SlideShare uma empresa Scribd logo
Testes de Software
 Testar completude e corretude dos requisitos
 Uma vez que os Requisitos levantados, elicitados, especificados
como definir se ele foram desenvolvidos
 Conceito de “Feito”: se passar por esses testes então foi feito o
que foi pedido
 Está seguindo funcionalidade (Requisitos Funcionais) e restrições
(Requisitos não funcionais)
 Se penso em como testar antes de desenvolver, já posso encontrar
possíveis problemas futuros
Motivação
 Encontrar Erros no Software
 Defeitos (Bugs) causam prejuízos de todos os gêneros
 Perdas Financeiras
 Desenvolvedor: Retrabalho com correção
 Clientes: Paradas, problemas de operação
 Perda de Produtividade
 Documentações paralelas (cliente)
 Retrabalho
 Perda de Qualidade
 Multas, ações legais,...
 Inclusive mortes ou danos físicos (Controle aéreo, por exemplo)
Motivação
Motivação
A arte do teste de software (MYERS, 1979)
Motivação
 Erro
 trata-se de uma ação humana
 Defeito
 Introdução do erro no sistema (Bug)
 Falha
 Aquilo que é observado como divergente do esperado (Execução de uma
função defeituosa)
Definições – Erro, Defeito e Falha
TI Exames
 Pressão dos Stakeholders
 Prazos de atendimentos de demandas inadequado
 Tecnologia inadequada
 Arquiteto de Software, Analistas Seniors, Utilização de soluções de
“Parceiros”, Hypeness, recusa/impossibilidade de aquisição de
licenças
 Pouca compreensão da necessidade do cliente
 Falta de capacitação da equipe
Origem de Erros, Defeitos e Falhas
 Pode existir um Software livre de defeitos?
 Não! Não existem profissionais infalíveis, pois os cenários possíveis são infinitos
 Confiabilidade = menor número de defeitos
 # defeitos/linha
 # falhas/tempo
 Aumentar o tempo e recursos de testes em documentos e software aumentam o
custo
Sem Erros, Sem Defeitos, Sem Falhas
“Testes de programas pode ser usado
para mostrar a presença de defeitos,
mas nunca para mostrar sua ausência.”
(Dijsktra)
Processo de Testes
TI Exames
Processo de Testes x Dev
 1 - Caso de Uso
 N - Cenários
 1 - Caso de Testes
 N - Cenários de Teste
 1 UC -> 1 TC
Cenário Tradicional
 1 - User Story
 N - Cenários (BDD, TDD, ATDD)
 Given [Contexto]
 When [Ações]
 Then [Resultados esperados]
 Máximo de automação
 Toda a equipe é responsável
Cenário Ágil
 Técnica Caixa-Preta:
 Deriva condições e casos de teste de documentações formais
 Funcionais e não-funcionais do software
 Não considera aspectos internos (código)
 Técnica Caixa-Branca:
 Considera aspectos internos do software (código)
 Foco nas estruturas dos códigos (cobertura)
 Deriva condições e casos de testes de forma sistêmica.
Classificação de Teste
 Teste Unitário
 Nível máximo de granularidade
 Pequenos trechos de códigos
 Acesso ao código fonte: Código testando Código
 Teste de Integração
 Testa a integração entre os diversos componentes
 Funcionais, não-funcionais, desempenho, estruturais
 Teste de Sistema
 Validação do comportamento do sistema
 Equipe e ambiente de teste independente
 Testes baseados em documentação, modelos, riscos, negócios, etc
 Registro de defeitos efetivo
 Teste de Aceite
 Testes Alfa e Beta, validações realizadas por clientes
 Executado por usuários, fora da empresa (Ambiente de Pré-produção)
Níveis de Teste
 ISO/IEC 9126-1 (2003)
 Características de Qualidade do Produto de Software
 ISO 12207 (2008)
 Processos de Ciclo de Vida de Software
 IEEE 829 (2008)
 Documentação de Teste de Software e Sistema.
Normas relacionadas a Testes
 ISTQB (istqb.org)
 CTFL, CTAL, CTEL
 IBQTS (ibqts.com.br)
 ATC: Fundamental, Avançado, Especialista
 ALATS (alats.org.br)
 CBTS
 ScrumAlliance
 CSM, CSD ou CSPO
 Scrum.org
 PSMI, PSMII, PSPO
Certificações em Teste

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Présentation de Robot framework
Présentation de Robot frameworkPrésentation de Robot framework
Présentation de Robot framework
gilleslenfant
 
Software devops engineer in test (SDET)
Software devops engineer in test (SDET)Software devops engineer in test (SDET)
Software devops engineer in test (SDET)
Sriram Angajala
 
Descrição formal de Casos de Uso
Descrição formal de Casos de UsoDescrição formal de Casos de Uso
Descrição formal de Casos de Uso
Natanael Simões
 
Verificação, Validação e Teste de Software
Verificação, Validação e Teste de SoftwareVerificação, Validação e Teste de Software
Verificação, Validação e Teste de Software
Camilo Almendra
 
Verificação e validação de software
Verificação e validação de softwareVerificação e validação de software
Verificação e validação de software
Leonardo Melo Santos
 
Tecnicas Para Planejamento E Execucao De Testes De Software
Tecnicas Para Planejamento E Execucao De Testes De SoftwareTecnicas Para Planejamento E Execucao De Testes De Software
Tecnicas Para Planejamento E Execucao De Testes De Software
marthahuback
 
Técnicas de Testes Funcionais Caixa-Preta
Técnicas de Testes Funcionais Caixa-PretaTécnicas de Testes Funcionais Caixa-Preta
Técnicas de Testes Funcionais Caixa-Preta
Lucas Amaral
 
Arquitetura de Automação de Teste
Arquitetura de Automação de TesteArquitetura de Automação de Teste
Arquitetura de Automação de Teste
Elias Nogueira
 
Teste de Software Introdução à Qualidade
Teste de Software Introdução à Qualidade Teste de Software Introdução à Qualidade
Teste de Software Introdução à Qualidade
Camilo Ribeiro
 
Exemplo de Plano de testes
Exemplo de Plano de testes Exemplo de Plano de testes
Exemplo de Plano de testes
Leandro Rodrigues
 
Test Automation Framework Designs
Test Automation Framework DesignsTest Automation Framework Designs
Test Automation Framework Designs
Sauce Labs
 
PHPUnit - Unit testing
PHPUnit - Unit testingPHPUnit - Unit testing
PHPUnit - Unit testing
Nguyễn Đào Thiên Thư
 
Validação e Testes de software
Validação e Testes de softwareValidação e Testes de software
Validação e Testes de software
Rondinelli Mesquita
 
Pirâmide de testes mobile, dividindo seus testes de maneira efetiva
Pirâmide de testes mobile, dividindo seus testes de maneira efetivaPirâmide de testes mobile, dividindo seus testes de maneira efetiva
Pirâmide de testes mobile, dividindo seus testes de maneira efetiva
Frederico Augusto Do Carmo Moreira
 
Java orientação a objetos (associacao, composicao, agregacao)
Java   orientação a objetos (associacao, composicao, agregacao)Java   orientação a objetos (associacao, composicao, agregacao)
Java orientação a objetos (associacao, composicao, agregacao)
Armando Daniel
 
What Is Cucumber?
What Is Cucumber?What Is Cucumber?
What Is Cucumber?
QATestLab
 
Cucumber ppt
Cucumber pptCucumber ppt
Cucumber ppt
Qwinix Technologies
 
An introduction to Behavior-Driven Development (BDD)
An introduction to Behavior-Driven Development (BDD)An introduction to Behavior-Driven Development (BDD)
An introduction to Behavior-Driven Development (BDD)
Suman Guha
 
Py.test
Py.testPy.test
Py.test
soasme
 
TDD com Python (Completo)
TDD com Python (Completo)TDD com Python (Completo)
TDD com Python (Completo)
Osvaldo Santana Neto
 

Mais procurados (20)

Présentation de Robot framework
Présentation de Robot frameworkPrésentation de Robot framework
Présentation de Robot framework
 
Software devops engineer in test (SDET)
Software devops engineer in test (SDET)Software devops engineer in test (SDET)
Software devops engineer in test (SDET)
 
Descrição formal de Casos de Uso
Descrição formal de Casos de UsoDescrição formal de Casos de Uso
Descrição formal de Casos de Uso
 
Verificação, Validação e Teste de Software
Verificação, Validação e Teste de SoftwareVerificação, Validação e Teste de Software
Verificação, Validação e Teste de Software
 
Verificação e validação de software
Verificação e validação de softwareVerificação e validação de software
Verificação e validação de software
 
Tecnicas Para Planejamento E Execucao De Testes De Software
Tecnicas Para Planejamento E Execucao De Testes De SoftwareTecnicas Para Planejamento E Execucao De Testes De Software
Tecnicas Para Planejamento E Execucao De Testes De Software
 
Técnicas de Testes Funcionais Caixa-Preta
Técnicas de Testes Funcionais Caixa-PretaTécnicas de Testes Funcionais Caixa-Preta
Técnicas de Testes Funcionais Caixa-Preta
 
Arquitetura de Automação de Teste
Arquitetura de Automação de TesteArquitetura de Automação de Teste
Arquitetura de Automação de Teste
 
Teste de Software Introdução à Qualidade
Teste de Software Introdução à Qualidade Teste de Software Introdução à Qualidade
Teste de Software Introdução à Qualidade
 
Exemplo de Plano de testes
Exemplo de Plano de testes Exemplo de Plano de testes
Exemplo de Plano de testes
 
Test Automation Framework Designs
Test Automation Framework DesignsTest Automation Framework Designs
Test Automation Framework Designs
 
PHPUnit - Unit testing
PHPUnit - Unit testingPHPUnit - Unit testing
PHPUnit - Unit testing
 
Validação e Testes de software
Validação e Testes de softwareValidação e Testes de software
Validação e Testes de software
 
Pirâmide de testes mobile, dividindo seus testes de maneira efetiva
Pirâmide de testes mobile, dividindo seus testes de maneira efetivaPirâmide de testes mobile, dividindo seus testes de maneira efetiva
Pirâmide de testes mobile, dividindo seus testes de maneira efetiva
 
Java orientação a objetos (associacao, composicao, agregacao)
Java   orientação a objetos (associacao, composicao, agregacao)Java   orientação a objetos (associacao, composicao, agregacao)
Java orientação a objetos (associacao, composicao, agregacao)
 
What Is Cucumber?
What Is Cucumber?What Is Cucumber?
What Is Cucumber?
 
Cucumber ppt
Cucumber pptCucumber ppt
Cucumber ppt
 
An introduction to Behavior-Driven Development (BDD)
An introduction to Behavior-Driven Development (BDD)An introduction to Behavior-Driven Development (BDD)
An introduction to Behavior-Driven Development (BDD)
 
Py.test
Py.testPy.test
Py.test
 
TDD com Python (Completo)
TDD com Python (Completo)TDD com Python (Completo)
TDD com Python (Completo)
 

Semelhante a Testes de Software - Fundamentos

Introdução a Automação de Teste de Software
Introdução a Automação de Teste de SoftwareIntrodução a Automação de Teste de Software
Introdução a Automação de Teste de Software
Camilo Ribeiro
 
Testes, engenharia de Software, teste de Software
Testes, engenharia de Software, teste de SoftwareTestes, engenharia de Software, teste de Software
Testes, engenharia de Software, teste de Software
Silas Gonçalves
 
Eng.Software-Métricas
Eng.Software-MétricasEng.Software-Métricas
Eng.Software-Métricas
elliando dias
 
O que é Teste de Software?
O que é Teste de Software?O que é Teste de Software?
O que é Teste de Software?
testedesoftwarepe
 
Teste de software - Processo de Verificação e Validação
Teste de software - Processo de Verificação e ValidaçãoTeste de software - Processo de Verificação e Validação
Teste de software - Processo de Verificação e Validação
Joeldson Costa Damasceno
 
Aula3 TEES UFS: Engenharia de Requisitos
Aula3 TEES UFS: Engenharia de RequisitosAula3 TEES UFS: Engenharia de Requisitos
Aula3 TEES UFS: Engenharia de Requisitos
Rogerio P C do Nascimento
 
Teste de software
Teste de software Teste de software
Teste de software
Allan Almeida de Araújo
 
Teste de software
Teste de softwareTeste de software
Teste de software
Rodrigo Cardoso Alves Fonte
 
Qualidade e Testes de Software
Qualidade e Testes de SoftwareQualidade e Testes de Software
Qualidade e Testes de Software
André Phillip Bertoletti
 
Testes Funcionais
Testes FuncionaisTestes Funcionais
Testes Funcionais
Juliana Maria Lopes
 
ALM - Testes Manuais no Microsoft Test Manager
ALM - Testes Manuais no Microsoft Test ManagerALM - Testes Manuais no Microsoft Test Manager
ALM - Testes Manuais no Microsoft Test Manager
Alan Carlos
 
Introdução a engenharia de software aula 01
Introdução a engenharia de software   aula 01Introdução a engenharia de software   aula 01
Introdução a engenharia de software aula 01
Franklin Matos Correia
 
Aula18_V&VTesteSoftware.pdf
Aula18_V&VTesteSoftware.pdfAula18_V&VTesteSoftware.pdf
Aula18_V&VTesteSoftware.pdf
MichaelArrais1
 
Introdução à Engenharia de Testes de Software
Introdução à Engenharia de Testes de SoftwareIntrodução à Engenharia de Testes de Software
Introdução à Engenharia de Testes de Software
Cloves da Rocha
 
Engenharia de Testes
Engenharia de TestesEngenharia de Testes
Engenharia de Testes
UFPA
 
Testes unitários x unit
Testes unitários   x unitTestes unitários   x unit
Testes unitários x unit
Lucas Marques
 
Teste de software
Teste de softwareTeste de software
Teste de software
Nécio de Lima Veras
 
Principais conceitos em testes de software
Principais conceitos em testes de softwarePrincipais conceitos em testes de software
Principais conceitos em testes de software
Joyce Bastos
 
Teste de software
Teste de softwareTeste de software
Teste de software
Daniel Paulo de Assis
 
Qualidade de Software: Teste de software
Qualidade de Software: Teste de softwareQualidade de Software: Teste de software
Qualidade de Software: Teste de software
Alex Camargo
 

Semelhante a Testes de Software - Fundamentos (20)

Introdução a Automação de Teste de Software
Introdução a Automação de Teste de SoftwareIntrodução a Automação de Teste de Software
Introdução a Automação de Teste de Software
 
Testes, engenharia de Software, teste de Software
Testes, engenharia de Software, teste de SoftwareTestes, engenharia de Software, teste de Software
Testes, engenharia de Software, teste de Software
 
Eng.Software-Métricas
Eng.Software-MétricasEng.Software-Métricas
Eng.Software-Métricas
 
O que é Teste de Software?
O que é Teste de Software?O que é Teste de Software?
O que é Teste de Software?
 
Teste de software - Processo de Verificação e Validação
Teste de software - Processo de Verificação e ValidaçãoTeste de software - Processo de Verificação e Validação
Teste de software - Processo de Verificação e Validação
 
Aula3 TEES UFS: Engenharia de Requisitos
Aula3 TEES UFS: Engenharia de RequisitosAula3 TEES UFS: Engenharia de Requisitos
Aula3 TEES UFS: Engenharia de Requisitos
 
Teste de software
Teste de software Teste de software
Teste de software
 
Teste de software
Teste de softwareTeste de software
Teste de software
 
Qualidade e Testes de Software
Qualidade e Testes de SoftwareQualidade e Testes de Software
Qualidade e Testes de Software
 
Testes Funcionais
Testes FuncionaisTestes Funcionais
Testes Funcionais
 
ALM - Testes Manuais no Microsoft Test Manager
ALM - Testes Manuais no Microsoft Test ManagerALM - Testes Manuais no Microsoft Test Manager
ALM - Testes Manuais no Microsoft Test Manager
 
Introdução a engenharia de software aula 01
Introdução a engenharia de software   aula 01Introdução a engenharia de software   aula 01
Introdução a engenharia de software aula 01
 
Aula18_V&VTesteSoftware.pdf
Aula18_V&VTesteSoftware.pdfAula18_V&VTesteSoftware.pdf
Aula18_V&VTesteSoftware.pdf
 
Introdução à Engenharia de Testes de Software
Introdução à Engenharia de Testes de SoftwareIntrodução à Engenharia de Testes de Software
Introdução à Engenharia de Testes de Software
 
Engenharia de Testes
Engenharia de TestesEngenharia de Testes
Engenharia de Testes
 
Testes unitários x unit
Testes unitários   x unitTestes unitários   x unit
Testes unitários x unit
 
Teste de software
Teste de softwareTeste de software
Teste de software
 
Principais conceitos em testes de software
Principais conceitos em testes de softwarePrincipais conceitos em testes de software
Principais conceitos em testes de software
 
Teste de software
Teste de softwareTeste de software
Teste de software
 
Qualidade de Software: Teste de software
Qualidade de Software: Teste de softwareQualidade de Software: Teste de software
Qualidade de Software: Teste de software
 

Mais de Lucas Amaral

Qualidade de Software: Atividades e Cultura
Qualidade de Software: Atividades e CulturaQualidade de Software: Atividades e Cultura
Qualidade de Software: Atividades e Cultura
Lucas Amaral
 
Automação de testes de API utilizando Postman
Automação de testes de API utilizando PostmanAutomação de testes de API utilizando Postman
Automação de testes de API utilizando Postman
Lucas Amaral
 
Introdução à Gerência de configuração de Software
Introdução à Gerência de configuração de SoftwareIntrodução à Gerência de configuração de Software
Introdução à Gerência de configuração de Software
Lucas Amaral
 
Processos de Software - 101
Processos  de Software - 101Processos  de Software - 101
Processos de Software - 101
Lucas Amaral
 
Gerenciamento de Projetos - 101
Gerenciamento de Projetos - 101Gerenciamento de Projetos - 101
Gerenciamento de Projetos - 101
Lucas Amaral
 
Rastreamento e Telemetria Veicular
Rastreamento e Telemetria VeicularRastreamento e Telemetria Veicular
Rastreamento e Telemetria Veicular
Lucas Amaral
 
Certics – Gestão de Negócios
Certics – Gestão de NegóciosCertics – Gestão de Negócios
Certics – Gestão de Negócios
Lucas Amaral
 

Mais de Lucas Amaral (7)

Qualidade de Software: Atividades e Cultura
Qualidade de Software: Atividades e CulturaQualidade de Software: Atividades e Cultura
Qualidade de Software: Atividades e Cultura
 
Automação de testes de API utilizando Postman
Automação de testes de API utilizando PostmanAutomação de testes de API utilizando Postman
Automação de testes de API utilizando Postman
 
Introdução à Gerência de configuração de Software
Introdução à Gerência de configuração de SoftwareIntrodução à Gerência de configuração de Software
Introdução à Gerência de configuração de Software
 
Processos de Software - 101
Processos  de Software - 101Processos  de Software - 101
Processos de Software - 101
 
Gerenciamento de Projetos - 101
Gerenciamento de Projetos - 101Gerenciamento de Projetos - 101
Gerenciamento de Projetos - 101
 
Rastreamento e Telemetria Veicular
Rastreamento e Telemetria VeicularRastreamento e Telemetria Veicular
Rastreamento e Telemetria Veicular
 
Certics – Gestão de Negócios
Certics – Gestão de NegóciosCertics – Gestão de Negócios
Certics – Gestão de Negócios
 

Último

Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Luzia Gabriele
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
arodatos81
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
marcos oliveira
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
Sandra Pratas
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
felipescherner
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
LeideLauraCenturionL
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
marcos oliveira
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Mary Alvarenga
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
DirceuSilva26
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
Sandra Pratas
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
marcos oliveira
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
jetroescola
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 

Último (20)

Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 

Testes de Software - Fundamentos

  • 2.  Testar completude e corretude dos requisitos  Uma vez que os Requisitos levantados, elicitados, especificados como definir se ele foram desenvolvidos  Conceito de “Feito”: se passar por esses testes então foi feito o que foi pedido  Está seguindo funcionalidade (Requisitos Funcionais) e restrições (Requisitos não funcionais)  Se penso em como testar antes de desenvolver, já posso encontrar possíveis problemas futuros Motivação
  • 3.  Encontrar Erros no Software  Defeitos (Bugs) causam prejuízos de todos os gêneros  Perdas Financeiras  Desenvolvedor: Retrabalho com correção  Clientes: Paradas, problemas de operação  Perda de Produtividade  Documentações paralelas (cliente)  Retrabalho  Perda de Qualidade  Multas, ações legais,...  Inclusive mortes ou danos físicos (Controle aéreo, por exemplo) Motivação
  • 4. Motivação A arte do teste de software (MYERS, 1979)
  • 6.  Erro  trata-se de uma ação humana  Defeito  Introdução do erro no sistema (Bug)  Falha  Aquilo que é observado como divergente do esperado (Execução de uma função defeituosa) Definições – Erro, Defeito e Falha TI Exames
  • 7.  Pressão dos Stakeholders  Prazos de atendimentos de demandas inadequado  Tecnologia inadequada  Arquiteto de Software, Analistas Seniors, Utilização de soluções de “Parceiros”, Hypeness, recusa/impossibilidade de aquisição de licenças  Pouca compreensão da necessidade do cliente  Falta de capacitação da equipe Origem de Erros, Defeitos e Falhas
  • 8.  Pode existir um Software livre de defeitos?  Não! Não existem profissionais infalíveis, pois os cenários possíveis são infinitos  Confiabilidade = menor número de defeitos  # defeitos/linha  # falhas/tempo  Aumentar o tempo e recursos de testes em documentos e software aumentam o custo Sem Erros, Sem Defeitos, Sem Falhas “Testes de programas pode ser usado para mostrar a presença de defeitos, mas nunca para mostrar sua ausência.” (Dijsktra)
  • 11.  1 - Caso de Uso  N - Cenários  1 - Caso de Testes  N - Cenários de Teste  1 UC -> 1 TC Cenário Tradicional
  • 12.  1 - User Story  N - Cenários (BDD, TDD, ATDD)  Given [Contexto]  When [Ações]  Then [Resultados esperados]  Máximo de automação  Toda a equipe é responsável Cenário Ágil
  • 13.  Técnica Caixa-Preta:  Deriva condições e casos de teste de documentações formais  Funcionais e não-funcionais do software  Não considera aspectos internos (código)  Técnica Caixa-Branca:  Considera aspectos internos do software (código)  Foco nas estruturas dos códigos (cobertura)  Deriva condições e casos de testes de forma sistêmica. Classificação de Teste
  • 14.  Teste Unitário  Nível máximo de granularidade  Pequenos trechos de códigos  Acesso ao código fonte: Código testando Código  Teste de Integração  Testa a integração entre os diversos componentes  Funcionais, não-funcionais, desempenho, estruturais  Teste de Sistema  Validação do comportamento do sistema  Equipe e ambiente de teste independente  Testes baseados em documentação, modelos, riscos, negócios, etc  Registro de defeitos efetivo  Teste de Aceite  Testes Alfa e Beta, validações realizadas por clientes  Executado por usuários, fora da empresa (Ambiente de Pré-produção) Níveis de Teste
  • 15.  ISO/IEC 9126-1 (2003)  Características de Qualidade do Produto de Software  ISO 12207 (2008)  Processos de Ciclo de Vida de Software  IEEE 829 (2008)  Documentação de Teste de Software e Sistema. Normas relacionadas a Testes
  • 16.  ISTQB (istqb.org)  CTFL, CTAL, CTEL  IBQTS (ibqts.com.br)  ATC: Fundamental, Avançado, Especialista  ALATS (alats.org.br)  CBTS  ScrumAlliance  CSM, CSD ou CSPO  Scrum.org  PSMI, PSMII, PSPO Certificações em Teste