SlideShare uma empresa Scribd logo
Tipos e mecanismos
de coesão textual
COESÃO
Diz respeito a todos os meios pelos quais, num
texto, se processa a ligação entre os seus
componentes (palavras, orações, frases e
parágrafos), de modo que transmitam corretamente
a ideia apresentada.
Tipos de coesão
• Coesão referencial: é quando um termo ou
expressão, refere-se a um outro pertencente ao
universo textual. Esse tipo de coesão ocorre
quando os elementos coesivos ou conectivos
retomam ou anunciam palavras, frases e
sequências que exprimem fatos ou conceitos.
• Coesão sequencial: ocorre por meio dos
componentes do texto que estabelecem relações
semânticas entre orações, períodos ou parágrafos
à medida que o texto progride.
Mecanismos de coesão referencial
• ANÁFORA – ocorre quando um termo já dito (referente) é
recuperado por meio de um item coesivo depois.
"Em tudo o que a natureza opera, ela nada o faz bruscamente”
"Aquele que recebe um benefício não deve jamais esquecê-lo;
aquele que o concede não deve jamais lembrá-lo"
• CATÁFORA – é quando o termo pressuposto (referente) aparece
após o termo coesivo.
“Há três coisas que nunca voltam atrás: a flecha lançada, a palavra
pronunciada, e a oportunidade perdida.” (Provérbio Chinês)
“Ela está no horizonte (...) Me aproximo dois passos, ela se afasta
dois passos. Caminho dez passos, e o horizonte corre dez passos. Por
mais que eu caminhe jamais a alcançarei. Então para que serve a
utopia? Para isso mesmo; para nos fazer caminhar...” (Anônimo)
ANÁFORA
CATÁFORA
• ELIPSE – se dá quando algum elemento do
texto é retirado, evitando a repetição
João estava com pressa. Preferiu não entrar.
Coesão Lexical
1) REITERAÇÃO (REPETIÇÃO) – é decorrente da repetição do mesmo
item lexical e de outros procedimentos já mencionados acima como o
emprego de sinônimos, hiperônimos etc.
"Questionar não é duvidar, questionar é querer saber mais!"
"Coragem é resistir ao medo. Coragem não é a ausência do medo.“
A criança é a força do futuro, a criança é a
expectativa de renovação e é na criança que assenta
a esperança de um mundo melhor.
2. SUBSTITUIÇÃO
SINONÍMIA (Sinônimo/mesmo campo semântico/semelhante)
Adoro as lembranças que certos odores me despertam. Os cheiros do mar e
da areia, por exemplo, trazem-me imediatamente à memória as férias da
família.
ANTONÍMIA (Antônimo/oposto)
Ao ver a caixa cheia, desejava no seu íntimo que ela estivesse vazia.
HIPERONÍMIA / HIPONÍMIA
Relação Hierárquica de Inclusão Semântica entre duas
unidades lexicais, partindo do genérico (hiperônimo) para o
específico (hipônimo).
Certos ossos do corpo são mais vulneráveis às quedas. O fêmur, por
exemplo, exige atenções redobradas quando se praticam esforços
violentos.
HOLONÍMIA / MERONÍMIA
Relação semântica de inclusão, onde uma parte denota o todo (holônimo)
sem impor obrigatoriamente as suas propriedades semânticas à outra,
considerada a parte (merônimo).
Naquela casa tudo a atraía. Os quartos luminosos, as salas coloridas, a
cozinha espaçosa e funcional.
EXPRESSÕES NOMINAIS DEFINIDAS
Quando há retomada (repetições) do mesmo fenômeno
por formas diversas. Esse tipo de reiteração baseia-se
no nosso conhecimento de mundo e não somente no
nosso conhecimento linguístico.
Mecanismos de coesão sequencial
• JUSTAPOSIÇÃO – serve para estabelecer a
sequência no texto, indicando: o tema ou
mudança de assunto, a sequência temporal, a
ordenação espacial, a ordem dos assuntos do
texto.
Fazendo um balanço do que se discutia até o
momento, constata-se que os modelos
apresentados são excessivamente redutores...
Primeiro fazemos nossos hábitos, depois nossos
hábitos nos fazem.
Mecanismos de coesão sequencial
• CONEXÃO
“Se você rouba idéias de um autor, é plágio.
Se você rouba de muitos autores, é pesquisa”
(Wilson Mizner)
Toda a equipe jogou entrosada. Portanto, o
atacante teve como mostrar seu bom futebol
e marcar muitos gols.
Pessoal,
Aqui entra aquele quadrinho de
CONECTORES que todos vocês já têm.
Prof. Josiane Franzó

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Coerência e coesão textual,matias
Coerência e coesão textual,matiasCoerência e coesão textual,matias
Coerência e coesão textual,matias
Alexandra Gonçalves
 
Aula 04 variacao linguistica
Aula 04   variacao linguisticaAula 04   variacao linguistica
Aula 04 variacao linguistica
Marcia Simone
 
ELEMENTO DE TEXTUALIDADE: COESÃO TEXTUAL
ELEMENTO DE TEXTUALIDADE: COESÃO TEXTUALELEMENTO DE TEXTUALIDADE: COESÃO TEXTUAL
ELEMENTO DE TEXTUALIDADE: COESÃO TEXTUAL
Débora Costa
 
Semântica
SemânticaSemântica
Semântica
Cláudia Heloísa
 
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURAAULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
Marcelo Cordeiro Souza
 
Conjunções coordenativas e subordinativas
Conjunções coordenativas e subordinativasConjunções coordenativas e subordinativas
Conjunções coordenativas e subordinativas
Lidiane Rodrigues
 
Figuras de linguagem completo
Figuras de linguagem completoFiguras de linguagem completo
Figuras de linguagem completo
CDIM Daniel
 
Orações Coordenadas Assindéticas e Sindéticas
Orações Coordenadas Assindéticas e SindéticasOrações Coordenadas Assindéticas e Sindéticas
Orações Coordenadas Assindéticas e Sindéticas
Caroline Capellari
 
Variedades linguísticas
Variedades linguísticasVariedades linguísticas
Variedades linguísticas
Cláudia Heloísa
 
Coesão textual
Coesão textualCoesão textual
Coesão textual
Helia Coelho Mello
 
Paráfrase
ParáfraseParáfrase
Figuras de linguagem
Figuras de linguagemFiguras de linguagem
Figuras de linguagem
Andriane Cursino
 
Formação das palavras
Formação das palavrasFormação das palavras
Formação das palavras
colveromachado
 
Conotacao e denotacao
Conotacao e denotacaoConotacao e denotacao
Conotacao e denotacao
bubble13
 
AULA 03 - Introdução - Diversas formas de iniciar uma redação - PRONTO
AULA 03 - Introdução - Diversas formas de iniciar uma redação  - PRONTOAULA 03 - Introdução - Diversas formas de iniciar uma redação  - PRONTO
AULA 03 - Introdução - Diversas formas de iniciar uma redação - PRONTO
Marcelo Cordeiro Souza
 
Gêneros Textuais
Gêneros TextuaisGêneros Textuais
Gêneros Textuais
Edna Brito
 
Slides coesao textual
Slides coesao textualSlides coesao textual
Slides coesao textual
Nastrilhas da lingua portuguesa
 
Figura de linguagem conotativo x denotativo
Figura de linguagem conotativo x denotativoFigura de linguagem conotativo x denotativo
Figura de linguagem conotativo x denotativo
Juliana Oliveira
 
redação - dissertativa argumentativa
redação - dissertativa argumentativa redação - dissertativa argumentativa
redação - dissertativa argumentativa
Luciene Gomes
 
Substantivo
SubstantivoSubstantivo
Substantivo
Fábio Guimarães
 

Mais procurados (20)

Coerência e coesão textual,matias
Coerência e coesão textual,matiasCoerência e coesão textual,matias
Coerência e coesão textual,matias
 
Aula 04 variacao linguistica
Aula 04   variacao linguisticaAula 04   variacao linguistica
Aula 04 variacao linguistica
 
ELEMENTO DE TEXTUALIDADE: COESÃO TEXTUAL
ELEMENTO DE TEXTUALIDADE: COESÃO TEXTUALELEMENTO DE TEXTUALIDADE: COESÃO TEXTUAL
ELEMENTO DE TEXTUALIDADE: COESÃO TEXTUAL
 
Semântica
SemânticaSemântica
Semântica
 
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURAAULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
 
Conjunções coordenativas e subordinativas
Conjunções coordenativas e subordinativasConjunções coordenativas e subordinativas
Conjunções coordenativas e subordinativas
 
Figuras de linguagem completo
Figuras de linguagem completoFiguras de linguagem completo
Figuras de linguagem completo
 
Orações Coordenadas Assindéticas e Sindéticas
Orações Coordenadas Assindéticas e SindéticasOrações Coordenadas Assindéticas e Sindéticas
Orações Coordenadas Assindéticas e Sindéticas
 
Variedades linguísticas
Variedades linguísticasVariedades linguísticas
Variedades linguísticas
 
Coesão textual
Coesão textualCoesão textual
Coesão textual
 
Paráfrase
ParáfraseParáfrase
Paráfrase
 
Figuras de linguagem
Figuras de linguagemFiguras de linguagem
Figuras de linguagem
 
Formação das palavras
Formação das palavrasFormação das palavras
Formação das palavras
 
Conotacao e denotacao
Conotacao e denotacaoConotacao e denotacao
Conotacao e denotacao
 
AULA 03 - Introdução - Diversas formas de iniciar uma redação - PRONTO
AULA 03 - Introdução - Diversas formas de iniciar uma redação  - PRONTOAULA 03 - Introdução - Diversas formas de iniciar uma redação  - PRONTO
AULA 03 - Introdução - Diversas formas de iniciar uma redação - PRONTO
 
Gêneros Textuais
Gêneros TextuaisGêneros Textuais
Gêneros Textuais
 
Slides coesao textual
Slides coesao textualSlides coesao textual
Slides coesao textual
 
Figura de linguagem conotativo x denotativo
Figura de linguagem conotativo x denotativoFigura de linguagem conotativo x denotativo
Figura de linguagem conotativo x denotativo
 
redação - dissertativa argumentativa
redação - dissertativa argumentativa redação - dissertativa argumentativa
redação - dissertativa argumentativa
 
Substantivo
SubstantivoSubstantivo
Substantivo
 

Semelhante a Tipos e mecanismos de coesão textual

Tipos e mecanismos de coesao textual
Tipos e mecanismos de coesao textualTipos e mecanismos de coesao textual
Tipos e mecanismos de coesao textual
Isabele Barros
 
Tipos e mecanismos de coesao textual.ppt
Tipos e mecanismos de coesao textual.pptTipos e mecanismos de coesao textual.ppt
Tipos e mecanismos de coesao textual.ppt
Giselle778458
 
Tipos e mecanismos de coesao textual
Tipos e mecanismos de coesao textualTipos e mecanismos de coesao textual
Tipos e mecanismos de coesao textual
CRISTIANERADECK1
 
Tipos e mecanismos de coesao textual.ppt
Tipos e mecanismos de coesao textual.pptTipos e mecanismos de coesao textual.ppt
Tipos e mecanismos de coesao textual.ppt
Vivian Marxreiter
 
Tipos e mecanismos de coesao textual (1).ppt
Tipos e mecanismos de coesao textual (1).pptTipos e mecanismos de coesao textual (1).ppt
Tipos e mecanismos de coesao textual (1).ppt
Sônia Guedes
 
Tipos e mecanismos de coesao textual.ppt
Tipos e mecanismos de coesao textual.pptTipos e mecanismos de coesao textual.ppt
Tipos e mecanismos de coesao textual.ppt
TaianaMenezes1
 
Coesão textual.ppt
Coesão textual.pptCoesão textual.ppt
Coesão textual.ppt
Sônia Guedes
 
Tipos-e-mecanismos-de-coesao-textual.ppt
Tipos-e-mecanismos-de-coesao-textual.pptTipos-e-mecanismos-de-coesao-textual.ppt
Tipos-e-mecanismos-de-coesao-textual.ppt
Rosy Almeida
 
coerência e coesão textual
coerência e coesão textual coerência e coesão textual
coerência e coesão textual
LeniomarMorais
 
PROJETO SAEB – 2023 - D 2Júlio Monteles
PROJETO SAEB – 2023 -  D 2Júlio MontelesPROJETO SAEB – 2023 -  D 2Júlio Monteles
PROJETO SAEB – 2023 - D 2Júlio Monteles
MARIAVALCIRENEOLIVEI
 
A Coesão Textual(SLIDES) .pptx
A Coesão Textual(SLIDES) .pptxA Coesão Textual(SLIDES) .pptx
A Coesão Textual(SLIDES) .pptx
DelaineFarias2
 
Lusiadas 2
Lusiadas 2Lusiadas 2
Lusiadas 2
Francisco Pacheco
 
Aula 10 termos da oração análise sintática
Aula 10   termos da oração análise sintáticaAula 10   termos da oração análise sintática
Aula 10 termos da oração análise sintática
J M
 
Apresentação3
Apresentação3Apresentação3
Apresentação3
Caroline Francielle
 
Coesão
CoesãoCoesão
Oficio de Escriba
Oficio de EscribaOficio de Escriba
Oficio de Escriba
Lucia Freitas
 
Sintaxe discursiva - FIORIN
Sintaxe discursiva - FIORINSintaxe discursiva - FIORIN
Sintaxe discursiva - FIORIN
Sirlei Baima
 
Portugues pmpe
Portugues pmpePortugues pmpe
Portugues pmpe
Raiff Oliveira
 
Estruturação temporal- Psicomotricidade
Estruturação temporal- PsicomotricidadeEstruturação temporal- Psicomotricidade
Estruturação temporal- Psicomotricidade
Paula Naranjo
 
Coesão
CoesãoCoesão

Semelhante a Tipos e mecanismos de coesão textual (20)

Tipos e mecanismos de coesao textual
Tipos e mecanismos de coesao textualTipos e mecanismos de coesao textual
Tipos e mecanismos de coesao textual
 
Tipos e mecanismos de coesao textual.ppt
Tipos e mecanismos de coesao textual.pptTipos e mecanismos de coesao textual.ppt
Tipos e mecanismos de coesao textual.ppt
 
Tipos e mecanismos de coesao textual
Tipos e mecanismos de coesao textualTipos e mecanismos de coesao textual
Tipos e mecanismos de coesao textual
 
Tipos e mecanismos de coesao textual.ppt
Tipos e mecanismos de coesao textual.pptTipos e mecanismos de coesao textual.ppt
Tipos e mecanismos de coesao textual.ppt
 
Tipos e mecanismos de coesao textual (1).ppt
Tipos e mecanismos de coesao textual (1).pptTipos e mecanismos de coesao textual (1).ppt
Tipos e mecanismos de coesao textual (1).ppt
 
Tipos e mecanismos de coesao textual.ppt
Tipos e mecanismos de coesao textual.pptTipos e mecanismos de coesao textual.ppt
Tipos e mecanismos de coesao textual.ppt
 
Coesão textual.ppt
Coesão textual.pptCoesão textual.ppt
Coesão textual.ppt
 
Tipos-e-mecanismos-de-coesao-textual.ppt
Tipos-e-mecanismos-de-coesao-textual.pptTipos-e-mecanismos-de-coesao-textual.ppt
Tipos-e-mecanismos-de-coesao-textual.ppt
 
coerência e coesão textual
coerência e coesão textual coerência e coesão textual
coerência e coesão textual
 
PROJETO SAEB – 2023 - D 2Júlio Monteles
PROJETO SAEB – 2023 -  D 2Júlio MontelesPROJETO SAEB – 2023 -  D 2Júlio Monteles
PROJETO SAEB – 2023 - D 2Júlio Monteles
 
A Coesão Textual(SLIDES) .pptx
A Coesão Textual(SLIDES) .pptxA Coesão Textual(SLIDES) .pptx
A Coesão Textual(SLIDES) .pptx
 
Lusiadas 2
Lusiadas 2Lusiadas 2
Lusiadas 2
 
Aula 10 termos da oração análise sintática
Aula 10   termos da oração análise sintáticaAula 10   termos da oração análise sintática
Aula 10 termos da oração análise sintática
 
Apresentação3
Apresentação3Apresentação3
Apresentação3
 
Coesão
CoesãoCoesão
Coesão
 
Oficio de Escriba
Oficio de EscribaOficio de Escriba
Oficio de Escriba
 
Sintaxe discursiva - FIORIN
Sintaxe discursiva - FIORINSintaxe discursiva - FIORIN
Sintaxe discursiva - FIORIN
 
Portugues pmpe
Portugues pmpePortugues pmpe
Portugues pmpe
 
Estruturação temporal- Psicomotricidade
Estruturação temporal- PsicomotricidadeEstruturação temporal- Psicomotricidade
Estruturação temporal- Psicomotricidade
 
Coesão
CoesãoCoesão
Coesão
 

Último

Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
livrosjovert
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinhaatividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
Suzy De Abreu Santana
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Centro Jacques Delors
 
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.pptLeis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
PatriciaZanoli
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
eaiprofpolly
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
AmiltonAparecido1
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
ValdineyRodriguesBez1
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
Marlene Cunhada
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
MateusTavares54
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
Funções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prismaFunções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prisma
djincognito
 
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptxAVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AntonioVieira539017
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 

Último (20)

Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
 
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinhaatividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
 
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.pptLeis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
Funções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prismaFunções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prisma
 
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptxAVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 

Tipos e mecanismos de coesão textual

  • 1. Tipos e mecanismos de coesão textual
  • 2. COESÃO Diz respeito a todos os meios pelos quais, num texto, se processa a ligação entre os seus componentes (palavras, orações, frases e parágrafos), de modo que transmitam corretamente a ideia apresentada.
  • 3. Tipos de coesão • Coesão referencial: é quando um termo ou expressão, refere-se a um outro pertencente ao universo textual. Esse tipo de coesão ocorre quando os elementos coesivos ou conectivos retomam ou anunciam palavras, frases e sequências que exprimem fatos ou conceitos. • Coesão sequencial: ocorre por meio dos componentes do texto que estabelecem relações semânticas entre orações, períodos ou parágrafos à medida que o texto progride.
  • 4. Mecanismos de coesão referencial • ANÁFORA – ocorre quando um termo já dito (referente) é recuperado por meio de um item coesivo depois. "Em tudo o que a natureza opera, ela nada o faz bruscamente” "Aquele que recebe um benefício não deve jamais esquecê-lo; aquele que o concede não deve jamais lembrá-lo" • CATÁFORA – é quando o termo pressuposto (referente) aparece após o termo coesivo. “Há três coisas que nunca voltam atrás: a flecha lançada, a palavra pronunciada, e a oportunidade perdida.” (Provérbio Chinês) “Ela está no horizonte (...) Me aproximo dois passos, ela se afasta dois passos. Caminho dez passos, e o horizonte corre dez passos. Por mais que eu caminhe jamais a alcançarei. Então para que serve a utopia? Para isso mesmo; para nos fazer caminhar...” (Anônimo)
  • 7. • ELIPSE – se dá quando algum elemento do texto é retirado, evitando a repetição João estava com pressa. Preferiu não entrar.
  • 8. Coesão Lexical 1) REITERAÇÃO (REPETIÇÃO) – é decorrente da repetição do mesmo item lexical e de outros procedimentos já mencionados acima como o emprego de sinônimos, hiperônimos etc. "Questionar não é duvidar, questionar é querer saber mais!" "Coragem é resistir ao medo. Coragem não é a ausência do medo.“
  • 9. A criança é a força do futuro, a criança é a expectativa de renovação e é na criança que assenta a esperança de um mundo melhor.
  • 10. 2. SUBSTITUIÇÃO SINONÍMIA (Sinônimo/mesmo campo semântico/semelhante) Adoro as lembranças que certos odores me despertam. Os cheiros do mar e da areia, por exemplo, trazem-me imediatamente à memória as férias da família. ANTONÍMIA (Antônimo/oposto) Ao ver a caixa cheia, desejava no seu íntimo que ela estivesse vazia.
  • 11. HIPERONÍMIA / HIPONÍMIA Relação Hierárquica de Inclusão Semântica entre duas unidades lexicais, partindo do genérico (hiperônimo) para o específico (hipônimo). Certos ossos do corpo são mais vulneráveis às quedas. O fêmur, por exemplo, exige atenções redobradas quando se praticam esforços violentos.
  • 12. HOLONÍMIA / MERONÍMIA Relação semântica de inclusão, onde uma parte denota o todo (holônimo) sem impor obrigatoriamente as suas propriedades semânticas à outra, considerada a parte (merônimo). Naquela casa tudo a atraía. Os quartos luminosos, as salas coloridas, a cozinha espaçosa e funcional.
  • 13. EXPRESSÕES NOMINAIS DEFINIDAS Quando há retomada (repetições) do mesmo fenômeno por formas diversas. Esse tipo de reiteração baseia-se no nosso conhecimento de mundo e não somente no nosso conhecimento linguístico.
  • 14.
  • 15. Mecanismos de coesão sequencial • JUSTAPOSIÇÃO – serve para estabelecer a sequência no texto, indicando: o tema ou mudança de assunto, a sequência temporal, a ordenação espacial, a ordem dos assuntos do texto. Fazendo um balanço do que se discutia até o momento, constata-se que os modelos apresentados são excessivamente redutores... Primeiro fazemos nossos hábitos, depois nossos hábitos nos fazem.
  • 16. Mecanismos de coesão sequencial • CONEXÃO “Se você rouba idéias de um autor, é plágio. Se você rouba de muitos autores, é pesquisa” (Wilson Mizner) Toda a equipe jogou entrosada. Portanto, o atacante teve como mostrar seu bom futebol e marcar muitos gols.
  • 17. Pessoal, Aqui entra aquele quadrinho de CONECTORES que todos vocês já têm. Prof. Josiane Franzó