SlideShare uma empresa Scribd logo
TECIDO ÓSSEO
É um tipo de tecido conjuntivo especializado, formado por células e matriz extracelular
calcificada, chamada matriz óssea.
FUNÇÕES:
 Alojamento e proteção da medula óssea
 Depósito de cálcio, fosfato e outros íons
 Constituinte principal do esqueleto
 Protege órgãos vitais
 Sistema de alavancas para os músculos esqueléticos
 Suporte para tecidos moles
 Absorve toxinas e metais pesados para minimizar o efeito nos outros órgãos
CARACTERÍSTICAS:
 Cavidades na matriz (lacunas) ocupadas pelos osteócitos
 Inervado
 Vascularizado
TIPOS DE ESTUDO:
 Descalcificação (preserva células e matriz orgânicas), a parte mineral é removida com
solução de ácido diluído (ácido nítrico 5%)
 Desgaste (preserva estrutura da matriz mineralizada)
Agora vamos ver as células que temos nesse tecido?
Osteócito: células no interior da matriz extracelular, ocupando as lacunas das quais partem
canalículos (canais que ligam essas células: para nutrir; deixando passar íons de um osteócito
para outro).
É sempre 1 osteócito para cada lacuna. O núcleo é achatado, tem pouco retículo endoplasmático
rugoso, complexo de Golgi pouco desenvolvido e com núcleo com cromatina condensada.
Sua função é manter a matriz extracelular. Quando essas células morrem, elas são reabsorvidas
pelos osteoclastos e o osso está comprometido.
Osteoblasto: se dispõem um ao lado do outro. Quando estão ativos, são cuboides e tem
citoplasma basófilo, já os menos ativos são mais achatados com citoplasma menos basófilo
Função: sintetiza a parte orgânica da matriz extracelular (como as glicoproteínas, proteoglicanos
e colágeno I) e concentra o fosfato de cálcio, participando da mineralização da matriz óssea.
Uma vez aprisionados na matriz recém-formada, passam a ser denominados osteócitos.
Osteoclasto: células móveis, multinucleadas, gigantes, extensamente ramificadas, citoplasma
granuloso e pouco basófilo nos jovens e acidófilos nos maduros.
Os osteoclastos são formados por precursores mononucleados da medula óssea combinados
com o tecido ósseo.
 As áreas de reabsorção de tecido ósseo tem porções dilatadas dos osteoclastos
colocadas em depressões da matriz escavada pela atividade dos osteoclasto e
conhecidas como lacunas de Howship.
Matriz óssea: composta com 20% de matéria orgânica, 15% de água e 65% de mineral.
Parte inorgânica: tem cerca de 50% do peso da matéria orgânica. Os íons mais encontrados são
o fosfato e o cálcio. Mas se encontra também: bicarbonato, magnésio, potássio, sódio e citrato.
Parte orgânica: 95% é colágeno tipo I, proteoglicanos e glicoproteínas. (Observação: tecidos com
colágeno I sem glicoproteínas não se calcificam).
A união da parte inorgânica e orgânica (hidroxipatia + colágeno) oferece dureza e resistência ao
osso.
Os ossos sem minerais oferecem ossos flexíveis mas com forma intacta, porém os ossos com
minerais, mas sem colágeno, oferecem ossos quebradiços com forma intacta
Fonte: http://www.ebah.com.br/content/ABAAAg7qsAI/histologia-tecido-osseo
Periósteo e endósteo: recobrem a superfície externa e interna dos ossos, respectivamente, com
células osteogênicas e tecido conjuntivo (que formam esse tecido)
Função: nutrição e fornecimento de novos osteoblastos.
TIPOS DE TECIDO ÓSSEO:
Osso é formado por partes compactas e esponjosas (com muitas cavidades intercomunicantes)
 Osso longo: a epífise apresenta osso esponjoso com uma camada de osso compacto; e
a diáfise é quase toda compacto, com parte profunda esponjosa, delimitando o canal
medular.
 As cavidades do osso esponjoso e o canal medular são ocupadas pela medula óssea. No
recém-nascido tem cor vermelha (pois tem alto teor de hemácia, ela produz células do
sangue – medula óssea hematógena). Com a idade, o tecido adiposo invade e fica
amarela – medula óssea amarela.
 Temos dois tecidos ósseos, o primário e o secundário. Os dois tecidos possuem as
mesmas células e matéria orgânica.
TECIDO ÓSSEO PRIMÁRIO OU IMATURO:
 Aparece primeiro no desenvolvimento embrionário.
 Na reparação de fraturas
 Temporário, é substituído pelo secundário
 Nos adultos, está na sutura do crânio, alvéolos dentais e algumas inserções do tendão
 Tem fibras colágenas em várias direções
 Pouco mineralizado
 Mais osteócitos do que o secundário.
TECIDO ÓSSEO SECUNDÁRIO, LAMELAR OU MADURO:
 Fibras colágenas organizadas de forma paralela ou concêntrica (ao redor de um vaso,
originando o sistema de Havers)
 Os osteócitos estão entre as lamelas ou dentro delas
 Para separar lamelas tem as substâncias cementantes (matriz extracelular mineralizada
com baixo colágeno)
Sistema de Havers: Canais de Havers são uma série de tubos estreitos dentro dos ossos por onde
passam vasos sanguíneos e células nervosas. São formados por lamelas concêntricas de fibras
colágenas. São encontrados na região mais compacta do osso da diáfise óssea (meio de ossos
longos). Formado por 4 a 20 lamelas ósseas concêntricas. Quanto mais o canal é jovem, mais
largo ele é.
Fonte: https://anatomia-papel-e-caneta.com/havers-e-volkmann/
Sistema circunferenciais interno e externo: lamelas paralelas que envolve o canal medular e o
osso (próximo ao periósteo), a que envolve o canal medular é o sistema circunferencial interno
e o que envolve o osso é o externo. Entre eles estão os canais de Havers e as lamelas intersticiais
(ou sistemas intermediários, localizados entre os sistemas de Havers).
Como se forma o osso? Tem duas formas:
OSSIFICAÇÃO INTRAMEMBRANOSA:
Forma-se no interior da membrana conjuntiva, é essa ossificação forma o osso frontal, parietal
e parte do osso occipital, temporal e maxilares
Nos ossos curtos essa ossificação faz eles crescerem e nos longos fazem esses alargar.
O local da membrana conjuntiva, onde a ossificação começa chama-se centro de ossificação
primária: crescem radialmente.
Como ocorrem:
Células mesenquimais se diferenciam formam os osteoblastos sintetiza os
osteóide que mineraliza e englobam os osteoblastos formando os osteócitos.
Grupos de formação óssea surgem juntos e se encontram, formando traves ósseas, dando
origem esponjosa. As cavidades são penetradas por vasos sanguíneos e células
mesenquimatosas indiferenciadas, que formará medula óssea.
 As superfícies internas e externas são formandas por reabsorção, formando o osso
compacto.
 Ao parar de diferenciar a membrana conjuntiva interna e externa, estas ganham o nome
de endósteo e periósteo respectivamente.
Fonte: https://www.slideserve.com/deacon/tecido-sseo
OSSIFICAÇÃO ENDOCORDAL:
Ocorre através da cartilagem hialina, forma ossos curtos e longos.
1. A cartilagem sofre modificações: hipertrofia dos condrócitos até sua morte por
apoptose, redução da matriz cartilaginosa em finos tabiques, mineralização (onde
ocorre a morte celular)
2. Onde existiam os condrócitos, surgem vasos e células osteogênicas, vindo do tecido
conjuntivo adjacente, diferenciando-se em osteoblastos, que depositarão a matriz
óssea.
Nos ossos longos: no início temos um molde de cartilagem, o pericôndrio da diáfise forma um
colar ósseo, que é feito através da ossificação intramembranosa, após isso, as células
cartilaginosas envolvidas pelo colar (parte média da diáfise), hipertrofiam, morrem e
mineralizam-se, ocorre a invasão de vasos do periósteo e por células osteogênicas também,
formando osteoblastos. Estes fazem a matriz óssea, que logo se mineraliza e forma tecido ósseo
primário.
É um crescimento longitudinal, rápido e ocupa toda diáfise.
Fonte: https://pt.slideshare.net/arvoredenoz/histologia-animal-9012496
Esse alastramento do centro primário é acompanhado pelo crescimento do cilindro ósseo, que
se formou a partir do pericôndrio e que cresce em direção a epífise. Desde o início do centro
primário, o canal medular, onde irão se encontrar células sanguíneas (originadas pelas células
tronco), originando a medula óssea.
Mais tarde... formam centros secundários de ossificação em cada epífise através do tecido
conjuntivo na cartilagem articular e disco epifisário (o primeiro persiste por toda a vida e não
contribui para formar osso, já o segundo citado é responsável pelo crescimento longitudinal do
osso).
Cartilagem de conjulgação fica entre o tecido ósseo da epífise e diáfise e se transforma em osso.
E é assim que funciona:
1. Zona de repouso (cartilagem hialina normal)
2. Zona de proliferação (condrócitos se diferenciam muito, colunas de células achatadas,
pilhas de mordas)
3. Zona de cartilagem hipertrófica = condrócitos com depósito citoplasmático de
glicogênio em lipídio, matriz extracelular fica reduzida, com isso, condrócitos entram em
apoptose)
4. Zona de cartilagem calcificada: ocorre a mineralização da matriz extracelular (dos
tabiques)
5. Zona de ossificação = tecido ósseo, capilares e células osteoprogenitoras.
Fonte: https://br.pinterest.com/pin/324259241905205442/
Feito por: Mariana Parron Paim

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Tecido Conjuntivo
Tecido ConjuntivoTecido Conjuntivo
Tecido Conjuntivo
Malu Serodio
 
Histologia do tecido nervoso
Histologia do tecido nervosoHistologia do tecido nervoso
Histologia do tecido nervoso
Caio Maximino
 
Tecido conjuntivo
Tecido conjuntivoTecido conjuntivo
Tecido conjuntivo
Marcia Bantim
 
SISTEMA HEMATOPOIÉTICO
 SISTEMA HEMATOPOIÉTICO SISTEMA HEMATOPOIÉTICO
SISTEMA HEMATOPOIÉTICO
Ericssondeoliveira
 
Embriologia básica
Embriologia básicaEmbriologia básica
Embriologia básica
Marco Antonio
 
Inflamação
InflamaçãoInflamação
Inflamação
Safia Naser
 
Aula 1.1 noções básicas de histologia
Aula 1.1 noções básicas de histologiaAula 1.1 noções básicas de histologia
Aula 1.1 noções básicas de histologia
Cintia Colotoni
 
Tecido conjuntivo
Tecido conjuntivoTecido conjuntivo
Tecido conjuntivo
profatatiana
 
Tecido ósseo
Tecido ósseoTecido ósseo
Tecido ósseo
Amália Beims
 
Anatomia e fisiologia embrionária e fetal
Anatomia e fisiologia embrionária e fetalAnatomia e fisiologia embrionária e fetal
Anatomia e fisiologia embrionária e fetal
resenfe2013
 
Relatório Histologia
Relatório HistologiaRelatório Histologia
Relatório Histologia
Ilana Moura
 
Aula de sistema articular
Aula de sistema articularAula de sistema articular
Aula de sistema articular
Williams Pinto Williamsc.Pinto
 
Reparo dos tecidos
Reparo dos tecidosReparo dos tecidos
Reparo dos tecidos
Felisa Henriques
 
Tecido muscular
Tecido muscularTecido muscular
Tecido muscular
Caio Maximino
 
Tecido nervoso
Tecido nervosoTecido nervoso
Tecido nervoso
Andreza Campos
 
Histologia humana epitelial e conjuntivo
Histologia humana   epitelial e conjuntivoHistologia humana   epitelial e conjuntivo
Histologia humana epitelial e conjuntivo
César Milani
 
Tecido óSseo
Tecido óSseoTecido óSseo
Tecido óSseo
Natalianeto
 
Processo de cicatrizacao
Processo de cicatrizacaoProcesso de cicatrizacao
Processo de cicatrizacao
Hugo Pedrosa
 
A pele e seus anexos
A pele e seus anexosA pele e seus anexos
A pele e seus anexos
Centro Universitário Ages
 
Anatomia Geral
Anatomia GeralAnatomia Geral
Anatomia Geral
Lys Duarte
 

Mais procurados (20)

Tecido Conjuntivo
Tecido ConjuntivoTecido Conjuntivo
Tecido Conjuntivo
 
Histologia do tecido nervoso
Histologia do tecido nervosoHistologia do tecido nervoso
Histologia do tecido nervoso
 
Tecido conjuntivo
Tecido conjuntivoTecido conjuntivo
Tecido conjuntivo
 
SISTEMA HEMATOPOIÉTICO
 SISTEMA HEMATOPOIÉTICO SISTEMA HEMATOPOIÉTICO
SISTEMA HEMATOPOIÉTICO
 
Embriologia básica
Embriologia básicaEmbriologia básica
Embriologia básica
 
Inflamação
InflamaçãoInflamação
Inflamação
 
Aula 1.1 noções básicas de histologia
Aula 1.1 noções básicas de histologiaAula 1.1 noções básicas de histologia
Aula 1.1 noções básicas de histologia
 
Tecido conjuntivo
Tecido conjuntivoTecido conjuntivo
Tecido conjuntivo
 
Tecido ósseo
Tecido ósseoTecido ósseo
Tecido ósseo
 
Anatomia e fisiologia embrionária e fetal
Anatomia e fisiologia embrionária e fetalAnatomia e fisiologia embrionária e fetal
Anatomia e fisiologia embrionária e fetal
 
Relatório Histologia
Relatório HistologiaRelatório Histologia
Relatório Histologia
 
Aula de sistema articular
Aula de sistema articularAula de sistema articular
Aula de sistema articular
 
Reparo dos tecidos
Reparo dos tecidosReparo dos tecidos
Reparo dos tecidos
 
Tecido muscular
Tecido muscularTecido muscular
Tecido muscular
 
Tecido nervoso
Tecido nervosoTecido nervoso
Tecido nervoso
 
Histologia humana epitelial e conjuntivo
Histologia humana   epitelial e conjuntivoHistologia humana   epitelial e conjuntivo
Histologia humana epitelial e conjuntivo
 
Tecido óSseo
Tecido óSseoTecido óSseo
Tecido óSseo
 
Processo de cicatrizacao
Processo de cicatrizacaoProcesso de cicatrizacao
Processo de cicatrizacao
 
A pele e seus anexos
A pele e seus anexosA pele e seus anexos
A pele e seus anexos
 
Anatomia Geral
Anatomia GeralAnatomia Geral
Anatomia Geral
 

Semelhante a Tecido ósseo-1

histologia e ortopedia
histologia e ortopediahistologia e ortopedia
histologia e ortopedia
Jânio CArvalho
 
Tecido ósseo certo
Tecido ósseo   certoTecido ósseo   certo
Tecido ósseo certo
Larissa Seabra
 
Tecido Ósseo
Tecido Ósseo Tecido Ósseo
Tecido Ósseo
LucianeGomes13
 
Tecido ósseo 2o a
Tecido ósseo 2o aTecido ósseo 2o a
Tecido ósseo 2o a
SESI 422 - Americana
 
Tecido ósseo
Tecido ósseoTecido ósseo
Tecido ósseo
Hotanilde Lima
 
Tecido conjuntivo especial
Tecido conjuntivo especialTecido conjuntivo especial
Tecido conjuntivo especial
URCA
 
Histologia tecido conjuntivo e tecido osseo odonto.pptx
Histologia tecido conjuntivo e tecido osseo odonto.pptxHistologia tecido conjuntivo e tecido osseo odonto.pptx
Histologia tecido conjuntivo e tecido osseo odonto.pptx
Vinicius Lopes
 
Tecido osseo
Tecido osseoTecido osseo
Tecido osseo
Everton Lima
 
Tecido osseo
Tecido osseoTecido osseo
Tecido osseo
Everton Lima
 
Tecido ósseo pdf
Tecido ósseo pdfTecido ósseo pdf
Tecido ósseo pdf
Adrianne Mendonça
 
Tecido osseo e nervoso
Tecido osseo e nervosoTecido osseo e nervoso
Tecido osseo e nervoso
Alexandre Reinas
 
Sistema esquelético e tegumentar
Sistema esquelético e tegumentarSistema esquelético e tegumentar
Sistema esquelético e tegumentar
Ana Carolina Andrade
 
Tecido conjuntivo e ósseo 2o b
Tecido conjuntivo e ósseo 2o bTecido conjuntivo e ósseo 2o b
Tecido conjuntivo e ósseo 2o b
SESI 422 - Americana
 
Sistema Ósseo
Sistema ÓsseoSistema Ósseo
Sistema Ósseo
José Antonio Paniagua
 
Seminário sobre Ossificação
Seminário sobre Ossificação Seminário sobre Ossificação
Seminário sobre Ossificação
Noara Thomaz
 
Anatomia aula 02,03.pptx ANATOMIA E FISIOLOGIA HUMANA, ESQUELETICA E ARTICULAR
Anatomia aula 02,03.pptx ANATOMIA E FISIOLOGIA HUMANA, ESQUELETICA E ARTICULARAnatomia aula 02,03.pptx ANATOMIA E FISIOLOGIA HUMANA, ESQUELETICA E ARTICULAR
Anatomia aula 02,03.pptx ANATOMIA E FISIOLOGIA HUMANA, ESQUELETICA E ARTICULAR
FABIANOVALE5
 
O Esqueleto Humano - Sistema Ósseo
O Esqueleto Humano - Sistema ÓsseoO Esqueleto Humano - Sistema Ósseo
O Esqueleto Humano - Sistema Ósseo
José Antonio Paniagua
 
Sebenta
SebentaSebenta
Sebenta
toliveira67
 
Esqueletohumanopowerpoint edit-120525102638-phpapp02
Esqueletohumanopowerpoint edit-120525102638-phpapp02Esqueletohumanopowerpoint edit-120525102638-phpapp02
Esqueletohumanopowerpoint edit-120525102638-phpapp02
Rafaela Pessoa
 
Aula 04 anatomia e fisiologia do sistema ósseo e articular..
Aula 04   anatomia e fisiologia do sistema ósseo e articular..Aula 04   anatomia e fisiologia do sistema ósseo e articular..
Aula 04 anatomia e fisiologia do sistema ósseo e articular..
Hamilton Nobrega
 

Semelhante a Tecido ósseo-1 (20)

histologia e ortopedia
histologia e ortopediahistologia e ortopedia
histologia e ortopedia
 
Tecido ósseo certo
Tecido ósseo   certoTecido ósseo   certo
Tecido ósseo certo
 
Tecido Ósseo
Tecido Ósseo Tecido Ósseo
Tecido Ósseo
 
Tecido ósseo 2o a
Tecido ósseo 2o aTecido ósseo 2o a
Tecido ósseo 2o a
 
Tecido ósseo
Tecido ósseoTecido ósseo
Tecido ósseo
 
Tecido conjuntivo especial
Tecido conjuntivo especialTecido conjuntivo especial
Tecido conjuntivo especial
 
Histologia tecido conjuntivo e tecido osseo odonto.pptx
Histologia tecido conjuntivo e tecido osseo odonto.pptxHistologia tecido conjuntivo e tecido osseo odonto.pptx
Histologia tecido conjuntivo e tecido osseo odonto.pptx
 
Tecido osseo
Tecido osseoTecido osseo
Tecido osseo
 
Tecido osseo
Tecido osseoTecido osseo
Tecido osseo
 
Tecido ósseo pdf
Tecido ósseo pdfTecido ósseo pdf
Tecido ósseo pdf
 
Tecido osseo e nervoso
Tecido osseo e nervosoTecido osseo e nervoso
Tecido osseo e nervoso
 
Sistema esquelético e tegumentar
Sistema esquelético e tegumentarSistema esquelético e tegumentar
Sistema esquelético e tegumentar
 
Tecido conjuntivo e ósseo 2o b
Tecido conjuntivo e ósseo 2o bTecido conjuntivo e ósseo 2o b
Tecido conjuntivo e ósseo 2o b
 
Sistema Ósseo
Sistema ÓsseoSistema Ósseo
Sistema Ósseo
 
Seminário sobre Ossificação
Seminário sobre Ossificação Seminário sobre Ossificação
Seminário sobre Ossificação
 
Anatomia aula 02,03.pptx ANATOMIA E FISIOLOGIA HUMANA, ESQUELETICA E ARTICULAR
Anatomia aula 02,03.pptx ANATOMIA E FISIOLOGIA HUMANA, ESQUELETICA E ARTICULARAnatomia aula 02,03.pptx ANATOMIA E FISIOLOGIA HUMANA, ESQUELETICA E ARTICULAR
Anatomia aula 02,03.pptx ANATOMIA E FISIOLOGIA HUMANA, ESQUELETICA E ARTICULAR
 
O Esqueleto Humano - Sistema Ósseo
O Esqueleto Humano - Sistema ÓsseoO Esqueleto Humano - Sistema Ósseo
O Esqueleto Humano - Sistema Ósseo
 
Sebenta
SebentaSebenta
Sebenta
 
Esqueletohumanopowerpoint edit-120525102638-phpapp02
Esqueletohumanopowerpoint edit-120525102638-phpapp02Esqueletohumanopowerpoint edit-120525102638-phpapp02
Esqueletohumanopowerpoint edit-120525102638-phpapp02
 
Aula 04 anatomia e fisiologia do sistema ósseo e articular..
Aula 04   anatomia e fisiologia do sistema ósseo e articular..Aula 04   anatomia e fisiologia do sistema ósseo e articular..
Aula 04 anatomia e fisiologia do sistema ósseo e articular..
 

Mais de Dina do Céu Lopes Araújo

11 tegumen pdf estudo
11 tegumen   pdf estudo11 tegumen   pdf estudo
11 tegumen pdf estudo
Dina do Céu Lopes Araújo
 
Ficha avaliacao 3 (1)
Ficha avaliacao 3 (1)Ficha avaliacao 3 (1)
Ficha avaliacao 3 (1)
Dina do Céu Lopes Araújo
 
Ficha informativa nº 4 biomas terrestres envio
Ficha informativa nº 4   biomas terrestres envioFicha informativa nº 4   biomas terrestres envio
Ficha informativa nº 4 biomas terrestres envio
Dina do Céu Lopes Araújo
 
Abertura e fecho dos estomas
Abertura e fecho dos estomasAbertura e fecho dos estomas
Abertura e fecho dos estomas
Dina do Céu Lopes Araújo
 
Ficha informativa nº 1 organização e formação do universo
Ficha informativa nº 1   organização e formação do universoFicha informativa nº 1   organização e formação do universo
Ficha informativa nº 1 organização e formação do universo
Dina do Céu Lopes Araújo
 
Ficha+8º+ano +perturbações+no+equilíbrio+dos+ecossistemas
Ficha+8º+ano +perturbações+no+equilíbrio+dos+ecossistemasFicha+8º+ano +perturbações+no+equilíbrio+dos+ecossistemas
Ficha+8º+ano +perturbações+no+equilíbrio+dos+ecossistemas
Dina do Céu Lopes Araújo
 

Mais de Dina do Céu Lopes Araújo (6)

11 tegumen pdf estudo
11 tegumen   pdf estudo11 tegumen   pdf estudo
11 tegumen pdf estudo
 
Ficha avaliacao 3 (1)
Ficha avaliacao 3 (1)Ficha avaliacao 3 (1)
Ficha avaliacao 3 (1)
 
Ficha informativa nº 4 biomas terrestres envio
Ficha informativa nº 4   biomas terrestres envioFicha informativa nº 4   biomas terrestres envio
Ficha informativa nº 4 biomas terrestres envio
 
Abertura e fecho dos estomas
Abertura e fecho dos estomasAbertura e fecho dos estomas
Abertura e fecho dos estomas
 
Ficha informativa nº 1 organização e formação do universo
Ficha informativa nº 1   organização e formação do universoFicha informativa nº 1   organização e formação do universo
Ficha informativa nº 1 organização e formação do universo
 
Ficha+8º+ano +perturbações+no+equilíbrio+dos+ecossistemas
Ficha+8º+ano +perturbações+no+equilíbrio+dos+ecossistemasFicha+8º+ano +perturbações+no+equilíbrio+dos+ecossistemas
Ficha+8º+ano +perturbações+no+equilíbrio+dos+ecossistemas
 

Último

saúde coletiva para tecnico em enfermagem
saúde coletiva para tecnico em enfermagemsaúde coletiva para tecnico em enfermagem
saúde coletiva para tecnico em enfermagem
DavyllaVerasMenezes
 
8. Medicamentos que atuam no Sistema Endócrino.pdf
8. Medicamentos que atuam no Sistema Endócrino.pdf8. Medicamentos que atuam no Sistema Endócrino.pdf
8. Medicamentos que atuam no Sistema Endócrino.pdf
jhordana1
 
3° Aula.ppt historia do Sistema Unico de Saude
3° Aula.ppt historia do Sistema Unico de Saude3° Aula.ppt historia do Sistema Unico de Saude
3° Aula.ppt historia do Sistema Unico de Saude
WilberthLincoln1
 
Teoria de enfermagem de Callista Roy.pdf
Teoria de enfermagem de Callista Roy.pdfTeoria de enfermagem de Callista Roy.pdf
Teoria de enfermagem de Callista Roy.pdf
jhordana1
 
Treinamento NR35_Trabalho em Altura 2024.pptx
Treinamento NR35_Trabalho em Altura 2024.pptxTreinamento NR35_Trabalho em Altura 2024.pptx
Treinamento NR35_Trabalho em Altura 2024.pptx
Ruan130129
 
Medicamentos que atuam no Sistema Digestório.pdf
Medicamentos que atuam no Sistema Digestório.pdfMedicamentos que atuam no Sistema Digestório.pdf
Medicamentos que atuam no Sistema Digestório.pdf
jhordana1
 
higienização de espaços e equipamentos
higienização de    espaços e equipamentoshigienização de    espaços e equipamentos
higienização de espaços e equipamentos
Manuel Pacheco Vieira
 
Bioquímica [Salvo automaticamente] [Salvo automaticamente].pptx
Bioquímica [Salvo automaticamente] [Salvo automaticamente].pptxBioquímica [Salvo automaticamente] [Salvo automaticamente].pptx
Bioquímica [Salvo automaticamente] [Salvo automaticamente].pptx
BeatrizLittig1
 

Último (8)

saúde coletiva para tecnico em enfermagem
saúde coletiva para tecnico em enfermagemsaúde coletiva para tecnico em enfermagem
saúde coletiva para tecnico em enfermagem
 
8. Medicamentos que atuam no Sistema Endócrino.pdf
8. Medicamentos que atuam no Sistema Endócrino.pdf8. Medicamentos que atuam no Sistema Endócrino.pdf
8. Medicamentos que atuam no Sistema Endócrino.pdf
 
3° Aula.ppt historia do Sistema Unico de Saude
3° Aula.ppt historia do Sistema Unico de Saude3° Aula.ppt historia do Sistema Unico de Saude
3° Aula.ppt historia do Sistema Unico de Saude
 
Teoria de enfermagem de Callista Roy.pdf
Teoria de enfermagem de Callista Roy.pdfTeoria de enfermagem de Callista Roy.pdf
Teoria de enfermagem de Callista Roy.pdf
 
Treinamento NR35_Trabalho em Altura 2024.pptx
Treinamento NR35_Trabalho em Altura 2024.pptxTreinamento NR35_Trabalho em Altura 2024.pptx
Treinamento NR35_Trabalho em Altura 2024.pptx
 
Medicamentos que atuam no Sistema Digestório.pdf
Medicamentos que atuam no Sistema Digestório.pdfMedicamentos que atuam no Sistema Digestório.pdf
Medicamentos que atuam no Sistema Digestório.pdf
 
higienização de espaços e equipamentos
higienização de    espaços e equipamentoshigienização de    espaços e equipamentos
higienização de espaços e equipamentos
 
Bioquímica [Salvo automaticamente] [Salvo automaticamente].pptx
Bioquímica [Salvo automaticamente] [Salvo automaticamente].pptxBioquímica [Salvo automaticamente] [Salvo automaticamente].pptx
Bioquímica [Salvo automaticamente] [Salvo automaticamente].pptx
 

Tecido ósseo-1

  • 1. TECIDO ÓSSEO É um tipo de tecido conjuntivo especializado, formado por células e matriz extracelular calcificada, chamada matriz óssea. FUNÇÕES:  Alojamento e proteção da medula óssea  Depósito de cálcio, fosfato e outros íons  Constituinte principal do esqueleto  Protege órgãos vitais  Sistema de alavancas para os músculos esqueléticos  Suporte para tecidos moles  Absorve toxinas e metais pesados para minimizar o efeito nos outros órgãos CARACTERÍSTICAS:  Cavidades na matriz (lacunas) ocupadas pelos osteócitos  Inervado  Vascularizado TIPOS DE ESTUDO:  Descalcificação (preserva células e matriz orgânicas), a parte mineral é removida com solução de ácido diluído (ácido nítrico 5%)  Desgaste (preserva estrutura da matriz mineralizada) Agora vamos ver as células que temos nesse tecido? Osteócito: células no interior da matriz extracelular, ocupando as lacunas das quais partem canalículos (canais que ligam essas células: para nutrir; deixando passar íons de um osteócito para outro). É sempre 1 osteócito para cada lacuna. O núcleo é achatado, tem pouco retículo endoplasmático rugoso, complexo de Golgi pouco desenvolvido e com núcleo com cromatina condensada. Sua função é manter a matriz extracelular. Quando essas células morrem, elas são reabsorvidas pelos osteoclastos e o osso está comprometido. Osteoblasto: se dispõem um ao lado do outro. Quando estão ativos, são cuboides e tem citoplasma basófilo, já os menos ativos são mais achatados com citoplasma menos basófilo Função: sintetiza a parte orgânica da matriz extracelular (como as glicoproteínas, proteoglicanos e colágeno I) e concentra o fosfato de cálcio, participando da mineralização da matriz óssea. Uma vez aprisionados na matriz recém-formada, passam a ser denominados osteócitos. Osteoclasto: células móveis, multinucleadas, gigantes, extensamente ramificadas, citoplasma granuloso e pouco basófilo nos jovens e acidófilos nos maduros. Os osteoclastos são formados por precursores mononucleados da medula óssea combinados com o tecido ósseo.
  • 2.  As áreas de reabsorção de tecido ósseo tem porções dilatadas dos osteoclastos colocadas em depressões da matriz escavada pela atividade dos osteoclasto e conhecidas como lacunas de Howship. Matriz óssea: composta com 20% de matéria orgânica, 15% de água e 65% de mineral. Parte inorgânica: tem cerca de 50% do peso da matéria orgânica. Os íons mais encontrados são o fosfato e o cálcio. Mas se encontra também: bicarbonato, magnésio, potássio, sódio e citrato. Parte orgânica: 95% é colágeno tipo I, proteoglicanos e glicoproteínas. (Observação: tecidos com colágeno I sem glicoproteínas não se calcificam). A união da parte inorgânica e orgânica (hidroxipatia + colágeno) oferece dureza e resistência ao osso. Os ossos sem minerais oferecem ossos flexíveis mas com forma intacta, porém os ossos com minerais, mas sem colágeno, oferecem ossos quebradiços com forma intacta Fonte: http://www.ebah.com.br/content/ABAAAg7qsAI/histologia-tecido-osseo Periósteo e endósteo: recobrem a superfície externa e interna dos ossos, respectivamente, com células osteogênicas e tecido conjuntivo (que formam esse tecido) Função: nutrição e fornecimento de novos osteoblastos. TIPOS DE TECIDO ÓSSEO: Osso é formado por partes compactas e esponjosas (com muitas cavidades intercomunicantes)  Osso longo: a epífise apresenta osso esponjoso com uma camada de osso compacto; e a diáfise é quase toda compacto, com parte profunda esponjosa, delimitando o canal medular.  As cavidades do osso esponjoso e o canal medular são ocupadas pela medula óssea. No recém-nascido tem cor vermelha (pois tem alto teor de hemácia, ela produz células do sangue – medula óssea hematógena). Com a idade, o tecido adiposo invade e fica amarela – medula óssea amarela.
  • 3.  Temos dois tecidos ósseos, o primário e o secundário. Os dois tecidos possuem as mesmas células e matéria orgânica. TECIDO ÓSSEO PRIMÁRIO OU IMATURO:  Aparece primeiro no desenvolvimento embrionário.  Na reparação de fraturas  Temporário, é substituído pelo secundário  Nos adultos, está na sutura do crânio, alvéolos dentais e algumas inserções do tendão  Tem fibras colágenas em várias direções  Pouco mineralizado  Mais osteócitos do que o secundário. TECIDO ÓSSEO SECUNDÁRIO, LAMELAR OU MADURO:  Fibras colágenas organizadas de forma paralela ou concêntrica (ao redor de um vaso, originando o sistema de Havers)  Os osteócitos estão entre as lamelas ou dentro delas  Para separar lamelas tem as substâncias cementantes (matriz extracelular mineralizada com baixo colágeno) Sistema de Havers: Canais de Havers são uma série de tubos estreitos dentro dos ossos por onde passam vasos sanguíneos e células nervosas. São formados por lamelas concêntricas de fibras colágenas. São encontrados na região mais compacta do osso da diáfise óssea (meio de ossos longos). Formado por 4 a 20 lamelas ósseas concêntricas. Quanto mais o canal é jovem, mais largo ele é. Fonte: https://anatomia-papel-e-caneta.com/havers-e-volkmann/ Sistema circunferenciais interno e externo: lamelas paralelas que envolve o canal medular e o osso (próximo ao periósteo), a que envolve o canal medular é o sistema circunferencial interno
  • 4. e o que envolve o osso é o externo. Entre eles estão os canais de Havers e as lamelas intersticiais (ou sistemas intermediários, localizados entre os sistemas de Havers). Como se forma o osso? Tem duas formas: OSSIFICAÇÃO INTRAMEMBRANOSA: Forma-se no interior da membrana conjuntiva, é essa ossificação forma o osso frontal, parietal e parte do osso occipital, temporal e maxilares Nos ossos curtos essa ossificação faz eles crescerem e nos longos fazem esses alargar. O local da membrana conjuntiva, onde a ossificação começa chama-se centro de ossificação primária: crescem radialmente. Como ocorrem: Células mesenquimais se diferenciam formam os osteoblastos sintetiza os osteóide que mineraliza e englobam os osteoblastos formando os osteócitos. Grupos de formação óssea surgem juntos e se encontram, formando traves ósseas, dando origem esponjosa. As cavidades são penetradas por vasos sanguíneos e células mesenquimatosas indiferenciadas, que formará medula óssea.  As superfícies internas e externas são formandas por reabsorção, formando o osso compacto.  Ao parar de diferenciar a membrana conjuntiva interna e externa, estas ganham o nome de endósteo e periósteo respectivamente. Fonte: https://www.slideserve.com/deacon/tecido-sseo
  • 5. OSSIFICAÇÃO ENDOCORDAL: Ocorre através da cartilagem hialina, forma ossos curtos e longos. 1. A cartilagem sofre modificações: hipertrofia dos condrócitos até sua morte por apoptose, redução da matriz cartilaginosa em finos tabiques, mineralização (onde ocorre a morte celular) 2. Onde existiam os condrócitos, surgem vasos e células osteogênicas, vindo do tecido conjuntivo adjacente, diferenciando-se em osteoblastos, que depositarão a matriz óssea. Nos ossos longos: no início temos um molde de cartilagem, o pericôndrio da diáfise forma um colar ósseo, que é feito através da ossificação intramembranosa, após isso, as células cartilaginosas envolvidas pelo colar (parte média da diáfise), hipertrofiam, morrem e mineralizam-se, ocorre a invasão de vasos do periósteo e por células osteogênicas também, formando osteoblastos. Estes fazem a matriz óssea, que logo se mineraliza e forma tecido ósseo primário. É um crescimento longitudinal, rápido e ocupa toda diáfise. Fonte: https://pt.slideshare.net/arvoredenoz/histologia-animal-9012496 Esse alastramento do centro primário é acompanhado pelo crescimento do cilindro ósseo, que se formou a partir do pericôndrio e que cresce em direção a epífise. Desde o início do centro primário, o canal medular, onde irão se encontrar células sanguíneas (originadas pelas células tronco), originando a medula óssea. Mais tarde... formam centros secundários de ossificação em cada epífise através do tecido conjuntivo na cartilagem articular e disco epifisário (o primeiro persiste por toda a vida e não contribui para formar osso, já o segundo citado é responsável pelo crescimento longitudinal do osso).
  • 6. Cartilagem de conjulgação fica entre o tecido ósseo da epífise e diáfise e se transforma em osso. E é assim que funciona: 1. Zona de repouso (cartilagem hialina normal) 2. Zona de proliferação (condrócitos se diferenciam muito, colunas de células achatadas, pilhas de mordas) 3. Zona de cartilagem hipertrófica = condrócitos com depósito citoplasmático de glicogênio em lipídio, matriz extracelular fica reduzida, com isso, condrócitos entram em apoptose) 4. Zona de cartilagem calcificada: ocorre a mineralização da matriz extracelular (dos tabiques) 5. Zona de ossificação = tecido ósseo, capilares e células osteoprogenitoras. Fonte: https://br.pinterest.com/pin/324259241905205442/ Feito por: Mariana Parron Paim