SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 18
Teorias de enfermagem


  Acadêmica
       Savana das G.
Teoria

Origem: Grego- “Visão”
.Constitui a forma sistemática de olhar o
mundo, para descrevê-lo, explicá-lo,
prevê-lo ou controlá-lo
. Composta de conceitos, definições,
modelos, preposições e suposições
Teoria
“ Conjunto de conceitos inter-relacionados
que proporcionam visão sistemática de
um fenômeno, que é, por sua natureza,
explicativo e profético” (Kerlinger).

Objetivos: Descrever, explicar, predizer, e
controlar fenômenos
Teoria de enfermagem
Forma de relacionar conceitos, através do
uso de definições que sejam úteis ao
desenvolvimento de inter-relações
significativas para a descrição ou
classificação da prática.
Teorias de enfermagem
Teoria Ambiental: F. Nightingale (1820/1910)
Teoria das Necessidades Básicas: Virginia Henderson
  (1897)
Teoria do Autocuidado: Dorothea Orem (1914)
Teoria da Adaptação:Sister Calista Roy (1939)
Teoria das Relações Interpessoais em Enfermagem:
  Hildegard Peplau (1952)
Teoria Holística: Myra E. Levine (1967)
Teoria do Modelo Conceitual do Homem: Martha Rogers
  (1970)
Teoria das Necessidades Humanas Básicas:Wanda Horta
  (1970)
Teoria Alcance dos Objetivos:Imogenes King (1971)
Teoria ambiental
Foco principal da Teoria: Ambiente
Homem: Indivíduo cujas defesas naturais são
  influenciadas por um ambiente saudável ou
  não
Saúde: Processo reparador
Ambiente: Condições externas capazes de
  prevenir doenças, suprimi-las ou contribuir
  para elas
Enfermagem: Modificar os aspectos não-
  saudáveis do ambiente a fim de colocar o
  paciente na melhor condição para ação da
  natureza
Teoria das Necessidades Básicas
Foco: Necessidades Básicas
Homem: Indivíduos com necessidades humanas
  com significado e valor singular a cada pessoa
Saúde: Capacidade para satisfazer as
  necessidades humanas (Físicas, Psicológicas e
  Sociais)
Ambiente: Cenário em que o indivíduo aprende
  padrões singulares de vida
Enfermagem: Assistência temporária a um
  indivíduo que possua dificuldades para
  satisfazer uma ou mais necessidades básicas
Teoria do autocuidado
Foco:Autocuidado
Homem: Indivíduo que utiliza o autocuidado
para manter a vida e a saúde, recupera-se da
doença e consegue enfrentar seus defeitos
Saúde: Resultado das práticas aprendidas pelos
indivíduos para manter a vida e o bem- estar
Ambiente: Os elementos externos com os quais
o homem interage em sua luta para manter o
autocuidado
Enfermagem: Auxilia o indivíduo a maximizar,
  progressivamente, seu potencial para o
  autocuidado
Teoria da adaptação
Foco: Homem em adaptação
Homem: Ser social, mental, espiritual
e físico, afetado por estímulos do
ambiente interno e externo
Saúde: Capacidade do indivíduo para
adaptar-se a mudanças no ambiente
Ambiente: Forças internas e externas em um
   estado de contínua mudança
Enfermagem: Arte humanitária e ciência em
expansão que manipula e modifica os estímulos
de modo a promover e facilitar a capacidade
adaptativa do homem
Teoria das relações interpessoais
Foco: Relação interpessoal Enfermeiro/Cliente
Homem: Indivíduo que luta para reduzir a tensão
   gerada pelas necessidades
Saúde: É um símbolo que implica movimentos
   adiante da personalidade e outros processos
   humanos em curso, na direção de uma vida
   criativa, produtiva, pessoal e comunitária
Ambiente: Considera cultura e costumes do
cliente no ambiente hospitalar
Enfermagem: Processo interpessoal,
significativo e terapêutico, onde o enfermeiro é
capaz de reconhecer a necessidade de ajudar o
   cliente a reagir a ela
Teoria holística
Foco: Homem
Homem: Indivíduo como um todo dinâmico, em
constante interação com o ambiente dinâmico
Saúde: Resposta sistêmicas do homem ao meio
ambiente mantendo e defendendo o seu todo
Ambiente: As alterações internas e externas
estimulam fisiologicamente os níveis de resposta
do organismo
Enfermagem: A ação da enfermeira é
conservadora, procurando manter íntegros os
mecanismos de defesa biológica fundamentais do
indivíduo
Teoria
      modelo conceitual do homem
 Foco:Homem como um todo
 Objetivo: Elaborar um sistema conceitual
científico
 . Apresenta conceitos sobre o homem, sobre a
enfermagem como ciência e como prática
 . Apresenta postulados para fundamentar o
sistema teórico de enfermagem
 . A preparação da teoria foi motivada por uma
convicção profunda da necessidade de uma
crítica da prática da enfermagem e de se estar
fundamentada por conhecimentos efetivos para
prover cuidados de enfermagem seguros
Teoria das NHB
Foco: Homem
Fundamentação:Teoria da motivação
Hierarquia das NHB: Príncipios da homeostase

e holismo
Homem: É um ser capaz de reflexão, está em
  constante interação com o universo trocando
  energia
Ambiente: A dinâmica do universo provoca
  mudanças que levam o homem a estados de
  equilíbrio e desequilíbrio no tempo e no espaço
Saúde: É estar em equilíbrio dinâmico no tempo e
  espaço
Teoria das NHB
Enfermagem: Assistir ao ser humano no
  atendimento das necessidades básicas,
  torná-lo independente dessa assistência
  pelo ensino do autocuidado, recuperar,
  manter e promover a saúde com outros
  profissionais
Processo de Enfermagem
Teoria alcance dos objetivos
Foco: Cuidado do Ser Humano/Homem
Homem: O indivíduo constitui sistemas abertos, em
  constante interação com seu meio ambiente
Saúde: Experiências dinâmicas de vida de um
ser humano que implicam ajustamentos contínuos a
  estressores, no ambiente interno e externo, através
  de uso adequado dos recursos próprios para
  alcançar o máximo potencial para a vida diária
Enfermagem: Estabelecer relação interpessoal,
intergrupal e social para alcançar objetivos de
saúde ou ajustamento aos problemas de saúde
do indivíduo
Semana da Enfermagem
Parabéns !!
BIBLIOGRAFIA
BRUNNER, L. S., SUDDARTH, D. S. Tratado de Enfermagem .
       7.ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2005
TIMBY B.SMITH E. Enfermagem medica cirúrgica..8 ed. São
                 Paulo Manoela saúde,2005.
  POTTER E PERRY,Fundamentos de Enfermagem, 6ª ed. São
                        Paulo,2006.
    MONTENEGRO,Patologia e Processos Gerais,5ª ed São
                        Paulo,2004.
JOHNSON ,M.,Ligações entre Nanda,Nic e Noc. 2ª ed.Porto
                 Alegre;Artemed,2009

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Ética Profissional de enfermagem
Ética Profissional de enfermagemÉtica Profissional de enfermagem
Ética Profissional de enfermagem
fnanda
 
Humanização em Unidade de Terapia Intensiva UTI Slides
Humanização em Unidade de Terapia Intensiva UTI SlidesHumanização em Unidade de Terapia Intensiva UTI Slides
Humanização em Unidade de Terapia Intensiva UTI Slides
Cleiton Ribeiro Alves
 
Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH)
 Comissão de  Controle de Infecção Hospitalar (CCIH) Comissão de  Controle de Infecção Hospitalar (CCIH)
Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH)
ivanaferraz
 

Mais procurados (20)

Infecção hospitalar
Infecção hospitalarInfecção hospitalar
Infecção hospitalar
 
1ª aula introducao de-enfermagem
1ª aula introducao de-enfermagem1ª aula introducao de-enfermagem
1ª aula introducao de-enfermagem
 
Aula 1 saúde coletiva i slides aula - cópia
Aula 1 saúde coletiva i   slides aula - cópiaAula 1 saúde coletiva i   slides aula - cópia
Aula 1 saúde coletiva i slides aula - cópia
 
Fundamentos de enfermagem
Fundamentos de enfermagemFundamentos de enfermagem
Fundamentos de enfermagem
 
Aula 01 O Hospital
Aula 01 O HospitalAula 01 O Hospital
Aula 01 O Hospital
 
Ética Profissional de enfermagem
Ética Profissional de enfermagemÉtica Profissional de enfermagem
Ética Profissional de enfermagem
 
Teorias de enfermagem
Teorias de enfermagemTeorias de enfermagem
Teorias de enfermagem
 
Humanização na assistência de enfermagem
Humanização na assistência de enfermagemHumanização na assistência de enfermagem
Humanização na assistência de enfermagem
 
Teorias de enfermagem
Teorias de enfermagemTeorias de enfermagem
Teorias de enfermagem
 
Humanização em Unidade de Terapia Intensiva UTI Slides
Humanização em Unidade de Terapia Intensiva UTI SlidesHumanização em Unidade de Terapia Intensiva UTI Slides
Humanização em Unidade de Terapia Intensiva UTI Slides
 
Ética e legislação em enfermagem
Ética e legislação em enfermagemÉtica e legislação em enfermagem
Ética e legislação em enfermagem
 
Aula 1 - HISTÓRIA, ÉTICA E LEGISLAÇÃO EM ENFERMAGEM
Aula 1 - HISTÓRIA, ÉTICA E LEGISLAÇÃO EM ENFERMAGEMAula 1 - HISTÓRIA, ÉTICA E LEGISLAÇÃO EM ENFERMAGEM
Aula 1 - HISTÓRIA, ÉTICA E LEGISLAÇÃO EM ENFERMAGEM
 
Slaid 1 fundamentos da enfermagem
Slaid 1 fundamentos da enfermagemSlaid 1 fundamentos da enfermagem
Slaid 1 fundamentos da enfermagem
 
Aula anotação de enfermagem
Aula anotação de enfermagem Aula anotação de enfermagem
Aula anotação de enfermagem
 
Humanização Na Assistencia de Enfermagem
Humanização Na Assistencia de  EnfermagemHumanização Na Assistencia de  Enfermagem
Humanização Na Assistencia de Enfermagem
 
Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH)
 Comissão de  Controle de Infecção Hospitalar (CCIH) Comissão de  Controle de Infecção Hospitalar (CCIH)
Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH)
 
Teoria de Enfermagem - Dorothea Orem
Teoria de Enfermagem - Dorothea OremTeoria de Enfermagem - Dorothea Orem
Teoria de Enfermagem - Dorothea Orem
 
Fundamentos em enfermagem.pptx
Fundamentos em enfermagem.pptxFundamentos em enfermagem.pptx
Fundamentos em enfermagem.pptx
 
HistóRia Da Enfermagem No Brasil
HistóRia Da Enfermagem No BrasilHistóRia Da Enfermagem No Brasil
HistóRia Da Enfermagem No Brasil
 
Enfermagem o papel e a importância
Enfermagem   o papel e a importânciaEnfermagem   o papel e a importância
Enfermagem o papel e a importância
 

Destaque (6)

Teoria do autocuidado orem
Teoria do autocuidado  oremTeoria do autocuidado  orem
Teoria do autocuidado orem
 
Aula acessos venosos
Aula acessos venososAula acessos venosos
Aula acessos venosos
 
Dorothea orem
Dorothea oremDorothea orem
Dorothea orem
 
Dorothea Orem
Dorothea OremDorothea Orem
Dorothea Orem
 
Dorothea Orem
Dorothea OremDorothea Orem
Dorothea Orem
 
Teorías de la enfermería
Teorías de la enfermeríaTeorías de la enfermería
Teorías de la enfermería
 

Semelhante a Teorias de Enfermagem

Disciplina bioética tópicos 06.02.14
Disciplina bioética tópicos 06.02.14Disciplina bioética tópicos 06.02.14
Disciplina bioética tópicos 06.02.14
portustfs
 
Princípios éticos no cuidado com paciente pediátrico terminal
Princípios éticos no cuidado com paciente pediátrico terminalPrincípios éticos no cuidado com paciente pediátrico terminal
Princípios éticos no cuidado com paciente pediátrico terminal
Associação Viva e Deixe Viver
 
TEXTO_MEDICINA INTEGRATIVA_fev15
TEXTO_MEDICINA INTEGRATIVA_fev15TEXTO_MEDICINA INTEGRATIVA_fev15
TEXTO_MEDICINA INTEGRATIVA_fev15
Eleonora Lins
 
MEDICINA INTEGRATIVA_DRª ELEONORA LINS_SÃO PAULO
MEDICINA INTEGRATIVA_DRª ELEONORA LINS_SÃO PAULOMEDICINA INTEGRATIVA_DRª ELEONORA LINS_SÃO PAULO
MEDICINA INTEGRATIVA_DRª ELEONORA LINS_SÃO PAULO
Eleonora Lins
 

Semelhante a Teorias de Enfermagem (20)

FUNDAMENTOS DO CUIDAR EM ENFERMAGEM.pptx
FUNDAMENTOS DO CUIDAR EM ENFERMAGEM.pptxFUNDAMENTOS DO CUIDAR EM ENFERMAGEM.pptx
FUNDAMENTOS DO CUIDAR EM ENFERMAGEM.pptx
 
Teoria de enfermagem (Martha Rogers)
Teoria de enfermagem (Martha Rogers)Teoria de enfermagem (Martha Rogers)
Teoria de enfermagem (Martha Rogers)
 
TEORIAS DA ENFERMAGEM - HISTÓRIA
TEORIAS DA ENFERMAGEM - HISTÓRIATEORIAS DA ENFERMAGEM - HISTÓRIA
TEORIAS DA ENFERMAGEM - HISTÓRIA
 
Teoria de enfermagem (Martha Rogers)
Teoria de enfermagem (Martha Rogers)Teoria de enfermagem (Martha Rogers)
Teoria de enfermagem (Martha Rogers)
 
Tese de Doutorado sobre Cuidado Espiritual (Prof. Michell Ângelo)
Tese de Doutorado sobre Cuidado Espiritual (Prof. Michell Ângelo)Tese de Doutorado sobre Cuidado Espiritual (Prof. Michell Ângelo)
Tese de Doutorado sobre Cuidado Espiritual (Prof. Michell Ângelo)
 
Tese de Doutorado sobre Cuidado Espiritual (Prof. Michell Ângelo)
Tese de Doutorado sobre Cuidado Espiritual (Prof. Michell Ângelo)Tese de Doutorado sobre Cuidado Espiritual (Prof. Michell Ângelo)
Tese de Doutorado sobre Cuidado Espiritual (Prof. Michell Ângelo)
 
teoria autocuidado, ADAPTAÇÃO E interpessoal.pptx
teoria autocuidado, ADAPTAÇÃO E interpessoal.pptxteoria autocuidado, ADAPTAÇÃO E interpessoal.pptx
teoria autocuidado, ADAPTAÇÃO E interpessoal.pptx
 
Disciplina bioética tópicos 06.02.14
Disciplina bioética tópicos 06.02.14Disciplina bioética tópicos 06.02.14
Disciplina bioética tópicos 06.02.14
 
Wanda horta e o cuidado.pptx
Wanda horta e o cuidado.pptxWanda horta e o cuidado.pptx
Wanda horta e o cuidado.pptx
 
Princípios éticos no cuidado com paciente pediátrico terminal
Princípios éticos no cuidado com paciente pediátrico terminalPrincípios éticos no cuidado com paciente pediátrico terminal
Princípios éticos no cuidado com paciente pediátrico terminal
 
Dorothea E Orem(pronto).pptx
Dorothea E Orem(pronto).pptxDorothea E Orem(pronto).pptx
Dorothea E Orem(pronto).pptx
 
Teorias do cuidado de Enfermagem - Slide
Teorias do cuidado de Enfermagem - SlideTeorias do cuidado de Enfermagem - Slide
Teorias do cuidado de Enfermagem - Slide
 
As teorias de enfermagem
As teorias de enfermagemAs teorias de enfermagem
As teorias de enfermagem
 
Cuidado_Transcultural_de_Madeleine_Leini.ppt
Cuidado_Transcultural_de_Madeleine_Leini.pptCuidado_Transcultural_de_Madeleine_Leini.ppt
Cuidado_Transcultural_de_Madeleine_Leini.ppt
 
2533-6728-1-PB DOROTHEA.pdf
2533-6728-1-PB DOROTHEA.pdf2533-6728-1-PB DOROTHEA.pdf
2533-6728-1-PB DOROTHEA.pdf
 
Aula 5- ser biopsicossocial.pptx
Aula 5- ser biopsicossocial.pptxAula 5- ser biopsicossocial.pptx
Aula 5- ser biopsicossocial.pptx
 
TEXTO_MEDICINA INTEGRATIVA_fev15
TEXTO_MEDICINA INTEGRATIVA_fev15TEXTO_MEDICINA INTEGRATIVA_fev15
TEXTO_MEDICINA INTEGRATIVA_fev15
 
MEDICINA INTEGRATIVA_DRª ELEONORA LINS_SÃO PAULO
MEDICINA INTEGRATIVA_DRª ELEONORA LINS_SÃO PAULOMEDICINA INTEGRATIVA_DRª ELEONORA LINS_SÃO PAULO
MEDICINA INTEGRATIVA_DRª ELEONORA LINS_SÃO PAULO
 
1702201605295700000099
17022016052957000000991702201605295700000099
1702201605295700000099
 
outro.pptx
outro.pptxoutro.pptx
outro.pptx
 

Último

Filosofia - 1º ano - Ensino Médio do ensino médio para primeiro bimestre
Filosofia - 1º ano - Ensino Médio do ensino médio para primeiro bimestreFilosofia - 1º ano - Ensino Médio do ensino médio para primeiro bimestre
Filosofia - 1º ano - Ensino Médio do ensino médio para primeiro bimestre
LeandroLima265595
 
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
azulassessoria9
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Eró Cunha
 
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
WelitaDiaz1
 

Último (20)

Filosofia - 1º ano - Ensino Médio do ensino médio para primeiro bimestre
Filosofia - 1º ano - Ensino Médio do ensino médio para primeiro bimestreFilosofia - 1º ano - Ensino Médio do ensino médio para primeiro bimestre
Filosofia - 1º ano - Ensino Médio do ensino médio para primeiro bimestre
 
Acróstico - Maio Laranja
Acróstico  - Maio Laranja Acróstico  - Maio Laranja
Acróstico - Maio Laranja
 
VIDA E OBRA , PRINCIPAIS ESTUDOS ARISTOTELES.pdf
VIDA E OBRA , PRINCIPAIS ESTUDOS ARISTOTELES.pdfVIDA E OBRA , PRINCIPAIS ESTUDOS ARISTOTELES.pdf
VIDA E OBRA , PRINCIPAIS ESTUDOS ARISTOTELES.pdf
 
Teatro como estrategias de ensino secundario
Teatro como estrategias de ensino secundarioTeatro como estrategias de ensino secundario
Teatro como estrategias de ensino secundario
 
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxQuímica-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
 
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)
 
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
 
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxSequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
 
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
 
Questões sobre o Mito da Caverna de Platão
Questões sobre o Mito da Caverna de PlatãoQuestões sobre o Mito da Caverna de Platão
Questões sobre o Mito da Caverna de Platão
 
Slides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptx
Slides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptxSlides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptx
Slides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptx
 
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
 
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivara
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da CapivaraPré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivara
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivara
 
Prova nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptx
Prova nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptxProva nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptx
Prova nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptx
 
CATEQUESE primeiro ano . CATEQUESE 1ºano
CATEQUESE primeiro ano . CATEQUESE 1ºanoCATEQUESE primeiro ano . CATEQUESE 1ºano
CATEQUESE primeiro ano . CATEQUESE 1ºano
 

Teorias de Enfermagem

  • 1. Teorias de enfermagem Acadêmica Savana das G.
  • 2. Teoria Origem: Grego- “Visão” .Constitui a forma sistemática de olhar o mundo, para descrevê-lo, explicá-lo, prevê-lo ou controlá-lo . Composta de conceitos, definições, modelos, preposições e suposições
  • 3. Teoria “ Conjunto de conceitos inter-relacionados que proporcionam visão sistemática de um fenômeno, que é, por sua natureza, explicativo e profético” (Kerlinger). Objetivos: Descrever, explicar, predizer, e controlar fenômenos
  • 4. Teoria de enfermagem Forma de relacionar conceitos, através do uso de definições que sejam úteis ao desenvolvimento de inter-relações significativas para a descrição ou classificação da prática.
  • 5. Teorias de enfermagem Teoria Ambiental: F. Nightingale (1820/1910) Teoria das Necessidades Básicas: Virginia Henderson (1897) Teoria do Autocuidado: Dorothea Orem (1914) Teoria da Adaptação:Sister Calista Roy (1939) Teoria das Relações Interpessoais em Enfermagem: Hildegard Peplau (1952) Teoria Holística: Myra E. Levine (1967) Teoria do Modelo Conceitual do Homem: Martha Rogers (1970) Teoria das Necessidades Humanas Básicas:Wanda Horta (1970) Teoria Alcance dos Objetivos:Imogenes King (1971)
  • 6. Teoria ambiental Foco principal da Teoria: Ambiente Homem: Indivíduo cujas defesas naturais são influenciadas por um ambiente saudável ou não Saúde: Processo reparador Ambiente: Condições externas capazes de prevenir doenças, suprimi-las ou contribuir para elas Enfermagem: Modificar os aspectos não- saudáveis do ambiente a fim de colocar o paciente na melhor condição para ação da natureza
  • 7. Teoria das Necessidades Básicas Foco: Necessidades Básicas Homem: Indivíduos com necessidades humanas com significado e valor singular a cada pessoa Saúde: Capacidade para satisfazer as necessidades humanas (Físicas, Psicológicas e Sociais) Ambiente: Cenário em que o indivíduo aprende padrões singulares de vida Enfermagem: Assistência temporária a um indivíduo que possua dificuldades para satisfazer uma ou mais necessidades básicas
  • 8. Teoria do autocuidado Foco:Autocuidado Homem: Indivíduo que utiliza o autocuidado para manter a vida e a saúde, recupera-se da doença e consegue enfrentar seus defeitos Saúde: Resultado das práticas aprendidas pelos indivíduos para manter a vida e o bem- estar Ambiente: Os elementos externos com os quais o homem interage em sua luta para manter o autocuidado Enfermagem: Auxilia o indivíduo a maximizar, progressivamente, seu potencial para o autocuidado
  • 9. Teoria da adaptação Foco: Homem em adaptação Homem: Ser social, mental, espiritual e físico, afetado por estímulos do ambiente interno e externo Saúde: Capacidade do indivíduo para adaptar-se a mudanças no ambiente Ambiente: Forças internas e externas em um estado de contínua mudança Enfermagem: Arte humanitária e ciência em expansão que manipula e modifica os estímulos de modo a promover e facilitar a capacidade adaptativa do homem
  • 10. Teoria das relações interpessoais Foco: Relação interpessoal Enfermeiro/Cliente Homem: Indivíduo que luta para reduzir a tensão gerada pelas necessidades Saúde: É um símbolo que implica movimentos adiante da personalidade e outros processos humanos em curso, na direção de uma vida criativa, produtiva, pessoal e comunitária Ambiente: Considera cultura e costumes do cliente no ambiente hospitalar Enfermagem: Processo interpessoal, significativo e terapêutico, onde o enfermeiro é capaz de reconhecer a necessidade de ajudar o cliente a reagir a ela
  • 11. Teoria holística Foco: Homem Homem: Indivíduo como um todo dinâmico, em constante interação com o ambiente dinâmico Saúde: Resposta sistêmicas do homem ao meio ambiente mantendo e defendendo o seu todo Ambiente: As alterações internas e externas estimulam fisiologicamente os níveis de resposta do organismo Enfermagem: A ação da enfermeira é conservadora, procurando manter íntegros os mecanismos de defesa biológica fundamentais do indivíduo
  • 12. Teoria modelo conceitual do homem Foco:Homem como um todo Objetivo: Elaborar um sistema conceitual científico . Apresenta conceitos sobre o homem, sobre a enfermagem como ciência e como prática . Apresenta postulados para fundamentar o sistema teórico de enfermagem . A preparação da teoria foi motivada por uma convicção profunda da necessidade de uma crítica da prática da enfermagem e de se estar fundamentada por conhecimentos efetivos para prover cuidados de enfermagem seguros
  • 13. Teoria das NHB Foco: Homem Fundamentação:Teoria da motivação Hierarquia das NHB: Príncipios da homeostase e holismo Homem: É um ser capaz de reflexão, está em constante interação com o universo trocando energia Ambiente: A dinâmica do universo provoca mudanças que levam o homem a estados de equilíbrio e desequilíbrio no tempo e no espaço Saúde: É estar em equilíbrio dinâmico no tempo e espaço
  • 14. Teoria das NHB Enfermagem: Assistir ao ser humano no atendimento das necessidades básicas, torná-lo independente dessa assistência pelo ensino do autocuidado, recuperar, manter e promover a saúde com outros profissionais Processo de Enfermagem
  • 15. Teoria alcance dos objetivos Foco: Cuidado do Ser Humano/Homem Homem: O indivíduo constitui sistemas abertos, em constante interação com seu meio ambiente Saúde: Experiências dinâmicas de vida de um ser humano que implicam ajustamentos contínuos a estressores, no ambiente interno e externo, através de uso adequado dos recursos próprios para alcançar o máximo potencial para a vida diária Enfermagem: Estabelecer relação interpessoal, intergrupal e social para alcançar objetivos de saúde ou ajustamento aos problemas de saúde do indivíduo
  • 18. BIBLIOGRAFIA BRUNNER, L. S., SUDDARTH, D. S. Tratado de Enfermagem . 7.ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2005 TIMBY B.SMITH E. Enfermagem medica cirúrgica..8 ed. São Paulo Manoela saúde,2005. POTTER E PERRY,Fundamentos de Enfermagem, 6ª ed. São Paulo,2006. MONTENEGRO,Patologia e Processos Gerais,5ª ed São Paulo,2004. JOHNSON ,M.,Ligações entre Nanda,Nic e Noc. 2ª ed.Porto Alegre;Artemed,2009