SlideShare uma empresa Scribd logo
Trabalhando na linha de
comando
www.4linux.com.br
- 2
Sumário
Capítulo 1
Trabalhando na linha de comando ............................................................................................ 3
1.1. Objetivos......................................................................................................................... 3
1.2. Mãos a obra.....................................................................................................................4
Capítulo 2
Gerenciando ............................................................................................................................ 11
2.1. Objetivos....................................................................................................................... 11
2.2 Troubleshooting............................................................................................................. 12
Índice de tabelas
Índice de Figuras
www.4linux.com.br
Capítulo 1 Trabalhando na linha de comando - 3
Capítulo 1
Trabalhando na linha de comando
1.1. Objetivos
• Usar comandos de shell;
• Sequencia de linha de comando para executar tarefas básicas;
• Usar e editar o histórico de comandos;
• Os comandos invoke dentro e fora do caminho defnido.
www.4linux.com.br
Capítulo 1 Trabalhando na linha de comando - 4
1.2. Mãos a obra
O ambiente em modo texto em distribuições GNU/Linux é conhecido com
Shell, e é o local onde os comandos digitados pelos usuários são interpretados. É
possível confgurar esse ambiente automatizando pequenas tarefas do dia a dia, e
ainda fazer udo de comandos internos que o próprio ambiente nos trás.
Mas afnal o que é um shell?
O shell é um programa que permite ao usuário interagir com o sistema
operacional através de comandos digitados no teclado. No MS-DOS o shell era o
command.com, que permitia executar alguns comandos como cd, dir, etc.
O shell mais conhecido no mundo GNU/Linux é o bash, o padrão para novos
usuários quando são criados no sistema. É possível verifcar qual o seu shell atual,
através do comando fnger ou da variável SHELL. Vamos a pratica:
$ fnger aluno | grep Shell
$ echo $SHELL
www.4linux.com.br
Capítulo 1 Trabalhando na linha de comando - 5
Em nosso exemplo o usuário aluno esta utilizando o shell bash, mas é possível
ver a lista de outros shells exibindo o conteúdo do arquivo /etc/shells:
$ cat /etc/shells
O bash traz muitas funcionalidades como comandos internos, histórico de
comandos, autocompletar, variáveis de ambiente, etc. Para você exibir quais
comandos são internos use help como no exemplo abaixo:
$ help
www.4linux.com.br
Capítulo 1 Trabalhando na linha de comando - 6
Histórico de comandos
Uma das funções mais uteis no dia a dia é trabalhar com comandos do
histórico. Você pode acessar esses comandos usando as teclas de navegação para
cima e para baixo, ou através do comando history. Vamos a prática:
$ history
A lista é uma ordem de comandos que estão guardados no histórico. Para
executar um comando da lista use exclamação + numero do comando. Exemplo:
$ !4
Para limpar a lista de comando use o comando history com a fag -c:
$ history -c
Variáveis
No GNU/Linux as variáveis são muito usadas na criação de shell scripts, mas
também podem ser declarada diretamente no terminal, e assim gerenciadas pelo
shell.
Mas o que é variável?
Variável pode ser defnida como um objeto, ou uma posição localizada na memória,
que guarda um valor ou expressão. Vamos ver na prática como declarar uma variavel.
www.4linux.com.br
Capítulo 1 Trabalhando na linha de comando - 7
$ a=10
Veja que em nosso exemplo a variável “a” foi declarada com o valor 10. Para
exibir o conteúdo da variável use o comado echo, cifrão e o nome da variável.
$ echo $a
É possível somar o conteúdo de 2 ou mais variáveis usando alguns comandos,
vamos a prática:
Declare um conteúdo para 2 variáveis:
$ b=20
$ c=30
Para somar use o comando expr ou o próprio echo. Exemplo:
$ expr $b + $c
$ echo $(($b+$c))
www.4linux.com.br
Capítulo 1 Trabalhando na linha de comando - 8
Variáveis locais x globais
Quando você declara uma variável ela pode ser considerada pelo sistema
como local ou global. A diferença está na maneira de declarar a variável. Exemplo:
Variável local
$ curso=4linux
Variável global
$ export curso=4linux
Veja que o comando export foi usado antes de declarar a variável. Para listar
os tipos de variáveis use os comandos env e set:
Para exibir variáveis locais use o comando set
$ set
Para exibir variáveis globais use o comando env
$ env
Para deletar uma variável da memória use o comando unset
www.4linux.com.br
Capítulo 1 Trabalhando na linha de comando - 9
$ unset curso
O shell guarda informações do ambiente dentro de algumas variáveis,
chamadas de variáveis de ambiente. Veja a descrição abaixo:
HOME – Exibe o diretório do usuário logado;
SHELL – Exibe qual shell está sendo usado;
TERM – Exibe o tipo de terminal que está sendo usado;
USER – Exibe o nome do usuário logado;
PATH – Exibe quais diretórios pesquisar e a ordem na qual eles são
pesquisados para encontrar um determinado comando;
MAIL – Exibe o local onde fcam armazenados os emails do usuário logado;
OSTYPE – Exibe o tipo de sistema operacional em uso;
PWD – Exibe a localização do diretório atual;
OLDPWD – Exibe a localização do diretório anterior;
PS1 – Exibe a aparência do prompt, como o nome de usuário, maquina e
diretório atual;
Não esqueça que os nome das variáveis de ambiente são apresentadas em
maiúsculas!
$ echo $PS1
www.4linux.com.br
Capítulo 1 Trabalhando na linha de comando - 10
Outros comandos interessantes usado no shell
O comando uname exibe informações do sistema como a versão do kernel,
processador, sistema operacional, entre outros.
Veja a descrição das opções usadas com o comando uname:
-i – Tipo de processador.
-m – Arquitetura da maquina.
-n – Nome da maquina na rede.
-p – Processador.
-o – Sistema operacional.
-r – Versão do código fonte do kernel.
-s – Nome do kernel.
-v – Versão de compilação do kernel.
exec
Alterna de um shell para outro, exemplo do bash para sh
$ exec sh
man
Exibe o manual de um comando. Exemplo de como trazer o manual do
comando ls
$ man ls
www.4linux.com.br
Capítulo 1 Trabalhando na linha de comando - 11
Capítulo 2
Gerenciando
2.1. Objetivos
• Trobleshooting: Usar e modifcar o ambiente shell.
www.4linux.com.br
Capítulo 2 Gerenciando - 12
2.2 Troubleshooting
Como posso personalizar meu ambiente shell?
Cada usuário pode personalizar seu ambiente através do shell, declarando
variáveis, apelidos para comandos (alias) e ainda executar comandos ou scripts no
login e logout. Veja a lista de arquivos que podem ser personalizados.
/etc/profle – Este arquivo contém comandos que são executados para todos
os usuários do sistema no momento do login (somente o usuário pode editar);
~/.bash_profle – Executado por shells que usam autenticação (nome e
senha). Para root o arquivo é o .profle;
~/.bashrc – Executado por shells que não requerem autenticação (seção de
terminal no X);
~/.bash_logout – É lido e executado toda vez que saímos de um shell;
~/.bash_history – Lista dos comandos digitados pelos usuários.
Como exemplo pratico vamos personalizar o login de um usuário para exibir um
calendário, alem de declarar uma variável e criar um alias para um comando.
www.4linux.com.br
Capítulo 2 Gerenciando - 13
Com um usuário comum faça login no sistema e abra o arquivo .bashrc
$ vim .bashrc
Na linha 4 adicione um comando, linha 5 um alias e na linha 6 uma variável
www.4linux.com.br
Capítulo 2 Gerenciando - 14
Faça logout com o usuário e ao se logar teste o alias e a variável.
$ ll
$ echo $curso
www.4linux.com.br

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Dicas e Princípios Básicos do Linux
Dicas e Princípios Básicos do LinuxDicas e Princípios Básicos do Linux
Dicas e Princípios Básicos do Linux
Wellington Oliveira
 
Treinamento de comandos Unix e Linux
Treinamento de comandos Unix e LinuxTreinamento de comandos Unix e Linux
Treinamento de comandos Unix e Linux
Cid de Andrade
 
Introdução aos comandos Linux
Introdução aos comandos LinuxIntrodução aos comandos Linux
Introdução aos comandos Linux
Carlos Quadros
 
O Que é Shell (bash)
O Que é Shell (bash)O Que é Shell (bash)
O Que é Shell (bash)
Sérgio Silva
 
Aula 10 semana
Aula 10 semanaAula 10 semana
Aula 10 semana
Jorge Ávila Miranda
 
Aula 11 semana
Aula 11 semanaAula 11 semana
Aula 11 semana
Jorge Ávila Miranda
 
Linux comandos para arquivos e diretórios
Linux   comandos para arquivos e diretóriosLinux   comandos para arquivos e diretórios
Linux comandos para arquivos e diretórios
Danilo Filitto
 
Comandos basicos linux
Comandos basicos linuxComandos basicos linux
Comandos basicos linux
Wagner Oliveira
 
Comandos do linux
Comandos do linuxComandos do linux
Comandos do linux
PeslPinguim
 
Linux shell
Linux shellLinux shell
Linux shell
Frederico Madeira
 
Introdução ao Linux - aula 03 e 04
Introdução ao Linux - aula 03 e 04Introdução ao Linux - aula 03 e 04
Introdução ao Linux - aula 03 e 04
Renan Aryel
 
Comandos Linux
Comandos LinuxComandos Linux
Comandos Linux
lol
 
Administração de Redes Linux - II
Administração de Redes Linux - IIAdministração de Redes Linux - II
Administração de Redes Linux - II
Marcelo Barros de Almeida
 
Linux comandos diversos
Linux   comandos diversosLinux   comandos diversos
Linux comandos diversos
Danilo Filitto
 
Shell Script - Controle de fluxo
Shell Script - Controle de fluxoShell Script - Controle de fluxo
Shell Script - Controle de fluxo
Frederico Madeira
 
Shell Scipt - Comandos
Shell Scipt - ComandosShell Scipt - Comandos
Shell Scipt - Comandos
Frederico Madeira
 
Comandos linux
Comandos linuxComandos linux
Comandos linux
Ultima Ratio
 
Cap1 exercicios comandos linux
Cap1 exercicios comandos linuxCap1 exercicios comandos linux
Cap1 exercicios comandos linux
portal_Do_estudante
 
Comandos linux
Comandos linuxComandos linux
Comandos linux
Ivani Nascimento
 

Mais procurados (19)

Dicas e Princípios Básicos do Linux
Dicas e Princípios Básicos do LinuxDicas e Princípios Básicos do Linux
Dicas e Princípios Básicos do Linux
 
Treinamento de comandos Unix e Linux
Treinamento de comandos Unix e LinuxTreinamento de comandos Unix e Linux
Treinamento de comandos Unix e Linux
 
Introdução aos comandos Linux
Introdução aos comandos LinuxIntrodução aos comandos Linux
Introdução aos comandos Linux
 
O Que é Shell (bash)
O Que é Shell (bash)O Que é Shell (bash)
O Que é Shell (bash)
 
Aula 10 semana
Aula 10 semanaAula 10 semana
Aula 10 semana
 
Aula 11 semana
Aula 11 semanaAula 11 semana
Aula 11 semana
 
Linux comandos para arquivos e diretórios
Linux   comandos para arquivos e diretóriosLinux   comandos para arquivos e diretórios
Linux comandos para arquivos e diretórios
 
Comandos basicos linux
Comandos basicos linuxComandos basicos linux
Comandos basicos linux
 
Comandos do linux
Comandos do linuxComandos do linux
Comandos do linux
 
Linux shell
Linux shellLinux shell
Linux shell
 
Introdução ao Linux - aula 03 e 04
Introdução ao Linux - aula 03 e 04Introdução ao Linux - aula 03 e 04
Introdução ao Linux - aula 03 e 04
 
Comandos Linux
Comandos LinuxComandos Linux
Comandos Linux
 
Administração de Redes Linux - II
Administração de Redes Linux - IIAdministração de Redes Linux - II
Administração de Redes Linux - II
 
Linux comandos diversos
Linux   comandos diversosLinux   comandos diversos
Linux comandos diversos
 
Shell Script - Controle de fluxo
Shell Script - Controle de fluxoShell Script - Controle de fluxo
Shell Script - Controle de fluxo
 
Shell Scipt - Comandos
Shell Scipt - ComandosShell Scipt - Comandos
Shell Scipt - Comandos
 
Comandos linux
Comandos linuxComandos linux
Comandos linux
 
Cap1 exercicios comandos linux
Cap1 exercicios comandos linuxCap1 exercicios comandos linux
Cap1 exercicios comandos linux
 
Comandos linux
Comandos linuxComandos linux
Comandos linux
 

Destaque

Guia de estudo_101_-_completo
Guia de estudo_101_-_completoGuia de estudo_101_-_completo
Guia de estudo_101_-_completo
SoftD Abreu
 
Guia de Administração e Certificação Linux - 4Bios
Guia de Administração e Certificação Linux - 4BiosGuia de Administração e Certificação Linux - 4Bios
Guia de Administração e Certificação Linux - 4Bios
SoftD Abreu
 
Samba, Squid, FTP, DHCP3
Samba, Squid, FTP, DHCP3Samba, Squid, FTP, DHCP3
Samba, Squid, FTP, DHCP3
SoftD Abreu
 
Samba, Squid, FTP, DHCP2
Samba, Squid, FTP, DHCP2Samba, Squid, FTP, DHCP2
Samba, Squid, FTP, DHCP2
SoftD Abreu
 
Espelhamento de discos RAID1 - Thiago Finardi - TchêLinux Uruguaiana
Espelhamento de discos RAID1 - Thiago Finardi - TchêLinux UruguaianaEspelhamento de discos RAID1 - Thiago Finardi - TchêLinux Uruguaiana
Espelhamento de discos RAID1 - Thiago Finardi - TchêLinux Uruguaiana
Tchelinux
 
Permissão de Acesso - Sistema de Arquivos Linux
Permissão de Acesso - Sistema de Arquivos LinuxPermissão de Acesso - Sistema de Arquivos Linux
Permissão de Acesso - Sistema de Arquivos Linux
Wellington Oliveira
 
Samba, Squid, FTP, DHCP1
Samba, Squid, FTP, DHCP1Samba, Squid, FTP, DHCP1
Samba, Squid, FTP, DHCP1
SoftD Abreu
 
Implantação de sistemas desegurança com linux
Implantação de sistemas desegurança com linuxImplantação de sistemas desegurança com linux
Implantação de sistemas desegurança com linux
SoftD Abreu
 
Shell script
Shell script Shell script
Shell script
SoftD Abreu
 
Segurança em servidores Linux
Segurança em servidores LinuxSegurança em servidores Linux
Segurança em servidores Linux
SoftD Abreu
 
Livro Programação em Shell 8 edição Julio Cézar Nevez
Livro Programação em Shell 8 edição   Julio Cézar NevezLivro Programação em Shell 8 edição   Julio Cézar Nevez
Livro Programação em Shell 8 edição Julio Cézar Nevez
SoftD Abreu
 
Editor de Textos vim
Editor de Textos vimEditor de Textos vim
Editor de Textos vim
SoftD Abreu
 
Editor Vi
Editor ViEditor Vi
Editor Vi
Reznov Victor
 
Segurança dos seus servidores Linux
Segurança dos seus servidores LinuxSegurança dos seus servidores Linux
Segurança dos seus servidores Linux
Linux Solutions
 
Workshop Administração em centOS
Workshop Administração em centOSWorkshop Administração em centOS
Workshop Administração em centOS
Linux Solutions
 
Gerenciamento de usuários e grupos
Gerenciamento de usuários e gruposGerenciamento de usuários e grupos
Gerenciamento de usuários e grupos
Virgínia
 
Guia de configuração de um servidor linux para utilização em uma pequena empresa
Guia de configuração de um servidor linux para utilização em uma pequena empresaGuia de configuração de um servidor linux para utilização em uma pequena empresa
Guia de configuração de um servidor linux para utilização em uma pequena empresa
SoftD Abreu
 
Workshop linux system administration ls
Workshop linux system administration lsWorkshop linux system administration ls
Workshop linux system administration ls
Linux Solutions
 
Administração de Redes Linux - III
Administração de Redes Linux - IIIAdministração de Redes Linux - III
Administração de Redes Linux - III
Marcelo Barros de Almeida
 
Permissões especiais - suid, sgid, sticky - Linux
Permissões especiais - suid, sgid, sticky - LinuxPermissões especiais - suid, sgid, sticky - Linux
Permissões especiais - suid, sgid, sticky - Linux
Fábio dos Reis
 

Destaque (20)

Guia de estudo_101_-_completo
Guia de estudo_101_-_completoGuia de estudo_101_-_completo
Guia de estudo_101_-_completo
 
Guia de Administração e Certificação Linux - 4Bios
Guia de Administração e Certificação Linux - 4BiosGuia de Administração e Certificação Linux - 4Bios
Guia de Administração e Certificação Linux - 4Bios
 
Samba, Squid, FTP, DHCP3
Samba, Squid, FTP, DHCP3Samba, Squid, FTP, DHCP3
Samba, Squid, FTP, DHCP3
 
Samba, Squid, FTP, DHCP2
Samba, Squid, FTP, DHCP2Samba, Squid, FTP, DHCP2
Samba, Squid, FTP, DHCP2
 
Espelhamento de discos RAID1 - Thiago Finardi - TchêLinux Uruguaiana
Espelhamento de discos RAID1 - Thiago Finardi - TchêLinux UruguaianaEspelhamento de discos RAID1 - Thiago Finardi - TchêLinux Uruguaiana
Espelhamento de discos RAID1 - Thiago Finardi - TchêLinux Uruguaiana
 
Permissão de Acesso - Sistema de Arquivos Linux
Permissão de Acesso - Sistema de Arquivos LinuxPermissão de Acesso - Sistema de Arquivos Linux
Permissão de Acesso - Sistema de Arquivos Linux
 
Samba, Squid, FTP, DHCP1
Samba, Squid, FTP, DHCP1Samba, Squid, FTP, DHCP1
Samba, Squid, FTP, DHCP1
 
Implantação de sistemas desegurança com linux
Implantação de sistemas desegurança com linuxImplantação de sistemas desegurança com linux
Implantação de sistemas desegurança com linux
 
Shell script
Shell script Shell script
Shell script
 
Segurança em servidores Linux
Segurança em servidores LinuxSegurança em servidores Linux
Segurança em servidores Linux
 
Livro Programação em Shell 8 edição Julio Cézar Nevez
Livro Programação em Shell 8 edição   Julio Cézar NevezLivro Programação em Shell 8 edição   Julio Cézar Nevez
Livro Programação em Shell 8 edição Julio Cézar Nevez
 
Editor de Textos vim
Editor de Textos vimEditor de Textos vim
Editor de Textos vim
 
Editor Vi
Editor ViEditor Vi
Editor Vi
 
Segurança dos seus servidores Linux
Segurança dos seus servidores LinuxSegurança dos seus servidores Linux
Segurança dos seus servidores Linux
 
Workshop Administração em centOS
Workshop Administração em centOSWorkshop Administração em centOS
Workshop Administração em centOS
 
Gerenciamento de usuários e grupos
Gerenciamento de usuários e gruposGerenciamento de usuários e grupos
Gerenciamento de usuários e grupos
 
Guia de configuração de um servidor linux para utilização em uma pequena empresa
Guia de configuração de um servidor linux para utilização em uma pequena empresaGuia de configuração de um servidor linux para utilização em uma pequena empresa
Guia de configuração de um servidor linux para utilização em uma pequena empresa
 
Workshop linux system administration ls
Workshop linux system administration lsWorkshop linux system administration ls
Workshop linux system administration ls
 
Administração de Redes Linux - III
Administração de Redes Linux - IIIAdministração de Redes Linux - III
Administração de Redes Linux - III
 
Permissões especiais - suid, sgid, sticky - Linux
Permissões especiais - suid, sgid, sticky - LinuxPermissões especiais - suid, sgid, sticky - Linux
Permissões especiais - suid, sgid, sticky - Linux
 

Semelhante a Trabalhando na Linha de comando

Tutorial Shell Script
Tutorial Shell ScriptTutorial Shell Script
Tutorial Shell Script
Eduardo de Lucena Falcão
 
Apostila introducao-shell
Apostila introducao-shellApostila introducao-shell
Apostila introducao-shell
Marcio Pereira
 
Apostila introducao-shell
Apostila introducao-shellApostila introducao-shell
Apostila introducao-shell
Francisco Anastácio
 
01 apostila-introducao-shell
01   apostila-introducao-shell01   apostila-introducao-shell
01 apostila-introducao-shell
vinicius caldeira
 
Comandos Linux
Comandos LinuxComandos Linux
Comandos Linux
RuanCarlos322597
 
Curso Gratuito de Shell Script
Curso Gratuito de Shell ScriptCurso Gratuito de Shell Script
Curso Gratuito de Shell Script
Wanderlei Silva do Carmo
 
Lpi+102
Lpi+102Lpi+102
Lpi+102
Marc Meyer
 
Guia 500 comandos_linux
Guia 500 comandos_linuxGuia 500 comandos_linux
Guia 500 comandos_linux
Dario Nakazima
 
Guia com mais de 500 comandos do linux
Guia com mais de 500 comandos do linuxGuia com mais de 500 comandos do linux
Guia com mais de 500 comandos do linux
Kalanzans
 
O Que é shell - bash
O Que é shell - bashO Que é shell - bash
O Que é shell - bash
Sérgio Silva
 
Curso de perl
Curso de perlCurso de perl
Curso de perl
Regisnaldo Alencar
 
Curso de shell-tutorial avançadoIII .pdf
Curso de shell-tutorial avançadoIII .pdfCurso de shell-tutorial avançadoIII .pdf
Curso de shell-tutorial avançadoIII .pdf
sarmentobambo1
 
Aula 10 semana
Aula 10 semanaAula 10 semana
Aula 10 semana
Jorge Ávila Miranda
 
Unidade 3.6 Introdução ao Shell
Unidade 3.6 Introdução ao ShellUnidade 3.6 Introdução ao Shell
Unidade 3.6 Introdução ao Shell
Juan Carlos Lamarão
 
Exercicios%20-%20UNIX
Exercicios%20-%20UNIXExercicios%20-%20UNIX
Exercicios%20-%20UNIX
Paulo Nogueira
 
PowerShell
PowerShellPowerShell
Oficina de shell script
Oficina de shell scriptOficina de shell script
Oficina de shell script
brunobione
 
Snep arquitetura
Snep arquiteturaSnep arquitetura
Snep arquitetura
rafaelbozzetti
 
Ficha de trabalho so 6 m4 linux comandos
Ficha de trabalho so 6 m4   linux comandosFicha de trabalho so 6 m4   linux comandos
Ficha de trabalho so 6 m4 linux comandos
kamatozza
 
Shell script do zero aula 1 - basico do basico e primeiros comandos
Shell script do zero    aula 1 - basico do basico e primeiros comandosShell script do zero    aula 1 - basico do basico e primeiros comandos
Shell script do zero aula 1 - basico do basico e primeiros comandos
Ivan Ribeiro
 

Semelhante a Trabalhando na Linha de comando (20)

Tutorial Shell Script
Tutorial Shell ScriptTutorial Shell Script
Tutorial Shell Script
 
Apostila introducao-shell
Apostila introducao-shellApostila introducao-shell
Apostila introducao-shell
 
Apostila introducao-shell
Apostila introducao-shellApostila introducao-shell
Apostila introducao-shell
 
01 apostila-introducao-shell
01   apostila-introducao-shell01   apostila-introducao-shell
01 apostila-introducao-shell
 
Comandos Linux
Comandos LinuxComandos Linux
Comandos Linux
 
Curso Gratuito de Shell Script
Curso Gratuito de Shell ScriptCurso Gratuito de Shell Script
Curso Gratuito de Shell Script
 
Lpi+102
Lpi+102Lpi+102
Lpi+102
 
Guia 500 comandos_linux
Guia 500 comandos_linuxGuia 500 comandos_linux
Guia 500 comandos_linux
 
Guia com mais de 500 comandos do linux
Guia com mais de 500 comandos do linuxGuia com mais de 500 comandos do linux
Guia com mais de 500 comandos do linux
 
O Que é shell - bash
O Que é shell - bashO Que é shell - bash
O Que é shell - bash
 
Curso de perl
Curso de perlCurso de perl
Curso de perl
 
Curso de shell-tutorial avançadoIII .pdf
Curso de shell-tutorial avançadoIII .pdfCurso de shell-tutorial avançadoIII .pdf
Curso de shell-tutorial avançadoIII .pdf
 
Aula 10 semana
Aula 10 semanaAula 10 semana
Aula 10 semana
 
Unidade 3.6 Introdução ao Shell
Unidade 3.6 Introdução ao ShellUnidade 3.6 Introdução ao Shell
Unidade 3.6 Introdução ao Shell
 
Exercicios%20-%20UNIX
Exercicios%20-%20UNIXExercicios%20-%20UNIX
Exercicios%20-%20UNIX
 
PowerShell
PowerShellPowerShell
PowerShell
 
Oficina de shell script
Oficina de shell scriptOficina de shell script
Oficina de shell script
 
Snep arquitetura
Snep arquiteturaSnep arquitetura
Snep arquitetura
 
Ficha de trabalho so 6 m4 linux comandos
Ficha de trabalho so 6 m4   linux comandosFicha de trabalho so 6 m4   linux comandos
Ficha de trabalho so 6 m4 linux comandos
 
Shell script do zero aula 1 - basico do basico e primeiros comandos
Shell script do zero    aula 1 - basico do basico e primeiros comandosShell script do zero    aula 1 - basico do basico e primeiros comandos
Shell script do zero aula 1 - basico do basico e primeiros comandos
 

Mais de SoftD Abreu

Documento sem título.pdf
Documento sem título.pdfDocumento sem título.pdf
Documento sem título.pdf
SoftD Abreu
 
O anticristo friedrich nietzsche
O anticristo   friedrich nietzscheO anticristo   friedrich nietzsche
O anticristo friedrich nietzsche
SoftD Abreu
 
Humano, demasiado humano ii friedrich nietzsche
Humano, demasiado humano ii   friedrich nietzscheHumano, demasiado humano ii   friedrich nietzsche
Humano, demasiado humano ii friedrich nietzsche
SoftD Abreu
 
Detecção de intrusão em grades computacionais
Detecção de intrusão em grades computacionaisDetecção de intrusão em grades computacionais
Detecção de intrusão em grades computacionais
SoftD Abreu
 
Conexão remota e segurança de rede
Conexão remota e segurança de redeConexão remota e segurança de rede
Conexão remota e segurança de rede
SoftD Abreu
 
A ferramenta rpm
A ferramenta rpmA ferramenta rpm
A ferramenta rpm
SoftD Abreu
 
Livro do pfsense 2.0
Livro do pfsense 2.0Livro do pfsense 2.0
Livro do pfsense 2.0
SoftD Abreu
 
Manual wireshark
Manual wiresharkManual wireshark
Manual wireshark
SoftD Abreu
 
Livro nmap mapeador de redes
Livro  nmap mapeador de redesLivro  nmap mapeador de redes
Livro nmap mapeador de redes
SoftD Abreu
 
Um Modelo de Segurança de Redes para Ambientes Cooperativo
Um Modelo de Segurança de Redes para Ambientes CooperativoUm Modelo de Segurança de Redes para Ambientes Cooperativo
Um Modelo de Segurança de Redes para Ambientes Cooperativo
SoftD Abreu
 
Teste de Intrusão Em Redes corporativas
Teste de Intrusão Em Redes corporativasTeste de Intrusão Em Redes corporativas
Teste de Intrusão Em Redes corporativas
SoftD Abreu
 
Roteadores
RoteadoresRoteadores
Roteadores
SoftD Abreu
 
Hacker inside-vol.-2
Hacker inside-vol.-2Hacker inside-vol.-2
Hacker inside-vol.-2
SoftD Abreu
 
Hacker inside-vol.-1
Hacker inside-vol.-1Hacker inside-vol.-1
Hacker inside-vol.-1
SoftD Abreu
 
Gimp
GimpGimp
Apostila linux curso_basico
Apostila linux curso_basicoApostila linux curso_basico
Apostila linux curso_basico
SoftD Abreu
 
Apostila linux.lmpt
Apostila linux.lmptApostila linux.lmpt
Apostila linux.lmpt
SoftD Abreu
 
Firewall Iptables - Urubatan Neto
Firewall  Iptables - Urubatan NetoFirewall  Iptables - Urubatan Neto
Firewall Iptables - Urubatan Neto
SoftD Abreu
 
O impacto da engenharia social na segurança da informaçao
O impacto da engenharia social na segurança da informaçaoO impacto da engenharia social na segurança da informaçao
O impacto da engenharia social na segurança da informaçao
SoftD Abreu
 
O IMPACTO DA ENGENHARIA SOCIAL NA SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO
O IMPACTO DA ENGENHARIA SOCIAL NA SEGURANÇA DA INFORMAÇÃOO IMPACTO DA ENGENHARIA SOCIAL NA SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO
O IMPACTO DA ENGENHARIA SOCIAL NA SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO
SoftD Abreu
 

Mais de SoftD Abreu (20)

Documento sem título.pdf
Documento sem título.pdfDocumento sem título.pdf
Documento sem título.pdf
 
O anticristo friedrich nietzsche
O anticristo   friedrich nietzscheO anticristo   friedrich nietzsche
O anticristo friedrich nietzsche
 
Humano, demasiado humano ii friedrich nietzsche
Humano, demasiado humano ii   friedrich nietzscheHumano, demasiado humano ii   friedrich nietzsche
Humano, demasiado humano ii friedrich nietzsche
 
Detecção de intrusão em grades computacionais
Detecção de intrusão em grades computacionaisDetecção de intrusão em grades computacionais
Detecção de intrusão em grades computacionais
 
Conexão remota e segurança de rede
Conexão remota e segurança de redeConexão remota e segurança de rede
Conexão remota e segurança de rede
 
A ferramenta rpm
A ferramenta rpmA ferramenta rpm
A ferramenta rpm
 
Livro do pfsense 2.0
Livro do pfsense 2.0Livro do pfsense 2.0
Livro do pfsense 2.0
 
Manual wireshark
Manual wiresharkManual wireshark
Manual wireshark
 
Livro nmap mapeador de redes
Livro  nmap mapeador de redesLivro  nmap mapeador de redes
Livro nmap mapeador de redes
 
Um Modelo de Segurança de Redes para Ambientes Cooperativo
Um Modelo de Segurança de Redes para Ambientes CooperativoUm Modelo de Segurança de Redes para Ambientes Cooperativo
Um Modelo de Segurança de Redes para Ambientes Cooperativo
 
Teste de Intrusão Em Redes corporativas
Teste de Intrusão Em Redes corporativasTeste de Intrusão Em Redes corporativas
Teste de Intrusão Em Redes corporativas
 
Roteadores
RoteadoresRoteadores
Roteadores
 
Hacker inside-vol.-2
Hacker inside-vol.-2Hacker inside-vol.-2
Hacker inside-vol.-2
 
Hacker inside-vol.-1
Hacker inside-vol.-1Hacker inside-vol.-1
Hacker inside-vol.-1
 
Gimp
GimpGimp
Gimp
 
Apostila linux curso_basico
Apostila linux curso_basicoApostila linux curso_basico
Apostila linux curso_basico
 
Apostila linux.lmpt
Apostila linux.lmptApostila linux.lmpt
Apostila linux.lmpt
 
Firewall Iptables - Urubatan Neto
Firewall  Iptables - Urubatan NetoFirewall  Iptables - Urubatan Neto
Firewall Iptables - Urubatan Neto
 
O impacto da engenharia social na segurança da informaçao
O impacto da engenharia social na segurança da informaçaoO impacto da engenharia social na segurança da informaçao
O impacto da engenharia social na segurança da informaçao
 
O IMPACTO DA ENGENHARIA SOCIAL NA SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO
O IMPACTO DA ENGENHARIA SOCIAL NA SEGURANÇA DA INFORMAÇÃOO IMPACTO DA ENGENHARIA SOCIAL NA SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO
O IMPACTO DA ENGENHARIA SOCIAL NA SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO
 

Último

Ferramentas que irão te ajudar a entrar no mundo de DevOps/CLoud
Ferramentas que irão te ajudar a entrar no mundo de   DevOps/CLoudFerramentas que irão te ajudar a entrar no mundo de   DevOps/CLoud
Ferramentas que irão te ajudar a entrar no mundo de DevOps/CLoud
Ismael Ash
 
se38_layout_erro_xxxxxxxxxxxxxxxxxx.docx
se38_layout_erro_xxxxxxxxxxxxxxxxxx.docxse38_layout_erro_xxxxxxxxxxxxxxxxxx.docx
se38_layout_erro_xxxxxxxxxxxxxxxxxx.docx
ronaldos10
 
Apresentação sobre Deep Web e anonimização
Apresentação sobre Deep Web e anonimizaçãoApresentação sobre Deep Web e anonimização
Apresentação sobre Deep Web e anonimização
snerdct
 
INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL + COMPUTAÇÃO QUÂNTICA = MAIOR REVOLUÇÃO TECNOLÓGICA D...
INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL + COMPUTAÇÃO QUÂNTICA = MAIOR REVOLUÇÃO TECNOLÓGICA D...INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL + COMPUTAÇÃO QUÂNTICA = MAIOR REVOLUÇÃO TECNOLÓGICA D...
INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL + COMPUTAÇÃO QUÂNTICA = MAIOR REVOLUÇÃO TECNOLÓGICA D...
Faga1939
 
Subindo uma aplicação WordPress em docker na AWS
Subindo uma aplicação WordPress em docker na AWSSubindo uma aplicação WordPress em docker na AWS
Subindo uma aplicação WordPress em docker na AWS
Ismael Ash
 
Aula combustiveis mais utilizados na indústria
Aula combustiveis mais utilizados na indústriaAula combustiveis mais utilizados na indústria
Aula combustiveis mais utilizados na indústria
zetec10
 

Último (6)

Ferramentas que irão te ajudar a entrar no mundo de DevOps/CLoud
Ferramentas que irão te ajudar a entrar no mundo de   DevOps/CLoudFerramentas que irão te ajudar a entrar no mundo de   DevOps/CLoud
Ferramentas que irão te ajudar a entrar no mundo de DevOps/CLoud
 
se38_layout_erro_xxxxxxxxxxxxxxxxxx.docx
se38_layout_erro_xxxxxxxxxxxxxxxxxx.docxse38_layout_erro_xxxxxxxxxxxxxxxxxx.docx
se38_layout_erro_xxxxxxxxxxxxxxxxxx.docx
 
Apresentação sobre Deep Web e anonimização
Apresentação sobre Deep Web e anonimizaçãoApresentação sobre Deep Web e anonimização
Apresentação sobre Deep Web e anonimização
 
INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL + COMPUTAÇÃO QUÂNTICA = MAIOR REVOLUÇÃO TECNOLÓGICA D...
INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL + COMPUTAÇÃO QUÂNTICA = MAIOR REVOLUÇÃO TECNOLÓGICA D...INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL + COMPUTAÇÃO QUÂNTICA = MAIOR REVOLUÇÃO TECNOLÓGICA D...
INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL + COMPUTAÇÃO QUÂNTICA = MAIOR REVOLUÇÃO TECNOLÓGICA D...
 
Subindo uma aplicação WordPress em docker na AWS
Subindo uma aplicação WordPress em docker na AWSSubindo uma aplicação WordPress em docker na AWS
Subindo uma aplicação WordPress em docker na AWS
 
Aula combustiveis mais utilizados na indústria
Aula combustiveis mais utilizados na indústriaAula combustiveis mais utilizados na indústria
Aula combustiveis mais utilizados na indústria
 

Trabalhando na Linha de comando

  • 1. Trabalhando na linha de comando www.4linux.com.br
  • 2. - 2 Sumário Capítulo 1 Trabalhando na linha de comando ............................................................................................ 3 1.1. Objetivos......................................................................................................................... 3 1.2. Mãos a obra.....................................................................................................................4 Capítulo 2 Gerenciando ............................................................................................................................ 11 2.1. Objetivos....................................................................................................................... 11 2.2 Troubleshooting............................................................................................................. 12 Índice de tabelas Índice de Figuras www.4linux.com.br
  • 3. Capítulo 1 Trabalhando na linha de comando - 3 Capítulo 1 Trabalhando na linha de comando 1.1. Objetivos • Usar comandos de shell; • Sequencia de linha de comando para executar tarefas básicas; • Usar e editar o histórico de comandos; • Os comandos invoke dentro e fora do caminho defnido. www.4linux.com.br
  • 4. Capítulo 1 Trabalhando na linha de comando - 4 1.2. Mãos a obra O ambiente em modo texto em distribuições GNU/Linux é conhecido com Shell, e é o local onde os comandos digitados pelos usuários são interpretados. É possível confgurar esse ambiente automatizando pequenas tarefas do dia a dia, e ainda fazer udo de comandos internos que o próprio ambiente nos trás. Mas afnal o que é um shell? O shell é um programa que permite ao usuário interagir com o sistema operacional através de comandos digitados no teclado. No MS-DOS o shell era o command.com, que permitia executar alguns comandos como cd, dir, etc. O shell mais conhecido no mundo GNU/Linux é o bash, o padrão para novos usuários quando são criados no sistema. É possível verifcar qual o seu shell atual, através do comando fnger ou da variável SHELL. Vamos a pratica: $ fnger aluno | grep Shell $ echo $SHELL www.4linux.com.br
  • 5. Capítulo 1 Trabalhando na linha de comando - 5 Em nosso exemplo o usuário aluno esta utilizando o shell bash, mas é possível ver a lista de outros shells exibindo o conteúdo do arquivo /etc/shells: $ cat /etc/shells O bash traz muitas funcionalidades como comandos internos, histórico de comandos, autocompletar, variáveis de ambiente, etc. Para você exibir quais comandos são internos use help como no exemplo abaixo: $ help www.4linux.com.br
  • 6. Capítulo 1 Trabalhando na linha de comando - 6 Histórico de comandos Uma das funções mais uteis no dia a dia é trabalhar com comandos do histórico. Você pode acessar esses comandos usando as teclas de navegação para cima e para baixo, ou através do comando history. Vamos a prática: $ history A lista é uma ordem de comandos que estão guardados no histórico. Para executar um comando da lista use exclamação + numero do comando. Exemplo: $ !4 Para limpar a lista de comando use o comando history com a fag -c: $ history -c Variáveis No GNU/Linux as variáveis são muito usadas na criação de shell scripts, mas também podem ser declarada diretamente no terminal, e assim gerenciadas pelo shell. Mas o que é variável? Variável pode ser defnida como um objeto, ou uma posição localizada na memória, que guarda um valor ou expressão. Vamos ver na prática como declarar uma variavel. www.4linux.com.br
  • 7. Capítulo 1 Trabalhando na linha de comando - 7 $ a=10 Veja que em nosso exemplo a variável “a” foi declarada com o valor 10. Para exibir o conteúdo da variável use o comado echo, cifrão e o nome da variável. $ echo $a É possível somar o conteúdo de 2 ou mais variáveis usando alguns comandos, vamos a prática: Declare um conteúdo para 2 variáveis: $ b=20 $ c=30 Para somar use o comando expr ou o próprio echo. Exemplo: $ expr $b + $c $ echo $(($b+$c)) www.4linux.com.br
  • 8. Capítulo 1 Trabalhando na linha de comando - 8 Variáveis locais x globais Quando você declara uma variável ela pode ser considerada pelo sistema como local ou global. A diferença está na maneira de declarar a variável. Exemplo: Variável local $ curso=4linux Variável global $ export curso=4linux Veja que o comando export foi usado antes de declarar a variável. Para listar os tipos de variáveis use os comandos env e set: Para exibir variáveis locais use o comando set $ set Para exibir variáveis globais use o comando env $ env Para deletar uma variável da memória use o comando unset www.4linux.com.br
  • 9. Capítulo 1 Trabalhando na linha de comando - 9 $ unset curso O shell guarda informações do ambiente dentro de algumas variáveis, chamadas de variáveis de ambiente. Veja a descrição abaixo: HOME – Exibe o diretório do usuário logado; SHELL – Exibe qual shell está sendo usado; TERM – Exibe o tipo de terminal que está sendo usado; USER – Exibe o nome do usuário logado; PATH – Exibe quais diretórios pesquisar e a ordem na qual eles são pesquisados para encontrar um determinado comando; MAIL – Exibe o local onde fcam armazenados os emails do usuário logado; OSTYPE – Exibe o tipo de sistema operacional em uso; PWD – Exibe a localização do diretório atual; OLDPWD – Exibe a localização do diretório anterior; PS1 – Exibe a aparência do prompt, como o nome de usuário, maquina e diretório atual; Não esqueça que os nome das variáveis de ambiente são apresentadas em maiúsculas! $ echo $PS1 www.4linux.com.br
  • 10. Capítulo 1 Trabalhando na linha de comando - 10 Outros comandos interessantes usado no shell O comando uname exibe informações do sistema como a versão do kernel, processador, sistema operacional, entre outros. Veja a descrição das opções usadas com o comando uname: -i – Tipo de processador. -m – Arquitetura da maquina. -n – Nome da maquina na rede. -p – Processador. -o – Sistema operacional. -r – Versão do código fonte do kernel. -s – Nome do kernel. -v – Versão de compilação do kernel. exec Alterna de um shell para outro, exemplo do bash para sh $ exec sh man Exibe o manual de um comando. Exemplo de como trazer o manual do comando ls $ man ls www.4linux.com.br
  • 11. Capítulo 1 Trabalhando na linha de comando - 11 Capítulo 2 Gerenciando 2.1. Objetivos • Trobleshooting: Usar e modifcar o ambiente shell. www.4linux.com.br
  • 12. Capítulo 2 Gerenciando - 12 2.2 Troubleshooting Como posso personalizar meu ambiente shell? Cada usuário pode personalizar seu ambiente através do shell, declarando variáveis, apelidos para comandos (alias) e ainda executar comandos ou scripts no login e logout. Veja a lista de arquivos que podem ser personalizados. /etc/profle – Este arquivo contém comandos que são executados para todos os usuários do sistema no momento do login (somente o usuário pode editar); ~/.bash_profle – Executado por shells que usam autenticação (nome e senha). Para root o arquivo é o .profle; ~/.bashrc – Executado por shells que não requerem autenticação (seção de terminal no X); ~/.bash_logout – É lido e executado toda vez que saímos de um shell; ~/.bash_history – Lista dos comandos digitados pelos usuários. Como exemplo pratico vamos personalizar o login de um usuário para exibir um calendário, alem de declarar uma variável e criar um alias para um comando. www.4linux.com.br
  • 13. Capítulo 2 Gerenciando - 13 Com um usuário comum faça login no sistema e abra o arquivo .bashrc $ vim .bashrc Na linha 4 adicione um comando, linha 5 um alias e na linha 6 uma variável www.4linux.com.br
  • 14. Capítulo 2 Gerenciando - 14 Faça logout com o usuário e ao se logar teste o alias e a variável. $ ll $ echo $curso www.4linux.com.br