SlideShare uma empresa Scribd logo
TEOLOGIA DO NOVO
TESTAMENTO
Unidade 3 – ITQ/070 – SP – Prof.ª Eliana Zeminian
PROPÓSITO
Compreender, de forma sucinta e objetiva, a revelação de Deus contida no Novo
Testamento, especificamente na pessoa de Jesus, bem como no surgimento da
Igreja e nas mensagens das Epístolas.
1.PANORAMA HISTÓRICO
1.1. INTRODUÇÃO AO NOVO
TESTAMENTO
• Testamento significa aliança. Deus havia feito uma aliança com o seu povo
escolhido, o povo de Israel: eles seriam o seu povo, e JHWH seria o Deus
deles (Gn 15.17-20; 17.1-14,21; 28.10-15).
• Por meio dos profetas, Deus prometeu fazer uma nova aliança com o seu
povo (Jr 31.31-34), e a sua promessa se cumpriu em Jesus Cristo (Lc 22.20;
Hb 9.15).
• Fazem parte do povo desta Nova Aliança todos aqueles que aceitam e
proclamam Jesus Cristo como o seu Salvador e Senhor.
1.1. INTRODUÇÃO AO NOVO
TESTAMENTO
• Os primeiros seguidores de Jesus eram os judeus, a exemplo do próprio Jesus. E
todos eles tinham as Escrituras do Antigo Testamento como a sua Bíblia. Os
escritores dos livros do Novo Testamento usavam o AT para mostrar que, por
meio de Jesus Cristo, Deus havia cumprido as promessas que ele havia feito ao
seu povo. O próprio Jesus fez isso, como se vê em Lucas 24.25-37, 44-47.
• Todos os Livros do NT escritos em grego, o grego coinê (comum), que era falado
em todo o Império Romano.
• Os títulos “Antigo Testamento” e “Novo Testamento” só começaram a ser usados
pelos cristãos no fim do segundo século d.C.
1.2. CONTEÚDO DO NOVO
TESTAMENTO
O NT é composto pelos seguintes livros:
• Evangelhos (4)
• Atos dos Apóstolos (1)
• Epístolas Paulinas (13)?
• Epístolas Gerais (8)
• Apocalipse (1)
1.2. CONTEÚDO DO NOVO
TESTAMENTO
• Os livros do Novo Testamento não estão arranjados na ordem cronológica
em que foram escritos. O primeiro deles foi, segundo estudiosos, a Carta
de Paulo aos Gálatas (49 dC), durante sua Primeira Viagem Missionária. O
último, acredita-se, tenha sido o Evangelho de João, perto do fim do
primeiro século.
• Todo o texto do NT foi produzido, portanto, antes do fim do século I dC.
• Todos os documentos originais (chamados de “autógrafos”, ou seja, “escrito
pelo autor”) se perderam. O que temos são cópias de cópias, feitas à mão.
As cópias mais antigas são do século II da era cristã.
1.3. O MUNDO DO NOVO
TESTAMENTO
SITUAÇÃO POLÍTICA:
• Quando Jesus nasceu, a Israel estava sob o domínio do Império
Romano e era governada pelo rei Herodes, o Grande (47-4 aC).
Depois da morte de Herodes (Mt 2.19-21), o reino foi dividido
entre os seus filhos, e no ano 6 dC, após o Imperador Augusto
assumir o trono de Roma, a Judéia passou a ser governada por
Procuradores romanos, um deles Pôncio Pilatos, que governou
de 26 a 36 dC.
1.3. O MUNDO DO NOVO
TESTAMENTO
SITUAÇÃO RELIGIOSA:
• No primeiro século da era cristã, Jerusalém era a cidade de
Deus, e o Templo era onde ele se fazia presente entre o seu
povo. Ali, os judeus ofereciam os seus sacrifícios. Jerusalém era o
palco das grandes festas religiosas, com destaque para a
Páscoa, a Festa da Colheita e a Festa dos Tabernáculos. Nessas
ocasiões, todos os homens judeus deviam ir a Jerusalém e
participar dessas festas (Dt 16.16,17).
SITUAÇÃO RELIGIOSA:
• O Sumo Sacerdote ocupava o mais alto cargo na hierarquia
religiosa dos judeus. Ele era o presidente do Conselho Superior,
integrado por setenta e um membros, inclusive o presidente.
Uma vez ao ano, no Dia do Perdão, ele entrava no Lugar
Santíssimo do Templo e ali oferecia sacrifícios para conseguir o
perdão dos seus próprios pecados e dos pecados do povo de
Israel.
• Na época de Jesus, o Sumo Sacerdote era Caifás (de 18-36 dC).
1.4. PARTIDOS POLÍTICOS E RELIGIOSOS
FARISEUS:
•O grupo maior e mais importante é o chamado
os fariseus. A palavra em si significa "separatistas",
tendo sido, provavelmente, aplicada como
expressão de escárnio aos oponentes. Eles
seguiam rigorosamente a Lei de Moisés, as
tradições e os costumes dos antepassados. Eles
foram contra Jesus, mas alguns deles o trataram
com respeito e cordialidade. O apostolo Paulo foi
criado fariseu e aluno do renomado mestre fariseu
Gamaliel, de Jerusalém.
ESSÊNIOS:
Representavam o desenvolvimento na extrema direita entre
os fariseus. Eram uma ordem distinta, na sociedade judaica,
mais que uma seita dentro dela. Sendo o elemento mais
conservador dos fariseus, eles enfatizavam a observação
minuciosa da lei. Formavam uma comunidade ascética ao
redor do Mar Morto, e viviam uma vida rigidamente devota.
Eram a sobrevivência dos hasidins mais estritos, influenciados
pela filosofia grega. A partir dos documentos de Qumram,
parece que eles aguardavam um Messias que iria combinar
as linhagens real e sacerdotal, numa estrutura escatológica.
Este grupo não é mencionado em o Novo Testamento.
SADUCEUS:
Um pequeno, mas poderoso grupo religioso dos judeus. Eram
sacerdotes e as pessoas ricas e de influência de Jerusalém.
Controlavam o sinédrio e qualquer resquício de poder político que
restava. Também controlavam o templo. Não se davam bem com os
fariseus, mas às vezes se juntaram com eles contra Jesus.Embora a
origem da seita esteja perdida na obscuridade, o nome pode ter-se
derivado de um certo Zadoque, dos dias de Salomão. Pode ter vindo
da palavra hebraica "zoddikim", que significa "os justos". Os saduceus
gabavam-se de sua fidelidade à letra da lei mosaica. Era o partido da
aristocracia e dos sacerdotes abastados. Teologicamente
conservadores (diziam), limitavam o cânon à Torah ou Pentateuco.
Rejeitavam as doutrinas da ressurreição, demônios, anjos, espíritos, e
advogavam a vontade livre, em lugar da providência divina. Este grupo
não sobreviveu à Guerra Judaico-Romana de 66-70.
MESTRES DA LEI:
Judeus eruditos que eram mestres das Escrituras
hebraicas, especialmente dos livros da Lei de
Moisés, os primeiros cinco livros da Bíblia. Estes
homens esclareciam dúvidas sobre o que as
Escrituras Hebraicas querem dizer, citando opiniões
dos famosos mestres judeus do passado. Eram
chamados de “Rabi” (ou “Rabôni”), que quer dizer
“Meu Mestre”.
ZELOTES:
Representavam o desenvolvimento na extrema
esquerda entre os fariseus. Estavam interessados na
independência da nação e sua autonomia, ao ponto de
negligenciarem toda outra preocupação. Segundo
Josefo, o fundador foi Judas de Gamala, que iniciou a
revolta sobre o censo da taxação, em 6 d.C. Seu alvo
era sacudir o jugo romano e anunciar o reino
messiânico. Eles precipitaram a revolta em 66 d.C, que
levou à destruição de Jerusalém em 70. Simão, o zelote,
foi um dos apóstolos.
PARTIDOS MENORES:
• PARTIDO DE HERODES: Judeus que preferiam ser
governados por um descendente do rei Herodes, o
Grande, em vez de um governador romano, como
Pôncio Pilatos.
• SAMARITANOS: Pessoas nascidas em Samaria, região
que ficava entre a Judéia e a Galileia. Os judeus e os
samaritanos não se davam por causa de diferenças de
raça, religião e costumes.
• NICOLAÍTAS: Seguidores de uma seita herética que
perturbavam as igrejas em Éfeso e de Pérgamo.
QUEM É JESUS?
4. A DINÂMICA DAS
EPISTOLAS
4.1. Cartas de Paulo
EPISTOLAS MAIORES
• ROMANOS: Justiça de Deus, Pecado, Morte de Cristo e
Justificação pela fé (Única igreja que Paulo não fundou).
• GÁLATAS (1ª Carta): Salvação pela Graça, independente das
obras, Liberdade cristã, Obras da carne x Fruto do Espírito.
• I CORÍNTIOS: Problemas eclesiásticos, Igreja, Dons espirituais e
Ressurreição.
• II CORÍNTIOS: Conceitos de Paulo sobre o seu ministério e
defesa de seu apostolado.
• I TESSALONICENSES: A Volta de Cristo e o Arrebatamento da
Igreja.
• II TESSALONICENSES: A Volta de Cristo e o Anticristo.
EPÍSTOLAS DA PRISÃO
•FILEMOM: Apelo em favor de um escravo
fugitivo de Roma (Onésimo).
•EFÉSIOS: A unidade e espiritualidade da
Igreja, como Corpo de Cristo.
•FILIPENSES: O cristão e as tribulações, os
progressos e alegrias na fé.
•COLOSSENSES: A proeminência de Cristo, o
Cabeça da Igreja.
EPÍSTOLAS DA PRISÃO
•I TIMÓTEO: Organização da Igreja e
Requisitos para presbíteros e diáconos.
•II TIMÓTEO: Comissão para Timóteo (seu
discípulo) levar adiante a obra de Paulo.
•TITO: Organização da Igreja Local e
instruções aos presbíteros.
4.2. EPÍSTOLAS GERAIS
Autores diversos
Destinatários indefinidos
• TIAGO: Religião prática, Exercício da fé, Apelo por paciência,
pureza e compaixão
• I PEDRO: Fé e esperança dos crentes no mundo, Condutas
cristãs no dia-a-dia
• II PEDRO: Oposição às falsas doutrinas e falsos mestres, inimigos
da Verdade
• I JOÃO: Encarnação de Cristo, Vida Cristã, garantia e certeza da
Salvação
• II JOÃO: Elogios à lealdade e exortações ao amor e contra o
erro
• III JOÃO: Hospitalidade dos cristãos, Condenação à arrogância e
elogios
• JUDAS (Irmão de Tiago): Advertência contra falsos mestres e
exortação à perseverança
5. A MENSAGEM DE
HEBREUS
•Autoria incerta (possivelmente Paulo, Lucas,
Apolo ou Priscila).
•Escrito antes da destruição de Jerusalém (70
d.C).
•Destinatários primários: os cristãos em Roma.
•Fortalecimento da fé para não regressarem à
tradição judaica.
•Resumo da história de Israel com a afirmação
da Divindade de Jesus.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Estudo dos livros Poéticos - Provérbios.
Estudo dos livros Poéticos - Provérbios.Estudo dos livros Poéticos - Provérbios.
Estudo dos livros Poéticos - Provérbios.
RODRIGO FERREIRA
 
O Cânone Das Escrituras
O Cânone Das EscriturasO Cânone Das Escrituras
O Cânone Das Escrituras
DimensaoCatolica
 
panorama velho testamento o inico de tudo.pptx
panorama velho testamento o inico de tudo.pptxpanorama velho testamento o inico de tudo.pptx
panorama velho testamento o inico de tudo.pptx
Márcio Azevedo
 
2. introdução ao novo testamento
2.  introdução ao novo testamento2.  introdução ao novo testamento
2. introdução ao novo testamento
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
Panorama do NT - Marcos
Panorama do NT - MarcosPanorama do NT - Marcos
Panorama do NT - Marcos
Respirando Deus
 
Introduçã..
Introduçã..Introduçã..
Introduçã..
ricardosantista
 
32. O Profeta Ezequiel
32. O Profeta Ezequiel32. O Profeta Ezequiel
32. O Profeta Ezequiel
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
Os livros Apócrifos
Os livros ApócrifosOs livros Apócrifos
Os livros Apócrifos
Viva a Igreja
 
Comentário bíblico moody
Comentário bíblico moodyComentário bíblico moody
Comentário bíblico moody
Uilson Oliveira
 
7. atos dos apóstolos
7. atos dos apóstolos7. atos dos apóstolos
7. atos dos apóstolos
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
Panorama do NT - João
Panorama do NT - JoãoPanorama do NT - João
Panorama do NT - João
Respirando Deus
 
15 periodo intertestamentario
15   periodo intertestamentario15   periodo intertestamentario
15 periodo intertestamentario
PIB Penha
 
Aula 2 cânon bíblico
Aula 2   cânon bíblicoAula 2   cânon bíblico
Aula 2 cânon bíblico
npmscampos
 
Panorama do NT - Atos
Panorama do NT - AtosPanorama do NT - Atos
Panorama do NT - Atos
Respirando Deus
 
5. O Evangelho de Lucas
5. O Evangelho de Lucas5. O Evangelho de Lucas
5. O Evangelho de Lucas
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
Os Quatro Evangelhos
Os Quatro EvangelhosOs Quatro Evangelhos
Os Quatro Evangelhos
Michele L D Pain
 
Epístolas gerais - aula 1
Epístolas gerais - aula 1Epístolas gerais - aula 1
Epístolas gerais - aula 1
Moisés Sampaio
 
Panorama do AT - Josué
Panorama do AT - JosuéPanorama do AT - Josué
Panorama do AT - Josué
Respirando Deus
 
APOSTILA DO NOVO TESTAMENTO
APOSTILA DO NOVO TESTAMENTOAPOSTILA DO NOVO TESTAMENTO
APOSTILA DO NOVO TESTAMENTO
Eli Vieira
 
Panorama do novo testamento
Panorama do novo testamentoPanorama do novo testamento
Panorama do novo testamento
Bruno Cesar Santos de Sousa
 

Mais procurados (20)

Estudo dos livros Poéticos - Provérbios.
Estudo dos livros Poéticos - Provérbios.Estudo dos livros Poéticos - Provérbios.
Estudo dos livros Poéticos - Provérbios.
 
O Cânone Das Escrituras
O Cânone Das EscriturasO Cânone Das Escrituras
O Cânone Das Escrituras
 
panorama velho testamento o inico de tudo.pptx
panorama velho testamento o inico de tudo.pptxpanorama velho testamento o inico de tudo.pptx
panorama velho testamento o inico de tudo.pptx
 
2. introdução ao novo testamento
2.  introdução ao novo testamento2.  introdução ao novo testamento
2. introdução ao novo testamento
 
Panorama do NT - Marcos
Panorama do NT - MarcosPanorama do NT - Marcos
Panorama do NT - Marcos
 
Introduçã..
Introduçã..Introduçã..
Introduçã..
 
32. O Profeta Ezequiel
32. O Profeta Ezequiel32. O Profeta Ezequiel
32. O Profeta Ezequiel
 
Os livros Apócrifos
Os livros ApócrifosOs livros Apócrifos
Os livros Apócrifos
 
Comentário bíblico moody
Comentário bíblico moodyComentário bíblico moody
Comentário bíblico moody
 
7. atos dos apóstolos
7. atos dos apóstolos7. atos dos apóstolos
7. atos dos apóstolos
 
Panorama do NT - João
Panorama do NT - JoãoPanorama do NT - João
Panorama do NT - João
 
15 periodo intertestamentario
15   periodo intertestamentario15   periodo intertestamentario
15 periodo intertestamentario
 
Aula 2 cânon bíblico
Aula 2   cânon bíblicoAula 2   cânon bíblico
Aula 2 cânon bíblico
 
Panorama do NT - Atos
Panorama do NT - AtosPanorama do NT - Atos
Panorama do NT - Atos
 
5. O Evangelho de Lucas
5. O Evangelho de Lucas5. O Evangelho de Lucas
5. O Evangelho de Lucas
 
Os Quatro Evangelhos
Os Quatro EvangelhosOs Quatro Evangelhos
Os Quatro Evangelhos
 
Epístolas gerais - aula 1
Epístolas gerais - aula 1Epístolas gerais - aula 1
Epístolas gerais - aula 1
 
Panorama do AT - Josué
Panorama do AT - JosuéPanorama do AT - Josué
Panorama do AT - Josué
 
APOSTILA DO NOVO TESTAMENTO
APOSTILA DO NOVO TESTAMENTOAPOSTILA DO NOVO TESTAMENTO
APOSTILA DO NOVO TESTAMENTO
 
Panorama do novo testamento
Panorama do novo testamentoPanorama do novo testamento
Panorama do novo testamento
 

Semelhante a Teologia do novo testamento

HistóRia Da Igreja Pdf Modulo 1
HistóRia Da Igreja Pdf Modulo 1HistóRia Da Igreja Pdf Modulo 1
HistóRia Da Igreja Pdf Modulo 1
fogotv
 
2 atos e o avanco do evangelho - 2 aula
2   atos e o avanco do evangelho - 2 aula2   atos e o avanco do evangelho - 2 aula
2 atos e o avanco do evangelho - 2 aula
PIB Penha
 
Alexandre z. bacich_-_manual_de_teologia_
Alexandre z. bacich_-_manual_de_teologia_Alexandre z. bacich_-_manual_de_teologia_
Alexandre z. bacich_-_manual_de_teologia_
INOVAR CLUB
 
Historia da igreja aula 1
Historia da igreja aula 1Historia da igreja aula 1
Historia da igreja aula 1
Lisanro Cronje
 
2 história do cristianismo - 2ª aula
2   história do cristianismo - 2ª aula2   história do cristianismo - 2ª aula
2 história do cristianismo - 2ª aula
PIB Penha
 
CULTURA BÍBLICA (AULA 05 - MÉDIO CETADEB)
CULTURA BÍBLICA (AULA 05 - MÉDIO CETADEB) CULTURA BÍBLICA (AULA 05 - MÉDIO CETADEB)
CULTURA BÍBLICA (AULA 05 - MÉDIO CETADEB)
Pr Davi Passos - Estudos Bíblicos
 
Cristianismo (1)
Cristianismo (1)Cristianismo (1)
Cristianismo (1)
Iran Teixeira
 
A Bíblia (Aula 9): Livros Bibliográficos e Histórico
A Bíblia (Aula 9): Livros Bibliográficos e HistóricoA Bíblia (Aula 9): Livros Bibliográficos e Histórico
A Bíblia (Aula 9): Livros Bibliográficos e Histórico
Gustavo Zimmermann
 
panorama NT 2022.ppt
panorama NT 2022.pptpanorama NT 2022.ppt
panorama NT 2022.ppt
Priscila Puga
 
Apostila Panorama NT.pdf
Apostila Panorama NT.pdfApostila Panorama NT.pdf
Apostila Panorama NT.pdf
Priscila Puga
 
História da Igreja I: Aula 3 - Paulo e os Pais Apostólicos
História da Igreja I: Aula 3 - Paulo e os Pais ApostólicosHistória da Igreja I: Aula 3 - Paulo e os Pais Apostólicos
História da Igreja I: Aula 3 - Paulo e os Pais Apostólicos
Andre Nascimento
 
aula_1_evangelhos.pptx
aula_1_evangelhos.pptxaula_1_evangelhos.pptx
aula_1_evangelhos.pptx
AMILTON gomes Gomes
 
Estudo_HF_50_Int_novo_testamento (1).pdf
Estudo_HF_50_Int_novo_testamento (1).pdfEstudo_HF_50_Int_novo_testamento (1).pdf
Estudo_HF_50_Int_novo_testamento (1).pdf
Márcio Azevedo
 
Religioes mundiais aula 3
Religioes mundiais aula 3Religioes mundiais aula 3
Religioes mundiais aula 3
Keiler Vasconcelos
 
DBQ- Os milagres de Jesus .pdf
DBQ- Os milagres de Jesus .pdfDBQ- Os milagres de Jesus .pdf
DBQ- Os milagres de Jesus .pdf
KelyAlmeidaKely
 
Origem e difusão do cristianismo
Origem e difusão do cristianismoOrigem e difusão do cristianismo
Origem e difusão do cristianismo
Carlos Pinheiro
 
STNB-NT1-M1
STNB-NT1-M1STNB-NT1-M1
STNB-NT1-M1
Milton JB Sobreiro
 
Slide cristianismo hist. das religiões
Slide cristianismo   hist. das religiõesSlide cristianismo   hist. das religiões
Slide cristianismo hist. das religiões
Joás Silva
 
3 história do cristianismo - 3ª aula
3   história do cristianismo - 3ª aula3   história do cristianismo - 3ª aula
3 história do cristianismo - 3ª aula
PIB Penha
 
Apostila historia da igreja denise - ibadep
Apostila historia da igreja   denise - ibadepApostila historia da igreja   denise - ibadep
Apostila historia da igreja denise - ibadep
Jaqueline Dias
 

Semelhante a Teologia do novo testamento (20)

HistóRia Da Igreja Pdf Modulo 1
HistóRia Da Igreja Pdf Modulo 1HistóRia Da Igreja Pdf Modulo 1
HistóRia Da Igreja Pdf Modulo 1
 
2 atos e o avanco do evangelho - 2 aula
2   atos e o avanco do evangelho - 2 aula2   atos e o avanco do evangelho - 2 aula
2 atos e o avanco do evangelho - 2 aula
 
Alexandre z. bacich_-_manual_de_teologia_
Alexandre z. bacich_-_manual_de_teologia_Alexandre z. bacich_-_manual_de_teologia_
Alexandre z. bacich_-_manual_de_teologia_
 
Historia da igreja aula 1
Historia da igreja aula 1Historia da igreja aula 1
Historia da igreja aula 1
 
2 história do cristianismo - 2ª aula
2   história do cristianismo - 2ª aula2   história do cristianismo - 2ª aula
2 história do cristianismo - 2ª aula
 
CULTURA BÍBLICA (AULA 05 - MÉDIO CETADEB)
CULTURA BÍBLICA (AULA 05 - MÉDIO CETADEB) CULTURA BÍBLICA (AULA 05 - MÉDIO CETADEB)
CULTURA BÍBLICA (AULA 05 - MÉDIO CETADEB)
 
Cristianismo (1)
Cristianismo (1)Cristianismo (1)
Cristianismo (1)
 
A Bíblia (Aula 9): Livros Bibliográficos e Histórico
A Bíblia (Aula 9): Livros Bibliográficos e HistóricoA Bíblia (Aula 9): Livros Bibliográficos e Histórico
A Bíblia (Aula 9): Livros Bibliográficos e Histórico
 
panorama NT 2022.ppt
panorama NT 2022.pptpanorama NT 2022.ppt
panorama NT 2022.ppt
 
Apostila Panorama NT.pdf
Apostila Panorama NT.pdfApostila Panorama NT.pdf
Apostila Panorama NT.pdf
 
História da Igreja I: Aula 3 - Paulo e os Pais Apostólicos
História da Igreja I: Aula 3 - Paulo e os Pais ApostólicosHistória da Igreja I: Aula 3 - Paulo e os Pais Apostólicos
História da Igreja I: Aula 3 - Paulo e os Pais Apostólicos
 
aula_1_evangelhos.pptx
aula_1_evangelhos.pptxaula_1_evangelhos.pptx
aula_1_evangelhos.pptx
 
Estudo_HF_50_Int_novo_testamento (1).pdf
Estudo_HF_50_Int_novo_testamento (1).pdfEstudo_HF_50_Int_novo_testamento (1).pdf
Estudo_HF_50_Int_novo_testamento (1).pdf
 
Religioes mundiais aula 3
Religioes mundiais aula 3Religioes mundiais aula 3
Religioes mundiais aula 3
 
DBQ- Os milagres de Jesus .pdf
DBQ- Os milagres de Jesus .pdfDBQ- Os milagres de Jesus .pdf
DBQ- Os milagres de Jesus .pdf
 
Origem e difusão do cristianismo
Origem e difusão do cristianismoOrigem e difusão do cristianismo
Origem e difusão do cristianismo
 
STNB-NT1-M1
STNB-NT1-M1STNB-NT1-M1
STNB-NT1-M1
 
Slide cristianismo hist. das religiões
Slide cristianismo   hist. das religiõesSlide cristianismo   hist. das religiões
Slide cristianismo hist. das religiões
 
3 história do cristianismo - 3ª aula
3   história do cristianismo - 3ª aula3   história do cristianismo - 3ª aula
3 história do cristianismo - 3ª aula
 
Apostila historia da igreja denise - ibadep
Apostila historia da igreja   denise - ibadepApostila historia da igreja   denise - ibadep
Apostila historia da igreja denise - ibadep
 

Mais de Igreja do Evangelho Quadrangular - ITQ/SP-070

Pastoral urbana
Pastoral urbanaPastoral urbana
Simbolismo at
Simbolismo atSimbolismo at
Vida de cristo e espiritualidade
Vida de cristo e espiritualidadeVida de cristo e espiritualidade
Vida de cristo e espiritualidade
Igreja do Evangelho Quadrangular - ITQ/SP-070
 
Os nomes de deus
Os nomes de deusOs nomes de deus
Limitações e especulações
Limitações e especulaçõesLimitações e especulações
Limitações e especulações
Igreja do Evangelho Quadrangular - ITQ/SP-070
 
Definindo teologia capitulo i
Definindo teologia   capitulo iDefinindo teologia   capitulo i
Definindo teologia capitulo i
Igreja do Evangelho Quadrangular - ITQ/SP-070
 
O sermão
O sermãoO sermão

Mais de Igreja do Evangelho Quadrangular - ITQ/SP-070 (7)

Pastoral urbana
Pastoral urbanaPastoral urbana
Pastoral urbana
 
Simbolismo at
Simbolismo atSimbolismo at
Simbolismo at
 
Vida de cristo e espiritualidade
Vida de cristo e espiritualidadeVida de cristo e espiritualidade
Vida de cristo e espiritualidade
 
Os nomes de deus
Os nomes de deusOs nomes de deus
Os nomes de deus
 
Limitações e especulações
Limitações e especulaçõesLimitações e especulações
Limitações e especulações
 
Definindo teologia capitulo i
Definindo teologia   capitulo iDefinindo teologia   capitulo i
Definindo teologia capitulo i
 
O sermão
O sermãoO sermão
O sermão
 

Último

Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução AnimicaEscola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
AlessandroSanches8
 
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
ESCRIBA DE CRISTO
 
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Igreja Jesus é o Verbo
 
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptxLição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Celso Napoleon
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Igreja Jesus é o Verbo
 
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
ESCRIBA DE CRISTO
 
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptxLição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Celso Napoleon
 
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdfO-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
WELITONNOGUEIRA3
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Lourhana
 
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptxA CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
JonasRibeiro61
 
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimentoHabacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
ayronleonardo
 
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos AgricultoresOração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Nilson Almeida
 
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
ESCRIBA DE CRISTO
 
PEDRO NUNCA FOI PAPA [COM COMENTÁRIOS]
PEDRO NUNCA FOI PAPA   [COM COMENTÁRIOS]PEDRO NUNCA FOI PAPA   [COM COMENTÁRIOS]
PEDRO NUNCA FOI PAPA [COM COMENTÁRIOS]
ESCRIBA DE CRISTO
 
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino FinalTornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
André Ricardo Marcondes
 
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOSDIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
ESCRIBA DE CRISTO
 

Último (16)

Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução AnimicaEscola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
 
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
 
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
 
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptxLição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
 
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
 
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptxLição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
 
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdfO-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
 
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptxA CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
 
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimentoHabacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
 
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos AgricultoresOração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
 
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
 
PEDRO NUNCA FOI PAPA [COM COMENTÁRIOS]
PEDRO NUNCA FOI PAPA   [COM COMENTÁRIOS]PEDRO NUNCA FOI PAPA   [COM COMENTÁRIOS]
PEDRO NUNCA FOI PAPA [COM COMENTÁRIOS]
 
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino FinalTornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
 
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOSDIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
 

Teologia do novo testamento

  • 1. TEOLOGIA DO NOVO TESTAMENTO Unidade 3 – ITQ/070 – SP – Prof.ª Eliana Zeminian
  • 2. PROPÓSITO Compreender, de forma sucinta e objetiva, a revelação de Deus contida no Novo Testamento, especificamente na pessoa de Jesus, bem como no surgimento da Igreja e nas mensagens das Epístolas.
  • 4. 1.1. INTRODUÇÃO AO NOVO TESTAMENTO • Testamento significa aliança. Deus havia feito uma aliança com o seu povo escolhido, o povo de Israel: eles seriam o seu povo, e JHWH seria o Deus deles (Gn 15.17-20; 17.1-14,21; 28.10-15). • Por meio dos profetas, Deus prometeu fazer uma nova aliança com o seu povo (Jr 31.31-34), e a sua promessa se cumpriu em Jesus Cristo (Lc 22.20; Hb 9.15). • Fazem parte do povo desta Nova Aliança todos aqueles que aceitam e proclamam Jesus Cristo como o seu Salvador e Senhor.
  • 5. 1.1. INTRODUÇÃO AO NOVO TESTAMENTO • Os primeiros seguidores de Jesus eram os judeus, a exemplo do próprio Jesus. E todos eles tinham as Escrituras do Antigo Testamento como a sua Bíblia. Os escritores dos livros do Novo Testamento usavam o AT para mostrar que, por meio de Jesus Cristo, Deus havia cumprido as promessas que ele havia feito ao seu povo. O próprio Jesus fez isso, como se vê em Lucas 24.25-37, 44-47. • Todos os Livros do NT escritos em grego, o grego coinê (comum), que era falado em todo o Império Romano. • Os títulos “Antigo Testamento” e “Novo Testamento” só começaram a ser usados pelos cristãos no fim do segundo século d.C.
  • 6. 1.2. CONTEÚDO DO NOVO TESTAMENTO O NT é composto pelos seguintes livros: • Evangelhos (4) • Atos dos Apóstolos (1) • Epístolas Paulinas (13)? • Epístolas Gerais (8) • Apocalipse (1)
  • 7. 1.2. CONTEÚDO DO NOVO TESTAMENTO • Os livros do Novo Testamento não estão arranjados na ordem cronológica em que foram escritos. O primeiro deles foi, segundo estudiosos, a Carta de Paulo aos Gálatas (49 dC), durante sua Primeira Viagem Missionária. O último, acredita-se, tenha sido o Evangelho de João, perto do fim do primeiro século. • Todo o texto do NT foi produzido, portanto, antes do fim do século I dC. • Todos os documentos originais (chamados de “autógrafos”, ou seja, “escrito pelo autor”) se perderam. O que temos são cópias de cópias, feitas à mão. As cópias mais antigas são do século II da era cristã.
  • 8. 1.3. O MUNDO DO NOVO TESTAMENTO SITUAÇÃO POLÍTICA: • Quando Jesus nasceu, a Israel estava sob o domínio do Império Romano e era governada pelo rei Herodes, o Grande (47-4 aC). Depois da morte de Herodes (Mt 2.19-21), o reino foi dividido entre os seus filhos, e no ano 6 dC, após o Imperador Augusto assumir o trono de Roma, a Judéia passou a ser governada por Procuradores romanos, um deles Pôncio Pilatos, que governou de 26 a 36 dC.
  • 9. 1.3. O MUNDO DO NOVO TESTAMENTO SITUAÇÃO RELIGIOSA: • No primeiro século da era cristã, Jerusalém era a cidade de Deus, e o Templo era onde ele se fazia presente entre o seu povo. Ali, os judeus ofereciam os seus sacrifícios. Jerusalém era o palco das grandes festas religiosas, com destaque para a Páscoa, a Festa da Colheita e a Festa dos Tabernáculos. Nessas ocasiões, todos os homens judeus deviam ir a Jerusalém e participar dessas festas (Dt 16.16,17).
  • 10. SITUAÇÃO RELIGIOSA: • O Sumo Sacerdote ocupava o mais alto cargo na hierarquia religiosa dos judeus. Ele era o presidente do Conselho Superior, integrado por setenta e um membros, inclusive o presidente. Uma vez ao ano, no Dia do Perdão, ele entrava no Lugar Santíssimo do Templo e ali oferecia sacrifícios para conseguir o perdão dos seus próprios pecados e dos pecados do povo de Israel. • Na época de Jesus, o Sumo Sacerdote era Caifás (de 18-36 dC).
  • 11. 1.4. PARTIDOS POLÍTICOS E RELIGIOSOS
  • 12. FARISEUS: •O grupo maior e mais importante é o chamado os fariseus. A palavra em si significa "separatistas", tendo sido, provavelmente, aplicada como expressão de escárnio aos oponentes. Eles seguiam rigorosamente a Lei de Moisés, as tradições e os costumes dos antepassados. Eles foram contra Jesus, mas alguns deles o trataram com respeito e cordialidade. O apostolo Paulo foi criado fariseu e aluno do renomado mestre fariseu Gamaliel, de Jerusalém.
  • 13. ESSÊNIOS: Representavam o desenvolvimento na extrema direita entre os fariseus. Eram uma ordem distinta, na sociedade judaica, mais que uma seita dentro dela. Sendo o elemento mais conservador dos fariseus, eles enfatizavam a observação minuciosa da lei. Formavam uma comunidade ascética ao redor do Mar Morto, e viviam uma vida rigidamente devota. Eram a sobrevivência dos hasidins mais estritos, influenciados pela filosofia grega. A partir dos documentos de Qumram, parece que eles aguardavam um Messias que iria combinar as linhagens real e sacerdotal, numa estrutura escatológica. Este grupo não é mencionado em o Novo Testamento.
  • 14. SADUCEUS: Um pequeno, mas poderoso grupo religioso dos judeus. Eram sacerdotes e as pessoas ricas e de influência de Jerusalém. Controlavam o sinédrio e qualquer resquício de poder político que restava. Também controlavam o templo. Não se davam bem com os fariseus, mas às vezes se juntaram com eles contra Jesus.Embora a origem da seita esteja perdida na obscuridade, o nome pode ter-se derivado de um certo Zadoque, dos dias de Salomão. Pode ter vindo da palavra hebraica "zoddikim", que significa "os justos". Os saduceus gabavam-se de sua fidelidade à letra da lei mosaica. Era o partido da aristocracia e dos sacerdotes abastados. Teologicamente conservadores (diziam), limitavam o cânon à Torah ou Pentateuco. Rejeitavam as doutrinas da ressurreição, demônios, anjos, espíritos, e advogavam a vontade livre, em lugar da providência divina. Este grupo não sobreviveu à Guerra Judaico-Romana de 66-70.
  • 15. MESTRES DA LEI: Judeus eruditos que eram mestres das Escrituras hebraicas, especialmente dos livros da Lei de Moisés, os primeiros cinco livros da Bíblia. Estes homens esclareciam dúvidas sobre o que as Escrituras Hebraicas querem dizer, citando opiniões dos famosos mestres judeus do passado. Eram chamados de “Rabi” (ou “Rabôni”), que quer dizer “Meu Mestre”.
  • 16. ZELOTES: Representavam o desenvolvimento na extrema esquerda entre os fariseus. Estavam interessados na independência da nação e sua autonomia, ao ponto de negligenciarem toda outra preocupação. Segundo Josefo, o fundador foi Judas de Gamala, que iniciou a revolta sobre o censo da taxação, em 6 d.C. Seu alvo era sacudir o jugo romano e anunciar o reino messiânico. Eles precipitaram a revolta em 66 d.C, que levou à destruição de Jerusalém em 70. Simão, o zelote, foi um dos apóstolos.
  • 17. PARTIDOS MENORES: • PARTIDO DE HERODES: Judeus que preferiam ser governados por um descendente do rei Herodes, o Grande, em vez de um governador romano, como Pôncio Pilatos. • SAMARITANOS: Pessoas nascidas em Samaria, região que ficava entre a Judéia e a Galileia. Os judeus e os samaritanos não se davam por causa de diferenças de raça, religião e costumes. • NICOLAÍTAS: Seguidores de uma seita herética que perturbavam as igrejas em Éfeso e de Pérgamo.
  • 19. 4. A DINÂMICA DAS EPISTOLAS 4.1. Cartas de Paulo
  • 20. EPISTOLAS MAIORES • ROMANOS: Justiça de Deus, Pecado, Morte de Cristo e Justificação pela fé (Única igreja que Paulo não fundou). • GÁLATAS (1ª Carta): Salvação pela Graça, independente das obras, Liberdade cristã, Obras da carne x Fruto do Espírito. • I CORÍNTIOS: Problemas eclesiásticos, Igreja, Dons espirituais e Ressurreição. • II CORÍNTIOS: Conceitos de Paulo sobre o seu ministério e defesa de seu apostolado. • I TESSALONICENSES: A Volta de Cristo e o Arrebatamento da Igreja. • II TESSALONICENSES: A Volta de Cristo e o Anticristo.
  • 21. EPÍSTOLAS DA PRISÃO •FILEMOM: Apelo em favor de um escravo fugitivo de Roma (Onésimo). •EFÉSIOS: A unidade e espiritualidade da Igreja, como Corpo de Cristo. •FILIPENSES: O cristão e as tribulações, os progressos e alegrias na fé. •COLOSSENSES: A proeminência de Cristo, o Cabeça da Igreja.
  • 22. EPÍSTOLAS DA PRISÃO •I TIMÓTEO: Organização da Igreja e Requisitos para presbíteros e diáconos. •II TIMÓTEO: Comissão para Timóteo (seu discípulo) levar adiante a obra de Paulo. •TITO: Organização da Igreja Local e instruções aos presbíteros.
  • 23. 4.2. EPÍSTOLAS GERAIS Autores diversos Destinatários indefinidos
  • 24. • TIAGO: Religião prática, Exercício da fé, Apelo por paciência, pureza e compaixão • I PEDRO: Fé e esperança dos crentes no mundo, Condutas cristãs no dia-a-dia • II PEDRO: Oposição às falsas doutrinas e falsos mestres, inimigos da Verdade • I JOÃO: Encarnação de Cristo, Vida Cristã, garantia e certeza da Salvação • II JOÃO: Elogios à lealdade e exortações ao amor e contra o erro • III JOÃO: Hospitalidade dos cristãos, Condenação à arrogância e elogios • JUDAS (Irmão de Tiago): Advertência contra falsos mestres e exortação à perseverança
  • 25. 5. A MENSAGEM DE HEBREUS
  • 26. •Autoria incerta (possivelmente Paulo, Lucas, Apolo ou Priscila). •Escrito antes da destruição de Jerusalém (70 d.C). •Destinatários primários: os cristãos em Roma. •Fortalecimento da fé para não regressarem à tradição judaica. •Resumo da história de Israel com a afirmação da Divindade de Jesus.