SlideShare uma empresa Scribd logo
PEDAGOGIA LIBERAL
PEDAGOGIA PROGRESSISTA
ALUNAS:ALZIRENE DOS SANTOS
ALMEIDA E ILVANETE ROSA COSTA
.
Em artigo publicado em 1981, SAVIANI escreve:
 "Os professores têm na cabeça o movimento e os princípios
da escola nova. A realidade, porém, não oferece aos
professores condições para instaurar a escola nova, porque
a realidade em que atuam é tradicional. (...) Mas o drama
do professor não termina, aí. A essa contradição se
acrescenta uma outra: além de constatar que as condições
concretas não correspondem à sua crença, o professor se vê
pressionado pela pedagogia oficial que prega a
racionalidade e produtividade do sistema e do seu trabalho,
isto é, ênfase, nos meios (tecnicismo).(...) Ai o quadro
contraditório em que se encontra o professor: sua cabeça é
escolanovista a realidade é tradicional;"(...)
Neste trabalho será apresentado as tendências pedagógicas
que têm-se firmado nas escolas pela prática dos professores
 A teoria liberal apresenta influências do sistema
capitalista predominando o incentivo a liberdade e
os interesses individuais na sociedade , segundo a
teoria a escola tem por função preparar os
indivíduos para o desempenho de papéis sociais,
prega a igualdade entre os indivíduos quando na
prática existe grandes desigualdades sociais.
 Essa teoria se divide em quatro tendências:
Tendência liberal
tradicional
PROFESSOR PEDAGOGO CÉSAR TAVARES
 Nessa perspectiva a atuação da escola consiste na preparação
intelectual e moral dos alunos para assumir sua posição na
sociedade. os conhecimentos e valores sociais acumulados
pelas gerações adultas e repassados ao aluno como verdades.
As matérias de estudo visam preparar o aluno para a vida, no
entanto os conteúdos são separados da experiência do aluno e
das realidades sociais, baseia-se na exposição verbal da
matéria e/ou demonstração. Tanto a exposição quanto a
análise são feitas pelo professor, dá se ênfase aos exercícios, a
repetição de conceitos ou fórmulas, a memorização. O
professor é visto como autoridade que transmite o conteúdo e
o aluno o absorve de maneira mecânica.
Tendência liberal renovada progressivista
 A finalidade da escola é adequar as necessidades
individuais ao meio social, deve estimular aos
experiências que permitam educar-se os, conteúdos de
ensino são estabelecidos em função de experiências que o
sujeito vivencia frente a desafios cognitivos e situações
problemáticas. A idéia de "aprender fazendo" está
sempre presente. Valorizam-se as tentativas
experimentais, a pesquisa, a descoberta, o estudo do
meio natural e social, o método de solução de problemas.
O professor que antes era o transmissor passa a ter o
papel de auxiliar o desenvolvimento livre e espontâneo
da criança e o orientador. Percebe que a escola deixa o
autoritarismo para manter uma “vivência democrática”.
Tendência liberal renovada não-diretiva
 Acentua-se nesta tendência o papel da escola na
formação de atitudes, razão pela qual deve estar mais
preocupada com problemas psicológicos do que com os
pedagógicos ou sociais. Preocupa-se com o auto-
desenvolvimento e o bem estar, assim a visão do
professor é de “facilitador": aceitação da pessoa do aluno,
capacidade de ser confiável, receptivo e ter plena
convicção na capacidade de auto-desenvolvimento do
estudante. Foco no relacionamento interpessoal.O
inspira-dor da pedagogia não-diretiva é C. Rogers, na
verdade mais um psicólogo clínico que um educador.
Uma das diferenças em relação as tendências citadas
anteriormente é que o aluno é o centro do processo e o
docente pouco deve intervir.
Tendência liberal
tecnicista
A escola funciona como modeladora do comportamento humano,
através de técnicas específicas. Retoma-se o espírito capitalista e
agora seu interesse imediato é o de produzir indivíduos
"competentes” para o mercado de trabalho, transmitindo,
eficientemente, informações precisas, objetivas e rápidas. O
ensino utiliza como ferramenta a tecnologia educacional que é a
programação por passos seqüenciais empregada na instrução
programada, nas técnicas de microensino, multimeios, módulos
etc. O professor administra as condições de transmissão da
matéria, e o aluno recebe, aprende e fixa as informações. A
comunicação professor-aluno tem um sentido exclusivamente
técnico,assim, os debates, discussões, questionamentos são
desnecessários, e pouco importam as relações afetivas e pessoais
dos sujeitos envolvidos no processo ensino aprendizagem.
PEDAGOGIA PROGRESSISTA
PROFESSOR PEDAGOGO CÉSAR TAVARES
 As tendências de cunho progressista estavam
interessadas em MUDAR a situação, lutar
contra ideias capitalistas e a partir daí
tornaram-se na opção de propostas
pedagógicas voltadas para os interesses da
maioria da população.
 Essa pedagogia se divide em três tendências:
TENDÊNCIA LIBERTADORA
TENDÊNCIA LIBERTADORA
O importante não é a transmissão de conteúdos específicos,
mas despertar uma nova forma da relação com a
experiência vivida
“O dialogo engaja ativamente a ambos os sujeitos do ato de
conhecer: educador-educando e educando-educador." Os
passos da aprendizagem - codificação-decodificação, e
problematização da situação - permitirão aos educandos
um esforço de compreensão do "vivido", até chegar a um
nível mais crítico de conhecimento da sua realidade,
sempre através da troca de experiência em torno da prática
social. Elimina-se, por pressuposto, toda relação de
autoridade, diferenciando neste aspecto da teoria liberal
tradicional.
TENDÊNCIA LIBERTÁRIA
 reúne os defensores da autogestão pedagógica
 Transformação da personalidade num
sentido libertário e autogestionário.
 As matérias são colocadas mas não exigidas.
 Vivência grupal na forma de auto-gestão.
 É não diretiva, o professor é orientador e os
alunos livres.
 Aprendizagem informal, via grupo.
TENDÊNCIA
CRÍTICO SOCIAL DOS CONTEÚDOS
Diferentemente das anteriores, acentua a primazia dos conteúdos no
seu confronto cor as realidades sociais. Enquanto as versões libertadora
e libertária têm em comum o anti-autoritarismo.
A tendência da pedagogia critico social de conteúdos propõe uma
síntese superadora das pedagogia tradicional e renovada, valorizando a
ação pedagógica enquanto inserida na prática social concreta.
 Difusão dos conteúdos.
 Conteúdos culturais universais que são incorporados pela
humanidade frente à realidade social.
 O método parte de uma relação direta da experiência do
aluno confrontada com o saber sistematizado.
 Papel do aluno como participador e do professor como
mediador entre o saber e o aluno.
 Baseadas nas estruturas cognitivas já estruturadas nos
alunos.
TENDÊNCIA CRÍTICO SOCIAL DOS CONTEÚDOS
PAPEL DA ESCOLA
VALORIZAÇÃO DA ESCOLA COMO ESPAÇO
SOCIAL RESPONSÁVEL PELA APROPRIAÇÃO
DO SABER UNIVERSAL
SOCIALIZAÇÃO DO SABER ELABORADO ÀS
CAMADAS POPULARES, ENTENDENDO A
APROPRIAÇÃO CRÍTICA E HISTÓRICA DO
CONHECIMENTO ENQUANTO
INSTRUMENTO DE COMPREENSÃO DA
REALIDADE SOCIAL E ATUAÇÃO CRÍTICA E
DEMOCRÁTICA PARA A TRANSFORMAÇÃO
DESTA REALIDADE
TENDÊNCIA CRÍTICO SOCIAL DOS CONTEÚDOS
RELAÇÃO PROFESSOR – ALUNO
CONSIDERAÇÕES FINAIS
 Ao analisar as diversas tendências/ modelos metodológicos
aplicados em diferentes épocas e contextos percebe-se o
quanto é difícil manter em uma linha de trabalho como
educador sem ser influenciados por “modismos” de cada
tempo.
 Observando o contexto atual verifica-se que o docente fica
confuso diante de tantos modos de se trabalhar e nenhuma
receita pronta para o sucesso, pois cada aluno é de um jeito e a
prática que funciona em uma classe pode não funcionar em
outra, mas de uma coisa tenho certeza o professor deve ser um
constante pesquisador sempre em busca da qualidade em sua
prática pedagógica. As características de cada tendência nos
leva detectar suas diferentes visões baseados nas necessidades
momentâneas da sociedade ou influencias de certos autores
ou contextos históricos.
REFERÊNCIAS
 LIBÂNEO, José Carlos. Tendências
Pedagógicas na Prática Escolar. In: Revista
da ANDE, n.6, p.11-19, 1983.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Quadro das concepcoess_pedagogicas
Quadro das concepcoess_pedagogicasQuadro das concepcoess_pedagogicas
Quadro das concepcoess_pedagogicas
Liliane Barros
 
Didática geral aula 1
Didática geral aula 1Didática geral aula 1
Didática geral aula 1
Fernanda Câmara
 
Teorias do curriculo
Teorias do curriculoTeorias do curriculo
Teorias do curriculo
joao jose saraiva da fonseca
 
TENDÊNCIAS PEDAGOGICAS NA PRÁTICA ESCOLAR
TENDÊNCIAS PEDAGOGICAS NA PRÁTICA ESCOLARTENDÊNCIAS PEDAGOGICAS NA PRÁTICA ESCOLAR
TENDÊNCIAS PEDAGOGICAS NA PRÁTICA ESCOLAR
Andrea Maria de Jesus
 
Tendência Pedagógica
Tendência PedagógicaTendência Pedagógica
Gestão democrática
Gestão democráticaGestão democrática
Gestão democrática
guestba32bfa
 
Conhecendo a didática
Conhecendo a didáticaConhecendo a didática
Política e Organização da Educação Brasileira
Política e Organização da Educação BrasileiraPolítica e Organização da Educação Brasileira
Política e Organização da Educação Brasileira
Edneide Lima
 
NASCEM OS ESTUDOS SOBRE O CURRÍCULO
NASCEM OS ESTUDOS SOBRE O CURRÍCULONASCEM OS ESTUDOS SOBRE O CURRÍCULO
NASCEM OS ESTUDOS SOBRE O CURRÍCULO
Sandra Lourenco
 
Tendência pedagógica histórico crítica
Tendência pedagógica histórico críticaTendência pedagógica histórico crítica
Tendência pedagógica histórico crítica
Fábio Vasconcelos
 
CONCEPÇÕES DE ORGANIZAÇÃO E DE GESTÃO ESCOLAR
CONCEPÇÕES  DE ORGANIZAÇÃO E DE GESTÃO ESCOLARCONCEPÇÕES  DE ORGANIZAÇÃO E DE GESTÃO ESCOLAR
CONCEPÇÕES DE ORGANIZAÇÃO E DE GESTÃO ESCOLAR
Valéria Barreto
 
Slides Sextas inclusivas- práticas pedagógicas
Slides Sextas inclusivas- práticas pedagógicasSlides Sextas inclusivas- práticas pedagógicas
Slides Sextas inclusivas- práticas pedagógicas
Marily Oliveira
 
Metodologias Ativas
Metodologias AtivasMetodologias Ativas
Pedagogia Tradicional
Pedagogia TradicionalPedagogia Tradicional
Pedagogia Tradicional
htona
 
Gestão educacional ii – concepções e fundamentos do ppp
Gestão educacional ii – concepções e fundamentos do pppGestão educacional ii – concepções e fundamentos do ppp
Gestão educacional ii – concepções e fundamentos do ppp
Susanne Messias
 
Gestão escolar
Gestão escolarGestão escolar
Slide 1 formação de professores princípios e estratégias formativas
Slide 1   formação de professores princípios e estratégias formativasSlide 1   formação de professores princípios e estratégias formativas
Slide 1 formação de professores princípios e estratégias formativas
Shirley Lauria
 
Libâneo, josé carlos
Libâneo, josé carlosLibâneo, josé carlos
Libâneo, josé carlos
Soares Junior
 
Planejamento Educacional
Planejamento EducacionalPlanejamento Educacional
Planejamento Educacional
Simone Lucas
 
Concepções Pedagógicas resumo
Concepções Pedagógicas resumoConcepções Pedagógicas resumo
Concepções Pedagógicas resumo
Débora Silveira
 

Mais procurados (20)

Quadro das concepcoess_pedagogicas
Quadro das concepcoess_pedagogicasQuadro das concepcoess_pedagogicas
Quadro das concepcoess_pedagogicas
 
Didática geral aula 1
Didática geral aula 1Didática geral aula 1
Didática geral aula 1
 
Teorias do curriculo
Teorias do curriculoTeorias do curriculo
Teorias do curriculo
 
TENDÊNCIAS PEDAGOGICAS NA PRÁTICA ESCOLAR
TENDÊNCIAS PEDAGOGICAS NA PRÁTICA ESCOLARTENDÊNCIAS PEDAGOGICAS NA PRÁTICA ESCOLAR
TENDÊNCIAS PEDAGOGICAS NA PRÁTICA ESCOLAR
 
Tendência Pedagógica
Tendência PedagógicaTendência Pedagógica
Tendência Pedagógica
 
Gestão democrática
Gestão democráticaGestão democrática
Gestão democrática
 
Conhecendo a didática
Conhecendo a didáticaConhecendo a didática
Conhecendo a didática
 
Política e Organização da Educação Brasileira
Política e Organização da Educação BrasileiraPolítica e Organização da Educação Brasileira
Política e Organização da Educação Brasileira
 
NASCEM OS ESTUDOS SOBRE O CURRÍCULO
NASCEM OS ESTUDOS SOBRE O CURRÍCULONASCEM OS ESTUDOS SOBRE O CURRÍCULO
NASCEM OS ESTUDOS SOBRE O CURRÍCULO
 
Tendência pedagógica histórico crítica
Tendência pedagógica histórico críticaTendência pedagógica histórico crítica
Tendência pedagógica histórico crítica
 
CONCEPÇÕES DE ORGANIZAÇÃO E DE GESTÃO ESCOLAR
CONCEPÇÕES  DE ORGANIZAÇÃO E DE GESTÃO ESCOLARCONCEPÇÕES  DE ORGANIZAÇÃO E DE GESTÃO ESCOLAR
CONCEPÇÕES DE ORGANIZAÇÃO E DE GESTÃO ESCOLAR
 
Slides Sextas inclusivas- práticas pedagógicas
Slides Sextas inclusivas- práticas pedagógicasSlides Sextas inclusivas- práticas pedagógicas
Slides Sextas inclusivas- práticas pedagógicas
 
Metodologias Ativas
Metodologias AtivasMetodologias Ativas
Metodologias Ativas
 
Pedagogia Tradicional
Pedagogia TradicionalPedagogia Tradicional
Pedagogia Tradicional
 
Gestão educacional ii – concepções e fundamentos do ppp
Gestão educacional ii – concepções e fundamentos do pppGestão educacional ii – concepções e fundamentos do ppp
Gestão educacional ii – concepções e fundamentos do ppp
 
Gestão escolar
Gestão escolarGestão escolar
Gestão escolar
 
Slide 1 formação de professores princípios e estratégias formativas
Slide 1   formação de professores princípios e estratégias formativasSlide 1   formação de professores princípios e estratégias formativas
Slide 1 formação de professores princípios e estratégias formativas
 
Libâneo, josé carlos
Libâneo, josé carlosLibâneo, josé carlos
Libâneo, josé carlos
 
Planejamento Educacional
Planejamento EducacionalPlanejamento Educacional
Planejamento Educacional
 
Concepções Pedagógicas resumo
Concepções Pedagógicas resumoConcepções Pedagógicas resumo
Concepções Pedagógicas resumo
 

Semelhante a Tendnciaspedaggicas 130210234115-phpapp01 - c ópia (1)

tendencias politicas edu-pedaggicas.pptx
tendencias politicas edu-pedaggicas.pptxtendencias politicas edu-pedaggicas.pptx
tendencias politicas edu-pedaggicas.pptx
FernandesJoseCarneir
 
A+pedagogia+critico+social
A+pedagogia+critico+social A+pedagogia+critico+social
A+pedagogia+critico+social
pedagogia para licenciados
 
A+pedagogia+critico+social
A+pedagogia+critico+social A+pedagogia+critico+social
A+pedagogia+critico+social
pedagogia para licenciados
 
A+pedagogia+critico+social
A+pedagogia+critico+social A+pedagogia+critico+social
A+pedagogia+critico+social
pedagogia para licenciados
 
Luckesi tendencias pedagogicas
Luckesi  tendencias pedagogicasLuckesi  tendencias pedagogicas
Luckesi tendencias pedagogicas
Valeria Lima
 
Análise da Tendências Pedagógicas
Análise da Tendências PedagógicasAnálise da Tendências Pedagógicas
Análise da Tendências Pedagógicas
Marina Espósito
 
Teoria e crítica literária
Teoria e crítica literáriaTeoria e crítica literária
Teoria e crítica literária
Edilene Jadao
 
Pressupostos teoricos para o ensino da didatica REMODELADO
Pressupostos teoricos para o ensino da didatica REMODELADOPressupostos teoricos para o ensino da didatica REMODELADO
Pressupostos teoricos para o ensino da didatica REMODELADO
Magno Oliveira
 
Tendências pedagógicas contemporâneas
Tendências pedagógicas contemporâneasTendências pedagógicas contemporâneas
Tendências pedagógicas contemporâneas
Antonio Abrahao Linhares Filho
 
Aula 02_As Tendências Pedagógicas na prática escolar.pptx
Aula 02_As Tendências Pedagógicas na prática escolar.pptxAula 02_As Tendências Pedagógicas na prática escolar.pptx
Aula 02_As Tendências Pedagógicas na prática escolar.pptx
Fernando Naize
 
Tendência progressista libertária1
Tendência progressista libertária1Tendência progressista libertária1
Tendência progressista libertária1
Cássio Landher Alves
 
As tendências pedagógicas
As tendências pedagógicasAs tendências pedagógicas
Tendnciaspedaggicas 121210143108-phpapp01
Tendnciaspedaggicas 121210143108-phpapp01Tendnciaspedaggicas 121210143108-phpapp01
Tendnciaspedaggicas 121210143108-phpapp01
Luiz Henrique
 
Tendência crítico social dos conteúdos
Tendência crítico social dos conteúdosTendência crítico social dos conteúdos
Tendência crítico social dos conteúdos
Colégio Estadual Padre Fernando Gomes de Melo
 
Analise de pensamento de dois grandes autores
Analise de pensamento de dois grandes autoresAnalise de pensamento de dois grandes autores
Analise de pensamento de dois grandes autores
Clayton Bezerra
 
Didática geral tendências pedagógicas
Didática geral   tendências pedagógicasDidática geral   tendências pedagógicas
Didática geral tendências pedagógicas
Fernanda Câmara
 
Reconstruindo a didática
Reconstruindo a didáticaReconstruindo a didática
Reconstruindo a didática
Talita Flávia
 
Didatica - Trabalho Sâmia, Suzane e Monike
Didatica  - Trabalho Sâmia, Suzane e MonikeDidatica  - Trabalho Sâmia, Suzane e Monike
Didatica - Trabalho Sâmia, Suzane e Monike
monikebraz
 
Didática Modular I
Didática Modular I  Didática Modular I
Didática Modular I
Karina Tafre
 
Abordagens pedagógicas
Abordagens pedagógicasAbordagens pedagógicas
Abordagens pedagógicas
Elicio Lima
 

Semelhante a Tendnciaspedaggicas 130210234115-phpapp01 - c ópia (1) (20)

tendencias politicas edu-pedaggicas.pptx
tendencias politicas edu-pedaggicas.pptxtendencias politicas edu-pedaggicas.pptx
tendencias politicas edu-pedaggicas.pptx
 
A+pedagogia+critico+social
A+pedagogia+critico+social A+pedagogia+critico+social
A+pedagogia+critico+social
 
A+pedagogia+critico+social
A+pedagogia+critico+social A+pedagogia+critico+social
A+pedagogia+critico+social
 
A+pedagogia+critico+social
A+pedagogia+critico+social A+pedagogia+critico+social
A+pedagogia+critico+social
 
Luckesi tendencias pedagogicas
Luckesi  tendencias pedagogicasLuckesi  tendencias pedagogicas
Luckesi tendencias pedagogicas
 
Análise da Tendências Pedagógicas
Análise da Tendências PedagógicasAnálise da Tendências Pedagógicas
Análise da Tendências Pedagógicas
 
Teoria e crítica literária
Teoria e crítica literáriaTeoria e crítica literária
Teoria e crítica literária
 
Pressupostos teoricos para o ensino da didatica REMODELADO
Pressupostos teoricos para o ensino da didatica REMODELADOPressupostos teoricos para o ensino da didatica REMODELADO
Pressupostos teoricos para o ensino da didatica REMODELADO
 
Tendências pedagógicas contemporâneas
Tendências pedagógicas contemporâneasTendências pedagógicas contemporâneas
Tendências pedagógicas contemporâneas
 
Aula 02_As Tendências Pedagógicas na prática escolar.pptx
Aula 02_As Tendências Pedagógicas na prática escolar.pptxAula 02_As Tendências Pedagógicas na prática escolar.pptx
Aula 02_As Tendências Pedagógicas na prática escolar.pptx
 
Tendência progressista libertária1
Tendência progressista libertária1Tendência progressista libertária1
Tendência progressista libertária1
 
As tendências pedagógicas
As tendências pedagógicasAs tendências pedagógicas
As tendências pedagógicas
 
Tendnciaspedaggicas 121210143108-phpapp01
Tendnciaspedaggicas 121210143108-phpapp01Tendnciaspedaggicas 121210143108-phpapp01
Tendnciaspedaggicas 121210143108-phpapp01
 
Tendência crítico social dos conteúdos
Tendência crítico social dos conteúdosTendência crítico social dos conteúdos
Tendência crítico social dos conteúdos
 
Analise de pensamento de dois grandes autores
Analise de pensamento de dois grandes autoresAnalise de pensamento de dois grandes autores
Analise de pensamento de dois grandes autores
 
Didática geral tendências pedagógicas
Didática geral   tendências pedagógicasDidática geral   tendências pedagógicas
Didática geral tendências pedagógicas
 
Reconstruindo a didática
Reconstruindo a didáticaReconstruindo a didática
Reconstruindo a didática
 
Didatica - Trabalho Sâmia, Suzane e Monike
Didatica  - Trabalho Sâmia, Suzane e MonikeDidatica  - Trabalho Sâmia, Suzane e Monike
Didatica - Trabalho Sâmia, Suzane e Monike
 
Didática Modular I
Didática Modular I  Didática Modular I
Didática Modular I
 
Abordagens pedagógicas
Abordagens pedagógicasAbordagens pedagógicas
Abordagens pedagógicas
 

Último

Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdfIdeais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Anesio2
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
arodatos81
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
Ligia Galvão
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
marcos oliveira
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsxSe A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Luzia Gabriele
 
TEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da química
TEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da químicaTEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da química
TEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da química
VictorEmanoel37
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
DirceuSilva26
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Redação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redação
Redação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redaçãoRedação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redação
Redação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redação
GrazielaTorrezan
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
pattyhsilva271204
 
A EDUCAÇÃO COM A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E AS DEFICIÊNCIAS DE SUA APLICAÇÃO N...
A EDUCAÇÃO COM A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E AS DEFICIÊNCIAS DE SUA APLICAÇÃO N...A EDUCAÇÃO COM A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E AS DEFICIÊNCIAS DE SUA APLICAÇÃO N...
A EDUCAÇÃO COM A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E AS DEFICIÊNCIAS DE SUA APLICAÇÃO N...
Faga1939
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
SEQUÊNCIA NÃO ME TOCA, SEU BOBOCA, Violência sexual infantilil
SEQUÊNCIA NÃO ME TOCA, SEU BOBOCA, Violência sexual infantililSEQUÊNCIA NÃO ME TOCA, SEU BOBOCA, Violência sexual infantilil
SEQUÊNCIA NÃO ME TOCA, SEU BOBOCA, Violência sexual infantilil
menesabi
 

Último (20)

Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
 
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdfIdeais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
 
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsxSe A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
 
TEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da química
TEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da químicaTEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da química
TEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da química
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
 
Redação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redação
Redação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redaçãoRedação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redação
Redação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redação
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
 
A EDUCAÇÃO COM A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E AS DEFICIÊNCIAS DE SUA APLICAÇÃO N...
A EDUCAÇÃO COM A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E AS DEFICIÊNCIAS DE SUA APLICAÇÃO N...A EDUCAÇÃO COM A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E AS DEFICIÊNCIAS DE SUA APLICAÇÃO N...
A EDUCAÇÃO COM A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E AS DEFICIÊNCIAS DE SUA APLICAÇÃO N...
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
SEQUÊNCIA NÃO ME TOCA, SEU BOBOCA, Violência sexual infantilil
SEQUÊNCIA NÃO ME TOCA, SEU BOBOCA, Violência sexual infantililSEQUÊNCIA NÃO ME TOCA, SEU BOBOCA, Violência sexual infantilil
SEQUÊNCIA NÃO ME TOCA, SEU BOBOCA, Violência sexual infantilil
 

Tendnciaspedaggicas 130210234115-phpapp01 - c ópia (1)

  • 1. PEDAGOGIA LIBERAL PEDAGOGIA PROGRESSISTA ALUNAS:ALZIRENE DOS SANTOS ALMEIDA E ILVANETE ROSA COSTA .
  • 2. Em artigo publicado em 1981, SAVIANI escreve:  "Os professores têm na cabeça o movimento e os princípios da escola nova. A realidade, porém, não oferece aos professores condições para instaurar a escola nova, porque a realidade em que atuam é tradicional. (...) Mas o drama do professor não termina, aí. A essa contradição se acrescenta uma outra: além de constatar que as condições concretas não correspondem à sua crença, o professor se vê pressionado pela pedagogia oficial que prega a racionalidade e produtividade do sistema e do seu trabalho, isto é, ênfase, nos meios (tecnicismo).(...) Ai o quadro contraditório em que se encontra o professor: sua cabeça é escolanovista a realidade é tradicional;"(...)
  • 3. Neste trabalho será apresentado as tendências pedagógicas que têm-se firmado nas escolas pela prática dos professores  A teoria liberal apresenta influências do sistema capitalista predominando o incentivo a liberdade e os interesses individuais na sociedade , segundo a teoria a escola tem por função preparar os indivíduos para o desempenho de papéis sociais, prega a igualdade entre os indivíduos quando na prática existe grandes desigualdades sociais.  Essa teoria se divide em quatro tendências:
  • 4. Tendência liberal tradicional PROFESSOR PEDAGOGO CÉSAR TAVARES  Nessa perspectiva a atuação da escola consiste na preparação intelectual e moral dos alunos para assumir sua posição na sociedade. os conhecimentos e valores sociais acumulados pelas gerações adultas e repassados ao aluno como verdades. As matérias de estudo visam preparar o aluno para a vida, no entanto os conteúdos são separados da experiência do aluno e das realidades sociais, baseia-se na exposição verbal da matéria e/ou demonstração. Tanto a exposição quanto a análise são feitas pelo professor, dá se ênfase aos exercícios, a repetição de conceitos ou fórmulas, a memorização. O professor é visto como autoridade que transmite o conteúdo e o aluno o absorve de maneira mecânica.
  • 5. Tendência liberal renovada progressivista  A finalidade da escola é adequar as necessidades individuais ao meio social, deve estimular aos experiências que permitam educar-se os, conteúdos de ensino são estabelecidos em função de experiências que o sujeito vivencia frente a desafios cognitivos e situações problemáticas. A idéia de "aprender fazendo" está sempre presente. Valorizam-se as tentativas experimentais, a pesquisa, a descoberta, o estudo do meio natural e social, o método de solução de problemas. O professor que antes era o transmissor passa a ter o papel de auxiliar o desenvolvimento livre e espontâneo da criança e o orientador. Percebe que a escola deixa o autoritarismo para manter uma “vivência democrática”.
  • 6. Tendência liberal renovada não-diretiva  Acentua-se nesta tendência o papel da escola na formação de atitudes, razão pela qual deve estar mais preocupada com problemas psicológicos do que com os pedagógicos ou sociais. Preocupa-se com o auto- desenvolvimento e o bem estar, assim a visão do professor é de “facilitador": aceitação da pessoa do aluno, capacidade de ser confiável, receptivo e ter plena convicção na capacidade de auto-desenvolvimento do estudante. Foco no relacionamento interpessoal.O inspira-dor da pedagogia não-diretiva é C. Rogers, na verdade mais um psicólogo clínico que um educador. Uma das diferenças em relação as tendências citadas anteriormente é que o aluno é o centro do processo e o docente pouco deve intervir.
  • 7. Tendência liberal tecnicista A escola funciona como modeladora do comportamento humano, através de técnicas específicas. Retoma-se o espírito capitalista e agora seu interesse imediato é o de produzir indivíduos "competentes” para o mercado de trabalho, transmitindo, eficientemente, informações precisas, objetivas e rápidas. O ensino utiliza como ferramenta a tecnologia educacional que é a programação por passos seqüenciais empregada na instrução programada, nas técnicas de microensino, multimeios, módulos etc. O professor administra as condições de transmissão da matéria, e o aluno recebe, aprende e fixa as informações. A comunicação professor-aluno tem um sentido exclusivamente técnico,assim, os debates, discussões, questionamentos são desnecessários, e pouco importam as relações afetivas e pessoais dos sujeitos envolvidos no processo ensino aprendizagem.
  • 8. PEDAGOGIA PROGRESSISTA PROFESSOR PEDAGOGO CÉSAR TAVARES  As tendências de cunho progressista estavam interessadas em MUDAR a situação, lutar contra ideias capitalistas e a partir daí tornaram-se na opção de propostas pedagógicas voltadas para os interesses da maioria da população.  Essa pedagogia se divide em três tendências:
  • 10. TENDÊNCIA LIBERTADORA O importante não é a transmissão de conteúdos específicos, mas despertar uma nova forma da relação com a experiência vivida “O dialogo engaja ativamente a ambos os sujeitos do ato de conhecer: educador-educando e educando-educador." Os passos da aprendizagem - codificação-decodificação, e problematização da situação - permitirão aos educandos um esforço de compreensão do "vivido", até chegar a um nível mais crítico de conhecimento da sua realidade, sempre através da troca de experiência em torno da prática social. Elimina-se, por pressuposto, toda relação de autoridade, diferenciando neste aspecto da teoria liberal tradicional.
  • 11. TENDÊNCIA LIBERTÁRIA  reúne os defensores da autogestão pedagógica  Transformação da personalidade num sentido libertário e autogestionário.  As matérias são colocadas mas não exigidas.  Vivência grupal na forma de auto-gestão.  É não diretiva, o professor é orientador e os alunos livres.  Aprendizagem informal, via grupo.
  • 12. TENDÊNCIA CRÍTICO SOCIAL DOS CONTEÚDOS Diferentemente das anteriores, acentua a primazia dos conteúdos no seu confronto cor as realidades sociais. Enquanto as versões libertadora e libertária têm em comum o anti-autoritarismo. A tendência da pedagogia critico social de conteúdos propõe uma síntese superadora das pedagogia tradicional e renovada, valorizando a ação pedagógica enquanto inserida na prática social concreta.  Difusão dos conteúdos.  Conteúdos culturais universais que são incorporados pela humanidade frente à realidade social.  O método parte de uma relação direta da experiência do aluno confrontada com o saber sistematizado.  Papel do aluno como participador e do professor como mediador entre o saber e o aluno.  Baseadas nas estruturas cognitivas já estruturadas nos alunos.
  • 13. TENDÊNCIA CRÍTICO SOCIAL DOS CONTEÚDOS PAPEL DA ESCOLA VALORIZAÇÃO DA ESCOLA COMO ESPAÇO SOCIAL RESPONSÁVEL PELA APROPRIAÇÃO DO SABER UNIVERSAL SOCIALIZAÇÃO DO SABER ELABORADO ÀS CAMADAS POPULARES, ENTENDENDO A APROPRIAÇÃO CRÍTICA E HISTÓRICA DO CONHECIMENTO ENQUANTO INSTRUMENTO DE COMPREENSÃO DA REALIDADE SOCIAL E ATUAÇÃO CRÍTICA E DEMOCRÁTICA PARA A TRANSFORMAÇÃO DESTA REALIDADE
  • 14. TENDÊNCIA CRÍTICO SOCIAL DOS CONTEÚDOS RELAÇÃO PROFESSOR – ALUNO
  • 15. CONSIDERAÇÕES FINAIS  Ao analisar as diversas tendências/ modelos metodológicos aplicados em diferentes épocas e contextos percebe-se o quanto é difícil manter em uma linha de trabalho como educador sem ser influenciados por “modismos” de cada tempo.  Observando o contexto atual verifica-se que o docente fica confuso diante de tantos modos de se trabalhar e nenhuma receita pronta para o sucesso, pois cada aluno é de um jeito e a prática que funciona em uma classe pode não funcionar em outra, mas de uma coisa tenho certeza o professor deve ser um constante pesquisador sempre em busca da qualidade em sua prática pedagógica. As características de cada tendência nos leva detectar suas diferentes visões baseados nas necessidades momentâneas da sociedade ou influencias de certos autores ou contextos históricos.
  • 16. REFERÊNCIAS  LIBÂNEO, José Carlos. Tendências Pedagógicas na Prática Escolar. In: Revista da ANDE, n.6, p.11-19, 1983.