SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 3
Baixar para ler offline
A ORIGEM DO TEATRO NO BRASIL – COLEÇÃO PRATICAR A ARTE – PROFESSOR FABRICIO SECCHIN
AULA: CONTEÚDO: A Origem do Teatro no Brasil DATA: PROFESSOR: TURMA: PÁGINA: 3
HABILIDADES: Identificar aspectos técnicos, estilísticos, históricos e interpretativos nas práticas teatrais.
LEITURA DA OBRA:
Leia atentamente o resumo da obra teatral “Auto da Compadecida”, de Ariano:
Suassuna: A obra-prima do escritor brasileiro Ariano Suassuna foi escrita em 1955 e levada
a palco pela primeira vez em 1956 no Teatro Santa Isabel. “Auto da Compadecida”é uma
peça dividida em três atos e tem como pano de fundo o sertão nordestino. A obra foi uma
das primeiras produções teatrais a carregar forte na tradição popular. Caracterizada pela
marcante presença do humor, a conhecida história ganhou um público ainda mais amplo
em 1999, quando foi adaptada para a televisão (uma minissérieda TV Globo) e, no ano a
seguir, virou longa metragem. As aventuras de João Grilo e Chicó fazem parte do
imaginário coletivo brasileiro e retratam com fidelidade o dia a dia daqueles que lutam
pela sobrevivência em um meio adverso.
1. Resumo: João Grilo e Chicó são os amigos inseparáveisque
protagonizarão a história vivida no sertão nordestino.
Assolados pela fome, pela aridez, pela seca, pela violência
e pela pobreza, tentando sobreviver num ambiente hostil e
miserável, os dois amigos usam da inteligência e da
esperteza para contornarem os problemas.
2. O falecimento do cão: A história começa com a morte do
cachorro da mulher do padeiro. Enquanto o cão estava
vivo, a senhora, apaixonada pelo animal, tentou de todas
as maneiras convencer o padre a benzê-lo. Os dois
funcionários da padaria do marido - os espertos João Grilo
e Chicó - também embarcaram no desafio e intercederam
pelo cão junto ao padre. De nada adiantou tamanho
esforço, para desgraça da dona o cachorro morreu afinal
sem ser benzido.
3. O enterro do animal: Convencida de que era necessário
enterrar o animal com pompa e circunstância, a bela
senhora tem a ajuda novamente dos espertos João Grilo e
Chicó para tentar persuadir o padre a realizar o velório. O
maroto João Grilo diz então, em conversa com o padre, que
o cão havia deixado um testamento onde prometia dez
contos de reis para ele e três para o sacristão se o enterro
fosse realizado em latim.
Depois de alguma hesitação o padre fecha negócio com João Grilo pensando nas moedas
que receberia. O que ele não poderia imaginar é que apareceria o bispo a meio da
transação. O bispo fica horrorizado com a cena: onde já se viu um padre velar um cão
(ainda por cima em latim!)? Sem saber o que fazer, João Grilo então diz que o testamento,
na verdade, prometia seis contos para a arquidiocese e quatro para a paróquia.
Mostrando-se também corrompível pelo dinheiro, o bispo faz vista grossa a situação.
4. A chegada do bando de Severino: “A meio” do negócio a cidade é invadida pelo
perigoso bando do cangaceiro Severino. O bando mata praticamente todos (o bispo, o
padre, o sacristão, o padeiro e a mulher). Com medo da morte, João Grilo e Chicó
tentam uma última saída: dizem para os membros do bando que tinham uma gaita
benzida por Padrinho Padre Cícero que era capaz de ressuscitar os mortos e que
poderiam entregá-la se os deixassem vivos. Os cangaceiros não acreditam, mas osdois
fazem uma demonstração. Chicó trazia escondido um saco com sangue e, quandoJoão
encena dar uma facada no amigo o que acontece é que a bolsa se rompe. O bando
acredita que o sujeito de fato morreu, até que João toca a tal gaita e Chicó
supostamente ressuscita.
5. A morte do pobre João Grilo e o juízo final: O truque da gaita benta
não se sustenta durante muito tempo e logo João Grilo acaba sendo
morto pelos cangaceiros. Já no céu, todos os personagens se
encontram. Chegada a hora do juízo final, Nossa Senhora intercede
por cada um dos personagens. Os considerados com difícil salvação
(o padre, o bispo, o sacristão, o padeiro e a sua mulher) seguem
direto para o purgatório. A surpresa surge quando os respectivos
religiosos são enviados direto para o purgatório enquanto Severino
e o seu capanga, alegadamente criminosos, são mandados para o
paraíso. Nossa Senhora consegue defender a tese de que os
capangas eram naturalmente bons, mas foram corrompidos pelo
sistema. João Grilo, por sua vez, recebe a graça de voltar para o seu
próprio corpo. Quando regressa à Terra, acorda e assiste o seu
enterro, feito pelo melhor amigo Chicó. Chicó, por sua vez, havia
prometido à Nossa Senhora que entregaria todo o dinheiro que tinha
à Igreja caso João Grilo sobrevivesse. Como o milagre acontece,
depois de muita hesitação os dois amigos fazem a devida doação
prometida.
A ORIGEM DO TEATRO NO BRASIL – COLEÇÃO PRATICAR A ARTE – PROFESSOR FABRICIO SECCHIN
AULA: CONTEÚDO: A Origem do Teatro no Brasil DATA: PROFESSOR: TURMA: PÁGINA: 4
HABILIDADES: Identificar aspectos técnicos, estilísticos, históricos e interpretativos nas práticas teatrais.
EXERCÍCIO INTERPRETATIVO:
Depois da leitura atenta do resumo da obra “Auto da Compadecida”, respondas às
seguintes perguntas de acordo com cada parte:
1. Quem é o autor da peça teatral “Auto da Compadecida” e em que ano ela foi escrita?
2. Onde acontece a história?
3. Escreva as características da cultura brasileira presente na obra.
4. (Resumo) Quais os nomes dos personagens principais da história e como era a
realidade de vida deles?
5. (O falecimento do cão) O que aconteceu com o cão da mulher do padeiro e o que ela
desejava que o seu bichinho recebesse do padre?
6. (Enterro do animal) O que foi preciso dizer para o padre e para o bispo para que eles
se convencessem a enterrar o cão com pompa e circunstância?
7. (A chegada do bando de Severino) Como foi o truque utilizado por João Grilo e Chicó
para enganar o terrível cangaceiro Severino?
8. (A morte do pobre João Grilo e Chicó) Quais destinos dos personagens no Juízo Final?
a)Padre, bispo, sacristão, padeiro e sua esposa:
b)Severino e seu capanga:
c) João Grilo e Chicó:

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Origem do Teatro no Brasil

História da biblioteca nacional 2014
História da biblioteca nacional 2014História da biblioteca nacional 2014
História da biblioteca nacional 2014Antonio José Paniago
 
18012180 negrinha-resumo-dos-contos[1]
18012180 negrinha-resumo-dos-contos[1]18012180 negrinha-resumo-dos-contos[1]
18012180 negrinha-resumo-dos-contos[1]Tatiane Pechiori
 
O Auto da Compadecida - Uma análise do ponto de vista dos estudos culturais d...
O Auto da Compadecida - Uma análise do ponto de vista dos estudos culturais d...O Auto da Compadecida - Uma análise do ponto de vista dos estudos culturais d...
O Auto da Compadecida - Uma análise do ponto de vista dos estudos culturais d...Laura Inafuko
 
Jb news informativo nr. 0238
Jb news   informativo nr. 0238Jb news   informativo nr. 0238
Jb news informativo nr. 0238JB News
 
Jb news informativo nr. 0164
Jb news   informativo nr. 0164Jb news   informativo nr. 0164
Jb news informativo nr. 0164JB News
 
Gênero Dramático 8º ano
Gênero Dramático 8º anoGênero Dramático 8º ano
Gênero Dramático 8º anoKássia Mendes
 
Modernismo – 2ª fase – Romance de 30
Modernismo – 2ª fase – Romance de 30Modernismo – 2ª fase – Romance de 30
Modernismo – 2ª fase – Romance de 30CrisBiagio
 
Elogio da Bobagem - Palhaços no Brasil e no Mundo
Elogio da Bobagem - Palhaços no Brasil e no MundoElogio da Bobagem - Palhaços no Brasil e no Mundo
Elogio da Bobagem - Palhaços no Brasil e no MundoRenata Zonatto
 
Pre modernismo.lobato.augusto&aranha
Pre modernismo.lobato.augusto&aranhaPre modernismo.lobato.augusto&aranha
Pre modernismo.lobato.augusto&aranhasandrahelenalmeida
 
Pre modernismo.lobato.augusto&aranha
Pre modernismo.lobato.augusto&aranhaPre modernismo.lobato.augusto&aranha
Pre modernismo.lobato.augusto&aranhasandrahelenalmeida
 
Aventura herança maldita
Aventura   herança malditaAventura   herança maldita
Aventura herança malditaRPG
 

Semelhante a Origem do Teatro no Brasil (20)

História da biblioteca nacional 2014
História da biblioteca nacional 2014História da biblioteca nacional 2014
História da biblioteca nacional 2014
 
18012180 negrinha-resumo-dos-contos[1]
18012180 negrinha-resumo-dos-contos[1]18012180 negrinha-resumo-dos-contos[1]
18012180 negrinha-resumo-dos-contos[1]
 
O Auto da Compadecida - Uma análise do ponto de vista dos estudos culturais d...
O Auto da Compadecida - Uma análise do ponto de vista dos estudos culturais d...O Auto da Compadecida - Uma análise do ponto de vista dos estudos culturais d...
O Auto da Compadecida - Uma análise do ponto de vista dos estudos culturais d...
 
Jb news informativo nr. 0238
Jb news   informativo nr. 0238Jb news   informativo nr. 0238
Jb news informativo nr. 0238
 
INTERPRETAÇÃO TEXTUAL: 5º ano
INTERPRETAÇÃO TEXTUAL:    5º anoINTERPRETAÇÃO TEXTUAL:    5º ano
INTERPRETAÇÃO TEXTUAL: 5º ano
 
Jb news informativo nr. 0164
Jb news   informativo nr. 0164Jb news   informativo nr. 0164
Jb news informativo nr. 0164
 
Gênero Dramático 8º ano
Gênero Dramático 8º anoGênero Dramático 8º ano
Gênero Dramático 8º ano
 
Machado de assis (1)
Machado de assis (1)Machado de assis (1)
Machado de assis (1)
 
Caderno de leitura
Caderno de leituraCaderno de leitura
Caderno de leitura
 
Caderno de leitura
Caderno de leituraCaderno de leitura
Caderno de leitura
 
Os saltimbancos
Os saltimbancosOs saltimbancos
Os saltimbancos
 
03i2pdf
03i2pdf03i2pdf
03i2pdf
 
Proj letura
Proj leturaProj letura
Proj letura
 
Modernismo – 2ª fase – Romance de 30
Modernismo – 2ª fase – Romance de 30Modernismo – 2ª fase – Romance de 30
Modernismo – 2ª fase – Romance de 30
 
Elogio da Bobagem - Palhaços no Brasil e no Mundo
Elogio da Bobagem - Palhaços no Brasil e no MundoElogio da Bobagem - Palhaços no Brasil e no Mundo
Elogio da Bobagem - Palhaços no Brasil e no Mundo
 
Pre modernismo.lobato.augusto&aranha
Pre modernismo.lobato.augusto&aranhaPre modernismo.lobato.augusto&aranha
Pre modernismo.lobato.augusto&aranha
 
Pre modernismo.lobato.augusto&aranha
Pre modernismo.lobato.augusto&aranhaPre modernismo.lobato.augusto&aranha
Pre modernismo.lobato.augusto&aranha
 
Monteiro Lobato
Monteiro LobatoMonteiro Lobato
Monteiro Lobato
 
Dom Casmurro 3ª D - 2011
Dom Casmurro   3ª D - 2011Dom Casmurro   3ª D - 2011
Dom Casmurro 3ª D - 2011
 
Aventura herança maldita
Aventura   herança malditaAventura   herança maldita
Aventura herança maldita
 

Mais de WeslleyDias8

PLANO_DE_CURSO_2022_ANOS_FINAIS_LINGUA_PORTUGUESA.pdf
PLANO_DE_CURSO_2022_ANOS_FINAIS_LINGUA_PORTUGUESA.pdfPLANO_DE_CURSO_2022_ANOS_FINAIS_LINGUA_PORTUGUESA.pdf
PLANO_DE_CURSO_2022_ANOS_FINAIS_LINGUA_PORTUGUESA.pdfWeslleyDias8
 
PLANO_DE_CURSO_2022_ANOS_FINAIS_MATEMATICA.pdf
PLANO_DE_CURSO_2022_ANOS_FINAIS_MATEMATICA.pdfPLANO_DE_CURSO_2022_ANOS_FINAIS_MATEMATICA.pdf
PLANO_DE_CURSO_2022_ANOS_FINAIS_MATEMATICA.pdfWeslleyDias8
 
P21_LPORTUGUESA_Miolo_001-416-falhas-corrigidas-.pdf
P21_LPORTUGUESA_Miolo_001-416-falhas-corrigidas-.pdfP21_LPORTUGUESA_Miolo_001-416-falhas-corrigidas-.pdf
P21_LPORTUGUESA_Miolo_001-416-falhas-corrigidas-.pdfWeslleyDias8
 
2_ANO_EM_CI_NATUREZA_PLANO_DE_CURSO_2024_ENSINO_MEDIO.pdf
2_ANO_EM_CI_NATUREZA_PLANO_DE_CURSO_2024_ENSINO_MEDIO.pdf2_ANO_EM_CI_NATUREZA_PLANO_DE_CURSO_2024_ENSINO_MEDIO.pdf
2_ANO_EM_CI_NATUREZA_PLANO_DE_CURSO_2024_ENSINO_MEDIO.pdfWeslleyDias8
 
ARTE AFRICANA 7º ANO (1).pdf
ARTE AFRICANA 7º ANO (1).pdfARTE AFRICANA 7º ANO (1).pdf
ARTE AFRICANA 7º ANO (1).pdfWeslleyDias8
 
DANÇA CONTEMPORÂNEA.pdf
DANÇA CONTEMPORÂNEA.pdfDANÇA CONTEMPORÂNEA.pdf
DANÇA CONTEMPORÂNEA.pdfWeslleyDias8
 
Relatorio de desempenho EJA.docx
Relatorio de desempenho EJA.docxRelatorio de desempenho EJA.docx
Relatorio de desempenho EJA.docxWeslleyDias8
 
PLANO INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA - ARTE.docx
PLANO INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA - ARTE.docxPLANO INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA - ARTE.docx
PLANO INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA - ARTE.docxWeslleyDias8
 
PORTFÓLIO ARTE 1.docx
PORTFÓLIO ARTE 1.docxPORTFÓLIO ARTE 1.docx
PORTFÓLIO ARTE 1.docxWeslleyDias8
 
Apostila Praticar a Arte - Volume 7 - Caça-palavras (2).pdf
Apostila Praticar a Arte - Volume 7 - Caça-palavras (2).pdfApostila Praticar a Arte - Volume 7 - Caça-palavras (2).pdf
Apostila Praticar a Arte - Volume 7 - Caça-palavras (2).pdfWeslleyDias8
 
A Arte Pré-Histórica - Coleção Praticar a Arte - Professor Fabrício Secchin -...
A Arte Pré-Histórica - Coleção Praticar a Arte - Professor Fabrício Secchin -...A Arte Pré-Histórica - Coleção Praticar a Arte - Professor Fabrício Secchin -...
A Arte Pré-Histórica - Coleção Praticar a Arte - Professor Fabrício Secchin -...WeslleyDias8
 
PLAN SEQU DIDÁTICA ARTE 2º B 2023.docx
PLAN SEQU DIDÁTICA ARTE 2º B 2023.docxPLAN SEQU DIDÁTICA ARTE 2º B 2023.docx
PLAN SEQU DIDÁTICA ARTE 2º B 2023.docxWeslleyDias8
 
ppt-saucc81de-da-populaccca7acc83o-negra.pptx
ppt-saucc81de-da-populaccca7acc83o-negra.pptxppt-saucc81de-da-populaccca7acc83o-negra.pptx
ppt-saucc81de-da-populaccca7acc83o-negra.pptxWeslleyDias8
 
Plan. 6º ANO - 2023.docx
Plan. 6º ANO - 2023.docxPlan. 6º ANO - 2023.docx
Plan. 6º ANO - 2023.docxWeslleyDias8
 
PLANEJAMENTO SEMANAL 6º ANO 2023 - PRONTO 22222.docx
PLANEJAMENTO SEMANAL 6º ANO 2023 - PRONTO 22222.docxPLANEJAMENTO SEMANAL 6º ANO 2023 - PRONTO 22222.docx
PLANEJAMENTO SEMANAL 6º ANO 2023 - PRONTO 22222.docxWeslleyDias8
 
PLANEJAMENTO DE ARTE 2023.docx
PLANEJAMENTO DE ARTE 2023.docxPLANEJAMENTO DE ARTE 2023.docx
PLANEJAMENTO DE ARTE 2023.docxWeslleyDias8
 
histriadoteatro-130412130611-phpapp02.pdf
histriadoteatro-130412130611-phpapp02.pdfhistriadoteatro-130412130611-phpapp02.pdf
histriadoteatro-130412130611-phpapp02.pdfWeslleyDias8
 
ADAPTADA ELIENE 7.docx
ADAPTADA ELIENE 7.docxADAPTADA ELIENE 7.docx
ADAPTADA ELIENE 7.docxWeslleyDias8
 
PLANEJAMENTO SEMANAL 6º ANO 2023 -.pdf
PLANEJAMENTO SEMANAL 6º ANO 2023 -.pdfPLANEJAMENTO SEMANAL 6º ANO 2023 -.pdf
PLANEJAMENTO SEMANAL 6º ANO 2023 -.pdfWeslleyDias8
 

Mais de WeslleyDias8 (20)

PLANO_DE_CURSO_2022_ANOS_FINAIS_LINGUA_PORTUGUESA.pdf
PLANO_DE_CURSO_2022_ANOS_FINAIS_LINGUA_PORTUGUESA.pdfPLANO_DE_CURSO_2022_ANOS_FINAIS_LINGUA_PORTUGUESA.pdf
PLANO_DE_CURSO_2022_ANOS_FINAIS_LINGUA_PORTUGUESA.pdf
 
PLANO_DE_CURSO_2022_ANOS_FINAIS_MATEMATICA.pdf
PLANO_DE_CURSO_2022_ANOS_FINAIS_MATEMATICA.pdfPLANO_DE_CURSO_2022_ANOS_FINAIS_MATEMATICA.pdf
PLANO_DE_CURSO_2022_ANOS_FINAIS_MATEMATICA.pdf
 
P21_LPORTUGUESA_Miolo_001-416-falhas-corrigidas-.pdf
P21_LPORTUGUESA_Miolo_001-416-falhas-corrigidas-.pdfP21_LPORTUGUESA_Miolo_001-416-falhas-corrigidas-.pdf
P21_LPORTUGUESA_Miolo_001-416-falhas-corrigidas-.pdf
 
2_ANO_EM_CI_NATUREZA_PLANO_DE_CURSO_2024_ENSINO_MEDIO.pdf
2_ANO_EM_CI_NATUREZA_PLANO_DE_CURSO_2024_ENSINO_MEDIO.pdf2_ANO_EM_CI_NATUREZA_PLANO_DE_CURSO_2024_ENSINO_MEDIO.pdf
2_ANO_EM_CI_NATUREZA_PLANO_DE_CURSO_2024_ENSINO_MEDIO.pdf
 
ARTE AFRICANA 7º ANO (1).pdf
ARTE AFRICANA 7º ANO (1).pdfARTE AFRICANA 7º ANO (1).pdf
ARTE AFRICANA 7º ANO (1).pdf
 
DANÇA CONTEMPORÂNEA.pdf
DANÇA CONTEMPORÂNEA.pdfDANÇA CONTEMPORÂNEA.pdf
DANÇA CONTEMPORÂNEA.pdf
 
Relatorio de desempenho EJA.docx
Relatorio de desempenho EJA.docxRelatorio de desempenho EJA.docx
Relatorio de desempenho EJA.docx
 
PLANO INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA - ARTE.docx
PLANO INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA - ARTE.docxPLANO INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA - ARTE.docx
PLANO INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA - ARTE.docx
 
PORTFÓLIO ARTE 1.docx
PORTFÓLIO ARTE 1.docxPORTFÓLIO ARTE 1.docx
PORTFÓLIO ARTE 1.docx
 
Apostila Praticar a Arte - Volume 7 - Caça-palavras (2).pdf
Apostila Praticar a Arte - Volume 7 - Caça-palavras (2).pdfApostila Praticar a Arte - Volume 7 - Caça-palavras (2).pdf
Apostila Praticar a Arte - Volume 7 - Caça-palavras (2).pdf
 
A Arte Pré-Histórica - Coleção Praticar a Arte - Professor Fabrício Secchin -...
A Arte Pré-Histórica - Coleção Praticar a Arte - Professor Fabrício Secchin -...A Arte Pré-Histórica - Coleção Praticar a Arte - Professor Fabrício Secchin -...
A Arte Pré-Histórica - Coleção Praticar a Arte - Professor Fabrício Secchin -...
 
PLAN SEQU DIDÁTICA ARTE 2º B 2023.docx
PLAN SEQU DIDÁTICA ARTE 2º B 2023.docxPLAN SEQU DIDÁTICA ARTE 2º B 2023.docx
PLAN SEQU DIDÁTICA ARTE 2º B 2023.docx
 
ppt-saucc81de-da-populaccca7acc83o-negra.pptx
ppt-saucc81de-da-populaccca7acc83o-negra.pptxppt-saucc81de-da-populaccca7acc83o-negra.pptx
ppt-saucc81de-da-populaccca7acc83o-negra.pptx
 
Plan. 6º ANO - 2023.docx
Plan. 6º ANO - 2023.docxPlan. 6º ANO - 2023.docx
Plan. 6º ANO - 2023.docx
 
PLANEJAMENTO SEMANAL 6º ANO 2023 - PRONTO 22222.docx
PLANEJAMENTO SEMANAL 6º ANO 2023 - PRONTO 22222.docxPLANEJAMENTO SEMANAL 6º ANO 2023 - PRONTO 22222.docx
PLANEJAMENTO SEMANAL 6º ANO 2023 - PRONTO 22222.docx
 
PLANEJAMENTO DE ARTE 2023.docx
PLANEJAMENTO DE ARTE 2023.docxPLANEJAMENTO DE ARTE 2023.docx
PLANEJAMENTO DE ARTE 2023.docx
 
histriadoteatro-130412130611-phpapp02.pdf
histriadoteatro-130412130611-phpapp02.pdfhistriadoteatro-130412130611-phpapp02.pdf
histriadoteatro-130412130611-phpapp02.pdf
 
PLANO BNCC 3.pdf
PLANO BNCC 3.pdfPLANO BNCC 3.pdf
PLANO BNCC 3.pdf
 
ADAPTADA ELIENE 7.docx
ADAPTADA ELIENE 7.docxADAPTADA ELIENE 7.docx
ADAPTADA ELIENE 7.docx
 
PLANEJAMENTO SEMANAL 6º ANO 2023 -.pdf
PLANEJAMENTO SEMANAL 6º ANO 2023 -.pdfPLANEJAMENTO SEMANAL 6º ANO 2023 -.pdf
PLANEJAMENTO SEMANAL 6º ANO 2023 -.pdf
 

Último

637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 anoAdelmaTorres2
 
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasRicardo Diniz campos
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...LuizHenriquedeAlmeid6
 
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfMapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfangelicass1
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASQUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASEdinardo Aguiar
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfIedaGoethe
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfErasmo Portavoz
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileirosMary Alvarenga
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaFernanda Ledesma
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...Martin M Flynn
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?MrciaRocha48
 
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
Geometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdfGeometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdf
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdfDemetrio Ccesa Rayme
 
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxAula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxBiancaNogueira42
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxacaciocarmo1
 
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdfPPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdfAnaGonalves804156
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfIedaGoethe
 
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptxAula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptxpamelacastro71
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosAntnyoAllysson
 

Último (20)

637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
 
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
 
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfMapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASQUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
 
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
Geometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdfGeometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdf
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
 
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxAula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
 
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdfPPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
 
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptxAula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
 

Origem do Teatro no Brasil

  • 1.
  • 2. A ORIGEM DO TEATRO NO BRASIL – COLEÇÃO PRATICAR A ARTE – PROFESSOR FABRICIO SECCHIN AULA: CONTEÚDO: A Origem do Teatro no Brasil DATA: PROFESSOR: TURMA: PÁGINA: 3 HABILIDADES: Identificar aspectos técnicos, estilísticos, históricos e interpretativos nas práticas teatrais. LEITURA DA OBRA: Leia atentamente o resumo da obra teatral “Auto da Compadecida”, de Ariano: Suassuna: A obra-prima do escritor brasileiro Ariano Suassuna foi escrita em 1955 e levada a palco pela primeira vez em 1956 no Teatro Santa Isabel. “Auto da Compadecida”é uma peça dividida em três atos e tem como pano de fundo o sertão nordestino. A obra foi uma das primeiras produções teatrais a carregar forte na tradição popular. Caracterizada pela marcante presença do humor, a conhecida história ganhou um público ainda mais amplo em 1999, quando foi adaptada para a televisão (uma minissérieda TV Globo) e, no ano a seguir, virou longa metragem. As aventuras de João Grilo e Chicó fazem parte do imaginário coletivo brasileiro e retratam com fidelidade o dia a dia daqueles que lutam pela sobrevivência em um meio adverso. 1. Resumo: João Grilo e Chicó são os amigos inseparáveisque protagonizarão a história vivida no sertão nordestino. Assolados pela fome, pela aridez, pela seca, pela violência e pela pobreza, tentando sobreviver num ambiente hostil e miserável, os dois amigos usam da inteligência e da esperteza para contornarem os problemas. 2. O falecimento do cão: A história começa com a morte do cachorro da mulher do padeiro. Enquanto o cão estava vivo, a senhora, apaixonada pelo animal, tentou de todas as maneiras convencer o padre a benzê-lo. Os dois funcionários da padaria do marido - os espertos João Grilo e Chicó - também embarcaram no desafio e intercederam pelo cão junto ao padre. De nada adiantou tamanho esforço, para desgraça da dona o cachorro morreu afinal sem ser benzido. 3. O enterro do animal: Convencida de que era necessário enterrar o animal com pompa e circunstância, a bela senhora tem a ajuda novamente dos espertos João Grilo e Chicó para tentar persuadir o padre a realizar o velório. O maroto João Grilo diz então, em conversa com o padre, que o cão havia deixado um testamento onde prometia dez contos de reis para ele e três para o sacristão se o enterro fosse realizado em latim. Depois de alguma hesitação o padre fecha negócio com João Grilo pensando nas moedas que receberia. O que ele não poderia imaginar é que apareceria o bispo a meio da transação. O bispo fica horrorizado com a cena: onde já se viu um padre velar um cão (ainda por cima em latim!)? Sem saber o que fazer, João Grilo então diz que o testamento, na verdade, prometia seis contos para a arquidiocese e quatro para a paróquia. Mostrando-se também corrompível pelo dinheiro, o bispo faz vista grossa a situação. 4. A chegada do bando de Severino: “A meio” do negócio a cidade é invadida pelo perigoso bando do cangaceiro Severino. O bando mata praticamente todos (o bispo, o padre, o sacristão, o padeiro e a mulher). Com medo da morte, João Grilo e Chicó tentam uma última saída: dizem para os membros do bando que tinham uma gaita benzida por Padrinho Padre Cícero que era capaz de ressuscitar os mortos e que poderiam entregá-la se os deixassem vivos. Os cangaceiros não acreditam, mas osdois fazem uma demonstração. Chicó trazia escondido um saco com sangue e, quandoJoão encena dar uma facada no amigo o que acontece é que a bolsa se rompe. O bando acredita que o sujeito de fato morreu, até que João toca a tal gaita e Chicó supostamente ressuscita. 5. A morte do pobre João Grilo e o juízo final: O truque da gaita benta não se sustenta durante muito tempo e logo João Grilo acaba sendo morto pelos cangaceiros. Já no céu, todos os personagens se encontram. Chegada a hora do juízo final, Nossa Senhora intercede por cada um dos personagens. Os considerados com difícil salvação (o padre, o bispo, o sacristão, o padeiro e a sua mulher) seguem direto para o purgatório. A surpresa surge quando os respectivos religiosos são enviados direto para o purgatório enquanto Severino e o seu capanga, alegadamente criminosos, são mandados para o paraíso. Nossa Senhora consegue defender a tese de que os capangas eram naturalmente bons, mas foram corrompidos pelo sistema. João Grilo, por sua vez, recebe a graça de voltar para o seu próprio corpo. Quando regressa à Terra, acorda e assiste o seu enterro, feito pelo melhor amigo Chicó. Chicó, por sua vez, havia prometido à Nossa Senhora que entregaria todo o dinheiro que tinha à Igreja caso João Grilo sobrevivesse. Como o milagre acontece, depois de muita hesitação os dois amigos fazem a devida doação prometida.
  • 3. A ORIGEM DO TEATRO NO BRASIL – COLEÇÃO PRATICAR A ARTE – PROFESSOR FABRICIO SECCHIN AULA: CONTEÚDO: A Origem do Teatro no Brasil DATA: PROFESSOR: TURMA: PÁGINA: 4 HABILIDADES: Identificar aspectos técnicos, estilísticos, históricos e interpretativos nas práticas teatrais. EXERCÍCIO INTERPRETATIVO: Depois da leitura atenta do resumo da obra “Auto da Compadecida”, respondas às seguintes perguntas de acordo com cada parte: 1. Quem é o autor da peça teatral “Auto da Compadecida” e em que ano ela foi escrita? 2. Onde acontece a história? 3. Escreva as características da cultura brasileira presente na obra. 4. (Resumo) Quais os nomes dos personagens principais da história e como era a realidade de vida deles? 5. (O falecimento do cão) O que aconteceu com o cão da mulher do padeiro e o que ela desejava que o seu bichinho recebesse do padre? 6. (Enterro do animal) O que foi preciso dizer para o padre e para o bispo para que eles se convencessem a enterrar o cão com pompa e circunstância? 7. (A chegada do bando de Severino) Como foi o truque utilizado por João Grilo e Chicó para enganar o terrível cangaceiro Severino? 8. (A morte do pobre João Grilo e Chicó) Quais destinos dos personagens no Juízo Final? a)Padre, bispo, sacristão, padeiro e sua esposa: b)Severino e seu capanga: c) João Grilo e Chicó: