SlideShare uma empresa Scribd logo
Leitura e Produção de Textos Profa. Dra. Cibele Mara Dugaich [email_address]
Texto Oral e Escrito A escrita apareceu em estágios mais avançados da civilização, mas ainda  existem línguas  ágrafas  - sem escrita. A escrita é apenas uma tentativa imperfeita de reprodução gráfica dos sons da língua.
Texto Oral e Escrito Características da linguagem oral: entoação, timbre, altura, ênfase, pausas,  velocidade da enunciação e muitas outras  impossíveis de serem representadas  graficamente . Tais características são precariamente  reproduzidas pelos sinais de pontuação: (exclamação, interrogação, reticências,  hífen, parênteses, travessão, etc.), pelo  emprego de  maiúsculas, de negrito, itálico ou de sublinhas.
Texto Oral e Escrito A língua falada pressupõe contato direto com o falante, o que a torna mais concreta. É mais espontânea, não apresentando grande preocupação gramatical do ponto de vista normativo. Seu vocabulário é mais restrito, mas está em constante renovação.
Texto Oral e Escrito Na linguagem familiar, em situações informais, as preocupações com a clareza e a correção vão se tornando menos evidentes Na língua falada, além da restrição do vocabulário, não há grande preocupação com as regras gramaticais de concordância, regência e colocação, nem com a clareza das construções sintáticas.
Texto Oral e Escrito A língua escrita mantém contato indireto entre quem escreve e quem lê, o que a torna mais abstrata. É mais refletida, exige grande esforço de elaboração e obediência às regras gramaticais.
Texto Oral e Escrito Seu vocabulário é mais apurado e é, por natureza, mais conservadora. A língua falada conta com recursos extralingüísticos, contextuais, tais como gestos, expressões faciais, postura, que muitas vezes completam ou esclarecem o sentido da comunicação
Texto Oral e Escrito A presença do interlocutor permite que a língua falada seja mais alusiva, enquanto a escrita é menos econômica, mais precisa.
Texto Oral e Escrito Do ponto de vista gramatical, as duas linguagens, escrita e falada, apresentam características específicas, cientificamente comprovadas. De maneira geral, as principais construções gramaticais são observadas no uso da língua escrita.
Texto Oral e Escrito Emprego de pronomes relativos. (E) Frases feitas, chavões.(O) Variedade na construção das frases. (E) Anacolutos (rupturas de construção).(O) Sintaxe bem elaborada.(E)
Texto Oral e Escrito Repetição de palavras (O) Vocabulário rico e variado, emprego de sinônimos. (E) Emprego de gíria e neologismos. (O) Emprego de termos técnicos. (E) Maior uso de onomatopéias.(O)
Texto Oral e Escrito Frases inacabadas.(O) Frases bem construídas. (E) Formas contraídas, omissão de termos no interior das frases.(O) Clareza na redação, sem omissões e ambigüidades. (E)
Texto Oral e Escrito Vocábulos eruditos, substantivos abstratos. (E) Colocação pronominal livre. (O) Colocação pronominal de acordo com a gramática.(E) Supressão dos relativos (“cujo”, por exemplo). (O)
Um escritor / leitor proficiente O  leitor  deve saber lidar com todas as características do contexto de produção dos textos para orientar a produção do discurso de acordo com os parâmetros por elas estabelecidos.
Contexto É a situação histórico-social do texto. Envolve as instituições humanas. Deixa marcas no texto. É a moldura do texto.
Língua e Fala São fenômenos distintos A língua jamais será conhecida na sua totalidade, mesmo que seja por falantes nativos. A fala é plenamente variável. A fala mantém significativa dependência da situação de sua realização.
Linguagem e Língua A linguagem não é única, alheia à realidade e ao mundo. É influenciada pelos meios social e cultural e esses, por sua vez, também são influenciados por ela. O homem é o principal agente que participa desse processo, criando recursos que auxiliam ou aperfeiçoam a produção da linguagem, com o objetivo de melhorar a comunicação, cujo maior recurso é a palavra. 
Linguagem e Língua De acordo com os Parâmetros Curriculares Nacionais, “não há linguagem no vazio, seu grande objetivo é a interação, a comunicação com um outro, dentro de um espaço social”.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

O que é Literatura?
O que é Literatura?O que é Literatura?
O que é Literatura?
Faell Vasconcelos
 
Linguagem Oral e Escrita
Linguagem Oral e EscritaLinguagem Oral e Escrita
Linguagem Oral e Escrita
Anderson Cruz
 
Variações Linguísticas
Variações LinguísticasVariações Linguísticas
Variações Linguísticas
7 de Setembro
 
MEMES EM AULAS DE PORTUGUÊS NO ENSINO MÉDIO: linguagem, produção e replicação...
MEMES EM AULAS DE PORTUGUÊS NO ENSINO MÉDIO: linguagem, produção e replicação...MEMES EM AULAS DE PORTUGUÊS NO ENSINO MÉDIO: linguagem, produção e replicação...
MEMES EM AULAS DE PORTUGUÊS NO ENSINO MÉDIO: linguagem, produção e replicação...
Carlos Fabiano de Souza
 
Variação linguistica
Variação linguisticaVariação linguistica
Variação linguistica
Othavylla Tavinha
 
Fatores de textualidade
Fatores de textualidadeFatores de textualidade
Fatores de textualidade
ma.no.el.ne.ves
 
Gêneros literários
Gêneros literáriosGêneros literários
Gêneros literários
Carolina Loçasso Pereira
 
O que é texto
O que é textoO que é texto
O que é texto
Patrícia Rabelo Goulart
 
Literatura - Gêneros Literários
Literatura - Gêneros LiteráriosLiteratura - Gêneros Literários
Literatura - Gêneros Literários
Miriam Zelmikaitis
 
Gêneros textuais
Gêneros textuaisGêneros textuais
Gêneros textuais
leticiararek
 
Gêneros de discurso e gêneros de texto ppt
Gêneros de discurso e gêneros de texto pptGêneros de discurso e gêneros de texto ppt
Gêneros de discurso e gêneros de texto ppt
pnaicdertsis
 
Os tipos de textos
Os tipos de textosOs tipos de textos
Os tipos de textos
angelafreire
 
Fatores de textualidade
Fatores de textualidadeFatores de textualidade
Fatores de textualidade
AFMO35
 
Elementos da comunicação
Elementos da comunicaçãoElementos da comunicação
Elementos da comunicação
Elizabeth Vicente da Silva
 
Texto e textualidade
Texto e textualidadeTexto e textualidade
Texto e textualidade
Marcx Winchester
 
Gêneros e tipos textuais
Gêneros e tipos textuaisGêneros e tipos textuais
Gêneros e tipos textuais
marlospg
 
Leitura e produção textual
Leitura e produção textualLeitura e produção textual
Leitura e produção textual
Jose Arnaldo Silva
 
Produção de Texto
Produção de TextoProdução de Texto
Produção de Texto
Editora Moderna
 
Lingua e-linguagem2
Lingua e-linguagem2Lingua e-linguagem2
Lingua e-linguagem2
Flávio Ferreira
 
Fatores de textualidade
Fatores de textualidade Fatores de textualidade
Fatores de textualidade
Angela Loureiro Mendez
 

Mais procurados (20)

O que é Literatura?
O que é Literatura?O que é Literatura?
O que é Literatura?
 
Linguagem Oral e Escrita
Linguagem Oral e EscritaLinguagem Oral e Escrita
Linguagem Oral e Escrita
 
Variações Linguísticas
Variações LinguísticasVariações Linguísticas
Variações Linguísticas
 
MEMES EM AULAS DE PORTUGUÊS NO ENSINO MÉDIO: linguagem, produção e replicação...
MEMES EM AULAS DE PORTUGUÊS NO ENSINO MÉDIO: linguagem, produção e replicação...MEMES EM AULAS DE PORTUGUÊS NO ENSINO MÉDIO: linguagem, produção e replicação...
MEMES EM AULAS DE PORTUGUÊS NO ENSINO MÉDIO: linguagem, produção e replicação...
 
Variação linguistica
Variação linguisticaVariação linguistica
Variação linguistica
 
Fatores de textualidade
Fatores de textualidadeFatores de textualidade
Fatores de textualidade
 
Gêneros literários
Gêneros literáriosGêneros literários
Gêneros literários
 
O que é texto
O que é textoO que é texto
O que é texto
 
Literatura - Gêneros Literários
Literatura - Gêneros LiteráriosLiteratura - Gêneros Literários
Literatura - Gêneros Literários
 
Gêneros textuais
Gêneros textuaisGêneros textuais
Gêneros textuais
 
Gêneros de discurso e gêneros de texto ppt
Gêneros de discurso e gêneros de texto pptGêneros de discurso e gêneros de texto ppt
Gêneros de discurso e gêneros de texto ppt
 
Os tipos de textos
Os tipos de textosOs tipos de textos
Os tipos de textos
 
Fatores de textualidade
Fatores de textualidadeFatores de textualidade
Fatores de textualidade
 
Elementos da comunicação
Elementos da comunicaçãoElementos da comunicação
Elementos da comunicação
 
Texto e textualidade
Texto e textualidadeTexto e textualidade
Texto e textualidade
 
Gêneros e tipos textuais
Gêneros e tipos textuaisGêneros e tipos textuais
Gêneros e tipos textuais
 
Leitura e produção textual
Leitura e produção textualLeitura e produção textual
Leitura e produção textual
 
Produção de Texto
Produção de TextoProdução de Texto
Produção de Texto
 
Lingua e-linguagem2
Lingua e-linguagem2Lingua e-linguagem2
Lingua e-linguagem2
 
Fatores de textualidade
Fatores de textualidade Fatores de textualidade
Fatores de textualidade
 

Semelhante a Texto Oral e Escrito

Aula pratica linguagem
Aula pratica linguagemAula pratica linguagem
Aula pratica linguagem
Taís Vasconcelos
 
Ipt resumo
Ipt   resumoIpt   resumo
Ipt resumo
Lu1zFern4nando
 
Aula 01
Aula 01Aula 01
Slide língua falada e escrita 7ºano.pdf
Slide língua falada e escrita 7ºano.pdfSlide língua falada e escrita 7ºano.pdf
Slide língua falada e escrita 7ºano.pdf
thaisayumi2
 
01 língua portuguesa - técnico em enfermagem - versão 2012 - editora tradição
01   língua portuguesa - técnico em enfermagem - versão 2012 - editora tradição01   língua portuguesa - técnico em enfermagem - versão 2012 - editora tradição
01 língua portuguesa - técnico em enfermagem - versão 2012 - editora tradição
Tatiane Mota
 
Slides oficina tp 2
Slides  oficina tp 2Slides  oficina tp 2
Slides oficina tp 2
Sadiasoares
 
fundamentos e metodologia da lingua portuguesa (pronto)
 fundamentos e metodologia da lingua portuguesa (pronto) fundamentos e metodologia da lingua portuguesa (pronto)
fundamentos e metodologia da lingua portuguesa (pronto)
Taty Cruz
 
22653284 a-gramatica-de-libras-lucinda-ferreira-brito
22653284 a-gramatica-de-libras-lucinda-ferreira-brito22653284 a-gramatica-de-libras-lucinda-ferreira-brito
22653284 a-gramatica-de-libras-lucinda-ferreira-brito
Bruno Motta
 
ADMINISTRAÇÃO_LOGISTICA - MÓDULO I - PORTUGUÊS INSTRUMENTAL (3).pptx
ADMINISTRAÇÃO_LOGISTICA - MÓDULO I - PORTUGUÊS INSTRUMENTAL (3).pptxADMINISTRAÇÃO_LOGISTICA - MÓDULO I - PORTUGUÊS INSTRUMENTAL (3).pptx
ADMINISTRAÇÃO_LOGISTICA - MÓDULO I - PORTUGUÊS INSTRUMENTAL (3).pptx
carminhadc38
 
Libras
Libras Libras
Semântica.PDF
Semântica.PDFSemântica.PDF
Semântica.PDF
Jeferson S. J.
 
Linguistica slides
Linguistica slidesLinguistica slides
Linguistica slides
facope
 
Tipos de variação linguística
Tipos de variação linguísticaTipos de variação linguística
Tipos de variação linguística
Nivea Neves
 
Aula 1 Morfologia- Fonética - Fonologia.pdf
Aula 1 Morfologia- Fonética - Fonologia.pdfAula 1 Morfologia- Fonética - Fonologia.pdf
Aula 1 Morfologia- Fonética - Fonologia.pdf
sandralopes1561
 
Língua e linguagem
Língua e linguagemLíngua e linguagem
Língua e linguagem
johnypakato
 
Língua portuguesa na educação profissional de nível médio
Língua portuguesa na educação profissional de nível médioLíngua portuguesa na educação profissional de nível médio
Língua portuguesa na educação profissional de nível médio
Thiago Soares
 
Portugues 1EM 1BIM
Portugues 1EM 1BIM Portugues 1EM 1BIM
Portugues 1EM 1BIM
Alice MLK
 
Redação
 Redação Redação
Textualidade (erros grosseiros cometidos na língua portuguesa)
Textualidade (erros grosseiros cometidos na língua portuguesa)Textualidade (erros grosseiros cometidos na língua portuguesa)
Textualidade (erros grosseiros cometidos na língua portuguesa)
Katielly Vila Verde
 
Pojhd
PojhdPojhd

Semelhante a Texto Oral e Escrito (20)

Aula pratica linguagem
Aula pratica linguagemAula pratica linguagem
Aula pratica linguagem
 
Ipt resumo
Ipt   resumoIpt   resumo
Ipt resumo
 
Aula 01
Aula 01Aula 01
Aula 01
 
Slide língua falada e escrita 7ºano.pdf
Slide língua falada e escrita 7ºano.pdfSlide língua falada e escrita 7ºano.pdf
Slide língua falada e escrita 7ºano.pdf
 
01 língua portuguesa - técnico em enfermagem - versão 2012 - editora tradição
01   língua portuguesa - técnico em enfermagem - versão 2012 - editora tradição01   língua portuguesa - técnico em enfermagem - versão 2012 - editora tradição
01 língua portuguesa - técnico em enfermagem - versão 2012 - editora tradição
 
Slides oficina tp 2
Slides  oficina tp 2Slides  oficina tp 2
Slides oficina tp 2
 
fundamentos e metodologia da lingua portuguesa (pronto)
 fundamentos e metodologia da lingua portuguesa (pronto) fundamentos e metodologia da lingua portuguesa (pronto)
fundamentos e metodologia da lingua portuguesa (pronto)
 
22653284 a-gramatica-de-libras-lucinda-ferreira-brito
22653284 a-gramatica-de-libras-lucinda-ferreira-brito22653284 a-gramatica-de-libras-lucinda-ferreira-brito
22653284 a-gramatica-de-libras-lucinda-ferreira-brito
 
ADMINISTRAÇÃO_LOGISTICA - MÓDULO I - PORTUGUÊS INSTRUMENTAL (3).pptx
ADMINISTRAÇÃO_LOGISTICA - MÓDULO I - PORTUGUÊS INSTRUMENTAL (3).pptxADMINISTRAÇÃO_LOGISTICA - MÓDULO I - PORTUGUÊS INSTRUMENTAL (3).pptx
ADMINISTRAÇÃO_LOGISTICA - MÓDULO I - PORTUGUÊS INSTRUMENTAL (3).pptx
 
Libras
Libras Libras
Libras
 
Semântica.PDF
Semântica.PDFSemântica.PDF
Semântica.PDF
 
Linguistica slides
Linguistica slidesLinguistica slides
Linguistica slides
 
Tipos de variação linguística
Tipos de variação linguísticaTipos de variação linguística
Tipos de variação linguística
 
Aula 1 Morfologia- Fonética - Fonologia.pdf
Aula 1 Morfologia- Fonética - Fonologia.pdfAula 1 Morfologia- Fonética - Fonologia.pdf
Aula 1 Morfologia- Fonética - Fonologia.pdf
 
Língua e linguagem
Língua e linguagemLíngua e linguagem
Língua e linguagem
 
Língua portuguesa na educação profissional de nível médio
Língua portuguesa na educação profissional de nível médioLíngua portuguesa na educação profissional de nível médio
Língua portuguesa na educação profissional de nível médio
 
Portugues 1EM 1BIM
Portugues 1EM 1BIM Portugues 1EM 1BIM
Portugues 1EM 1BIM
 
Redação
 Redação Redação
Redação
 
Textualidade (erros grosseiros cometidos na língua portuguesa)
Textualidade (erros grosseiros cometidos na língua portuguesa)Textualidade (erros grosseiros cometidos na língua portuguesa)
Textualidade (erros grosseiros cometidos na língua portuguesa)
 
Pojhd
PojhdPojhd
Pojhd
 

Mais de Grupo VAHALI

Princípios da Administração Contemporânea - Taylor
Princípios da Administração Contemporânea - TaylorPrincípios da Administração Contemporânea - Taylor
Princípios da Administração Contemporânea - Taylor
Grupo VAHALI
 
ApresentaçãO AdministraçãO Funenseg (Set2009)
ApresentaçãO AdministraçãO   Funenseg      (Set2009)ApresentaçãO AdministraçãO   Funenseg      (Set2009)
ApresentaçãO AdministraçãO Funenseg (Set2009)
Grupo VAHALI
 
Retórica 1
Retórica 1Retórica 1
Retórica 1
Grupo VAHALI
 
Redação II Concordãncia
Redação II ConcordãnciaRedação II Concordãncia
Redação II Concordãncia
Grupo VAHALI
 
Percurso Argumentativo Retorico
Percurso Argumentativo RetoricoPercurso Argumentativo Retorico
Percurso Argumentativo Retorico
Grupo VAHALI
 
Curiosidades Lingüíticas IV PontuaçãO
Curiosidades Lingüíticas IV PontuaçãOCuriosidades Lingüíticas IV PontuaçãO
Curiosidades Lingüíticas IV PontuaçãO
Grupo VAHALI
 
Aula Direito Administrativo
Aula Direito AdministrativoAula Direito Administrativo
Aula Direito Administrativo
Grupo VAHALI
 
Aula Direito Tributário
Aula Direito TributárioAula Direito Tributário
Aula Direito Tributário
Grupo VAHALI
 
Aula Graduação Dir.Constitucional
Aula Graduação Dir.ConstitucionalAula Graduação Dir.Constitucional
Aula Graduação Dir.Constitucional
Grupo VAHALI
 
Curiosidades Lingüísticas I e II
Curiosidades Lingüísticas I e IICuriosidades Lingüísticas I e II
Curiosidades Lingüísticas I e II
Grupo VAHALI
 
Curiosidades Lingüísticas
Curiosidades  LingüísticasCuriosidades  Lingüísticas
Curiosidades Lingüísticas
Grupo VAHALI
 
Saúde Suplementar 2009 Maio
Saúde Suplementar   2009 MaioSaúde Suplementar   2009 Maio
Saúde Suplementar 2009 Maio
Grupo VAHALI
 
Aula Direito Objetivo Subjetivo
Aula   Direito Objetivo   SubjetivoAula   Direito Objetivo   Subjetivo
Aula Direito Objetivo Subjetivo
Grupo VAHALI
 
Aula Fontes Do Direito
Aula   Fontes Do DireitoAula   Fontes Do Direito
Aula Fontes Do Direito
Grupo VAHALI
 
Aula Apres. Do Curso E Conceito E Fontes De Direito
Aula   Apres. Do Curso E Conceito E Fontes De DireitoAula   Apres. Do Curso E Conceito E Fontes De Direito
Aula Apres. Do Curso E Conceito E Fontes De Direito
Grupo VAHALI
 
Artigo 5 Da Constituio Federal 1193627426867250 3
Artigo 5 Da Constituio Federal 1193627426867250 3Artigo 5 Da Constituio Federal 1193627426867250 3
Artigo 5 Da Constituio Federal 1193627426867250 3
Grupo VAHALI
 

Mais de Grupo VAHALI (16)

Princípios da Administração Contemporânea - Taylor
Princípios da Administração Contemporânea - TaylorPrincípios da Administração Contemporânea - Taylor
Princípios da Administração Contemporânea - Taylor
 
ApresentaçãO AdministraçãO Funenseg (Set2009)
ApresentaçãO AdministraçãO   Funenseg      (Set2009)ApresentaçãO AdministraçãO   Funenseg      (Set2009)
ApresentaçãO AdministraçãO Funenseg (Set2009)
 
Retórica 1
Retórica 1Retórica 1
Retórica 1
 
Redação II Concordãncia
Redação II ConcordãnciaRedação II Concordãncia
Redação II Concordãncia
 
Percurso Argumentativo Retorico
Percurso Argumentativo RetoricoPercurso Argumentativo Retorico
Percurso Argumentativo Retorico
 
Curiosidades Lingüíticas IV PontuaçãO
Curiosidades Lingüíticas IV PontuaçãOCuriosidades Lingüíticas IV PontuaçãO
Curiosidades Lingüíticas IV PontuaçãO
 
Aula Direito Administrativo
Aula Direito AdministrativoAula Direito Administrativo
Aula Direito Administrativo
 
Aula Direito Tributário
Aula Direito TributárioAula Direito Tributário
Aula Direito Tributário
 
Aula Graduação Dir.Constitucional
Aula Graduação Dir.ConstitucionalAula Graduação Dir.Constitucional
Aula Graduação Dir.Constitucional
 
Curiosidades Lingüísticas I e II
Curiosidades Lingüísticas I e IICuriosidades Lingüísticas I e II
Curiosidades Lingüísticas I e II
 
Curiosidades Lingüísticas
Curiosidades  LingüísticasCuriosidades  Lingüísticas
Curiosidades Lingüísticas
 
Saúde Suplementar 2009 Maio
Saúde Suplementar   2009 MaioSaúde Suplementar   2009 Maio
Saúde Suplementar 2009 Maio
 
Aula Direito Objetivo Subjetivo
Aula   Direito Objetivo   SubjetivoAula   Direito Objetivo   Subjetivo
Aula Direito Objetivo Subjetivo
 
Aula Fontes Do Direito
Aula   Fontes Do DireitoAula   Fontes Do Direito
Aula Fontes Do Direito
 
Aula Apres. Do Curso E Conceito E Fontes De Direito
Aula   Apres. Do Curso E Conceito E Fontes De DireitoAula   Apres. Do Curso E Conceito E Fontes De Direito
Aula Apres. Do Curso E Conceito E Fontes De Direito
 
Artigo 5 Da Constituio Federal 1193627426867250 3
Artigo 5 Da Constituio Federal 1193627426867250 3Artigo 5 Da Constituio Federal 1193627426867250 3
Artigo 5 Da Constituio Federal 1193627426867250 3
 

Último

Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdfOficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
beathrizalves131
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
DirceuSilva26
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
C4io99
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Mary Alvarenga
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Mary Alvarenga
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
jetroescola
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
Ligia Galvão
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
marcos oliveira
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Luzia Gabriele
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
Espanhol Online
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
antonio carlos
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
marcos oliveira
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
arodatos81
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
marcos oliveira
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 

Último (20)

Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdfOficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 

Texto Oral e Escrito

  • 1. Leitura e Produção de Textos Profa. Dra. Cibele Mara Dugaich [email_address]
  • 2. Texto Oral e Escrito A escrita apareceu em estágios mais avançados da civilização, mas ainda existem línguas ágrafas - sem escrita. A escrita é apenas uma tentativa imperfeita de reprodução gráfica dos sons da língua.
  • 3. Texto Oral e Escrito Características da linguagem oral: entoação, timbre, altura, ênfase, pausas, velocidade da enunciação e muitas outras impossíveis de serem representadas graficamente . Tais características são precariamente reproduzidas pelos sinais de pontuação: (exclamação, interrogação, reticências, hífen, parênteses, travessão, etc.), pelo emprego de maiúsculas, de negrito, itálico ou de sublinhas.
  • 4. Texto Oral e Escrito A língua falada pressupõe contato direto com o falante, o que a torna mais concreta. É mais espontânea, não apresentando grande preocupação gramatical do ponto de vista normativo. Seu vocabulário é mais restrito, mas está em constante renovação.
  • 5. Texto Oral e Escrito Na linguagem familiar, em situações informais, as preocupações com a clareza e a correção vão se tornando menos evidentes Na língua falada, além da restrição do vocabulário, não há grande preocupação com as regras gramaticais de concordância, regência e colocação, nem com a clareza das construções sintáticas.
  • 6. Texto Oral e Escrito A língua escrita mantém contato indireto entre quem escreve e quem lê, o que a torna mais abstrata. É mais refletida, exige grande esforço de elaboração e obediência às regras gramaticais.
  • 7. Texto Oral e Escrito Seu vocabulário é mais apurado e é, por natureza, mais conservadora. A língua falada conta com recursos extralingüísticos, contextuais, tais como gestos, expressões faciais, postura, que muitas vezes completam ou esclarecem o sentido da comunicação
  • 8. Texto Oral e Escrito A presença do interlocutor permite que a língua falada seja mais alusiva, enquanto a escrita é menos econômica, mais precisa.
  • 9. Texto Oral e Escrito Do ponto de vista gramatical, as duas linguagens, escrita e falada, apresentam características específicas, cientificamente comprovadas. De maneira geral, as principais construções gramaticais são observadas no uso da língua escrita.
  • 10. Texto Oral e Escrito Emprego de pronomes relativos. (E) Frases feitas, chavões.(O) Variedade na construção das frases. (E) Anacolutos (rupturas de construção).(O) Sintaxe bem elaborada.(E)
  • 11. Texto Oral e Escrito Repetição de palavras (O) Vocabulário rico e variado, emprego de sinônimos. (E) Emprego de gíria e neologismos. (O) Emprego de termos técnicos. (E) Maior uso de onomatopéias.(O)
  • 12. Texto Oral e Escrito Frases inacabadas.(O) Frases bem construídas. (E) Formas contraídas, omissão de termos no interior das frases.(O) Clareza na redação, sem omissões e ambigüidades. (E)
  • 13. Texto Oral e Escrito Vocábulos eruditos, substantivos abstratos. (E) Colocação pronominal livre. (O) Colocação pronominal de acordo com a gramática.(E) Supressão dos relativos (“cujo”, por exemplo). (O)
  • 14. Um escritor / leitor proficiente O leitor deve saber lidar com todas as características do contexto de produção dos textos para orientar a produção do discurso de acordo com os parâmetros por elas estabelecidos.
  • 15. Contexto É a situação histórico-social do texto. Envolve as instituições humanas. Deixa marcas no texto. É a moldura do texto.
  • 16. Língua e Fala São fenômenos distintos A língua jamais será conhecida na sua totalidade, mesmo que seja por falantes nativos. A fala é plenamente variável. A fala mantém significativa dependência da situação de sua realização.
  • 17. Linguagem e Língua A linguagem não é única, alheia à realidade e ao mundo. É influenciada pelos meios social e cultural e esses, por sua vez, também são influenciados por ela. O homem é o principal agente que participa desse processo, criando recursos que auxiliam ou aperfeiçoam a produção da linguagem, com o objetivo de melhorar a comunicação, cujo maior recurso é a palavra. 
  • 18. Linguagem e Língua De acordo com os Parâmetros Curriculares Nacionais, “não há linguagem no vazio, seu grande objetivo é a interação, a comunicação com um outro, dentro de um espaço social”.