SlideShare uma empresa Scribd logo
AS APRESENTAÇÕES A SEGUIR, NÃO TÊM A PRETENSÃO DE FAZER NENHUM JULGAMENTO MORAL, ATENDO-SE SOMENTE AO CARÁTER EXPRESSO NA SEGURANÇA DO TRABALHO. Pesquisa,criação e montagem:  Simone Tavares da Silva. É expressamente proibida a utilização do presente trabalho sem a prévia autorização de sua realizadora: Simone Tavares da Silva.  E-mail:simonetavs1502@yahoo.com.br
TABAGISMO ALCOOLISMO DROGAS COMO ATOS INSEGUROS
TABAGISMO. Segundo dados fornecidos pelo Inca (Instituto Nacional do Câncer), as pessoas que trabalham passam cerca de 80% do dia em locais fechados. Quando convivem com fumantes no mesmo ambiente, o resultado é o equivalente a terem fumado de cinco a dez cigarros por dia. É um prejuízo à saúde daqueles que, em princípio, não tem nada a ver com o tabagismo.
Por outro lado, o que os “não fumantes” não sabem, é que existe uma  dependência química e psicológica , que impede muitos de deixarem o vício. Para isso existem: assistência médica para aqueles que querem deixar o vício, e também, os intervalos durante o horário de trabalho(pausas para descanso), o que deveria ser respeitado em  todas as empresas que visam o bem estar de seus  trabalhadores (fumantes e não fumantes).
PERIGO: Fumar em locais proibidos, jogar fora as pontas de cigarros sem apagá-las, jogar a ponta do cigarro ainda acesas em lixeiras, fumar na cama, correndo o risco de adormecer ainda com o cigarro aceso, são causas freqüentes de incêndios.
MEDIDAS DE SEGURANÇA: Obedecer a sinalização de “Proibido Fumar” e sempre que jogar fora a ponta do cigarro, apagá-lo devidamente são ações simples que muito auxiliariam a  prevenir  e evitar  incêndios e   explosões , tanto em casa, como nas empresas e locais de trabalho .
ALCOOLISMO  e  DROGAS
“ O local de trabalho é um ambiente exposto a riscos. O abuso de drogas afeta a sociedade de múltiplas formas, e o local de trabalho não está imune a esse fato”. Deise Neves Botelho Rezende ,advogada, especialista em Direito do Trabalho.
Segundo pesquisas realizadas recentemente pelo NIDA – (Instituto Nacional de Abuso de Drogas), dos Estados Unidos,  68%  dos usuários de drogas ilícitas estão empregados.
Alguns itens contribuem para manter esse índice cada vez mais elevado: ,[object Object]
[object Object]
[object Object],Drogas para turbinar o cérebro
[object Object]
[object Object]
[object Object]
Como resultados, as empresas contabilizam acidentes de trabalho e atos inseguros, além de danos ao patrimônio e comprometimento da própria imagem da empresa.
ATOS INSEGUROS: São as maneiras como as pessoas se expõem consciente ou inconscientemente aos riscos de se acidentarem. EXEMPLOS DE ATOS INSEGUROS: · deixar de tomar precauções na execução de determinadas tarefas; · não seguir normas de trabalhos existentes; · não seguir as normas de segurança existentes;
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object]
[object Object]
[object Object],[object Object]
[object Object]
Segundo dados de pesquisas realizadas em grandes organizações, entre 10 e 15% dos empregados apresentam problemas de abuso ou dependência de álcool ou outras drogas.
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Mas engana-se a empresa que acredita que um funcionário dependente químico espontaneamente procurará ajuda, porque normalmente,toda pessoa dependente, sempre nega seu vício.
O que pode ocorrer é o funcionário procurar a direção da empresa quando se sente pressionado pela família ou por colegas, para realizar um tratamento.
E nesse caso, cabe à empresa tratá-lo como qualquer outro funcionário doente, sem distinção, estimulando-o a buscar ajuda e buscando orientação profissional.
Pontos de alerta para identificação da dependência química na empresa: *   ,[object Object],CAUSA EFEITO
[object Object],CAUSA EFEITO ,[object Object]
[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object]
COMO AJUDAR O FUNCIONÁRIO:   Muitas empresas, estão adotando testes antidrogas e implantando programas de prevenção para o trabalho livre de drogas.
“ A recuperação de um dependente significa a valorização do trabalhador e do trabalho. O dependente químico recuperado se torna mais produtivo e grato à empresa que o ajudou. Reabilitar um funcionário custa menos do que admitir um novo profissional. Demitir nunca é a melhor saída”.
Mas ao se estabelecer um programa de prevenção algumas variáveis devem ser avaliadas, como questões legais, médicas, estruturais e laboratoriais.
A participação de um médico torna-se, então, fundamental, pois só um profissional especializado pode receber e analisar os resultados das análises toxicológicas e indicar o tratamento necessário ao indivíduo.
A participação de empregados e entidades trabalhistas também é relevante.
Ao decidir implantar um programa a empresa deve fazer um planejamento cuidadoso, envolvendo todos os empregados, salientando sua imparcialidade e discutindo a questão de exames químicos obrigatórios ou não na organização.
Assegurar a confidencialidade e o sigilo das informações, são considerados os pontos mais importantes.
Mas não é aconselhável apenas um programa de “testagem”, pois os resultados não serão satisfatórios. A conscientização é fundamental, para isso a “testagem” deve ser feita em conjunto com um programa de  prevenção e promoção de saúde . Devem ser encarados como  programas complementares .
Cinco passos para a  implantação  de um programa de prevenção as drogas dentro das empresas:
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object]
A arte de vencer se aprende nas derrotas. ( Simon Bolívar)

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Drogas
DrogasDrogas
CARTILHA SOBRE DROGAS
CARTILHA SOBRE DROGASCARTILHA SOBRE DROGAS
CARTILHA SOBRE DROGAS
Jéssica Angelo
 
Drogas e alcool
Drogas e alcool Drogas e alcool
Drogas e alcool
Dr.Marcelinho Correia
 
Power Point
Power PointPower Point
Power Point
pedroines141520
 
Mitos
MitosMitos
Mitos
MitosMitos
Adolescentesedrogas 110511064351-phpapp02 (1)
Adolescentesedrogas 110511064351-phpapp02 (1)Adolescentesedrogas 110511064351-phpapp02 (1)
Adolescentesedrogas 110511064351-phpapp02 (1)
Ana Karla Vasconcelos
 
Prevenção ao uso de drogas
Prevenção ao uso de drogasPrevenção ao uso de drogas
Prevenção ao uso de drogas
Luiz Siles
 
Mitos
MitosMitos
Tabagismo
TabagismoTabagismo
Tabaco e Álcool
Tabaco e ÁlcoolTabaco e Álcool
Tabaco e Álcool
teresaestrada123
 
Consumo drogas,álcool,tabaco na adolescência
Consumo drogas,álcool,tabaco na adolescênciaConsumo drogas,álcool,tabaco na adolescência
Consumo drogas,álcool,tabaco na adolescência
TrabalhosRebeca
 
Dia mundial de combate às drogas e alcoolismo
Dia mundial de combate às drogas e alcoolismoDia mundial de combate às drogas e alcoolismo
Dia mundial de combate às drogas e alcoolismo
Thiago Gacciona
 
Cartilha sobre drogas
Cartilha sobre drogasCartilha sobre drogas
Cartilha sobre drogas
saudefieb
 
Seminario Drogas e Alcool
Seminario Drogas e AlcoolSeminario Drogas e Alcool
Seminario Drogas e Alcool
Potencial Empresário
 
Cartilha Sobre Drogas
Cartilha Sobre DrogasCartilha Sobre Drogas
Cartilha Sobre Drogas
Marina-Rosado
 
Problemas sociais( drogas, tabaco e álcool
Problemas sociais( drogas,  tabaco e  álcoolProblemas sociais( drogas,  tabaco e  álcool
Problemas sociais( drogas, tabaco e álcool
davidjpereira
 
Alcool E Tabaco Leonel Jekax
Alcool E Tabaco Leonel JekaxAlcool E Tabaco Leonel Jekax
Alcool E Tabaco Leonel Jekax
leonelgomes
 
Resp subst psicoativas_gia
Resp subst psicoativas_giaResp subst psicoativas_gia
Resp subst psicoativas_gia
Msaude
 
Prevenção contra o uso de drogas, álcool e fumo.
Prevenção contra o uso de drogas, álcool e fumo.Prevenção contra o uso de drogas, álcool e fumo.
Prevenção contra o uso de drogas, álcool e fumo.
Raiane Assunção
 

Mais procurados (20)

Drogas
DrogasDrogas
Drogas
 
CARTILHA SOBRE DROGAS
CARTILHA SOBRE DROGASCARTILHA SOBRE DROGAS
CARTILHA SOBRE DROGAS
 
Drogas e alcool
Drogas e alcool Drogas e alcool
Drogas e alcool
 
Power Point
Power PointPower Point
Power Point
 
Mitos
MitosMitos
Mitos
 
Mitos
MitosMitos
Mitos
 
Adolescentesedrogas 110511064351-phpapp02 (1)
Adolescentesedrogas 110511064351-phpapp02 (1)Adolescentesedrogas 110511064351-phpapp02 (1)
Adolescentesedrogas 110511064351-phpapp02 (1)
 
Prevenção ao uso de drogas
Prevenção ao uso de drogasPrevenção ao uso de drogas
Prevenção ao uso de drogas
 
Mitos
MitosMitos
Mitos
 
Tabagismo
TabagismoTabagismo
Tabagismo
 
Tabaco e Álcool
Tabaco e ÁlcoolTabaco e Álcool
Tabaco e Álcool
 
Consumo drogas,álcool,tabaco na adolescência
Consumo drogas,álcool,tabaco na adolescênciaConsumo drogas,álcool,tabaco na adolescência
Consumo drogas,álcool,tabaco na adolescência
 
Dia mundial de combate às drogas e alcoolismo
Dia mundial de combate às drogas e alcoolismoDia mundial de combate às drogas e alcoolismo
Dia mundial de combate às drogas e alcoolismo
 
Cartilha sobre drogas
Cartilha sobre drogasCartilha sobre drogas
Cartilha sobre drogas
 
Seminario Drogas e Alcool
Seminario Drogas e AlcoolSeminario Drogas e Alcool
Seminario Drogas e Alcool
 
Cartilha Sobre Drogas
Cartilha Sobre DrogasCartilha Sobre Drogas
Cartilha Sobre Drogas
 
Problemas sociais( drogas, tabaco e álcool
Problemas sociais( drogas,  tabaco e  álcoolProblemas sociais( drogas,  tabaco e  álcool
Problemas sociais( drogas, tabaco e álcool
 
Alcool E Tabaco Leonel Jekax
Alcool E Tabaco Leonel JekaxAlcool E Tabaco Leonel Jekax
Alcool E Tabaco Leonel Jekax
 
Resp subst psicoativas_gia
Resp subst psicoativas_giaResp subst psicoativas_gia
Resp subst psicoativas_gia
 
Prevenção contra o uso de drogas, álcool e fumo.
Prevenção contra o uso de drogas, álcool e fumo.Prevenção contra o uso de drogas, álcool e fumo.
Prevenção contra o uso de drogas, álcool e fumo.
 

Destaque

Alcool e outras drogas
Alcool e outras drogasAlcool e outras drogas
Alcool e outras drogas
blogspott
 
Slides drogas-2
Slides   drogas-2Slides   drogas-2
Slides drogas-2
Dallyla Sohara
 
DST
DSTDST
Tabagismo
Tabagismo  Tabagismo
Tabagismo
Saúde Hervalense
 
Tabaco,drogas e álcool
Tabaco,drogas e álcoolTabaco,drogas e álcool
Tabaco,drogas e álcool
davidjpereira
 
DROGAS E SUAS CONSEQUÊNCIAS-SLIDE
DROGAS E SUAS CONSEQUÊNCIAS-SLIDEDROGAS E SUAS CONSEQUÊNCIAS-SLIDE
DROGAS E SUAS CONSEQUÊNCIAS-SLIDE
Zelton Alves Oliveira
 
Drogas e seus efeitos
Drogas e seus efeitosDrogas e seus efeitos
Drogas e seus efeitos
Aline Costa
 
Doenças Sexualmente Transmissíveis ( Aula Professora Zilmara)
Doenças Sexualmente Transmissíveis ( Aula Professora Zilmara)Doenças Sexualmente Transmissíveis ( Aula Professora Zilmara)
Doenças Sexualmente Transmissíveis ( Aula Professora Zilmara)
xandaobyte
 
Dst pronto mesmo2
Dst pronto mesmo2Dst pronto mesmo2
Dst pronto mesmo2
'Alice Tinoco
 
Adolescentes e drogas
Adolescentes e drogasAdolescentes e drogas
Adolescentes e drogas
ariadnemonitoria
 
Doenças Sexualmente Transmissíveis
Doenças Sexualmente TransmissíveisDoenças Sexualmente Transmissíveis
Doenças Sexualmente Transmissíveis
lipe98
 
Ativ33aurelianadeboratania
Ativ33aurelianadeborataniaAtiv33aurelianadeboratania
Ativ33aurelianadeboratania
deborapeti
 
Drogas muquem
Drogas muquemDrogas muquem
Drogas muquem
Nelia Andrade
 
Ppt maintenance and_osh_pt
Ppt maintenance and_osh_ptPpt maintenance and_osh_pt
Ppt maintenance and_osh_pt
Mariana Santos
 
Palestra Sindicato dos Técnicos de Segurança do Trabalho
Palestra Sindicato dos Técnicos de Segurança do TrabalhoPalestra Sindicato dos Técnicos de Segurança do Trabalho
Palestra Sindicato dos Técnicos de Segurança do Trabalho
Eduardo Maróstica
 
Power point Acidente De Trabalho Rute
Power point Acidente De Trabalho RutePower point Acidente De Trabalho Rute
Power point Acidente De Trabalho Rute
servicodemesa
 
Drogas e adolescentes
Drogas e adolescentesDrogas e adolescentes
Drogas e adolescentes
Zé Ricardo Sampaio
 
Prevençao ao uso de drogas - um dever de todos
Prevençao ao uso de drogas - um dever de todosPrevençao ao uso de drogas - um dever de todos
Prevençao ao uso de drogas - um dever de todos
João Gretzitz
 
Higiene e Segurança no Trabalho - Técnico em RH
Higiene e Segurança no Trabalho - Técnico em RHHigiene e Segurança no Trabalho - Técnico em RH
Higiene e Segurança no Trabalho - Técnico em RH
Antonio Pinto Pereira
 
Drogas licitas e ilicitas
Drogas licitas e ilicitasDrogas licitas e ilicitas
Drogas licitas e ilicitas
duartefran
 

Destaque (20)

Alcool e outras drogas
Alcool e outras drogasAlcool e outras drogas
Alcool e outras drogas
 
Slides drogas-2
Slides   drogas-2Slides   drogas-2
Slides drogas-2
 
DST
DSTDST
DST
 
Tabagismo
Tabagismo  Tabagismo
Tabagismo
 
Tabaco,drogas e álcool
Tabaco,drogas e álcoolTabaco,drogas e álcool
Tabaco,drogas e álcool
 
DROGAS E SUAS CONSEQUÊNCIAS-SLIDE
DROGAS E SUAS CONSEQUÊNCIAS-SLIDEDROGAS E SUAS CONSEQUÊNCIAS-SLIDE
DROGAS E SUAS CONSEQUÊNCIAS-SLIDE
 
Drogas e seus efeitos
Drogas e seus efeitosDrogas e seus efeitos
Drogas e seus efeitos
 
Doenças Sexualmente Transmissíveis ( Aula Professora Zilmara)
Doenças Sexualmente Transmissíveis ( Aula Professora Zilmara)Doenças Sexualmente Transmissíveis ( Aula Professora Zilmara)
Doenças Sexualmente Transmissíveis ( Aula Professora Zilmara)
 
Dst pronto mesmo2
Dst pronto mesmo2Dst pronto mesmo2
Dst pronto mesmo2
 
Adolescentes e drogas
Adolescentes e drogasAdolescentes e drogas
Adolescentes e drogas
 
Doenças Sexualmente Transmissíveis
Doenças Sexualmente TransmissíveisDoenças Sexualmente Transmissíveis
Doenças Sexualmente Transmissíveis
 
Ativ33aurelianadeboratania
Ativ33aurelianadeborataniaAtiv33aurelianadeboratania
Ativ33aurelianadeboratania
 
Drogas muquem
Drogas muquemDrogas muquem
Drogas muquem
 
Ppt maintenance and_osh_pt
Ppt maintenance and_osh_ptPpt maintenance and_osh_pt
Ppt maintenance and_osh_pt
 
Palestra Sindicato dos Técnicos de Segurança do Trabalho
Palestra Sindicato dos Técnicos de Segurança do TrabalhoPalestra Sindicato dos Técnicos de Segurança do Trabalho
Palestra Sindicato dos Técnicos de Segurança do Trabalho
 
Power point Acidente De Trabalho Rute
Power point Acidente De Trabalho RutePower point Acidente De Trabalho Rute
Power point Acidente De Trabalho Rute
 
Drogas e adolescentes
Drogas e adolescentesDrogas e adolescentes
Drogas e adolescentes
 
Prevençao ao uso de drogas - um dever de todos
Prevençao ao uso de drogas - um dever de todosPrevençao ao uso de drogas - um dever de todos
Prevençao ao uso de drogas - um dever de todos
 
Higiene e Segurança no Trabalho - Técnico em RH
Higiene e Segurança no Trabalho - Técnico em RHHigiene e Segurança no Trabalho - Técnico em RH
Higiene e Segurança no Trabalho - Técnico em RH
 
Drogas licitas e ilicitas
Drogas licitas e ilicitasDrogas licitas e ilicitas
Drogas licitas e ilicitas
 

Semelhante a Tabagismo,Alcoolismo E Drogas Como Atos Inseguros.Ppt; Por Simone Tavares

Intervencao breve na ubs
Intervencao breve na ubsIntervencao breve na ubs
Intervencao breve na ubs
Flora Couto
 
Apresentação Sílvia Rezende e Márcia Furlan - Clínica Lares
Apresentação Sílvia Rezende e Márcia Furlan - Clínica Lares Apresentação Sílvia Rezende e Márcia Furlan - Clínica Lares
Apresentação Sílvia Rezende e Márcia Furlan - Clínica Lares
Clínica Lares
 
Apresentação psychemedics & 2-a mundo corporativo
 Apresentação  psychemedics & 2-a mundo corporativo Apresentação  psychemedics & 2-a mundo corporativo
Apresentação psychemedics & 2-a mundo corporativo
2A TRANSPORTES (PSYCHEMEDICS BRASIL, 2AH)
 
Como prevenir e tratar as dependências químicas nas empresas
Como prevenir e tratar as dependências químicas nas empresasComo prevenir e tratar as dependências químicas nas empresas
Como prevenir e tratar as dependências químicas nas empresas
Vida Mental Consultoria de Saúde Mental e Nutricional
 
10 regra de ouro álcool e drogas-final
10   regra de ouro álcool e drogas-final10   regra de ouro álcool e drogas-final
10 regra de ouro álcool e drogas-final
Carlos Alberto Machado
 
Guia prevencao das drogas
Guia prevencao das drogasGuia prevencao das drogas
Guia prevencao das drogas
Greici Macuglia
 
Rh iso terapias para funcionarios
Rh iso terapias para funcionariosRh iso terapias para funcionarios
Rh iso terapias para funcionarios
Silvia Cristina Santos Fontoura
 
Vida Mental | Psiquiatria Organizacional
Vida Mental | Psiquiatria OrganizacionalVida Mental | Psiquiatria Organizacional
Vida Mental | Psiquiatria Organizacional
Vida Mental Consultoria de Saúde Mental e Nutricional
 
Estrategias de intervencao breve para diferentes populacoes
Estrategias de intervencao breve para diferentes populacoesEstrategias de intervencao breve para diferentes populacoes
Estrategias de intervencao breve para diferentes populacoes
Flora Couto
 
Artigo: Restrições ao fumo. Por quê?
Artigo: Restrições ao fumo. Por quê?Artigo: Restrições ao fumo. Por quê?
Artigo: Restrições ao fumo. Por quê?
Gleisi Hoffmann
 
Estrategia de intervencao breve para usuarios de drogas especificas alcool ...
Estrategia de intervencao breve para usuarios de drogas especificas   alcool ...Estrategia de intervencao breve para usuarios de drogas especificas   alcool ...
Estrategia de intervencao breve para usuarios de drogas especificas alcool ...
Flora Couto
 
anti drogas
anti drogasanti drogas
anti drogas
Cristina Meira
 
Em relação às ações de promoção
Em relação às ações de promoçãoEm relação às ações de promoção
Em relação às ações de promoção
adrianomedico
 
Pesquisa Gestão da Saúde Corporativa - 03/07/17
Pesquisa Gestão da Saúde Corporativa - 03/07/17Pesquisa Gestão da Saúde Corporativa - 03/07/17
Pesquisa Gestão da Saúde Corporativa - 03/07/17
Grupo Santa Celina
 
Como medicos devem utilizar as redes sociais.pdf
Como medicos devem utilizar as redes sociais.pdfComo medicos devem utilizar as redes sociais.pdf
Como medicos devem utilizar as redes sociais.pdf
Senior Consultoria em Gestão e Marketing
 
Dep.quím. p iv cips
Dep.quím. p iv cipsDep.quím. p iv cips
Dep.quím. p iv cips
Alinebrauna Brauna
 
PROMOÇÃO DA SAÚDE E SEGURANÇA NO TRABALHO Aula 1.pptx
PROMOÇÃO DA SAÚDE  E SEGURANÇA NO TRABALHO Aula 1.pptxPROMOÇÃO DA SAÚDE  E SEGURANÇA NO TRABALHO Aula 1.pptx
PROMOÇÃO DA SAÚDE E SEGURANÇA NO TRABALHO Aula 1.pptx
sergiopatucci
 
Livro completo senad5
Livro completo senad5Livro completo senad5
Livro completo senad5
Alinebrauna Brauna
 
SIPAT - Diga sim a prevenção, qualidade de vida é a solução!
SIPAT - Diga sim a prevenção, qualidade de vida é a solução!SIPAT - Diga sim a prevenção, qualidade de vida é a solução!
SIPAT - Diga sim a prevenção, qualidade de vida é a solução!
Gy Nascimento
 
manual-de-prevencao e Segurnça na condção
manual-de-prevencao e Segurnça na condçãomanual-de-prevencao e Segurnça na condção
manual-de-prevencao e Segurnça na condção
manbadoo
 

Semelhante a Tabagismo,Alcoolismo E Drogas Como Atos Inseguros.Ppt; Por Simone Tavares (20)

Intervencao breve na ubs
Intervencao breve na ubsIntervencao breve na ubs
Intervencao breve na ubs
 
Apresentação Sílvia Rezende e Márcia Furlan - Clínica Lares
Apresentação Sílvia Rezende e Márcia Furlan - Clínica Lares Apresentação Sílvia Rezende e Márcia Furlan - Clínica Lares
Apresentação Sílvia Rezende e Márcia Furlan - Clínica Lares
 
Apresentação psychemedics & 2-a mundo corporativo
 Apresentação  psychemedics & 2-a mundo corporativo Apresentação  psychemedics & 2-a mundo corporativo
Apresentação psychemedics & 2-a mundo corporativo
 
Como prevenir e tratar as dependências químicas nas empresas
Como prevenir e tratar as dependências químicas nas empresasComo prevenir e tratar as dependências químicas nas empresas
Como prevenir e tratar as dependências químicas nas empresas
 
10 regra de ouro álcool e drogas-final
10   regra de ouro álcool e drogas-final10   regra de ouro álcool e drogas-final
10 regra de ouro álcool e drogas-final
 
Guia prevencao das drogas
Guia prevencao das drogasGuia prevencao das drogas
Guia prevencao das drogas
 
Rh iso terapias para funcionarios
Rh iso terapias para funcionariosRh iso terapias para funcionarios
Rh iso terapias para funcionarios
 
Vida Mental | Psiquiatria Organizacional
Vida Mental | Psiquiatria OrganizacionalVida Mental | Psiquiatria Organizacional
Vida Mental | Psiquiatria Organizacional
 
Estrategias de intervencao breve para diferentes populacoes
Estrategias de intervencao breve para diferentes populacoesEstrategias de intervencao breve para diferentes populacoes
Estrategias de intervencao breve para diferentes populacoes
 
Artigo: Restrições ao fumo. Por quê?
Artigo: Restrições ao fumo. Por quê?Artigo: Restrições ao fumo. Por quê?
Artigo: Restrições ao fumo. Por quê?
 
Estrategia de intervencao breve para usuarios de drogas especificas alcool ...
Estrategia de intervencao breve para usuarios de drogas especificas   alcool ...Estrategia de intervencao breve para usuarios de drogas especificas   alcool ...
Estrategia de intervencao breve para usuarios de drogas especificas alcool ...
 
anti drogas
anti drogasanti drogas
anti drogas
 
Em relação às ações de promoção
Em relação às ações de promoçãoEm relação às ações de promoção
Em relação às ações de promoção
 
Pesquisa Gestão da Saúde Corporativa - 03/07/17
Pesquisa Gestão da Saúde Corporativa - 03/07/17Pesquisa Gestão da Saúde Corporativa - 03/07/17
Pesquisa Gestão da Saúde Corporativa - 03/07/17
 
Como medicos devem utilizar as redes sociais.pdf
Como medicos devem utilizar as redes sociais.pdfComo medicos devem utilizar as redes sociais.pdf
Como medicos devem utilizar as redes sociais.pdf
 
Dep.quím. p iv cips
Dep.quím. p iv cipsDep.quím. p iv cips
Dep.quím. p iv cips
 
PROMOÇÃO DA SAÚDE E SEGURANÇA NO TRABALHO Aula 1.pptx
PROMOÇÃO DA SAÚDE  E SEGURANÇA NO TRABALHO Aula 1.pptxPROMOÇÃO DA SAÚDE  E SEGURANÇA NO TRABALHO Aula 1.pptx
PROMOÇÃO DA SAÚDE E SEGURANÇA NO TRABALHO Aula 1.pptx
 
Livro completo senad5
Livro completo senad5Livro completo senad5
Livro completo senad5
 
SIPAT - Diga sim a prevenção, qualidade de vida é a solução!
SIPAT - Diga sim a prevenção, qualidade de vida é a solução!SIPAT - Diga sim a prevenção, qualidade de vida é a solução!
SIPAT - Diga sim a prevenção, qualidade de vida é a solução!
 
manual-de-prevencao e Segurnça na condção
manual-de-prevencao e Segurnça na condçãomanual-de-prevencao e Segurnça na condção
manual-de-prevencao e Segurnça na condção
 

Mais de Simone

Ao Meu Filho.
Ao Meu Filho.Ao Meu Filho.
Ao Meu Filho.
Simone
 
Aids ,por Simone Tavares
Aids ,por Simone TavaresAids ,por Simone Tavares
Aids ,por Simone Tavares
Simone
 
Projeto Final De Simone Tavares Da Silva.
Projeto Final De Simone Tavares Da Silva.Projeto Final De Simone Tavares Da Silva.
Projeto Final De Simone Tavares Da Silva.
Simone
 
ResíDuos Industriais.
ResíDuos Industriais.ResíDuos Industriais.
ResíDuos Industriais.
Simone
 
Os primórdios da Segurança do Trabalho, por Simone Tavares
Os primórdios da Segurança do Trabalho, por Simone TavaresOs primórdios da Segurança do Trabalho, por Simone Tavares
Os primórdios da Segurança do Trabalho, por Simone Tavares
Simone
 
Progresso E Meio Ambiente, Por Simone Tavares
Progresso E Meio Ambiente, Por Simone TavaresProgresso E Meio Ambiente, Por Simone Tavares
Progresso E Meio Ambiente, Por Simone Tavares
Simone
 
Riscos FíSicos,Por Simone Tavares
Riscos FíSicos,Por Simone TavaresRiscos FíSicos,Por Simone Tavares
Riscos FíSicos,Por Simone Tavares
Simone
 

Mais de Simone (7)

Ao Meu Filho.
Ao Meu Filho.Ao Meu Filho.
Ao Meu Filho.
 
Aids ,por Simone Tavares
Aids ,por Simone TavaresAids ,por Simone Tavares
Aids ,por Simone Tavares
 
Projeto Final De Simone Tavares Da Silva.
Projeto Final De Simone Tavares Da Silva.Projeto Final De Simone Tavares Da Silva.
Projeto Final De Simone Tavares Da Silva.
 
ResíDuos Industriais.
ResíDuos Industriais.ResíDuos Industriais.
ResíDuos Industriais.
 
Os primórdios da Segurança do Trabalho, por Simone Tavares
Os primórdios da Segurança do Trabalho, por Simone TavaresOs primórdios da Segurança do Trabalho, por Simone Tavares
Os primórdios da Segurança do Trabalho, por Simone Tavares
 
Progresso E Meio Ambiente, Por Simone Tavares
Progresso E Meio Ambiente, Por Simone TavaresProgresso E Meio Ambiente, Por Simone Tavares
Progresso E Meio Ambiente, Por Simone Tavares
 
Riscos FíSicos,Por Simone Tavares
Riscos FíSicos,Por Simone TavaresRiscos FíSicos,Por Simone Tavares
Riscos FíSicos,Por Simone Tavares
 

Último

Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
AmiltonAparecido1
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
Pastor Robson Colaço
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Érika Rufo
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
ValdineyRodriguesBez1
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Biblioteca UCS
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
LILIANPRESTESSCUDELE
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
HisrelBlog
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdfCRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
soaresdesouzaamanda8
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
JoeteCarvalho
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
wagnermorais28
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
lveiga112
 
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.pptLeis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
PatriciaZanoli
 
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
CarinaSantos916505
 

Último (20)

Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
 
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdfCRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
 
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.pptLeis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
 
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
 

Tabagismo,Alcoolismo E Drogas Como Atos Inseguros.Ppt; Por Simone Tavares

  • 1. AS APRESENTAÇÕES A SEGUIR, NÃO TÊM A PRETENSÃO DE FAZER NENHUM JULGAMENTO MORAL, ATENDO-SE SOMENTE AO CARÁTER EXPRESSO NA SEGURANÇA DO TRABALHO. Pesquisa,criação e montagem: Simone Tavares da Silva. É expressamente proibida a utilização do presente trabalho sem a prévia autorização de sua realizadora: Simone Tavares da Silva. E-mail:simonetavs1502@yahoo.com.br
  • 2. TABAGISMO ALCOOLISMO DROGAS COMO ATOS INSEGUROS
  • 3. TABAGISMO. Segundo dados fornecidos pelo Inca (Instituto Nacional do Câncer), as pessoas que trabalham passam cerca de 80% do dia em locais fechados. Quando convivem com fumantes no mesmo ambiente, o resultado é o equivalente a terem fumado de cinco a dez cigarros por dia. É um prejuízo à saúde daqueles que, em princípio, não tem nada a ver com o tabagismo.
  • 4. Por outro lado, o que os “não fumantes” não sabem, é que existe uma dependência química e psicológica , que impede muitos de deixarem o vício. Para isso existem: assistência médica para aqueles que querem deixar o vício, e também, os intervalos durante o horário de trabalho(pausas para descanso), o que deveria ser respeitado em todas as empresas que visam o bem estar de seus trabalhadores (fumantes e não fumantes).
  • 5. PERIGO: Fumar em locais proibidos, jogar fora as pontas de cigarros sem apagá-las, jogar a ponta do cigarro ainda acesas em lixeiras, fumar na cama, correndo o risco de adormecer ainda com o cigarro aceso, são causas freqüentes de incêndios.
  • 6. MEDIDAS DE SEGURANÇA: Obedecer a sinalização de “Proibido Fumar” e sempre que jogar fora a ponta do cigarro, apagá-lo devidamente são ações simples que muito auxiliariam a prevenir e evitar incêndios e explosões , tanto em casa, como nas empresas e locais de trabalho .
  • 7. ALCOOLISMO e DROGAS
  • 8. “ O local de trabalho é um ambiente exposto a riscos. O abuso de drogas afeta a sociedade de múltiplas formas, e o local de trabalho não está imune a esse fato”. Deise Neves Botelho Rezende ,advogada, especialista em Direito do Trabalho.
  • 9. Segundo pesquisas realizadas recentemente pelo NIDA – (Instituto Nacional de Abuso de Drogas), dos Estados Unidos, 68% dos usuários de drogas ilícitas estão empregados.
  • 10.
  • 11.
  • 12.
  • 13.
  • 14.
  • 15.
  • 16. Como resultados, as empresas contabilizam acidentes de trabalho e atos inseguros, além de danos ao patrimônio e comprometimento da própria imagem da empresa.
  • 17. ATOS INSEGUROS: São as maneiras como as pessoas se expõem consciente ou inconscientemente aos riscos de se acidentarem. EXEMPLOS DE ATOS INSEGUROS: · deixar de tomar precauções na execução de determinadas tarefas; · não seguir normas de trabalhos existentes; · não seguir as normas de segurança existentes;
  • 18.
  • 19.
  • 20.
  • 21.
  • 22.
  • 23. Segundo dados de pesquisas realizadas em grandes organizações, entre 10 e 15% dos empregados apresentam problemas de abuso ou dependência de álcool ou outras drogas.
  • 24.
  • 25. Mas engana-se a empresa que acredita que um funcionário dependente químico espontaneamente procurará ajuda, porque normalmente,toda pessoa dependente, sempre nega seu vício.
  • 26. O que pode ocorrer é o funcionário procurar a direção da empresa quando se sente pressionado pela família ou por colegas, para realizar um tratamento.
  • 27. E nesse caso, cabe à empresa tratá-lo como qualquer outro funcionário doente, sem distinção, estimulando-o a buscar ajuda e buscando orientação profissional.
  • 28.
  • 29.
  • 30.
  • 31.
  • 32.
  • 33. COMO AJUDAR O FUNCIONÁRIO: Muitas empresas, estão adotando testes antidrogas e implantando programas de prevenção para o trabalho livre de drogas.
  • 34. “ A recuperação de um dependente significa a valorização do trabalhador e do trabalho. O dependente químico recuperado se torna mais produtivo e grato à empresa que o ajudou. Reabilitar um funcionário custa menos do que admitir um novo profissional. Demitir nunca é a melhor saída”.
  • 35. Mas ao se estabelecer um programa de prevenção algumas variáveis devem ser avaliadas, como questões legais, médicas, estruturais e laboratoriais.
  • 36. A participação de um médico torna-se, então, fundamental, pois só um profissional especializado pode receber e analisar os resultados das análises toxicológicas e indicar o tratamento necessário ao indivíduo.
  • 37. A participação de empregados e entidades trabalhistas também é relevante.
  • 38. Ao decidir implantar um programa a empresa deve fazer um planejamento cuidadoso, envolvendo todos os empregados, salientando sua imparcialidade e discutindo a questão de exames químicos obrigatórios ou não na organização.
  • 39. Assegurar a confidencialidade e o sigilo das informações, são considerados os pontos mais importantes.
  • 40. Mas não é aconselhável apenas um programa de “testagem”, pois os resultados não serão satisfatórios. A conscientização é fundamental, para isso a “testagem” deve ser feita em conjunto com um programa de prevenção e promoção de saúde . Devem ser encarados como programas complementares .
  • 41. Cinco passos para a implantação de um programa de prevenção as drogas dentro das empresas:
  • 42.
  • 43.
  • 44.
  • 45.
  • 46.
  • 47. A arte de vencer se aprende nas derrotas. ( Simon Bolívar)