SlideShare uma empresa Scribd logo
• Gênero: Anúncio
• Função principal: referencial, ou seja, informar o leitor
sobre uma festa julhina;
• É uma mensagem direta, objetiva, que pode ser
entendida pelo leitor em um único sentido, não há
nenhuma possibilidade de “dupla interpretação”;
• O FOCO É NO ASSUNTO. Esta função predomina nos
jornais, nas revistas de informação, nos livros
instrucionais, nos textos técnicos, etc.
• De acordo com o quadro proposto por Schneuwly e
Dolz, encontra-se dos domínios da instrução e
prescrições (DESCREVER AÇÕES), tanto que o tipo
textual mais comum é a descrição do
evento, data, local, hora, comidas e atrações, patrocínio
e também o apelo a presença das pessoas no
evento, função secundária de apelação (centrada no
destinatário), marcada pela presença do pronome “sua”;
• As imagens são textos mais ilustrativos e compõem a
informação;
• Este também é um gênero instrucional, cuja função é
marcada pela informação. Contudo, é possível perceber
uma função poética secundária, dada pelo humor no
texto-imagem, ou seja, elas não são apenas
ilustrativas, elas informam também, pois visualizam os
passos do como fazer de uma forma cômica;
• Ainda podem ser explorados;
• Tipo textual descrição, argumentação (dada pela função
apelativa de tentar mudar o comportamento do outro
diante do fato de se preparar para fazer uma receita).
• O alinhamento exigido na leitura;
• Este é um texto que se encontra em uma revista de
culinária, na seção das regras do bom cozinheiro;
• Também não é uma revista de culinária para adultos é
uma DISNEY NA COZINHA, portanto a quem se
destina? Isso faz a diferença na organização do texto?
Existem símbolos no canto esquerdo do texto que
auxiliam a compreensão da especificidade do público-
alvo. Por que tantos cuidados?
• Este é um exemplo mais simples que explora
com propriedade o texto (tamanho e a forma
como foi escrito, a relação com a
imagem), também possui um apelo ao leitor
(você) – função conotativa, mas a principal é a
informativa – instrução.
• Pode-se explorar as cores do mesmo na
intertextualidade com as cores sugeridas para
designar a classificação de produtos
recicláveis. Assim, é comum que outros textos
desta temática tragam estes padrões de cores.
• Este anúncio também pode ser uma rico
detonador de temas ligados a outras áreas do
conhecimento.
• Esse texto é também característico do grupo de
gêneros Instrução, pois são anúncios. Contudo
eles são ricos tanto na HETEROGENEIDADE
TIPOLÓGICA, quanto nas possibilidades de
intertextualidade. Contudo, a função principal é a
de informar (anúncio).
• A palavra BOLACHA pode ter muitos sentidos na
língua portuguesa (quando associada à palavra
FILHO pode suger agressão física), no
entanto, aqui ela só pode ser entendida como
BISCOITO, afinal o anúncio é do BONO da
NESTLÉ.
• Este anúncio pode abrir uma série de outras
discussões e, consequentemente, muita
interdisciplinaridade.
VEJAM OS DEMAIS:
• São muito comuns nos outdoors, são muito
engraçados e a população adora. Na verdade é uma
apropriação de narrativas famosas na versão anúncio e
sugere uma intertextualidade muito grande do leitor.
• É possível perceber uma identificação com o tema da
narrativa, com a apresentação gráfica do nome do
legume a ser destacado (a configuração da escrita das
manchetes são as mesmas dos filmes), o slogan de
cada anuncio parafraseia os slogans dos filmes. Assim
a função principal é a informação, mas a função
poética tem efeito muito expressivo. Estes são ricos
exemplos que podem se tornar uma produção escrita
para as crianças.
Olhar o arquivo – diário
GRUPO DE GÊNEROS RELATAR:
• Um exemplo de escrita no DIÁRIO. A criança
relata a sua experiência de vida em uma
determinada época; usa sempre a 1ª pessoa
do singular para fazer referência a ela, portanto
a função principal deste gênero é a
emotiva, centrada no próprio emissor, evidencia
seu mundo interior, sua subjetividade, seus
sentimentos e emoções.
Claro que para dar conta de tudo, ele usa a
narração de fatos, a descrição dos
acontecimentos, a argumentação do porque
não tomar o banho...
GRUPO DOS GÊNEROS DO NARRAR:
• Este é um exemplo muito interessante de ser analisado. A
sua estrutura composicional sugere textos do grupo do
INSTRUÇÃO E EXPOSIÇÃO (pela presença de verbetes
que esclarecem o que tem na geladeira).
Mas a pergunta é: para que serve este texto? Ele informa
alguma coisa? Sim, o que existe na geladeira do
PATETALOBO, mas esta é uma informação fictícia.
Desta forma é necessário analisar o suporte. Este é um
texto da revista Disney para cozinha, mas não é uma
receita, ele pretende contar ao leitor o que existe na
geladeira do PATETALOBO e faz isto por meio de
verbetes, mas a função principal é a NARRAÇÃO. A
pergunta introdutória (escrita em azul), leva o leitor imaginar
o que pode ter dentro da geladeira de um PATETALOBO).
Tem a finalidade de fazer o leitor rir e pode ser inclusive
entendido como uma PIADA.
Entendendo que é uma NARRAÇÃO podemos
evidenciar uma série de tipos textuais
presentes, praticamente todos: a descrição e a
exposição dos itens da geladeira (em forma de
verbete) com setas apontando para o desenho
dos itens (que também são textos);
argumentação (o texto apresenta uma opinião
sobre cada item da geladeira). A dica número 1
é também um texto informativo - injuntivo, pois
utiliza da função informativa com a emotiva
para dizer ao leitor: “não jogue a água do
macarrão.”
• Gênero do grupo relatar, escrito na forma de
HQ.
• A HQ é um texto muito utilizado para organizar
a escrita de manuais, cartilhas e, portanto, não
possui um domínio apenas na
narrativa, conforme as crianças estão
habituadas (Revistas da Turma da Mônica e
outras).
• É possível perceber a presença de elementos
característicos das HQs, mas a função do
texto é a de informar e levar o leitor a inferir se
a QUÍMICA faz mal ou não.
• Este texto foi retirado da revista Ciências
hoje, suporte dedicado às crianças do ensino

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aul 02 tipolo_e_gênero_textual
Aul 02 tipolo_e_gênero_textualAul 02 tipolo_e_gênero_textual
Aul 02 tipolo_e_gênero_textual
marcelocaxias
 
Exemplo de atividade elaboração de história em quadrinhos - hq.
Exemplo de atividade  elaboração de história em quadrinhos  - hq.Exemplo de atividade  elaboração de história em quadrinhos  - hq.
Exemplo de atividade elaboração de história em quadrinhos - hq.
rmarangon07
 
Aula relato
Aula relatoAula relato
Aula relato
Virginia Fortes
 
COMPREENSÃO E INTERPRETAÇÃO DOS TEXTOS DAS HQs NO ENSINO FUNDAMENTAL
COMPREENSÃO E INTERPRETAÇÃO DOS TEXTOS DAS HQs NO ENSINO FUNDAMENTAL COMPREENSÃO E INTERPRETAÇÃO DOS TEXTOS DAS HQs NO ENSINO FUNDAMENTAL
COMPREENSÃO E INTERPRETAÇÃO DOS TEXTOS DAS HQs NO ENSINO FUNDAMENTAL
Joyce Nascimento
 
LP Características do diário
LP Características do diárioLP Características do diário
LP Características do diário
7F
 
Generos textuais
Generos textuaisGeneros textuais
5º gênero e tipologia textual
5º gênero e tipologia textual5º gênero e tipologia textual
5º gênero e tipologia textual
Junior Paixão
 
Gêneros textuais
Gêneros textuaisGêneros textuais
Gêneros textuais
Clarice Escouto Santos
 
História em Quadrinhos
História em QuadrinhosHistória em Quadrinhos
História em Quadrinhos
Rosi Camargo
 
Os tipos e gêneros textuais i
Os tipos e gêneros textuais iOs tipos e gêneros textuais i
Os tipos e gêneros textuais i
angelafreire
 
Generos e tipos textuais ppt
Generos e tipos textuais pptGeneros e tipos textuais ppt
Generos e tipos textuais ppt
pnaicdertsis
 
Slide pronto
Slide prontoSlide pronto
Slide pronto
Heloiza Moura
 
O uso dos quadrinhos em sala de aula
O uso dos quadrinhos em sala de aulaO uso dos quadrinhos em sala de aula
O uso dos quadrinhos em sala de aula
Seed Pr
 
Projeto história em quadrinhos HQ
Projeto história em quadrinhos HQProjeto história em quadrinhos HQ
Projeto história em quadrinhos HQ
Leidi Laura Breguedo
 
Tipologia e gênero textual
Tipologia e gênero textualTipologia e gênero textual
Tipologia e gênero textual
Andriane Cursino
 
Nova apresentação cristina (1)
Nova apresentação cristina (1)Nova apresentação cristina (1)
Nova apresentação cristina (1)
goncalvesmcris
 
Projeto h qs ( senac)
Projeto h qs ( senac)Projeto h qs ( senac)
Projeto h qs ( senac)
Flávia Vizoná
 
Gêneros Textuais
Gêneros TextuaisGêneros Textuais
Gêneros Textuais
Edna Brito
 
Projeto - Os gêneros textuais na EJA
Projeto - Os gêneros textuais na EJAProjeto - Os gêneros textuais na EJA
Projeto - Os gêneros textuais na EJA
Patrícia Fernanda da Costa Santos
 
Oficina de-histrias-em-quadrinhosx
Oficina de-histrias-em-quadrinhosxOficina de-histrias-em-quadrinhosx
Oficina de-histrias-em-quadrinhosx
Adenilton Target
 

Mais procurados (20)

Aul 02 tipolo_e_gênero_textual
Aul 02 tipolo_e_gênero_textualAul 02 tipolo_e_gênero_textual
Aul 02 tipolo_e_gênero_textual
 
Exemplo de atividade elaboração de história em quadrinhos - hq.
Exemplo de atividade  elaboração de história em quadrinhos  - hq.Exemplo de atividade  elaboração de história em quadrinhos  - hq.
Exemplo de atividade elaboração de história em quadrinhos - hq.
 
Aula relato
Aula relatoAula relato
Aula relato
 
COMPREENSÃO E INTERPRETAÇÃO DOS TEXTOS DAS HQs NO ENSINO FUNDAMENTAL
COMPREENSÃO E INTERPRETAÇÃO DOS TEXTOS DAS HQs NO ENSINO FUNDAMENTAL COMPREENSÃO E INTERPRETAÇÃO DOS TEXTOS DAS HQs NO ENSINO FUNDAMENTAL
COMPREENSÃO E INTERPRETAÇÃO DOS TEXTOS DAS HQs NO ENSINO FUNDAMENTAL
 
LP Características do diário
LP Características do diárioLP Características do diário
LP Características do diário
 
Generos textuais
Generos textuaisGeneros textuais
Generos textuais
 
5º gênero e tipologia textual
5º gênero e tipologia textual5º gênero e tipologia textual
5º gênero e tipologia textual
 
Gêneros textuais
Gêneros textuaisGêneros textuais
Gêneros textuais
 
História em Quadrinhos
História em QuadrinhosHistória em Quadrinhos
História em Quadrinhos
 
Os tipos e gêneros textuais i
Os tipos e gêneros textuais iOs tipos e gêneros textuais i
Os tipos e gêneros textuais i
 
Generos e tipos textuais ppt
Generos e tipos textuais pptGeneros e tipos textuais ppt
Generos e tipos textuais ppt
 
Slide pronto
Slide prontoSlide pronto
Slide pronto
 
O uso dos quadrinhos em sala de aula
O uso dos quadrinhos em sala de aulaO uso dos quadrinhos em sala de aula
O uso dos quadrinhos em sala de aula
 
Projeto história em quadrinhos HQ
Projeto história em quadrinhos HQProjeto história em quadrinhos HQ
Projeto história em quadrinhos HQ
 
Tipologia e gênero textual
Tipologia e gênero textualTipologia e gênero textual
Tipologia e gênero textual
 
Nova apresentação cristina (1)
Nova apresentação cristina (1)Nova apresentação cristina (1)
Nova apresentação cristina (1)
 
Projeto h qs ( senac)
Projeto h qs ( senac)Projeto h qs ( senac)
Projeto h qs ( senac)
 
Gêneros Textuais
Gêneros TextuaisGêneros Textuais
Gêneros Textuais
 
Projeto - Os gêneros textuais na EJA
Projeto - Os gêneros textuais na EJAProjeto - Os gêneros textuais na EJA
Projeto - Os gêneros textuais na EJA
 
Oficina de-histrias-em-quadrinhosx
Oficina de-histrias-em-quadrinhosxOficina de-histrias-em-quadrinhosx
Oficina de-histrias-em-quadrinhosx
 

Semelhante a Trabalho prático com_gêneros

Apostila redacaodiscursiva fcc
Apostila redacaodiscursiva fccApostila redacaodiscursiva fcc
Apostila redacaodiscursiva fcc
Cleber Pereira de Sousa
 
Resumo Tp4 Unid 15 (1)
Resumo   Tp4 Unid 15 (1)Resumo   Tp4 Unid 15 (1)
Resumo Tp4 Unid 15 (1)
christall2009
 
Resumo Tp4 Unid 15
Resumo   Tp4 Unid 15Resumo   Tp4 Unid 15
Resumo Tp4 Unid 15
christall2009
 
Material de estudo para o enem - linguagens e codigos lingua espanhola
Material de estudo para o enem - linguagens e codigos lingua espanholaMaterial de estudo para o enem - linguagens e codigos lingua espanhola
Material de estudo para o enem - linguagens e codigos lingua espanhola
NathSantana
 
Educação de Jovens e Adultos - EJA .pptx
Educação de Jovens e Adultos - EJA .pptxEducação de Jovens e Adultos - EJA .pptx
Educação de Jovens e Adultos - EJA .pptx
JosGeraldoFaustinode
 
Produção de textos ano 2
Produção de textos ano 2Produção de textos ano 2
Produção de textos ano 2
Aprender com prazer
 
Unidade 5 os diferentes textos em sala de alfabetização
Unidade 5 os diferentes textos em sala de alfabetizaçãoUnidade 5 os diferentes textos em sala de alfabetização
Unidade 5 os diferentes textos em sala de alfabetização
Naysa Taboada
 
Trabalhando com quadrinhos em sala de aula
Trabalhando com quadrinhos em sala de aulaTrabalhando com quadrinhos em sala de aula
Trabalhando com quadrinhos em sala de aula
Rosane Sá
 
Narrativa+em+capitulos
Narrativa+em+capitulosNarrativa+em+capitulos
Narrativa+em+capitulos
Susana Felix
 
AULA 1 - TEXTO.pdf
AULA 1 - TEXTO.pdfAULA 1 - TEXTO.pdf
AULA 1 - TEXTO.pdf
MARIADEFATIMASILVADE
 
FORMAÇÃO DO SEGUNDO CICLO NO MUNICÍPIO DE PONTES E LACERDA
FORMAÇÃO DO SEGUNDO CICLO NO MUNICÍPIO DE PONTES E LACERDAFORMAÇÃO DO SEGUNDO CICLO NO MUNICÍPIO DE PONTES E LACERDA
FORMAÇÃO DO SEGUNDO CICLO NO MUNICÍPIO DE PONTES E LACERDA
weleslima
 
Curso 7 classica
Curso 7 classicaCurso 7 classica
Curso 7 classica
Tatiana Schiavon
 
A interdisciplinaridade da arte _1ano_cn_parte 1
A interdisciplinaridade da arte _1ano_cn_parte 1A interdisciplinaridade da arte _1ano_cn_parte 1
A interdisciplinaridade da arte _1ano_cn_parte 1
Maria Clara Magalhães
 
Apresentaçãp projeto de leitura nos anos iniciais
Apresentaçãp projeto de leitura nos anos iniciaisApresentaçãp projeto de leitura nos anos iniciais
Apresentaçãp projeto de leitura nos anos iniciais
leao162010
 
Atividades 7c2ba-ano-lc3adngua-portuguesa-com-descritores
Atividades 7c2ba-ano-lc3adngua-portuguesa-com-descritoresAtividades 7c2ba-ano-lc3adngua-portuguesa-com-descritores
Atividades 7c2ba-ano-lc3adngua-portuguesa-com-descritores
Barbara Vestia
 
[Livrosparatodos.net].maria.jose.palo.literatura.infantil.voz.de.crianca
[Livrosparatodos.net].maria.jose.palo.literatura.infantil.voz.de.crianca[Livrosparatodos.net].maria.jose.palo.literatura.infantil.voz.de.crianca
[Livrosparatodos.net].maria.jose.palo.literatura.infantil.voz.de.crianca
Ariane Mafra
 
Slide jornada 1 - Fundamental 1
Slide jornada 1 - Fundamental 1Slide jornada 1 - Fundamental 1
Slide jornada 1 - Fundamental 1
cfvila
 
TIPOLOGIA TEXTUAL.pptx
TIPOLOGIA TEXTUAL.pptxTIPOLOGIA TEXTUAL.pptx
TIPOLOGIA TEXTUAL.pptx
Bernardo Pacheco
 
Topico i lp_8a_serie_ef
Topico i lp_8a_serie_efTopico i lp_8a_serie_ef
Topico i lp_8a_serie_ef
Maria José Rizzi Pezente
 
interpretação de texto.pptx
interpretação de texto.pptxinterpretação de texto.pptx
interpretação de texto.pptx
JssicaCassiano2
 

Semelhante a Trabalho prático com_gêneros (20)

Apostila redacaodiscursiva fcc
Apostila redacaodiscursiva fccApostila redacaodiscursiva fcc
Apostila redacaodiscursiva fcc
 
Resumo Tp4 Unid 15 (1)
Resumo   Tp4 Unid 15 (1)Resumo   Tp4 Unid 15 (1)
Resumo Tp4 Unid 15 (1)
 
Resumo Tp4 Unid 15
Resumo   Tp4 Unid 15Resumo   Tp4 Unid 15
Resumo Tp4 Unid 15
 
Material de estudo para o enem - linguagens e codigos lingua espanhola
Material de estudo para o enem - linguagens e codigos lingua espanholaMaterial de estudo para o enem - linguagens e codigos lingua espanhola
Material de estudo para o enem - linguagens e codigos lingua espanhola
 
Educação de Jovens e Adultos - EJA .pptx
Educação de Jovens e Adultos - EJA .pptxEducação de Jovens e Adultos - EJA .pptx
Educação de Jovens e Adultos - EJA .pptx
 
Produção de textos ano 2
Produção de textos ano 2Produção de textos ano 2
Produção de textos ano 2
 
Unidade 5 os diferentes textos em sala de alfabetização
Unidade 5 os diferentes textos em sala de alfabetizaçãoUnidade 5 os diferentes textos em sala de alfabetização
Unidade 5 os diferentes textos em sala de alfabetização
 
Trabalhando com quadrinhos em sala de aula
Trabalhando com quadrinhos em sala de aulaTrabalhando com quadrinhos em sala de aula
Trabalhando com quadrinhos em sala de aula
 
Narrativa+em+capitulos
Narrativa+em+capitulosNarrativa+em+capitulos
Narrativa+em+capitulos
 
AULA 1 - TEXTO.pdf
AULA 1 - TEXTO.pdfAULA 1 - TEXTO.pdf
AULA 1 - TEXTO.pdf
 
FORMAÇÃO DO SEGUNDO CICLO NO MUNICÍPIO DE PONTES E LACERDA
FORMAÇÃO DO SEGUNDO CICLO NO MUNICÍPIO DE PONTES E LACERDAFORMAÇÃO DO SEGUNDO CICLO NO MUNICÍPIO DE PONTES E LACERDA
FORMAÇÃO DO SEGUNDO CICLO NO MUNICÍPIO DE PONTES E LACERDA
 
Curso 7 classica
Curso 7 classicaCurso 7 classica
Curso 7 classica
 
A interdisciplinaridade da arte _1ano_cn_parte 1
A interdisciplinaridade da arte _1ano_cn_parte 1A interdisciplinaridade da arte _1ano_cn_parte 1
A interdisciplinaridade da arte _1ano_cn_parte 1
 
Apresentaçãp projeto de leitura nos anos iniciais
Apresentaçãp projeto de leitura nos anos iniciaisApresentaçãp projeto de leitura nos anos iniciais
Apresentaçãp projeto de leitura nos anos iniciais
 
Atividades 7c2ba-ano-lc3adngua-portuguesa-com-descritores
Atividades 7c2ba-ano-lc3adngua-portuguesa-com-descritoresAtividades 7c2ba-ano-lc3adngua-portuguesa-com-descritores
Atividades 7c2ba-ano-lc3adngua-portuguesa-com-descritores
 
[Livrosparatodos.net].maria.jose.palo.literatura.infantil.voz.de.crianca
[Livrosparatodos.net].maria.jose.palo.literatura.infantil.voz.de.crianca[Livrosparatodos.net].maria.jose.palo.literatura.infantil.voz.de.crianca
[Livrosparatodos.net].maria.jose.palo.literatura.infantil.voz.de.crianca
 
Slide jornada 1 - Fundamental 1
Slide jornada 1 - Fundamental 1Slide jornada 1 - Fundamental 1
Slide jornada 1 - Fundamental 1
 
TIPOLOGIA TEXTUAL.pptx
TIPOLOGIA TEXTUAL.pptxTIPOLOGIA TEXTUAL.pptx
TIPOLOGIA TEXTUAL.pptx
 
Topico i lp_8a_serie_ef
Topico i lp_8a_serie_efTopico i lp_8a_serie_ef
Topico i lp_8a_serie_ef
 
interpretação de texto.pptx
interpretação de texto.pptxinterpretação de texto.pptx
interpretação de texto.pptx
 

Mais de Nerilda Dutra

Colar de carolina
Colar de carolinaColar de carolina
Colar de carolina
Nerilda Dutra
 
mApresentação arte
mApresentação artemApresentação arte
mApresentação arte
Nerilda Dutra
 
Relato de experiência(2)
Relato de experiência(2)Relato de experiência(2)
Relato de experiência(2)
Nerilda Dutra
 
Relato de prática
Relato de práticaRelato de prática
Relato de prática
Nerilda Dutra
 
Gêneros orais e escritos
Gêneros orais e escritosGêneros orais e escritos
Gêneros orais e escritos
Nerilda Dutra
 
Gêneros orais e escritos
Gêneros orais e escritosGêneros orais e escritos
Gêneros orais e escritos
Nerilda Dutra
 
Gêneros orais e escritos
Gêneros orais e escritosGêneros orais e escritos
Gêneros orais e escritos
Nerilda Dutra
 
Brincar infantil
Brincar infantilBrincar infantil
Brincar infantil
Nerilda Dutra
 
Brincar infantil
Brincar infantilBrincar infantil
Brincar infantil
Nerilda Dutra
 
Vivianaarainhadepijama 130721082055-phpapp02
Vivianaarainhadepijama 130721082055-phpapp02Vivianaarainhadepijama 130721082055-phpapp02
Vivianaarainhadepijama 130721082055-phpapp02
Nerilda Dutra
 
Encontro com luciane manera
Encontro com luciane maneraEncontro com luciane manera
Encontro com luciane manera
Nerilda Dutra
 
Jogos
JogosJogos
Até as princesas soltam-pum
Até as princesas soltam-pumAté as princesas soltam-pum
Até as princesas soltam-pum
Nerilda Dutra
 
Viviana a rainha do pijama
Viviana   a rainha do pijamaViviana   a rainha do pijama
Viviana a rainha do pijama
Nerilda Dutra
 
Brincar infantil
Brincar infantilBrincar infantil
Brincar infantil
Nerilda Dutra
 
Slides unidade 5
Slides unidade 5Slides unidade 5
Slides unidade 5
Nerilda Dutra
 
Trabalho prático com_gêneros
Trabalho prático com_gênerosTrabalho prático com_gêneros
Trabalho prático com_gêneros
Nerilda Dutra
 

Mais de Nerilda Dutra (18)

mmBoneco mamulengo
mmBoneco mamulengommBoneco mamulengo
mmBoneco mamulengo
 
Colar de carolina
Colar de carolinaColar de carolina
Colar de carolina
 
mApresentação arte
mApresentação artemApresentação arte
mApresentação arte
 
Relato de experiência(2)
Relato de experiência(2)Relato de experiência(2)
Relato de experiência(2)
 
Relato de prática
Relato de práticaRelato de prática
Relato de prática
 
Gêneros orais e escritos
Gêneros orais e escritosGêneros orais e escritos
Gêneros orais e escritos
 
Gêneros orais e escritos
Gêneros orais e escritosGêneros orais e escritos
Gêneros orais e escritos
 
Gêneros orais e escritos
Gêneros orais e escritosGêneros orais e escritos
Gêneros orais e escritos
 
Brincar infantil
Brincar infantilBrincar infantil
Brincar infantil
 
Brincar infantil
Brincar infantilBrincar infantil
Brincar infantil
 
Vivianaarainhadepijama 130721082055-phpapp02
Vivianaarainhadepijama 130721082055-phpapp02Vivianaarainhadepijama 130721082055-phpapp02
Vivianaarainhadepijama 130721082055-phpapp02
 
Encontro com luciane manera
Encontro com luciane maneraEncontro com luciane manera
Encontro com luciane manera
 
Jogos
JogosJogos
Jogos
 
Até as princesas soltam-pum
Até as princesas soltam-pumAté as princesas soltam-pum
Até as princesas soltam-pum
 
Viviana a rainha do pijama
Viviana   a rainha do pijamaViviana   a rainha do pijama
Viviana a rainha do pijama
 
Brincar infantil
Brincar infantilBrincar infantil
Brincar infantil
 
Slides unidade 5
Slides unidade 5Slides unidade 5
Slides unidade 5
 
Trabalho prático com_gêneros
Trabalho prático com_gênerosTrabalho prático com_gêneros
Trabalho prático com_gêneros
 

Trabalho prático com_gêneros

  • 1.
  • 2. • Gênero: Anúncio • Função principal: referencial, ou seja, informar o leitor sobre uma festa julhina; • É uma mensagem direta, objetiva, que pode ser entendida pelo leitor em um único sentido, não há nenhuma possibilidade de “dupla interpretação”; • O FOCO É NO ASSUNTO. Esta função predomina nos jornais, nas revistas de informação, nos livros instrucionais, nos textos técnicos, etc. • De acordo com o quadro proposto por Schneuwly e Dolz, encontra-se dos domínios da instrução e prescrições (DESCREVER AÇÕES), tanto que o tipo textual mais comum é a descrição do evento, data, local, hora, comidas e atrações, patrocínio e também o apelo a presença das pessoas no evento, função secundária de apelação (centrada no destinatário), marcada pela presença do pronome “sua”; • As imagens são textos mais ilustrativos e compõem a informação;
  • 3.
  • 4. • Este também é um gênero instrucional, cuja função é marcada pela informação. Contudo, é possível perceber uma função poética secundária, dada pelo humor no texto-imagem, ou seja, elas não são apenas ilustrativas, elas informam também, pois visualizam os passos do como fazer de uma forma cômica; • Ainda podem ser explorados; • Tipo textual descrição, argumentação (dada pela função apelativa de tentar mudar o comportamento do outro diante do fato de se preparar para fazer uma receita). • O alinhamento exigido na leitura; • Este é um texto que se encontra em uma revista de culinária, na seção das regras do bom cozinheiro; • Também não é uma revista de culinária para adultos é uma DISNEY NA COZINHA, portanto a quem se destina? Isso faz a diferença na organização do texto? Existem símbolos no canto esquerdo do texto que auxiliam a compreensão da especificidade do público- alvo. Por que tantos cuidados?
  • 5.
  • 6. • Este é um exemplo mais simples que explora com propriedade o texto (tamanho e a forma como foi escrito, a relação com a imagem), também possui um apelo ao leitor (você) – função conotativa, mas a principal é a informativa – instrução. • Pode-se explorar as cores do mesmo na intertextualidade com as cores sugeridas para designar a classificação de produtos recicláveis. Assim, é comum que outros textos desta temática tragam estes padrões de cores. • Este anúncio também pode ser uma rico detonador de temas ligados a outras áreas do conhecimento.
  • 7.
  • 8. • Esse texto é também característico do grupo de gêneros Instrução, pois são anúncios. Contudo eles são ricos tanto na HETEROGENEIDADE TIPOLÓGICA, quanto nas possibilidades de intertextualidade. Contudo, a função principal é a de informar (anúncio). • A palavra BOLACHA pode ter muitos sentidos na língua portuguesa (quando associada à palavra FILHO pode suger agressão física), no entanto, aqui ela só pode ser entendida como BISCOITO, afinal o anúncio é do BONO da NESTLÉ. • Este anúncio pode abrir uma série de outras discussões e, consequentemente, muita interdisciplinaridade. VEJAM OS DEMAIS:
  • 9.
  • 10.
  • 11.
  • 12. • São muito comuns nos outdoors, são muito engraçados e a população adora. Na verdade é uma apropriação de narrativas famosas na versão anúncio e sugere uma intertextualidade muito grande do leitor. • É possível perceber uma identificação com o tema da narrativa, com a apresentação gráfica do nome do legume a ser destacado (a configuração da escrita das manchetes são as mesmas dos filmes), o slogan de cada anuncio parafraseia os slogans dos filmes. Assim a função principal é a informação, mas a função poética tem efeito muito expressivo. Estes são ricos exemplos que podem se tornar uma produção escrita para as crianças.
  • 13. Olhar o arquivo – diário
  • 14. GRUPO DE GÊNEROS RELATAR: • Um exemplo de escrita no DIÁRIO. A criança relata a sua experiência de vida em uma determinada época; usa sempre a 1ª pessoa do singular para fazer referência a ela, portanto a função principal deste gênero é a emotiva, centrada no próprio emissor, evidencia seu mundo interior, sua subjetividade, seus sentimentos e emoções. Claro que para dar conta de tudo, ele usa a narração de fatos, a descrição dos acontecimentos, a argumentação do porque não tomar o banho...
  • 15.
  • 16. GRUPO DOS GÊNEROS DO NARRAR: • Este é um exemplo muito interessante de ser analisado. A sua estrutura composicional sugere textos do grupo do INSTRUÇÃO E EXPOSIÇÃO (pela presença de verbetes que esclarecem o que tem na geladeira). Mas a pergunta é: para que serve este texto? Ele informa alguma coisa? Sim, o que existe na geladeira do PATETALOBO, mas esta é uma informação fictícia. Desta forma é necessário analisar o suporte. Este é um texto da revista Disney para cozinha, mas não é uma receita, ele pretende contar ao leitor o que existe na geladeira do PATETALOBO e faz isto por meio de verbetes, mas a função principal é a NARRAÇÃO. A pergunta introdutória (escrita em azul), leva o leitor imaginar o que pode ter dentro da geladeira de um PATETALOBO). Tem a finalidade de fazer o leitor rir e pode ser inclusive entendido como uma PIADA.
  • 17. Entendendo que é uma NARRAÇÃO podemos evidenciar uma série de tipos textuais presentes, praticamente todos: a descrição e a exposição dos itens da geladeira (em forma de verbete) com setas apontando para o desenho dos itens (que também são textos); argumentação (o texto apresenta uma opinião sobre cada item da geladeira). A dica número 1 é também um texto informativo - injuntivo, pois utiliza da função informativa com a emotiva para dizer ao leitor: “não jogue a água do macarrão.”
  • 18.
  • 19. • Gênero do grupo relatar, escrito na forma de HQ. • A HQ é um texto muito utilizado para organizar a escrita de manuais, cartilhas e, portanto, não possui um domínio apenas na narrativa, conforme as crianças estão habituadas (Revistas da Turma da Mônica e outras). • É possível perceber a presença de elementos característicos das HQs, mas a função do texto é a de informar e levar o leitor a inferir se a QUÍMICA faz mal ou não. • Este texto foi retirado da revista Ciências hoje, suporte dedicado às crianças do ensino