SlideShare uma empresa Scribd logo
Teoria Crítica Luzes e sombras do iluminismo Edvanderson Santos – eddieuepg@hotmail.com José Alexandre - sjosealexandre@ymail.com Viviane Koga -  [email_address] Gracieli Glabgracieleglap@hotmail.com Lucimara Glab - lucimaraglap@hotmail.com Programa de Pós Graduação em Educação.  Universidade Estadual de Ponta Grossa – UEPG 2011
Podemos ser contra ou a favor da teoria crítica, mas especialmente na atual conjuntura histórica, não podemos passar sem ela.
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object]
TRADIÇÃO TEÓRICA ,[object Object],[object Object],[object Object]
 
 
NÚCLEO FUNDADOR DA ESCOLA DE FRANKFURT (1923)
PRIMEIROS TEÓRICOS  ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object]
[object Object]
ADORNO
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
OBRAS  ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
HOKHEIMER  (1895-1973)
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
OBRAS  ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
HABERMAS (1929-)
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
OBRAS  ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
 
No sentido mais geral do pensamento progressivo, o iluminismo sempre teve como objetivo libertar os homens do medo, e o estabelecimento de sua soberania.  No entanto, uma Terra completamente iluminada irradia um triunfante desastre.  (Adorno & Horkheimer)
[object Object],[object Object]
“ Posto que a filosofia não conseguiu transformar o mundo, cabe continuar a interpretá-lo... “ (ADORNO)
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object]
SHOPENHAUER “ Do conhecimento científico da humanidade decorre a  ,[object Object]
HISTÓRIA COMO RUPTURA ,[object Object]
NIETZSCHE ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
WEBER ,[object Object],[object Object],[object Object],“ O mundo racional é despojado de seus aspectos místicos, sagrados e proféticos; o real torna-se mecânico, repetitivo, causual. O mundo desencantado deixa um imenso vazio na alma” (WEBER).
CIÊNCIA E MITO ,[object Object]
 
 
SIGMUND FREUD ,[object Object],[object Object],[object Object],“ A essência da justiça é o desejo de negar aos outros aquilo a que tivemos de renunciar, uma recompensa pela renúncia forçada a esses mesmos privilégios. Assim, cada um de nós é um inimigo potencial da civilização”.
HEGEL ,[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object]
MARX ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
CRÍTICAS... ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object]
KANT ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object]
GEORG LUKÁCS “’ E necessário refilosofar o marxismo”.  Marxismo estava interpretando a história a partir de uma concepção de ciência naturalista, tornando a história homóloga à natureza bruta, com suas forças mecânicas.
ROSA LUXEMBURGO E KORSCH
A FETICHIZAÇÃO DA DIALÉTICA ,[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
TEORIA CRÍTICA...  ,[object Object]
TEORIA TRADICIONAL E POSITIVISMO ,[object Object],[object Object]
TEORIA CRÍTICA: ALGUNS POSTULADOS ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object]
ECLIPSE DA RAZÃO ,[object Object]
[object Object],[object Object]
NOVA RAZÃO HUMANA, NOVA RELAÇÃO NATUREZA ,[object Object],[object Object],[object Object]
RAZÃO HUMANA ,[object Object],[object Object],[object Object]
Legado teórico da escola de Frankfurt é desenvolver uma teoria e uma crítica que tem por objetivo tanto revelar, como romper, as estruturas de dominação existentes, que por vezes são ocultas. (GIROUX)
A GENTE NÃO QUER SÓ COMIDA... QUER COMIDA, DIVERSÃO E ARTE!!!
 
RESPOSTA A ENIGMA ,[object Object],[object Object]
[object Object]
INDUSTRIA CULTURAL
Cultura de massas > INDÚSTRIA CULTURAL
 
[object Object]
Tudo o que caísse nas mãos do mercado passariam a ser usado como produto destinado a venda, e seria usado de todos os meios para vender cultura. (ADORNO).
 
 
 
[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object]
Semiformação Ideal iluminista...
Etimologia ,[object Object],[object Object],(...) limitação da finalização do processo incompletude, pela metade e a plena validade do processo formador como tal, ainda que travado. Essa última componente ficaria prejudicada na opção por pseudo-formação.  A semiformação ocorre realmente, mas travada  (MAAR, 2003).
Conceito ,[object Object]
[object Object],[object Object]
Adorno e a educação
[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object]
[object Object]

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Teoria da persuasão
Teoria da persuasãoTeoria da persuasão
Teoria da persuasão
Liu Magalhães
 
Karl marx (materialismo histórico)
Karl marx (materialismo histórico)Karl marx (materialismo histórico)
Karl marx (materialismo histórico)
MARISE VON FRUHAUF HUBLARD
 
Teoria crítica apresentação
Teoria crítica apresentaçãoTeoria crítica apresentação
Teoria crítica apresentação
Paulo Bastos
 
Surgimento da Sociologia
Surgimento da SociologiaSurgimento da Sociologia
Surgimento da Sociologia
roberto mosca junior
 
Escola, cultura e sociedade
Escola, cultura e sociedadeEscola, cultura e sociedade
Escola, cultura e sociedade
Universidade Federal do Ceará
 
Pos medio 2 (1)
Pos medio 2 (1)Pos medio 2 (1)
Pos medio 2 (1)
LILIANE OLIVEIRA
 
Paulo freire
Paulo freire Paulo freire
Paulo freire
pibidsociais
 
Aula 04 - Teoria Funcionalista
Aula 04 - Teoria FuncionalistaAula 04 - Teoria Funcionalista
Aula 04 - Teoria Funcionalista
Elizeu Nascimento Silva
 
Aula de filosofia 1 ano i bimestre 2020
Aula de filosofia 1 ano   i bimestre 2020Aula de filosofia 1 ano   i bimestre 2020
Aula de filosofia 1 ano i bimestre 2020
Paulo Alexandre
 
AULA SOBRE INDÚSTRIA CULTURAL - Prof. Noe Assunção - Colégio Estadual Roselân...
AULA SOBRE INDÚSTRIA CULTURAL - Prof. Noe Assunção - Colégio Estadual Roselân...AULA SOBRE INDÚSTRIA CULTURAL - Prof. Noe Assunção - Colégio Estadual Roselân...
AULA SOBRE INDÚSTRIA CULTURAL - Prof. Noe Assunção - Colégio Estadual Roselân...
Prof. Noe Assunção
 
Individuo sociedade
Individuo sociedadeIndividuo sociedade
Individuo sociedade
Marcelo Ferreira Boia
 
Indústria Cultural
Indústria CulturalIndústria Cultural
Indústria Cultural
Munis Pedro
 
Aula 05 escola de frankfurt e teoria crítica 01
Aula 05   escola de frankfurt e teoria crítica 01Aula 05   escola de frankfurt e teoria crítica 01
Aula 05 escola de frankfurt e teoria crítica 01
Elizeu Nascimento Silva
 
Interações opressivas (Design & Opressão)
Interações opressivas (Design & Opressão)Interações opressivas (Design & Opressão)
Interações opressivas (Design & Opressão)
Rodrigo Freese Gonzatto
 
Metodologia do Ensino de Historia
Metodologia do Ensino de HistoriaMetodologia do Ensino de Historia
Metodologia do Ensino de Historia
Patrícia Éderson Dias
 
INTRODUÇÃO À SOCIOLOGIA
INTRODUÇÃO À SOCIOLOGIAINTRODUÇÃO À SOCIOLOGIA
INTRODUÇÃO À SOCIOLOGIA
Marcos Antonio Grigorio de Figueiredo
 
Sociologia da educaçáo 1
Sociologia da educaçáo 1Sociologia da educaçáo 1
Sociologia da educaçáo 1
greghouse48
 
Filosofia
Filosofia Filosofia
Filosofia
Erica Frau
 
Norbert elias processo civilizador
Norbert elias  processo civilizadorNorbert elias  processo civilizador
Norbert elias processo civilizador
Lucio Braga
 
O Contexto Contemporâneo
O Contexto ContemporâneoO Contexto Contemporâneo
O Contexto Contemporâneo
Leonardo Moraes
 

Mais procurados (20)

Teoria da persuasão
Teoria da persuasãoTeoria da persuasão
Teoria da persuasão
 
Karl marx (materialismo histórico)
Karl marx (materialismo histórico)Karl marx (materialismo histórico)
Karl marx (materialismo histórico)
 
Teoria crítica apresentação
Teoria crítica apresentaçãoTeoria crítica apresentação
Teoria crítica apresentação
 
Surgimento da Sociologia
Surgimento da SociologiaSurgimento da Sociologia
Surgimento da Sociologia
 
Escola, cultura e sociedade
Escola, cultura e sociedadeEscola, cultura e sociedade
Escola, cultura e sociedade
 
Pos medio 2 (1)
Pos medio 2 (1)Pos medio 2 (1)
Pos medio 2 (1)
 
Paulo freire
Paulo freire Paulo freire
Paulo freire
 
Aula 04 - Teoria Funcionalista
Aula 04 - Teoria FuncionalistaAula 04 - Teoria Funcionalista
Aula 04 - Teoria Funcionalista
 
Aula de filosofia 1 ano i bimestre 2020
Aula de filosofia 1 ano   i bimestre 2020Aula de filosofia 1 ano   i bimestre 2020
Aula de filosofia 1 ano i bimestre 2020
 
AULA SOBRE INDÚSTRIA CULTURAL - Prof. Noe Assunção - Colégio Estadual Roselân...
AULA SOBRE INDÚSTRIA CULTURAL - Prof. Noe Assunção - Colégio Estadual Roselân...AULA SOBRE INDÚSTRIA CULTURAL - Prof. Noe Assunção - Colégio Estadual Roselân...
AULA SOBRE INDÚSTRIA CULTURAL - Prof. Noe Assunção - Colégio Estadual Roselân...
 
Individuo sociedade
Individuo sociedadeIndividuo sociedade
Individuo sociedade
 
Indústria Cultural
Indústria CulturalIndústria Cultural
Indústria Cultural
 
Aula 05 escola de frankfurt e teoria crítica 01
Aula 05   escola de frankfurt e teoria crítica 01Aula 05   escola de frankfurt e teoria crítica 01
Aula 05 escola de frankfurt e teoria crítica 01
 
Interações opressivas (Design & Opressão)
Interações opressivas (Design & Opressão)Interações opressivas (Design & Opressão)
Interações opressivas (Design & Opressão)
 
Metodologia do Ensino de Historia
Metodologia do Ensino de HistoriaMetodologia do Ensino de Historia
Metodologia do Ensino de Historia
 
INTRODUÇÃO À SOCIOLOGIA
INTRODUÇÃO À SOCIOLOGIAINTRODUÇÃO À SOCIOLOGIA
INTRODUÇÃO À SOCIOLOGIA
 
Sociologia da educaçáo 1
Sociologia da educaçáo 1Sociologia da educaçáo 1
Sociologia da educaçáo 1
 
Filosofia
Filosofia Filosofia
Filosofia
 
Norbert elias processo civilizador
Norbert elias  processo civilizadorNorbert elias  processo civilizador
Norbert elias processo civilizador
 
O Contexto Contemporâneo
O Contexto ContemporâneoO Contexto Contemporâneo
O Contexto Contemporâneo
 

Destaque

Miniguia do Pensamento Critico
Miniguia do Pensamento CriticoMiniguia do Pensamento Critico
Miniguia do Pensamento Critico
Jairo Siqueira
 
Reflexividade e Pensamento Critico
Reflexividade e Pensamento CriticoReflexividade e Pensamento Critico
Reflexividade e Pensamento Critico
Vitor Pereira
 
Teoria crítica - teorias da comunicação
Teoria crítica - teorias da comunicaçãoTeoria crítica - teorias da comunicação
Teoria crítica - teorias da comunicação
Laércio Góes
 
Programa pensamento critico
Programa pensamento criticoPrograma pensamento critico
Programa pensamento critico
Rolando Almeida
 
Pensamento crítico
Pensamento críticoPensamento crítico
Pensamento crítico
TesisMaster
 
Pensamento crítico
Pensamento crítico   Pensamento crítico
Pensamento crítico
AnaCarla000
 
introdução ao pensamento crítico
 introdução ao pensamento crítico introdução ao pensamento crítico
introdução ao pensamento crítico
Tavares tavares
 
teoria Crítica e Escola de Frankfurt
teoria Crítica e Escola de Frankfurtteoria Crítica e Escola de Frankfurt
teoria Crítica e Escola de Frankfurt
Lucio Braga
 
Teoria Critica e Escola de Frankfurt
Teoria Critica e Escola de FrankfurtTeoria Critica e Escola de Frankfurt
Teoria Critica e Escola de Frankfurt
Maria Cristina Bortolozo
 
ESCOLA DE FRANKFURT
ESCOLA DE FRANKFURTESCOLA DE FRANKFURT
ESCOLA DE FRANKFURT
Marcioveras
 

Destaque (10)

Miniguia do Pensamento Critico
Miniguia do Pensamento CriticoMiniguia do Pensamento Critico
Miniguia do Pensamento Critico
 
Reflexividade e Pensamento Critico
Reflexividade e Pensamento CriticoReflexividade e Pensamento Critico
Reflexividade e Pensamento Critico
 
Teoria crítica - teorias da comunicação
Teoria crítica - teorias da comunicaçãoTeoria crítica - teorias da comunicação
Teoria crítica - teorias da comunicação
 
Programa pensamento critico
Programa pensamento criticoPrograma pensamento critico
Programa pensamento critico
 
Pensamento crítico
Pensamento críticoPensamento crítico
Pensamento crítico
 
Pensamento crítico
Pensamento crítico   Pensamento crítico
Pensamento crítico
 
introdução ao pensamento crítico
 introdução ao pensamento crítico introdução ao pensamento crítico
introdução ao pensamento crítico
 
teoria Crítica e Escola de Frankfurt
teoria Crítica e Escola de Frankfurtteoria Crítica e Escola de Frankfurt
teoria Crítica e Escola de Frankfurt
 
Teoria Critica e Escola de Frankfurt
Teoria Critica e Escola de FrankfurtTeoria Critica e Escola de Frankfurt
Teoria Critica e Escola de Frankfurt
 
ESCOLA DE FRANKFURT
ESCOLA DE FRANKFURTESCOLA DE FRANKFURT
ESCOLA DE FRANKFURT
 

Semelhante a Teoria crítica

Filosofia - 25 livros fundamentais
Filosofia - 25 livros fundamentaisFilosofia - 25 livros fundamentais
Filosofia - 25 livros fundamentais
Do outro lado da barricada
 
Theodor W. Adorno
Theodor W. AdornoTheodor W. Adorno
Theodor W. Adorno
Faustino dos Santos
 
Escola de frankfurt 33 ana
Escola de frankfurt 33 anaEscola de frankfurt 33 ana
Escola de frankfurt 33 ana
Alexandre Misturini
 
Adorno
AdornoAdorno
tc1_aula3
tc1_aula3tc1_aula3
tc1_aula3
Artur Araujo
 
4.Escola_de_Frankfurt
4.Escola_de_Frankfurt4.Escola_de_Frankfurt
4.Escola_de_Frankfurt
André Bonotto
 
Teoria da comunicação Unidade IV
Teoria da comunicação Unidade IVTeoria da comunicação Unidade IV
Teoria da comunicação Unidade IV
Harutchy
 
Design gráfico 2011 2a aula -17/08/2011
Design  gráfico  2011  2a aula -17/08/2011Design  gráfico  2011  2a aula -17/08/2011
Design gráfico 2011 2a aula -17/08/2011
Unip e Uniplan
 
Realismo e naturalismo brasil e portugal [salvo automaticamente]
Realismo e naturalismo brasil e portugal [salvo automaticamente]Realismo e naturalismo brasil e portugal [salvo automaticamente]
Realismo e naturalismo brasil e portugal [salvo automaticamente]
Claudia Ribeiro
 
Realismo e naturalismo Brasil e Portugal [salvo automaticamente]
Realismo e naturalismo Brasil e Portugal [salvo automaticamente]Realismo e naturalismo Brasil e Portugal [salvo automaticamente]
Realismo e naturalismo Brasil e Portugal [salvo automaticamente]
Claudia Ribeiro
 
Cultura e ação apresentação
Cultura e ação   apresentaçãoCultura e ação   apresentação
Cultura e ação apresentação
amorimanamaria
 
Os Clássicos da Sociologia (Émile Durkheim)
Os Clássicos da Sociologia (Émile Durkheim)Os Clássicos da Sociologia (Émile Durkheim)
Os Clássicos da Sociologia (Émile Durkheim)
e neto
 
Slides - Aula 04 - Arendt, a condição humana e o totalitarismo.pdf
Slides - Aula 04 - Arendt, a condição humana e o totalitarismo.pdfSlides - Aula 04 - Arendt, a condição humana e o totalitarismo.pdf
Slides - Aula 04 - Arendt, a condição humana e o totalitarismo.pdf
Natan Baptista
 
Breves comentários críticos sobre o conceito de cultura em tempos de Pós-Mode...
Breves comentários críticos sobre o conceito de cultura em tempos de Pós-Mode...Breves comentários críticos sobre o conceito de cultura em tempos de Pós-Mode...
Breves comentários críticos sobre o conceito de cultura em tempos de Pós-Mode...
Vítor Vieira
 
Ideologia
IdeologiaIdeologia
Regime totalitário na concepção de hannah arendt
Regime totalitário na concepção de hannah arendtRegime totalitário na concepção de hannah arendt
Regime totalitário na concepção de hannah arendt
Wesley Santos
 
Existencialismo schopenhauer kierkegaard nietsche husserl heidegger pdf
Existencialismo schopenhauer kierkegaard nietsche husserl heidegger   pdfExistencialismo schopenhauer kierkegaard nietsche husserl heidegger   pdf
Existencialismo schopenhauer kierkegaard nietsche husserl heidegger pdf
firminomaissociologiafilosofia2019
 
Realismo e Naturalismo Brasil e Portugal
Realismo e Naturalismo Brasil e PortugalRealismo e Naturalismo Brasil e Portugal
Realismo e Naturalismo Brasil e Portugal
Claudia Ribeiro
 
Hfc aula introdução ao existencialismo
Hfc aula introdução ao existencialismoHfc aula introdução ao existencialismo
Hfc aula introdução ao existencialismo
Luiz
 
Ideologias1
Ideologias1Ideologias1
Ideologias1
RogataDelGaudio
 

Semelhante a Teoria crítica (20)

Filosofia - 25 livros fundamentais
Filosofia - 25 livros fundamentaisFilosofia - 25 livros fundamentais
Filosofia - 25 livros fundamentais
 
Theodor W. Adorno
Theodor W. AdornoTheodor W. Adorno
Theodor W. Adorno
 
Escola de frankfurt 33 ana
Escola de frankfurt 33 anaEscola de frankfurt 33 ana
Escola de frankfurt 33 ana
 
Adorno
AdornoAdorno
Adorno
 
tc1_aula3
tc1_aula3tc1_aula3
tc1_aula3
 
4.Escola_de_Frankfurt
4.Escola_de_Frankfurt4.Escola_de_Frankfurt
4.Escola_de_Frankfurt
 
Teoria da comunicação Unidade IV
Teoria da comunicação Unidade IVTeoria da comunicação Unidade IV
Teoria da comunicação Unidade IV
 
Design gráfico 2011 2a aula -17/08/2011
Design  gráfico  2011  2a aula -17/08/2011Design  gráfico  2011  2a aula -17/08/2011
Design gráfico 2011 2a aula -17/08/2011
 
Realismo e naturalismo brasil e portugal [salvo automaticamente]
Realismo e naturalismo brasil e portugal [salvo automaticamente]Realismo e naturalismo brasil e portugal [salvo automaticamente]
Realismo e naturalismo brasil e portugal [salvo automaticamente]
 
Realismo e naturalismo Brasil e Portugal [salvo automaticamente]
Realismo e naturalismo Brasil e Portugal [salvo automaticamente]Realismo e naturalismo Brasil e Portugal [salvo automaticamente]
Realismo e naturalismo Brasil e Portugal [salvo automaticamente]
 
Cultura e ação apresentação
Cultura e ação   apresentaçãoCultura e ação   apresentação
Cultura e ação apresentação
 
Os Clássicos da Sociologia (Émile Durkheim)
Os Clássicos da Sociologia (Émile Durkheim)Os Clássicos da Sociologia (Émile Durkheim)
Os Clássicos da Sociologia (Émile Durkheim)
 
Slides - Aula 04 - Arendt, a condição humana e o totalitarismo.pdf
Slides - Aula 04 - Arendt, a condição humana e o totalitarismo.pdfSlides - Aula 04 - Arendt, a condição humana e o totalitarismo.pdf
Slides - Aula 04 - Arendt, a condição humana e o totalitarismo.pdf
 
Breves comentários críticos sobre o conceito de cultura em tempos de Pós-Mode...
Breves comentários críticos sobre o conceito de cultura em tempos de Pós-Mode...Breves comentários críticos sobre o conceito de cultura em tempos de Pós-Mode...
Breves comentários críticos sobre o conceito de cultura em tempos de Pós-Mode...
 
Ideologia
IdeologiaIdeologia
Ideologia
 
Regime totalitário na concepção de hannah arendt
Regime totalitário na concepção de hannah arendtRegime totalitário na concepção de hannah arendt
Regime totalitário na concepção de hannah arendt
 
Existencialismo schopenhauer kierkegaard nietsche husserl heidegger pdf
Existencialismo schopenhauer kierkegaard nietsche husserl heidegger   pdfExistencialismo schopenhauer kierkegaard nietsche husserl heidegger   pdf
Existencialismo schopenhauer kierkegaard nietsche husserl heidegger pdf
 
Realismo e Naturalismo Brasil e Portugal
Realismo e Naturalismo Brasil e PortugalRealismo e Naturalismo Brasil e Portugal
Realismo e Naturalismo Brasil e Portugal
 
Hfc aula introdução ao existencialismo
Hfc aula introdução ao existencialismoHfc aula introdução ao existencialismo
Hfc aula introdução ao existencialismo
 
Ideologias1
Ideologias1Ideologias1
Ideologias1
 

Mais de Eddieuepg

Geografia Urbana (Urbanização) Aula Completa - 3 As cidades e a Urbanização b...
Geografia Urbana (Urbanização) Aula Completa - 3 As cidades e a Urbanização b...Geografia Urbana (Urbanização) Aula Completa - 3 As cidades e a Urbanização b...
Geografia Urbana (Urbanização) Aula Completa - 3 As cidades e a Urbanização b...
Eddieuepg
 
Geografia Urbana (Urbanização) Aula Completa - 2 Processos e Problemas Urbano...
Geografia Urbana (Urbanização) Aula Completa - 2 Processos e Problemas Urbano...Geografia Urbana (Urbanização) Aula Completa - 2 Processos e Problemas Urbano...
Geografia Urbana (Urbanização) Aula Completa - 2 Processos e Problemas Urbano...
Eddieuepg
 
Geografia urbana 2020 Urbanização
Geografia urbana 2020 UrbanizaçãoGeografia urbana 2020 Urbanização
Geografia urbana 2020 Urbanização
Eddieuepg
 
Geopolitica, Imperialismo e a 1° e 2° Guerra Mundial
Geopolitica, Imperialismo e a 1° e 2° Guerra MundialGeopolitica, Imperialismo e a 1° e 2° Guerra Mundial
Geopolitica, Imperialismo e a 1° e 2° Guerra Mundial
Eddieuepg
 
Socialismo características - aula 2016
Socialismo características - aula 2016Socialismo características - aula 2016
Socialismo características - aula 2016
Eddieuepg
 
Trabalho em sala revolução industrial e luta classes atualidade 2016
Trabalho em sala revolução industrial e luta classes atualidade 2016Trabalho em sala revolução industrial e luta classes atualidade 2016
Trabalho em sala revolução industrial e luta classes atualidade 2016
Eddieuepg
 
Capitalismo mercantil - aula 2016
Capitalismo mercantil - aula 2016Capitalismo mercantil - aula 2016
Capitalismo mercantil - aula 2016
Eddieuepg
 
Capitalismo Características 2016
Capitalismo Características 2016Capitalismo Características 2016
Capitalismo Características 2016
Eddieuepg
 
Modos de produção aula 2016
Modos de produção aula 2016Modos de produção aula 2016
Modos de produção aula 2016
Eddieuepg
 
A história das coisas - aula adaptada Globalização
A história das coisas - aula adaptada GlobalizaçãoA história das coisas - aula adaptada Globalização
A história das coisas - aula adaptada Globalização
Eddieuepg
 
O estado islâmico e a geopolítica do oriente
O estado islâmico e a geopolítica do orienteO estado islâmico e a geopolítica do oriente
O estado islâmico e a geopolítica do oriente
Eddieuepg
 
Cooperação sul sul aula 2015
Cooperação sul sul aula 2015Cooperação sul sul aula 2015
Cooperação sul sul aula 2015
Eddieuepg
 
Fmi charges reduzido
Fmi charges reduzidoFmi charges reduzido
Fmi charges reduzido
Eddieuepg
 
Nova des ordem mundial 2015
Nova des ordem mundial 2015Nova des ordem mundial 2015
Nova des ordem mundial 2015
Eddieuepg
 
Geopolitica 2015 aula 2 heartland e 2 guerra mundial
Geopolitica 2015 aula 2 heartland e 2 guerra mundialGeopolitica 2015 aula 2 heartland e 2 guerra mundial
Geopolitica 2015 aula 2 heartland e 2 guerra mundial
Eddieuepg
 
Como guerra fria esfriou 2015
Como guerra fria esfriou 2015Como guerra fria esfriou 2015
Como guerra fria esfriou 2015
Eddieuepg
 
A Guerra do Vietnã no contexto da Guerra Fria
A Guerra do Vietnã no contexto da Guerra FriaA Guerra do Vietnã no contexto da Guerra Fria
A Guerra do Vietnã no contexto da Guerra Fria
Eddieuepg
 
Guerra Fria e Terceiro Mundo
Guerra Fria e Terceiro MundoGuerra Fria e Terceiro Mundo
Guerra Fria e Terceiro Mundo
Eddieuepg
 
Como a guerra fria esquentou. Aula 2
Como a guerra fria esquentou. Aula 2Como a guerra fria esquentou. Aula 2
Como a guerra fria esquentou. Aula 2
Eddieuepg
 
O que tinha antes da guerra fria? Aula 1
O que tinha antes da guerra fria? Aula 1O que tinha antes da guerra fria? Aula 1
O que tinha antes da guerra fria? Aula 1
Eddieuepg
 

Mais de Eddieuepg (20)

Geografia Urbana (Urbanização) Aula Completa - 3 As cidades e a Urbanização b...
Geografia Urbana (Urbanização) Aula Completa - 3 As cidades e a Urbanização b...Geografia Urbana (Urbanização) Aula Completa - 3 As cidades e a Urbanização b...
Geografia Urbana (Urbanização) Aula Completa - 3 As cidades e a Urbanização b...
 
Geografia Urbana (Urbanização) Aula Completa - 2 Processos e Problemas Urbano...
Geografia Urbana (Urbanização) Aula Completa - 2 Processos e Problemas Urbano...Geografia Urbana (Urbanização) Aula Completa - 2 Processos e Problemas Urbano...
Geografia Urbana (Urbanização) Aula Completa - 2 Processos e Problemas Urbano...
 
Geografia urbana 2020 Urbanização
Geografia urbana 2020 UrbanizaçãoGeografia urbana 2020 Urbanização
Geografia urbana 2020 Urbanização
 
Geopolitica, Imperialismo e a 1° e 2° Guerra Mundial
Geopolitica, Imperialismo e a 1° e 2° Guerra MundialGeopolitica, Imperialismo e a 1° e 2° Guerra Mundial
Geopolitica, Imperialismo e a 1° e 2° Guerra Mundial
 
Socialismo características - aula 2016
Socialismo características - aula 2016Socialismo características - aula 2016
Socialismo características - aula 2016
 
Trabalho em sala revolução industrial e luta classes atualidade 2016
Trabalho em sala revolução industrial e luta classes atualidade 2016Trabalho em sala revolução industrial e luta classes atualidade 2016
Trabalho em sala revolução industrial e luta classes atualidade 2016
 
Capitalismo mercantil - aula 2016
Capitalismo mercantil - aula 2016Capitalismo mercantil - aula 2016
Capitalismo mercantil - aula 2016
 
Capitalismo Características 2016
Capitalismo Características 2016Capitalismo Características 2016
Capitalismo Características 2016
 
Modos de produção aula 2016
Modos de produção aula 2016Modos de produção aula 2016
Modos de produção aula 2016
 
A história das coisas - aula adaptada Globalização
A história das coisas - aula adaptada GlobalizaçãoA história das coisas - aula adaptada Globalização
A história das coisas - aula adaptada Globalização
 
O estado islâmico e a geopolítica do oriente
O estado islâmico e a geopolítica do orienteO estado islâmico e a geopolítica do oriente
O estado islâmico e a geopolítica do oriente
 
Cooperação sul sul aula 2015
Cooperação sul sul aula 2015Cooperação sul sul aula 2015
Cooperação sul sul aula 2015
 
Fmi charges reduzido
Fmi charges reduzidoFmi charges reduzido
Fmi charges reduzido
 
Nova des ordem mundial 2015
Nova des ordem mundial 2015Nova des ordem mundial 2015
Nova des ordem mundial 2015
 
Geopolitica 2015 aula 2 heartland e 2 guerra mundial
Geopolitica 2015 aula 2 heartland e 2 guerra mundialGeopolitica 2015 aula 2 heartland e 2 guerra mundial
Geopolitica 2015 aula 2 heartland e 2 guerra mundial
 
Como guerra fria esfriou 2015
Como guerra fria esfriou 2015Como guerra fria esfriou 2015
Como guerra fria esfriou 2015
 
A Guerra do Vietnã no contexto da Guerra Fria
A Guerra do Vietnã no contexto da Guerra FriaA Guerra do Vietnã no contexto da Guerra Fria
A Guerra do Vietnã no contexto da Guerra Fria
 
Guerra Fria e Terceiro Mundo
Guerra Fria e Terceiro MundoGuerra Fria e Terceiro Mundo
Guerra Fria e Terceiro Mundo
 
Como a guerra fria esquentou. Aula 2
Como a guerra fria esquentou. Aula 2Como a guerra fria esquentou. Aula 2
Como a guerra fria esquentou. Aula 2
 
O que tinha antes da guerra fria? Aula 1
O que tinha antes da guerra fria? Aula 1O que tinha antes da guerra fria? Aula 1
O que tinha antes da guerra fria? Aula 1
 

Teoria crítica

  • 1. Teoria Crítica Luzes e sombras do iluminismo Edvanderson Santos – eddieuepg@hotmail.com José Alexandre - sjosealexandre@ymail.com Viviane Koga - [email_address] Gracieli Glabgracieleglap@hotmail.com Lucimara Glab - lucimaraglap@hotmail.com Programa de Pós Graduação em Educação. Universidade Estadual de Ponta Grossa – UEPG 2011
  • 2. Podemos ser contra ou a favor da teoria crítica, mas especialmente na atual conjuntura histórica, não podemos passar sem ela.
  • 3.
  • 4.
  • 5.
  • 6.  
  • 7.  
  • 8. NÚCLEO FUNDADOR DA ESCOLA DE FRANKFURT (1923)
  • 9.
  • 10.
  • 11.
  • 12.
  • 14.
  • 15.
  • 17.
  • 18.
  • 20.
  • 21.
  • 22.  
  • 23. No sentido mais geral do pensamento progressivo, o iluminismo sempre teve como objetivo libertar os homens do medo, e o estabelecimento de sua soberania. No entanto, uma Terra completamente iluminada irradia um triunfante desastre. (Adorno & Horkheimer)
  • 24.
  • 25. “ Posto que a filosofia não conseguiu transformar o mundo, cabe continuar a interpretá-lo... “ (ADORNO)
  • 26.
  • 27.
  • 28.
  • 29.
  • 30.
  • 31.
  • 32.
  • 33.  
  • 34.  
  • 35.
  • 36.
  • 37.
  • 38.
  • 39.
  • 40.
  • 41.
  • 42.
  • 43.
  • 44. GEORG LUKÁCS “’ E necessário refilosofar o marxismo”. Marxismo estava interpretando a história a partir de uma concepção de ciência naturalista, tornando a história homóloga à natureza bruta, com suas forças mecânicas.
  • 46.
  • 47.
  • 48.
  • 49.
  • 50.
  • 51.
  • 52.
  • 53.
  • 54.
  • 55.
  • 56.
  • 57. Legado teórico da escola de Frankfurt é desenvolver uma teoria e uma crítica que tem por objetivo tanto revelar, como romper, as estruturas de dominação existentes, que por vezes são ocultas. (GIROUX)
  • 58. A GENTE NÃO QUER SÓ COMIDA... QUER COMIDA, DIVERSÃO E ARTE!!!
  • 59.  
  • 60.
  • 61.
  • 63. Cultura de massas > INDÚSTRIA CULTURAL
  • 64.  
  • 65.
  • 66. Tudo o que caísse nas mãos do mercado passariam a ser usado como produto destinado a venda, e seria usado de todos os meios para vender cultura. (ADORNO).
  • 67.  
  • 68.  
  • 69.  
  • 70.
  • 71.
  • 72.
  • 74.
  • 75.
  • 76.
  • 77. Adorno e a educação
  • 78.
  • 79.
  • 80.

Notas do Editor

  1. Marxismo estava interpretando a história a partir de uma concepção de ciência naturalista, tornando a história homóloga à natureza bruta, com suas forças mecânicas.
  2. É filosofia negativa Busca compreensao dao que esta para alem da superficie, do “positivo”, da mera aparencia fenonimica de alguma coisa.
  3. Teoria crítica realizou uma grande dialética, pegou o que cada um falou e tals e produziu sniteses, fez dialogarem e como filosofia negativa, na base da negaçao e de críticas, propoem nova teoria social que esta em constante reconstruçao, sempre critica.. Baibe!
  4. tradições filosóficas que tem em comum: o fato de desenvolver formas de investigação social baseadas nas ciências naturais (com modelos de exatidão, certeza e conceitos universais) e nos princípios metodológicos de observação através dos órgãos do sentido e quantificação e crença lineridade do progresso. Essa é a teoria tradicional. Positivismo luta contra metafísico, transcedental e ilusório, considerados modos de pensamento obscurantistas e retrógrados. Desencanta a realidade, encontra na sociedade industrializada meio para validar seus conceitos. Harmonia entre teoria e prática e verdade e fatos. Pensamento filosófico torna-se positivo, defende harmonia social e o pequeno reparo do sistema. As falhas são frutos da escuridão e da não chegada da razão nesses. Ciência positivista se limita a descrição, classificação e generalização dos fenômenos, sem cuidar da distinção entre o que não é importante e o que é essencial. Conhecimento deriva sensorial e busca universo matematicamente formulado, poucos axiomas explicariam o calculo da ocorrência possível de todos os outros eventos. Positivismo não condena ciência. Problema esta no método científico do posivismo que não considera os fins a se chegar e da ética. Fatos ficam separado dos valores e não considera que essência e aparência podem não coincidir. Representa ameaça subjetividade e o pensamento crítico. Livre de compromissos éticos, positivismo alia-se ao imediato e ao mundo dos fatos. O conhecimento relaciona-se apenas com aquilo que é, e não considera o como poderia ser. Se restringe a apenas coletar e classificar fatos. Congela a história. Limites do positivismo... incapaz de refletir sobre gênese e anatureza pressupisoes ideológicas. Disfarçado de neutralidade, conhecimento cientifico se torna racionais na base de sua possível eficiência, economia ou correção.
  5. Qualquer entendimento teoria passa por compreensão das relações enter sociedade, particular e o todo, o especifico e o universal. A ciência é social e esta impregnada de valores. Quais valores que a teoria representa? Quais limitações em certos contextos? Assim noção de autocrítica essencial. Uma grande verdade quer ser criticada, e não idolatrada. Função desmascaradora da teoria. Afirmaçao da diferença... analisar objeto social em funçao de suas possibilidades... Noção dialética é essencial pois revela a insuficiência e a imperfeição dos sistemas acabados de pensamento. Mostrar que há ligação entre conhecimento, poder e dominação. Compreender como as coisas são é rejeitar sua mera facticidade. O pensamento dialético torna-se negativo em si mesmo. Sua função é romper com autoconfiança do bom senso e na linguaguem dos fatos, é demonstrar que a não liberdade está tão no cerne das coisas que o desenvolvimento das contradições internas leva mudança qualitativa: a explosão e catástrofe do estado de estabelecimento das coisas. A teoria crítica se posiciona abertamente a favor de um mundo melhor. É explicitamente política e comprometidamente socialmente. “Uma teoria nunca tem como objetivo simplesmente um aumento do conhecimento como tal. Seu objetivo é a emancipação humana da escravidão”. Teoria é um elemento essencial no esforço histórico para criar um mundo melhor Teoria crítica e estudos empíricos: teoria crítica questiona não os dados empíricos, e sim sua universalização... sua racionalização. Inseparável teoria e empiria... não se pode conferir autonomia aos fatos e nem ignorar a realidade. Reflexão crítica e compreensão antecedem a observação. Você coloca “óculos escuro” para enchergar a realidade e seus significados ao mesmo tempo que reconhece os limites dela. Teoria e prática são aliadas e não pode se confundir. Teoria não pode ser subalterna e escrava da prática. Béde: pessoas que pensam que a prática resolve tudo: aversão a teoria e indigência da prática. “ é inquestionável que a experiência possa nos propiciar o conhecimento, também é inquestionável que o conhecimento pode distorcer ao invés de clarificar a natureza da realidade social.” Valor teoria está em ela estabelecer possibilidades de pensamente reflexivo e desmascarar dominações ocultas para conduzir práticas transformadoras. Elemento essencial da teoria são os seres humanos que a utilizam para dar significado a suas vidas e não a estrutura para qual se destina. Para os seres humanos agirem coletivamente contra os modos de racionalidade tecnocrativa seu comportamento deveria ser precedido e mediado por um modelo de analise critica. Escola de Frankfurt redefiniu conceito de razão. Racionalidade nexo entre o pensamento e da ação, no interesse de libertar sociedade como um todo. Projeto transcendente no quala a liberdade individual se unia a liberadade social.