SlideShare uma empresa Scribd logo
TEOLOGIA SISTEMÁTICA
IETEB – Curso de Teologia
POR QUÊ ESTUDAR?
Estudar Teologia Sistemática é ter a
oportunidade de conhecer os diversos
assuntos espalhados pela Bíblia toda,
organizados em tópicos ou temas
específicos. É estudar Doutrinas Bíblicas.
SIGNIFICADO DE DOUTRINA
 Doutrina é um conjunto de princípios que,
com base nas Sagradas Escrituras, orientam
o nosso relacionamento com Deus, com a
Igreja e com nossos semelhantes.
 Um único texto não pode ser considerado
doutrina e sim um conjunto deles, na mesma
direção lógica, poderão compor um
ensinamento de base cristã sólida.
BENEFÍCIOS (O QUE NOS PROPORCIONA)
 Crescimento em santificação
 Sabedoria para combater falsas doutrinas e
defender nossa fé em Cristo
 Meios para vencer nossas próprias ideias
erradas
ORIGEM DAS PALAVRAS
 Teo + Logia => Estudo de Deus
 Sistemática => algo que colocamos em um
sistema (organização)
 Teologia Sistemática = Divisão da Teologia
em sistemas organizados que explicam suas
várias áreas.
CATEGORIAS
 Teologia Deus ou Própria
 Cristologia
 Pneumatologia
 Bibliologia
 Soteriologia
 Eclesiologia
 Escatologia
 Angelologia
 Demonologia Cristã
 Antropologia Cristã
 Hamartiologia
NATUREZA (FORMAS DE ESTUDO)
 Teologia Bíblica
 Teologia Histórica
 Teologia Dogmática
 Teologia Contemporânea
ARGUMENTOS SOBRE EXISTÊNCIA DE DEUS
 Cosmológico – Tudo o que tem um início, que vem a
ser é um efeito e deve ter uma causa. Deus é a causa
primeira não causada.
 Teleológico – Concentra-se na evidência da harmonia,
da ordem e do planejamento do universo (argumento do
projeto). Deus é o arquiteto/projetista do universo.
 Ontológico – Deus é o ser além de que nada maior
pode ser concebido
 Moral – Deus é o Juiz maior, onisciente e onipotente.
ATRIBUTOS NATURAIS OU MENTAIS DE DEUS
 COGNOSCIBILIDADE - Deus é conhecível
 ESPIRITUALIDADE - Deus é incorpóreo, é espírito
 ETERNIDADE ou ATEMPORALIDADE - Deus é
eterno, não limitado ao tempo – Atributo ligado à
onisciência.
 ONIPRESENÇA - Deus está presente em todo lugar
ao mesmo tempo
 ONIPOTÊNCIA - Deus tem todo o poder
 SABEDORIA - Deus sempre toma as melhores
decisões
 UNIDADE (SIMPLICIDADE) - Deus é indivisível
 INCOMPREENSIBILIDADE - Sempre há mais para
se conhecer de Deus
 AUTOEXISTÊNCIA , INDEPENDÊNCIA – Deus não
ATRIBUTOS MORAIS DE DEUS
 AMOR
 SANTIDADE
 IMUTABILIDADE - Garante a qualidade dos
demais. Ligado à Perfeição.
 MISERICÓRDIA, GRAÇA e PACIÊNCIA –
Aspectos Particulares da Bondade
 PAZ (ou ORDEM)
 RETIDÃO, JUSTIÇA
CRISTOLOGIA
 Cristo = Ungido.
 É a 2ª pessoa da trindade, então é Deus.
 Adquiriu a natureza humana através da
encarnação. Suportando, inclusive, as
limitações humanas.
 Agora possui duas naturezas (divina e
humana), sendo 100% Deus e 100% homem
(união hipostática).
 Não é idêntico ao Pai em termos de
pessoalidade, mas não é menos que Deus em
seus atributos.
 Participa ativamente da criação e sustentação.
VIDA DE JESUS
 Concepção Virginal
 Características do ministério terreno:
Pregação, Ensino, Cura e Libertação.
 Morte e ressurreição foram literais e físicas.
 Apareceu diversas vezes aos discípulos
após a ressurreição. Já em corpo glorioso.
 Retomou a posição de autoridade no céu.
OBRA
 EXPIAÇÃO => morte penal substitutiva
visando a reconciliação do homem com
Deus.
 EXALTAÇÃO (supremacia de Cristo) =>
Após cumprir sua missão, sofrendo grande
humilhação, Deus Pai o exaltou a mais alta
posição.
PARACLETOLOGIA = PNEUMATOLOGIA
 Parakletos=consolar
 Pneuma (do grego)=espírito
 3ª pessoa da trindade, então é Deus, não
uma mera influência ou força.
 Igual ao Pai e ao Filho em poder, atributos e
glória, mas distinto dos dois.
 Ofício: Criador, Consolador, Santificador e
Regenerador.
ANTROPOLOGIA TEOLÓGICA
 Estudo sobre o homem
 Doutrina acerca de sua origem, natureza,
queda e pecado.
 O homem não é preexistente.
 Criado a imagem e semelhança de Deus.
COMO FOI CRIADO?
 Teoria Naturalista – defende o acaso.
ERRADA!
 Teoria Filosófica dos Gregos – ERRADA!
 Doutrina Bíblica da Imago Dei – CORRETA!
 Ato das mãos de Deus e não simplesmente fruto
da sua palavra de ordem.
 Exaltado sobre toda a criação.
 Imagem finita de Deus. Distorcida devido à
queda.
ASPECTOS DA SEMELHANÇA COM DEUS
 MORAIS (Responsabilidade, consciência,
santidade e Justiça)
 ESPIRITUAIS (Espírito e Comunhão)
 RELACIONAIS (Harmonia interpessoal,
Relacionamento com a criação)
 MENTAIS (Racionalidade, Intelectualidade,
Criatividade, Emoções)
SOTERIOLOGIA
 Doutrina da Salvação.
 Importante para edificação da vida espiritual
conhecer o plano de Deus para salvação do
homem.
 Facetas para estudo: Razão, Obra, Meio
Resultados da Salvação.
RAZÃO DA SALVAÇÃO
 As barreiras entre Deus e o homem:
depravação e dívida do pecado.
 Dívida do Pecado se deve a:
 Natureza Pecaminosa do Homem
 Condenação Eterna
 Espiritualmente Morto (3 tipos de morte)
 Sob poder de Satanás
A OBRA DE SALVAÇÃO
 Operada por Cristo:
 PROPICIAÇÃO: Remoção da ira mediante um
presente. Só através do sangue. Provisória.
 REDENÇÃO: Libertar, tornar livre. Preço do
resgate é o sangue.
 SUBSTITUIÇÃO: Tomou o lugar dos pecadores,
levando a culpa e sofrendo o castigo.
 RECONCILIAÇÃO: Leva o homem a ter
novamente comunhão com Deus.
Teologia sistemática
Teologia sistemática
Teologia sistemática
RESUMO DA OBRA
 A Propiciação retira o homem de sob a ira
de Deus, ao satisfazer Sua retidão e justiça.
A Redenção retira o homem da escravidão
ao pecado e à Satanás, mediante o
pagamento de um resgate. A Substituição
retira o homem de sob a penalidade da
morte, através da morte de Cristo em nosso
lugar. A Reconciliação liberta o homem de
sua atitude mental de afastamento de Deus,
e o leva para a comunhão com Deus.
MEIO DA SALVAÇÃO
 GRAÇA DE DEUS – Oferecer o que o
homem não merece.
 FÉ – Fundamental a toda experiência cristã
autêntica.
 ARREPENDIMENTO – Mudança de
propósito. Operado por Deus em quem se
dispõe. Envolve todo o ser (intelectual,
emocional, volitivo). Relaciona-se com a
confissão (a Deus e ao home) e o abandono
do pecado.
RESULTADOS DA SALVAÇÃO
 JUSTIFICAÇÃO – Deus declara justo qualquer
homem que crer em Cristo.
 IMPUTAÇÃO – Lançar na conta: Nossos pecados na
conta de Jesus. A justiça de Jesus na nossa conta.
 PERDÃO e LIBERDADE – Dívida cancelada,
oferecimento da liberdade.
 REGENERAÇÃO – Novo nascimento. É um ato e
não um processo.
 SANTIFICAÇÃO – Separação, consagração,
dedicação. É um estado (quando se aceita a Jesus)
e um processo (porque precisamos dar
prosseguimento)
ECLESIOLOGIA
 Igreja (passado) = chamados para fora
 Igreja (atual) = comunidade de todos os
cristãos de todos os tempos
 Visível (como o homem vê) x Invisível (como
Deus vê)
 Propósitos:
Adoração
Edificação Evangelização
IGREJA X REINO DE DEUS
 Igreja não é o reino de Deus
 Igreja (sociedade de homens) x reino
(domínio de Deus)
 A medida que a igreja proclama as boas
novas do reino, pessoas virão para a igreja e
começarão a experimentar as bênçãos do
domínio de Deus em suas vidas.
 A igreja é guardiã do reino
HAMARTIOLOGIA
 Doutrina do pecado.
 Influência Satânica.
 Como detectar?
 Como lutar?
 Não foi culpa de Deus.
 Efeitos – Sentimento de Culpa, Expulsão,
Trabalho, Contágio, Violência, Morte
 Julgamentos de Deus – Temporais e Finais
CONCLUSÃO
 A busca incessante pelo conhecimento de
Deus pode contribuir para errarmos menos
no cotidiano e também nos ajudar na
comunhão com Deus.
BIBLIOGRAFIA
 Teologia Sistemática de Norman Geisler V. I
e II
 http://www.youblisher.com/p/420917-TEOLOGIA-SISTEMATICA-NORMAN-GEISLER-
VOLUME-1/
 http://www.youblisher.com/p/421099-TEOLOGIA-SISTEMATICA-NORMAN-GEISLER-
VOLUME-2/
 O estranho no caminho de Emaús

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Cristologia aula01
Cristologia aula01Cristologia aula01
Cristologia aula01
Pastor W. Costa
 
Teologia Sistemática - Revelação Geral
Teologia Sistemática - Revelação GeralTeologia Sistemática - Revelação Geral
Teologia Sistemática - Revelação Geral
Pr. Luiz Carlos Lopes
 
Lição 11 - O discipulado de Jesus e o serviço cristão
Lição 11 - O discipulado de Jesus e o serviço cristãoLição 11 - O discipulado de Jesus e o serviço cristão
Lição 11 - O discipulado de Jesus e o serviço cristão
Éder Tomé
 
Bibliologia
BibliologiaBibliologia
Bibliologia
CursosTeologicos
 
Apostila de bibliologia
Apostila de bibliologiaApostila de bibliologia
Apostila de bibliologia
Antonio Rodrigues
 
Aula02 cristologia
Aula02 cristologiaAula02 cristologia
Aula02 cristologia
Danilo Lemos
 
Aula de pneumatologia
Aula de pneumatologiaAula de pneumatologia
Aula de pneumatologia
Alberto Nery
 
Cristologia aula04
Cristologia aula04Cristologia aula04
Cristologia aula04
Pastor W. Costa
 
Escatologia o Estudo das Últimas Coisas.
Escatologia o Estudo das Últimas Coisas.Escatologia o Estudo das Últimas Coisas.
Escatologia o Estudo das Últimas Coisas.
Márcio Martins
 
Lição 18 Apostasia da Fé
Lição 18   Apostasia da FéLição 18   Apostasia da Fé
Lição 18 Apostasia da Fé
Wander Sousa
 
Bibliologia - Introdução - Aula 01
Bibliologia - Introdução - Aula 01Bibliologia - Introdução - Aula 01
Bibliologia - Introdução - Aula 01
Erivelton Rodrigues Nunes
 
Lição 2 - A Humanidade de Jesus Cristo e a Sua Deidade
Lição 2 - A Humanidade de Jesus Cristo e a Sua DeidadeLição 2 - A Humanidade de Jesus Cristo e a Sua Deidade
Lição 2 - A Humanidade de Jesus Cristo e a Sua Deidade
Éder Tomé
 
3 aula bibliologia teologia sistemática
3 aula bibliologia teologia sistemática3 aula bibliologia teologia sistemática
3 aula bibliologia teologia sistemática
RODRIGO FERREIRA
 
O espirito santo de deus
O  espirito  santo  de  deusO  espirito  santo  de  deus
O espirito santo de deus
Edilson Jose Barbosa Barbosa
 
Panorama do NT - Judas
Panorama do NT - JudasPanorama do NT - Judas
Panorama do NT - Judas
Respirando Deus
 
Palestra escatologia bíblica
Palestra escatologia bíblicaPalestra escatologia bíblica
Palestra escatologia bíblica
ADMILTON SOARES
 
Bibliologia - IBADEP: AULA 01
Bibliologia - IBADEP: AULA 01Bibliologia - IBADEP: AULA 01
Bibliologia - IBADEP: AULA 01
Coop. Fabio Silva
 
Lição 7 - A ordenança do batismo em águas
Lição 7 - A ordenança do batismo em águasLição 7 - A ordenança do batismo em águas
Lição 7 - A ordenança do batismo em águas
Erberson Pinheiro
 
Homilética
HomiléticaHomilética
Homilética
Moisés Sampaio
 
HERMENÊUTICA
HERMENÊUTICAHERMENÊUTICA
HERMENÊUTICA
Filipe Rhuan
 

Mais procurados (20)

Cristologia aula01
Cristologia aula01Cristologia aula01
Cristologia aula01
 
Teologia Sistemática - Revelação Geral
Teologia Sistemática - Revelação GeralTeologia Sistemática - Revelação Geral
Teologia Sistemática - Revelação Geral
 
Lição 11 - O discipulado de Jesus e o serviço cristão
Lição 11 - O discipulado de Jesus e o serviço cristãoLição 11 - O discipulado de Jesus e o serviço cristão
Lição 11 - O discipulado de Jesus e o serviço cristão
 
Bibliologia
BibliologiaBibliologia
Bibliologia
 
Apostila de bibliologia
Apostila de bibliologiaApostila de bibliologia
Apostila de bibliologia
 
Aula02 cristologia
Aula02 cristologiaAula02 cristologia
Aula02 cristologia
 
Aula de pneumatologia
Aula de pneumatologiaAula de pneumatologia
Aula de pneumatologia
 
Cristologia aula04
Cristologia aula04Cristologia aula04
Cristologia aula04
 
Escatologia o Estudo das Últimas Coisas.
Escatologia o Estudo das Últimas Coisas.Escatologia o Estudo das Últimas Coisas.
Escatologia o Estudo das Últimas Coisas.
 
Lição 18 Apostasia da Fé
Lição 18   Apostasia da FéLição 18   Apostasia da Fé
Lição 18 Apostasia da Fé
 
Bibliologia - Introdução - Aula 01
Bibliologia - Introdução - Aula 01Bibliologia - Introdução - Aula 01
Bibliologia - Introdução - Aula 01
 
Lição 2 - A Humanidade de Jesus Cristo e a Sua Deidade
Lição 2 - A Humanidade de Jesus Cristo e a Sua DeidadeLição 2 - A Humanidade de Jesus Cristo e a Sua Deidade
Lição 2 - A Humanidade de Jesus Cristo e a Sua Deidade
 
3 aula bibliologia teologia sistemática
3 aula bibliologia teologia sistemática3 aula bibliologia teologia sistemática
3 aula bibliologia teologia sistemática
 
O espirito santo de deus
O  espirito  santo  de  deusO  espirito  santo  de  deus
O espirito santo de deus
 
Panorama do NT - Judas
Panorama do NT - JudasPanorama do NT - Judas
Panorama do NT - Judas
 
Palestra escatologia bíblica
Palestra escatologia bíblicaPalestra escatologia bíblica
Palestra escatologia bíblica
 
Bibliologia - IBADEP: AULA 01
Bibliologia - IBADEP: AULA 01Bibliologia - IBADEP: AULA 01
Bibliologia - IBADEP: AULA 01
 
Lição 7 - A ordenança do batismo em águas
Lição 7 - A ordenança do batismo em águasLição 7 - A ordenança do batismo em águas
Lição 7 - A ordenança do batismo em águas
 
Homilética
HomiléticaHomilética
Homilética
 
HERMENÊUTICA
HERMENÊUTICAHERMENÊUTICA
HERMENÊUTICA
 

Destaque

Cristologia posição da iasd
Cristologia  posição da iasdCristologia  posição da iasd
Cristologia posição da iasd
C. Soares
 
Lição 01 Doutrina da Criação
Lição 01   Doutrina da CriaçãoLição 01   Doutrina da Criação
Lição 01 Doutrina da Criação
Coop. Fabio Silva
 
A gloriosa bem aventurança proposta no evangelho • capítulo 14 - the total de...
A gloriosa bem aventurança proposta no evangelho • capítulo 14 - the total de...A gloriosa bem aventurança proposta no evangelho • capítulo 14 - the total de...
A gloriosa bem aventurança proposta no evangelho • capítulo 14 - the total de...
soarescastrodf
 
Pecado original
Pecado originalPecado original
Pecado original
Jezer Ferris
 
Publicação 17 introdução a hamartiologia
Publicação 17   introdução a hamartiologiaPublicação 17   introdução a hamartiologia
Publicação 17 introdução a hamartiologia
Pastor Marcello Rocha
 
O que é Cristianismo
O que é CristianismoO que é Cristianismo
O que é Cristianismo
Jezer Ferris
 
STNB - TS2 - M1 - O Que Cremos Acerca do Pecado
STNB - TS2 - M1 - O Que Cremos Acerca do PecadoSTNB - TS2 - M1 - O Que Cremos Acerca do Pecado
STNB - TS2 - M1 - O Que Cremos Acerca do Pecado
STNB
 
126 bem-aventuranadocrente-120421123241-phpapp02
126 bem-aventuranadocrente-120421123241-phpapp02126 bem-aventuranadocrente-120421123241-phpapp02
126 bem-aventuranadocrente-120421123241-phpapp02
Clelia Oliveira
 
Cristologia estudos sobre_jesus_cristo_em marcha
Cristologia estudos sobre_jesus_cristo_em marchaCristologia estudos sobre_jesus_cristo_em marcha
Cristologia estudos sobre_jesus_cristo_em marcha
Paulo Dias Nogueira
 
ORIGEM DO MAL
ORIGEM DO MALORIGEM DO MAL
ORIGEM DO MAL
Isaura Miike
 
Estudo sobre o Profeta Jonas
Estudo sobre o Profeta JonasEstudo sobre o Profeta Jonas
Estudo sobre o Profeta Jonas
Willian Xavier
 
TentaçãO
TentaçãOTentaçãO
Tentação
TentaçãoTentação
Tentação
Noimix
 
Hamartiologia M.E
Hamartiologia M.EHamartiologia M.E
As bem aventuranças
As bem aventurançasAs bem aventuranças
As bem aventuranças
Mima Badan
 
Jesus Cristo Salvador universal
Jesus Cristo Salvador universalJesus Cristo Salvador universal
Jesus Cristo Salvador universal
Adriano Lazarini
 
As bem aventuranças!
As bem aventuranças!As bem aventuranças!
As bem aventuranças!
Leonardo Pereira
 
Bem aventuranças
Bem aventurançasBem aventuranças
Bem aventuranças
conceicaoborges
 
Sermão do monte a singularidade de cristo e
Sermão do monte a singularidade de cristo eSermão do monte a singularidade de cristo e
Sermão do monte a singularidade de cristo e
Hugo Leonardo
 
Estudo mackenzie
Estudo mackenzieEstudo mackenzie
Estudo mackenzie
José Nunes
 

Destaque (20)

Cristologia posição da iasd
Cristologia  posição da iasdCristologia  posição da iasd
Cristologia posição da iasd
 
Lição 01 Doutrina da Criação
Lição 01   Doutrina da CriaçãoLição 01   Doutrina da Criação
Lição 01 Doutrina da Criação
 
A gloriosa bem aventurança proposta no evangelho • capítulo 14 - the total de...
A gloriosa bem aventurança proposta no evangelho • capítulo 14 - the total de...A gloriosa bem aventurança proposta no evangelho • capítulo 14 - the total de...
A gloriosa bem aventurança proposta no evangelho • capítulo 14 - the total de...
 
Pecado original
Pecado originalPecado original
Pecado original
 
Publicação 17 introdução a hamartiologia
Publicação 17   introdução a hamartiologiaPublicação 17   introdução a hamartiologia
Publicação 17 introdução a hamartiologia
 
O que é Cristianismo
O que é CristianismoO que é Cristianismo
O que é Cristianismo
 
STNB - TS2 - M1 - O Que Cremos Acerca do Pecado
STNB - TS2 - M1 - O Que Cremos Acerca do PecadoSTNB - TS2 - M1 - O Que Cremos Acerca do Pecado
STNB - TS2 - M1 - O Que Cremos Acerca do Pecado
 
126 bem-aventuranadocrente-120421123241-phpapp02
126 bem-aventuranadocrente-120421123241-phpapp02126 bem-aventuranadocrente-120421123241-phpapp02
126 bem-aventuranadocrente-120421123241-phpapp02
 
Cristologia estudos sobre_jesus_cristo_em marcha
Cristologia estudos sobre_jesus_cristo_em marchaCristologia estudos sobre_jesus_cristo_em marcha
Cristologia estudos sobre_jesus_cristo_em marcha
 
ORIGEM DO MAL
ORIGEM DO MALORIGEM DO MAL
ORIGEM DO MAL
 
Estudo sobre o Profeta Jonas
Estudo sobre o Profeta JonasEstudo sobre o Profeta Jonas
Estudo sobre o Profeta Jonas
 
TentaçãO
TentaçãOTentaçãO
TentaçãO
 
Tentação
TentaçãoTentação
Tentação
 
Hamartiologia M.E
Hamartiologia M.EHamartiologia M.E
Hamartiologia M.E
 
As bem aventuranças
As bem aventurançasAs bem aventuranças
As bem aventuranças
 
Jesus Cristo Salvador universal
Jesus Cristo Salvador universalJesus Cristo Salvador universal
Jesus Cristo Salvador universal
 
As bem aventuranças!
As bem aventuranças!As bem aventuranças!
As bem aventuranças!
 
Bem aventuranças
Bem aventurançasBem aventuranças
Bem aventuranças
 
Sermão do monte a singularidade de cristo e
Sermão do monte a singularidade de cristo eSermão do monte a singularidade de cristo e
Sermão do monte a singularidade de cristo e
 
Estudo mackenzie
Estudo mackenzieEstudo mackenzie
Estudo mackenzie
 

Semelhante a Teologia sistemática

TEOLOGIA SISTEMATICA 2.pptx
TEOLOGIA SISTEMATICA 2.pptxTEOLOGIA SISTEMATICA 2.pptx
TEOLOGIA SISTEMATICA 2.pptx
LucianoMachado52
 
TEOLOGIA SISTEMATICA 2.pptx
TEOLOGIA SISTEMATICA 2.pptxTEOLOGIA SISTEMATICA 2.pptx
TEOLOGIA SISTEMATICA 2.pptx
LucianoMachado52
 
Introdução a teologia sistemática
Introdução a teologia sistemáticaIntrodução a teologia sistemática
Introdução a teologia sistemática
Aniel Wagner Cruz
 
01b paroquia imaculada
01b paroquia imaculada01b paroquia imaculada
01b paroquia imaculada
Juliana Felisberto Cardoso Silva
 
RELIGIÃO 1ª AULA
RELIGIÃO 1ª AULARELIGIÃO 1ª AULA
Como Ligar Se A Deus
Como Ligar Se A DeusComo Ligar Se A Deus
Como Ligar Se A Deus
Sergio Menezes
 
teontologia aula de hoje.pptx
teontologia aula de hoje.pptxteontologia aula de hoje.pptx
teontologia aula de hoje.pptx
Joao Apolinario
 
Revista conhecendo Deus
Revista   conhecendo DeusRevista   conhecendo Deus
Revista conhecendo Deus
Igreja CEIFA Nova Iguaçu
 
AULA_01_TEONTOLOGIA_-_PADRAO.pdf
AULA_01_TEONTOLOGIA_-_PADRAO.pdfAULA_01_TEONTOLOGIA_-_PADRAO.pdf
AULA_01_TEONTOLOGIA_-_PADRAO.pdf
AMILTON gomes Gomes
 
Lei de Adoração evolução espiritual do ser
Lei de  Adoração evolução espiritual do  ser Lei de  Adoração evolução espiritual do  ser
Lei de Adoração evolução espiritual do ser
Claudio Macedo
 
Slide Teologia
Slide TeologiaSlide Teologia
Slide Teologia
valmarques
 
Teologia sistematica
Teologia sistematicaTeologia sistematica
Teologia sistematica
Paulo Roberto Silva
 
Teologia sistematica
Teologia sistematicaTeologia sistematica
Teologia sistematica
Paulo Roberto Silva
 
Esde módulo 03 - roteiro 01 - existência de deus
Esde    módulo 03 - roteiro 01 - existência de deusEsde    módulo 03 - roteiro 01 - existência de deus
Esde módulo 03 - roteiro 01 - existência de deus
Elysio Laroide Lugarinho
 
ensinoreligioso-141117180802-conversion-gate01.pptx
ensinoreligioso-141117180802-conversion-gate01.pptxensinoreligioso-141117180802-conversion-gate01.pptx
ensinoreligioso-141117180802-conversion-gate01.pptx
FrancimaraCerqueira
 
A religião. Trabalho realizado pelos alunos António Fernandes, Diogo Mendonça...
A religião. Trabalho realizado pelos alunos António Fernandes, Diogo Mendonça...A religião. Trabalho realizado pelos alunos António Fernandes, Diogo Mendonça...
A religião. Trabalho realizado pelos alunos António Fernandes, Diogo Mendonça...
Helena Serrão
 
Apostila de teologia sistemática
Apostila de teologia sistemáticaApostila de teologia sistemática
Apostila de teologia sistemática
Rita de Cássia Souza Santos
 
ANTROPOLOGIA TEOLÓGICA - UNIDADE I - SETEBARE
ANTROPOLOGIA TEOLÓGICA - UNIDADE I - SETEBAREANTROPOLOGIA TEOLÓGICA - UNIDADE I - SETEBARE
ANTROPOLOGIA TEOLÓGICA - UNIDADE I - SETEBARE
Coop. Fabio Silva
 
HERESIOLOGIA (AULA 01-1 - BÁSICO - IBADEP)
HERESIOLOGIA (AULA 01-1 - BÁSICO - IBADEP)HERESIOLOGIA (AULA 01-1 - BÁSICO - IBADEP)
HERESIOLOGIA (AULA 01-1 - BÁSICO - IBADEP)
Pr Davi Passos - Estudos Bíblicos
 
Ensino religioso
Ensino religiosoEnsino religioso
Ensino religioso
Eponina Alencar
 

Semelhante a Teologia sistemática (20)

TEOLOGIA SISTEMATICA 2.pptx
TEOLOGIA SISTEMATICA 2.pptxTEOLOGIA SISTEMATICA 2.pptx
TEOLOGIA SISTEMATICA 2.pptx
 
TEOLOGIA SISTEMATICA 2.pptx
TEOLOGIA SISTEMATICA 2.pptxTEOLOGIA SISTEMATICA 2.pptx
TEOLOGIA SISTEMATICA 2.pptx
 
Introdução a teologia sistemática
Introdução a teologia sistemáticaIntrodução a teologia sistemática
Introdução a teologia sistemática
 
01b paroquia imaculada
01b paroquia imaculada01b paroquia imaculada
01b paroquia imaculada
 
RELIGIÃO 1ª AULA
RELIGIÃO 1ª AULARELIGIÃO 1ª AULA
RELIGIÃO 1ª AULA
 
Como Ligar Se A Deus
Como Ligar Se A DeusComo Ligar Se A Deus
Como Ligar Se A Deus
 
teontologia aula de hoje.pptx
teontologia aula de hoje.pptxteontologia aula de hoje.pptx
teontologia aula de hoje.pptx
 
Revista conhecendo Deus
Revista   conhecendo DeusRevista   conhecendo Deus
Revista conhecendo Deus
 
AULA_01_TEONTOLOGIA_-_PADRAO.pdf
AULA_01_TEONTOLOGIA_-_PADRAO.pdfAULA_01_TEONTOLOGIA_-_PADRAO.pdf
AULA_01_TEONTOLOGIA_-_PADRAO.pdf
 
Lei de Adoração evolução espiritual do ser
Lei de  Adoração evolução espiritual do  ser Lei de  Adoração evolução espiritual do  ser
Lei de Adoração evolução espiritual do ser
 
Slide Teologia
Slide TeologiaSlide Teologia
Slide Teologia
 
Teologia sistematica
Teologia sistematicaTeologia sistematica
Teologia sistematica
 
Teologia sistematica
Teologia sistematicaTeologia sistematica
Teologia sistematica
 
Esde módulo 03 - roteiro 01 - existência de deus
Esde    módulo 03 - roteiro 01 - existência de deusEsde    módulo 03 - roteiro 01 - existência de deus
Esde módulo 03 - roteiro 01 - existência de deus
 
ensinoreligioso-141117180802-conversion-gate01.pptx
ensinoreligioso-141117180802-conversion-gate01.pptxensinoreligioso-141117180802-conversion-gate01.pptx
ensinoreligioso-141117180802-conversion-gate01.pptx
 
A religião. Trabalho realizado pelos alunos António Fernandes, Diogo Mendonça...
A religião. Trabalho realizado pelos alunos António Fernandes, Diogo Mendonça...A religião. Trabalho realizado pelos alunos António Fernandes, Diogo Mendonça...
A religião. Trabalho realizado pelos alunos António Fernandes, Diogo Mendonça...
 
Apostila de teologia sistemática
Apostila de teologia sistemáticaApostila de teologia sistemática
Apostila de teologia sistemática
 
ANTROPOLOGIA TEOLÓGICA - UNIDADE I - SETEBARE
ANTROPOLOGIA TEOLÓGICA - UNIDADE I - SETEBAREANTROPOLOGIA TEOLÓGICA - UNIDADE I - SETEBARE
ANTROPOLOGIA TEOLÓGICA - UNIDADE I - SETEBARE
 
HERESIOLOGIA (AULA 01-1 - BÁSICO - IBADEP)
HERESIOLOGIA (AULA 01-1 - BÁSICO - IBADEP)HERESIOLOGIA (AULA 01-1 - BÁSICO - IBADEP)
HERESIOLOGIA (AULA 01-1 - BÁSICO - IBADEP)
 
Ensino religioso
Ensino religiosoEnsino religioso
Ensino religioso
 

Último

Oração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A BondadeOração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A Bondade
Nilson Almeida
 
Discipulado Kids 01 Cristão Lição 01.pdf
Discipulado Kids 01 Cristão Lição 01.pdfDiscipulado Kids 01 Cristão Lição 01.pdf
Discipulado Kids 01 Cristão Lição 01.pdf
LEILANEGOUVEIA1
 
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
PIB Penha
 
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
PIB Penha
 
Palestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptx
Palestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptxPalestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptx
Palestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptx
NEDIONOSSOMUNDO
 
Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1
CleideTeles3
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não TiranizesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Ricardo Azevedo
 
metafc3adsica-da-sac3bade-vol-4-luiz-gasparetto.pdf
metafc3adsica-da-sac3bade-vol-4-luiz-gasparetto.pdfmetafc3adsica-da-sac3bade-vol-4-luiz-gasparetto.pdf
metafc3adsica-da-sac3bade-vol-4-luiz-gasparetto.pdf
GuilhermeCerqueira17
 
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdfA VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
marcusviniciussabino1
 
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
PIB Penha
 
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
PIB Penha
 
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
PIB Penha
 
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Celso Napoleon
 
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
PIB Penha
 

Último (14)

Oração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A BondadeOração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A Bondade
 
Discipulado Kids 01 Cristão Lição 01.pdf
Discipulado Kids 01 Cristão Lição 01.pdfDiscipulado Kids 01 Cristão Lição 01.pdf
Discipulado Kids 01 Cristão Lição 01.pdf
 
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
 
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
 
Palestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptx
Palestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptxPalestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptx
Palestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptx
 
Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não TiranizesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
 
metafc3adsica-da-sac3bade-vol-4-luiz-gasparetto.pdf
metafc3adsica-da-sac3bade-vol-4-luiz-gasparetto.pdfmetafc3adsica-da-sac3bade-vol-4-luiz-gasparetto.pdf
metafc3adsica-da-sac3bade-vol-4-luiz-gasparetto.pdf
 
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdfA VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
 
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
 
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
 
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
 
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
 

Teologia sistemática

  • 2. POR QUÊ ESTUDAR? Estudar Teologia Sistemática é ter a oportunidade de conhecer os diversos assuntos espalhados pela Bíblia toda, organizados em tópicos ou temas específicos. É estudar Doutrinas Bíblicas.
  • 3. SIGNIFICADO DE DOUTRINA  Doutrina é um conjunto de princípios que, com base nas Sagradas Escrituras, orientam o nosso relacionamento com Deus, com a Igreja e com nossos semelhantes.  Um único texto não pode ser considerado doutrina e sim um conjunto deles, na mesma direção lógica, poderão compor um ensinamento de base cristã sólida.
  • 4. BENEFÍCIOS (O QUE NOS PROPORCIONA)  Crescimento em santificação  Sabedoria para combater falsas doutrinas e defender nossa fé em Cristo  Meios para vencer nossas próprias ideias erradas
  • 5. ORIGEM DAS PALAVRAS  Teo + Logia => Estudo de Deus  Sistemática => algo que colocamos em um sistema (organização)  Teologia Sistemática = Divisão da Teologia em sistemas organizados que explicam suas várias áreas.
  • 6. CATEGORIAS  Teologia Deus ou Própria  Cristologia  Pneumatologia  Bibliologia  Soteriologia  Eclesiologia  Escatologia  Angelologia  Demonologia Cristã  Antropologia Cristã  Hamartiologia
  • 7. NATUREZA (FORMAS DE ESTUDO)  Teologia Bíblica  Teologia Histórica  Teologia Dogmática  Teologia Contemporânea
  • 8. ARGUMENTOS SOBRE EXISTÊNCIA DE DEUS  Cosmológico – Tudo o que tem um início, que vem a ser é um efeito e deve ter uma causa. Deus é a causa primeira não causada.  Teleológico – Concentra-se na evidência da harmonia, da ordem e do planejamento do universo (argumento do projeto). Deus é o arquiteto/projetista do universo.  Ontológico – Deus é o ser além de que nada maior pode ser concebido  Moral – Deus é o Juiz maior, onisciente e onipotente.
  • 9. ATRIBUTOS NATURAIS OU MENTAIS DE DEUS  COGNOSCIBILIDADE - Deus é conhecível  ESPIRITUALIDADE - Deus é incorpóreo, é espírito  ETERNIDADE ou ATEMPORALIDADE - Deus é eterno, não limitado ao tempo – Atributo ligado à onisciência.  ONIPRESENÇA - Deus está presente em todo lugar ao mesmo tempo  ONIPOTÊNCIA - Deus tem todo o poder  SABEDORIA - Deus sempre toma as melhores decisões  UNIDADE (SIMPLICIDADE) - Deus é indivisível  INCOMPREENSIBILIDADE - Sempre há mais para se conhecer de Deus  AUTOEXISTÊNCIA , INDEPENDÊNCIA – Deus não
  • 10. ATRIBUTOS MORAIS DE DEUS  AMOR  SANTIDADE  IMUTABILIDADE - Garante a qualidade dos demais. Ligado à Perfeição.  MISERICÓRDIA, GRAÇA e PACIÊNCIA – Aspectos Particulares da Bondade  PAZ (ou ORDEM)  RETIDÃO, JUSTIÇA
  • 11. CRISTOLOGIA  Cristo = Ungido.  É a 2ª pessoa da trindade, então é Deus.  Adquiriu a natureza humana através da encarnação. Suportando, inclusive, as limitações humanas.  Agora possui duas naturezas (divina e humana), sendo 100% Deus e 100% homem (união hipostática).  Não é idêntico ao Pai em termos de pessoalidade, mas não é menos que Deus em seus atributos.  Participa ativamente da criação e sustentação.
  • 12. VIDA DE JESUS  Concepção Virginal  Características do ministério terreno: Pregação, Ensino, Cura e Libertação.  Morte e ressurreição foram literais e físicas.  Apareceu diversas vezes aos discípulos após a ressurreição. Já em corpo glorioso.  Retomou a posição de autoridade no céu.
  • 13. OBRA  EXPIAÇÃO => morte penal substitutiva visando a reconciliação do homem com Deus.  EXALTAÇÃO (supremacia de Cristo) => Após cumprir sua missão, sofrendo grande humilhação, Deus Pai o exaltou a mais alta posição.
  • 14. PARACLETOLOGIA = PNEUMATOLOGIA  Parakletos=consolar  Pneuma (do grego)=espírito  3ª pessoa da trindade, então é Deus, não uma mera influência ou força.  Igual ao Pai e ao Filho em poder, atributos e glória, mas distinto dos dois.  Ofício: Criador, Consolador, Santificador e Regenerador.
  • 15. ANTROPOLOGIA TEOLÓGICA  Estudo sobre o homem  Doutrina acerca de sua origem, natureza, queda e pecado.  O homem não é preexistente.  Criado a imagem e semelhança de Deus.
  • 16. COMO FOI CRIADO?  Teoria Naturalista – defende o acaso. ERRADA!  Teoria Filosófica dos Gregos – ERRADA!  Doutrina Bíblica da Imago Dei – CORRETA!  Ato das mãos de Deus e não simplesmente fruto da sua palavra de ordem.  Exaltado sobre toda a criação.  Imagem finita de Deus. Distorcida devido à queda.
  • 17. ASPECTOS DA SEMELHANÇA COM DEUS  MORAIS (Responsabilidade, consciência, santidade e Justiça)  ESPIRITUAIS (Espírito e Comunhão)  RELACIONAIS (Harmonia interpessoal, Relacionamento com a criação)  MENTAIS (Racionalidade, Intelectualidade, Criatividade, Emoções)
  • 18. SOTERIOLOGIA  Doutrina da Salvação.  Importante para edificação da vida espiritual conhecer o plano de Deus para salvação do homem.  Facetas para estudo: Razão, Obra, Meio Resultados da Salvação.
  • 19. RAZÃO DA SALVAÇÃO  As barreiras entre Deus e o homem: depravação e dívida do pecado.  Dívida do Pecado se deve a:  Natureza Pecaminosa do Homem  Condenação Eterna  Espiritualmente Morto (3 tipos de morte)  Sob poder de Satanás
  • 20. A OBRA DE SALVAÇÃO  Operada por Cristo:  PROPICIAÇÃO: Remoção da ira mediante um presente. Só através do sangue. Provisória.  REDENÇÃO: Libertar, tornar livre. Preço do resgate é o sangue.  SUBSTITUIÇÃO: Tomou o lugar dos pecadores, levando a culpa e sofrendo o castigo.  RECONCILIAÇÃO: Leva o homem a ter novamente comunhão com Deus.
  • 24. RESUMO DA OBRA  A Propiciação retira o homem de sob a ira de Deus, ao satisfazer Sua retidão e justiça. A Redenção retira o homem da escravidão ao pecado e à Satanás, mediante o pagamento de um resgate. A Substituição retira o homem de sob a penalidade da morte, através da morte de Cristo em nosso lugar. A Reconciliação liberta o homem de sua atitude mental de afastamento de Deus, e o leva para a comunhão com Deus.
  • 25. MEIO DA SALVAÇÃO  GRAÇA DE DEUS – Oferecer o que o homem não merece.  FÉ – Fundamental a toda experiência cristã autêntica.  ARREPENDIMENTO – Mudança de propósito. Operado por Deus em quem se dispõe. Envolve todo o ser (intelectual, emocional, volitivo). Relaciona-se com a confissão (a Deus e ao home) e o abandono do pecado.
  • 26. RESULTADOS DA SALVAÇÃO  JUSTIFICAÇÃO – Deus declara justo qualquer homem que crer em Cristo.  IMPUTAÇÃO – Lançar na conta: Nossos pecados na conta de Jesus. A justiça de Jesus na nossa conta.  PERDÃO e LIBERDADE – Dívida cancelada, oferecimento da liberdade.  REGENERAÇÃO – Novo nascimento. É um ato e não um processo.  SANTIFICAÇÃO – Separação, consagração, dedicação. É um estado (quando se aceita a Jesus) e um processo (porque precisamos dar prosseguimento)
  • 27. ECLESIOLOGIA  Igreja (passado) = chamados para fora  Igreja (atual) = comunidade de todos os cristãos de todos os tempos  Visível (como o homem vê) x Invisível (como Deus vê)  Propósitos: Adoração Edificação Evangelização
  • 28. IGREJA X REINO DE DEUS  Igreja não é o reino de Deus  Igreja (sociedade de homens) x reino (domínio de Deus)  A medida que a igreja proclama as boas novas do reino, pessoas virão para a igreja e começarão a experimentar as bênçãos do domínio de Deus em suas vidas.  A igreja é guardiã do reino
  • 29. HAMARTIOLOGIA  Doutrina do pecado.  Influência Satânica.  Como detectar?  Como lutar?  Não foi culpa de Deus.  Efeitos – Sentimento de Culpa, Expulsão, Trabalho, Contágio, Violência, Morte  Julgamentos de Deus – Temporais e Finais
  • 30. CONCLUSÃO  A busca incessante pelo conhecimento de Deus pode contribuir para errarmos menos no cotidiano e também nos ajudar na comunhão com Deus.
  • 31. BIBLIOGRAFIA  Teologia Sistemática de Norman Geisler V. I e II  http://www.youblisher.com/p/420917-TEOLOGIA-SISTEMATICA-NORMAN-GEISLER- VOLUME-1/  http://www.youblisher.com/p/421099-TEOLOGIA-SISTEMATICA-NORMAN-GEISLER- VOLUME-2/  O estranho no caminho de Emaús

Notas do Editor

  1. Pág. 15
  2. Pergunta: "O que é o Dispensacionalismo? O Dispensacionalismo é Bíblico?" Resposta:O Dispensacionalismo é um sistema teológico que apresenta duas distinções básicas: (1) Uma interpretação consistentemente literal das Escrituras, em particular da profecia bíblica. (2) A distinção entre Israel e a Igreja no programa de Deus. (1) Os Dispensacionalistas afirmam que seu princípio hermenêutico é o da interpretação literal. “Interpretação Literal” significa dar a cada palavra o significado que corriqueiramente teria no uso cotidiano. Símbolos e figuras de linguagem, neste método, são todos interpretados de forma simples e óbvia, e de forma alguma se opõem à interpretação literal. Mesmo os simbolismos e falas figurativas possuem em sua base significados literais. Há pelo menos três razões para ser esta a melhor maneira de ver as Escrituras. Primeiro, filosoficamente, o propósito da linguagem parece exigir que nós a interpretemos literalmente. A linguagem foi dada por Deus para o propósito da capacidade de comunicação com o homem. A segunda razão é bíblica. Toda a profecia sobre Jesus Cristo no Velho Testamento foi literalmente cumprida. O nascimento, ministério, morte e ressurreição de Jesus ocorreram todos exatamente e literalmente como preditos pelo Velho Testamento. Não há nenhum cumprimento não-literal destas profecias no Novo Testamento. Isto fortemente aponta para o método literal. Se a interpretação literal não for usada no estudo das Escrituras, não haverá um padrão objetivo pelo qual se possa compreender a Bíblia. Cada pessoa seria capaz de interpretar a Bíblia do jeito que quisesse. A interpretação bíblica se degeneraria em “o que essa passagem me diz...” ao invés de “a Bíblia diz...” Infelizmente, este já é um caso comum em muito do que chamam de interpretação bíblica nos dias de hoje. (2) A Teologia Dispensacionalista acredita que há dois povos distintos de Deus: Israel e a Igreja. Os Dispensacionalistas acreditam que a salvação foi sempre pela fé (Em Deus no Velho Testamento; especificamente em Deus o Filho no Novo Testamento). Os Dispensacionalistas afirmam que a Igreja não substituiu Israel no programa de Deus e que as promessas do Velho Testamento a Israel não foram transferidas para a Igreja. Eles crêem que as promessas que Deus fez a Israel (por terra, muitos descendentes e bênçãos) no Velho Testamento serão cumpridas no período de 1000 anos de que fala Apocalipse 20. Eles crêem que da mesma forma que Deus concentra sua atenção na igreja nesta era, Ele novamente, no futuro, concentrará Sua atenção em Israel (Romanos 9-11). Usando como base este sistema, os Dispensacionalistas entendem que a Bíblia seja organizada em sete dispensações: Inocência (Gênesis 1:1- 3-7), Consciência (Gênesis 3:8- 8:22), Governo Humano (Gênesis 9:1 – 11:32), Promessa (Gênesis 12:1 – Êxodo 19:25), Lei (Êxodo 20:1 – Atos 2:4), Graça (Atos 2:4 – Apocalipse 20:3) e o Reino Milenar (Apocalipse 20:4 – 20:6). Mais uma vez, estas dispensações não são caminhos para a salvação, mas maneiras pelas quais Deus interage com o homem. O Dispensacionalismo, como um sistema, resulta em uma interpretação pré-milenar da Segunda Vinda de Cristo, e geralmente uma interpretação pré-tribulacional do Arrebatamento. http://www.gotquestions.org/Portugues/dispensacionalismo.html
  3. Cosmológico => Dominó NORMAM GEISLER V1. PAG. 23 A 35 – PRESSUPOSTO METAFÍSICO
  4. http://www.vivendopelapalavra.com/teologia/182-pneumatologia--a-doutrina-do-espirito-santo.html http://pastoreliasribas.blogspot.com.br/2013/04/pneumatologia.html
  5. O que significam os três tipos de morte? A maioria das pessoas quando pensa na morte pensa naquele momento em que a pessoa para de respirar, fica inanimada e é enterrada. Esse é um dos tipos de morte, mas é importante que conheçamos todos os três tipos relatados na Bíblia para que tenhamos uma compreensão mais completa sobre ela. 1 – A morte física Esse é o tipo de morte mais conhecido: É quando o nosso espírito é separado do nosso corpo. Quando isso acontece nosso corpo fica inanimado e apodrece. A Bíblia nos diz que esse tipo de morte foi consequência do pecado lá no jardim do Éden “No suor do rosto comerás o teu pão, até que tornes à terra, pois dela foste formado; porque tu és pó e ao pó tornarás.” (Gn 3. 19).Assim, todos os descendentes de Adão e Eva passam pela morte física, o que inclui cada um de nós.“Portanto, assim como por um só homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado, a morte, assim também a morte passou a todos os homens, porque todos pecaram.” (Rm 5. 12). 2 – Morte espiritual Esse tipo de morte é experimentada em vida. Mas como assim? Eu explico: Isso acontece porque essa morte significa a separação espiritual de Deus. Sim, a Bíblia considera a pessoa sem Deus, morta espiritualmente. Essa morte espiritual se dá por causa do pecado que reina em nossa vida. Sem Cristo todos estão nessa condição de morte espiritual. “Ele [Jesus Cristo] vos deu vida, estando vósmortos nos vossos delitos e pecados…” (Ef 2. 1). Como vemos no verso bíblico, todos estávamos mortos espiritualmente (separados de Deus pelo pecado). Porém, essa condição de morte pode ser mudada pela graça de Deus, mediante a fé em Cristo, que é a nossa salvação: “Porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós; é dom de Deus” (Ef 2. 8). Sem receber essa graça pela fé, todos estão mortos espiritualmente diante de Deus. 3 – Morte escatológica ou morte final Essa é a morte mais terrível e é decorrente da morte espiritual. Ela também significa uma separação espiritual de Deus, mas dessa vez uma separação eterna. Os que passarem por essa morte, que também é chamada de “segunda morte”, terão como destino final o local de tormentos eternos comumente chamado pela Bíblia de inferno e lago de fogo. “Então, a morte e o inferno foram lançados para dentro do lago de fogo. Esta é a segunda morte, o lago de fogo.” (Ap 20. 14). Os que passarão por essa morte serão todos os não-salvos condenados pela justa justiça de Deus no último dia. “Então, o Rei dirá também aos que estiverem à sua esquerda: Apartai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o diabo e seus anjos.” (Mt 25. 41). Confesso que o tema é bastante pesado, por isso, quero deixar uma palavra de esperança que nos mostra que se nos rendermos ao senhorio de Jesus Cristo, pela graça de Deus mediante a fé, somos justificados e não sofreremos a morte final, pelo contrário, gozaremos a vida eterna ao lado de Deus:“Disse-lhe Jesus: Eu sou a ressurreição e a vida. Quem crê em mim, ainda que morra, viverá…” (Jo 11. 25). http://www.esbocandoideias.com/2011/11/o-que-significam-os-tres-tipos-de-morte.html
  6. Cl 2.14 – Havendo riscado a cédula que era contra nós nas suas ordenanças, a qual de alguma maneira nos era contrária, e a tirou do meio de nós, cravando-a na cruz.
  7. Como detectar? Discernimento do Espírito Santo e conhecimento da Palavra de Deus. Como lutar? Com autoridade, Andando em Espírito, com humildade e com as ferramentas do Espírito.