SlideShare uma empresa Scribd logo
Gabarito - TD 6 – Bio II
Profa.
Roberta Cura
Somente a Q. 8 já está na plataforma, pois estava no TD 06 de Bio II de 2016.
Ano 2016 Ano 2017
------ Q.1 - NOVA
------ Q.2 - NOVA
------ Q.3 - NOVA
------ Q.4 - NOVA
------ Q.5 - NOVA
------ Q.6 - NOVA
------ Q.7 - NOVA
Q.8 Q.8
------ Q.09 - NOVA
------ Q.10 - NOVA
------ Q.11 - NOVA
------ Q.12 - NOVA
H14 - Identificar padrões em fenômenos e processos vitais dos organismos, como manutenção do equilíbrio interno,
defesa, relações com o ambiente, sexualidade, entre outros.
1) Mosquito transgênico pode ajudar a combater a malária
Cientistas americanos criaram, em laboratório, centenas de mosquitos, geneticamente modificados, incapazes de
transmitir malária. Usando uma técnica revolucionaria, chamada CRISPR/Cas9, os pesquisadores da Universidade
da Califórnia, nos Estados Unidos, inseriram nas células reprodutivas dos insetos Anopheles stephensi (um dos
vetores da malária), genes que bloqueiam a ação da doença. Assim, cruzando com outros membros da espécie, esses
mosquitos geram descendentes que não transmitem a malária e que poderiam combater a doença que atingiu
milhões de pessoas em 2015, causando mortes.
Fonte: Veja, 24/11/2015
Disponível em: http://veja.abril.com.br
Acerca das informações contidas no texto e dos conhecimentos relacionados ao tema, é correto afirmar, exceto:
a) Hospedeiro intermediário é aquele que apresenta o parasito em sua fase larvária ou de reprodução assexuada,
sendo na malária, mosquitos do gênero Anopheles. O hospedeiro definitivo é aquele que apresenta o parasito em sua
fase de reprodução sexuada, sendo na malária, o ser humano.
b) Um organismo geneticamente modificado é aquele que foi submetido a técnicas laboratoriais que, de alguma
forma, modificaram seu genoma.
c) O ácido desoxirribonucleico, conhecido simplesmente como DNA ou ADN, é responsável pela hereditariedade.
Nele encontram-se quatro tipos de nucleotídeos que diferem quanto às bases nitrogenadas. As bases púricas do
DNA são Adenina e Guanina, enquanto que as bases pirimídicas são Timina e Citosina.
d) A doença falciforme é uma alteração genética caracterizada por um tipo de hemoglobina mutante designada
como hemoglobina S (HbS). Ela decorre da substituição de uma adenina por uma timina, provocando a troca do
ácido glutâmico pela valina na cadeia polipeptídica. Indivíduos portadores de hemoglobina normal (HbA) e de HbS,
portanto heterozigotos, apresentam relativa imunidade à malária, mesmo quando expostos ao vetor da doença
contaminado.
H14 - Identificar padrões em fenômenos e processos vitais dos organismos, como manutenção do equilíbrio interno,
defesa, relações com o ambiente, sexualidade, entre outros.
2) Árvore da vida baseada nos cinco reinos de Whittaker. Dentro de cada reino existem divisões denominadas Filos.
Com base na figura e com relação aos Reinos da Natureza e aos grupos que os compõem, tem-se como afirmativa
correta a letra:
a) Os fungos são organismos eucariontes, heterótrofos e, em sua maioria, multicelulares. São seres aclorofilados e
possuem o glicogênio, típico dos animais, como substância reserva.
b) O Reino Monera engloba seres unicelulares e pluricelulares podendo ou não viver em colônias, sem formarem
tecidos; são seres vivos simples por não apresentarem carioteca e nem organelas membranosas.
c) Segundo a classificação dos seres vivos em cinco reinos (Whittaker – 1969), um deles, o dos Protistas, agrupa
somente organismos eucariontes e autótrofos.
d) Segundo a classificação de Whittaker, as Spermatophyta surgiram antes das Briophyta.
e) Os seres do Reino Animal se caracterizam pela significativa sensibilidade e mobilidade: envolve os seres
heterotróficos e aeróbicos providos de celulose e clorofila. Algumas das suas características são: metabolismo ativo,
organização centralizada, meio interno constante, sistema de excreção, crescimento diferencial e diferenciação de
camadas no desenvolvimento embrionário.
H14 - Identificar padrões em fenômenos e processos vitais dos organismos, como manutenção do equilíbrio interno,
defesa, relações com o ambiente, sexualidade, entre outros.
3) ALGA DEIXA ÁGUA COM GOSTO RUIM
Lavar as mãos, tomar banho, beber água ou um simples cafezinho virou um tormento para quase 4 milhões de
moradores das regiões sul e leste de São Paulo.
...O desconforto é recorrente. Basta chegar a época de estiagem e as algas proliferam "por causa do excesso de
nutrientes nas águas". Tais "nutrientes" são, na realidade, esgoto.
...O problema está localizado na Represa do Guarapiranga (zona sul).
... A ALGAS é uma CIANOBACTÉRIA, que libera uma toxina chamada geosmina.
... "cheiro e o sabor aparecem após o tratamento com aplicação de carvão ativado em pó e permanganato de
potássio", explicou o gerente da Unidade de Tratamento de Água.
"Jornal da Tarde" - 19/09/2008
Algas e cianobactérias são bem diferenciadas evolutivamente, mas têm algumas características comuns, dentre as
quais:
a) a presença de clorofila e, portanto, capacidade de realizar a fotossíntese.
b) a presença de organelas citoplasmáticas como cloroplastos.
c) parede celular, basicamente constituída de celulose e hemicelulose.
d) organização filamentosa pluricelular com divisão de trabalho.
e) capacidade de fixação do nitrogênio atmosférico.
H14 - Identificar padrões em fenômenos e processos vitais dos organismos, como manutenção do equilíbrio interno,
defesa, relações com o ambiente, sexualidade, entre outros.
4) Os fungos constituem um grupo de organismos em que não ocorre clorofila. São geralmente filamentosos e
multicelulares. O crescimento é em geral apical, mas normalmente qualquer fragmento hifálico pode dar origem a
outra formação micelial quando destacado e colocado em meio apropriado. As estruturas reprodutivas são
diferenciadas das vegetativas, o que constitui a base sistemática dos fungos (PUTZKE e PUTZKE, 1998). Alguns
podem ser microscópicos em tamanho, enquanto outros são muito maiores, como os cogumelos e fungos que
crescem em madeira úmida ou solo. Os fungos formam esporos, que são dispersos por correntes de ar (PELCZAR
et al., 1996), encontrando-se no solo, na água, nos vegetais, em animais, no homem e em detritos, em geral
(TRABULSI e TOLEDO, 1996).
Analise as proposições a seguir sobre os fungos.
I) Podem associar-se a determinados grupos de algas constituindo as micorrizas. As hifas contribuem como
protetoras e fornecedoras de água para as algas. Em troca recebem os açúcares produzidos durante a
fotossíntese das algas.
II) Espécies dos gêneros Psylocibe e Claviceps são conhecidas pela produção de diversas substâncias que
exercem poderoso efeito sobre o sistema nervoso central de humanos e por isso são empregados como
drogas de abuso.
III) De acordo com a nutrição, os fungos são classificados em duas categorias: sapróbios e parasitas. Os
sapróbios sintetizam matéria orgânica animal ou vegetal e os parasitas vivem dentro de ou sobre organismos
vivos.
IV) A nutrição dos fungos é externa, pois eles secretam enzimas digestivas no substrato onde se
desenvolvem e simplesmente absorvem nutrientes em vez de ingeri-los.
V) Se é dado acesso a oxigênio, as leveduras respiram aerobicamente para metabolizar carboidratos
formando dióxido de carbono e água; na ausência de oxigênio elas fermentam os carboidratos e produzem
etanol e dióxido de carbono.
Estão corretas:
a) I, II e III.
b) II, IV e V.
c) II, III e IV.
d) I, IV e V.
e) apenas III e V.
H14 - Identificar padrões em fenômenos e processos vitais dos organismos, como manutenção do equilíbrio interno,
defesa, relações com o ambiente, sexualidade, entre outros.
5) A sombra do cedro vem se encostar no cocho. Primo Ribeiro levantou os ombros; começa a tremer. Com muito
atraso. Mas ele tem no baço duas colmeias de bichinhos maldosos, que não se misturam, soltando enxames no
sangue em dias alternados. E assim nunca precisa de passar um dia sem tremer.
ROSA, J. G. Sagarana. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1984.
O texto de João Guimarães Rosa descreve as manifestações das crises paroxísticas da malária em seu personagem.
Essas se caracterizam por febre alta, calafrios, sudorese intensa e tremores, com intervalos de 48 ou 72 horas,
dependendo da espécie de Plasmodium.
Essas crises periódicas ocorrem em razão da
a) lise das hemácias, liberando merozoítos e substâncias denominadas hemozoínas.
b) invasão das hemácias por merozoítos com maturação até a forma esquizonte.
c) reprodução assexuada dos esporozoítos no fígado do indivíduo infectado.
d) liberação de merozoítos dos hepatócitos para a corrente sanguínea.
e) formação de gametócitos dentro das hemácias.
H14 - Identificar padrões em fenômenos e processos vitais dos organismos, como manutenção do equilíbrio interno,
defesa, relações com o ambiente, sexualidade, entre outros.
6) Basta uma gota de sangue para que um chip, criado por cientistas brasileiros do Instituto de Física da USP de São
Carlos, consigam detectar, em poucos segundos e com baixo custo, se alguém está infectado com malária,
leishmaniose e Chagas.
Sobre esse assunto foram feitas diversas afirmações. Está correta somente que:
a) A prevenção de pelo menos duas das doenças citadas na matéria é feita, nos países em geral, por meio de vacinas.
b) Os agentes causadores das doenças mencionadas na matéria são micro-organismos conhecidos como
protozoários.
c) O sangue utilizado no exame deve estar coagulado para que a proteína específica do chip não sofra desnaturação.
d) No exame descrito, os anticorpos produzidos em contato com a proteína, presente no chip, são células especiais
de defesa.
e) No exame descrito, se o sangue utilizado estiver contaminado, produzirá antígenos que neutralizam os anticorpos
do chip da lâmina.
H14 - Identificar padrões em fenômenos e processos vitais dos organismos, como manutenção do equilíbrio interno,
defesa, relações com o ambiente, sexualidade, entre outros.
7) O cogumelo shimeji (Pleurotus ostreatus) aos poucos vai se incorporando à culinária das grandes cidades
brasileiras. Encontrado facilmente em supermercados, é usado como principal ingrediente de molhos, refogados,
risotos e outros pratos.
Sobre o cogumelo shimeji, foram feitas as assertivas:
1. Trata-se de um fungo, um organismo heterótrofo que não faz fotossíntese e não produz seu próprio
alimento.
2. Por ser um fungo, não sintetiza proteínas e carboidratos, tendo baixo valor nutricional.
Sobre essas assertivas, é correto dizer que
a) ambas estão corretas, e a segunda assertiva não é consequência da primeira, uma vez que a fotossíntese não é
condição para a síntese de proteínas.
b) ambas estão erradas, pois os fungos são organismos autótrofos que sintetizam seu próprio alimento, são ricos em
carboidratos e proteínas e têm grande valor nutricional.
c) a primeira está errada e a segunda está correta, pois, embora sejam fungos e não realizem fotossíntese, os
cogumelos são autótrofos e sintetizam seu próprio alimento.
d) ambas estão corretas, e a segunda delas é consequência da primeira, uma vez que organismos que não fazem
fotossíntese não sintetizam proteínas e carboidratos.
e) a primeira está correta e a segunda está errada, uma vez que, embora não realizem fotossíntese, os fungos
sintetizam proteínas e carboidratos.
H14 - Identificar padrões em fenômenos e processos vitais dos organismos, como manutenção do equilíbrio interno,
defesa, relações com o ambiente, sexualidade, entre outros.
8) Maré vermelha deixa litoral em alerta.
Uma mancha escura formada por um fenômeno conhecido como "maré vermelha" cobriu ontem uma parte do canal
de São Sebastião (...) e pode provocar a morte em massa de peixes. A Secretaria de Meio Ambiente de São
Sebastião entrou em estado de alerta. O risco para o homem está no consumo de ostras e moluscos contaminados.
(Jornal "Vale Paraibano", 01.02.2003.)
A maré vermelha é causada por
a) proliferação de algas macroscópicas do grupo das rodófitas, tóxicas para consumo pelo homem ou pela fauna
marinha.
b) proliferação de bactérias que apresentam em seu hialoplasma o pigmento vermelho ficoeritrina. As toxinas
produzidas por essas bactérias afetam a fauna circunvizinha.
c) crescimento de fungos sobre material orgânico em suspensão, material este proveniente de esgotos lançados ao
mar nas regiões das grandes cidades litorâneas.
d) proliferação de liquens, que são associações entre algas unicelulares componentes do fitoplâncton e fungos. O
termo maré vermelha decorre da produção de pigmentos pelas algas marinhas associadas ao fungo.
e) explosão populacional de algas unicelulares do grupo das pirrófitas, componentes do fitoplâncton. A liberação de
toxinas afeta a fauna circunvizinha.
H14 - Identificar padrões em fenômenos e processos vitais dos organismos, como manutenção do equilíbrio interno,
defesa, relações com o ambiente, sexualidade, entre outros.
9) Leia a notícia abaixo:
Leishmaniose na mira: famosos se unem em campanha contra a eutanásia canina
Uma campanha realizada em conjunto com as ONGs paulistanas Arca Brasil e Ampara Animal tem como objetivo
mudar as políticas públicas que dizem respeito à leishmaniose em animais. As indicações atuais são de que todos os
cães afetados sejam eutanasiados, muitas vezes sem contar com a chance de tentar um tratamento.
Revista Veja, São Paulo. http://vejasp.abril.com.br/blogs/bichos/2013/08/leishmaniose-eutanasia-campanha-famosos/. 27 ago.2013.
A razão do sacrifício dos cães é que esses animais oferecem riscos à população, pois apresentam o parasita
a) na saliva e pode ser transmitido por meio da mordida.
b) nas fezes e pode ser transmitido pela ingestão de alimentos contaminados.
c) nas fezes e pode ser transmitido pela penetração ativa através da pele.
d) no sangue e pode ser transmitido pela picada de um carrapato.
e) no sangue e pode ser transmitido pela picada de um mosquito.
H14 - Identificar padrões em fenômenos e processos vitais dos organismos, como manutenção do equilíbrio interno,
defesa, relações com o ambiente, sexualidade, entre outros.
10) As outras chagas de Chagas.
Em abril será lançada a primeira cartilha médica sobre a infecção causada pelo barbeiro. A doença sempre esteve
associada à zona rural... e graças a um intenso programa de erradicação do barbeiro na zona rural, em 2006 a
Organização Pan-Americana da Saúde havia decretado o fim no país da infecção pelo contato direto com o inseto.
Porém, nos últimos anos as contaminações ressurgiram. Agora elas ocorrem por via oral e estão disseminadas
também nas zonas urbanas. Os casos mais recentes aconteceram pelo consumo de restos do barbeiro misturados a
alimentos como açaí e caldo de cana. Os novos doentes já somam 600.
O número de casos registrados cresce, em média, 20% ao ano.
(Veja, 24.02.2010. Adaptado.)
Sobre a notícia, pode-se afirmar corretamente:
a) a substituição de alimentos manufaturados, como o açaí e o caldo de cana, por alimentos industrializados, poria
fim à doença de Chagas no Brasil.
b) a transmissão via oral só acontece quando, junto com os alimentos, também forem ingeridos insetos ainda vivos.
c) a transmissão via oral traz uma forma mais agressiva da doença, pois o sistema digestório humano não tem
defesas imunológicas contra o barbeiro.
d) na transmissão via oral, o organismo humano recebe uma carga de parasitas maior que aquela que receberia pelos
modos convencionais de transmissão da doença.
e) se nada for feito em termos de saúde pública, em cinco anos o número de casos registrados terá quase que
dobrado.
H14 - Identificar padrões em fenômenos e processos vitais dos organismos, como manutenção do equilíbrio interno,
defesa, relações com o ambiente, sexualidade, entre outros.
11) Certas espécies de algas são capazes de absorver rapidamente compostos inorgânicos presentes na água,
acumulando-os durante seu crescimento. Essa capacidade fez com que se pensasse em usá-las como biofiltros para a
limpeza de ambientes aquáticos contaminados, removendo, por exemplo, nitrogênio e fósforo de resíduos orgânicos
e metais pesados provenientes de rejeitos industriais lançados nas águas. Na técnica do cultivo integrado, animais e
algas crescem de forma associada, promovendo um maior equilíbrio ecológico.
SORIANO, E. M. Filtros vivos para limpar a água. Revista Ciência Hoje. V. 37, n° 219, 2005 (adaptado).
A utilização da técnica do cultivo integrado de animais e algas representa uma proposta favorável a um ecossistema
mais equilibrado porque
a) os animais eliminam metais pesados, que são usados pelas algas para a síntese de biomassa.
b) os animais fornecem excretas orgânicos nitrogenados, que são transformados em gás carbônico pelas algas.
c) as algas usam os resíduos nitrogenados liberados pelos animais e eliminam gás carbônico na fotossíntese, usado
na respiração aeróbica.
d) as algas usam os resíduos nitrogenados provenientes do metabolismo dos animais e, durante a síntese de
compostos orgânicos, liberam oxigênio para o ambiente.
e) as algas aproveitam os resíduos do metabolismo dos animais e, durante a quimiossíntese de compostos orgânicos,
liberam oxigênio para o ambiente.
H14 - Identificar padrões em fenômenos e processos vitais dos organismos, como manutenção do equilíbrio interno,
defesa, relações com o ambiente, sexualidade, entre outros.
12) Muitas vezes ao se pegar alguns alimentos, a exemplo, fatias de pão, depara-se com a presença de fungos.
Analise as proposições com relação a estes organismos.
I. São importantes na natureza como agentes decompositores.
II. Entram na produção de alimentos de largo consumo, como pães, vinhos e alguns tipos de queijos.
III. Não possuem representantes que possam causar doenças em humanos.
IV. Alguns representantes podem se associar com algas e formar os líquens.
V. Pode ocorrer a associação deles com raízes de plantas, sendo benéfica para ambos.
Estão corretas somente as afirmativas:
a) I, II, III e IV.
b) II, III, IV e V.
c) III e V.
d) I, II, IV e V.
e) I e II.
GABARITO
1) Letra A. No ciclo vital do protoctista Plasmodium sp., causador da malária, o homem é o hospedeiro
intermediário, enquanto as fêmeas do mosquito Anopheles são o hospedeiro definitivo.
2) Letra A. Os representantes do Reino Funghi são uni ou multicelulares, eucariontes, heterótrofos. Suas células são
revestidas por parede contendo quitina e armazenam reserva energética na forma de glicogênio.
3) Letra A. Algas (protoctistas) e cianobactérias (monera) apresentam clorofila, pigmento relacionado à absorção de
luz.
4) Letra B. I (FALSA) A associação do fungo com algas é denominada líquens. As micorrizas são associações entre
fungos e raízes de uma planta. As hifas auxiliam as raízes da planta na função de absorção de água e sais minerais
do solo, já que aumentam a superficie de absorção ou rizosfera. Deste modo as plantas podem absorver mais água e
adaptar-se a climas mais secos. Os fungos, como "pagamento" dos seus serviços, recebem da planta os
fotoassimilados (carboidratos), que necessitam para a sua sobrevivência e que não conseguem sintetizar, pois não
possuem clorofila.e III (FALSA) Os fungos sapróbios são organismos que se nutrem de matéria orgânica em
decomposição, liberando matéria inorgânica (importante para a ciclagem dos nutrientes)
5) Letra A. Essas crises, decorrentes da malária, ocorrem porque há lise das hemácias (ruptura), liberando os
merozoítos, um estágio do Plasmodium, e liberação de hemozoínas, substância decorrente desta ação.
6) Letra B. As três doenças citadas no texto têm como causadores protozoários. Malária (Plasmodium sp.),
Leishmaniose (Leishmania sp.) e Doença de chagas (Trypanosoma cruzi).
7) Letra E. Os fungos são organismos heterótrofos que realizam digestão extracorpórea e ingestão alimentar por
absorção. Esses seres são capazes de sintetizar proteínas e carboidratos.
8) Letra E. O fenômeno Maré Vermelha é provocado pelo desequilíbrio ecológico resultante da excessiva
proliferação da população de certas algas tóxicas, principalmente as dinoflageladas Gonyaulax catenella. A
acelerada reprodução e aglomeração das algas dinoflageladas, com proporcional extenuação (morte) das mesmas,
desencadeiam um efeito catastrófico na fauna aquática local, liberando substâncias tóxicas em alta concentração,
capaz de envenenar a água e os organismos ali viventes, por exemplo, a morte em larga escala de peixes e moluscos.
Em geral, os organismos filtradores são os mais atingidos. Outro aspecto evidente é o bloqueio efetuado pela
camada de algas, impedindo a incidência e passagem de luminosidade, atenuando o processo fotossintético com
diminuição dos níveis de oxigenação da água.
9) Letra E. O protoctista causador da leishmaniose é transmitido aos cães e ao homem pela picada de fêmeas do
mosquito-palha (birigui) pertencente ao gênero Lutzomya.
10) Letra D. O contágio clássico com a doença de Chagas se dá através do contato das fezes do inseto Triatoma
infestans (barbeiro), infectada com o protozoário Trypanosoma cruzi, com a ferida causada pela picada daquele
inseto. Além dessa forma de contágio, a contaminação com Trypanosoma cruzi pode ocorrer por via oral, como nos
casos já registrados de ingestão de caldo de cana e de açaí contaminados com barbeiro triturado. Nesse caso, o
organismo humano recebe uma carga muito maior de parasitas, uma vez que todos os protozoários presentes
naquele inseto são ingeridos.
11) Letra D. As algas utilizam os resíduos nitrogenados eliminados pelos animais para a produção de matéria
orgânica durante a fotossíntese. O excesso de oxigênio liberado nesse processo é liberado para o meio ambiente.
12) Letra D. Os fungos são agentes importantes na decomposição. São utilizados em larga escala na indústria
alimentícia, na produção de pães, vinhos e alguns queijos. Podem causar doenças em seres humanos, como micoses
e candidíase. Podem se associar a algas, formando líquens ou a raízes de plantas, sem prejuízos para ambos.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

QUESTIONÁRIO VÍRUS
QUESTIONÁRIO VÍRUSQUESTIONÁRIO VÍRUS
QUESTIONÁRIO VÍRUS
45123
 
Provas do segundo dia do SSA2 da UPE
Provas do segundo dia do SSA2 da UPEProvas do segundo dia do SSA2 da UPE
Provas do segundo dia do SSA2 da UPE
Luiza Freitas
 
Lista de exercícios 7º ano 2º bimestre - 1ª parte
Lista de exercícios 7º ano   2º bimestre - 1ª parteLista de exercícios 7º ano   2º bimestre - 1ª parte
Lista de exercícios 7º ano 2º bimestre - 1ª parte
Leonardo Kaplan
 
Microbiologia Agrícola UFMT - Aula 001
Microbiologia Agrícola UFMT - Aula 001Microbiologia Agrícola UFMT - Aula 001
Microbiologia Agrícola UFMT - Aula 001
Giovani de Oliveira Arieira
 
Exercicios biologia reino_fungi
Exercicios biologia reino_fungiExercicios biologia reino_fungi
Exercicios biologia reino_fungi
claudia juliana noriega
 
SSA_2_dia
SSA_2_diaSSA_2_dia
SSA_2_dia
Portal NE10
 
Atividades ciências 6ª série - profª elisangela
Atividades ciências  6ª série - profª elisangelaAtividades ciências  6ª série - profª elisangela
Atividades ciências 6ª série - profª elisangela
Carlos Siqueira
 
Gabarito da lista de exercícios 2º bimestre - 7º ano
Gabarito da lista de exercícios 2º bimestre - 7º anoGabarito da lista de exercícios 2º bimestre - 7º ano
Gabarito da lista de exercícios 2º bimestre - 7º ano
Leonardo Kaplan
 
Exercicios FUNGOS 7º ano
Exercicios FUNGOS  7º anoExercicios FUNGOS  7º ano
Exercicios FUNGOS 7º ano
Patrícia Costa Grigório
 
Exercícios vírus e bactérias
Exercícios vírus e bactériasExercícios vírus e bactérias
Exercícios vírus e bactérias
Sheila Vieira
 
Archaea
ArchaeaArchaea
Archaea
emanuel
 
Aulas 1° bimestre (biologia celular) ínicio
Aulas 1° bimestre (biologia celular)   ínicioAulas 1° bimestre (biologia celular)   ínicio
Aulas 1° bimestre (biologia celular) ínicio
santhdalcin
 
Treinamento de evolução
Treinamento de evoluçãoTreinamento de evolução
Treinamento de evolução
emanuel
 
Diferenças entre micro-organismos - conceitos em taxonomia e sistemática [Pro...
Diferenças entre micro-organismos - conceitos em taxonomia e sistemática [Pro...Diferenças entre micro-organismos - conceitos em taxonomia e sistemática [Pro...
Diferenças entre micro-organismos - conceitos em taxonomia e sistemática [Pro...
Profª. Zilka Nanes Lima - UEPB - Microbiologia e Imunologia
 
Gabarito da lista de exercícios 2º bimestre 7º ano
Gabarito da lista de exercícios 2º bimestre   7º anoGabarito da lista de exercícios 2º bimestre   7º ano
Gabarito da lista de exercícios 2º bimestre 7º ano
Leonardo Kaplan
 
Ciência da natureza e suas tecnologias
Ciência da natureza e suas tecnologiasCiência da natureza e suas tecnologias
Ciência da natureza e suas tecnologias
Paulo Henrique Mota
 
AV1 - ciências humanas e naturais- II bimestre
AV1  - ciências humanas e naturais- II bimestreAV1  - ciências humanas e naturais- II bimestre
AV1 - ciências humanas e naturais- II bimestre
emanuel
 
Aval 7 ano(reinos_carac_virus_bact)
Aval 7 ano(reinos_carac_virus_bact)Aval 7 ano(reinos_carac_virus_bact)
Aval 7 ano(reinos_carac_virus_bact)
Ercio Novaes
 
Oitavo plano de sheila coelho
Oitavo plano de sheila coelhoOitavo plano de sheila coelho
Oitavo plano de sheila coelho
Sheila Lorena Araujo Coelho
 
Reino Monera
Reino MoneraReino Monera
Reino Monera
naiararohling
 

Mais procurados (20)

QUESTIONÁRIO VÍRUS
QUESTIONÁRIO VÍRUSQUESTIONÁRIO VÍRUS
QUESTIONÁRIO VÍRUS
 
Provas do segundo dia do SSA2 da UPE
Provas do segundo dia do SSA2 da UPEProvas do segundo dia do SSA2 da UPE
Provas do segundo dia do SSA2 da UPE
 
Lista de exercícios 7º ano 2º bimestre - 1ª parte
Lista de exercícios 7º ano   2º bimestre - 1ª parteLista de exercícios 7º ano   2º bimestre - 1ª parte
Lista de exercícios 7º ano 2º bimestre - 1ª parte
 
Microbiologia Agrícola UFMT - Aula 001
Microbiologia Agrícola UFMT - Aula 001Microbiologia Agrícola UFMT - Aula 001
Microbiologia Agrícola UFMT - Aula 001
 
Exercicios biologia reino_fungi
Exercicios biologia reino_fungiExercicios biologia reino_fungi
Exercicios biologia reino_fungi
 
SSA_2_dia
SSA_2_diaSSA_2_dia
SSA_2_dia
 
Atividades ciências 6ª série - profª elisangela
Atividades ciências  6ª série - profª elisangelaAtividades ciências  6ª série - profª elisangela
Atividades ciências 6ª série - profª elisangela
 
Gabarito da lista de exercícios 2º bimestre - 7º ano
Gabarito da lista de exercícios 2º bimestre - 7º anoGabarito da lista de exercícios 2º bimestre - 7º ano
Gabarito da lista de exercícios 2º bimestre - 7º ano
 
Exercicios FUNGOS 7º ano
Exercicios FUNGOS  7º anoExercicios FUNGOS  7º ano
Exercicios FUNGOS 7º ano
 
Exercícios vírus e bactérias
Exercícios vírus e bactériasExercícios vírus e bactérias
Exercícios vírus e bactérias
 
Archaea
ArchaeaArchaea
Archaea
 
Aulas 1° bimestre (biologia celular) ínicio
Aulas 1° bimestre (biologia celular)   ínicioAulas 1° bimestre (biologia celular)   ínicio
Aulas 1° bimestre (biologia celular) ínicio
 
Treinamento de evolução
Treinamento de evoluçãoTreinamento de evolução
Treinamento de evolução
 
Diferenças entre micro-organismos - conceitos em taxonomia e sistemática [Pro...
Diferenças entre micro-organismos - conceitos em taxonomia e sistemática [Pro...Diferenças entre micro-organismos - conceitos em taxonomia e sistemática [Pro...
Diferenças entre micro-organismos - conceitos em taxonomia e sistemática [Pro...
 
Gabarito da lista de exercícios 2º bimestre 7º ano
Gabarito da lista de exercícios 2º bimestre   7º anoGabarito da lista de exercícios 2º bimestre   7º ano
Gabarito da lista de exercícios 2º bimestre 7º ano
 
Ciência da natureza e suas tecnologias
Ciência da natureza e suas tecnologiasCiência da natureza e suas tecnologias
Ciência da natureza e suas tecnologias
 
AV1 - ciências humanas e naturais- II bimestre
AV1  - ciências humanas e naturais- II bimestreAV1  - ciências humanas e naturais- II bimestre
AV1 - ciências humanas e naturais- II bimestre
 
Aval 7 ano(reinos_carac_virus_bact)
Aval 7 ano(reinos_carac_virus_bact)Aval 7 ano(reinos_carac_virus_bact)
Aval 7 ano(reinos_carac_virus_bact)
 
Oitavo plano de sheila coelho
Oitavo plano de sheila coelhoOitavo plano de sheila coelho
Oitavo plano de sheila coelho
 
Reino Monera
Reino MoneraReino Monera
Reino Monera
 

Semelhante a Td 06 bio ii protoctista e fungi

Treinamento - Monera e vírus super super med
Treinamento - Monera e vírus super super medTreinamento - Monera e vírus super super med
Treinamento - Monera e vírus super super med
emanuel
 
Aula01 organizao celular-da-vidacbm15122021
Aula01 organizao celular-da-vidacbm15122021Aula01 organizao celular-da-vidacbm15122021
Aula01 organizao celular-da-vidacbm15122021
SandroMendes25
 
Aula 2-1-ClassificaçaoMicrososganismos.pptx
Aula 2-1-ClassificaçaoMicrososganismos.pptxAula 2-1-ClassificaçaoMicrososganismos.pptx
Aula 2-1-ClassificaçaoMicrososganismos.pptx
RodrigoSilva112215
 
Vida e Ambiente
Vida e AmbienteVida e Ambiente
Vida e Ambiente
SMEdeItabaianinha
 
Sistemática, Vírus, Reino Protista, Monera e Fungi
Sistemática, Vírus, Reino Protista, Monera e FungiSistemática, Vírus, Reino Protista, Monera e Fungi
Sistemática, Vírus, Reino Protista, Monera e Fungi
Sheila Lorena Araujo Coelho
 
Gabarito da lista de exercícios 2º bimestre 7º ano - 1ª parte
Gabarito da lista de exercícios 2º bimestre   7º ano - 1ª parteGabarito da lista de exercícios 2º bimestre   7º ano - 1ª parte
Gabarito da lista de exercícios 2º bimestre 7º ano - 1ª parte
Leonardo Kaplan
 
Bac, virus , fungi e protista
Bac, virus , fungi e protistaBac, virus , fungi e protista
Bac, virus , fungi e protista
Edilena Rodrigues
 
AV2 - ciências humanas e naturais - I unidade
AV2 - ciências humanas e naturais - I unidadeAV2 - ciências humanas e naturais - I unidade
AV2 - ciências humanas e naturais - I unidade
emanuel
 
2º bim (2) classificação dos seres vivos
2º bim (2)   classificação dos seres vivos2º bim (2)   classificação dos seres vivos
2º bim (2) classificação dos seres vivos
santhdalcin
 
O Microcosmo Bacteriano
O Microcosmo BacterianoO Microcosmo Bacteriano
O Microcosmo Bacteriano
Julia Micheti
 
Preparação para o teste intermédio (11º)
Preparação para o teste intermédio (11º)Preparação para o teste intermédio (11º)
Preparação para o teste intermédio (11º)
Nuno Correia
 
www.CentroApoio.com - Biologia - Característica Dos Seres Vivos - Exercícios ...
www.CentroApoio.com - Biologia - Característica Dos Seres Vivos - Exercícios ...www.CentroApoio.com - Biologia - Característica Dos Seres Vivos - Exercícios ...
www.CentroApoio.com - Biologia - Característica Dos Seres Vivos - Exercícios ...
Vídeo Aulas Apoio
 
Bacterias e as doenças causadas por elas
Bacterias e as doenças causadas por elasBacterias e as doenças causadas por elas
Bacterias e as doenças causadas por elas
Evandro Batista
 
Biologia
BiologiaBiologia
Biologia
Arline Lins
 
Av1 de biologia,química e física
Av1 de biologia,química e física Av1 de biologia,química e física
Av1 de biologia,química e física
emanuel
 
reino.monera.exercicio.pdf
reino.monera.exercicio.pdfreino.monera.exercicio.pdf
reino.monera.exercicio.pdf
PATRICIAPAZ46
 
Exerc. protozoarios-e-algas2010-a-2013
Exerc. protozoarios-e-algas2010-a-2013Exerc. protozoarios-e-algas2010-a-2013
Exerc. protozoarios-e-algas2010-a-2013
Juarez Silva
 
MODULO 4.pdf
MODULO 4.pdfMODULO 4.pdf
MODULO 4.pdf
CristianaLealSabel
 
Vírus e reino monera[1]
Vírus e reino monera[1]Vírus e reino monera[1]
Vírus e reino monera[1]
Roberto Bagatini
 
Biologia Coc
Biologia CocBiologia Coc
Biologia Coc
Coc2010
 

Semelhante a Td 06 bio ii protoctista e fungi (20)

Treinamento - Monera e vírus super super med
Treinamento - Monera e vírus super super medTreinamento - Monera e vírus super super med
Treinamento - Monera e vírus super super med
 
Aula01 organizao celular-da-vidacbm15122021
Aula01 organizao celular-da-vidacbm15122021Aula01 organizao celular-da-vidacbm15122021
Aula01 organizao celular-da-vidacbm15122021
 
Aula 2-1-ClassificaçaoMicrososganismos.pptx
Aula 2-1-ClassificaçaoMicrososganismos.pptxAula 2-1-ClassificaçaoMicrososganismos.pptx
Aula 2-1-ClassificaçaoMicrososganismos.pptx
 
Vida e Ambiente
Vida e AmbienteVida e Ambiente
Vida e Ambiente
 
Sistemática, Vírus, Reino Protista, Monera e Fungi
Sistemática, Vírus, Reino Protista, Monera e FungiSistemática, Vírus, Reino Protista, Monera e Fungi
Sistemática, Vírus, Reino Protista, Monera e Fungi
 
Gabarito da lista de exercícios 2º bimestre 7º ano - 1ª parte
Gabarito da lista de exercícios 2º bimestre   7º ano - 1ª parteGabarito da lista de exercícios 2º bimestre   7º ano - 1ª parte
Gabarito da lista de exercícios 2º bimestre 7º ano - 1ª parte
 
Bac, virus , fungi e protista
Bac, virus , fungi e protistaBac, virus , fungi e protista
Bac, virus , fungi e protista
 
AV2 - ciências humanas e naturais - I unidade
AV2 - ciências humanas e naturais - I unidadeAV2 - ciências humanas e naturais - I unidade
AV2 - ciências humanas e naturais - I unidade
 
2º bim (2) classificação dos seres vivos
2º bim (2)   classificação dos seres vivos2º bim (2)   classificação dos seres vivos
2º bim (2) classificação dos seres vivos
 
O Microcosmo Bacteriano
O Microcosmo BacterianoO Microcosmo Bacteriano
O Microcosmo Bacteriano
 
Preparação para o teste intermédio (11º)
Preparação para o teste intermédio (11º)Preparação para o teste intermédio (11º)
Preparação para o teste intermédio (11º)
 
www.CentroApoio.com - Biologia - Característica Dos Seres Vivos - Exercícios ...
www.CentroApoio.com - Biologia - Característica Dos Seres Vivos - Exercícios ...www.CentroApoio.com - Biologia - Característica Dos Seres Vivos - Exercícios ...
www.CentroApoio.com - Biologia - Característica Dos Seres Vivos - Exercícios ...
 
Bacterias e as doenças causadas por elas
Bacterias e as doenças causadas por elasBacterias e as doenças causadas por elas
Bacterias e as doenças causadas por elas
 
Biologia
BiologiaBiologia
Biologia
 
Av1 de biologia,química e física
Av1 de biologia,química e física Av1 de biologia,química e física
Av1 de biologia,química e física
 
reino.monera.exercicio.pdf
reino.monera.exercicio.pdfreino.monera.exercicio.pdf
reino.monera.exercicio.pdf
 
Exerc. protozoarios-e-algas2010-a-2013
Exerc. protozoarios-e-algas2010-a-2013Exerc. protozoarios-e-algas2010-a-2013
Exerc. protozoarios-e-algas2010-a-2013
 
MODULO 4.pdf
MODULO 4.pdfMODULO 4.pdf
MODULO 4.pdf
 
Vírus e reino monera[1]
Vírus e reino monera[1]Vírus e reino monera[1]
Vírus e reino monera[1]
 
Biologia Coc
Biologia CocBiologia Coc
Biologia Coc
 

Mais de MatheusMesquitaMelo

9º ano reda cem - 9.32-arena e barra
9º ano   reda cem - 9.32-arena e barra9º ano   reda cem - 9.32-arena e barra
9º ano reda cem - 9.32-arena e barra
MatheusMesquitaMelo
 
9º ano reda cem - 9.32-arena e barra
9º ano   reda cem - 9.32-arena e barra9º ano   reda cem - 9.32-arena e barra
9º ano reda cem - 9.32-arena e barra
MatheusMesquitaMelo
 
8º ano reda cem - 8.32-todas as unidades
8º ano   reda cem - 8.32-todas as unidades8º ano   reda cem - 8.32-todas as unidades
8º ano reda cem - 8.32-todas as unidades
MatheusMesquitaMelo
 
7º ano reda cem - 7.32-barra e jpa
7º ano   reda cem - 7.32-barra e jpa7º ano   reda cem - 7.32-barra e jpa
7º ano reda cem - 7.32-barra e jpa
MatheusMesquitaMelo
 
6º ano reda cem - 6.32-jpa
6º ano   reda cem - 6.32-jpa6º ano   reda cem - 6.32-jpa
6º ano reda cem - 6.32-jpa
MatheusMesquitaMelo
 
6º ano reda cem - 6.32-arena e barra
6º ano   reda cem - 6.32-arena e barra6º ano   reda cem - 6.32-arena e barra
6º ano reda cem - 6.32-arena e barra
MatheusMesquitaMelo
 
2º série reda cem - 20.32-jpa
2º série   reda cem -  20.32-jpa2º série   reda cem -  20.32-jpa
2º série reda cem - 20.32-jpa
MatheusMesquitaMelo
 
2º série reda cem - 20.32-barra
2º série   reda cem -  20.32-barra2º série   reda cem -  20.32-barra
2º série reda cem - 20.32-barra
MatheusMesquitaMelo
 
1º série reda cem - 10.32-jpa
1º série   reda cem -  10.32-jpa1º série   reda cem -  10.32-jpa
1º série reda cem - 10.32-jpa
MatheusMesquitaMelo
 
1ª serie reda cem - 10.32-arena
1ª serie   reda cem -  10.32-arena1ª serie   reda cem -  10.32-arena
1ª serie reda cem - 10.32-arena
MatheusMesquitaMelo
 
9º ano reda cem - 9.32-jpa
9º ano   reda cem - 9.32-jpa9º ano   reda cem - 9.32-jpa
9º ano reda cem - 9.32-jpa
MatheusMesquitaMelo
 
1º série reda cem - 10.31
1º série   reda cem -  10.311º série   reda cem -  10.31
1º série reda cem - 10.31
MatheusMesquitaMelo
 
9º ano reda cem - 9.31
9º ano   reda cem - 9.319º ano   reda cem - 9.31
9º ano reda cem - 9.31
MatheusMesquitaMelo
 
8º ano reda cem - 8.31
8º ano   reda cem - 8.318º ano   reda cem - 8.31
8º ano reda cem - 8.31
MatheusMesquitaMelo
 
7º ano reda cem - 7.31
7º ano   reda cem - 7.317º ano   reda cem - 7.31
7º ano reda cem - 7.31
MatheusMesquitaMelo
 
6º ano reda cem - 6.31
6º ano   reda cem - 6.316º ano   reda cem - 6.31
6º ano reda cem - 6.31
MatheusMesquitaMelo
 
2º série reda cem - 20.31
2º série   reda cem -  20.312º série   reda cem -  20.31
2º série reda cem - 20.31
MatheusMesquitaMelo
 
English cem high school 2nd grade - 20.15
English cem   high school 2nd grade - 20.15English cem   high school 2nd grade - 20.15
English cem high school 2nd grade - 20.15
MatheusMesquitaMelo
 
English cem high school 1st grade - 10.15
English cem   high school 1st grade - 10.15English cem   high school 1st grade - 10.15
English cem high school 1st grade - 10.15
MatheusMesquitaMelo
 
English cem 9th grade more 4 - 9.15
English cem   9th grade more 4 - 9.15English cem   9th grade more 4 - 9.15
English cem 9th grade more 4 - 9.15
MatheusMesquitaMelo
 

Mais de MatheusMesquitaMelo (20)

9º ano reda cem - 9.32-arena e barra
9º ano   reda cem - 9.32-arena e barra9º ano   reda cem - 9.32-arena e barra
9º ano reda cem - 9.32-arena e barra
 
9º ano reda cem - 9.32-arena e barra
9º ano   reda cem - 9.32-arena e barra9º ano   reda cem - 9.32-arena e barra
9º ano reda cem - 9.32-arena e barra
 
8º ano reda cem - 8.32-todas as unidades
8º ano   reda cem - 8.32-todas as unidades8º ano   reda cem - 8.32-todas as unidades
8º ano reda cem - 8.32-todas as unidades
 
7º ano reda cem - 7.32-barra e jpa
7º ano   reda cem - 7.32-barra e jpa7º ano   reda cem - 7.32-barra e jpa
7º ano reda cem - 7.32-barra e jpa
 
6º ano reda cem - 6.32-jpa
6º ano   reda cem - 6.32-jpa6º ano   reda cem - 6.32-jpa
6º ano reda cem - 6.32-jpa
 
6º ano reda cem - 6.32-arena e barra
6º ano   reda cem - 6.32-arena e barra6º ano   reda cem - 6.32-arena e barra
6º ano reda cem - 6.32-arena e barra
 
2º série reda cem - 20.32-jpa
2º série   reda cem -  20.32-jpa2º série   reda cem -  20.32-jpa
2º série reda cem - 20.32-jpa
 
2º série reda cem - 20.32-barra
2º série   reda cem -  20.32-barra2º série   reda cem -  20.32-barra
2º série reda cem - 20.32-barra
 
1º série reda cem - 10.32-jpa
1º série   reda cem -  10.32-jpa1º série   reda cem -  10.32-jpa
1º série reda cem - 10.32-jpa
 
1ª serie reda cem - 10.32-arena
1ª serie   reda cem -  10.32-arena1ª serie   reda cem -  10.32-arena
1ª serie reda cem - 10.32-arena
 
9º ano reda cem - 9.32-jpa
9º ano   reda cem - 9.32-jpa9º ano   reda cem - 9.32-jpa
9º ano reda cem - 9.32-jpa
 
1º série reda cem - 10.31
1º série   reda cem -  10.311º série   reda cem -  10.31
1º série reda cem - 10.31
 
9º ano reda cem - 9.31
9º ano   reda cem - 9.319º ano   reda cem - 9.31
9º ano reda cem - 9.31
 
8º ano reda cem - 8.31
8º ano   reda cem - 8.318º ano   reda cem - 8.31
8º ano reda cem - 8.31
 
7º ano reda cem - 7.31
7º ano   reda cem - 7.317º ano   reda cem - 7.31
7º ano reda cem - 7.31
 
6º ano reda cem - 6.31
6º ano   reda cem - 6.316º ano   reda cem - 6.31
6º ano reda cem - 6.31
 
2º série reda cem - 20.31
2º série   reda cem -  20.312º série   reda cem -  20.31
2º série reda cem - 20.31
 
English cem high school 2nd grade - 20.15
English cem   high school 2nd grade - 20.15English cem   high school 2nd grade - 20.15
English cem high school 2nd grade - 20.15
 
English cem high school 1st grade - 10.15
English cem   high school 1st grade - 10.15English cem   high school 1st grade - 10.15
English cem high school 1st grade - 10.15
 
English cem 9th grade more 4 - 9.15
English cem   9th grade more 4 - 9.15English cem   9th grade more 4 - 9.15
English cem 9th grade more 4 - 9.15
 

Último

UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
Manuais Formação
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
Sandra Pratas
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
JocelynNavarroBonta
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
MariaJooSilva58
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
Falcão Brasil
 
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTAEstudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
deboracorrea21
 
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdfquadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
marcos oliveira
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
Sandra Pratas
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
Espanhol Online
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
shirleisousa9166
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 

Último (20)

UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
 
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTAEstudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
 
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdfquadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 

Td 06 bio ii protoctista e fungi

  • 1. Gabarito - TD 6 – Bio II Profa. Roberta Cura Somente a Q. 8 já está na plataforma, pois estava no TD 06 de Bio II de 2016. Ano 2016 Ano 2017 ------ Q.1 - NOVA ------ Q.2 - NOVA ------ Q.3 - NOVA ------ Q.4 - NOVA ------ Q.5 - NOVA ------ Q.6 - NOVA ------ Q.7 - NOVA Q.8 Q.8 ------ Q.09 - NOVA ------ Q.10 - NOVA ------ Q.11 - NOVA ------ Q.12 - NOVA H14 - Identificar padrões em fenômenos e processos vitais dos organismos, como manutenção do equilíbrio interno, defesa, relações com o ambiente, sexualidade, entre outros. 1) Mosquito transgênico pode ajudar a combater a malária Cientistas americanos criaram, em laboratório, centenas de mosquitos, geneticamente modificados, incapazes de transmitir malária. Usando uma técnica revolucionaria, chamada CRISPR/Cas9, os pesquisadores da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, inseriram nas células reprodutivas dos insetos Anopheles stephensi (um dos vetores da malária), genes que bloqueiam a ação da doença. Assim, cruzando com outros membros da espécie, esses mosquitos geram descendentes que não transmitem a malária e que poderiam combater a doença que atingiu milhões de pessoas em 2015, causando mortes. Fonte: Veja, 24/11/2015 Disponível em: http://veja.abril.com.br Acerca das informações contidas no texto e dos conhecimentos relacionados ao tema, é correto afirmar, exceto: a) Hospedeiro intermediário é aquele que apresenta o parasito em sua fase larvária ou de reprodução assexuada, sendo na malária, mosquitos do gênero Anopheles. O hospedeiro definitivo é aquele que apresenta o parasito em sua fase de reprodução sexuada, sendo na malária, o ser humano. b) Um organismo geneticamente modificado é aquele que foi submetido a técnicas laboratoriais que, de alguma forma, modificaram seu genoma. c) O ácido desoxirribonucleico, conhecido simplesmente como DNA ou ADN, é responsável pela hereditariedade. Nele encontram-se quatro tipos de nucleotídeos que diferem quanto às bases nitrogenadas. As bases púricas do DNA são Adenina e Guanina, enquanto que as bases pirimídicas são Timina e Citosina. d) A doença falciforme é uma alteração genética caracterizada por um tipo de hemoglobina mutante designada como hemoglobina S (HbS). Ela decorre da substituição de uma adenina por uma timina, provocando a troca do ácido glutâmico pela valina na cadeia polipeptídica. Indivíduos portadores de hemoglobina normal (HbA) e de HbS, portanto heterozigotos, apresentam relativa imunidade à malária, mesmo quando expostos ao vetor da doença contaminado. H14 - Identificar padrões em fenômenos e processos vitais dos organismos, como manutenção do equilíbrio interno, defesa, relações com o ambiente, sexualidade, entre outros. 2) Árvore da vida baseada nos cinco reinos de Whittaker. Dentro de cada reino existem divisões denominadas Filos.
  • 2. Com base na figura e com relação aos Reinos da Natureza e aos grupos que os compõem, tem-se como afirmativa correta a letra: a) Os fungos são organismos eucariontes, heterótrofos e, em sua maioria, multicelulares. São seres aclorofilados e possuem o glicogênio, típico dos animais, como substância reserva. b) O Reino Monera engloba seres unicelulares e pluricelulares podendo ou não viver em colônias, sem formarem tecidos; são seres vivos simples por não apresentarem carioteca e nem organelas membranosas. c) Segundo a classificação dos seres vivos em cinco reinos (Whittaker – 1969), um deles, o dos Protistas, agrupa somente organismos eucariontes e autótrofos. d) Segundo a classificação de Whittaker, as Spermatophyta surgiram antes das Briophyta. e) Os seres do Reino Animal se caracterizam pela significativa sensibilidade e mobilidade: envolve os seres heterotróficos e aeróbicos providos de celulose e clorofila. Algumas das suas características são: metabolismo ativo, organização centralizada, meio interno constante, sistema de excreção, crescimento diferencial e diferenciação de camadas no desenvolvimento embrionário. H14 - Identificar padrões em fenômenos e processos vitais dos organismos, como manutenção do equilíbrio interno, defesa, relações com o ambiente, sexualidade, entre outros. 3) ALGA DEIXA ÁGUA COM GOSTO RUIM Lavar as mãos, tomar banho, beber água ou um simples cafezinho virou um tormento para quase 4 milhões de moradores das regiões sul e leste de São Paulo. ...O desconforto é recorrente. Basta chegar a época de estiagem e as algas proliferam "por causa do excesso de nutrientes nas águas". Tais "nutrientes" são, na realidade, esgoto. ...O problema está localizado na Represa do Guarapiranga (zona sul). ... A ALGAS é uma CIANOBACTÉRIA, que libera uma toxina chamada geosmina. ... "cheiro e o sabor aparecem após o tratamento com aplicação de carvão ativado em pó e permanganato de potássio", explicou o gerente da Unidade de Tratamento de Água. "Jornal da Tarde" - 19/09/2008 Algas e cianobactérias são bem diferenciadas evolutivamente, mas têm algumas características comuns, dentre as quais: a) a presença de clorofila e, portanto, capacidade de realizar a fotossíntese. b) a presença de organelas citoplasmáticas como cloroplastos. c) parede celular, basicamente constituída de celulose e hemicelulose. d) organização filamentosa pluricelular com divisão de trabalho. e) capacidade de fixação do nitrogênio atmosférico. H14 - Identificar padrões em fenômenos e processos vitais dos organismos, como manutenção do equilíbrio interno, defesa, relações com o ambiente, sexualidade, entre outros. 4) Os fungos constituem um grupo de organismos em que não ocorre clorofila. São geralmente filamentosos e multicelulares. O crescimento é em geral apical, mas normalmente qualquer fragmento hifálico pode dar origem a
  • 3. outra formação micelial quando destacado e colocado em meio apropriado. As estruturas reprodutivas são diferenciadas das vegetativas, o que constitui a base sistemática dos fungos (PUTZKE e PUTZKE, 1998). Alguns podem ser microscópicos em tamanho, enquanto outros são muito maiores, como os cogumelos e fungos que crescem em madeira úmida ou solo. Os fungos formam esporos, que são dispersos por correntes de ar (PELCZAR et al., 1996), encontrando-se no solo, na água, nos vegetais, em animais, no homem e em detritos, em geral (TRABULSI e TOLEDO, 1996). Analise as proposições a seguir sobre os fungos. I) Podem associar-se a determinados grupos de algas constituindo as micorrizas. As hifas contribuem como protetoras e fornecedoras de água para as algas. Em troca recebem os açúcares produzidos durante a fotossíntese das algas. II) Espécies dos gêneros Psylocibe e Claviceps são conhecidas pela produção de diversas substâncias que exercem poderoso efeito sobre o sistema nervoso central de humanos e por isso são empregados como drogas de abuso. III) De acordo com a nutrição, os fungos são classificados em duas categorias: sapróbios e parasitas. Os sapróbios sintetizam matéria orgânica animal ou vegetal e os parasitas vivem dentro de ou sobre organismos vivos. IV) A nutrição dos fungos é externa, pois eles secretam enzimas digestivas no substrato onde se desenvolvem e simplesmente absorvem nutrientes em vez de ingeri-los. V) Se é dado acesso a oxigênio, as leveduras respiram aerobicamente para metabolizar carboidratos formando dióxido de carbono e água; na ausência de oxigênio elas fermentam os carboidratos e produzem etanol e dióxido de carbono. Estão corretas: a) I, II e III. b) II, IV e V. c) II, III e IV. d) I, IV e V. e) apenas III e V. H14 - Identificar padrões em fenômenos e processos vitais dos organismos, como manutenção do equilíbrio interno, defesa, relações com o ambiente, sexualidade, entre outros. 5) A sombra do cedro vem se encostar no cocho. Primo Ribeiro levantou os ombros; começa a tremer. Com muito atraso. Mas ele tem no baço duas colmeias de bichinhos maldosos, que não se misturam, soltando enxames no sangue em dias alternados. E assim nunca precisa de passar um dia sem tremer. ROSA, J. G. Sagarana. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1984. O texto de João Guimarães Rosa descreve as manifestações das crises paroxísticas da malária em seu personagem. Essas se caracterizam por febre alta, calafrios, sudorese intensa e tremores, com intervalos de 48 ou 72 horas, dependendo da espécie de Plasmodium. Essas crises periódicas ocorrem em razão da a) lise das hemácias, liberando merozoítos e substâncias denominadas hemozoínas. b) invasão das hemácias por merozoítos com maturação até a forma esquizonte. c) reprodução assexuada dos esporozoítos no fígado do indivíduo infectado. d) liberação de merozoítos dos hepatócitos para a corrente sanguínea. e) formação de gametócitos dentro das hemácias. H14 - Identificar padrões em fenômenos e processos vitais dos organismos, como manutenção do equilíbrio interno, defesa, relações com o ambiente, sexualidade, entre outros. 6) Basta uma gota de sangue para que um chip, criado por cientistas brasileiros do Instituto de Física da USP de São Carlos, consigam detectar, em poucos segundos e com baixo custo, se alguém está infectado com malária, leishmaniose e Chagas.
  • 4. Sobre esse assunto foram feitas diversas afirmações. Está correta somente que: a) A prevenção de pelo menos duas das doenças citadas na matéria é feita, nos países em geral, por meio de vacinas. b) Os agentes causadores das doenças mencionadas na matéria são micro-organismos conhecidos como protozoários. c) O sangue utilizado no exame deve estar coagulado para que a proteína específica do chip não sofra desnaturação. d) No exame descrito, os anticorpos produzidos em contato com a proteína, presente no chip, são células especiais de defesa. e) No exame descrito, se o sangue utilizado estiver contaminado, produzirá antígenos que neutralizam os anticorpos do chip da lâmina. H14 - Identificar padrões em fenômenos e processos vitais dos organismos, como manutenção do equilíbrio interno, defesa, relações com o ambiente, sexualidade, entre outros. 7) O cogumelo shimeji (Pleurotus ostreatus) aos poucos vai se incorporando à culinária das grandes cidades brasileiras. Encontrado facilmente em supermercados, é usado como principal ingrediente de molhos, refogados, risotos e outros pratos.
  • 5. Sobre o cogumelo shimeji, foram feitas as assertivas: 1. Trata-se de um fungo, um organismo heterótrofo que não faz fotossíntese e não produz seu próprio alimento. 2. Por ser um fungo, não sintetiza proteínas e carboidratos, tendo baixo valor nutricional. Sobre essas assertivas, é correto dizer que a) ambas estão corretas, e a segunda assertiva não é consequência da primeira, uma vez que a fotossíntese não é condição para a síntese de proteínas. b) ambas estão erradas, pois os fungos são organismos autótrofos que sintetizam seu próprio alimento, são ricos em carboidratos e proteínas e têm grande valor nutricional. c) a primeira está errada e a segunda está correta, pois, embora sejam fungos e não realizem fotossíntese, os cogumelos são autótrofos e sintetizam seu próprio alimento. d) ambas estão corretas, e a segunda delas é consequência da primeira, uma vez que organismos que não fazem fotossíntese não sintetizam proteínas e carboidratos. e) a primeira está correta e a segunda está errada, uma vez que, embora não realizem fotossíntese, os fungos sintetizam proteínas e carboidratos. H14 - Identificar padrões em fenômenos e processos vitais dos organismos, como manutenção do equilíbrio interno, defesa, relações com o ambiente, sexualidade, entre outros. 8) Maré vermelha deixa litoral em alerta. Uma mancha escura formada por um fenômeno conhecido como "maré vermelha" cobriu ontem uma parte do canal de São Sebastião (...) e pode provocar a morte em massa de peixes. A Secretaria de Meio Ambiente de São Sebastião entrou em estado de alerta. O risco para o homem está no consumo de ostras e moluscos contaminados. (Jornal "Vale Paraibano", 01.02.2003.) A maré vermelha é causada por a) proliferação de algas macroscópicas do grupo das rodófitas, tóxicas para consumo pelo homem ou pela fauna marinha. b) proliferação de bactérias que apresentam em seu hialoplasma o pigmento vermelho ficoeritrina. As toxinas produzidas por essas bactérias afetam a fauna circunvizinha. c) crescimento de fungos sobre material orgânico em suspensão, material este proveniente de esgotos lançados ao mar nas regiões das grandes cidades litorâneas. d) proliferação de liquens, que são associações entre algas unicelulares componentes do fitoplâncton e fungos. O termo maré vermelha decorre da produção de pigmentos pelas algas marinhas associadas ao fungo. e) explosão populacional de algas unicelulares do grupo das pirrófitas, componentes do fitoplâncton. A liberação de toxinas afeta a fauna circunvizinha. H14 - Identificar padrões em fenômenos e processos vitais dos organismos, como manutenção do equilíbrio interno, defesa, relações com o ambiente, sexualidade, entre outros. 9) Leia a notícia abaixo: Leishmaniose na mira: famosos se unem em campanha contra a eutanásia canina Uma campanha realizada em conjunto com as ONGs paulistanas Arca Brasil e Ampara Animal tem como objetivo mudar as políticas públicas que dizem respeito à leishmaniose em animais. As indicações atuais são de que todos os cães afetados sejam eutanasiados, muitas vezes sem contar com a chance de tentar um tratamento.
  • 6. Revista Veja, São Paulo. http://vejasp.abril.com.br/blogs/bichos/2013/08/leishmaniose-eutanasia-campanha-famosos/. 27 ago.2013. A razão do sacrifício dos cães é que esses animais oferecem riscos à população, pois apresentam o parasita a) na saliva e pode ser transmitido por meio da mordida. b) nas fezes e pode ser transmitido pela ingestão de alimentos contaminados. c) nas fezes e pode ser transmitido pela penetração ativa através da pele. d) no sangue e pode ser transmitido pela picada de um carrapato. e) no sangue e pode ser transmitido pela picada de um mosquito. H14 - Identificar padrões em fenômenos e processos vitais dos organismos, como manutenção do equilíbrio interno, defesa, relações com o ambiente, sexualidade, entre outros. 10) As outras chagas de Chagas. Em abril será lançada a primeira cartilha médica sobre a infecção causada pelo barbeiro. A doença sempre esteve associada à zona rural... e graças a um intenso programa de erradicação do barbeiro na zona rural, em 2006 a Organização Pan-Americana da Saúde havia decretado o fim no país da infecção pelo contato direto com o inseto. Porém, nos últimos anos as contaminações ressurgiram. Agora elas ocorrem por via oral e estão disseminadas também nas zonas urbanas. Os casos mais recentes aconteceram pelo consumo de restos do barbeiro misturados a alimentos como açaí e caldo de cana. Os novos doentes já somam 600. O número de casos registrados cresce, em média, 20% ao ano. (Veja, 24.02.2010. Adaptado.) Sobre a notícia, pode-se afirmar corretamente: a) a substituição de alimentos manufaturados, como o açaí e o caldo de cana, por alimentos industrializados, poria fim à doença de Chagas no Brasil. b) a transmissão via oral só acontece quando, junto com os alimentos, também forem ingeridos insetos ainda vivos. c) a transmissão via oral traz uma forma mais agressiva da doença, pois o sistema digestório humano não tem defesas imunológicas contra o barbeiro. d) na transmissão via oral, o organismo humano recebe uma carga de parasitas maior que aquela que receberia pelos modos convencionais de transmissão da doença. e) se nada for feito em termos de saúde pública, em cinco anos o número de casos registrados terá quase que dobrado. H14 - Identificar padrões em fenômenos e processos vitais dos organismos, como manutenção do equilíbrio interno, defesa, relações com o ambiente, sexualidade, entre outros. 11) Certas espécies de algas são capazes de absorver rapidamente compostos inorgânicos presentes na água, acumulando-os durante seu crescimento. Essa capacidade fez com que se pensasse em usá-las como biofiltros para a limpeza de ambientes aquáticos contaminados, removendo, por exemplo, nitrogênio e fósforo de resíduos orgânicos e metais pesados provenientes de rejeitos industriais lançados nas águas. Na técnica do cultivo integrado, animais e algas crescem de forma associada, promovendo um maior equilíbrio ecológico. SORIANO, E. M. Filtros vivos para limpar a água. Revista Ciência Hoje. V. 37, n° 219, 2005 (adaptado). A utilização da técnica do cultivo integrado de animais e algas representa uma proposta favorável a um ecossistema mais equilibrado porque a) os animais eliminam metais pesados, que são usados pelas algas para a síntese de biomassa. b) os animais fornecem excretas orgânicos nitrogenados, que são transformados em gás carbônico pelas algas. c) as algas usam os resíduos nitrogenados liberados pelos animais e eliminam gás carbônico na fotossíntese, usado na respiração aeróbica. d) as algas usam os resíduos nitrogenados provenientes do metabolismo dos animais e, durante a síntese de compostos orgânicos, liberam oxigênio para o ambiente. e) as algas aproveitam os resíduos do metabolismo dos animais e, durante a quimiossíntese de compostos orgânicos, liberam oxigênio para o ambiente. H14 - Identificar padrões em fenômenos e processos vitais dos organismos, como manutenção do equilíbrio interno, defesa, relações com o ambiente, sexualidade, entre outros. 12) Muitas vezes ao se pegar alguns alimentos, a exemplo, fatias de pão, depara-se com a presença de fungos.
  • 7. Analise as proposições com relação a estes organismos. I. São importantes na natureza como agentes decompositores. II. Entram na produção de alimentos de largo consumo, como pães, vinhos e alguns tipos de queijos. III. Não possuem representantes que possam causar doenças em humanos. IV. Alguns representantes podem se associar com algas e formar os líquens. V. Pode ocorrer a associação deles com raízes de plantas, sendo benéfica para ambos. Estão corretas somente as afirmativas: a) I, II, III e IV. b) II, III, IV e V. c) III e V. d) I, II, IV e V. e) I e II. GABARITO 1) Letra A. No ciclo vital do protoctista Plasmodium sp., causador da malária, o homem é o hospedeiro intermediário, enquanto as fêmeas do mosquito Anopheles são o hospedeiro definitivo. 2) Letra A. Os representantes do Reino Funghi são uni ou multicelulares, eucariontes, heterótrofos. Suas células são revestidas por parede contendo quitina e armazenam reserva energética na forma de glicogênio. 3) Letra A. Algas (protoctistas) e cianobactérias (monera) apresentam clorofila, pigmento relacionado à absorção de luz. 4) Letra B. I (FALSA) A associação do fungo com algas é denominada líquens. As micorrizas são associações entre fungos e raízes de uma planta. As hifas auxiliam as raízes da planta na função de absorção de água e sais minerais do solo, já que aumentam a superficie de absorção ou rizosfera. Deste modo as plantas podem absorver mais água e adaptar-se a climas mais secos. Os fungos, como "pagamento" dos seus serviços, recebem da planta os fotoassimilados (carboidratos), que necessitam para a sua sobrevivência e que não conseguem sintetizar, pois não possuem clorofila.e III (FALSA) Os fungos sapróbios são organismos que se nutrem de matéria orgânica em decomposição, liberando matéria inorgânica (importante para a ciclagem dos nutrientes) 5) Letra A. Essas crises, decorrentes da malária, ocorrem porque há lise das hemácias (ruptura), liberando os merozoítos, um estágio do Plasmodium, e liberação de hemozoínas, substância decorrente desta ação. 6) Letra B. As três doenças citadas no texto têm como causadores protozoários. Malária (Plasmodium sp.), Leishmaniose (Leishmania sp.) e Doença de chagas (Trypanosoma cruzi). 7) Letra E. Os fungos são organismos heterótrofos que realizam digestão extracorpórea e ingestão alimentar por absorção. Esses seres são capazes de sintetizar proteínas e carboidratos. 8) Letra E. O fenômeno Maré Vermelha é provocado pelo desequilíbrio ecológico resultante da excessiva proliferação da população de certas algas tóxicas, principalmente as dinoflageladas Gonyaulax catenella. A acelerada reprodução e aglomeração das algas dinoflageladas, com proporcional extenuação (morte) das mesmas,
  • 8. desencadeiam um efeito catastrófico na fauna aquática local, liberando substâncias tóxicas em alta concentração, capaz de envenenar a água e os organismos ali viventes, por exemplo, a morte em larga escala de peixes e moluscos. Em geral, os organismos filtradores são os mais atingidos. Outro aspecto evidente é o bloqueio efetuado pela camada de algas, impedindo a incidência e passagem de luminosidade, atenuando o processo fotossintético com diminuição dos níveis de oxigenação da água. 9) Letra E. O protoctista causador da leishmaniose é transmitido aos cães e ao homem pela picada de fêmeas do mosquito-palha (birigui) pertencente ao gênero Lutzomya. 10) Letra D. O contágio clássico com a doença de Chagas se dá através do contato das fezes do inseto Triatoma infestans (barbeiro), infectada com o protozoário Trypanosoma cruzi, com a ferida causada pela picada daquele inseto. Além dessa forma de contágio, a contaminação com Trypanosoma cruzi pode ocorrer por via oral, como nos casos já registrados de ingestão de caldo de cana e de açaí contaminados com barbeiro triturado. Nesse caso, o organismo humano recebe uma carga muito maior de parasitas, uma vez que todos os protozoários presentes naquele inseto são ingeridos. 11) Letra D. As algas utilizam os resíduos nitrogenados eliminados pelos animais para a produção de matéria orgânica durante a fotossíntese. O excesso de oxigênio liberado nesse processo é liberado para o meio ambiente. 12) Letra D. Os fungos são agentes importantes na decomposição. São utilizados em larga escala na indústria alimentícia, na produção de pães, vinhos e alguns queijos. Podem causar doenças em seres humanos, como micoses e candidíase. Podem se associar a algas, formando líquens ou a raízes de plantas, sem prejuízos para ambos.