SlideShare uma empresa Scribd logo
Taylorismo
1
Taylorismoou Administraçãocientífica é o
modelo de administração desenvolvido pelo
engenheiro estadunidense Frederick Taylor (1856-
1915), que é considerado o pai da administração
científica. Caracteriza-se pela ênfase nas tarefas,
objectivando o aumento da eficiência ao nível
operacional. É consideradaum subcampo da
perspectiva administrativa clássica.
O fato mais marcante da vida de Taylor foi o livro
que publicou em 1911 "Princípios de Administração
Científica"com esse livro tentaconvencer os
leitores de que o melhor jeito de administrar uma
empresa é através de um estudo, de uma ciência. A
ideia principal do livro é a racionalização do
trabalhoque nada mais é que a divisão de funções
dos trabalhadorese com isso Taylor critica
fortemente a “Administração por incentivo e
iniciativa” ,que acontecequandoum trabalhadorpor
iniciativa própria sugere ao patrão ideias que possam
dar lucro a empresa incentivando seu superior a dar-
lhe uma recompensa ou uma gratificação pelo
esforço demonstrado o que é criticado por Taylor
pois uma vez que se recompensa um subordinado
por suas ideias ou actos, tornamo-nosdependentes
deles. Taylor acredita na ideia da eficiência e
eficácia que é a agilidade e rapidez dos funcionários
gerando lucro e ascensão industrial. Princípios
Fundamentaisdo livro de Taylor "Princípios de
Administração Científica":
Taylorismo
2
- Princípio do planeamento:traduz a necessidade de
serem criados pelos órgãos superiores de gestão,
métodos científicos para o estudo dos processos de
trabalho, eliminando-se assim o empirismo e
atitudes discricionárias das chefias intermédias, e
por outro lado a indolênciasistemática dos
operários. O planeamentopermitirá aplicar a ciência
no processo de trabalho.
- Princípio da preparação:defende a selecção de
cada operário de acordo com as suas aptidões
específicas. Em seguida, aqueledeverá ser
instruído, porforma a adquirir o máximo potencial
de desenvolvimento.
- Princípio do controlo:propõeo controlo
sistemático dos operários por parte dos supervisores
funcionais, no sentido de verificar se o seu trabalho
é cumprido rigorosamente, segundo as regras
previamente definidas pela Direcção.
- Princípio de separação entreconcepção e
execução do trabalho:cabe às chefias máximas
da organização, com base nos seus conhecimentos
sobre o processo científico de trabalho, concebê-lo
nas diversas vertentes possíveis; pelo contrário, aos
operários pede-se apenas o dispêndio de energias
físicas para a execução das várias tarefas. Aos
membros da Direcção compete a concepção do
processo de fabrico e o estudo de métodos
racionais de gestão, traduzidosna divisão do
trabalhoestandardizadae especializada; aos
Taylorismo
3
subalternos, sem conhecimentoscientíficos que lhes
permitam concebero processo de laboração, caberá
cumprir ordens e executar tarefas pré-definidas
pelos órgãos de chefia.
Esta divisão de tarefas deverá ser escrupulosamente
cumprida, sendo no entanto desejável que, entre as
diferentes hierarquias, exista cooperaçãoconstante
que permita o máximo de eficiência no processo
laboral.
Com base na sua experiência, Taylor apercebeu-se
de que existiam falhas no funcionamento interno das
organizações, frequentementedevido à assunção de
algumas proposiçõessem fundamento, e que o autor
referenciou (1965):
- A ideia de que o aumento de produtividadenas
empresas implicará o desemprego dos operários está
errada; racionalmente, é o contrário que se verifica,
ou seja, se aumentar a produtividadeaumentará a
riqueza global. Assim, as empresas podempagar
melhores salários, o que
possibilitará aos
funcionários um nível de vida
superior. Estes lucros
permitirão igualmente um
investimento posterior em
matérias primas e
equipamentos, o que irá gerar
mais emprego.
Taylorismo
4
Para Taylor, a máxima eficiência seria possível
desde que as empresas implementassem uma
organização científica do trabalho; o autor procurava
então a eliminação do empirismo, da negligência e
da irracionalidade, preconizandoum estudo
aprofundado e sistemático de todosos aspectos que
correspondiamà execução de cada tarefa. Desta
forma, poder-se-iamerradicar do processo de
trabalhotodos os gestos,
Metodologia taylorista de estudo
Taylor iniciou o seu estudo observando o trabalho
dos operários. Sua teoria seguiu um caminho de
baixo para cima, e das partes para o todo; dando
ênfase na tarefa. Para ele a administração tinha que
ser tratadacomo ciência. Desta forma ele buscava
ter um maior rendimento do serviço do operariado
da época, o qual era desqualificado e tratado com
desleixo pelas empresas. Não havia, na época,
interesse em qualificar o trabalhador,diante de um
enorme e supostamenteinesgotável "exército
industrial de reserva". O estudo de "tempos e
movimentos" mostrou que um "exército" industrial
desqualificado significava baixa produtividadee
lucros decrescentes, forçando as empresas a
contrataremmais operários. Taylor tinha o objectivo
de acelerar o processo produtivo, ou seja, produzir
mais em menos tempo, e com qualidade.
Taylorismo
5
 segundo Taylor a gerência caberia: afixar
trabalhadoresnuma jornada de trabalho
controlada,supervisionada, sem interrupções, a
seu controleda, podendo o trabalhadorsó parar
para descansar, quandofor permitido,
particularizaçãode cada movimento.
 Taylor afirma que a gerência não podia deixar o
controledo processo de trabalho nas mãos dos
trabalhadores, neste caso como os
trabalhadores, conheciammais a função do que
o gerente, estes deveriam aprenderos métodos
de trabalhopara então cobrar dos trabalhadores;
 As ideias começaram a ser divulgadas no século
XX.
 Ele procurava a eficiência no trabalho, por isso
tinha que eliminar todosos desperdíciosde
tempo;
 Considerava a o ritmo lento de trabalhoe a
vadiação como inimigas da produção.
 Para Taylor o processo de trabalhonão devia
estar nas mãos dos trabalhadores, e que de fato
estava através do trabalhocombinado, sua
grande descobertafoi os conhecimentosda
produçãodo processo combinada. Estava
concentradomais nos operários do que na
gerência, e neste caso esse processo e as
decisões deveriam passar por ela e não pelo
trabalhador.
 Com o conhecimentoda produçãoa gerência
poderia estabeleceros tempos necessários:
Taylorismo
6
assim, fixou a distribuição do tempo de
trabalho.
Taylor não estava interessado no avanço tecnologia,
mas preocupadoem controlaro trabalhoa qualquer
nível de tecnologia.
 Fez pesquisa para analisar como o trabalhador
poderia produzirmais num ritmo de trabalho
controlado.
 Também acreditava que o trabalhadordevia
apenas aprendera executar uma função, não
podia perder tempo analisando o trabalho, visto
que ele não tinha nem tempo para isso, nem
dinheiro, isso caberia a gerência.
Organização racional do trabalho
objectivava a isenção de movimentos inúteis,
para que o operário executasse de forma mais
simples e rápida a sua função, estabelecendoum
tempo médio, a fim de que as actividades
fossem feitas em um tempo menor e com
qualidade,aumentandoa produçãode forma
eficiente.
 Estudo da fadiga humana: a fadiga predispõe o
trabalhadorà diminuição da produtividadee
perda de qualidade, acidentes, doenças e
aumento da rotatividade de pessoal.
 Divisão do trabalhoe especialização do operário
Análise do trabalhoe estudo dos tempos e
Taylorismo
7
movimentos, cada um se especializaria e
desenvolveria as actividades em que mais
tivessem aptidões.
 Desenho de cargos e tarefas: desenharcargos é
especificar o conteúdode tarefas de uma
função, como executar e as relações com os
demais cargos existentes.
 Incentivos salariais e prémios por produtividade
 Condiçõesde trabalho:O conforto do operário e
o ambiente físico ganham valor, não porqueas
pessoas merecessem, mas porquesão essenciais
para o ganho de produtividade
 Padronização:aplicação de métodos científicos
para obtera uniformidade e reduzir os custos
 Supervisão funcional: os operários são
supervisionados por supervisores
especializados, e não por uma autoridade
centralizada.
 Homem económico: o homem é motivável por
recompensas salariais, económicas e materiais.
A empresa era vista como um sistema fechado, isto
é, os indivíduos não recebiam influências externas.
O sistema fechado é mecânico, previsível e
determinístico. Porém, a empresa é um sistema que
movimenta-se conforme as condiçõesinternas e
externas, portanto, um sistema aberto e dialéctico.
Taylorismo
8
Benefícios do método de Taylor
Benefícios para os trabalhadoresno método de
Taylor:
1.Os salários chegaram a atingir, em alguns casos,
o dobro do que era antes;
2.Os funcionários passaram a se sentir mais
valorizados e isso fez com que exercessem seus
ofícios com mais prazer. Se sentiam mais
acolhidospela empresa;
3.A jornada de trabalho foi reduzida
consideravelmente;
4.Vantagens, como dias de descanso remunerados
lhes foram concedidos.
Benefícios para os empregadores no método de
Taylor:
1.Produtos com qualidadesuperior aos anteriores;
2.Ambiente de trabalhoagradável tanto para o
chão de fábrica quantopara a directoria,
evitando assim distúrbios e conflitos que podem
gerar situações negativas dentro da empresa
(greves, por exemplo);
3.Redução de custos extraordináriosdentro do
processo produtivo, como a eliminação de
inspecções e gastos desnecessários.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Sociologia - Globalização
Sociologia   - Globalização Sociologia   - Globalização
Sociologia - Globalização
Carmem Rocha
 
Crescimento e Desenvolvimento Econômico
Crescimento e Desenvolvimento EconômicoCrescimento e Desenvolvimento Econômico
Crescimento e Desenvolvimento Econômico
Yuri Silver
 
Movimentos operários
Movimentos operáriosMovimentos operários
Movimentos operários
Jornal Ovale
 
Estado moderno
Estado modernoEstado moderno
Estado moderno
Alê Maldonado
 
Slides da aula de Sociologia (Luciano) sobre Globalização
Slides da aula de Sociologia (Luciano) sobre GlobalizaçãoSlides da aula de Sociologia (Luciano) sobre Globalização
Slides da aula de Sociologia (Luciano) sobre Globalização
Turma Olímpica
 
Adam Smith - A Riqueza das Nações
Adam Smith - A Riqueza das NaçõesAdam Smith - A Riqueza das Nações
Adam Smith - A Riqueza das Nações
Marcos Emerick
 
Revolução Industrial
Revolução IndustrialRevolução Industrial
Revolução Industrial
joana71
 
Principais formas de organização do trabalho
Principais formas de organização do trabalhoPrincipais formas de organização do trabalho
Principais formas de organização do trabalho
dantasrdl
 
Mercantilismo
MercantilismoMercantilismo
Liberalismo
LiberalismoLiberalismo
Liberalismo
harlissoncarvalho
 
Capitalismo
CapitalismoCapitalismo
Karl Marx
Karl MarxKarl Marx
Tempos modernos
Tempos modernosTempos modernos
Tempos modernos
valquirinha
 
Economia Como Ciência
Economia Como CiênciaEconomia Como Ciência
Economia Como Ciência
Luciano Pires
 
3ºAno - Soc disciplinar & soc controle
3ºAno - Soc disciplinar & soc controle 3ºAno - Soc disciplinar & soc controle
3ºAno - Soc disciplinar & soc controle
Luis Felipe Carvalho
 
Poder, Política e Estado.
Poder, Política e Estado.Poder, Política e Estado.
Poder, Política e Estado.
Paula Raphaela
 
Resumo relação entre o filme tempos modernos e a teoria de karl max
Resumo   relação entre o filme tempos modernos e a teoria de karl maxResumo   relação entre o filme tempos modernos e a teoria de karl max
Resumo relação entre o filme tempos modernos e a teoria de karl max
Joyce Mourão
 
Capitalismo e socialismo
Capitalismo e socialismoCapitalismo e socialismo
Capitalismo e socialismo
Abner de Paula
 
Efeitos Da GlobalizaçãO
Efeitos Da GlobalizaçãOEfeitos Da GlobalizaçãO
Efeitos Da GlobalizaçãO
Cidadania e Profissionalidade
 
O panoptismo (Foucault)
O panoptismo  (Foucault)O panoptismo  (Foucault)
O panoptismo (Foucault)
Carlos Freitas
 

Mais procurados (20)

Sociologia - Globalização
Sociologia   - Globalização Sociologia   - Globalização
Sociologia - Globalização
 
Crescimento e Desenvolvimento Econômico
Crescimento e Desenvolvimento EconômicoCrescimento e Desenvolvimento Econômico
Crescimento e Desenvolvimento Econômico
 
Movimentos operários
Movimentos operáriosMovimentos operários
Movimentos operários
 
Estado moderno
Estado modernoEstado moderno
Estado moderno
 
Slides da aula de Sociologia (Luciano) sobre Globalização
Slides da aula de Sociologia (Luciano) sobre GlobalizaçãoSlides da aula de Sociologia (Luciano) sobre Globalização
Slides da aula de Sociologia (Luciano) sobre Globalização
 
Adam Smith - A Riqueza das Nações
Adam Smith - A Riqueza das NaçõesAdam Smith - A Riqueza das Nações
Adam Smith - A Riqueza das Nações
 
Revolução Industrial
Revolução IndustrialRevolução Industrial
Revolução Industrial
 
Principais formas de organização do trabalho
Principais formas de organização do trabalhoPrincipais formas de organização do trabalho
Principais formas de organização do trabalho
 
Mercantilismo
MercantilismoMercantilismo
Mercantilismo
 
Liberalismo
LiberalismoLiberalismo
Liberalismo
 
Capitalismo
CapitalismoCapitalismo
Capitalismo
 
Karl Marx
Karl MarxKarl Marx
Karl Marx
 
Tempos modernos
Tempos modernosTempos modernos
Tempos modernos
 
Economia Como Ciência
Economia Como CiênciaEconomia Como Ciência
Economia Como Ciência
 
3ºAno - Soc disciplinar & soc controle
3ºAno - Soc disciplinar & soc controle 3ºAno - Soc disciplinar & soc controle
3ºAno - Soc disciplinar & soc controle
 
Poder, Política e Estado.
Poder, Política e Estado.Poder, Política e Estado.
Poder, Política e Estado.
 
Resumo relação entre o filme tempos modernos e a teoria de karl max
Resumo   relação entre o filme tempos modernos e a teoria de karl maxResumo   relação entre o filme tempos modernos e a teoria de karl max
Resumo relação entre o filme tempos modernos e a teoria de karl max
 
Capitalismo e socialismo
Capitalismo e socialismoCapitalismo e socialismo
Capitalismo e socialismo
 
Efeitos Da GlobalizaçãO
Efeitos Da GlobalizaçãOEfeitos Da GlobalizaçãO
Efeitos Da GlobalizaçãO
 
O panoptismo (Foucault)
O panoptismo  (Foucault)O panoptismo  (Foucault)
O panoptismo (Foucault)
 

Destaque

Taylorismo slide
Taylorismo slideTaylorismo slide
Taylorismo slide
TATIANESANTIAGO13
 
taylorismo
taylorismotaylorismo
taylorismo
PaulaLouise
 
Taylorismo
TaylorismoTaylorismo
Taylorismo
Christiano Ribeiro
 
Fordismo E Taylorismo
Fordismo E TaylorismoFordismo E Taylorismo
Fordismo E Taylorismo
Jaque_
 
Taylorismo...
Taylorismo...Taylorismo...
Taylorismo...
beatriz_saltao
 
Taylorismo e Fordismo
Taylorismo e FordismoTaylorismo e Fordismo
Taylorismo e Fordismo
Melissa Porto
 
Taylorismo
TaylorismoTaylorismo
Taylorismo
María Moreno
 
Fordismo
FordismoFordismo
Fordismo
SuperaInf
 
Taylorismo e Fordismo
Taylorismo e FordismoTaylorismo e Fordismo
Taylorismo e Fordismo
Sergio Pinto
 
Fordismo taylorismo
Fordismo taylorismoFordismo taylorismo
Fordismo taylorismo
Claudinéia da Silva
 
Taylorismo, Fordismo e Toyotismo
Taylorismo, Fordismo e ToyotismoTaylorismo, Fordismo e Toyotismo
Taylorismo, Fordismo e Toyotismo
Gustavo de Melo
 
02 administração (taylorismo)
02   administração (taylorismo)02   administração (taylorismo)
02 administração (taylorismo)
Elizeu Ferro
 
Breve história sobre Gestão de Operações
Breve história sobre Gestão de OperaçõesBreve história sobre Gestão de Operações
Breve história sobre Gestão de Operações
RM consulting
 
Taylorismo e fordismo
Taylorismo e fordismoTaylorismo e fordismo
Taylorismo e fordismo
Andre Vidilli
 
Volvismo
VolvismoVolvismo
Volvismo
Patrick Almeida
 
Modelosdedesenvolvimentoeconmico2010 100903093652-phpapp01
Modelosdedesenvolvimentoeconmico2010 100903093652-phpapp01Modelosdedesenvolvimentoeconmico2010 100903093652-phpapp01
Modelosdedesenvolvimentoeconmico2010 100903093652-phpapp01
Jose Pedro Silva
 
Fordismo ..
Fordismo ..Fordismo ..
Fordismo ..
Jorge Ferreira
 
Aula 3 adm 1 - administração científica
Aula 3   adm 1 - administração científicaAula 3   adm 1 - administração científica
Aula 3 adm 1 - administração científica
PMY TECNOLOGIA LTDA
 
2010 Ecc ApresentaçãO Livro Liderando Com Metas FlexíVeis
2010 Ecc ApresentaçãO Livro Liderando Com Metas FlexíVeis2010 Ecc ApresentaçãO Livro Liderando Com Metas FlexíVeis
2010 Ecc ApresentaçãO Livro Liderando Com Metas FlexíVeis
Thiago de Assis Silva
 
Fordismo
FordismoFordismo
Fordismo
admetz01
 

Destaque (20)

Taylorismo slide
Taylorismo slideTaylorismo slide
Taylorismo slide
 
taylorismo
taylorismotaylorismo
taylorismo
 
Taylorismo
TaylorismoTaylorismo
Taylorismo
 
Fordismo E Taylorismo
Fordismo E TaylorismoFordismo E Taylorismo
Fordismo E Taylorismo
 
Taylorismo...
Taylorismo...Taylorismo...
Taylorismo...
 
Taylorismo e Fordismo
Taylorismo e FordismoTaylorismo e Fordismo
Taylorismo e Fordismo
 
Taylorismo
TaylorismoTaylorismo
Taylorismo
 
Fordismo
FordismoFordismo
Fordismo
 
Taylorismo e Fordismo
Taylorismo e FordismoTaylorismo e Fordismo
Taylorismo e Fordismo
 
Fordismo taylorismo
Fordismo taylorismoFordismo taylorismo
Fordismo taylorismo
 
Taylorismo, Fordismo e Toyotismo
Taylorismo, Fordismo e ToyotismoTaylorismo, Fordismo e Toyotismo
Taylorismo, Fordismo e Toyotismo
 
02 administração (taylorismo)
02   administração (taylorismo)02   administração (taylorismo)
02 administração (taylorismo)
 
Breve história sobre Gestão de Operações
Breve história sobre Gestão de OperaçõesBreve história sobre Gestão de Operações
Breve história sobre Gestão de Operações
 
Taylorismo e fordismo
Taylorismo e fordismoTaylorismo e fordismo
Taylorismo e fordismo
 
Volvismo
VolvismoVolvismo
Volvismo
 
Modelosdedesenvolvimentoeconmico2010 100903093652-phpapp01
Modelosdedesenvolvimentoeconmico2010 100903093652-phpapp01Modelosdedesenvolvimentoeconmico2010 100903093652-phpapp01
Modelosdedesenvolvimentoeconmico2010 100903093652-phpapp01
 
Fordismo ..
Fordismo ..Fordismo ..
Fordismo ..
 
Aula 3 adm 1 - administração científica
Aula 3   adm 1 - administração científicaAula 3   adm 1 - administração científica
Aula 3 adm 1 - administração científica
 
2010 Ecc ApresentaçãO Livro Liderando Com Metas FlexíVeis
2010 Ecc ApresentaçãO Livro Liderando Com Metas FlexíVeis2010 Ecc ApresentaçãO Livro Liderando Com Metas FlexíVeis
2010 Ecc ApresentaçãO Livro Liderando Com Metas FlexíVeis
 
Fordismo
FordismoFordismo
Fordismo
 

Semelhante a Taylorismo

teorias administrativas - administração em enfermagem
teorias administrativas - administração em enfermagemteorias administrativas - administração em enfermagem
teorias administrativas - administração em enfermagem
Rafael Lima
 
Aula de tga
Aula de tgaAula de tga
Aula de tga
Francisco Inácio
 
Aula 3 tga - administração científica e taylor
Aula 3   tga - administração científica e taylorAula 3   tga - administração científica e taylor
Aula 3 tga - administração científica e taylor
Prof. Leonardo Rocha
 
UNIDADE II -FAA001.ppt
UNIDADE II -FAA001.pptUNIDADE II -FAA001.ppt
UNIDADE II -FAA001.ppt
PauloCesarAraujoNegr
 
Aulas de TGA
Aulas de TGAAulas de TGA
Aulas de TGA
Pedro César
 
Abordagem clássica da administração
Abordagem clássica da administraçãoAbordagem clássica da administração
Abordagem clássica da administração
Marcio Galvao
 
Adinstração cientifca resumo taylor
Adinstração cientifca resumo taylorAdinstração cientifca resumo taylor
Adinstração cientifca resumo taylor
Leonel Mendes
 
Gso temas trabalho
Gso temas trabalhoGso temas trabalho
Gso temas trabalho
Walter Calombe
 
Fundamentos de aministraçao taylor
Fundamentos de aministraçao taylorFundamentos de aministraçao taylor
Fundamentos de aministraçao taylor
Rafael Santos
 
Fundamentos de aministraçao taylor
Fundamentos de aministraçao taylorFundamentos de aministraçao taylor
Fundamentos de aministraçao taylor
Rafael Santos
 
Resenha Taylor
Resenha TaylorResenha Taylor
Resenha Taylor
roneison
 
Apostila administração
Apostila administraçãoApostila administração
Apostila administração
Elza Seninha de Oliveira
 
Administração cientifica taylor
Administração cientifica   taylorAdministração cientifica   taylor
Administração cientifica taylor
Sergio Finamore
 
54814206 taylor-e-fayol
54814206 taylor-e-fayol54814206 taylor-e-fayol
54814206 taylor-e-fayol
Mel Morgann
 
Psicologia resumo (1)
Psicologia resumo (1)Psicologia resumo (1)
Psicologia resumo (1)
Hugo Silva
 
Aula3
Aula3Aula3
Apresentação uezo
Apresentação uezoApresentação uezo
Apresentação uezo
renanrb
 
Aula de tga
Aula de tgaAula de tga
Aula de tga
Francisco Inácio
 
Frederick Winslow Taylor
Frederick Winslow TaylorFrederick Winslow Taylor
Frederick Winslow Taylor
Laura Marcht
 
TEORIA CIENTIFICA 04.pdf
TEORIA CIENTIFICA 04.pdfTEORIA CIENTIFICA 04.pdf
TEORIA CIENTIFICA 04.pdf
PatrickAnjos1
 

Semelhante a Taylorismo (20)

teorias administrativas - administração em enfermagem
teorias administrativas - administração em enfermagemteorias administrativas - administração em enfermagem
teorias administrativas - administração em enfermagem
 
Aula de tga
Aula de tgaAula de tga
Aula de tga
 
Aula 3 tga - administração científica e taylor
Aula 3   tga - administração científica e taylorAula 3   tga - administração científica e taylor
Aula 3 tga - administração científica e taylor
 
UNIDADE II -FAA001.ppt
UNIDADE II -FAA001.pptUNIDADE II -FAA001.ppt
UNIDADE II -FAA001.ppt
 
Aulas de TGA
Aulas de TGAAulas de TGA
Aulas de TGA
 
Abordagem clássica da administração
Abordagem clássica da administraçãoAbordagem clássica da administração
Abordagem clássica da administração
 
Adinstração cientifca resumo taylor
Adinstração cientifca resumo taylorAdinstração cientifca resumo taylor
Adinstração cientifca resumo taylor
 
Gso temas trabalho
Gso temas trabalhoGso temas trabalho
Gso temas trabalho
 
Fundamentos de aministraçao taylor
Fundamentos de aministraçao taylorFundamentos de aministraçao taylor
Fundamentos de aministraçao taylor
 
Fundamentos de aministraçao taylor
Fundamentos de aministraçao taylorFundamentos de aministraçao taylor
Fundamentos de aministraçao taylor
 
Resenha Taylor
Resenha TaylorResenha Taylor
Resenha Taylor
 
Apostila administração
Apostila administraçãoApostila administração
Apostila administração
 
Administração cientifica taylor
Administração cientifica   taylorAdministração cientifica   taylor
Administração cientifica taylor
 
54814206 taylor-e-fayol
54814206 taylor-e-fayol54814206 taylor-e-fayol
54814206 taylor-e-fayol
 
Psicologia resumo (1)
Psicologia resumo (1)Psicologia resumo (1)
Psicologia resumo (1)
 
Aula3
Aula3Aula3
Aula3
 
Apresentação uezo
Apresentação uezoApresentação uezo
Apresentação uezo
 
Aula de tga
Aula de tgaAula de tga
Aula de tga
 
Frederick Winslow Taylor
Frederick Winslow TaylorFrederick Winslow Taylor
Frederick Winslow Taylor
 
TEORIA CIENTIFICA 04.pdf
TEORIA CIENTIFICA 04.pdfTEORIA CIENTIFICA 04.pdf
TEORIA CIENTIFICA 04.pdf
 

Taylorismo

  • 1. Taylorismo 1 Taylorismoou Administraçãocientífica é o modelo de administração desenvolvido pelo engenheiro estadunidense Frederick Taylor (1856- 1915), que é considerado o pai da administração científica. Caracteriza-se pela ênfase nas tarefas, objectivando o aumento da eficiência ao nível operacional. É consideradaum subcampo da perspectiva administrativa clássica. O fato mais marcante da vida de Taylor foi o livro que publicou em 1911 "Princípios de Administração Científica"com esse livro tentaconvencer os leitores de que o melhor jeito de administrar uma empresa é através de um estudo, de uma ciência. A ideia principal do livro é a racionalização do trabalhoque nada mais é que a divisão de funções dos trabalhadorese com isso Taylor critica fortemente a “Administração por incentivo e iniciativa” ,que acontecequandoum trabalhadorpor iniciativa própria sugere ao patrão ideias que possam dar lucro a empresa incentivando seu superior a dar- lhe uma recompensa ou uma gratificação pelo esforço demonstrado o que é criticado por Taylor pois uma vez que se recompensa um subordinado por suas ideias ou actos, tornamo-nosdependentes deles. Taylor acredita na ideia da eficiência e eficácia que é a agilidade e rapidez dos funcionários gerando lucro e ascensão industrial. Princípios Fundamentaisdo livro de Taylor "Princípios de Administração Científica":
  • 2. Taylorismo 2 - Princípio do planeamento:traduz a necessidade de serem criados pelos órgãos superiores de gestão, métodos científicos para o estudo dos processos de trabalho, eliminando-se assim o empirismo e atitudes discricionárias das chefias intermédias, e por outro lado a indolênciasistemática dos operários. O planeamentopermitirá aplicar a ciência no processo de trabalho. - Princípio da preparação:defende a selecção de cada operário de acordo com as suas aptidões específicas. Em seguida, aqueledeverá ser instruído, porforma a adquirir o máximo potencial de desenvolvimento. - Princípio do controlo:propõeo controlo sistemático dos operários por parte dos supervisores funcionais, no sentido de verificar se o seu trabalho é cumprido rigorosamente, segundo as regras previamente definidas pela Direcção. - Princípio de separação entreconcepção e execução do trabalho:cabe às chefias máximas da organização, com base nos seus conhecimentos sobre o processo científico de trabalho, concebê-lo nas diversas vertentes possíveis; pelo contrário, aos operários pede-se apenas o dispêndio de energias físicas para a execução das várias tarefas. Aos membros da Direcção compete a concepção do processo de fabrico e o estudo de métodos racionais de gestão, traduzidosna divisão do trabalhoestandardizadae especializada; aos
  • 3. Taylorismo 3 subalternos, sem conhecimentoscientíficos que lhes permitam concebero processo de laboração, caberá cumprir ordens e executar tarefas pré-definidas pelos órgãos de chefia. Esta divisão de tarefas deverá ser escrupulosamente cumprida, sendo no entanto desejável que, entre as diferentes hierarquias, exista cooperaçãoconstante que permita o máximo de eficiência no processo laboral. Com base na sua experiência, Taylor apercebeu-se de que existiam falhas no funcionamento interno das organizações, frequentementedevido à assunção de algumas proposiçõessem fundamento, e que o autor referenciou (1965): - A ideia de que o aumento de produtividadenas empresas implicará o desemprego dos operários está errada; racionalmente, é o contrário que se verifica, ou seja, se aumentar a produtividadeaumentará a riqueza global. Assim, as empresas podempagar melhores salários, o que possibilitará aos funcionários um nível de vida superior. Estes lucros permitirão igualmente um investimento posterior em matérias primas e equipamentos, o que irá gerar mais emprego.
  • 4. Taylorismo 4 Para Taylor, a máxima eficiência seria possível desde que as empresas implementassem uma organização científica do trabalho; o autor procurava então a eliminação do empirismo, da negligência e da irracionalidade, preconizandoum estudo aprofundado e sistemático de todosos aspectos que correspondiamà execução de cada tarefa. Desta forma, poder-se-iamerradicar do processo de trabalhotodos os gestos, Metodologia taylorista de estudo Taylor iniciou o seu estudo observando o trabalho dos operários. Sua teoria seguiu um caminho de baixo para cima, e das partes para o todo; dando ênfase na tarefa. Para ele a administração tinha que ser tratadacomo ciência. Desta forma ele buscava ter um maior rendimento do serviço do operariado da época, o qual era desqualificado e tratado com desleixo pelas empresas. Não havia, na época, interesse em qualificar o trabalhador,diante de um enorme e supostamenteinesgotável "exército industrial de reserva". O estudo de "tempos e movimentos" mostrou que um "exército" industrial desqualificado significava baixa produtividadee lucros decrescentes, forçando as empresas a contrataremmais operários. Taylor tinha o objectivo de acelerar o processo produtivo, ou seja, produzir mais em menos tempo, e com qualidade.
  • 5. Taylorismo 5  segundo Taylor a gerência caberia: afixar trabalhadoresnuma jornada de trabalho controlada,supervisionada, sem interrupções, a seu controleda, podendo o trabalhadorsó parar para descansar, quandofor permitido, particularizaçãode cada movimento.  Taylor afirma que a gerência não podia deixar o controledo processo de trabalho nas mãos dos trabalhadores, neste caso como os trabalhadores, conheciammais a função do que o gerente, estes deveriam aprenderos métodos de trabalhopara então cobrar dos trabalhadores;  As ideias começaram a ser divulgadas no século XX.  Ele procurava a eficiência no trabalho, por isso tinha que eliminar todosos desperdíciosde tempo;  Considerava a o ritmo lento de trabalhoe a vadiação como inimigas da produção.  Para Taylor o processo de trabalhonão devia estar nas mãos dos trabalhadores, e que de fato estava através do trabalhocombinado, sua grande descobertafoi os conhecimentosda produçãodo processo combinada. Estava concentradomais nos operários do que na gerência, e neste caso esse processo e as decisões deveriam passar por ela e não pelo trabalhador.  Com o conhecimentoda produçãoa gerência poderia estabeleceros tempos necessários:
  • 6. Taylorismo 6 assim, fixou a distribuição do tempo de trabalho. Taylor não estava interessado no avanço tecnologia, mas preocupadoem controlaro trabalhoa qualquer nível de tecnologia.  Fez pesquisa para analisar como o trabalhador poderia produzirmais num ritmo de trabalho controlado.  Também acreditava que o trabalhadordevia apenas aprendera executar uma função, não podia perder tempo analisando o trabalho, visto que ele não tinha nem tempo para isso, nem dinheiro, isso caberia a gerência. Organização racional do trabalho objectivava a isenção de movimentos inúteis, para que o operário executasse de forma mais simples e rápida a sua função, estabelecendoum tempo médio, a fim de que as actividades fossem feitas em um tempo menor e com qualidade,aumentandoa produçãode forma eficiente.  Estudo da fadiga humana: a fadiga predispõe o trabalhadorà diminuição da produtividadee perda de qualidade, acidentes, doenças e aumento da rotatividade de pessoal.  Divisão do trabalhoe especialização do operário Análise do trabalhoe estudo dos tempos e
  • 7. Taylorismo 7 movimentos, cada um se especializaria e desenvolveria as actividades em que mais tivessem aptidões.  Desenho de cargos e tarefas: desenharcargos é especificar o conteúdode tarefas de uma função, como executar e as relações com os demais cargos existentes.  Incentivos salariais e prémios por produtividade  Condiçõesde trabalho:O conforto do operário e o ambiente físico ganham valor, não porqueas pessoas merecessem, mas porquesão essenciais para o ganho de produtividade  Padronização:aplicação de métodos científicos para obtera uniformidade e reduzir os custos  Supervisão funcional: os operários são supervisionados por supervisores especializados, e não por uma autoridade centralizada.  Homem económico: o homem é motivável por recompensas salariais, económicas e materiais. A empresa era vista como um sistema fechado, isto é, os indivíduos não recebiam influências externas. O sistema fechado é mecânico, previsível e determinístico. Porém, a empresa é um sistema que movimenta-se conforme as condiçõesinternas e externas, portanto, um sistema aberto e dialéctico.
  • 8. Taylorismo 8 Benefícios do método de Taylor Benefícios para os trabalhadoresno método de Taylor: 1.Os salários chegaram a atingir, em alguns casos, o dobro do que era antes; 2.Os funcionários passaram a se sentir mais valorizados e isso fez com que exercessem seus ofícios com mais prazer. Se sentiam mais acolhidospela empresa; 3.A jornada de trabalho foi reduzida consideravelmente; 4.Vantagens, como dias de descanso remunerados lhes foram concedidos. Benefícios para os empregadores no método de Taylor: 1.Produtos com qualidadesuperior aos anteriores; 2.Ambiente de trabalhoagradável tanto para o chão de fábrica quantopara a directoria, evitando assim distúrbios e conflitos que podem gerar situações negativas dentro da empresa (greves, por exemplo); 3.Redução de custos extraordináriosdentro do processo produtivo, como a eliminação de inspecções e gastos desnecessários.