SlideShare uma empresa Scribd logo
Página 1 de 1




Opinião Jurídica:
Tributação de grandes fortunas no Brasil
Rachel Sztajn e Roberto Goldstajn
04/08/2010

A discussão sobre tributar-se grandes fortunas, qualquer que seja o entendimento que se dê à
expressão, volta e meia ressurge como que assombrando a sociedade. Afirma-se que uma tal
tributação seria forma de fazer justiça social, isto é, tirar de quem tem para transferir a quem
precisa.
Ideia fantástica se não fosse retrógrada. Perfeita para um país que não tem poupança e precisa de
investimentos para crescer.
Claro que os Cepalinos ainda mantêm a visão de que cabe ao Poder Público fazer investimentos
porque sem eles o crescimento econômico inexistirá. Mas, como o poder público não cria riquezas,
para investir ele a retira das famílias, isto é, dos particulares que, por esforço, empenho, poupança,
o que significa postergar o consumo, amealham fundos para em momento futuro, investir.
Vem à mente a lembrança de que em países nórdicos a tributação de renda de casais é feita
separadamente com o que deixa de incidir a alíquota mais alta do imposto exatamente para
estimular que marido e esposa trabalhem e gerem renda.
O excedente dessa renda, após serem satisfeitas as necessidades da família, pode ser direcionada
para investimento direto, isto é, compra de ações de companhias abertas ou, por intermédio do
sistema bancário, atender aos agentes deficitários.
O exemplo não serve aos idealizadores da distribuição de recursos que preferem agir como Robin Hood, o príncipe dos ladrões ao tempo de
João sem Terra. Tirar dos ricos, aqueles que, por benesses do rei, recebiam propriedades sobre as quais auferiam renda do esforço dos aldeões
que as cultivavam.
Esquecem-se os doutos propugnadores dessa falsa distribuição de renda que os "ricos", em algum momento pouparam. Isto é, abstiveram-se de
consumir e, dessa forma, pouparam para dias menos favoráveis. Mais ainda, ignoram o instituto do "trust" que, no Brasil tinha um
correspondente parcial no fideicomisso, em má hora expurgado do Código Civil Brasileiro de 2002.
Para que serve o trust senão para manter unificada a riqueza produtiva, o investimento na indústria e até, por que não, na arte e finanças? A
partilha da herança, tal como prevista no sistema pátrio, enseja a destruição da riqueza como, aliás, se vê no ditado "pai rico, filho nobre e
neto pobre".
Vale destacar que as regras atinentes ao Imposto sobre Renda cobrado das pessoas naturais não contemplam a possibilidade de exclusão
integral da sua base de cálculo de valores despendidos com moradia, saúde, educação, dentre outros, tidos como despesas obrigatórias e
necessárias para garantir que o ser humano possa viver com um mínimo de dignidade.
De tal modo, o ser humano, pela dificuldade em acumular riquezas fica tolhido no que diz respeito ao empreendedorismo, ações que,
eventualmente, gerariam novos empregos e, portanto, mais riqueza, devidamente distribuída.
Nada obstante o parecer relativo à juridicidade e constitucionalidade do Projeto de Lei Complementar nº 277, de 2008 ter sido aprovado por
unanimidade pela Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados, mas faltou discussão com a sociedade.
Segundo referido projeto, o Imposto sobre Grandes Fortunas será devido pela pessoa física domiciliada no Brasil que possuir patrimônio acima
de R$ 2 milhões, excluídos alguns bens conforme se lê da proposta.
A alíquota do Imposto sobre grandes fortunas oscilará de forma progressiva entre 1% e 5% com base nos valores expressos na respectiva
declaração da qual deverá constar todo o seu patrimônio situado no Brasil e/ou no exterior, independente de os bens gerarem ou não renda.
Fica em segundo plano o fato de que a tributação inibirá propensos empreendedores a incrementarem as suas atividades econômicas. Mais
ainda, se no patrimônio ativo a maioria dos bens não gerar renda, será necessário reduzir consumo ou tomar empréstimos para fazer face à
obrigação fiscal, reduzindo a capacidade de investimentos produtivos.
Imagina-se o efeito devastador sobre a economia caso vingue o projeto de criação e regulamentação de tributação sobre grandes fortunas.
Se for para ser tributado adicionalmente, será que agentes racionais se esforçarão para acumular riqueza e investir na produção, na criação de
empregos, no desenvolvimento tecnológico? E se não o fizerem, de onde sairão os recursos para tanto?
Quais as experiências sobre o custo social de uma política fiscal dessa natureza? Que países do ocidente rico a adotam e quais os efeitos
positivos e negativos? Como determinar o que é grande fortuna no Brasil, qual o parâmetro?
Pensando incentivos e bem-estar social, qual a melhor e mais eficiente escolha política: taxar patrimônios e desincentivar investimentos
produtivos, ou ao revés, estimular investimentos produtivos que criam riqueza, empregos e utilidades? Essa escolha modela o futuro de cada
país.
Rachel Sztajn e Roberto Goldstajn são, respectivamente, professora associada da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo, e
advogado especialista em direito tributário
Este artigo reflete as opiniões do autor, e não do jornal Valor Econômico. O jornal não se responsabiliza e nem pode ser responsabilizado
pelas informações acima ou por prejuízos de qualquer natureza em decorrência do uso dessas informações




http://www.valoronline.com.br/?impresso/legislacao_&_tributos/197/6414891/tributa... 04/08/2010

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

lottonet lotep - distribuição de renda
lottonet lotep - distribuição de rendalottonet lotep - distribuição de renda
lottonet lotep - distribuição de renda
LOTTONET LOTEP
 
Renda passiva lisa nemur
Renda passiva   lisa nemurRenda passiva   lisa nemur
Renda passiva lisa nemur
FabolaNovais1
 
Colecaooquesaber 01
Colecaooquesaber 01Colecaooquesaber 01
Colecaooquesaber 01
Orlando Oliveira Júnior
 
38 dicas para eliminar dívidas para sempre.
38 dicas para eliminar dívidas para sempre.38 dicas para eliminar dívidas para sempre.
38 dicas para eliminar dívidas para sempre.
Asael Souza
 
As melhorias do sped
As melhorias do spedAs melhorias do sped
As melhorias do sped
Edmilson Lins Machado Machado
 
Condomínio Rural
Condomínio RuralCondomínio Rural
Condomínio Rural
Kelly Ruas
 
Classificação e administraçao das empresas e outros temas relacionados
Classificação e administraçao das empresas e outros temas relacionadosClassificação e administraçao das empresas e outros temas relacionados
Classificação e administraçao das empresas e outros temas relacionados
R Gómez
 
Introdução à Economia - Aula 01
Introdução à Economia - Aula 01Introdução à Economia - Aula 01
Introdução à Economia - Aula 01
Fernando Monteiro D'Andrea
 
Perpetuidade do Negócio: novos desafios na sociedade do conhecimento
Perpetuidade do Negócio: novos desafios na sociedade do conhecimentoPerpetuidade do Negócio: novos desafios na sociedade do conhecimento
Perpetuidade do Negócio: novos desafios na sociedade do conhecimento
Paulo Felix Jr.
 
Classificacao das Empresas
Classificacao das EmpresasClassificacao das Empresas
Classificacao das Empresas
Nyedson Barbosa
 
Classificação das empresas e regimes tributários
Classificação das empresas e regimes tributáriosClassificação das empresas e regimes tributários
Classificação das empresas e regimes tributários
Eliseu Fortolan
 
Dicas para sair do vermelho
Dicas para sair do vermelhoDicas para sair do vermelho
Dicas para sair do vermelho
Consórcio de Automóveis
 

Mais procurados (12)

lottonet lotep - distribuição de renda
lottonet lotep - distribuição de rendalottonet lotep - distribuição de renda
lottonet lotep - distribuição de renda
 
Renda passiva lisa nemur
Renda passiva   lisa nemurRenda passiva   lisa nemur
Renda passiva lisa nemur
 
Colecaooquesaber 01
Colecaooquesaber 01Colecaooquesaber 01
Colecaooquesaber 01
 
38 dicas para eliminar dívidas para sempre.
38 dicas para eliminar dívidas para sempre.38 dicas para eliminar dívidas para sempre.
38 dicas para eliminar dívidas para sempre.
 
As melhorias do sped
As melhorias do spedAs melhorias do sped
As melhorias do sped
 
Condomínio Rural
Condomínio RuralCondomínio Rural
Condomínio Rural
 
Classificação e administraçao das empresas e outros temas relacionados
Classificação e administraçao das empresas e outros temas relacionadosClassificação e administraçao das empresas e outros temas relacionados
Classificação e administraçao das empresas e outros temas relacionados
 
Introdução à Economia - Aula 01
Introdução à Economia - Aula 01Introdução à Economia - Aula 01
Introdução à Economia - Aula 01
 
Perpetuidade do Negócio: novos desafios na sociedade do conhecimento
Perpetuidade do Negócio: novos desafios na sociedade do conhecimentoPerpetuidade do Negócio: novos desafios na sociedade do conhecimento
Perpetuidade do Negócio: novos desafios na sociedade do conhecimento
 
Classificacao das Empresas
Classificacao das EmpresasClassificacao das Empresas
Classificacao das Empresas
 
Classificação das empresas e regimes tributários
Classificação das empresas e regimes tributáriosClassificação das empresas e regimes tributários
Classificação das empresas e regimes tributários
 
Dicas para sair do vermelho
Dicas para sair do vermelhoDicas para sair do vermelho
Dicas para sair do vermelho
 

Destaque

MP para minorista by designhooping
MP para minorista by designhoopingMP para minorista by designhooping
MP para minorista by designhooping
Omihooping
 
Array list
Array listArray list
Array list
Celso Adam
 
Educação a distância
Educação a distânciaEducação a distância
Educação a distância
Marta Durão Nunes
 
Cetpro arzobispo oscar romero
Cetpro arzobispo oscar romeroCetpro arzobispo oscar romero
Cetpro arzobispo oscar romero
tesoro0107
 
Registro de casamento realizado no exterior
Registro de casamento realizado no exteriorRegistro de casamento realizado no exterior
Registro de casamento realizado no exterior
Laerte J Silva
 
III unidade de biologia (correção) 1º ano
III unidade de biologia (correção) 1º ano III unidade de biologia (correção) 1º ano
III unidade de biologia (correção) 1º ano
Davi Almeida
 
Contenidos
Contenidos Contenidos
Contenidos
mmarcee
 
Ementa escutas
Ementa escutasEmenta escutas
Ementa escutas
mariaarminda
 
Quebrangulo enchente junho de 2010 - reconstrução do sistema elétrico de al...
Quebrangulo   enchente junho de 2010 - reconstrução do sistema elétrico de al...Quebrangulo   enchente junho de 2010 - reconstrução do sistema elétrico de al...
Quebrangulo enchente junho de 2010 - reconstrução do sistema elétrico de al...
Quebrangulo
 
Papis e hijas
Papis     e      hijasPapis     e      hijas
Papis e hijas
guillermo
 
Quebrangulo enchente junho de 2010 - bombeiros contabilizam mais de 80 mil ...
Quebrangulo   enchente junho de 2010 - bombeiros contabilizam mais de 80 mil ...Quebrangulo   enchente junho de 2010 - bombeiros contabilizam mais de 80 mil ...
Quebrangulo enchente junho de 2010 - bombeiros contabilizam mais de 80 mil ...
Quebrangulo
 
OSM-PMM
OSM-PMMOSM-PMM
OSM-PMM
Angelo Rigon
 
Campeonato
CampeonatoCampeonato
Campeonato
Hugo Cavalcanti
 
Cata popular
Cata popularCata popular
Cata popular
fuentina
 
ODA ingles marceoliva
ODA ingles marceolivaODA ingles marceoliva
ODA ingles marceoliva
mmarcee
 
Secuencia didactica tic
Secuencia didactica ticSecuencia didactica tic
Secuencia didactica tic
Israel Pérez
 
Adolfo duque
Adolfo duqueAdolfo duque
Adolfo duque
IE Simona Duque
 
Seo Training In Ambala! Batra computer centre
Seo  Training  In  Ambala! Batra computer centreSeo  Training  In  Ambala! Batra computer centre
Seo Training In Ambala! Batra computer centre
groversimrans
 
Carlos molano
Carlos molanoCarlos molano
Carlos molano
molano3126294963
 

Destaque (20)

MP para minorista by designhooping
MP para minorista by designhoopingMP para minorista by designhooping
MP para minorista by designhooping
 
Array list
Array listArray list
Array list
 
Educação a distância
Educação a distânciaEducação a distância
Educação a distância
 
Cetpro arzobispo oscar romero
Cetpro arzobispo oscar romeroCetpro arzobispo oscar romero
Cetpro arzobispo oscar romero
 
Registro de casamento realizado no exterior
Registro de casamento realizado no exteriorRegistro de casamento realizado no exterior
Registro de casamento realizado no exterior
 
III unidade de biologia (correção) 1º ano
III unidade de biologia (correção) 1º ano III unidade de biologia (correção) 1º ano
III unidade de biologia (correção) 1º ano
 
Contenidos
Contenidos Contenidos
Contenidos
 
Ementa escutas
Ementa escutasEmenta escutas
Ementa escutas
 
Quebrangulo enchente junho de 2010 - reconstrução do sistema elétrico de al...
Quebrangulo   enchente junho de 2010 - reconstrução do sistema elétrico de al...Quebrangulo   enchente junho de 2010 - reconstrução do sistema elétrico de al...
Quebrangulo enchente junho de 2010 - reconstrução do sistema elétrico de al...
 
Papis e hijas
Papis     e      hijasPapis     e      hijas
Papis e hijas
 
Quebrangulo enchente junho de 2010 - bombeiros contabilizam mais de 80 mil ...
Quebrangulo   enchente junho de 2010 - bombeiros contabilizam mais de 80 mil ...Quebrangulo   enchente junho de 2010 - bombeiros contabilizam mais de 80 mil ...
Quebrangulo enchente junho de 2010 - bombeiros contabilizam mais de 80 mil ...
 
OSM-PMM
OSM-PMMOSM-PMM
OSM-PMM
 
Campeonato
CampeonatoCampeonato
Campeonato
 
Cata popular
Cata popularCata popular
Cata popular
 
Notas farmacia cátedra
Notas farmacia cátedraNotas farmacia cátedra
Notas farmacia cátedra
 
ODA ingles marceoliva
ODA ingles marceolivaODA ingles marceoliva
ODA ingles marceoliva
 
Secuencia didactica tic
Secuencia didactica ticSecuencia didactica tic
Secuencia didactica tic
 
Adolfo duque
Adolfo duqueAdolfo duque
Adolfo duque
 
Seo Training In Ambala! Batra computer centre
Seo  Training  In  Ambala! Batra computer centreSeo  Training  In  Ambala! Batra computer centre
Seo Training In Ambala! Batra computer centre
 
Carlos molano
Carlos molanoCarlos molano
Carlos molano
 

Semelhante a Tributação de grandes fortunas no brasil

Paul Singer - PARA ENTENDER O MUNDO FINANCEIRO.pdf
Paul Singer - PARA ENTENDER O MUNDO FINANCEIRO.pdfPaul Singer - PARA ENTENDER O MUNDO FINANCEIRO.pdf
Paul Singer - PARA ENTENDER O MUNDO FINANCEIRO.pdf
PauloPastana1
 
Se falta uma politica de habitação onde está a justificação para o IMI ?
Se falta uma politica de habitação onde está a justificação para o IMI ?Se falta uma politica de habitação onde está a justificação para o IMI ?
Se falta uma politica de habitação onde está a justificação para o IMI ?
GRAZIA TANTA
 
Brasil e empreendedorismo
Brasil e empreendedorismoBrasil e empreendedorismo
Brasil e empreendedorismo
Fabiana Peixoto de Mello
 
Mais um perdâo fiscal. Peres é a sua graça
Mais um perdâo fiscal.  Peres é a sua graçaMais um perdâo fiscal.  Peres é a sua graça
Mais um perdâo fiscal. Peres é a sua graça
GRAZIA TANTA
 
Como o sistema financeiro se vem apossando da humanidade
Como o sistema financeiro se vem apossando da humanidadeComo o sistema financeiro se vem apossando da humanidade
Como o sistema financeiro se vem apossando da humanidade
GRAZIA TANTA
 
O Pib, o Imi e outros modos de mercantilização da vida
O Pib, o Imi e outros modos de mercantilização da vidaO Pib, o Imi e outros modos de mercantilização da vida
O Pib, o Imi e outros modos de mercantilização da vida
GRAZIA TANTA
 
Dívida pública beneficiários e pagadores 1ª parte-
Dívida pública   beneficiários e pagadores  1ª parte-Dívida pública   beneficiários e pagadores  1ª parte-
Dívida pública beneficiários e pagadores 1ª parte-
GRAZIA TANTA
 
Discurso de posse do novo ministro da fazenda Joaquim Levy
Discurso de posse do novo ministro da fazenda Joaquim LevyDiscurso de posse do novo ministro da fazenda Joaquim Levy
Discurso de posse do novo ministro da fazenda Joaquim Levy
DenizecomZ
 
Discurso de posse do ministro da Fazenda Joaquim Levy
Discurso de posse do ministro da Fazenda Joaquim LevyDiscurso de posse do ministro da Fazenda Joaquim Levy
Discurso de posse do ministro da Fazenda Joaquim Levy
Palácio do Planalto
 
O Homem, ser social e fragmentado
O Homem, ser social e fragmentadoO Homem, ser social e fragmentado
O Homem, ser social e fragmentado
GRAZIA TANTA
 
Pls 2042016 maria lucia fattorelli 12 09-2016-comissao-permanente-cdh
Pls 2042016 maria lucia fattorelli 12 09-2016-comissao-permanente-cdhPls 2042016 maria lucia fattorelli 12 09-2016-comissao-permanente-cdh
Pls 2042016 maria lucia fattorelli 12 09-2016-comissao-permanente-cdh
Daniel Reis Duarte Pousa
 
Contra as desigualdades_propostas_para_ir_alem_da_crise
Contra as desigualdades_propostas_para_ir_alem_da_criseContra as desigualdades_propostas_para_ir_alem_da_crise
Contra as desigualdades_propostas_para_ir_alem_da_crise
Edmar Roberto Prandini
 
Dqf ufpe pec 241 23 11 2016
Dqf ufpe pec 241 23 11 2016Dqf ufpe pec 241 23 11 2016
Dqf ufpe pec 241 23 11 2016
Deputado Paulo Rubem - PDT
 
Dívida, deusa sem altar mas com um clero poderoso
Dívida, deusa sem altar mas com um clero poderosoDívida, deusa sem altar mas com um clero poderoso
Dívida, deusa sem altar mas com um clero poderoso
GRAZIA TANTA
 
Projeto de lei mendonca
Projeto de lei mendoncaProjeto de lei mendonca
Projeto de lei mendonca
Jamildo Melo
 
Neoliberalismo e keynesianismo, dois pratos da mesma gororoba
Neoliberalismo e keynesianismo, dois pratos da mesma gororobaNeoliberalismo e keynesianismo, dois pratos da mesma gororoba
Neoliberalismo e keynesianismo, dois pratos da mesma gororoba
GRAZIA TANTA
 
Salário mínimo, instrumento de controlo social
Salário mínimo, instrumento de controlo socialSalário mínimo, instrumento de controlo social
Salário mínimo, instrumento de controlo social
GRAZIA TANTA
 
Aspectos da crise financeira e as maleitas do capitalismo
Aspectos da crise financeira e as maleitas do capitalismoAspectos da crise financeira e as maleitas do capitalismo
Aspectos da crise financeira e as maleitas do capitalismo
GRAZIA TANTA
 
Apresentação prof. Diercio Ferreira
Apresentação prof. Diercio Ferreira Apresentação prof. Diercio Ferreira
Apresentação prof. Diercio Ferreira
Raul Jungmann
 
MoçãO RevoluçãO De Mentalidades Nuno Matias
MoçãO RevoluçãO De Mentalidades  Nuno MatiasMoçãO RevoluçãO De Mentalidades  Nuno Matias
MoçãO RevoluçãO De Mentalidades Nuno Matias
25026
 

Semelhante a Tributação de grandes fortunas no brasil (20)

Paul Singer - PARA ENTENDER O MUNDO FINANCEIRO.pdf
Paul Singer - PARA ENTENDER O MUNDO FINANCEIRO.pdfPaul Singer - PARA ENTENDER O MUNDO FINANCEIRO.pdf
Paul Singer - PARA ENTENDER O MUNDO FINANCEIRO.pdf
 
Se falta uma politica de habitação onde está a justificação para o IMI ?
Se falta uma politica de habitação onde está a justificação para o IMI ?Se falta uma politica de habitação onde está a justificação para o IMI ?
Se falta uma politica de habitação onde está a justificação para o IMI ?
 
Brasil e empreendedorismo
Brasil e empreendedorismoBrasil e empreendedorismo
Brasil e empreendedorismo
 
Mais um perdâo fiscal. Peres é a sua graça
Mais um perdâo fiscal.  Peres é a sua graçaMais um perdâo fiscal.  Peres é a sua graça
Mais um perdâo fiscal. Peres é a sua graça
 
Como o sistema financeiro se vem apossando da humanidade
Como o sistema financeiro se vem apossando da humanidadeComo o sistema financeiro se vem apossando da humanidade
Como o sistema financeiro se vem apossando da humanidade
 
O Pib, o Imi e outros modos de mercantilização da vida
O Pib, o Imi e outros modos de mercantilização da vidaO Pib, o Imi e outros modos de mercantilização da vida
O Pib, o Imi e outros modos de mercantilização da vida
 
Dívida pública beneficiários e pagadores 1ª parte-
Dívida pública   beneficiários e pagadores  1ª parte-Dívida pública   beneficiários e pagadores  1ª parte-
Dívida pública beneficiários e pagadores 1ª parte-
 
Discurso de posse do novo ministro da fazenda Joaquim Levy
Discurso de posse do novo ministro da fazenda Joaquim LevyDiscurso de posse do novo ministro da fazenda Joaquim Levy
Discurso de posse do novo ministro da fazenda Joaquim Levy
 
Discurso de posse do ministro da Fazenda Joaquim Levy
Discurso de posse do ministro da Fazenda Joaquim LevyDiscurso de posse do ministro da Fazenda Joaquim Levy
Discurso de posse do ministro da Fazenda Joaquim Levy
 
O Homem, ser social e fragmentado
O Homem, ser social e fragmentadoO Homem, ser social e fragmentado
O Homem, ser social e fragmentado
 
Pls 2042016 maria lucia fattorelli 12 09-2016-comissao-permanente-cdh
Pls 2042016 maria lucia fattorelli 12 09-2016-comissao-permanente-cdhPls 2042016 maria lucia fattorelli 12 09-2016-comissao-permanente-cdh
Pls 2042016 maria lucia fattorelli 12 09-2016-comissao-permanente-cdh
 
Contra as desigualdades_propostas_para_ir_alem_da_crise
Contra as desigualdades_propostas_para_ir_alem_da_criseContra as desigualdades_propostas_para_ir_alem_da_crise
Contra as desigualdades_propostas_para_ir_alem_da_crise
 
Dqf ufpe pec 241 23 11 2016
Dqf ufpe pec 241 23 11 2016Dqf ufpe pec 241 23 11 2016
Dqf ufpe pec 241 23 11 2016
 
Dívida, deusa sem altar mas com um clero poderoso
Dívida, deusa sem altar mas com um clero poderosoDívida, deusa sem altar mas com um clero poderoso
Dívida, deusa sem altar mas com um clero poderoso
 
Projeto de lei mendonca
Projeto de lei mendoncaProjeto de lei mendonca
Projeto de lei mendonca
 
Neoliberalismo e keynesianismo, dois pratos da mesma gororoba
Neoliberalismo e keynesianismo, dois pratos da mesma gororobaNeoliberalismo e keynesianismo, dois pratos da mesma gororoba
Neoliberalismo e keynesianismo, dois pratos da mesma gororoba
 
Salário mínimo, instrumento de controlo social
Salário mínimo, instrumento de controlo socialSalário mínimo, instrumento de controlo social
Salário mínimo, instrumento de controlo social
 
Aspectos da crise financeira e as maleitas do capitalismo
Aspectos da crise financeira e as maleitas do capitalismoAspectos da crise financeira e as maleitas do capitalismo
Aspectos da crise financeira e as maleitas do capitalismo
 
Apresentação prof. Diercio Ferreira
Apresentação prof. Diercio Ferreira Apresentação prof. Diercio Ferreira
Apresentação prof. Diercio Ferreira
 
MoçãO RevoluçãO De Mentalidades Nuno Matias
MoçãO RevoluçãO De Mentalidades  Nuno MatiasMoçãO RevoluçãO De Mentalidades  Nuno Matias
MoçãO RevoluçãO De Mentalidades Nuno Matias
 

Mais de Roberto Goldstajn

Investimentos de Impacto - por Roberto Goldstajn.pdf
Investimentos de Impacto - por Roberto Goldstajn.pdfInvestimentos de Impacto - por Roberto Goldstajn.pdf
Investimentos de Impacto - por Roberto Goldstajn.pdf
Roberto Goldstajn
 
Macrovisão do crédito tributário: modelos para o Carf
Macrovisão do crédito tributário: modelos para o CarfMacrovisão do crédito tributário: modelos para o Carf
Macrovisão do crédito tributário: modelos para o Carf
Roberto Goldstajn
 
Macrovisão do crédito tributário: Aperfeiçoando o Carf
Macrovisão do crédito tributário: Aperfeiçoando o Carf Macrovisão do crédito tributário: Aperfeiçoando o Carf
Macrovisão do crédito tributário: Aperfeiçoando o Carf
Roberto Goldstajn
 
Macrovisão do crédito tributário: Pensando o Carf
Macrovisão do crédito tributário: Pensando o Carf Macrovisão do crédito tributário: Pensando o Carf
Macrovisão do crédito tributário: Pensando o Carf
Roberto Goldstajn
 
Controvérsias em torno do PIS
Controvérsias em torno do PISControvérsias em torno do PIS
Controvérsias em torno do PIS
Roberto Goldstajn
 
Brazil Releases Payment Rules for Tax Debt Program
Brazil Releases Payment Rules for Tax Debt ProgramBrazil Releases Payment Rules for Tax Debt Program
Brazil Releases Payment Rules for Tax Debt Program
Roberto Goldstajn
 
Desmistificando o "lobby"
Desmistificando o "lobby"Desmistificando o "lobby"
Desmistificando o "lobby"
Roberto Goldstajn
 
Receita federal regulamenta parcelamento de débitos
Receita federal regulamenta parcelamento de débitosReceita federal regulamenta parcelamento de débitos
Receita federal regulamenta parcelamento de débitos
Roberto Goldstajn
 
Novo “Adicional de ICMS”
Novo “Adicional de ICMS”  Novo “Adicional de ICMS”
Novo “Adicional de ICMS”
Roberto Goldstajn
 
Novo “Adicional de ICMS”
Novo “Adicional de ICMS”Novo “Adicional de ICMS”
Novo “Adicional de ICMS”
Roberto Goldstajn
 
Reflexo da Lava-Jato nos Negócios
Reflexo da Lava-Jato nos NegóciosReflexo da Lava-Jato nos Negócios
Reflexo da Lava-Jato nos Negócios
Roberto Goldstajn
 
Fazenda nacional suspendeu 263 mil execuções fiscais de até r$ 1 milhão
Fazenda nacional suspendeu 263 mil execuções fiscais de até r$ 1 milhãoFazenda nacional suspendeu 263 mil execuções fiscais de até r$ 1 milhão
Fazenda nacional suspendeu 263 mil execuções fiscais de até r$ 1 milhão
Roberto Goldstajn
 
Programa de repatriação de ativos: aderir ou não?
Programa de repatriação de ativos: aderir ou não? Programa de repatriação de ativos: aderir ou não?
Programa de repatriação de ativos: aderir ou não?
Roberto Goldstajn
 
A ampliação das atividades da receita federal e a cobrança do crédito tributá...
A ampliação das atividades da receita federal e a cobrança do crédito tributá...A ampliação das atividades da receita federal e a cobrança do crédito tributá...
A ampliação das atividades da receita federal e a cobrança do crédito tributá...
Roberto Goldstajn
 
Supremo libera lista suja do trabalho escravo
Supremo libera lista suja do trabalho escravoSupremo libera lista suja do trabalho escravo
Supremo libera lista suja do trabalho escravo
Roberto Goldstajn
 
As intermináveis enxaquecas das entidades imunes
As intermináveis enxaquecas das entidades imunesAs intermináveis enxaquecas das entidades imunes
As intermináveis enxaquecas das entidades imunes
Roberto Goldstajn
 
Novos ingredientes fiscais corporativos
Novos ingredientes fiscais corporativosNovos ingredientes fiscais corporativos
Novos ingredientes fiscais corporativos
Roberto Goldstajn
 
Da discricionariedade dos agentes públicos
Da discricionariedade dos agentes públicosDa discricionariedade dos agentes públicos
Da discricionariedade dos agentes públicos
Roberto Goldstajn
 
A importância do jurídico dentro da estratégia de crescimento
A importância do jurídico dentro da estratégia de crescimentoA importância do jurídico dentro da estratégia de crescimento
A importância do jurídico dentro da estratégia de crescimento
Roberto Goldstajn
 
O papel do Estado e o Progresso do Brasil
O papel do Estado e o Progresso do BrasilO papel do Estado e o Progresso do Brasil
O papel do Estado e o Progresso do Brasil
Roberto Goldstajn
 

Mais de Roberto Goldstajn (20)

Investimentos de Impacto - por Roberto Goldstajn.pdf
Investimentos de Impacto - por Roberto Goldstajn.pdfInvestimentos de Impacto - por Roberto Goldstajn.pdf
Investimentos de Impacto - por Roberto Goldstajn.pdf
 
Macrovisão do crédito tributário: modelos para o Carf
Macrovisão do crédito tributário: modelos para o CarfMacrovisão do crédito tributário: modelos para o Carf
Macrovisão do crédito tributário: modelos para o Carf
 
Macrovisão do crédito tributário: Aperfeiçoando o Carf
Macrovisão do crédito tributário: Aperfeiçoando o Carf Macrovisão do crédito tributário: Aperfeiçoando o Carf
Macrovisão do crédito tributário: Aperfeiçoando o Carf
 
Macrovisão do crédito tributário: Pensando o Carf
Macrovisão do crédito tributário: Pensando o Carf Macrovisão do crédito tributário: Pensando o Carf
Macrovisão do crédito tributário: Pensando o Carf
 
Controvérsias em torno do PIS
Controvérsias em torno do PISControvérsias em torno do PIS
Controvérsias em torno do PIS
 
Brazil Releases Payment Rules for Tax Debt Program
Brazil Releases Payment Rules for Tax Debt ProgramBrazil Releases Payment Rules for Tax Debt Program
Brazil Releases Payment Rules for Tax Debt Program
 
Desmistificando o "lobby"
Desmistificando o "lobby"Desmistificando o "lobby"
Desmistificando o "lobby"
 
Receita federal regulamenta parcelamento de débitos
Receita federal regulamenta parcelamento de débitosReceita federal regulamenta parcelamento de débitos
Receita federal regulamenta parcelamento de débitos
 
Novo “Adicional de ICMS”
Novo “Adicional de ICMS”  Novo “Adicional de ICMS”
Novo “Adicional de ICMS”
 
Novo “Adicional de ICMS”
Novo “Adicional de ICMS”Novo “Adicional de ICMS”
Novo “Adicional de ICMS”
 
Reflexo da Lava-Jato nos Negócios
Reflexo da Lava-Jato nos NegóciosReflexo da Lava-Jato nos Negócios
Reflexo da Lava-Jato nos Negócios
 
Fazenda nacional suspendeu 263 mil execuções fiscais de até r$ 1 milhão
Fazenda nacional suspendeu 263 mil execuções fiscais de até r$ 1 milhãoFazenda nacional suspendeu 263 mil execuções fiscais de até r$ 1 milhão
Fazenda nacional suspendeu 263 mil execuções fiscais de até r$ 1 milhão
 
Programa de repatriação de ativos: aderir ou não?
Programa de repatriação de ativos: aderir ou não? Programa de repatriação de ativos: aderir ou não?
Programa de repatriação de ativos: aderir ou não?
 
A ampliação das atividades da receita federal e a cobrança do crédito tributá...
A ampliação das atividades da receita federal e a cobrança do crédito tributá...A ampliação das atividades da receita federal e a cobrança do crédito tributá...
A ampliação das atividades da receita federal e a cobrança do crédito tributá...
 
Supremo libera lista suja do trabalho escravo
Supremo libera lista suja do trabalho escravoSupremo libera lista suja do trabalho escravo
Supremo libera lista suja do trabalho escravo
 
As intermináveis enxaquecas das entidades imunes
As intermináveis enxaquecas das entidades imunesAs intermináveis enxaquecas das entidades imunes
As intermináveis enxaquecas das entidades imunes
 
Novos ingredientes fiscais corporativos
Novos ingredientes fiscais corporativosNovos ingredientes fiscais corporativos
Novos ingredientes fiscais corporativos
 
Da discricionariedade dos agentes públicos
Da discricionariedade dos agentes públicosDa discricionariedade dos agentes públicos
Da discricionariedade dos agentes públicos
 
A importância do jurídico dentro da estratégia de crescimento
A importância do jurídico dentro da estratégia de crescimentoA importância do jurídico dentro da estratégia de crescimento
A importância do jurídico dentro da estratégia de crescimento
 
O papel do Estado e o Progresso do Brasil
O papel do Estado e o Progresso do BrasilO papel do Estado e o Progresso do Brasil
O papel do Estado e o Progresso do Brasil
 

Tributação de grandes fortunas no brasil

  • 1. Página 1 de 1 Opinião Jurídica: Tributação de grandes fortunas no Brasil Rachel Sztajn e Roberto Goldstajn 04/08/2010 A discussão sobre tributar-se grandes fortunas, qualquer que seja o entendimento que se dê à expressão, volta e meia ressurge como que assombrando a sociedade. Afirma-se que uma tal tributação seria forma de fazer justiça social, isto é, tirar de quem tem para transferir a quem precisa. Ideia fantástica se não fosse retrógrada. Perfeita para um país que não tem poupança e precisa de investimentos para crescer. Claro que os Cepalinos ainda mantêm a visão de que cabe ao Poder Público fazer investimentos porque sem eles o crescimento econômico inexistirá. Mas, como o poder público não cria riquezas, para investir ele a retira das famílias, isto é, dos particulares que, por esforço, empenho, poupança, o que significa postergar o consumo, amealham fundos para em momento futuro, investir. Vem à mente a lembrança de que em países nórdicos a tributação de renda de casais é feita separadamente com o que deixa de incidir a alíquota mais alta do imposto exatamente para estimular que marido e esposa trabalhem e gerem renda. O excedente dessa renda, após serem satisfeitas as necessidades da família, pode ser direcionada para investimento direto, isto é, compra de ações de companhias abertas ou, por intermédio do sistema bancário, atender aos agentes deficitários. O exemplo não serve aos idealizadores da distribuição de recursos que preferem agir como Robin Hood, o príncipe dos ladrões ao tempo de João sem Terra. Tirar dos ricos, aqueles que, por benesses do rei, recebiam propriedades sobre as quais auferiam renda do esforço dos aldeões que as cultivavam. Esquecem-se os doutos propugnadores dessa falsa distribuição de renda que os "ricos", em algum momento pouparam. Isto é, abstiveram-se de consumir e, dessa forma, pouparam para dias menos favoráveis. Mais ainda, ignoram o instituto do "trust" que, no Brasil tinha um correspondente parcial no fideicomisso, em má hora expurgado do Código Civil Brasileiro de 2002. Para que serve o trust senão para manter unificada a riqueza produtiva, o investimento na indústria e até, por que não, na arte e finanças? A partilha da herança, tal como prevista no sistema pátrio, enseja a destruição da riqueza como, aliás, se vê no ditado "pai rico, filho nobre e neto pobre". Vale destacar que as regras atinentes ao Imposto sobre Renda cobrado das pessoas naturais não contemplam a possibilidade de exclusão integral da sua base de cálculo de valores despendidos com moradia, saúde, educação, dentre outros, tidos como despesas obrigatórias e necessárias para garantir que o ser humano possa viver com um mínimo de dignidade. De tal modo, o ser humano, pela dificuldade em acumular riquezas fica tolhido no que diz respeito ao empreendedorismo, ações que, eventualmente, gerariam novos empregos e, portanto, mais riqueza, devidamente distribuída. Nada obstante o parecer relativo à juridicidade e constitucionalidade do Projeto de Lei Complementar nº 277, de 2008 ter sido aprovado por unanimidade pela Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados, mas faltou discussão com a sociedade. Segundo referido projeto, o Imposto sobre Grandes Fortunas será devido pela pessoa física domiciliada no Brasil que possuir patrimônio acima de R$ 2 milhões, excluídos alguns bens conforme se lê da proposta. A alíquota do Imposto sobre grandes fortunas oscilará de forma progressiva entre 1% e 5% com base nos valores expressos na respectiva declaração da qual deverá constar todo o seu patrimônio situado no Brasil e/ou no exterior, independente de os bens gerarem ou não renda. Fica em segundo plano o fato de que a tributação inibirá propensos empreendedores a incrementarem as suas atividades econômicas. Mais ainda, se no patrimônio ativo a maioria dos bens não gerar renda, será necessário reduzir consumo ou tomar empréstimos para fazer face à obrigação fiscal, reduzindo a capacidade de investimentos produtivos. Imagina-se o efeito devastador sobre a economia caso vingue o projeto de criação e regulamentação de tributação sobre grandes fortunas. Se for para ser tributado adicionalmente, será que agentes racionais se esforçarão para acumular riqueza e investir na produção, na criação de empregos, no desenvolvimento tecnológico? E se não o fizerem, de onde sairão os recursos para tanto? Quais as experiências sobre o custo social de uma política fiscal dessa natureza? Que países do ocidente rico a adotam e quais os efeitos positivos e negativos? Como determinar o que é grande fortuna no Brasil, qual o parâmetro? Pensando incentivos e bem-estar social, qual a melhor e mais eficiente escolha política: taxar patrimônios e desincentivar investimentos produtivos, ou ao revés, estimular investimentos produtivos que criam riqueza, empregos e utilidades? Essa escolha modela o futuro de cada país. Rachel Sztajn e Roberto Goldstajn são, respectivamente, professora associada da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo, e advogado especialista em direito tributário Este artigo reflete as opiniões do autor, e não do jornal Valor Econômico. O jornal não se responsabiliza e nem pode ser responsabilizado pelas informações acima ou por prejuízos de qualquer natureza em decorrência do uso dessas informações http://www.valoronline.com.br/?impresso/legislacao_&_tributos/197/6414891/tributa... 04/08/2010