SlideShare uma empresa Scribd logo
TRABALHO INFANTIL
Vozes da Brava Gente Brasileira
O que é trabalho infantil?
 No Brasil
 Qualquer trabalho exercido por criança e
adolescente com menos de 16 anos,
 É proibido por lei. (exceto na condição de aprendiz)
 Os programas de aprendizagem
 Objetivo: facilitar a formação técnico-profissional de
adolescentes a partir dos 14 anos,
 Condicionalidades específicas (garantias de que o
trabalho não prejudique o cotidiano e a vida escolar do jovem).
Onde ele costuma ocorrer?
 Hoje, no Brasil
 A exploração do trabalho infantil - presente em diversos
ambientes (privados ou públicos).
 Na América Latina,
 01 em cada 10 crianças e adolescentes está em situação de
trabalho infantil, nas mais diversas formas. (casas
, restaurantes, esquina de ruas e avenida, etc. (fonte: OIT)
 Práticas socialmente menos recriminada :
 O trabalho rural e o doméstico.
 Relacionados a atividades ilegais:
 Exploração sexual
 Tráfico de drogas.
Por que ainda há autorizações para o trabalho
de adolescentes com menos de 16 anos?
 A legislação nacional deixar essa proibição bem clara,
 Alguns juízes da infância ainda autorizam a prática
 Argumento de que o adolescente que trabalha pode ajudar a
família a ter condições de garantir seu próprio sustento.
 Mas, se a família não consegue atender às necessidades de
suas crianças e adolescentes - Estado e sociedade devem
intervir para que esses direitos sejam garantidos.
 Ou seja, não deve ser responsabilidade da própria criança ou
adolescente trabalhar para se sustentar.
Fazer uma criança ajudar nos afazeres
domésticos é promover o trabalho infantil?
 Se essa criança não consegue realizar as demais atividades
importantes de seu dia-a-dia – ir à escola, brincar, participar de
atividades culturais – devido ao excesso de afazeres
domésticos - essa situação se caracteriza sim como trabalho
infantil. Ou se há exploração comercial
 Mais comum quando uma criança de família sem condições
financeiras de garantir seu sustento é convidada a morar com
uma família mais favorecida em troca da ajuda com esses
serviços.
É o chamado trabalho infantil doméstico, e os hábitos
culturais de nossa sociedade acabam por até incentivar a
prática.
E comprar balas de uma criança no farol, é
promover o trabalho infantil?
 Sim, e essa é uma das piores formas da prática. E, pois
esse trabalho informal urbano é um dos mais
complicados de combater devido à ausência de rotinas
de fiscalização.
 Outras Situações em Cametá:
 Venda de picolés, pastéis, coxinha, etc., na praia;
 Carregadores de malas no Carapajó;
 Catadores de latas nas festividades (Carnaval), etc.
E os atores-mirins? Isso não é trabalho
infantil?
 A regra também é a proibição.
 A lei prevê exceções
 No entanto, que podem existir desde que haja
autorização expressa e individual de um juiz da
infância, que deve analisar cada caso e o
desenvolvimento de cada criança.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Trabalho infantil apresentação
Trabalho infantil apresentaçãoTrabalho infantil apresentação
Trabalho infantil apresentação
Sandro Menezes
 
Trabalho infantil
Trabalho infantilTrabalho infantil
Trabalho infantil
stephanye bitencourt
 
Trabalho infantil
Trabalho infantilTrabalho infantil
Trabalho infantil
miguelpim
 
Trabalho Infantil
Trabalho InfantilTrabalho Infantil
Trabalho Infantil
Pedro Tomé
 
O trabalho infantil no brasil
O trabalho infantil no brasilO trabalho infantil no brasil
O trabalho infantil no brasil
João Mendonça
 
Trabalho Infantil
Trabalho InfantilTrabalho Infantil
Trabalho Infantil
robertaoliva
 
Falando sobre ECA
Falando sobre ECA Falando sobre ECA
Falando sobre ECA
guest1cff3369
 
Abuso e exploração sexual de criança e adolescente
Abuso e exploração sexual de criança e adolescenteAbuso e exploração sexual de criança e adolescente
Abuso e exploração sexual de criança e adolescente
Luisa Sena
 
Abuso Sexual
Abuso SexualAbuso Sexual
Abuso Sexual
Fábio Simões
 
O que é violência sexual
O que é violência sexualO que é violência sexual
O que é violência sexual
Alinebrauna Brauna
 
Violência contra a mulher
Violência contra a mulherViolência contra a mulher
Violência contra a mulher
Mônica Alves Silva
 
Aula sobre violência contra crianças
Aula sobre violência contra criançasAula sobre violência contra crianças
Aula sobre violência contra crianças
Diego Alvarez
 
Violência sexual contra crianças e adolescentes
Violência sexual contra crianças e adolescentesViolência sexual contra crianças e adolescentes
Violência sexual contra crianças e adolescentes
Alinebrauna Brauna
 
Estatuto da criança e do adolescente
Estatuto da criança e do adolescenteEstatuto da criança e do adolescente
Estatuto da criança e do adolescente
ciranda_cat
 
Fatos e imagens do trabalho infantil no Brasil
Fatos e imagens do trabalho infantil no BrasilFatos e imagens do trabalho infantil no Brasil
Fatos e imagens do trabalho infantil no Brasil
Professora Francisca Martins
 
18 de maio
18 de maio18 de maio
18 de maio
Ivanílson Santos
 
Violencia contra criança e adolescente
Violencia contra criança e adolescenteViolencia contra criança e adolescente
Violencia contra criança e adolescente
tlvp
 
Estatuto da criança e do adolescente
Estatuto da criança e do adolescenteEstatuto da criança e do adolescente
Estatuto da criança e do adolescente
marcaocampos
 
Trabalho Infantil
Trabalho InfantilTrabalho Infantil
Trabalho Infantil
Arlete Silva
 
Programa de erradicação do trabalho infantil 02
Programa de erradicação do trabalho infantil 02Programa de erradicação do trabalho infantil 02
Programa de erradicação do trabalho infantil 02
Ministério Público do Trabalho no Estado do Espírito Santo
 

Mais procurados (20)

Trabalho infantil apresentação
Trabalho infantil apresentaçãoTrabalho infantil apresentação
Trabalho infantil apresentação
 
Trabalho infantil
Trabalho infantilTrabalho infantil
Trabalho infantil
 
Trabalho infantil
Trabalho infantilTrabalho infantil
Trabalho infantil
 
Trabalho Infantil
Trabalho InfantilTrabalho Infantil
Trabalho Infantil
 
O trabalho infantil no brasil
O trabalho infantil no brasilO trabalho infantil no brasil
O trabalho infantil no brasil
 
Trabalho Infantil
Trabalho InfantilTrabalho Infantil
Trabalho Infantil
 
Falando sobre ECA
Falando sobre ECA Falando sobre ECA
Falando sobre ECA
 
Abuso e exploração sexual de criança e adolescente
Abuso e exploração sexual de criança e adolescenteAbuso e exploração sexual de criança e adolescente
Abuso e exploração sexual de criança e adolescente
 
Abuso Sexual
Abuso SexualAbuso Sexual
Abuso Sexual
 
O que é violência sexual
O que é violência sexualO que é violência sexual
O que é violência sexual
 
Violência contra a mulher
Violência contra a mulherViolência contra a mulher
Violência contra a mulher
 
Aula sobre violência contra crianças
Aula sobre violência contra criançasAula sobre violência contra crianças
Aula sobre violência contra crianças
 
Violência sexual contra crianças e adolescentes
Violência sexual contra crianças e adolescentesViolência sexual contra crianças e adolescentes
Violência sexual contra crianças e adolescentes
 
Estatuto da criança e do adolescente
Estatuto da criança e do adolescenteEstatuto da criança e do adolescente
Estatuto da criança e do adolescente
 
Fatos e imagens do trabalho infantil no Brasil
Fatos e imagens do trabalho infantil no BrasilFatos e imagens do trabalho infantil no Brasil
Fatos e imagens do trabalho infantil no Brasil
 
18 de maio
18 de maio18 de maio
18 de maio
 
Violencia contra criança e adolescente
Violencia contra criança e adolescenteViolencia contra criança e adolescente
Violencia contra criança e adolescente
 
Estatuto da criança e do adolescente
Estatuto da criança e do adolescenteEstatuto da criança e do adolescente
Estatuto da criança e do adolescente
 
Trabalho Infantil
Trabalho InfantilTrabalho Infantil
Trabalho Infantil
 
Programa de erradicação do trabalho infantil 02
Programa de erradicação do trabalho infantil 02Programa de erradicação do trabalho infantil 02
Programa de erradicação do trabalho infantil 02
 

Semelhante a Trabalho infantil apresentação

Exploração infantil monografia
Exploração infantil monografiaExploração infantil monografia
Exploração infantil monografia
Filipe Simão Kembo
 
Infancia2
Infancia2Infancia2
Infancia2
Marcia Panzarin
 
TRABALHO INFANTIL.pptx
TRABALHO INFANTIL.pptxTRABALHO INFANTIL.pptx
TRABALHO INFANTIL.pptx
SOLANGEDESOUZAAZERED
 
9. boletim de orientações pedagógicas
9. boletim de orientações pedagógicas9. boletim de orientações pedagógicas
9. boletim de orientações pedagógicas
Onésimo Remígio
 
Cartilha mpt na-escola
Cartilha mpt na-escolaCartilha mpt na-escola
Cartilha mpt na-escola
CIRIA LIMA
 
Prostituição Infantil
 Prostituição Infantil Prostituição Infantil
Prostituição Infantil
Valterlene Amorim
 
Protecao da crianca_e_do_adolecente_manual_para_pais
Protecao da crianca_e_do_adolecente_manual_para_paisProtecao da crianca_e_do_adolecente_manual_para_pais
Protecao da crianca_e_do_adolecente_manual_para_pais
Cláudia Dantas
 
http://marilubeani.blogspot.com.br
http://marilubeani.blogspot.com.brhttp://marilubeani.blogspot.com.br
http://marilubeani.blogspot.com.br
prof.andrearibeiro
 
Revista final
Revista finalRevista final
Revista final
ejapicarras
 
Direitos das crianças
Direitos das criançasDireitos das crianças
Direitos das crianças
Giseli Jácome
 
Cartilha de combate ao abuso infantil
Cartilha de combate ao abuso infantilCartilha de combate ao abuso infantil
Cartilha de combate ao abuso infantil
Atlantic Energias Renováveis
 
Adole sc entes - prevenção à violência sexual
Adole sc entes - prevenção à violência sexualAdole sc entes - prevenção à violência sexual
Adole sc entes - prevenção à violência sexual
Onésimo Remígio
 
Mesa_2_Trabalho_Infantil.pdf
Mesa_2_Trabalho_Infantil.pdfMesa_2_Trabalho_Infantil.pdf
Mesa_2_Trabalho_Infantil.pdf
ssuser50c80d
 
7 ano atividades complementares -23-06 (1) (1)
7 ano   atividades complementares  -23-06 (1) (1)7 ano   atividades complementares  -23-06 (1) (1)
7 ano atividades complementares -23-06 (1) (1)
Washington Rocha
 
Cartilha prevenção ao abuso sexual_sedh_1512
Cartilha prevenção ao abuso sexual_sedh_1512Cartilha prevenção ao abuso sexual_sedh_1512
Cartilha prevenção ao abuso sexual_sedh_1512
Pastora Vanessa
 
Cartilha 'E agora?' do MPPE
Cartilha 'E agora?' do MPPECartilha 'E agora?' do MPPE
Cartilha 'E agora?' do MPPE
Paulo Veras
 
Desaparecer
DesaparecerDesaparecer
Desaparecer
Kamila Maia
 
2. aspectos legais do trabalho infantil
2. aspectos legais do trabalho infantil2. aspectos legais do trabalho infantil
2. aspectos legais do trabalho infantil
Onésimo Remígio
 
Trabalho 8 Metas do Milênio
Trabalho 8 Metas do MilênioTrabalho 8 Metas do Milênio
Trabalho 8 Metas do Milênio
Denis Moraes
 
Apresentação Trabalho Infantil
Apresentação Trabalho InfantilApresentação Trabalho Infantil
Apresentação Trabalho Infantil
deputadamarina
 

Semelhante a Trabalho infantil apresentação (20)

Exploração infantil monografia
Exploração infantil monografiaExploração infantil monografia
Exploração infantil monografia
 
Infancia2
Infancia2Infancia2
Infancia2
 
TRABALHO INFANTIL.pptx
TRABALHO INFANTIL.pptxTRABALHO INFANTIL.pptx
TRABALHO INFANTIL.pptx
 
9. boletim de orientações pedagógicas
9. boletim de orientações pedagógicas9. boletim de orientações pedagógicas
9. boletim de orientações pedagógicas
 
Cartilha mpt na-escola
Cartilha mpt na-escolaCartilha mpt na-escola
Cartilha mpt na-escola
 
Prostituição Infantil
 Prostituição Infantil Prostituição Infantil
Prostituição Infantil
 
Protecao da crianca_e_do_adolecente_manual_para_pais
Protecao da crianca_e_do_adolecente_manual_para_paisProtecao da crianca_e_do_adolecente_manual_para_pais
Protecao da crianca_e_do_adolecente_manual_para_pais
 
http://marilubeani.blogspot.com.br
http://marilubeani.blogspot.com.brhttp://marilubeani.blogspot.com.br
http://marilubeani.blogspot.com.br
 
Revista final
Revista finalRevista final
Revista final
 
Direitos das crianças
Direitos das criançasDireitos das crianças
Direitos das crianças
 
Cartilha de combate ao abuso infantil
Cartilha de combate ao abuso infantilCartilha de combate ao abuso infantil
Cartilha de combate ao abuso infantil
 
Adole sc entes - prevenção à violência sexual
Adole sc entes - prevenção à violência sexualAdole sc entes - prevenção à violência sexual
Adole sc entes - prevenção à violência sexual
 
Mesa_2_Trabalho_Infantil.pdf
Mesa_2_Trabalho_Infantil.pdfMesa_2_Trabalho_Infantil.pdf
Mesa_2_Trabalho_Infantil.pdf
 
7 ano atividades complementares -23-06 (1) (1)
7 ano   atividades complementares  -23-06 (1) (1)7 ano   atividades complementares  -23-06 (1) (1)
7 ano atividades complementares -23-06 (1) (1)
 
Cartilha prevenção ao abuso sexual_sedh_1512
Cartilha prevenção ao abuso sexual_sedh_1512Cartilha prevenção ao abuso sexual_sedh_1512
Cartilha prevenção ao abuso sexual_sedh_1512
 
Cartilha 'E agora?' do MPPE
Cartilha 'E agora?' do MPPECartilha 'E agora?' do MPPE
Cartilha 'E agora?' do MPPE
 
Desaparecer
DesaparecerDesaparecer
Desaparecer
 
2. aspectos legais do trabalho infantil
2. aspectos legais do trabalho infantil2. aspectos legais do trabalho infantil
2. aspectos legais do trabalho infantil
 
Trabalho 8 Metas do Milênio
Trabalho 8 Metas do MilênioTrabalho 8 Metas do Milênio
Trabalho 8 Metas do Milênio
 
Apresentação Trabalho Infantil
Apresentação Trabalho InfantilApresentação Trabalho Infantil
Apresentação Trabalho Infantil
 

Trabalho infantil apresentação

  • 1. TRABALHO INFANTIL Vozes da Brava Gente Brasileira
  • 2. O que é trabalho infantil?  No Brasil  Qualquer trabalho exercido por criança e adolescente com menos de 16 anos,  É proibido por lei. (exceto na condição de aprendiz)  Os programas de aprendizagem  Objetivo: facilitar a formação técnico-profissional de adolescentes a partir dos 14 anos,  Condicionalidades específicas (garantias de que o trabalho não prejudique o cotidiano e a vida escolar do jovem).
  • 3. Onde ele costuma ocorrer?  Hoje, no Brasil  A exploração do trabalho infantil - presente em diversos ambientes (privados ou públicos).  Na América Latina,  01 em cada 10 crianças e adolescentes está em situação de trabalho infantil, nas mais diversas formas. (casas , restaurantes, esquina de ruas e avenida, etc. (fonte: OIT)  Práticas socialmente menos recriminada :  O trabalho rural e o doméstico.  Relacionados a atividades ilegais:  Exploração sexual  Tráfico de drogas.
  • 4. Por que ainda há autorizações para o trabalho de adolescentes com menos de 16 anos?  A legislação nacional deixar essa proibição bem clara,  Alguns juízes da infância ainda autorizam a prática  Argumento de que o adolescente que trabalha pode ajudar a família a ter condições de garantir seu próprio sustento.  Mas, se a família não consegue atender às necessidades de suas crianças e adolescentes - Estado e sociedade devem intervir para que esses direitos sejam garantidos.  Ou seja, não deve ser responsabilidade da própria criança ou adolescente trabalhar para se sustentar.
  • 5. Fazer uma criança ajudar nos afazeres domésticos é promover o trabalho infantil?  Se essa criança não consegue realizar as demais atividades importantes de seu dia-a-dia – ir à escola, brincar, participar de atividades culturais – devido ao excesso de afazeres domésticos - essa situação se caracteriza sim como trabalho infantil. Ou se há exploração comercial  Mais comum quando uma criança de família sem condições financeiras de garantir seu sustento é convidada a morar com uma família mais favorecida em troca da ajuda com esses serviços. É o chamado trabalho infantil doméstico, e os hábitos culturais de nossa sociedade acabam por até incentivar a prática.
  • 6. E comprar balas de uma criança no farol, é promover o trabalho infantil?  Sim, e essa é uma das piores formas da prática. E, pois esse trabalho informal urbano é um dos mais complicados de combater devido à ausência de rotinas de fiscalização.  Outras Situações em Cametá:  Venda de picolés, pastéis, coxinha, etc., na praia;  Carregadores de malas no Carapajó;  Catadores de latas nas festividades (Carnaval), etc.
  • 7. E os atores-mirins? Isso não é trabalho infantil?  A regra também é a proibição.  A lei prevê exceções  No entanto, que podem existir desde que haja autorização expressa e individual de um juiz da infância, que deve analisar cada caso e o desenvolvimento de cada criança.