SlideShare uma empresa Scribd logo
Pb Diego Viana
“Persiste em ler, exortar e ensinar, até que eu vá”
(ARC)
1 TIMÓTEO 4.13
“Continue lendo as Escrituras, aconselhando,
ensinando.”
(LINGUAGEM CONTEMPORÂNEA)
Para começar...
 A E.D. é uma extensão do amplo
ministériode ensino.
 É no ensino que aumentamos o número
de batismos e aprofundamos a qualidade
de vida dos que são alcançados para
Cristo.
Para começar...
 Os avanços tecnológicos deste final de
século e de milênio têm constituído um
desafio para a igreja cristã enquanto
agenteeducacional.
Para começar...
Educação
religiosa
formal
Educação
informal
Educação
informal
Educação
informal
Educação
informal
Para começar...
Muitas vezes o professor é lançado
emumasituação de desvantagem.
O que
veremos
hoje
1. Conheça o potencial de sua classe.
2. Planeje suas aulas com
antecedência.
3. Incentive a participação ativa de
seus alunos.
4. Diversifique seus procedimentos
de ensino.
5. Incentive seus alunos a estudar a
lição em casa.
1. Conheça o potencial de sua
classe
1.Conheça seus alunos
Conheça a realidade de seu aluno:
 Como seu aluno se relaciona com a comunidade
onde vive?
 Quais seus interesses, dificuldades e dúvidas.?
 E sua relação com seus familiares?
 Há alguma necessidade especial de que
necessitem?
2. Avalie previamente o potencial de sua
classe
 É importante avaliar o nível de conhecimento
de nossos alunos.
 Sempre que possível faça um diagnóstico da
turma antes de começar um novo trimestre ou
umtema.
2. Avalie previamente o potencial de sua
classe
Imagine nosso presente trimestre da ED,
ondeestudamos a epistola deTiago.
Como você faria?
2. Planeje suas Aulas com
Antecedência
1. Estabeleça metas visando sua “população
alvo”
 A preparação da lição faz parte dos deveres do professor.
 Ao preparar a aula levamos em consideração as necessidades do
aluno e não as nossas.
 O preparo antecipado da lição evita distorções durante a aula: o
que se aplica a adultos nem sempre se aplica às outras faixas
etárias.
1. Estabeleça metas visando sua “população
alvo”
 Perguntas importantes:
O que desejo que meus alunos aprendam
O que desejo que meus alunos sintam
O que desejo que meus alunos façam
2. Prepare o esboço da lição em um
cartaz
Como será olayout?
Eo tamanhoda letra?
Terá figuras?
3. Comece o estudo da lição no primeiro
dia da semana
Isso permite ao professor refletir durante toda a
semanasobre sualição.
Oração, meditação,reflexão,dinâmica...
Nãodeixetudopara osábadoànoite!
4. Selecione os recursos e procedimentos
didáticosa serem utilizados
Precisamos pensar nas SITUAÇÕES DE APRENDIZAGEM.
Tudo o que vamos usar durante a aula deve ser pensado
previamente.
5. Selecione as fontes de ilustração
antecipadamente
Jornais locais;
Jornais evangélicos;
Periódicos;
Páginasda web...
Isso aumentao interesse do aluno.
6. ELABORE EM CASA AS PERGUNTAS QUE
PRETENDE FAZER DURANTE A AULA
Tipo de perguntaque farei:
• Estimuladora?
• Desafiadora?
• Reforçadora?
• Será noquadro?
• Será em tirinhasde papel?
7. ESTUDE A LIÇÃO
• Para torna-la familiar;
• Para encontrar sua ordem natural;
• Para identificar sua relação com os alunos;
• Para fazer um plano de estudo;
• Ter domínio do assunto;
• Buscar a ajuda, caso necessário.
8. FAÇA UM CRONOGRAMA SEMANAL
• Leia a lição.Domingo
• Faça um resumo com o título, texto áureo, verdade prática.2ª-feira
• Situe a lição historicamente.3ª-feira
• Destaque os principais personagens.4ª-feira
• Situe a lição geograficamente.5ª-feira
• Destaque os principais fatos.6ª-feira
• Aplicação.Sábado
9. Faça um
plano de
aula
Gerados pela Palavra da Verdade
1.Analisar a
relação entre
os pobres e os
ricos da igreja
Apresentação da
relação entre os
pobres e os ricos
da igreja na era
apostólica
Construir, junto
com a turma,
como a
sociedade da
era apostólica
comparava
pobres e ricos.
Montar um quadro
na cartolina com
auxílio da turma,
após a
participação sobre
a comparação
entre pobres e
ricos.
Observação da
reação da turma
durante esse
tópico.
Diego Senhores
Lição 4, 27 de julho 3º/2014
Vamos dar uma
pausa?....
Vocês já devem
estar cansados
de mim
3. Incentive a participação de seus
Alunos
1. Melhorea comunicação com seus alunos
 A comunicação deve ser bilateral;
 O aluno deve se sentir à vontade para expressar suas opiniões,
ideias, pensamentos, sentimentos ...
 O professor deve criar na turma o hábito da participação de seus
alunos.
2. Compreenda, respeite e valorize seus
alunos como pessoa
 Devemos estreitarnosso relacionamentocom nossos alunos.
 Às vezes está posto um “grande véu” entre o professor e o
aluno.
 Não despreze o conhecimentode seus alunos.
 Na sala deaula não há espaço para censuras!
3. Faça com que seus alunos sintam-se parte
do grupo
 O professor é umagentesocializador na E.B.D.;
 O professor deve propiciar um ambiente de
amizade entre os alunos;
“Até que todos cheguemos...” Ef 4.3
4. Ensine com entusiasmo
 O entusiasmo verdadeiro irá contagiar os
alunos;
 Uma pessoa entusiasmada é aquela que sempre
fala comveemência, vigor e paixão.
 A apatia tem opoder de destruir qualquer aula.
5. Utilizelinguagem simples
 A linguagem do professor deve ser clara,
simples e acessível.
 Boa dicção e som agradável.
 Podemos ser profundos no ensino sem
perdermos a simplicidade das palavras.
6. Procure utilizar a seguinte norma didática:
explanação, demonstração e aplicação
 O aluno se mostra apto quando lhe é
facultadaa oportunidade para praticar.
 Somos muito bons na explanação, mas
precisamos avançar para a prática.
7. Cultive a novidade
 O professor deve criar sempre a
expectativa;
 O aluno sempre espera uma informação a
mais;
 O mestre que simplesmente reproduz é
enfadonhoerotineiro.
4. Diversifique seus Procedimentos
de Ensino
1. Escolha os métodos apropriados
 Qual éo melhormétodo?
 O melhormétodoé o mais apropriado para o contextodo assuntoeda classe.
 Muitasvezes necessitaremos de dois ou mais métodos combinados.
2. Visualize suas aulas
• Palavras;
• Conceitos;
• Ideias;
• Exemplos;
• Procedimentos;
• Perguntas.
3. Recapituleaulas anteriores
• Mantenha o elo entre as
lições;
• Auxilia o aluno a perceber a
importância de cada
domingo.
4
momentos
para
recapitular
Início da aula
Após cada tópico
Ao final da aula
Ao final do
trimestre
4. Ilustre suas aulas
 Pequenashistórias ou ilustrações escritas;
 Exemplos;
 Recortes de jornais ou revistas;
 Hinos;
 Testemunhopessoal.
5. Incentive seus Alunos a Estudar a
Lição em Casa
1. Estimule em seus alunos o hábito de estudar
• O pouco estudo écultural em nosso país;
• Nem sempre nossos alunos tem o hábito
de leitura;
• Nossos alunos precisam desenvolver a
naturezade um pesquisador.
2. Estimule seus alunos a estudarem por meio
de esquemas
• Facilita a assimilação do
conteúdo;
• Estimulaa capacidade desíntese;
• Permite ao aluno refletir sobre o
texto.
NOVOTESTAMENTO
BIOGRÁFICOS
HISTÓRIA
EPÍSTOLAS Paulinas
Gerais
PROFECIA
3. Estimule seus alunos a estudar
comparandotextos
• Leve bíblias com versões diferentes para que seus
alunos percebam a riqueza que há no estudo
comparativo das escrituras.
Exemplo: Jo 1.1
“No princípio, era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era
Deus.” (ARC)
“No começo aquele que é a Palavra já existia. Ele estava com Deus e
era Deus.” (NTLH)
“No princípio era aquele que é a Palavra. Ele estava com Deus e era
Deus.” (NVI)
“Antes de tudo, havia a Palavra, a Palavra presente em Deus, Deus
presente na Palavra. A Palavra era Deus.” (LINGUAGEM
CONTEMPORÂNEA).
4. Estimule seus alunos a fazer anotações
 O bom seria que todos os nossos alunos tivessem um
caderninhopara anotações;
 Frases, pensamentos, explanações ... elas um dia serão
necessárias;
 Mostre aos alunos o seu caderno de anotações.
CONCLUSÃO O ensinotorna-se mais dinâmicoquandoo
professorconhece a natureza das diferençasem
seus alunos.
Um bom professornunca fica satisfeitocom o seu
trabalho!
Temos o “Espíritode vida”...logonossa auladeve
ter vida!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Alfabetizando com as tecnologias
Alfabetizando com as tecnologiasAlfabetizando com as tecnologias
Alfabetizando com as tecnologias
betania_dias
 
Trabalho projetos2para estudo em casa
Trabalho projetos2para estudo em casaTrabalho projetos2para estudo em casa
Trabalho projetos2para estudo em casa
Masclleide Paula
 
Para Que Estudar?
Para Que Estudar?Para Que Estudar?
Para Que Estudar?
Evandro Santos
 
Mostre+e+conte
Mostre+e+conteMostre+e+conte
Mostre+e+conte
Susana Felix
 
Seminário da escola bíblica dominical 2011
Seminário da escola bíblica dominical 2011Seminário da escola bíblica dominical 2011
Seminário da escola bíblica dominical 2011
Moisés Sampaio
 
Projeto Leitura- conto de fadas
Projeto Leitura- conto de fadasProjeto Leitura- conto de fadas
Projeto Leitura- conto de fadas
Maria Pacheco Pacheco
 
Incentivo à Leitura
Incentivo à LeituraIncentivo à Leitura
Incentivo à Leitura
Evaí Oliveira
 
Estudar
EstudarEstudar
Estudar
BE/CRE
 
640e77a2 b7fa-4f77-b5e4-93013f34afca
640e77a2 b7fa-4f77-b5e4-93013f34afca640e77a2 b7fa-4f77-b5e4-93013f34afca
640e77a2 b7fa-4f77-b5e4-93013f34afca
Marcia Barbosa silva
 
Aula inaugural 2013 2º
Aula inaugural 2013   2ºAula inaugural 2013   2º
Aula inaugural 2013 2º
Valeria Kosicki
 
O Professor Da Ebd, Seu Papel E Desafios
O Professor Da Ebd, Seu Papel E DesafiosO Professor Da Ebd, Seu Papel E Desafios
O Professor Da Ebd, Seu Papel E Desafios
Silas Duarte Jr
 
Tarefa3
Tarefa3Tarefa3
Tarefa3
zulmiraaires
 

Mais procurados (13)

Alfabetizando com as tecnologias
Alfabetizando com as tecnologiasAlfabetizando com as tecnologias
Alfabetizando com as tecnologias
 
Trabalho projetos2para estudo em casa
Trabalho projetos2para estudo em casaTrabalho projetos2para estudo em casa
Trabalho projetos2para estudo em casa
 
Para Que Estudar?
Para Que Estudar?Para Que Estudar?
Para Que Estudar?
 
Mostre+e+conte
Mostre+e+conteMostre+e+conte
Mostre+e+conte
 
Seminário da escola bíblica dominical 2011
Seminário da escola bíblica dominical 2011Seminário da escola bíblica dominical 2011
Seminário da escola bíblica dominical 2011
 
Projeto Leitura- conto de fadas
Projeto Leitura- conto de fadasProjeto Leitura- conto de fadas
Projeto Leitura- conto de fadas
 
Incentivo à Leitura
Incentivo à LeituraIncentivo à Leitura
Incentivo à Leitura
 
Estudar
EstudarEstudar
Estudar
 
640e77a2 b7fa-4f77-b5e4-93013f34afca
640e77a2 b7fa-4f77-b5e4-93013f34afca640e77a2 b7fa-4f77-b5e4-93013f34afca
640e77a2 b7fa-4f77-b5e4-93013f34afca
 
Aula inaugural 2013 2º
Aula inaugural 2013   2ºAula inaugural 2013   2º
Aula inaugural 2013 2º
 
Retomada aula final sugestão projeto
Retomada aula final  sugestão projetoRetomada aula final  sugestão projeto
Retomada aula final sugestão projeto
 
O Professor Da Ebd, Seu Papel E Desafios
O Professor Da Ebd, Seu Papel E DesafiosO Professor Da Ebd, Seu Papel E Desafios
O Professor Da Ebd, Seu Papel E Desafios
 
Tarefa3
Tarefa3Tarefa3
Tarefa3
 

Destaque

DNA Aliança Semiba 1
DNA Aliança Semiba 1DNA Aliança Semiba 1
DNA Aliança Semiba 1
Leialdo Pulz
 
Arqueologia aula 8 contexto da conquista semiba
Arqueologia aula 8 contexto da conquista semibaArqueologia aula 8 contexto da conquista semiba
Arqueologia aula 8 contexto da conquista semiba
Leialdo Pulz
 
Aula3
Aula3Aula3
Projeto esportivo russia 2014
Projeto esportivo russia 2014Projeto esportivo russia 2014
Projeto esportivo russia 2014
Leialdo Pulz
 
Arqueologia aula8 contexto da conquista
Arqueologia aula8   contexto da conquistaArqueologia aula8   contexto da conquista
Arqueologia aula8 contexto da conquista
Leialdo Pulz
 
DNA Aliança 2
DNA Aliança 2DNA Aliança 2
DNA Aliança 2
Leialdo Pulz
 
O Ensino na E.B.D.: Reflexões sobre Organização e planejamento.
O Ensino na E.B.D.: Reflexões sobre Organização e planejamento.O Ensino na E.B.D.: Reflexões sobre Organização e planejamento.
O Ensino na E.B.D.: Reflexões sobre Organização e planejamento.
Diego Viana Melo Lima
 
Monografia hadeslogia
Monografia hadeslogiaMonografia hadeslogia
Monografia hadeslogia
ANTÔNIO CARLOS G. BENTES
 
Redenção
RedençãoRedenção
Cosmovisão cristã bentes
Cosmovisão cristã bentesCosmovisão cristã bentes
Cosmovisão cristã bentes
ANTÔNIO CARLOS G. BENTES
 
7 arrebatamento-120918154123-phpapp02
7 arrebatamento-120918154123-phpapp027 arrebatamento-120918154123-phpapp02
7 arrebatamento-120918154123-phpapp02
Esdras Santana Soares
 
Como ser um líder eficaz no ministério cristão
Como ser um líder eficaz no ministério cristãoComo ser um líder eficaz no ministério cristão
Como ser um líder eficaz no ministério cristão
ANTÔNIO CARLOS G. BENTES
 
Arqueologia reino dividido judá
Arqueologia reino dividido   judáArqueologia reino dividido   judá
Arqueologia reino dividido judá
Leialdo Pulz
 
DNA Aliança 3
DNA Aliança 3DNA Aliança 3
DNA Aliança 3
Leialdo Pulz
 
Aula hermenêutica
Aula hermenêuticaAula hermenêutica
Aula hermenêutica
Diego Viana Melo Lima
 
Trabalho de Novo Testamento
Trabalho de Novo TestamentoTrabalho de Novo Testamento
Trabalho de Novo Testamento
Marcela Cris Amorim da Silva
 
Animismo e Animatismo
Animismo e AnimatismoAnimismo e Animatismo
Animismo e Animatismo
MNTB / Instituto Antropos
 
AS LÍNGUAS DA BÍBLIA (II)
AS LÍNGUAS DA BÍBLIA (II)AS LÍNGUAS DA BÍBLIA (II)
AS LÍNGUAS DA BÍBLIA (II)
Projeto Preparar um Povo
 
Treinando educadores para o ensino da palavra de Deus parte 1
Treinando educadores para o ensino da palavra de Deus parte 1Treinando educadores para o ensino da palavra de Deus parte 1
Treinando educadores para o ensino da palavra de Deus parte 1
Diego Viana Melo Lima
 
Curso de grego introdução e alfabeto
Curso de grego   introdução e alfabetoCurso de grego   introdução e alfabeto
Curso de grego introdução e alfabeto
Willians Moreira Damasceno
 

Destaque (20)

DNA Aliança Semiba 1
DNA Aliança Semiba 1DNA Aliança Semiba 1
DNA Aliança Semiba 1
 
Arqueologia aula 8 contexto da conquista semiba
Arqueologia aula 8 contexto da conquista semibaArqueologia aula 8 contexto da conquista semiba
Arqueologia aula 8 contexto da conquista semiba
 
Aula3
Aula3Aula3
Aula3
 
Projeto esportivo russia 2014
Projeto esportivo russia 2014Projeto esportivo russia 2014
Projeto esportivo russia 2014
 
Arqueologia aula8 contexto da conquista
Arqueologia aula8   contexto da conquistaArqueologia aula8   contexto da conquista
Arqueologia aula8 contexto da conquista
 
DNA Aliança 2
DNA Aliança 2DNA Aliança 2
DNA Aliança 2
 
O Ensino na E.B.D.: Reflexões sobre Organização e planejamento.
O Ensino na E.B.D.: Reflexões sobre Organização e planejamento.O Ensino na E.B.D.: Reflexões sobre Organização e planejamento.
O Ensino na E.B.D.: Reflexões sobre Organização e planejamento.
 
Monografia hadeslogia
Monografia hadeslogiaMonografia hadeslogia
Monografia hadeslogia
 
Redenção
RedençãoRedenção
Redenção
 
Cosmovisão cristã bentes
Cosmovisão cristã bentesCosmovisão cristã bentes
Cosmovisão cristã bentes
 
7 arrebatamento-120918154123-phpapp02
7 arrebatamento-120918154123-phpapp027 arrebatamento-120918154123-phpapp02
7 arrebatamento-120918154123-phpapp02
 
Como ser um líder eficaz no ministério cristão
Como ser um líder eficaz no ministério cristãoComo ser um líder eficaz no ministério cristão
Como ser um líder eficaz no ministério cristão
 
Arqueologia reino dividido judá
Arqueologia reino dividido   judáArqueologia reino dividido   judá
Arqueologia reino dividido judá
 
DNA Aliança 3
DNA Aliança 3DNA Aliança 3
DNA Aliança 3
 
Aula hermenêutica
Aula hermenêuticaAula hermenêutica
Aula hermenêutica
 
Trabalho de Novo Testamento
Trabalho de Novo TestamentoTrabalho de Novo Testamento
Trabalho de Novo Testamento
 
Animismo e Animatismo
Animismo e AnimatismoAnimismo e Animatismo
Animismo e Animatismo
 
AS LÍNGUAS DA BÍBLIA (II)
AS LÍNGUAS DA BÍBLIA (II)AS LÍNGUAS DA BÍBLIA (II)
AS LÍNGUAS DA BÍBLIA (II)
 
Treinando educadores para o ensino da palavra de Deus parte 1
Treinando educadores para o ensino da palavra de Deus parte 1Treinando educadores para o ensino da palavra de Deus parte 1
Treinando educadores para o ensino da palavra de Deus parte 1
 
Curso de grego introdução e alfabeto
Curso de grego   introdução e alfabetoCurso de grego   introdução e alfabeto
Curso de grego introdução e alfabeto
 

Semelhante a Treinando educadores para o ensino da palavra de Deus parte 1

CURSO DE LIDERANÇA PARA O MINISTERIO INFANTIL
CURSO DE LIDERANÇA PARA O MINISTERIO INFANTILCURSO DE LIDERANÇA PARA O MINISTERIO INFANTIL
CURSO DE LIDERANÇA PARA O MINISTERIO INFANTIL
SilviaGalvodaSilva1
 
Apostila da feb-dicas_pedagógicas
Apostila da feb-dicas_pedagógicasApostila da feb-dicas_pedagógicas
Apostila da feb-dicas_pedagógicas
Alice Lirio
 
Monte suas próprias aulas (1)
Monte suas próprias aulas (1)Monte suas próprias aulas (1)
Monte suas próprias aulas (1)
Alice Lirio
 
Métodos para ebd
Métodos para ebdMétodos para ebd
Métodos para ebd
Genisvaldo Santos
 
Desafio d
Desafio dDesafio d
Desafio d
Glaucya Costa
 
Projeto de leitur1
Projeto de leitur1Projeto de leitur1
Retomada aula final sugestão projeto (1)
Retomada aula final  sugestão projeto (1)Retomada aula final  sugestão projeto (1)
Retomada aula final sugestão projeto (1)
Simone Mendes Dos Santos
 
Retomada aula final sugestão projeto
Retomada aula final  sugestão projetoRetomada aula final  sugestão projeto
Retomada aula final sugestão projeto
Simone Mendes Dos Santos
 
Projeto leitura- conto de fadas
Projeto leitura- conto de fadasProjeto leitura- conto de fadas
Projeto leitura- conto de fadas
Maria Pacheco Pacheco
 
Slide projeto
Slide projetoSlide projeto
Slide projeto
Maria Pacheco Pacheco
 
Slide projeto
Slide projetoSlide projeto
Slide projeto
Maria Pacheco Pacheco
 
Projeto Leitura-conto de fadas
Projeto Leitura-conto de fadasProjeto Leitura-conto de fadas
Projeto Leitura-conto de fadas
Maria Pacheco Pacheco
 
Projeto leitura - conto de fadas
Projeto leitura - conto de fadasProjeto leitura - conto de fadas
Projeto leitura - conto de fadas
Maria Pacheco Pacheco
 
TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO PEDAGOGIA GILMARA OLIVEIRA FAEPI-04.pptx
TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO PEDAGOGIA GILMARA OLIVEIRA FAEPI-04.pptxTRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO PEDAGOGIA GILMARA OLIVEIRA FAEPI-04.pptx
TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO PEDAGOGIA GILMARA OLIVEIRA FAEPI-04.pptx
GihOliveira4
 
QUEM-É-O-PROFESSOR-DO-FUTURO-OK-.pdf
QUEM-É-O-PROFESSOR-DO-FUTURO-OK-.pdfQUEM-É-O-PROFESSOR-DO-FUTURO-OK-.pdf
QUEM-É-O-PROFESSOR-DO-FUTURO-OK-.pdf
DanilaAraujo7
 
Ensinando com Eficácia. aula sobre como ensinar os DBV.pptx
Ensinando com Eficácia. aula sobre como ensinar os DBV.pptxEnsinando com Eficácia. aula sobre como ensinar os DBV.pptx
Ensinando com Eficácia. aula sobre como ensinar os DBV.pptx
TullyEhlers1
 
Lições de lp para o 5º ano
Lições de lp para o 5º anoLições de lp para o 5º ano
Lições de lp para o 5º ano
Maria Leticia Rocha Rocha
 
Paper 4 do eja
Paper 4 do ejaPaper 4 do eja
Paper 4 do eja
carioca marcela
 
8 Maneiras de Estimular o Aprendizado
8 Maneiras de Estimular o Aprendizado8 Maneiras de Estimular o Aprendizado
8 Maneiras de Estimular o Aprendizado
Adilson P Motta Motta
 
INTERVENÇÃO DO TDAH NA PRÁTICA.pdf
INTERVENÇÃO DO TDAH NA PRÁTICA.pdfINTERVENÇÃO DO TDAH NA PRÁTICA.pdf
INTERVENÇÃO DO TDAH NA PRÁTICA.pdf
Dayvson Gomes
 

Semelhante a Treinando educadores para o ensino da palavra de Deus parte 1 (20)

CURSO DE LIDERANÇA PARA O MINISTERIO INFANTIL
CURSO DE LIDERANÇA PARA O MINISTERIO INFANTILCURSO DE LIDERANÇA PARA O MINISTERIO INFANTIL
CURSO DE LIDERANÇA PARA O MINISTERIO INFANTIL
 
Apostila da feb-dicas_pedagógicas
Apostila da feb-dicas_pedagógicasApostila da feb-dicas_pedagógicas
Apostila da feb-dicas_pedagógicas
 
Monte suas próprias aulas (1)
Monte suas próprias aulas (1)Monte suas próprias aulas (1)
Monte suas próprias aulas (1)
 
Métodos para ebd
Métodos para ebdMétodos para ebd
Métodos para ebd
 
Desafio d
Desafio dDesafio d
Desafio d
 
Projeto de leitur1
Projeto de leitur1Projeto de leitur1
Projeto de leitur1
 
Retomada aula final sugestão projeto (1)
Retomada aula final  sugestão projeto (1)Retomada aula final  sugestão projeto (1)
Retomada aula final sugestão projeto (1)
 
Retomada aula final sugestão projeto
Retomada aula final  sugestão projetoRetomada aula final  sugestão projeto
Retomada aula final sugestão projeto
 
Projeto leitura- conto de fadas
Projeto leitura- conto de fadasProjeto leitura- conto de fadas
Projeto leitura- conto de fadas
 
Slide projeto
Slide projetoSlide projeto
Slide projeto
 
Slide projeto
Slide projetoSlide projeto
Slide projeto
 
Projeto Leitura-conto de fadas
Projeto Leitura-conto de fadasProjeto Leitura-conto de fadas
Projeto Leitura-conto de fadas
 
Projeto leitura - conto de fadas
Projeto leitura - conto de fadasProjeto leitura - conto de fadas
Projeto leitura - conto de fadas
 
TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO PEDAGOGIA GILMARA OLIVEIRA FAEPI-04.pptx
TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO PEDAGOGIA GILMARA OLIVEIRA FAEPI-04.pptxTRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO PEDAGOGIA GILMARA OLIVEIRA FAEPI-04.pptx
TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO PEDAGOGIA GILMARA OLIVEIRA FAEPI-04.pptx
 
QUEM-É-O-PROFESSOR-DO-FUTURO-OK-.pdf
QUEM-É-O-PROFESSOR-DO-FUTURO-OK-.pdfQUEM-É-O-PROFESSOR-DO-FUTURO-OK-.pdf
QUEM-É-O-PROFESSOR-DO-FUTURO-OK-.pdf
 
Ensinando com Eficácia. aula sobre como ensinar os DBV.pptx
Ensinando com Eficácia. aula sobre como ensinar os DBV.pptxEnsinando com Eficácia. aula sobre como ensinar os DBV.pptx
Ensinando com Eficácia. aula sobre como ensinar os DBV.pptx
 
Lições de lp para o 5º ano
Lições de lp para o 5º anoLições de lp para o 5º ano
Lições de lp para o 5º ano
 
Paper 4 do eja
Paper 4 do ejaPaper 4 do eja
Paper 4 do eja
 
8 Maneiras de Estimular o Aprendizado
8 Maneiras de Estimular o Aprendizado8 Maneiras de Estimular o Aprendizado
8 Maneiras de Estimular o Aprendizado
 
INTERVENÇÃO DO TDAH NA PRÁTICA.pdf
INTERVENÇÃO DO TDAH NA PRÁTICA.pdfINTERVENÇÃO DO TDAH NA PRÁTICA.pdf
INTERVENÇÃO DO TDAH NA PRÁTICA.pdf
 

Último

Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
joseanesouza36
 
QUIZ - HISTÓRIA 9º ANO - PRIMEIRA REPÚBLICA_ERA VARGAS.pptx
QUIZ - HISTÓRIA  9º ANO - PRIMEIRA REPÚBLICA_ERA VARGAS.pptxQUIZ - HISTÓRIA  9º ANO - PRIMEIRA REPÚBLICA_ERA VARGAS.pptx
QUIZ - HISTÓRIA 9º ANO - PRIMEIRA REPÚBLICA_ERA VARGAS.pptx
AntonioVieira539017
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
livrosjovert
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Biblioteca UCS
 
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdfEspecialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
DanielCastro80471
 
0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática
Giovana Gomes da Silva
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
AdrianoMontagna1
 
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinhaatividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
Suzy De Abreu Santana
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
Mary Alvarenga
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
AmiltonAparecido1
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Centro Jacques Delors
 
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de CarvalhoO sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
analuisasesso
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
Pastor Robson Colaço
 

Último (20)

Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
 
QUIZ - HISTÓRIA 9º ANO - PRIMEIRA REPÚBLICA_ERA VARGAS.pptx
QUIZ - HISTÓRIA  9º ANO - PRIMEIRA REPÚBLICA_ERA VARGAS.pptxQUIZ - HISTÓRIA  9º ANO - PRIMEIRA REPÚBLICA_ERA VARGAS.pptx
QUIZ - HISTÓRIA 9º ANO - PRIMEIRA REPÚBLICA_ERA VARGAS.pptx
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
 
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdfEspecialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
 
0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
 
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinhaatividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
 
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de CarvalhoO sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
 

Treinando educadores para o ensino da palavra de Deus parte 1

  • 2. “Persiste em ler, exortar e ensinar, até que eu vá” (ARC) 1 TIMÓTEO 4.13 “Continue lendo as Escrituras, aconselhando, ensinando.” (LINGUAGEM CONTEMPORÂNEA)
  • 3. Para começar...  A E.D. é uma extensão do amplo ministériode ensino.  É no ensino que aumentamos o número de batismos e aprofundamos a qualidade de vida dos que são alcançados para Cristo.
  • 4. Para começar...  Os avanços tecnológicos deste final de século e de milênio têm constituído um desafio para a igreja cristã enquanto agenteeducacional.
  • 6. Para começar... Muitas vezes o professor é lançado emumasituação de desvantagem.
  • 7. O que veremos hoje 1. Conheça o potencial de sua classe. 2. Planeje suas aulas com antecedência. 3. Incentive a participação ativa de seus alunos. 4. Diversifique seus procedimentos de ensino. 5. Incentive seus alunos a estudar a lição em casa.
  • 8. 1. Conheça o potencial de sua classe
  • 9. 1.Conheça seus alunos Conheça a realidade de seu aluno:  Como seu aluno se relaciona com a comunidade onde vive?  Quais seus interesses, dificuldades e dúvidas.?  E sua relação com seus familiares?  Há alguma necessidade especial de que necessitem?
  • 10. 2. Avalie previamente o potencial de sua classe  É importante avaliar o nível de conhecimento de nossos alunos.  Sempre que possível faça um diagnóstico da turma antes de começar um novo trimestre ou umtema.
  • 11. 2. Avalie previamente o potencial de sua classe Imagine nosso presente trimestre da ED, ondeestudamos a epistola deTiago. Como você faria?
  • 12. 2. Planeje suas Aulas com Antecedência
  • 13. 1. Estabeleça metas visando sua “população alvo”  A preparação da lição faz parte dos deveres do professor.  Ao preparar a aula levamos em consideração as necessidades do aluno e não as nossas.  O preparo antecipado da lição evita distorções durante a aula: o que se aplica a adultos nem sempre se aplica às outras faixas etárias.
  • 14. 1. Estabeleça metas visando sua “população alvo”  Perguntas importantes: O que desejo que meus alunos aprendam O que desejo que meus alunos sintam O que desejo que meus alunos façam
  • 15. 2. Prepare o esboço da lição em um cartaz Como será olayout? Eo tamanhoda letra? Terá figuras?
  • 16. 3. Comece o estudo da lição no primeiro dia da semana Isso permite ao professor refletir durante toda a semanasobre sualição. Oração, meditação,reflexão,dinâmica... Nãodeixetudopara osábadoànoite!
  • 17. 4. Selecione os recursos e procedimentos didáticosa serem utilizados Precisamos pensar nas SITUAÇÕES DE APRENDIZAGEM. Tudo o que vamos usar durante a aula deve ser pensado previamente.
  • 18. 5. Selecione as fontes de ilustração antecipadamente Jornais locais; Jornais evangélicos; Periódicos; Páginasda web... Isso aumentao interesse do aluno.
  • 19. 6. ELABORE EM CASA AS PERGUNTAS QUE PRETENDE FAZER DURANTE A AULA Tipo de perguntaque farei: • Estimuladora? • Desafiadora? • Reforçadora? • Será noquadro? • Será em tirinhasde papel?
  • 20. 7. ESTUDE A LIÇÃO • Para torna-la familiar; • Para encontrar sua ordem natural; • Para identificar sua relação com os alunos; • Para fazer um plano de estudo; • Ter domínio do assunto; • Buscar a ajuda, caso necessário.
  • 21. 8. FAÇA UM CRONOGRAMA SEMANAL • Leia a lição.Domingo • Faça um resumo com o título, texto áureo, verdade prática.2ª-feira • Situe a lição historicamente.3ª-feira • Destaque os principais personagens.4ª-feira • Situe a lição geograficamente.5ª-feira • Destaque os principais fatos.6ª-feira • Aplicação.Sábado
  • 22. 9. Faça um plano de aula Gerados pela Palavra da Verdade 1.Analisar a relação entre os pobres e os ricos da igreja Apresentação da relação entre os pobres e os ricos da igreja na era apostólica Construir, junto com a turma, como a sociedade da era apostólica comparava pobres e ricos. Montar um quadro na cartolina com auxílio da turma, após a participação sobre a comparação entre pobres e ricos. Observação da reação da turma durante esse tópico. Diego Senhores Lição 4, 27 de julho 3º/2014
  • 23. Vamos dar uma pausa?.... Vocês já devem estar cansados de mim
  • 24. 3. Incentive a participação de seus Alunos
  • 25. 1. Melhorea comunicação com seus alunos  A comunicação deve ser bilateral;  O aluno deve se sentir à vontade para expressar suas opiniões, ideias, pensamentos, sentimentos ...  O professor deve criar na turma o hábito da participação de seus alunos.
  • 26. 2. Compreenda, respeite e valorize seus alunos como pessoa  Devemos estreitarnosso relacionamentocom nossos alunos.  Às vezes está posto um “grande véu” entre o professor e o aluno.  Não despreze o conhecimentode seus alunos.  Na sala deaula não há espaço para censuras!
  • 27. 3. Faça com que seus alunos sintam-se parte do grupo  O professor é umagentesocializador na E.B.D.;  O professor deve propiciar um ambiente de amizade entre os alunos; “Até que todos cheguemos...” Ef 4.3
  • 28. 4. Ensine com entusiasmo  O entusiasmo verdadeiro irá contagiar os alunos;  Uma pessoa entusiasmada é aquela que sempre fala comveemência, vigor e paixão.  A apatia tem opoder de destruir qualquer aula.
  • 29. 5. Utilizelinguagem simples  A linguagem do professor deve ser clara, simples e acessível.  Boa dicção e som agradável.  Podemos ser profundos no ensino sem perdermos a simplicidade das palavras.
  • 30. 6. Procure utilizar a seguinte norma didática: explanação, demonstração e aplicação  O aluno se mostra apto quando lhe é facultadaa oportunidade para praticar.  Somos muito bons na explanação, mas precisamos avançar para a prática.
  • 31. 7. Cultive a novidade  O professor deve criar sempre a expectativa;  O aluno sempre espera uma informação a mais;  O mestre que simplesmente reproduz é enfadonhoerotineiro.
  • 32. 4. Diversifique seus Procedimentos de Ensino
  • 33. 1. Escolha os métodos apropriados  Qual éo melhormétodo?  O melhormétodoé o mais apropriado para o contextodo assuntoeda classe.  Muitasvezes necessitaremos de dois ou mais métodos combinados.
  • 34. 2. Visualize suas aulas • Palavras; • Conceitos; • Ideias; • Exemplos; • Procedimentos; • Perguntas.
  • 35. 3. Recapituleaulas anteriores • Mantenha o elo entre as lições; • Auxilia o aluno a perceber a importância de cada domingo. 4 momentos para recapitular Início da aula Após cada tópico Ao final da aula Ao final do trimestre
  • 36. 4. Ilustre suas aulas  Pequenashistórias ou ilustrações escritas;  Exemplos;  Recortes de jornais ou revistas;  Hinos;  Testemunhopessoal.
  • 37. 5. Incentive seus Alunos a Estudar a Lição em Casa
  • 38. 1. Estimule em seus alunos o hábito de estudar • O pouco estudo écultural em nosso país; • Nem sempre nossos alunos tem o hábito de leitura; • Nossos alunos precisam desenvolver a naturezade um pesquisador.
  • 39. 2. Estimule seus alunos a estudarem por meio de esquemas • Facilita a assimilação do conteúdo; • Estimulaa capacidade desíntese; • Permite ao aluno refletir sobre o texto. NOVOTESTAMENTO BIOGRÁFICOS HISTÓRIA EPÍSTOLAS Paulinas Gerais PROFECIA
  • 40. 3. Estimule seus alunos a estudar comparandotextos • Leve bíblias com versões diferentes para que seus alunos percebam a riqueza que há no estudo comparativo das escrituras. Exemplo: Jo 1.1 “No princípio, era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus.” (ARC) “No começo aquele que é a Palavra já existia. Ele estava com Deus e era Deus.” (NTLH) “No princípio era aquele que é a Palavra. Ele estava com Deus e era Deus.” (NVI) “Antes de tudo, havia a Palavra, a Palavra presente em Deus, Deus presente na Palavra. A Palavra era Deus.” (LINGUAGEM CONTEMPORÂNEA).
  • 41. 4. Estimule seus alunos a fazer anotações  O bom seria que todos os nossos alunos tivessem um caderninhopara anotações;  Frases, pensamentos, explanações ... elas um dia serão necessárias;  Mostre aos alunos o seu caderno de anotações.
  • 42. CONCLUSÃO O ensinotorna-se mais dinâmicoquandoo professorconhece a natureza das diferençasem seus alunos. Um bom professornunca fica satisfeitocom o seu trabalho! Temos o “Espíritode vida”...logonossa auladeve ter vida!