageiros pagos transportados por aeroporto.( ANAC, 2010).
Resultados do tráfego doméstico (ANAC, 2010).
Utilização dos principais aeroportos (%).(Embraer, 2011).
Poor industry structure
• The bargaining power for suppliers of several critical airline inputs is high.
  As a group suppliers earn higher returns than their cost of capital, and
  returns are significantly higher than for airlines. Manufacturing is a highly
  concentrated oligopoly, labor unions have been powerful in a number of
  airlines, many airports and ground handling companies are local
  monopolies.
Capacidade de formação de pilotos
Caso TRIP- A empresa
• Posicionamento Estratégico
Considerações Finais
• No cenário atual do transporte aéreo brasileiro, o espaço para novos entrantes e
  para o crescimento no setor fica restrito a projetos que se sustentem com
  pequena participação de mercado, como é o caso da aviação regional;
• Os esforços da TRIP no sentido de consolidar o sucesso da estratégia inicial devem
  realmente se focar na manutenção de uma parcela significativa dos seus serviços
  aéreos no âmbito do mercado restrito, enquanto a ampliação dos serviços no
  mercado amplo deve ser sustentada pelo desenvolvimento de alianças;
• O planejamento estratégico para o período é consistente com as análises dos
  ambientes externo/interno e as competências essenciais desenvolvidas;
• Neste contexto de limitações, o efetivo alinhamento da visão de acionistas e
  gestores propiciada pela simplicidade, clareza e abrangência dos princípios de
  raciocínio da TOC, harmonizou o processo da governança corporativa balizando o
  posicionamento estratégico da empresa e acelerou a implementação das ações
  dimensionando adequadamente toda a estrutura e balanceando o fluxo da
  produção dos serviços aéreos, com vistas à obtenção do melhor ganho no período
  crítico analisado, garantindo rentabilidade ao plano de negócios e perenidade no
  empreendimento.
Referencial Teórico
• Abordagem TOC
  Passo 1: identificar a restrição do processo (gargalo)
  Passo 2: explorar a restrição do processo
  Passo 3: subordinar todas as demais decisões à restrição
  Passo 4: procure relaxar a restrição
  Passo 5: se no passo 4 uma restrição foi relaxada, voltar ao passo 1
• Abordagem TPC - Tambor-Pulmão-Corda ( aplicação fabril na origem)
  “O centro de produção gargalo torna-se o tambor, dando o ritmo para o
  restante da fábrica. Esse ritmo determina a programação de setores não
  gargalo, puxando o trabalho (a corda) de acordo com a capacidade do centro
  de trabalho gargalo, e não de acordo com a capacidade do próprio centro de
  trabalho. Nunca deve ser permitido a um gargalo trabalhar em ritmo menor
  que sua capacidade máxima, estoques de proteção (pulmão) devem ser
  colocados antes do gargalo, de modo a garantir que ele nunca pare por falta
  de suprimento.O pulmão deve proteger a restrição de quase todas as
  flutuações estatísticas do processo”.

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Trip linhas aereas

Palestra Conferência de Inteligência Competitiva 2011 - Paulo Vieira
Palestra Conferência de Inteligência Competitiva 2011 - Paulo VieiraPalestra Conferência de Inteligência Competitiva 2011 - Paulo Vieira
Palestra Conferência de Inteligência Competitiva 2011 - Paulo Vieira
Nimbus Target
 
01 aula adm aeroportuária 2014.1
01 aula adm aeroportuária 2014.101 aula adm aeroportuária 2014.1
01 aula adm aeroportuária 2014.1
rafel_damore
 
Jornada Administrativa - Mês do Administrador: Desafios logísticos no Brasil ...
Jornada Administrativa - Mês do Administrador: Desafios logísticos no Brasil ...Jornada Administrativa - Mês do Administrador: Desafios logísticos no Brasil ...
Jornada Administrativa - Mês do Administrador: Desafios logísticos no Brasil ...
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
CurríCulo
CurríCuloCurríCulo
Aula 1 log e scm
Aula 1   log e scmAula 1   log e scm
Aula 1 log e scm
egrimar
 
Aula 1 - Log e SCM.ppt
Aula 1 - Log e SCM.pptAula 1 - Log e SCM.ppt
Aula 1 - Log e SCM.ppt
AntonioCarlosMarques20
 
Marcelo Safadi - AEROSPACE DAY SEMINAR - Opening: Welcoming and economic pers...
Marcelo Safadi - AEROSPACE DAY SEMINAR - Opening: Welcoming and economic pers...Marcelo Safadi - AEROSPACE DAY SEMINAR - Opening: Welcoming and economic pers...
Marcelo Safadi - AEROSPACE DAY SEMINAR - Opening: Welcoming and economic pers...
IBAS International Brazil Air Show
 
CCPM (ToC - Critical Chain Project Management) aplicado ao Dep. Manutenção e ...
CCPM (ToC - Critical Chain Project Management) aplicado ao Dep. Manutenção e ...CCPM (ToC - Critical Chain Project Management) aplicado ao Dep. Manutenção e ...
CCPM (ToC - Critical Chain Project Management) aplicado ao Dep. Manutenção e ...
CLT Valuebased Services
 
1 Logística Integrada.pdf
1 Logística Integrada.pdf1 Logística Integrada.pdf
1 Logística Integrada.pdf
Thiago Thome
 
Timelog Logistica
Timelog  LogisticaTimelog  Logistica
Timelog Logistica
Manoel Luis Fr. BELEM
 
IMPACTO DE NLAs PARA O SISTEMA DE DESEMBARQUE DO TPS 1 DO AEROPORTO INTERNACI...
IMPACTO DE NLAs PARA O SISTEMA DE DESEMBARQUE DO TPS 1 DO AEROPORTO INTERNACI...IMPACTO DE NLAs PARA O SISTEMA DE DESEMBARQUE DO TPS 1 DO AEROPORTO INTERNACI...
IMPACTO DE NLAs PARA O SISTEMA DE DESEMBARQUE DO TPS 1 DO AEROPORTO INTERNACI...
Rogério Kaiser
 
Semana de Comércio Exterior e Logística - Métodos quantitativos para otimizar...
Semana de Comércio Exterior e Logística - Métodos quantitativos para otimizar...Semana de Comércio Exterior e Logística - Métodos quantitativos para otimizar...
Semana de Comércio Exterior e Logística - Métodos quantitativos para otimizar...
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
eBook – Operações portuárias - kmm.pdf
eBook – Operações portuárias - kmm.pdfeBook – Operações portuárias - kmm.pdf
eBook – Operações portuárias - kmm.pdf
Marcos Boaventura
 
Análise estratégica reditus sgps
Análise estratégica   reditus sgpsAnálise estratégica   reditus sgps
Análise estratégica reditus sgps
Miguel Portugal
 
Monografia: COBIT
Monografia: COBITMonografia: COBIT
Monografia: COBIT
Mauricio Lauffer
 
Palestra Anchieta DistribuiçãO E Logistica Final
Palestra Anchieta DistribuiçãO E Logistica   FinalPalestra Anchieta DistribuiçãO E Logistica   Final
Palestra Anchieta DistribuiçãO E Logistica Final
Rafael Marega
 

Semelhante a Trip linhas aereas (16)

Palestra Conferência de Inteligência Competitiva 2011 - Paulo Vieira
Palestra Conferência de Inteligência Competitiva 2011 - Paulo VieiraPalestra Conferência de Inteligência Competitiva 2011 - Paulo Vieira
Palestra Conferência de Inteligência Competitiva 2011 - Paulo Vieira
 
01 aula adm aeroportuária 2014.1
01 aula adm aeroportuária 2014.101 aula adm aeroportuária 2014.1
01 aula adm aeroportuária 2014.1
 
Jornada Administrativa - Mês do Administrador: Desafios logísticos no Brasil ...
Jornada Administrativa - Mês do Administrador: Desafios logísticos no Brasil ...Jornada Administrativa - Mês do Administrador: Desafios logísticos no Brasil ...
Jornada Administrativa - Mês do Administrador: Desafios logísticos no Brasil ...
 
CurríCulo
CurríCuloCurríCulo
CurríCulo
 
Aula 1 log e scm
Aula 1   log e scmAula 1   log e scm
Aula 1 log e scm
 
Aula 1 - Log e SCM.ppt
Aula 1 - Log e SCM.pptAula 1 - Log e SCM.ppt
Aula 1 - Log e SCM.ppt
 
Marcelo Safadi - AEROSPACE DAY SEMINAR - Opening: Welcoming and economic pers...
Marcelo Safadi - AEROSPACE DAY SEMINAR - Opening: Welcoming and economic pers...Marcelo Safadi - AEROSPACE DAY SEMINAR - Opening: Welcoming and economic pers...
Marcelo Safadi - AEROSPACE DAY SEMINAR - Opening: Welcoming and economic pers...
 
CCPM (ToC - Critical Chain Project Management) aplicado ao Dep. Manutenção e ...
CCPM (ToC - Critical Chain Project Management) aplicado ao Dep. Manutenção e ...CCPM (ToC - Critical Chain Project Management) aplicado ao Dep. Manutenção e ...
CCPM (ToC - Critical Chain Project Management) aplicado ao Dep. Manutenção e ...
 
1 Logística Integrada.pdf
1 Logística Integrada.pdf1 Logística Integrada.pdf
1 Logística Integrada.pdf
 
Timelog Logistica
Timelog  LogisticaTimelog  Logistica
Timelog Logistica
 
IMPACTO DE NLAs PARA O SISTEMA DE DESEMBARQUE DO TPS 1 DO AEROPORTO INTERNACI...
IMPACTO DE NLAs PARA O SISTEMA DE DESEMBARQUE DO TPS 1 DO AEROPORTO INTERNACI...IMPACTO DE NLAs PARA O SISTEMA DE DESEMBARQUE DO TPS 1 DO AEROPORTO INTERNACI...
IMPACTO DE NLAs PARA O SISTEMA DE DESEMBARQUE DO TPS 1 DO AEROPORTO INTERNACI...
 
Semana de Comércio Exterior e Logística - Métodos quantitativos para otimizar...
Semana de Comércio Exterior e Logística - Métodos quantitativos para otimizar...Semana de Comércio Exterior e Logística - Métodos quantitativos para otimizar...
Semana de Comércio Exterior e Logística - Métodos quantitativos para otimizar...
 
eBook – Operações portuárias - kmm.pdf
eBook – Operações portuárias - kmm.pdfeBook – Operações portuárias - kmm.pdf
eBook – Operações portuárias - kmm.pdf
 
Análise estratégica reditus sgps
Análise estratégica   reditus sgpsAnálise estratégica   reditus sgps
Análise estratégica reditus sgps
 
Monografia: COBIT
Monografia: COBITMonografia: COBIT
Monografia: COBIT
 
Palestra Anchieta DistribuiçãO E Logistica Final
Palestra Anchieta DistribuiçãO E Logistica   FinalPalestra Anchieta DistribuiçãO E Logistica   Final
Palestra Anchieta DistribuiçãO E Logistica Final
 

Mais de Ivana da Silveira

Basiléia
Basiléia Basiléia
Basiléia
Ivana da Silveira
 
IRFS
IRFSIRFS
Wall street eduardo
Wall street eduardoWall street eduardo
Wall street eduardo
Ivana da Silveira
 
Viabilidade economica fabio.koga
Viabilidade economica fabio.kogaViabilidade economica fabio.koga
Viabilidade economica fabio.koga
Ivana da Silveira
 
Sustentabilidade setor farmaceutico_luiz henrique
Sustentabilidade setor farmaceutico_luiz henriqueSustentabilidade setor farmaceutico_luiz henrique
Sustentabilidade setor farmaceutico_luiz henrique
Ivana da Silveira
 
Formacao gestao equipes_mario
Formacao gestao equipes_marioFormacao gestao equipes_mario
Formacao gestao equipes_mario
Ivana da Silveira
 
Condicionantes inovacao setor_quimico_douglas
Condicionantes inovacao setor_quimico_douglasCondicionantes inovacao setor_quimico_douglas
Condicionantes inovacao setor_quimico_douglas
Ivana da Silveira
 
Gestao inovacao eduardo
Gestao inovacao eduardoGestao inovacao eduardo
Gestao inovacao eduardo
Ivana da Silveira
 
Formacao equipes kleston
Formacao equipes klestonFormacao equipes kleston
Formacao equipes kleston
Ivana da Silveira
 
Caso Braskem monica
Caso Braskem monicaCaso Braskem monica
Caso Braskem monica
Ivana da Silveira
 
Estrategia de valor_fabio.borges
Estrategia de valor_fabio.borgesEstrategia de valor_fabio.borges
Estrategia de valor_fabio.borges
Ivana da Silveira
 

Mais de Ivana da Silveira (11)

Basiléia
Basiléia Basiléia
Basiléia
 
IRFS
IRFSIRFS
IRFS
 
Wall street eduardo
Wall street eduardoWall street eduardo
Wall street eduardo
 
Viabilidade economica fabio.koga
Viabilidade economica fabio.kogaViabilidade economica fabio.koga
Viabilidade economica fabio.koga
 
Sustentabilidade setor farmaceutico_luiz henrique
Sustentabilidade setor farmaceutico_luiz henriqueSustentabilidade setor farmaceutico_luiz henrique
Sustentabilidade setor farmaceutico_luiz henrique
 
Formacao gestao equipes_mario
Formacao gestao equipes_marioFormacao gestao equipes_mario
Formacao gestao equipes_mario
 
Condicionantes inovacao setor_quimico_douglas
Condicionantes inovacao setor_quimico_douglasCondicionantes inovacao setor_quimico_douglas
Condicionantes inovacao setor_quimico_douglas
 
Gestao inovacao eduardo
Gestao inovacao eduardoGestao inovacao eduardo
Gestao inovacao eduardo
 
Formacao equipes kleston
Formacao equipes klestonFormacao equipes kleston
Formacao equipes kleston
 
Caso Braskem monica
Caso Braskem monicaCaso Braskem monica
Caso Braskem monica
 
Estrategia de valor_fabio.borges
Estrategia de valor_fabio.borgesEstrategia de valor_fabio.borges
Estrategia de valor_fabio.borges
 

Trip linhas aereas

  • 1. Inovação em busca de competitividade e geração de valor 04/11/2011 ISBN 9788599809020 www.fia.com.br/profuturo
  • 2. OPERAÇÃO DA TRIP LINHAS AÉREAS E A TEORIA DAS RESTRIÇÕES: PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO, PLANO DE FROTA, FORMAÇÃO DE TRIPULANTES Autor: FERNANDO PAES DE BARROS Orientador: PROF. CARLOS HONORATO TEIXEIRA
  • 3. Agenda • Introdução; • Ambiente de negócios da aviação; •Metodologia e Problema de pesquisa; • Objetivos; • Referencial teórico; • Caso TRIP- A empresa; TRIP- • Principais resultados; • Considerações finais.
  • 4. Introdução: Contexto amplo do setor aéreo mundial • Harvard University Professor, Michael Porter – IATA Vision 2050 “Over the last 40 years, the average net margin is 0.1%. And even in the best year of the last decade – 2010 – the industry’s $18 billion profit is equal to a pathetic margin of just 3.2%, that does not cover the 7-8% cost of capital” … Lack of profitability is driven by poor industry structure, misguided government structure, intervention and inconsistent strategy choices. choices.
  • 5. Introdução: Contexto da aviação comercial brasileira – Exposição e crise pós acidentes de 2006/2007; – Crescimento 2,5 vezes o PIB; – Concentração do Setor; – Esgotamento de infraestrutura do setor; (... poor industry structure, misguided government intervention and inconsistent strategy choices). Evolução dos mercados do transporte aéreo ( IATA, 2011).
  • 6. Metodologia e Problema de pesquisa • Estudo de um caso (GIL, 1994), (YIN, 2003) real do setor; • Qual o posicionamento estratégico e como utilizar os recursos escassos garantindo boas margens na gestão da empresa aérea. (TOC)
  • 7. Objetivos • Avaliar a eficiência do planejamento estratégico adotado; • Aplicar os conceitos da Teoria das Restrições na metodologia da tomada de decisões, na gestão de uma empresa de transporte aéreo regional, que obteve sucesso no mercado brasileiro na última década.
  • 8. Referencial Teórico Estratégia Competitiva – Michael E. Porter (1980, 1985), Wright (2010). • Planejamento e gestão • Vantagem competitiva • Estratégias genéricas • Competências e capacidades Planejamento e Gestão Estratégica adaptado pelo autor de Wright (2010)
  • 9. Referencial Teórico Teoria das Restrições – Elyahu M. Goldratt e Cox (2002). A partir de uma visão abrangente e holística do sistema produtivo em estudo, a identificação do recurso mais restritivo permite a adequação da utilização dos demais recursos e a consequente maximização do ganho de todo o sistema. • Princípios da OPT - Optimized Production Technology • Abordagem TPC - Tambor-Pulmão-Corda • Teoria das Restrições Aplicada - Processos de Raciocínio da TOC Restrição (RRC) ou gargalo significa qualquer obstáculo que limita o melhor desempenho do sistema em direção à meta. A meta ou objetivo primário de qualquer negócio segundo Goldratt e Cox (2002), é “ganhar dinheiro no presente e garantir a sua continuidade no futuro”.
  • 10. Caso TRIP – A Empresa
  • 11. Caso TRIP - Características do transporte aéreo regional Comparativo receita por assento/km X custo por assento/km (ANAC, 2010).
  • 12. Caso TRIP – A Empresa • Início das operações - 1998 • Gestão e definição da frota – 2002 • Expansão das linhas - 2004 • Posicionamento no mercado - 2006 • Governança corporativa - 2007 • Maior empresa regional - 2008
  • 13. Caso TRIP- A empresa • Posicionamento Estratégico
  • 14. Caso TRIP- A empresa • Estrutura de linhas e frota
  • 15. Caso TRIP- A empresa • Expansão do negócio TRIP - crescimento oferta (ASK) 4500000 4000000 3500000 3000000 2500000 2000000 ASK 1500000 1000000 500000 0 2000 2002 2004 2006 2008 2010 2012
  • 16. Principais Resultados • Desafio da Gestão – Premissas – Cenário de incertezas que envolvem a economia, – Distorções de mercado impostas pelo duopólio, – As restrições de infraestrutura aeroportuária e espaço aéreo para os próximos anos. Qual o posicionamento estratégico, o dimensionamento (e mix) da frota de mix) aeronaves e da estrutura da empresa, de modo a garantir uma participação de mercado compatível com a rentabilidade? Tomada de decisão do plano de frota (2012) considerando a TOC A abordagem da TOC recomenda o seguinte processo decisório, passo a passo, para bem gerenciar um sistema produtivo:
  • 17. Principais Resultados • Passo 1: identificar a(s) restrição (ões) do processo (os RRC’s ou gargalos) No caso da definição do plano de frota a identificação do recurso mais restritivo pressupõe uma análise da capacidade das seguintes variáveis: Determinação da Capacidade dos recursos avaliados O paradigma anterior: Definição de frota a partir de Informações do mercado (crescimento da demanda)
  • 18. Principais Resultados • Determinação do RRC do sistema Com a determinação da Capacidade dos recursos avaliados Novo Paradigma Definição de frota a partir de Informações da RRC restrição de infraestrutura
  • 19. Principais Resultados • Prosseguindo na abordagem da TOC • Passo 2:explorar a(s) restrição(s) do processo – USAR AO MÁXIMO Ações internas e externas estruturadas • Passo 3:subordinar todas as demais decisões as restrições – “CORDA” Ajustes nos investimentos e na utilização dos demais recursos • Passo 4: procure relaxar a restrição – “AUMENTAR O RITMO DO TAMBOR” Ação externa no ambiente político/jurídico/regulatório • Passo 5: se no passo 4 uma restrição foi relaxada, voltar ao passo 1 Gestão dos demais RRCs • Aplicação do Conceito Tambor-Pumão-Corda: RRC1 - Infraestrutura aeroportuária e navegação aérea => Limita a 10 aeronaves RRC2 - Captação e formação de pilotos => Limita a 15 aeronaves RRC3 -Estrutura para manutenção de aeronaves => Limita a 16 aeronaves
  • 20. Principais Resultados • Uso do conceito TPC no planejamento
  • 21. Considerações Finais • Validação da consistência no planejamento estratégico; • Readequação no plano de investimento ; • Reestruturação organizacional; • Ganho de velocidade no processo decisório; • Aumento da capacidade de implementação ; • Melhores margens nas projeções do período; • Menor exposição a riscos estruturais e conjunturais. A simplicidade, clareza e abrangência dos processos de raciocínio da TOC, propiciaram o alinhamento da visão de acionistas e gestores harmonizando o processo da governança corporativa.
  • 22. Muito Obrigado! Fernando Paes de Barros paesdebarros@brturbo.com.br
  • 23.
  • 24.
  • 25. Considerações Finais • No cenário atual do transporte aéreo brasileiro, o espaço para novos entrantes e para o crescimento no setor está restrito a projetos que se sustentem com pequena participação de mercado, como é o caso da aviação regional; • Os esforços da empresa no sentido de consolidar o sucesso da estratégia inicial devem se focar na manutenção de uma parcela significativa dos seus serviços aéreos no âmbito do mercado restrito, enquanto a ampliação dos serviços no mercado amplo deve ser sustentada pelo desenvolvimento de alianças; • O planejamento estratégico para o período é consistente com as análises dos ambientes externo/interno e as competências essenciais desenvolvidas;
  • 26. Considerações Finais • Neste contexto de limitações, o efetivo alinhamento da visão de acionistas e gestores propiciada pela simplicidade, clareza e abrangência dos princípios de raciocínio da TOC, harmonizou o processo da governança corporativa da empresa, balizando o posicionamento estratégico através da adequação do plano de frota. • Acelerou a implementação das ações no dimensionamento de toda a estrutura, balanceando o fluxo da oferta dos serviços aéreos, com vistas à obtenção do melhor ganho no período crítico analisado, garantindo rentabilidade ao plano de negócios e perenidade no empreendimento.
  • 27. Crescimento da demanda de passageiros X PIB (Embraer, 2011).
  • 28. Tarifas médias e Yield no período (ANAC, 2010)
  • 29. Número de cidades atendidas (Embraer, 2011)
  • 30. Evolução anual de participação no mercado.( ANAC, 2010)
  • 31. Passageiros pagos transportados por aeroporto.( ANAC, 2010).
  • 32. Resultados do tráfego doméstico (ANAC, 2010).
  • 33. Utilização dos principais aeroportos (%).(Embraer, 2011).
  • 34. Poor industry structure • The bargaining power for suppliers of several critical airline inputs is high. As a group suppliers earn higher returns than their cost of capital, and returns are significantly higher than for airlines. Manufacturing is a highly concentrated oligopoly, labor unions have been powerful in a number of airlines, many airports and ground handling companies are local monopolies.
  • 36. Caso TRIP- A empresa • Posicionamento Estratégico
  • 37. Considerações Finais • No cenário atual do transporte aéreo brasileiro, o espaço para novos entrantes e para o crescimento no setor fica restrito a projetos que se sustentem com pequena participação de mercado, como é o caso da aviação regional; • Os esforços da TRIP no sentido de consolidar o sucesso da estratégia inicial devem realmente se focar na manutenção de uma parcela significativa dos seus serviços aéreos no âmbito do mercado restrito, enquanto a ampliação dos serviços no mercado amplo deve ser sustentada pelo desenvolvimento de alianças; • O planejamento estratégico para o período é consistente com as análises dos ambientes externo/interno e as competências essenciais desenvolvidas; • Neste contexto de limitações, o efetivo alinhamento da visão de acionistas e gestores propiciada pela simplicidade, clareza e abrangência dos princípios de raciocínio da TOC, harmonizou o processo da governança corporativa balizando o posicionamento estratégico da empresa e acelerou a implementação das ações dimensionando adequadamente toda a estrutura e balanceando o fluxo da produção dos serviços aéreos, com vistas à obtenção do melhor ganho no período crítico analisado, garantindo rentabilidade ao plano de negócios e perenidade no empreendimento.
  • 38. Referencial Teórico • Abordagem TOC Passo 1: identificar a restrição do processo (gargalo) Passo 2: explorar a restrição do processo Passo 3: subordinar todas as demais decisões à restrição Passo 4: procure relaxar a restrição Passo 5: se no passo 4 uma restrição foi relaxada, voltar ao passo 1 • Abordagem TPC - Tambor-Pulmão-Corda ( aplicação fabril na origem) “O centro de produção gargalo torna-se o tambor, dando o ritmo para o restante da fábrica. Esse ritmo determina a programação de setores não gargalo, puxando o trabalho (a corda) de acordo com a capacidade do centro de trabalho gargalo, e não de acordo com a capacidade do próprio centro de trabalho. Nunca deve ser permitido a um gargalo trabalhar em ritmo menor que sua capacidade máxima, estoques de proteção (pulmão) devem ser colocados antes do gargalo, de modo a garantir que ele nunca pare por falta de suprimento.O pulmão deve proteger a restrição de quase todas as flutuações estatísticas do processo”.