SlideShare uma empresa Scribd logo
Palestra de abertura:
Sustentabilidade Empresarial
Coordenador: Professor Dr. Antônio Zanin
Chapecó, 22 a 24/06/2016
Palestrante:
Dr. Antônio Diomário de Queiroz
Diretor de Ciência,Tecnologia e Inovação
1. Educação, C&T&I para a sustentabilidade
econômica, ecológica, social e
empresarial
2. Contribuição da Contabilidade para a
Sustentabilidade Empresarial
Sustentabilidade Empresarial
1. Educação, C&T&I para a sustentabilidade
econômica, ecológica, social e
empresarial
2. Contribuição da Contabilidade para a
Sustentabilidade Empresarial
Sustentabilidade Empresarial
Sustentabilidade Planetária
“A espécie humana
existe há apenas uma
fração minúscula da
história de 15 bilhões
de anos do universo...
Para sobreviver, a raça
humana precisa
melhorar suas
qualidades mentais e
físicas para lidar com
o mundo cada vez
mais complexo à sua
volta e enfrentar novos
desafios como as
viagens espaciais” (...)

Recomendado para você

Logística reversa e logística verde
Logística reversa e logística verdeLogística reversa e logística verde
Logística reversa e logística verde

O documento discute a logística reversa e verde, comparando e contrastando os papéis de ambas. A logística reversa envolve o retorno de produtos usados para reciclagem ou reutilização, reduzindo o impacto ambiental. A logística verde busca tornar a logística mais sustentável, considerando o ciclo de vida completo do produto e minimizando resíduos.

Noções de Administração: Funções da Administração (aula 1)
Noções de Administração: Funções da Administração (aula 1)Noções de Administração: Funções da Administração (aula 1)
Noções de Administração: Funções da Administração (aula 1)

O documento discute as funções da administração e o processo administrativo, definindo planejamento, organização e direção como as principais funções. Também aborda os níveis de planejamento estratégico, tático e operacional e diferentes tipos de estrutura organizacional e departamentalização.

administraçãocontrolenoções da administração
Caderno de Atividades Gestão de Processos e Qualidade
Caderno de Atividades Gestão de Processos e QualidadeCaderno de Atividades Gestão de Processos e Qualidade
Caderno de Atividades Gestão de Processos e Qualidade

Este documento fornece instruções e atividades para alunos de uma disciplina de Gestão de Processos e Qualidade. Inclui dez exercícios que envolvem identificar clientes e fornecedores de processos, definir indicadores de desempenho e mapear processos. Além disso, inclui links para vídeos sobre mapeamento, modelagem e melhoria de processos.

qualidadegestão da qualidadprojetos
Sustentabilidade Planetária
Nosso futuro: jornada nas estrelas ?
Evolução da população mundial
“Em 2600, a
população mundial
ficará ombro a
ombro, e o
consumo de
eletricidade deixará
a terra
incandescente.(...)
Evidentemente, o
atual crescimento
exponencial não
pode durar para
sempre(...)
A vida biológica e
eletrônica continuarão
evoluindo em
complexidade a um
ritmo sempre crescente

Recomendado para você

Meio ambiente powerpoint
Meio ambiente powerpointMeio ambiente powerpoint
Meio ambiente powerpoint

O documento discute os problemas ambientais causados pela poluição, desmatamento e atividades científicas não sustentáveis. Ele enfatiza a importância da reciclagem para reduzir esses impactos, listando os tipos de materiais que podem ser reciclados e as cores dos contêineres usados no Brasil para separação do lixo. O documento também descreve programas para a reciclagem segura de lâmpadas e pilhas usadas.

Gestão da qualidade
Gestão da qualidadeGestão da qualidade
Gestão da qualidade

O documento discute a história e conceitos fundamentais da gestão da qualidade, incluindo as três eras da qualidade, definições de qualidade, custos da qualidade, sistemas de qualidade e prêmios da qualidade.

qualidadegestoadministrao
TÉCNICAS DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO
TÉCNICAS DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃOTÉCNICAS DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO
TÉCNICAS DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO

Este documento discute técnicas de recrutamento e seleção de pessoas. Ele explica que o recrutamento envolve atrair candidatos potenciais e a seleção é o processo de escolher entre os candidatos recrutados. A entrevista é a técnica de seleção mais comum e requer planejamento cuidadoso e uma postura ética do entrevistador.

“Contudo, sou um
otimista. Não acredito
que a raça humana
tenha chegado tão
longe simplesmente
para se extinguir justo
quando as coisas estão
se tornando
interessantes (...)
Estamos no início de
uma era, durante a
qual seremos capazes
de aumentar a
complexidade de nosso
registro interno, o DNA
humano, sem ter de
esperar pelo lento
processo da evolução
biológica.”
O Papa pontua os principais
riscos da nossa casa comum
a serem superados para um
mundo mais humanizado e
harmonioso.
É nestes aspectos
fundamentais que a
humanidade precisa tomar um
novo rumo sob pena de sua
própria extinção.
“A urgência socioambiental
aponta para uma problemática
comportamental do ser
humano, para uma deficiência
da educação para o cuidado
da Terra, pois segundo o Papa
Francisco “crescemos a
pensar que éramos seus
proprietários e dominadores,
autorizados a saqueá-la”
O cuidado da casa
de todos é tarefa
de todos
Sustentabilidade Econômica, Social e
Ambiental
Sustentabilidade: consciência da responsabilidade de manter em
equilíbrio a produção, distribuição e consumo de bens para o
atendimento das necessidades das pessoas e a preservação do
meio ambiente natural do planeta.
Sustentabilidade Empresarial

Recomendado para você

Aula 3 sga qualidade
Aula 3   sga qualidadeAula 3   sga qualidade
Aula 3 sga qualidade

O documento discute os principais conceitos e evolução da gestão ambiental. Aborda os diferentes paradigmas que moldaram a percepção sobre as relações entre o homem e o meio ambiente ao longo do tempo, desde a crença na capacidade infinita da natureza até o reconhecimento de seus limites. Também apresenta os principais elementos de um sistema de gestão ambiental segundo a norma ISO 14001.

qualidade ambiental
Meio ambiente 1º
Meio ambiente 1ºMeio ambiente 1º
Meio ambiente 1º

O documento discute o meio ambiente, impacto ambiental e educação ambiental. Ele define meio ambiente como todas as coisas vivas e não vivas que afetam os ecossistemas e humanos, e impacto ambiental como mudanças causadas por atividades humanas, que podem ser positivas ou negativas. Educação ambiental é descrito como um processo para preservar o meio ambiente e criar desenvolvimento sustentável.

aspectomeio ambienteimpacto
Teoria Neoclássica
Teoria NeoclássicaTeoria Neoclássica
Teoria Neoclássica

Aula 6 - Teoria Neoclassica da Administração - Disciplina de TGA - 1º Período de Administração - Turma 1adbn - Faculdades Integradas do Brasil

Sustentabilidade Empresarial
Sustentabilidade empresarial:
valorizando o meio ambiente
e a sociedade
 “Sustentabilidade
empresarial é um
conjunto de ações que
uma empresa toma,
visando o respeito ao
meio ambiente e o
desenvolvimento
sustentável da
sociedade.”
Sustentabilidade Empresarial
http://www.significados.com.br/sustentabilidade/
Nas empresas, o conceito de
sustentabilidade está ligado
diretamente com
responsabilidade social,
tornou-se inclusive uma
vantagem competitiva.
A sustentabilidade nas
empresas está também ligada
à sustentabilidade
econômica, que é alcançada
através de um modelo de
gestão sustentável, ou seja,
um modo que incentiva
processos que permitam a
recuperação do capital
financeiro, humano e natural
da empresa.
Desenvolvimento Sustentável
“Desenvolvimento
capaz de suprir as
necessidades da
geração atual, sem
comprometer a
capacidade de atender
as necessidades das
futuras gerações.
É o desenvolvimento
que não esgota os
recursos para o futuro.”
Definição da Comissão Mundial sobre Meio Ambiente e
Desenvolvimento, criada pelas Nações Unidas nos anos 70, para
discutir e propor meios de harmonizar dois objetivos: o desenvolvimento
econômico e a conservação ambiental.
“Desenvolvimento
é o processo de
transição de
determinada
estrutura
econômica e
social a outras
estruturas que
possibilitem um
nível mais elevado
das forças
produtivas.”
Queiroz, Diomário.1971.
Une approche structurale du sous
développement et du développement. Paris.

Recomendado para você

Aula iso 14000
Aula  iso 14000Aula  iso 14000
Aula iso 14000

O documento discute o que é um Sistema de Gestão Ambiental (SGA) de acordo com a norma ISO 14001, os principais requisitos e etapas para implementação de um SGA em uma organização, incluindo avaliação ambiental inicial, definição de política e objetivos ambientais, e uso do ciclo PDCA de melhoria contínua.

certificação ambientalauditoriaiso14.000
Aula de Gestão Ambiental - UMC
Aula de Gestão Ambiental - UMCAula de Gestão Ambiental - UMC
Aula de Gestão Ambiental - UMC

1) O documento descreve a evolução histórica da gestão ambiental, desde as primeiras discussões no Clube de Roma em 1960 até a norma ISO 14001 em 1996. 2) Ele também discute os principais problemas ambientais atuais como água, ar, florestas, energia e resíduos. 3) Por fim, apresenta os elementos fundamentais de um Sistema de Gestão Ambiental (SGA) e seu ciclo PDCA.

aula de gestão ambiental - umc
Gestão da qualidade
Gestão da qualidadeGestão da qualidade
Gestão da qualidade

O documento discute os conceitos de qualidade segundo vários gurus e define gestão da qualidade como o desenvolvimento de produtos econômicos, úteis e satisfatórios para os clientes. Também apresenta ferramentas para gestão da qualidade como diagrama de Ishikawa, folhas de verificação e cartas de controle.

gestão da qualidade
Os sistemas vivos seguem processos
naturais: crescer, reproduzir, regenerar,
reciclar, valorizar.
Os sistemas de colonização
e de industrialização do
Brasil obedecem o fluxo
linear de extrair, explorar,
vender, consumir, descartar.
Desenvolvimento: processo de mudança
da atitude de exploração à valorização!
EXPLORAÇÃO CONCENTRAÇÃO
DE RENDA
MISÉRIA
VALORIZAÇÃO MULTIPLICAÇÃO
DA RIQUEZA
MELHORIA DE
VIDA
PARA TODOS
Desenvolvimento Social Sustentável
O Desenvolvimento
Social pressupõe o
desenvolvimento
econômico
sustentável, com
distribuição justa de
renda e inclusão
social, para o
conjunto da
população

Recomendado para você

Logistica verde
Logistica verdeLogistica verde
Logistica verde

1) O documento discute logística verde como ferramenta estratégica na tomada de decisão, analisando variáveis como eficiência energética, emissão de gases e controle da poluição no transporte rodoviário. 2) A análise mostrou que o uso de logística verde no transporte rodoviário pode melhorar a relação com o público em 70%, retorno financeiro de investimentos em 60% e reduzir gastos com combustível e riscos de transporte em 60% e 50% respectivamente. 3) A logística verde

Recrutamento e Seleção
Recrutamento e SeleçãoRecrutamento e Seleção
Recrutamento e Seleção

Seminário realizado no 3º semestre do curso de Gestão Empresarial para a disciplina de Gestão de Pessoas sob orientação do Professor José Vicente Mascarenhas.

ci&trecruitmentexterno
Produtividade e Qualidade
Produtividade e QualidadeProdutividade e Qualidade
Produtividade e Qualidade

O documento discute conceitos de produção, produtividade e qualidade. Ele define produção como a transformação de insumos em produtos ou serviços por meio de operações e transformações. Produtividade é a relação entre saídas e entradas de um processo. Qualidade se refere à satisfação do cliente e especificações do produto. Ambos produtividade e qualidade são importantes para o sucesso de uma empresa.

nt
Educação, Ciência, Tecnologia e Inovação
Desenvolvimento
científico e
tecnológico
Desenvolvimento
Social Sustentável
O novo paradigma do desenvolvimento
A economia sustentada pelo conhecimento
DESENVOLVIMENTO
ECONÔMICO
Trabalho Capital
Produtividade
Pessoas Uso das TIC Inovacão e Ciência Impulso Emprendedor
• Nível de formação
• Formação em C&T
• Formação em
Gestão
•Inovação
•Investimento
• Uso
• Base de Ciência
• Difusão
• Ciência-Indústria
• Cultura “inovacão”
• Empresa Internacional
• Criatividade
• Capital de Risco
• Facilidade de Negociação
• Emp. forte crescimento
Entorno Favorável
Adaptado de Angel Landabaso
Conselheiro C & T
Delegação da Comissão Européia no Brasil
Conhecimento
é fator de produção
determinante da
formação do valor
para o
desenvolvimento
regional na sociedade
contemporânea
ADQ: Resposta ao Jornal da Andes, 1994
“A Universidade tem a responsabilidade social de alimentar
continuamente com novos conhecimentos o processo de
desenvolvimento econômico e social de um país.”
Responsabilidade Social da Universidade

Recomendado para você

Funções básicas do Administrador
Funções básicas do AdministradorFunções básicas do Administrador
Funções básicas do Administrador

O documento descreve as funções básicas de um administrador, incluindo planejar, organizar, dirigir e controlar. Planejar envolve definir objetivos, criar procedimentos e cronogramas. Organizar é estruturar a execução dos planos. Dirigir mobiliza os recursos humanos para realizar as atividades. Controlar assegura que os objetivos sejam alcançados e identifica a necessidade de mudanças.

#administração #administrador #funçõesbásicas
Educação ambiental
Educação ambientalEducação ambiental
Educação ambiental

O documento discute a educação ambiental, começando com suas definições e objetivos. Também aborda a história do movimento ambientalista e como ele influenciou o desenvolvimento da educação ambiental. Por fim, fornece diretrizes para o planejamento de programas de educação ambiental.

De qué trata la Sostenibilidad Empresarial ?
De qué  trata la Sostenibilidad Empresarial ?De qué  trata la Sostenibilidad Empresarial ?
De qué trata la Sostenibilidad Empresarial ?

La sostenibilidad empresarial implica que las empresas no solo se enfoquen en las finanzas, sino también incorporen temas sociales y ambientales. Se están estableciendo estándares y certificaciones para fomentar prácticas sostenibles como compensar las emisiones de carbono a través de la reforestación. La certificación en sostenibilidad demuestra que una empresa tiene procesos responsables con el medio ambiente y la sociedad y alinea su gestión de la sostenibilidad con su estrategia de negocio.

Resultados da Pesquisa
Publicações
novos
conhecimentos Protótipos
Sistemas inovadores
Modelos
Artigos Dissertações
CD-rom
Livros Teses
Ciência
Resolvem
Problemas
Científicos
Geram
Inovações
Método
Tecnologia
Ideias Criativas
Tecnologia
Processo contínuo por
meio do qual a
humanidade molda,
modifica e gera a sua
qualidade de vida.
Bueno, Natalia de Lima
CEFET-PR. 1999
A inovação é a
convergência da
história de
diversas
pessoas para
encontrar
uma solução
de futuro.
2003. Queiroz, Diomário

Recomendado para você

Empresas sustentables
Empresas sustentablesEmpresas sustentables
Empresas sustentables

El documento explica el concepto de empresas sustentables. Este tipo de empresas buscan satisfacer las necesidades de los consumidores actuales sin comprometer los recursos para las futuras generaciones. Las empresas sustentables implementan programas como ahorro de energía, medición de huella de carbono y reciclaje, además de enfocarse en el bienestar de los empleados y la calidad de sus productos. Cada vez más compañías se identifican como sustentables debido a que esto mejora su reputación ante los grupos interesados que valoran estos principios.

Sustentabilidade empresarial
Sustentabilidade empresarialSustentabilidade empresarial
Sustentabilidade empresarial

O documento descreve um curso de sustentabilidade empresarial que tem como objetivo capacitar profissionais a incorporarem critérios de sustentabilidade nas decisões e estratégias de negócios. O curso dura 3 semestres e abrange temas como gestão ambiental, responsabilidade social, finanças sustentáveis e metodologia de pesquisa. A Verbo Educacional oferece o curso em diversas cidades brasileiras.

Automação de Escritório
Automação de EscritórioAutomação de Escritório
Automação de Escritório

O documento discute a automação de escritório, definindo-a como o uso de computadores e softwares para digitalizar e automatizar processos administrativos em escritórios, como reduzir papel, minimizar erros e agilizar tomadas de decisão. A automação objetiva também aumentar a produtividade e eficiência dos escritórios.

automação de escritório
“É imperativo reconhecer que a inovação é
elemento essencial para consolidar a
funcionalidade do trinômio ”
A educação, assim concebida, assegura a
sustentabilidade econômica, social e ambiental do
desenvolvimento do país .
Brasil. Ministério da Ciência e Tecnologia.LIVRO
BRANCO : CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO;Brasília
: Ministério da Ciência e Tecnologia, 2002.
Calendula officinalis
Inovação
Tecnologia
Ciência
Educação
Desenvolvimento Sustentável e
Melhoria da Qualidade de Vida
Ensino
ExtensãoPesquisa
E
d
u
c
a
ç
ã
o
Principais atores institucionais
EmpresasUniversidades
Institutos Tecnológicos
Centros de P&D
$
$ $
Inovação
P&D
produtos novos,
patentes
Formação de RH
Pesquisa básica
e aplicada
publicações
conhecimento
Política
Financiamento
Pesquisa & Serviço
Governo
Política de Estado
Plano de Ação 2007-2010
Ciência, Tecnologia e Inovação para o Desenvolvimento
Nacional
PCCT&I
“É a síntese do passado
de trabalho
competente de muitas
pessoas e instituições,
e, ao mesmo tempo, o
desafio estratégico
que une governo,
academia e agentes
econômicos e sociais,
visando à qualidade
de vida dos habitantes
e ao desenvolvimento
de Santa Catarina,
com sustentabilidade
ambiental e equilíbrio
regional.”

Recomendado para você

Sustentabilidade empresarial
Sustentabilidade empresarialSustentabilidade empresarial
Sustentabilidade empresarial

O documento discute a sustentabilidade empresarial no Brasil. Ele descreve o Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE), que avalia empresas brasileiras de acordo com critérios econômicos, sociais e ambientais. O artigo também apresenta uma pesquisa com estudantes sobre como eles percebem a participação de empresas no ISE e o papel do marketing ambiental. A pesquisa conclui que as empresas precisam divulgar mais sua participação no ISE para obter ganhos de imagem e resultados socioambientais e financeiros simultâneos.

Implicaciones de la globalización
Implicaciones de la globalizaciónImplicaciones de la globalización
Implicaciones de la globalización

El documento discute los efectos positivos y negativos de la globalización. Mientras que los países desarrollados se benefician de la globalización a través del desarrollo económico e industrialización, los países en desarrollo enfrentan problemas como la contaminación, la mala distribución de recursos, y la pobreza. Además, la globalización conduce a desafíos ambientales como el calentamiento global y la pérdida de biodiversidad.

Neoliberalismo inicio, causas y consecuencias
Neoliberalismo inicio, causas y consecuencias Neoliberalismo inicio, causas y consecuencias
Neoliberalismo inicio, causas y consecuencias

El documento describe el neoliberalismo en México desde la década de 1980. Promueve la reducción de la intervención estatal en la economía y la sociedad. El gobierno de Miguel de la Madrid (1982-1988) inició las privatizaciones y redujo el papel del estado en la economía. Carlos Salinas de Gortari (1988-1994) continuó y reforzó estas políticas neoliberales, promoviendo la apertura comercial, privatización y orientación de la producción al mercado mundial. Estas políticas llevaron a mayores tasas de dese

Desenvolvimento Regional Sustentável com Base
em Educação, Ciência, Tecnologia e Inovação
P
C
C
T
&
I
CONHECIMENTO
Princípios
Eixos
Estratégicos
Linhas de Ação
Prioridades
Objetivo
Desenvolvimento
Sustentável e
Qualidade de
Vida da
População,
com Equilíbrio
Regional
6: As três dimensões básicas do desenvolvimento
sustentável: melhoria das condições econômicas,
ambientais e sociais para todos - equidade
intrageracional - sem desconsiderar as possibilidades
para as próximas gerações - equidade intergeracional.
Pressuposto da sustentabilidade
Isaac Newton
(1642 - 1727 )
Eixos estratégicos
I. EXPANSÃO E CONSOLIDAÇÃO DO SISTEMA
CATARINENSE DE CT&I
1.1 Consolidação do Sistema Catarinense de CT&I
1.2 Formação de Recursos Humanos para CT&I
1.3 Infraestrutura para a Pesquisa Científica e
Tecnológica
Santos Dumont
1873-1932

Recomendado para você

Sustentabilidad empresarial: tendencia de las PYMES
Sustentabilidad empresarial: tendencia de las PYMESSustentabilidad empresarial: tendencia de las PYMES
Sustentabilidad empresarial: tendencia de las PYMES

El documento presenta información sobre un foro de sustentabilidad empresarial para PYMES. Se discute que las PYMES representan una gran parte de la economía mexicana pero muchas no sobreviven más de 3 años. El orador argumenta que la sustentabilidad empresarial es una tendencia importante que puede ayudar a las PYMES a ser más competitivas y productivas adoptando esquemas más eficientes. También presenta ejemplos de empresas mexicanas que han adoptado prácticas sustentables con beneficios económicos, ambientales y de reputación.

Enit oportunidades e desafios do empreendedorismo catarinense final
Enit   oportunidades e desafios do empreendedorismo catarinense finalEnit   oportunidades e desafios do empreendedorismo catarinense final
Enit oportunidades e desafios do empreendedorismo catarinense final

O documento discute as oportunidades e desafios do empreendedorismo em Santa Catarina, enfatizando: 1) O papel da universidade em criar novas soluções para o desenvolvimento sustentável através de visão e ação empreendedora; 2) As oportunidades e desafios do empreendedorismo inovador no estado, com foco em educação, ciência, tecnologia e inovação; 3) A necessidade de resiliência e priorização de estratégias de empreendedorismo inovador para o futuro sust

políticas de desenvolvimentocriseestratégia governamental
Política de Ciência, Tecnologia e Inovação para o desenvolvimento de Santa Ca...
Política de Ciência, Tecnologia e Inovação para o desenvolvimento de Santa Ca...Política de Ciência, Tecnologia e Inovação para o desenvolvimento de Santa Ca...
Política de Ciência, Tecnologia e Inovação para o desenvolvimento de Santa Ca...

Conceitua o desenvolvimento apoiado pela educação, ciência, tecnologia e inovação e apresenta as principais políticas de Santa Catarina nesta área, a Lei Catarinense de Inovação, e os principais instrumentos utilizados, dentre eles a criação do Sapiens Parque.

políticas de ciência e tecnologiasanta catarinainovação
II. PESQUISA CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA
2.1. Pesquisa Científica e Tecnológica
2.2. Pesquisas em Ciências Agrárias e Meio
Ambiente
Eixos estratégicos
Burle Max
(1909 - 1994)
III. INOVAÇÃO E EMPREENDEDORISMO
3.1 Apoio ao avanço tecnológico e às inovações nas
empresas e outras organizações públicas e privadas
3.2 Incentivo à Criação e Consolidação de
Empresas Intensivas em Tecnologia
Ozires Silva
(1931)
Eixos estratégicos
IV. DESENVOLVIMENTO SOCIAL E REGIONAL
SUSTENTÁVEL4.1 Promoção da inclusão digital
4.2 Fomento à disseminação da C&T&I
com enfoque em desenvolvimento local e APLs
4.3 Apoio à P&D aplicado à saúde e à segurança alimentar e
nutricional
4.4 Pesquisa, desenvolvimento agropecuário
e agroindustrial para inserção social
4.5 Fomento a pesquisas para melhoria
da habitação e do saneamento básico
.....................................................................................................
..........
Eixos estratégicos
Celso Furtado
(1920 – 2004)
Organização sistêmica empresarial
SOFTVILLE
ABRADI
ACATE
ASSESPRO-SC
SUCESU-SC
BLUSOFT
CÂMARA e-NET
CDI-SC
CETIC
FECOAGRO
FIESC
FUNDAÇÃO CERTI
OCESC
SEBRAE/SC
SIESC
SEINFLO
SEPIJ
SEPROSC

Recomendado para você

Sustentabilidade econômica, social e ambiental pela educação, ciência, tecnol...
Sustentabilidade econômica, social e ambiental pela educação, ciência, tecnol...Sustentabilidade econômica, social e ambiental pela educação, ciência, tecnol...
Sustentabilidade econômica, social e ambiental pela educação, ciência, tecnol...

Apresenta a educação, ciência, tecnologia e inovação como principal base de sustentação do desenvolvimento econômico, social e ambiental. Após conceituar o desenvolvimento sustentável e sua fundamentação na legislação brasileira, apresenta o exemplo de Santa Catarina, a partir da Lei Catarinense de Inovação, da Política de Desenvolvimento da Ciência, Tecnologia e Inovação, os diversos instrumentos, programas, processos e organização sistêmicas para o desenvolvimento equilibrado e com justiça social do território, concluindo pelo estudo de valorização do carvão mineral do Sul do Estado.

social e ambientalsustentabilidade econômicadesenvolvimento sustentável
Oportunidades e desafios do empreendedorismo no cenário catarinense
Oportunidades e desafios do empreendedorismo no cenário catarinenseOportunidades e desafios do empreendedorismo no cenário catarinense
Oportunidades e desafios do empreendedorismo no cenário catarinense

Aula inaugural do Bacharelado de Ciência da Informação da Universidade Federal de Santa Catarina, conceitua o perfil do profissional desta área no mundo contemporâneo, sua importância e seus desafios para contribuir ao desenvolvimento sustentável e as oportunidades de empreendedorismo inovador que se lhe oferecem no contexto do desenvolvimento do sistema de educação, ciência e tecnologia em Santa Catarina.

incubadoras e parques tecnológicostecnologia e inovaçãopolíticas de desenvolvimento sustentável
Uma visão estratégica da gestão universitária
Uma visão estratégica da gestão universitáriaUma visão estratégica da gestão universitária
Uma visão estratégica da gestão universitária

Apresentam-se inicialmente alguns conceitos fundamentais sobre a gestão estratégica e sobre as funções e objetivos estratégicos para a gestão universitária. Na segunda parte, relata-se a prática da gestão estratégica das universidades e sua contribuição para o desenvolvimento sustentável do Estado de Santa Catarina. Conclui-se com o destaque do novo marco legal nas relações da \universidade Federal de Santa Catarina com o Sapiens Parque e a estratégia de implantação do Parque Científico e Tecnológico da UFSC.

tecnologia e inovaçãoinovação e sustentabilidade|paraques cientígicos e tecnológicos
Associação Catarinense de Empresas de Tecnologia
Verticais
Acate – Associação Catarinense de Empresas de Tecnologia
Projetos 2010 – Jamile Sabatini Marques
9 verticais
estabelecidas
Mais de 70 empresas
participantes
Conquista de novas
adesões
Comunicação entre
verticais
Acompanhamento nas
reuniões
Organização e controle
das empresas
participantes
Equipe:
Gabriel
Kamila
Conceito
SINAPSE
PROTÓTIPO
PN
• Projetos
C&T
• Teses
• Disserta
ções
• TCC
MCTI
CAPES
CNPQ
FINEP
FAPs
EMPRESA
CONSOLIDADA
SUBVENÇÃOPRIME
EMPRESA
NASCENTE
SEBRAETEC
MPEs
“ TRANSFORMAR CONHECIMENTO E IDEIAS CRIATIVAS
EM EMPREENDIMENTOS DE SUCESSO ”
Parques Tecnológicos e Incubadoras em SC
IESJ - São José
SC-Entretenimento
Florianópolis
ACITA - Itapema
2007: 35 incubadoras/pré-incubadoras
ITFETEP
São Bento do Sul
UNC CETEC
Curitibanos
G-TEC
Rio do Sul
JARAGUATEC
Pré Incubadora da Unerj
2004: 30 incubadoras/pré-incubadoras
CITEB
Biguaçu
Inc. UnivaliInc. Unifebe
ACIT/INCEVALE
Tijucas
Base Tecnológica Unisul
Software
Pré-Incubadora de São
Miguel Agronegócios
NECTAR
Informática, Biotecnologia
e Alimentos
TECNOVALE -
do Rio do Peixe
IAC – Agroindustrial
de Concórdia
Incubadora Virtual de
Empresas da Uniplac
MIDI Lages
Agronegócios - Fapeu
Software - Senai/CTAI
Eng. Biomédica
CONTESTEC - Planalto Norte
Carvão
Incubadora de Itá
INTECH Chapecó
GENE Blumenau
SOFTVILLE
BLUSOFT
MIDIVILLE
MIDISUL
MIDIOESTE
CELTA
GENESS/FEESC
MIDI Tecnológico/SEBRAE
2002: 10 incubadoras
2010: + 13 aprovadas CP 12/2009
INOVASUL
Incubadora
Ibirama
Incubadora
Luzerna
Incubadora
Caçador
2009: 44 incubadoras/pré-incubadoras

Recomendado para você

Ciencia e tecnologia para o desenvolvimento social
Ciencia e tecnologia para o desenvolvimento socialCiencia e tecnologia para o desenvolvimento social
Ciencia e tecnologia para o desenvolvimento social

Destaca a responsabilidade social da universidade na promoção do desenvolvimento regional e contextualiza a criação da Universidade Federal da Fronteira Sul para promover o desenvolvimento da região das missões na fronteira sul do Brasil, exemplificando com programas de pesquisa e extensão que atendam às aspirações dos movimentos sociais que lutaram pela criação da UFFS e que exercem o controle estratégico social sobre a instituição.

desenvolvimento socialciênciaresponsabilidade social da universidade
Desenvolvimento Regional: Desafios para a Ciência, Tecnologia e Inovação.
Desenvolvimento Regional: Desafios para a Ciência, Tecnologia e Inovação.Desenvolvimento Regional: Desafios para a Ciência, Tecnologia e Inovação.
Desenvolvimento Regional: Desafios para a Ciência, Tecnologia e Inovação.

1. O documento discute os desafios e oportunidades para o desenvolvimento regional de Santa Catarina com base em educação, ciência, tecnologia e inovação. 2. Apresenta o Plano Catarinense de Ciência, Tecnologia e Inovação e seus eixos estratégicos, incluindo a expansão do sistema de C&T, pesquisa científica, inovação e desenvolvimento regional sustentável. 3. Discutem-se alternativas para a valorização do carvão mineral catarinense, como geração de ener

responsabilidade social das universidadesdesenvolvimento regionalciência
O papel da universidade federal no desenvolvimento do país andifes
O papel da universidade federal no desenvolvimento do país   andifesO papel da universidade federal no desenvolvimento do país   andifes
O papel da universidade federal no desenvolvimento do país andifes

O documento discute o papel da universidade federal no desenvolvimento do país. Apresenta três pontos principais: 1) Universidades devem promover pesquisa, extensão e inovação para gerar desenvolvimento econômico sustentável e inclusivo; 2) Educação, ciência e tecnologia são fundamentais para a inovação, que por sua vez é essencial para o desenvolvimento; 3) Universidades têm responsabilidade social de alimentar o processo de desenvolvimento através da geração e difusão de conhecimento.

universidade federaleducação científica e tecnológicadesenvolvimento sustentável
Sustentabilidade Empresarial
P
C
I
Sustentabilidade Empresarial
2015
SC: trajetória estratégica da Inovação
Incubadora
1986
Projeto Sapiens
2001
Parqtec Alfa
1993
CELTA
19951991
Tecnópolis
1984
CERTI
2008
Sapiens Parque
2006
Marco Zero
Sapiens
1960

Recomendado para você

Posicionamento estratégico de Santa Catarina para a inovação tecnológica nas ...
Posicionamento estratégico de Santa Catarina para a inovação tecnológica nas ...Posicionamento estratégico de Santa Catarina para a inovação tecnológica nas ...
Posicionamento estratégico de Santa Catarina para a inovação tecnológica nas ...

Apresenta alternativas de cooperação com Santa Catarina no campo da ciência, pesquisa e inovação tecnológica, no campo da gestão estratégica das relações luso-brasileiras.

cooperação luso brasileiradesenvolvimento regionalociência
SUSTENTABILIDADE e PLANEJAMENTO EMPRESARIAL.ppt
SUSTENTABILIDADE e PLANEJAMENTO EMPRESARIAL.pptSUSTENTABILIDADE e PLANEJAMENTO EMPRESARIAL.ppt
SUSTENTABILIDADE e PLANEJAMENTO EMPRESARIAL.ppt

Esta apresentação trata de Empreendedorismo em uma visão sustentável. Empreender respeitando o meio ambiente sem prejudicar as futuras gerações .

#empreendedorismoambiental
Ufmt oportunidades e desafios do empreendedorismo catarinense
Ufmt   oportunidades e desafios do empreendedorismo catarinenseUfmt   oportunidades e desafios do empreendedorismo catarinense
Ufmt oportunidades e desafios do empreendedorismo catarinense

O documento discute as oportunidades e desafios do empreendedorismo inovador em Santa Catarina, abordando: 1) o papel da universidade em criar novas soluções para o desenvolvimento sustentável; 2) as oportunidades e desafios do empreendedorismo inovador no estado, incluindo a lei de incentivo à inovação; e 3) a conclusão de que a resiliência e priorização estratégica do empreendedorismo inovador são essenciais.

parques de inovaçãociencia e tecnologiaempreendedorismo inovador
Um espaço único ...
O que é o Sapiens Parque ...
Parque de Inovação e Sustentabilidade
Um ambiente dotado de infraestrutura e sistemas para
atrair/formar talentos e empreendimentos capazes de
gerar ideias e conhecimentos e transformá-los em
novos produtos e serviços para a sociedade,
promovendo o desenvolvimento sustentável
sócio-econômico-ambiental da região
InovaLab: Centro de Inovação
Softplan

Recomendado para você

ORIGENS DO ECOSSISTEMA DE C&T&I EM SANTA CATARINA
ORIGENS DO ECOSSISTEMA DE C&T&I EM SANTA CATARINAORIGENS DO ECOSSISTEMA DE C&T&I EM SANTA CATARINA
ORIGENS DO ECOSSISTEMA DE C&T&I EM SANTA CATARINA

Relata as origens e a recente evolução do sistema de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina, a legislação pertinente para a promoção do desenvolvimento regional e para assegurar a melhoria da qualidade de vida de todos os catarinenses com justiça social..

cienciatecnologiainovação científica e tecnológina
A importância da Engenharia de Processos para o Desenvolvimento Sustentável n...
A importância da Engenharia de Processos para o Desenvolvimento Sustentável n...A importância da Engenharia de Processos para o Desenvolvimento Sustentável n...
A importância da Engenharia de Processos para o Desenvolvimento Sustentável n...

A palestra enfatiza a importância das engenharias de processos e de produção para o desenvolvimento sustentável na sociedade em redes que evolui na direção da civilização empática. Exemplifica os processos de sustentabilidade com a evolução da indústria química e suas potencialidades em Santa Catarina.

engenharia de processosengenharia de produçãodesenvolvimento sustentável
SUSTENTABILIDADE-EMPRESARIAL-01.ppt
SUSTENTABILIDADE-EMPRESARIAL-01.pptSUSTENTABILIDADE-EMPRESARIAL-01.ppt
SUSTENTABILIDADE-EMPRESARIAL-01.ppt

O documento discute os conceitos de sustentabilidade e desenvolvimento sustentável. Apresenta diferentes definições desses termos propostos por diversos autores e destaca que sustentabilidade refere-se à capacidade de preservação dos recursos naturais e da vida humana a longo prazo, enquanto o desenvolvimento sustentável busca conciliar crescimento econômico e preservação ambiental. Também discute os impactos ambientais causados pelo atual modelo de desenvolvimento econômico e a necessidade de um novo modelo que promova o desenvolvimento sustentável.

Centro de Serviços
Projetos Inovação SENAI
Instituto Senai de Inovação na
área de Sistemas Embarcados
Escola do Futuro
Centro Empresarial - ACATE
INPetro:
Instituto de Petróleo, Gás e Energia

Recomendado para você

SUSTENTABILIDADE-EMPRESARIAL-..............01.ppt
SUSTENTABILIDADE-EMPRESARIAL-..............01.pptSUSTENTABILIDADE-EMPRESARIAL-..............01.ppt
SUSTENTABILIDADE-EMPRESARIAL-..............01.ppt

O documento discute os conceitos de sustentabilidade e desenvolvimento sustentável. Apresenta diferentes definições desses termos segundo vários autores e destaca que sustentabilidade refere-se à capacidade de preservação dos recursos naturais e da vida humana a longo prazo, enquanto o desenvolvimento sustentável busca conciliar crescimento econômico e preservação ambiental. Também discute os impactos ambientais do atual modelo de desenvolvimento e a necessidade de novas abordagens empresariais sustentáveis.

Aula 2 - Educação Ambiental.pptx
Aula 2 - Educação Ambiental.pptxAula 2 - Educação Ambiental.pptx
Aula 2 - Educação Ambiental.pptx

O documento discute a história da educação ambiental, começando com o livro "Primavera Silenciosa" de 1962 que alertou sobre os efeitos dos agrotóxicos. Também aborda a Declaração de Estocolmo de 1972, a Conferência Rio-92, e a Lei de Educação Ambiental de 1999 que estabeleceu sua política nacional no Brasil.

Workshop ODS_Short version.pptx
Workshop ODS_Short version.pptxWorkshop ODS_Short version.pptx
Workshop ODS_Short version.pptx

Os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) adotados em 2015 visam erradicar a pobreza, combater as desigualdades e a injustiça, e corrigir as mudanças climáticas até 2030. Os ODS abrangem questões econômicas, sociais e ambientais, como saúde, educação, igualdade de gênero, água potável, energia limpa, trabalho decente, indústria e infraestrutura sustentáveis, consumo e produção responsáveis, ação contra a mudança global do clima,

CIEnP: CI e Ensaios Pré-Clínicos
Centro Integrado Multiusuário:
CIM SOLAR
Complexo Multiuso de Cultura e
Eventos
Eventos, Cultura, Esportes, Lazer e Meio Ambiente
Arena Sapiens

Recomendado para você

Papel das Universidades nos Parques Tecnológicos
 Papel das Universidades nos Parques Tecnológicos Papel das Universidades nos Parques Tecnológicos
Papel das Universidades nos Parques Tecnológicos

Descreve a responsabilidade social das universidades e a importância da estrutura dos parques tecnológicos para o pleno exercício das funções universitárias de pesquisa, extensão e inovação.

inovaçãoparques e incubadoras tecnológicasnovas tecnologias
geografiaderondoniajg.blogspot.com
geografiaderondoniajg.blogspot.comgeografiaderondoniajg.blogspot.com
geografiaderondoniajg.blogspot.com

O documento discute a Economia Verde, definindo-a como aquela que melhora o bem-estar humano e a igualdade social ao mesmo tempo em que reduz riscos ambientais e escassez ecológica. Apresenta também como a Economia Verde funciona buscando investimentos em eficiência energética, saneamento e fontes limpas de energia. 1. A Economia Verde funciona promovendo investimentos públicos e privados em processos produtivos mais eficientes e sustentáveis, que reduzam poluição, aumentem eficiência energética e prote

geografia de rondônia
Desenvolvimento sustentável e a indústria têxtil
Desenvolvimento sustentável e a indústria têxtilDesenvolvimento sustentável e a indústria têxtil
Desenvolvimento sustentável e a indústria têxtil

O documento discute o desenvolvimento sustentável no setor têxtil, definindo o conceito de desenvolvimento sustentável, analisando instrumentos de gestão ambiental e apresentando exemplos de tecidos, produtos e matérias-primas sustentáveis utilizados na indústria têxtil, como algodão orgânico, cânhamo, látex natural e lona reciclada.

reciclagem pet industria têxtil
Sustentabilidade Empresarial
1. Educação, C&T&I para a sustentabilidade
econômica, ecológica, social e empresarial
2. Contribuição da Contabilidade para a
Sustentabilidade Empresarial
Sustentabilidade Empresarial
Na história da humanidade o surgimento da
contabilidade precedeu o surgimento da moeda.
Materiais utilizados por civilizações pré-históricas do Oriente
Próximo caracterizam um sistema contábil utilizado entre 8000 e
3000 a.C., constituído de pequenas fichas de barro, para o controle
do produto da agricultura e da criação de animais.
SCHMIDT, Paulo, 2000.
A contabilidade se caracteriza
essencialmente, por ser a ciência do
controle.
Contabilidade é o sistema de informação que
controla o patrimônio de uma entidade.
PADOVESE, Clóvis L., 1989.

Recomendado para você

CONSTITUIÇÃO DE 1988 E O DESENVOLVIMENTO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO
CONSTITUIÇÃO DE 1988 E O DESENVOLVIMENTO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO	 CONSTITUIÇÃO DE 1988 E O DESENVOLVIMENTO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO
CONSTITUIÇÃO DE 1988 E O DESENVOLVIMENTO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO

O documento descreve uma palestra sobre a Constituição de 1988 e o desenvolvimento da ciência, tecnologia e inovação no Brasil. A palestra aborda: 1) Ciência e tecnologia na Constituição Federal de 1988 e Estadual de 1989; 2) Novo marco constitucional em C&T e Leis da Inovação; 3) A realidade orçamentária e o efetivo cumprimento dos dispositivos constitucionais.

direito constitucionaleducacaociencia e tecnologia
Espiritualidade e valores cristãos para a saúde
Espiritualidade e valores cristãos para a saúdeEspiritualidade e valores cristãos para a saúde
Espiritualidade e valores cristãos para a saúde

1. O documento descreve uma palestra sobre espiritualidade e valores cristãos para a saúde realizada por Antônio Diomário de Queiroz. 2. A palestra discute como a presença de Deus na criação e valores cristãos como compaixão e perdão promovem a saúde. 3. Também apresenta exemplos de como espiritualidade, esperança e propósito de vida podem melhorar o bem-estar emocional e físico das pessoas.

espiritualidadevalores cristãossaude
Os escoteiros construindo um mundo melhor!
Os escoteiros construindo um mundo melhor!Os escoteiros construindo um mundo melhor!
Os escoteiros construindo um mundo melhor!

1. A palestra discute a presença de Deus na criação e como valores cristãos como caridade, esperança e justiça social preparam os escoteiros para construírem um mundo melhor. 2. É destacado que problemas de saúde muitas vezes se originam de como as pessoas reagem emocionalmente ao passado e que valores como perdão, misericórdia e oração promovem paz. 3. A espiritualidade e valores cristãos desenvolvem as quatro inteligências humanas - física, mental, emocional e espiritual

escoteiroscabo verdevalores do escotismo
Uma boa contabilidade, simples e clara,
que dê idéia exata das condições da
empresa, é poderoso meio de direção.
FAYOL, Henri
A Contabilidade constitui o órgão de visão
das empresas.
…é assegurar o controle do
patrimônio administrado,
através do fornecimento de
informações e orientação –
necessárias à tomada de
decisões – sobre a
composição e as variações
patrimoniais, bem como sobre
o resultado das atividades
econômicas desenvolvidas
pela entidade para alcançar
seus fins, que podem ser
lucrativos ou meramente ideais
(sociais, culturais, esportivos,
beneficentes ou outros). FRANCO, Hilário. 1996.
“A CONTABILIDADE GERENCIAL é
responsável pela informação útil à
Administração.”
ANTHONY, Robert N., 1974
Auditor/Fisco
Gestor
Performance
Tempo
TRADICIONAL PERFORMANCE
Controller

Recomendado para você

Testemunho e vivências de maio 1968 em Paris
Testemunho e vivências de maio 1968 em  ParisTestemunho e vivências de maio 1968 em  Paris
Testemunho e vivências de maio 1968 em Paris

[1] Diomário Queiroz descreve sua vivência em Paris durante os eventos de maio de 1968, quando protestos estudantis levaram a amplas reformas no sistema educacional francês. [2] Ele também detalha sua carreira dedicada ao desenvolvimento econômico e social de Santa Catarina ao liderar várias organizações por 50 anos. [3] Seu testemunho enfatiza a importância da inovação, educação, ciência e tecnologia para promover o desenvolvimento sustentável com distribuição de renda justa.

paris maio 68de gaulleeconomia do desenvolvimento
Brésil: Action des Associés à la Congrégation de Notre-Dame - Chanoinesses de...
Brésil: Action des Associés à la Congrégation de Notre-Dame - Chanoinesses de...Brésil: Action des Associés à la Congrégation de Notre-Dame - Chanoinesses de...
Brésil: Action des Associés à la Congrégation de Notre-Dame - Chanoinesses de...

Relato das principais ações dos leigos do Brasil associados à Congregação de Nossa Senhora - Cônegas de Santo Agostinho, apresentado no Encontro Internacional da CND realizado em Estrasburgo - França.

congregação de nossa senhoraacao socialinterreligiosidade
Paz e conciliação na missão de vida cristã.
Paz e conciliação na missão de vida cristã.Paz e conciliação na missão de vida cristã.
Paz e conciliação na missão de vida cristã.

O documento discute a missão da comunidade cristã. Ele descreve como Jesus enviou seus discípulos para pregar o evangelho e dar poder de perdão dos pecados. Também fala sobre viver a reconciliação e a paz, e como a fé, esperança, oração e perdão levam à felicidade no presente e no futuro.

saúdemissão de vida cristãamor
ATIVIDADES
DE APOIO
ATIVIDADES
PRIMÁRIAS
INSUMOS:
Fatores de
Produção
(RN, MO, K)
PRODUTOS:
Bens e
Serviços
Vendáveis
A Organização da Empresa
compreende as atividades da
cadeia de valores
Os produtos são resultado das
atividades da cadeia de valores
ATIVIDADES
DE APOIO
ATIVIDADES
PRIMÁRIAS
INSUMOS:
Fatores de
Produção
(RN, MO, K)
PRODUTOS:
Bens e
Serviços
Vendáveis
A Contabilidade de Gestão
objetiva modelar as atividades da
empresa
A Contabilidade Financeira
focaliza os insumos e os produtos
Hugues Boisvert
É uma Contabilidade por Recursos
É uma Contabilidade por Atividades
Contabilidade Financeira
Contabilidade de Gestão
Alocação de todos os recursos
utilizados entre os produtos
Compreensão da dinâmica dos processos
Dados
Procedimentos
Atividades
Planejamento
Programação
FEEDBACK
Controle
Processos
Fluxo de Transformação
e Agregação de Valor
SAÍDASENTRADAS
Fluxo de Informação
Contabilidade de Gestão

Recomendado para você

Espiritualidade e valores cristãos para a saúde nonoai2015
Espiritualidade e  valores cristãos para a saúde nonoai2015Espiritualidade e  valores cristãos para a saúde nonoai2015
Espiritualidade e valores cristãos para a saúde nonoai2015

A palestra destaca inicialmente a maravilha da criação, a complexidade do processo de visão do ser humano e da sua capacidade de dar sentido às imagens captadas da realidade inclusive adquirindo a condição moral de julgar o bem e o mal, passando a compartilhar o processo contínuo de criação do mundo. Apresenta então uma abordagem, no tempo de duração da vida, das reações emocionais das pessoas com relação aos problemas vividos e como os valores cristãos contribuem para saúde física, a convivência social, e a uma atitude de vida com fé e esperança para a construção da felicidade.

equilíbrio emocionalvalores cristãosespiritualidade
Contribuições da educaçao, ciencia e tecnologia para os municipios de pequeno...
Contribuições da educaçao, ciencia e tecnologia para os municipios de pequeno...Contribuições da educaçao, ciencia e tecnologia para os municipios de pequeno...
Contribuições da educaçao, ciencia e tecnologia para os municipios de pequeno...

Palestra apresentada em Rancho Queimado, Santa Catarina, destacando a importância da educação com o uso das novas tecnologias e meios pedagógicos digitais para formar profissionais críticos e líderes dos processos de desenvolvimento local pelo acesso às bases do conhecimento originário das vivências universais e das pesquisas e inovações tecnológicas. Como exemplo são apresentadas algumas práticas da inovação no Sul da Itália.

era digitaleducaçãotecnologia
Integração entre o mundo do trabalho e a pesquisa acadêmica
Integração entre o mundo do trabalho e a pesquisa acadêmicaIntegração entre o mundo do trabalho e a pesquisa acadêmica
Integração entre o mundo do trabalho e a pesquisa acadêmica

O documento descreve uma palestra sobre a integração entre o mundo do trabalho e a pesquisa acadêmica. A palestra abordou três tópicos: 1) o mundo do trabalho na sociedade em rede, 2) a gestão do conhecimento para o desenvolvimento sustentável e 3) o Sapiens Parque como ambiente para pesquisa, inovação e sustentabilidade.

universidadedesempregodesenvolvimento sustentável
Sustentabilidade Empresarial
Documentos contábeis
Livros auxiliares
Diário Geral
Razão
Balanço
Patrimonial
Resultado do
Exercício
Plano de contas
Relatórios de gestão
BP - DRE - DOAR - FCxa
Tecnologia da
informação
Lançamentos
descentralizados e
instantâneos
Gestão empresarial ... Sig - Sad
Achei !
concorrentes
desempenho
rentabilidade
mercado
~INFORMAÇÃO
SIG
O fato de colocarem estações de trabalho, redes
e recursos multimídia à disposição dos gestores
não aumenta automaticamente o uso inteligente
da informação em uma organização.

Recomendado para você

Emergência dos parques tecnológicos em Santa Catarina
Emergência dos parques tecnológicos em Santa CatarinaEmergência dos parques tecnológicos em Santa Catarina
Emergência dos parques tecnológicos em Santa Catarina

Palestra apresentada no Parque Orion da Região de Santa Catarina. Após conceituar os Parques Tecnológicos e sua contribuição para o desenvolvimento econômico sustentável, a palestra relata a emergência das incubadoras e parques tecnológicos no Brasil e em Santa Catarina. Em Santa Catarina, mostra o surgimento do Sistema Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação, os mecanismos e o ecossistema de apoio à emergência das incubadoras e parques tecnológicos, envolvendo governo, empresas e universidades. Após apresentar o estágio atual do Sapiens Parque de Florianópolis, algumas considerações finais são feitas sobre o surgimento do Orion Parque da Região Serrana em Lages.

incubadoras e parques tecnológicossapiens parquedesenvolvimento sustentável
Visão Geral do Sistema Catarinense de Ciência, Tecnologia e Inovação
Visão Geral do Sistema Catarinense de Ciência, Tecnologia e InovaçãoVisão Geral do Sistema Catarinense de Ciência, Tecnologia e Inovação
Visão Geral do Sistema Catarinense de Ciência, Tecnologia e Inovação

1. O documento discute a importância da educação, ciência, tecnologia e inovação (C&T&I) para o desenvolvimento econômico, social e ambiental sustentável de Santa Catarina. 2. Apresenta a visão geral do Sistema Catarinense de Ciência, Tecnologia e Inovação e seu Plano de Ciência, Tecnologia e Inovação. 3. Argumenta que o desenvolvimento regional sustentável de Santa Catarina deve se basear em educação, C&T&I.

tecnoolia e inovaçãosistemaa de ciênciaparques tecnológicos e de inovação
Associados da Congregação de Nossa Senhora no Sul do Brasil
Associados da Congregação de Nossa Senhora no Sul do BrasilAssociados da Congregação de Nossa Senhora no Sul do Brasil
Associados da Congregação de Nossa Senhora no Sul do Brasil

O documento descreve a história e as atividades dos Associados da Congregação de Nossa Senhora no Sul do Brasil desde 1990. Resume três pontos principais: 1) O grupo se formou em 1990 em Erechim, RS, sob a liderança da Irmã Francisca Nesello, para aprofundar os ensinamentos católicos e realizar o bem na comunidade. 2) Desde então, os associados se expandiram para várias cidades do RS e SC, realizando trabalhos de educação, saúde, agricultura e espiritualidade. 3)

espiritualidadecongregação de nossa senhoraação social
Uma importante contribuição que as novas
tecnologias da informação e da comunicação
proporcionaram à contabilidade de gestão foi
melhorar sua acurácia na medição do valor
agregado ao longo de todo processo produtivo.
ACURÁCIA
A contabilidade por atividades facilita a reflexão
sobre a direção futura dos negócios e a
sustentabilidade empresarial.
É uma contabilidade analítica dos processos
produtivos, de serviços e de negócios.
Ao mensurar o valor na sua forma monetária, a
CPA, além de proceder ao custeio por atividades
direcionado a diversos objetos de custo,
proporciona a análise dos fluxos de receita e de
capital de longo prazo relacionados a diversos
centros de responsabilidades e unidades de
negócios.
Constitui um sistema de informações físicas e
financeiras para orientar a gestão estratégica das
organizações a respeito do processo de agregação
de valor ao longo de toda a cadeia produtiva
assegurando sua sustentabilidade.
A CPA amplia o campo da contabilidade de gestão
além dos limites da função financeira,
responsabilizando-se pelo registro, mensuração e
controle da riqueza patrimonial em todas as suas
naturezas e dimensões.
O controle estratégico é orientado à
sustentabilidade e à melhoria contínua da posição
competitiva da empresa.

Recomendado para você

Interacionismo Social e Novas Tecnologias da Comunicação no Processo Educativ...
Interacionismo Social e Novas Tecnologias da Comunicação no Processo Educativ...Interacionismo Social e Novas Tecnologias da Comunicação no Processo Educativ...
Interacionismo Social e Novas Tecnologias da Comunicação no Processo Educativ...

Palestra apresentada no encontro nacional da ANEC - Associação Nacional das Escolas Católicas, expõe os processos didático-pedagógicos do interacionismo social na sociedade em redes contemporânea, destacando a importância dos valores católicos para a formação da cidadania.

processos didátic0-pedagógicossociedade em redesinteracionismo social
O professor e a construção do saber para a cidadania
O professor e a construção do saber para a cidadania O professor e a construção do saber para a cidadania
O professor e a construção do saber para a cidadania

1. O documento discute o papel do professor na construção do saber para a cidadania. 2. Apresenta dois tópicos centrais: o ideal da cidadania e a construção do saber na sociedade em redes. 3. Defende que as novas tecnologias devem ser utilizadas didaticamente para apoiar o processo pedagógico e a proposta curricular.

cidadaniamodelos didático-pedagógicossociedade em rede
Empreendedorismo em Química
Empreendedorismo em QuímicaEmpreendedorismo em Química
Empreendedorismo em Química

Apresenta as oportunidades do empreendedorismo na área de Química, com base em estudos das potencialidades da indústria química em Santa Catarina e dos estímulos em C&T&I para a implantação de empreendimentos inovadores.

Primeiro e mais importante, ele integra informações
gerenciais de todas as fontes da organização para
entender o impacto dos fatores chaves de sucesso.
Contabilidade e Gestão dos Processos
BRIMSON, James, 2000
...para suprir a gestão com uma ferramenta que
prediz problemas permitindo antecipar ações
preventivas e a sustentabilidade empresarial.
Controle Estratégico de Gestão
BRIMSON, James, 2000
Qualidade
Competitividade
Atrair e Reter
Clientes
Lucrativos A inovação
tornou-se
fundamental para
a definição do
posicionamento
competitivo da
empresa
"A inovação é o
instrumento específico
dos empreendedores, o
processo pelo qual eles
exploram a mudança
como uma oportunidade
para um negócio
diferente ou um serviço
diferente".
Drucker (1987)

Recomendado para você

Gestão estratégica da inovação
Gestão estratégica da inovaçãoGestão estratégica da inovação
Gestão estratégica da inovação

Após conceituar Gestão e Estratégia da Inovação, é apresentada a trajetória da inovação em Santa Catarina, desde a criação da Universidade Federal e a implantação de seus laboratórios de pesquisa e desenvolvimento dos quais emergiram diversas iniciativas para o desenvolvimento da cidade: incubadoras de empresas de base tecnológica e o Sapiens Parque, estrutura de apoio à inovação e à implementação de vários clusters de empresas inovadoras no campo da energia, da saúde e das tecnologias de comunicação e informação. Exemplos de sucesso são mostrados das políticas de desenvolvimento em CT&I e de pequenas e grandes empresas com estratégias de sucesso baseadas na inovação.

gestão estratégicainovaçãopolíticas de ct&i
Educação profissional e tecnológica para o desenvolvimento regional
Educação profissional e tecnológica para o desenvolvimento regionalEducação profissional e tecnológica para o desenvolvimento regional
Educação profissional e tecnológica para o desenvolvimento regional

1. O documento discute a importância da educação profissional e tecnológica para o desenvolvimento regional. 2. Ele também aborda tópicos como inovação, empreendedorismo e a política de ciência, tecnologia e inovação de Santa Catarina para promover o desenvolvimento. 3. O documento defende que educação, ciência, tecnologia e inovação são fundamentais para o desenvolvimento econômico sustentável com distribuição de renda e inclusão social.

educação científica e tecnológicadesenvolvimento regionaleducação profissional
Costituição de 1988 e o desenvolvimento da Ciência, Tecnologia e Inovação
Costituição de 1988 e o desenvolvimento da Ciência, Tecnologia e InovaçãoCostituição de 1988 e o desenvolvimento da Ciência, Tecnologia e Inovação
Costituição de 1988 e o desenvolvimento da Ciência, Tecnologia e Inovação

O documento discute a Constituição de 1988 e seu impacto no desenvolvimento da ciência, tecnologia e inovação no Brasil. Apresenta como a Constituição promoveu a C&T, como as emendas constitucionais alteraram essa área e as leis federais e estaduais de inovação. Conclui que a Constituição estabeleceu um marco importante para a inovação no país.

constituição do brasilconstituição de santa catarinaciência
Inovação
de
Negócio
Inovação
de
Gestão
Inovação
de
Processo
Inovação
de
Produto
Empresa
INOVADORA
faz:
Padrões desejados
Gestão
Análise Ambiental
Gestão
Política e Diretrizes
Linhas de Ação Mensuração e
Informação
Controle
de
Gestão
Estratégia
Ação
Ambiente Interno
Ambiente Externo

Recomendado para você

TEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da química
TEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da químicaTEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da química
TEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da química

Teoria de química geral para vestibulares e Uece

química geral
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos

Os dígrafos ocorrem quando duas letras são usadas para representar um único fonema, ou seja, uma única emissão de som.

caça-palavras ortografiacruzadinha digrafoscaça-palavras dígrafos
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf

libras do zero

idiomas
Gestão Estratégica
•Flexibilidade
•Ênfase na
informação
•Conhecimento
como recurso
crítico
•Integração de
processos,
pessoas e
recursos
Integrar estratégia
e organização
Maior
complexibilidade
Planejamento
Estratégico
•Pensamento
estratégico
•Análise da
mudanças no
ambiente
•Análise das forças
e fraquezas da
organização
Definir a estratégia
Dissociação:
planejamento e
implementação
Planejamento
a Longo Prazo
•Projeção de
tendências
•Análise de
lacunas
Projetar o futuro
Sem previsão
de mudanças
Planejamento
Financeiro
• Orçamento
Cumprimento
do orçamento
Orientada pela
disponibilidade
financeira
ÊNFASE
PROBLEMA
ABRANGÊNCIA
Anos 50 e 60 Anos 70 Anos 80 Anos 90
EVOLUÇÃO DA GESTÃO ESTRATÉGICA
TAVARES, Mauro C.
Processo Estratégico Emergente - Simons, pg. 99
ESTRATÉGIAS
APRENDIZAGEM
TÁTICAS
AÇÕES
NÍVEL DE
GESTÃO
OPERACIONAL ESTRATÉGICO
A POSTERIORI
MOMENTO
A PRIORI
(PROATIVO)
A
ZONA A: Prática de Ontem
Fonte: Hugues Boisvert
D
ZONA D: Prática de Amanhã
C
ZONA C: Teoria de Hoje
B
ZONA B: Prática de Hoje
Gestão
Estratégica
Metas
Gestão por
Processos
Atividades
Visão e Valores
Objetivos Estratégicos
Necessidades de informações
Arquitetura da Informação
MelhoriaContínua
MelhoriaContínua
Estratégia
Diomário Queiroz
Gestão da
Performance
Indicadores de
Gestão - FCS
Flexibilidade Flexibilidade

Recomendado para você

Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf

Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM https://www.gov.br/censipam/pt-br

Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais

Temática – Projeto para Empreendedores Locais Objetivo ·Desenvolver a curricularização da extensão no curso da área de Negócios, proporcionando aos alunos a oportunidade de aplicar seus conhecimentos teóricos em situações práticas, ao mesmo tempo em que contribuem para o desenvolvimento da comunidade local. Público-alvo Estudantes de todas as idades e níveis de ensino da comunidade local. Descrição da Atividade Veja, a seguir, a descrição do projeto a ser desenvolvido. Todas essas ações devem ser consideradas, pois elas serão a evidência de toda a sua trajetória. Diagnóstico Inicial Você deve realizar um diagnóstico inicial da situação dos empreendimentos existentes na comunidade. Assim, faça uma análise de documentos existentes na empresa a ser orientada e uma avaliação do contexto econômico da comunidade. Elaboração de Propostas Apresente, com base no diagnóstico, propostas de melhorias para os empreendedores locais. Isso pode incluir orientações para a organização financeira, sugestões de redução de custos, elaboração de relatórios financeiros mais eficientes, entre outras ações. Avaliação do Impacto Detalhe, ao final do projeto, os resultados obtidos e uma avaliação do impacto das mudanças implementadas nos empreendimentos, para subsidiar o preenchimento do “Relatório de Extensão”. Poderão ser analisados indicadores contábeis, econômicos e sociais para mensurar o sucesso do projeto. Relatório final Você deverá preparar um relatório final que detalhará o processo de desenvolvimento e de aplicabilidade da atividade, os resultados e as lições aprendidas, de acordo com o template “Relatório das Atividades de Extensão”. Continuidade da atividade A ampliação da temática dessa atividade de extensão ocorrerá a cada semestre do curso e poderá contar com parcerias junto a organizações locais, criar grupos de voluntariado ou estender suas atividades para demais membros desta ou de outras comunidades.

temáticaprojetoempreendedores
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf

Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM https://www.gov.br/censipam/pt-br

Sistemas de Crenças e Valores
Sistemas de Limites
Sistema
Diagnóstico
Estratégias
Intencionais
Estratégias
Realizadas
Espaço de Oportunidades
Sistema
Interativo
Estratégias Emergentes
Processo Estratégico Emergente - Simons
Valores
Centrais
Riscos a
serem evitados
Variáveis de
desempenho
críticas
Incertezas
Estratégicas
Estratégia de
Negócio
Sistemas de
Crenças
Sistemas de
Controle Interativo
Sistemas
de Limites
Sistemas de
Controle de
Diagnóstico
SCEG
Processo Estratégico Emergente - Simons
Roberto Dias Duarte
http://pt.slideshare.net/robe
rtodiasduarte/
Ecossistema Empresarial
O desafio para o Contador é a identificação e
apuração da riqueza que flui nas dimensões
tempo e espaço e se mensura por novas
tecnologias da informação, viabilizando, com
sucesso, o controle estratégico de gestão e a
sustentabilidade empresarial.
Diomário Queiroz

Recomendado para você

Operações de adição, subtração, multiplicação e divisão.
Operações de adição, subtração, multiplicação e divisão.Operações de adição, subtração, multiplicação e divisão.
Operações de adição, subtração, multiplicação e divisão.

Resolver as operações de adição, subtração, multiplicação e divisão, seguindo as setas.

adição subtração multiplicação e divisãoresolver seguindo as setasjogando brincando e aprendendo matemática
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdfPainel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf

O Dia Mundial dos Avós é celebrado em 26 de julho, porque esse é o Dia de Santa Ana e de São Joaquim. São Joaquim e Santa Ana eram os pais da Virgem Maria. Portanto, eles eram os avós de Jesus Cristo, que por esse motivo são considerados pela Igreja Católica os padroeiros de todos os avós. O dia 26 de julho era uma data dedicada apenas aos santos, sem destacar a homenagem aos avós, até que a data foi instituída pela Assembleia da República Portuguesa em 2003, graças a uma senhora portuguesa. A senhora era Ana Elisa Couto (1926-2007), conhecida como Dona Aninhas. Ela tinha 6 netos e durante quase 20 anos reivindicou a instituição de uma data comemorativa para os avós

anaelisacouto
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024

A realidade do professor no Brasil é um campo de batalhas diárias, uma jornada árdua e muitas vezes solitária. Trabalhei anos em escolas, sempre com a missão de abrir horizontes para meus alunos, mostrando-lhes o vasto mundo dos recursos tecnológicos. Nas minhas aulas, me esforcei para transmitir o pouco que sabia de tecnologia, utilizando ferramentas modernas para enriquecer o ensino e despertar o interesse dos estudantes. No entanto, o que encontrei nas instituições, tanto públicas quanto privadas, foi um ambiente ainda preso no passado, dominado pelo analógico e resistente à mudança. Hoje, a frustração de ver o potencial dos meus alunos limitado pela falta de inovação nas escolas é um peso que carrego comigo. As instituições, em vez de serem faróis de modernidade e progresso, muitas vezes freiam o processo de aprendizagem e não oferecem as atualizações necessárias para que possamos acompanhar o ritmo frenético das transformações globais. Cansado dessa inércia, tomei a decisão de mudar meu rumo. Agora, trabalho em casa, no formato home office. Não dependo mais das escolas que, ao invés de impulsionar, travavam meu desenvolvimento. Essa mudança me proporcionou uma liberdade que eu não conhecia. Finalmente, meu capital humano começou a se incrementar. Sem as amarras institucionais, consegui explorar novas tecnologias, aprender continuamente e aplicar esse conhecimento de maneira mais eficaz e criativa. Olhar para trás é doloroso, mas também revelador. A resistência das escolas em se atualizarem não apenas impede o avanço dos alunos, mas também sufoca a evolução dos professores. Vivemos em um mundo onde a tecnologia avança em uma velocidade estonteante, e ficar parado é, na verdade, regredir. Minha jornada agora é outra. Trabalho com paixão, explorando o mundo digital, sempre em busca de novas ferramentas e metodologias para enriquecer meu trabalho. Não sinto mais a frustração de ver meu potencial limitado, e isso me dá uma nova perspectiva e uma nova esperança. Sigo acreditando que, mesmo em um ambiente de resistência, cada pequeno passo em direção ao futuro pode fazer uma diferença imensa.

aulas online de espnahol
Obrigado!
Diomário Queiroz
diomárioq@terra.com.br

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Educação ambiental
Educação ambientalEducação ambiental
Educação ambiental
Jane Mary Lima Castro
 
Eras da qualidade
Eras da qualidadeEras da qualidade
Eras da qualidade
Renato Bottini
 
Aula 3 gestao ambiental
Aula 3 gestao ambiental Aula 3 gestao ambiental
Aula 3 gestao ambiental
sionara14
 
Logística reversa e logística verde
Logística reversa e logística verdeLogística reversa e logística verde
Logística reversa e logística verde
Jefferson Wanderley dos Santos
 
Noções de Administração: Funções da Administração (aula 1)
Noções de Administração: Funções da Administração (aula 1)Noções de Administração: Funções da Administração (aula 1)
Noções de Administração: Funções da Administração (aula 1)
Gustavo Zimmermann
 
Caderno de Atividades Gestão de Processos e Qualidade
Caderno de Atividades Gestão de Processos e QualidadeCaderno de Atividades Gestão de Processos e Qualidade
Caderno de Atividades Gestão de Processos e Qualidade
Gerisval Pessoa
 
Meio ambiente powerpoint
Meio ambiente powerpointMeio ambiente powerpoint
Meio ambiente powerpoint
Margarida Santos
 
Gestão da qualidade
Gestão da qualidadeGestão da qualidade
Gestão da qualidade
Pricila Yessayan
 
TÉCNICAS DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO
TÉCNICAS DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃOTÉCNICAS DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO
TÉCNICAS DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO
Priscila Cembranel
 
Aula 3 sga qualidade
Aula 3   sga qualidadeAula 3   sga qualidade
Aula 3 sga qualidade
Giovanna Ortiz
 
Meio ambiente 1º
Meio ambiente 1ºMeio ambiente 1º
Meio ambiente 1º
Carlos Eduardo
 
Teoria Neoclássica
Teoria NeoclássicaTeoria Neoclássica
Teoria Neoclássica
Prof. Leonardo Rocha
 
Aula iso 14000
Aula  iso 14000Aula  iso 14000
Aula iso 14000
Elisane Almeida Pires
 
Aula de Gestão Ambiental - UMC
Aula de Gestão Ambiental - UMCAula de Gestão Ambiental - UMC
Aula de Gestão Ambiental - UMC
proftstsergioetm
 
Gestão da qualidade
Gestão da qualidadeGestão da qualidade
Gestão da qualidade
Adriano Pereira
 
Logistica verde
Logistica verdeLogistica verde
Logistica verde
flavio silva
 
Recrutamento e Seleção
Recrutamento e SeleçãoRecrutamento e Seleção
Recrutamento e Seleção
Caroline Ricci
 
Produtividade e Qualidade
Produtividade e QualidadeProdutividade e Qualidade
Produtividade e Qualidade
Fernanda Paola Butarelli
 
Funções básicas do Administrador
Funções básicas do AdministradorFunções básicas do Administrador
Funções básicas do Administrador
Helio Kenji Honda
 
Educação ambiental
Educação ambientalEducação ambiental
Educação ambiental
Alex Santiago Nina
 

Mais procurados (20)

Educação ambiental
Educação ambientalEducação ambiental
Educação ambiental
 
Eras da qualidade
Eras da qualidadeEras da qualidade
Eras da qualidade
 
Aula 3 gestao ambiental
Aula 3 gestao ambiental Aula 3 gestao ambiental
Aula 3 gestao ambiental
 
Logística reversa e logística verde
Logística reversa e logística verdeLogística reversa e logística verde
Logística reversa e logística verde
 
Noções de Administração: Funções da Administração (aula 1)
Noções de Administração: Funções da Administração (aula 1)Noções de Administração: Funções da Administração (aula 1)
Noções de Administração: Funções da Administração (aula 1)
 
Caderno de Atividades Gestão de Processos e Qualidade
Caderno de Atividades Gestão de Processos e QualidadeCaderno de Atividades Gestão de Processos e Qualidade
Caderno de Atividades Gestão de Processos e Qualidade
 
Meio ambiente powerpoint
Meio ambiente powerpointMeio ambiente powerpoint
Meio ambiente powerpoint
 
Gestão da qualidade
Gestão da qualidadeGestão da qualidade
Gestão da qualidade
 
TÉCNICAS DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO
TÉCNICAS DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃOTÉCNICAS DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO
TÉCNICAS DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO
 
Aula 3 sga qualidade
Aula 3   sga qualidadeAula 3   sga qualidade
Aula 3 sga qualidade
 
Meio ambiente 1º
Meio ambiente 1ºMeio ambiente 1º
Meio ambiente 1º
 
Teoria Neoclássica
Teoria NeoclássicaTeoria Neoclássica
Teoria Neoclássica
 
Aula iso 14000
Aula  iso 14000Aula  iso 14000
Aula iso 14000
 
Aula de Gestão Ambiental - UMC
Aula de Gestão Ambiental - UMCAula de Gestão Ambiental - UMC
Aula de Gestão Ambiental - UMC
 
Gestão da qualidade
Gestão da qualidadeGestão da qualidade
Gestão da qualidade
 
Logistica verde
Logistica verdeLogistica verde
Logistica verde
 
Recrutamento e Seleção
Recrutamento e SeleçãoRecrutamento e Seleção
Recrutamento e Seleção
 
Produtividade e Qualidade
Produtividade e QualidadeProdutividade e Qualidade
Produtividade e Qualidade
 
Funções básicas do Administrador
Funções básicas do AdministradorFunções básicas do Administrador
Funções básicas do Administrador
 
Educação ambiental
Educação ambientalEducação ambiental
Educação ambiental
 

Destaque

De qué trata la Sostenibilidad Empresarial ?
De qué  trata la Sostenibilidad Empresarial ?De qué  trata la Sostenibilidad Empresarial ?
De qué trata la Sostenibilidad Empresarial ?
SALONVIRTUAL
 
Empresas sustentables
Empresas sustentablesEmpresas sustentables
Empresas sustentables
ZEIDELACRUZ
 
Sustentabilidade empresarial
Sustentabilidade empresarialSustentabilidade empresarial
Sustentabilidade empresarial
Verbo Educacional
 
Automação de Escritório
Automação de EscritórioAutomação de Escritório
Automação de Escritório
Pricila Yessayan
 
Sustentabilidade empresarial
Sustentabilidade empresarialSustentabilidade empresarial
Sustentabilidade empresarial
B&R Consultoria Empresarial
 
Implicaciones de la globalización
Implicaciones de la globalizaciónImplicaciones de la globalización
Implicaciones de la globalización
rubirubi123
 
Neoliberalismo inicio, causas y consecuencias
Neoliberalismo inicio, causas y consecuencias Neoliberalismo inicio, causas y consecuencias
Neoliberalismo inicio, causas y consecuencias
sinai gutierrez
 
Sustentabilidad empresarial: tendencia de las PYMES
Sustentabilidad empresarial: tendencia de las PYMESSustentabilidad empresarial: tendencia de las PYMES
Sustentabilidad empresarial: tendencia de las PYMES
Gabriel Monasterio, MBA
 

Destaque (8)

De qué trata la Sostenibilidad Empresarial ?
De qué  trata la Sostenibilidad Empresarial ?De qué  trata la Sostenibilidad Empresarial ?
De qué trata la Sostenibilidad Empresarial ?
 
Empresas sustentables
Empresas sustentablesEmpresas sustentables
Empresas sustentables
 
Sustentabilidade empresarial
Sustentabilidade empresarialSustentabilidade empresarial
Sustentabilidade empresarial
 
Automação de Escritório
Automação de EscritórioAutomação de Escritório
Automação de Escritório
 
Sustentabilidade empresarial
Sustentabilidade empresarialSustentabilidade empresarial
Sustentabilidade empresarial
 
Implicaciones de la globalización
Implicaciones de la globalizaciónImplicaciones de la globalización
Implicaciones de la globalización
 
Neoliberalismo inicio, causas y consecuencias
Neoliberalismo inicio, causas y consecuencias Neoliberalismo inicio, causas y consecuencias
Neoliberalismo inicio, causas y consecuencias
 
Sustentabilidad empresarial: tendencia de las PYMES
Sustentabilidad empresarial: tendencia de las PYMESSustentabilidad empresarial: tendencia de las PYMES
Sustentabilidad empresarial: tendencia de las PYMES
 

Semelhante a Sustentabilidade Empresarial

Enit oportunidades e desafios do empreendedorismo catarinense final
Enit   oportunidades e desafios do empreendedorismo catarinense finalEnit   oportunidades e desafios do empreendedorismo catarinense final
Enit oportunidades e desafios do empreendedorismo catarinense final
Antônio Diomário de Queiroz
 
Política de Ciência, Tecnologia e Inovação para o desenvolvimento de Santa Ca...
Política de Ciência, Tecnologia e Inovação para o desenvolvimento de Santa Ca...Política de Ciência, Tecnologia e Inovação para o desenvolvimento de Santa Ca...
Política de Ciência, Tecnologia e Inovação para o desenvolvimento de Santa Ca...
Antônio Diomário de Queiroz
 
Sustentabilidade econômica, social e ambiental pela educação, ciência, tecnol...
Sustentabilidade econômica, social e ambiental pela educação, ciência, tecnol...Sustentabilidade econômica, social e ambiental pela educação, ciência, tecnol...
Sustentabilidade econômica, social e ambiental pela educação, ciência, tecnol...
Antônio Diomário de Queiroz
 
Oportunidades e desafios do empreendedorismo no cenário catarinense
Oportunidades e desafios do empreendedorismo no cenário catarinenseOportunidades e desafios do empreendedorismo no cenário catarinense
Oportunidades e desafios do empreendedorismo no cenário catarinense
Antônio Diomário de Queiroz
 
Uma visão estratégica da gestão universitária
Uma visão estratégica da gestão universitáriaUma visão estratégica da gestão universitária
Uma visão estratégica da gestão universitária
Antônio Diomário de Queiroz
 
Ciencia e tecnologia para o desenvolvimento social
Ciencia e tecnologia para o desenvolvimento socialCiencia e tecnologia para o desenvolvimento social
Ciencia e tecnologia para o desenvolvimento social
Antônio Diomário de Queiroz
 
Desenvolvimento Regional: Desafios para a Ciência, Tecnologia e Inovação.
Desenvolvimento Regional: Desafios para a Ciência, Tecnologia e Inovação.Desenvolvimento Regional: Desafios para a Ciência, Tecnologia e Inovação.
Desenvolvimento Regional: Desafios para a Ciência, Tecnologia e Inovação.
Antônio Diomário de Queiroz
 
O papel da universidade federal no desenvolvimento do país andifes
O papel da universidade federal no desenvolvimento do país   andifesO papel da universidade federal no desenvolvimento do país   andifes
O papel da universidade federal no desenvolvimento do país andifes
Antônio Diomário de Queiroz
 
Posicionamento estratégico de Santa Catarina para a inovação tecnológica nas ...
Posicionamento estratégico de Santa Catarina para a inovação tecnológica nas ...Posicionamento estratégico de Santa Catarina para a inovação tecnológica nas ...
Posicionamento estratégico de Santa Catarina para a inovação tecnológica nas ...
Antônio Diomário de Queiroz
 
SUSTENTABILIDADE e PLANEJAMENTO EMPRESARIAL.ppt
SUSTENTABILIDADE e PLANEJAMENTO EMPRESARIAL.pptSUSTENTABILIDADE e PLANEJAMENTO EMPRESARIAL.ppt
SUSTENTABILIDADE e PLANEJAMENTO EMPRESARIAL.ppt
Rafael Parish
 
Ufmt oportunidades e desafios do empreendedorismo catarinense
Ufmt   oportunidades e desafios do empreendedorismo catarinenseUfmt   oportunidades e desafios do empreendedorismo catarinense
Ufmt oportunidades e desafios do empreendedorismo catarinense
Antônio Diomário de Queiroz
 
ORIGENS DO ECOSSISTEMA DE C&T&I EM SANTA CATARINA
ORIGENS DO ECOSSISTEMA DE C&T&I EM SANTA CATARINAORIGENS DO ECOSSISTEMA DE C&T&I EM SANTA CATARINA
ORIGENS DO ECOSSISTEMA DE C&T&I EM SANTA CATARINA
Antônio Diomário de Queiroz
 
A importância da Engenharia de Processos para o Desenvolvimento Sustentável n...
A importância da Engenharia de Processos para o Desenvolvimento Sustentável n...A importância da Engenharia de Processos para o Desenvolvimento Sustentável n...
A importância da Engenharia de Processos para o Desenvolvimento Sustentável n...
Antônio Diomário de Queiroz
 
SUSTENTABILIDADE-EMPRESARIAL-01.ppt
SUSTENTABILIDADE-EMPRESARIAL-01.pptSUSTENTABILIDADE-EMPRESARIAL-01.ppt
SUSTENTABILIDADE-EMPRESARIAL-01.ppt
isabellevims
 
SUSTENTABILIDADE-EMPRESARIAL-..............01.ppt
SUSTENTABILIDADE-EMPRESARIAL-..............01.pptSUSTENTABILIDADE-EMPRESARIAL-..............01.ppt
SUSTENTABILIDADE-EMPRESARIAL-..............01.ppt
andreferreira289855
 
Aula 2 - Educação Ambiental.pptx
Aula 2 - Educação Ambiental.pptxAula 2 - Educação Ambiental.pptx
Aula 2 - Educação Ambiental.pptx
adelmapereiraazevedo
 
Workshop ODS_Short version.pptx
Workshop ODS_Short version.pptxWorkshop ODS_Short version.pptx
Workshop ODS_Short version.pptx
RicardodeQueirozMach
 
Papel das Universidades nos Parques Tecnológicos
 Papel das Universidades nos Parques Tecnológicos Papel das Universidades nos Parques Tecnológicos
Papel das Universidades nos Parques Tecnológicos
Antônio Diomário de Queiroz
 
geografiaderondoniajg.blogspot.com
geografiaderondoniajg.blogspot.comgeografiaderondoniajg.blogspot.com
geografiaderondoniajg.blogspot.com
profsimone2010
 
Desenvolvimento sustentável e a indústria têxtil
Desenvolvimento sustentável e a indústria têxtilDesenvolvimento sustentável e a indústria têxtil
Desenvolvimento sustentável e a indústria têxtil
tcredu
 

Semelhante a Sustentabilidade Empresarial (20)

Enit oportunidades e desafios do empreendedorismo catarinense final
Enit   oportunidades e desafios do empreendedorismo catarinense finalEnit   oportunidades e desafios do empreendedorismo catarinense final
Enit oportunidades e desafios do empreendedorismo catarinense final
 
Política de Ciência, Tecnologia e Inovação para o desenvolvimento de Santa Ca...
Política de Ciência, Tecnologia e Inovação para o desenvolvimento de Santa Ca...Política de Ciência, Tecnologia e Inovação para o desenvolvimento de Santa Ca...
Política de Ciência, Tecnologia e Inovação para o desenvolvimento de Santa Ca...
 
Sustentabilidade econômica, social e ambiental pela educação, ciência, tecnol...
Sustentabilidade econômica, social e ambiental pela educação, ciência, tecnol...Sustentabilidade econômica, social e ambiental pela educação, ciência, tecnol...
Sustentabilidade econômica, social e ambiental pela educação, ciência, tecnol...
 
Oportunidades e desafios do empreendedorismo no cenário catarinense
Oportunidades e desafios do empreendedorismo no cenário catarinenseOportunidades e desafios do empreendedorismo no cenário catarinense
Oportunidades e desafios do empreendedorismo no cenário catarinense
 
Uma visão estratégica da gestão universitária
Uma visão estratégica da gestão universitáriaUma visão estratégica da gestão universitária
Uma visão estratégica da gestão universitária
 
Ciencia e tecnologia para o desenvolvimento social
Ciencia e tecnologia para o desenvolvimento socialCiencia e tecnologia para o desenvolvimento social
Ciencia e tecnologia para o desenvolvimento social
 
Desenvolvimento Regional: Desafios para a Ciência, Tecnologia e Inovação.
Desenvolvimento Regional: Desafios para a Ciência, Tecnologia e Inovação.Desenvolvimento Regional: Desafios para a Ciência, Tecnologia e Inovação.
Desenvolvimento Regional: Desafios para a Ciência, Tecnologia e Inovação.
 
O papel da universidade federal no desenvolvimento do país andifes
O papel da universidade federal no desenvolvimento do país   andifesO papel da universidade federal no desenvolvimento do país   andifes
O papel da universidade federal no desenvolvimento do país andifes
 
Posicionamento estratégico de Santa Catarina para a inovação tecnológica nas ...
Posicionamento estratégico de Santa Catarina para a inovação tecnológica nas ...Posicionamento estratégico de Santa Catarina para a inovação tecnológica nas ...
Posicionamento estratégico de Santa Catarina para a inovação tecnológica nas ...
 
SUSTENTABILIDADE e PLANEJAMENTO EMPRESARIAL.ppt
SUSTENTABILIDADE e PLANEJAMENTO EMPRESARIAL.pptSUSTENTABILIDADE e PLANEJAMENTO EMPRESARIAL.ppt
SUSTENTABILIDADE e PLANEJAMENTO EMPRESARIAL.ppt
 
Ufmt oportunidades e desafios do empreendedorismo catarinense
Ufmt   oportunidades e desafios do empreendedorismo catarinenseUfmt   oportunidades e desafios do empreendedorismo catarinense
Ufmt oportunidades e desafios do empreendedorismo catarinense
 
ORIGENS DO ECOSSISTEMA DE C&T&I EM SANTA CATARINA
ORIGENS DO ECOSSISTEMA DE C&T&I EM SANTA CATARINAORIGENS DO ECOSSISTEMA DE C&T&I EM SANTA CATARINA
ORIGENS DO ECOSSISTEMA DE C&T&I EM SANTA CATARINA
 
A importância da Engenharia de Processos para o Desenvolvimento Sustentável n...
A importância da Engenharia de Processos para o Desenvolvimento Sustentável n...A importância da Engenharia de Processos para o Desenvolvimento Sustentável n...
A importância da Engenharia de Processos para o Desenvolvimento Sustentável n...
 
SUSTENTABILIDADE-EMPRESARIAL-01.ppt
SUSTENTABILIDADE-EMPRESARIAL-01.pptSUSTENTABILIDADE-EMPRESARIAL-01.ppt
SUSTENTABILIDADE-EMPRESARIAL-01.ppt
 
SUSTENTABILIDADE-EMPRESARIAL-..............01.ppt
SUSTENTABILIDADE-EMPRESARIAL-..............01.pptSUSTENTABILIDADE-EMPRESARIAL-..............01.ppt
SUSTENTABILIDADE-EMPRESARIAL-..............01.ppt
 
Aula 2 - Educação Ambiental.pptx
Aula 2 - Educação Ambiental.pptxAula 2 - Educação Ambiental.pptx
Aula 2 - Educação Ambiental.pptx
 
Workshop ODS_Short version.pptx
Workshop ODS_Short version.pptxWorkshop ODS_Short version.pptx
Workshop ODS_Short version.pptx
 
Papel das Universidades nos Parques Tecnológicos
 Papel das Universidades nos Parques Tecnológicos Papel das Universidades nos Parques Tecnológicos
Papel das Universidades nos Parques Tecnológicos
 
geografiaderondoniajg.blogspot.com
geografiaderondoniajg.blogspot.comgeografiaderondoniajg.blogspot.com
geografiaderondoniajg.blogspot.com
 
Desenvolvimento sustentável e a indústria têxtil
Desenvolvimento sustentável e a indústria têxtilDesenvolvimento sustentável e a indústria têxtil
Desenvolvimento sustentável e a indústria têxtil
 

Mais de Antônio Diomário de Queiroz

CONSTITUIÇÃO DE 1988 E O DESENVOLVIMENTO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO
CONSTITUIÇÃO DE 1988 E O DESENVOLVIMENTO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO	 CONSTITUIÇÃO DE 1988 E O DESENVOLVIMENTO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO
CONSTITUIÇÃO DE 1988 E O DESENVOLVIMENTO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO
Antônio Diomário de Queiroz
 
Espiritualidade e valores cristãos para a saúde
Espiritualidade e valores cristãos para a saúdeEspiritualidade e valores cristãos para a saúde
Espiritualidade e valores cristãos para a saúde
Antônio Diomário de Queiroz
 
Os escoteiros construindo um mundo melhor!
Os escoteiros construindo um mundo melhor!Os escoteiros construindo um mundo melhor!
Os escoteiros construindo um mundo melhor!
Antônio Diomário de Queiroz
 
Testemunho e vivências de maio 1968 em Paris
Testemunho e vivências de maio 1968 em  ParisTestemunho e vivências de maio 1968 em  Paris
Testemunho e vivências de maio 1968 em Paris
Antônio Diomário de Queiroz
 
Brésil: Action des Associés à la Congrégation de Notre-Dame - Chanoinesses de...
Brésil: Action des Associés à la Congrégation de Notre-Dame - Chanoinesses de...Brésil: Action des Associés à la Congrégation de Notre-Dame - Chanoinesses de...
Brésil: Action des Associés à la Congrégation de Notre-Dame - Chanoinesses de...
Antônio Diomário de Queiroz
 
Paz e conciliação na missão de vida cristã.
Paz e conciliação na missão de vida cristã.Paz e conciliação na missão de vida cristã.
Paz e conciliação na missão de vida cristã.
Antônio Diomário de Queiroz
 
Espiritualidade e valores cristãos para a saúde nonoai2015
Espiritualidade e  valores cristãos para a saúde nonoai2015Espiritualidade e  valores cristãos para a saúde nonoai2015
Espiritualidade e valores cristãos para a saúde nonoai2015
Antônio Diomário de Queiroz
 
Contribuições da educaçao, ciencia e tecnologia para os municipios de pequeno...
Contribuições da educaçao, ciencia e tecnologia para os municipios de pequeno...Contribuições da educaçao, ciencia e tecnologia para os municipios de pequeno...
Contribuições da educaçao, ciencia e tecnologia para os municipios de pequeno...
Antônio Diomário de Queiroz
 
Integração entre o mundo do trabalho e a pesquisa acadêmica
Integração entre o mundo do trabalho e a pesquisa acadêmicaIntegração entre o mundo do trabalho e a pesquisa acadêmica
Integração entre o mundo do trabalho e a pesquisa acadêmica
Antônio Diomário de Queiroz
 
Emergência dos parques tecnológicos em Santa Catarina
Emergência dos parques tecnológicos em Santa CatarinaEmergência dos parques tecnológicos em Santa Catarina
Emergência dos parques tecnológicos em Santa Catarina
Antônio Diomário de Queiroz
 
Visão Geral do Sistema Catarinense de Ciência, Tecnologia e Inovação
Visão Geral do Sistema Catarinense de Ciência, Tecnologia e InovaçãoVisão Geral do Sistema Catarinense de Ciência, Tecnologia e Inovação
Visão Geral do Sistema Catarinense de Ciência, Tecnologia e Inovação
Antônio Diomário de Queiroz
 
Associados da Congregação de Nossa Senhora no Sul do Brasil
Associados da Congregação de Nossa Senhora no Sul do BrasilAssociados da Congregação de Nossa Senhora no Sul do Brasil
Associados da Congregação de Nossa Senhora no Sul do Brasil
Antônio Diomário de Queiroz
 
Interacionismo Social e Novas Tecnologias da Comunicação no Processo Educativ...
Interacionismo Social e Novas Tecnologias da Comunicação no Processo Educativ...Interacionismo Social e Novas Tecnologias da Comunicação no Processo Educativ...
Interacionismo Social e Novas Tecnologias da Comunicação no Processo Educativ...
Antônio Diomário de Queiroz
 
O professor e a construção do saber para a cidadania
O professor e a construção do saber para a cidadania O professor e a construção do saber para a cidadania
O professor e a construção do saber para a cidadania
Antônio Diomário de Queiroz
 
Empreendedorismo em Química
Empreendedorismo em QuímicaEmpreendedorismo em Química
Empreendedorismo em Química
Antônio Diomário de Queiroz
 
Gestão estratégica da inovação
Gestão estratégica da inovaçãoGestão estratégica da inovação
Gestão estratégica da inovação
Antônio Diomário de Queiroz
 
Educação profissional e tecnológica para o desenvolvimento regional
Educação profissional e tecnológica para o desenvolvimento regionalEducação profissional e tecnológica para o desenvolvimento regional
Educação profissional e tecnológica para o desenvolvimento regional
Antônio Diomário de Queiroz
 
Costituição de 1988 e o desenvolvimento da Ciência, Tecnologia e Inovação
Costituição de 1988 e o desenvolvimento da Ciência, Tecnologia e InovaçãoCostituição de 1988 e o desenvolvimento da Ciência, Tecnologia e Inovação
Costituição de 1988 e o desenvolvimento da Ciência, Tecnologia e Inovação
Antônio Diomário de Queiroz
 

Mais de Antônio Diomário de Queiroz (18)

CONSTITUIÇÃO DE 1988 E O DESENVOLVIMENTO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO
CONSTITUIÇÃO DE 1988 E O DESENVOLVIMENTO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO	 CONSTITUIÇÃO DE 1988 E O DESENVOLVIMENTO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO
CONSTITUIÇÃO DE 1988 E O DESENVOLVIMENTO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO
 
Espiritualidade e valores cristãos para a saúde
Espiritualidade e valores cristãos para a saúdeEspiritualidade e valores cristãos para a saúde
Espiritualidade e valores cristãos para a saúde
 
Os escoteiros construindo um mundo melhor!
Os escoteiros construindo um mundo melhor!Os escoteiros construindo um mundo melhor!
Os escoteiros construindo um mundo melhor!
 
Testemunho e vivências de maio 1968 em Paris
Testemunho e vivências de maio 1968 em  ParisTestemunho e vivências de maio 1968 em  Paris
Testemunho e vivências de maio 1968 em Paris
 
Brésil: Action des Associés à la Congrégation de Notre-Dame - Chanoinesses de...
Brésil: Action des Associés à la Congrégation de Notre-Dame - Chanoinesses de...Brésil: Action des Associés à la Congrégation de Notre-Dame - Chanoinesses de...
Brésil: Action des Associés à la Congrégation de Notre-Dame - Chanoinesses de...
 
Paz e conciliação na missão de vida cristã.
Paz e conciliação na missão de vida cristã.Paz e conciliação na missão de vida cristã.
Paz e conciliação na missão de vida cristã.
 
Espiritualidade e valores cristãos para a saúde nonoai2015
Espiritualidade e  valores cristãos para a saúde nonoai2015Espiritualidade e  valores cristãos para a saúde nonoai2015
Espiritualidade e valores cristãos para a saúde nonoai2015
 
Contribuições da educaçao, ciencia e tecnologia para os municipios de pequeno...
Contribuições da educaçao, ciencia e tecnologia para os municipios de pequeno...Contribuições da educaçao, ciencia e tecnologia para os municipios de pequeno...
Contribuições da educaçao, ciencia e tecnologia para os municipios de pequeno...
 
Integração entre o mundo do trabalho e a pesquisa acadêmica
Integração entre o mundo do trabalho e a pesquisa acadêmicaIntegração entre o mundo do trabalho e a pesquisa acadêmica
Integração entre o mundo do trabalho e a pesquisa acadêmica
 
Emergência dos parques tecnológicos em Santa Catarina
Emergência dos parques tecnológicos em Santa CatarinaEmergência dos parques tecnológicos em Santa Catarina
Emergência dos parques tecnológicos em Santa Catarina
 
Visão Geral do Sistema Catarinense de Ciência, Tecnologia e Inovação
Visão Geral do Sistema Catarinense de Ciência, Tecnologia e InovaçãoVisão Geral do Sistema Catarinense de Ciência, Tecnologia e Inovação
Visão Geral do Sistema Catarinense de Ciência, Tecnologia e Inovação
 
Associados da Congregação de Nossa Senhora no Sul do Brasil
Associados da Congregação de Nossa Senhora no Sul do BrasilAssociados da Congregação de Nossa Senhora no Sul do Brasil
Associados da Congregação de Nossa Senhora no Sul do Brasil
 
Interacionismo Social e Novas Tecnologias da Comunicação no Processo Educativ...
Interacionismo Social e Novas Tecnologias da Comunicação no Processo Educativ...Interacionismo Social e Novas Tecnologias da Comunicação no Processo Educativ...
Interacionismo Social e Novas Tecnologias da Comunicação no Processo Educativ...
 
O professor e a construção do saber para a cidadania
O professor e a construção do saber para a cidadania O professor e a construção do saber para a cidadania
O professor e a construção do saber para a cidadania
 
Empreendedorismo em Química
Empreendedorismo em QuímicaEmpreendedorismo em Química
Empreendedorismo em Química
 
Gestão estratégica da inovação
Gestão estratégica da inovaçãoGestão estratégica da inovação
Gestão estratégica da inovação
 
Educação profissional e tecnológica para o desenvolvimento regional
Educação profissional e tecnológica para o desenvolvimento regionalEducação profissional e tecnológica para o desenvolvimento regional
Educação profissional e tecnológica para o desenvolvimento regional
 
Costituição de 1988 e o desenvolvimento da Ciência, Tecnologia e Inovação
Costituição de 1988 e o desenvolvimento da Ciência, Tecnologia e InovaçãoCostituição de 1988 e o desenvolvimento da Ciência, Tecnologia e Inovação
Costituição de 1988 e o desenvolvimento da Ciência, Tecnologia e Inovação
 

Último

TEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da química
TEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da químicaTEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da química
TEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da química
VictorEmanoel37
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Mary Alvarenga
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
pattyhsilva271204
 
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Operações de adição, subtração, multiplicação e divisão.
Operações de adição, subtração, multiplicação e divisão.Operações de adição, subtração, multiplicação e divisão.
Operações de adição, subtração, multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdfPainel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
marcos oliveira
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
Espanhol Online
 
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
C4io99
 
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
mozalgebrista
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Mary Alvarenga
 
STALINISMO apresentação slides para escolares
STALINISMO apresentação slides para escolaresSTALINISMO apresentação slides para escolares
STALINISMO apresentação slides para escolares
Daniel273024
 
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdfOficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
beathrizalves131
 
LEMBRANCINHA Para-MENSAGEM de -FERIAS.pdf
LEMBRANCINHA Para-MENSAGEM de -FERIAS.pdfLEMBRANCINHA Para-MENSAGEM de -FERIAS.pdf
LEMBRANCINHA Para-MENSAGEM de -FERIAS.pdf
LucliaMartins5
 
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsxSe A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Luzia Gabriele
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
DirceuSilva26
 
Redação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redação
Redação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redaçãoRedação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redação
Redação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redação
GrazielaTorrezan
 
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Falcão Brasil
 

Último (20)

TEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da química
TEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da químicaTEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da química
TEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da química
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
 
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
 
Operações de adição, subtração, multiplicação e divisão.
Operações de adição, subtração, multiplicação e divisão.Operações de adição, subtração, multiplicação e divisão.
Operações de adição, subtração, multiplicação e divisão.
 
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdfPainel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
 
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
 
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
 
STALINISMO apresentação slides para escolares
STALINISMO apresentação slides para escolaresSTALINISMO apresentação slides para escolares
STALINISMO apresentação slides para escolares
 
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdfOficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
 
LEMBRANCINHA Para-MENSAGEM de -FERIAS.pdf
LEMBRANCINHA Para-MENSAGEM de -FERIAS.pdfLEMBRANCINHA Para-MENSAGEM de -FERIAS.pdf
LEMBRANCINHA Para-MENSAGEM de -FERIAS.pdf
 
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsxSe A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
 
Redação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redação
Redação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redaçãoRedação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redação
Redação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redação
 
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
 

Sustentabilidade Empresarial

  • 1. Palestra de abertura: Sustentabilidade Empresarial Coordenador: Professor Dr. Antônio Zanin Chapecó, 22 a 24/06/2016 Palestrante: Dr. Antônio Diomário de Queiroz Diretor de Ciência,Tecnologia e Inovação
  • 2. 1. Educação, C&T&I para a sustentabilidade econômica, ecológica, social e empresarial 2. Contribuição da Contabilidade para a Sustentabilidade Empresarial Sustentabilidade Empresarial
  • 3. 1. Educação, C&T&I para a sustentabilidade econômica, ecológica, social e empresarial 2. Contribuição da Contabilidade para a Sustentabilidade Empresarial Sustentabilidade Empresarial
  • 4. Sustentabilidade Planetária “A espécie humana existe há apenas uma fração minúscula da história de 15 bilhões de anos do universo... Para sobreviver, a raça humana precisa melhorar suas qualidades mentais e físicas para lidar com o mundo cada vez mais complexo à sua volta e enfrentar novos desafios como as viagens espaciais” (...)
  • 7. “Em 2600, a população mundial ficará ombro a ombro, e o consumo de eletricidade deixará a terra incandescente.(...) Evidentemente, o atual crescimento exponencial não pode durar para sempre(...)
  • 8. A vida biológica e eletrônica continuarão evoluindo em complexidade a um ritmo sempre crescente
  • 9. “Contudo, sou um otimista. Não acredito que a raça humana tenha chegado tão longe simplesmente para se extinguir justo quando as coisas estão se tornando interessantes (...) Estamos no início de uma era, durante a qual seremos capazes de aumentar a complexidade de nosso registro interno, o DNA humano, sem ter de esperar pelo lento processo da evolução biológica.”
  • 10. O Papa pontua os principais riscos da nossa casa comum a serem superados para um mundo mais humanizado e harmonioso. É nestes aspectos fundamentais que a humanidade precisa tomar um novo rumo sob pena de sua própria extinção. “A urgência socioambiental aponta para uma problemática comportamental do ser humano, para uma deficiência da educação para o cuidado da Terra, pois segundo o Papa Francisco “crescemos a pensar que éramos seus proprietários e dominadores, autorizados a saqueá-la” O cuidado da casa de todos é tarefa de todos
  • 11. Sustentabilidade Econômica, Social e Ambiental Sustentabilidade: consciência da responsabilidade de manter em equilíbrio a produção, distribuição e consumo de bens para o atendimento das necessidades das pessoas e a preservação do meio ambiente natural do planeta.
  • 13. Sustentabilidade Empresarial Sustentabilidade empresarial: valorizando o meio ambiente e a sociedade  “Sustentabilidade empresarial é um conjunto de ações que uma empresa toma, visando o respeito ao meio ambiente e o desenvolvimento sustentável da sociedade.”
  • 14. Sustentabilidade Empresarial http://www.significados.com.br/sustentabilidade/ Nas empresas, o conceito de sustentabilidade está ligado diretamente com responsabilidade social, tornou-se inclusive uma vantagem competitiva. A sustentabilidade nas empresas está também ligada à sustentabilidade econômica, que é alcançada através de um modelo de gestão sustentável, ou seja, um modo que incentiva processos que permitam a recuperação do capital financeiro, humano e natural da empresa.
  • 15. Desenvolvimento Sustentável “Desenvolvimento capaz de suprir as necessidades da geração atual, sem comprometer a capacidade de atender as necessidades das futuras gerações. É o desenvolvimento que não esgota os recursos para o futuro.” Definição da Comissão Mundial sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento, criada pelas Nações Unidas nos anos 70, para discutir e propor meios de harmonizar dois objetivos: o desenvolvimento econômico e a conservação ambiental.
  • 16. “Desenvolvimento é o processo de transição de determinada estrutura econômica e social a outras estruturas que possibilitem um nível mais elevado das forças produtivas.” Queiroz, Diomário.1971. Une approche structurale du sous développement et du développement. Paris.
  • 17. Os sistemas vivos seguem processos naturais: crescer, reproduzir, regenerar, reciclar, valorizar.
  • 18. Os sistemas de colonização e de industrialização do Brasil obedecem o fluxo linear de extrair, explorar, vender, consumir, descartar.
  • 19. Desenvolvimento: processo de mudança da atitude de exploração à valorização! EXPLORAÇÃO CONCENTRAÇÃO DE RENDA MISÉRIA VALORIZAÇÃO MULTIPLICAÇÃO DA RIQUEZA MELHORIA DE VIDA PARA TODOS
  • 20. Desenvolvimento Social Sustentável O Desenvolvimento Social pressupõe o desenvolvimento econômico sustentável, com distribuição justa de renda e inclusão social, para o conjunto da população
  • 21. Educação, Ciência, Tecnologia e Inovação Desenvolvimento científico e tecnológico Desenvolvimento Social Sustentável
  • 22. O novo paradigma do desenvolvimento A economia sustentada pelo conhecimento DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO Trabalho Capital Produtividade Pessoas Uso das TIC Inovacão e Ciência Impulso Emprendedor • Nível de formação • Formação em C&T • Formação em Gestão •Inovação •Investimento • Uso • Base de Ciência • Difusão • Ciência-Indústria • Cultura “inovacão” • Empresa Internacional • Criatividade • Capital de Risco • Facilidade de Negociação • Emp. forte crescimento Entorno Favorável Adaptado de Angel Landabaso Conselheiro C & T Delegação da Comissão Européia no Brasil
  • 23. Conhecimento é fator de produção determinante da formação do valor para o desenvolvimento regional na sociedade contemporânea
  • 24. ADQ: Resposta ao Jornal da Andes, 1994 “A Universidade tem a responsabilidade social de alimentar continuamente com novos conhecimentos o processo de desenvolvimento econômico e social de um país.” Responsabilidade Social da Universidade
  • 25. Resultados da Pesquisa Publicações novos conhecimentos Protótipos Sistemas inovadores Modelos Artigos Dissertações CD-rom Livros Teses
  • 27. Tecnologia Processo contínuo por meio do qual a humanidade molda, modifica e gera a sua qualidade de vida. Bueno, Natalia de Lima CEFET-PR. 1999
  • 28. A inovação é a convergência da história de diversas pessoas para encontrar uma solução de futuro. 2003. Queiroz, Diomário
  • 29. “É imperativo reconhecer que a inovação é elemento essencial para consolidar a funcionalidade do trinômio ” A educação, assim concebida, assegura a sustentabilidade econômica, social e ambiental do desenvolvimento do país . Brasil. Ministério da Ciência e Tecnologia.LIVRO BRANCO : CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO;Brasília : Ministério da Ciência e Tecnologia, 2002. Calendula officinalis Inovação Tecnologia Ciência Educação
  • 30. Desenvolvimento Sustentável e Melhoria da Qualidade de Vida Ensino ExtensãoPesquisa E d u c a ç ã o
  • 31. Principais atores institucionais EmpresasUniversidades Institutos Tecnológicos Centros de P&D $ $ $ Inovação P&D produtos novos, patentes Formação de RH Pesquisa básica e aplicada publicações conhecimento Política Financiamento Pesquisa & Serviço Governo Política de Estado Plano de Ação 2007-2010 Ciência, Tecnologia e Inovação para o Desenvolvimento Nacional
  • 32. PCCT&I “É a síntese do passado de trabalho competente de muitas pessoas e instituições, e, ao mesmo tempo, o desafio estratégico que une governo, academia e agentes econômicos e sociais, visando à qualidade de vida dos habitantes e ao desenvolvimento de Santa Catarina, com sustentabilidade ambiental e equilíbrio regional.”
  • 33. Desenvolvimento Regional Sustentável com Base em Educação, Ciência, Tecnologia e Inovação
  • 35. 6: As três dimensões básicas do desenvolvimento sustentável: melhoria das condições econômicas, ambientais e sociais para todos - equidade intrageracional - sem desconsiderar as possibilidades para as próximas gerações - equidade intergeracional. Pressuposto da sustentabilidade Isaac Newton (1642 - 1727 )
  • 36. Eixos estratégicos I. EXPANSÃO E CONSOLIDAÇÃO DO SISTEMA CATARINENSE DE CT&I 1.1 Consolidação do Sistema Catarinense de CT&I 1.2 Formação de Recursos Humanos para CT&I 1.3 Infraestrutura para a Pesquisa Científica e Tecnológica Santos Dumont 1873-1932
  • 37. II. PESQUISA CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA 2.1. Pesquisa Científica e Tecnológica 2.2. Pesquisas em Ciências Agrárias e Meio Ambiente Eixos estratégicos Burle Max (1909 - 1994)
  • 38. III. INOVAÇÃO E EMPREENDEDORISMO 3.1 Apoio ao avanço tecnológico e às inovações nas empresas e outras organizações públicas e privadas 3.2 Incentivo à Criação e Consolidação de Empresas Intensivas em Tecnologia Ozires Silva (1931) Eixos estratégicos
  • 39. IV. DESENVOLVIMENTO SOCIAL E REGIONAL SUSTENTÁVEL4.1 Promoção da inclusão digital 4.2 Fomento à disseminação da C&T&I com enfoque em desenvolvimento local e APLs 4.3 Apoio à P&D aplicado à saúde e à segurança alimentar e nutricional 4.4 Pesquisa, desenvolvimento agropecuário e agroindustrial para inserção social 4.5 Fomento a pesquisas para melhoria da habitação e do saneamento básico ..................................................................................................... .......... Eixos estratégicos Celso Furtado (1920 – 2004)
  • 40. Organização sistêmica empresarial SOFTVILLE ABRADI ACATE ASSESPRO-SC SUCESU-SC BLUSOFT CÂMARA e-NET CDI-SC CETIC FECOAGRO FIESC FUNDAÇÃO CERTI OCESC SEBRAE/SC SIESC SEINFLO SEPIJ SEPROSC
  • 41. Associação Catarinense de Empresas de Tecnologia
  • 42. Verticais Acate – Associação Catarinense de Empresas de Tecnologia Projetos 2010 – Jamile Sabatini Marques 9 verticais estabelecidas Mais de 70 empresas participantes Conquista de novas adesões Comunicação entre verticais Acompanhamento nas reuniões Organização e controle das empresas participantes Equipe: Gabriel Kamila
  • 43. Conceito SINAPSE PROTÓTIPO PN • Projetos C&T • Teses • Disserta ções • TCC MCTI CAPES CNPQ FINEP FAPs EMPRESA CONSOLIDADA SUBVENÇÃOPRIME EMPRESA NASCENTE SEBRAETEC MPEs “ TRANSFORMAR CONHECIMENTO E IDEIAS CRIATIVAS EM EMPREENDIMENTOS DE SUCESSO ”
  • 44. Parques Tecnológicos e Incubadoras em SC IESJ - São José SC-Entretenimento Florianópolis ACITA - Itapema 2007: 35 incubadoras/pré-incubadoras ITFETEP São Bento do Sul UNC CETEC Curitibanos G-TEC Rio do Sul JARAGUATEC Pré Incubadora da Unerj 2004: 30 incubadoras/pré-incubadoras CITEB Biguaçu Inc. UnivaliInc. Unifebe ACIT/INCEVALE Tijucas Base Tecnológica Unisul Software Pré-Incubadora de São Miguel Agronegócios NECTAR Informática, Biotecnologia e Alimentos TECNOVALE - do Rio do Peixe IAC – Agroindustrial de Concórdia Incubadora Virtual de Empresas da Uniplac MIDI Lages Agronegócios - Fapeu Software - Senai/CTAI Eng. Biomédica CONTESTEC - Planalto Norte Carvão Incubadora de Itá INTECH Chapecó GENE Blumenau SOFTVILLE BLUSOFT MIDIVILLE MIDISUL MIDIOESTE CELTA GENESS/FEESC MIDI Tecnológico/SEBRAE 2002: 10 incubadoras 2010: + 13 aprovadas CP 12/2009 INOVASUL Incubadora Ibirama Incubadora Luzerna Incubadora Caçador 2009: 44 incubadoras/pré-incubadoras
  • 46. P C I
  • 48. 2015 SC: trajetória estratégica da Inovação Incubadora 1986 Projeto Sapiens 2001 Parqtec Alfa 1993 CELTA 19951991 Tecnópolis 1984 CERTI 2008 Sapiens Parque 2006 Marco Zero Sapiens 1960
  • 50. O que é o Sapiens Parque ... Parque de Inovação e Sustentabilidade Um ambiente dotado de infraestrutura e sistemas para atrair/formar talentos e empreendimentos capazes de gerar ideias e conhecimentos e transformá-los em novos produtos e serviços para a sociedade, promovendo o desenvolvimento sustentável sócio-econômico-ambiental da região
  • 51. InovaLab: Centro de Inovação
  • 54. Projetos Inovação SENAI Instituto Senai de Inovação na área de Sistemas Embarcados Escola do Futuro
  • 57. CIEnP: CI e Ensaios Pré-Clínicos
  • 59. Complexo Multiuso de Cultura e Eventos
  • 60. Eventos, Cultura, Esportes, Lazer e Meio Ambiente Arena Sapiens
  • 62. 1. Educação, C&T&I para a sustentabilidade econômica, ecológica, social e empresarial 2. Contribuição da Contabilidade para a Sustentabilidade Empresarial Sustentabilidade Empresarial
  • 63. Na história da humanidade o surgimento da contabilidade precedeu o surgimento da moeda. Materiais utilizados por civilizações pré-históricas do Oriente Próximo caracterizam um sistema contábil utilizado entre 8000 e 3000 a.C., constituído de pequenas fichas de barro, para o controle do produto da agricultura e da criação de animais. SCHMIDT, Paulo, 2000.
  • 64. A contabilidade se caracteriza essencialmente, por ser a ciência do controle. Contabilidade é o sistema de informação que controla o patrimônio de uma entidade. PADOVESE, Clóvis L., 1989.
  • 65. Uma boa contabilidade, simples e clara, que dê idéia exata das condições da empresa, é poderoso meio de direção. FAYOL, Henri A Contabilidade constitui o órgão de visão das empresas.
  • 66. …é assegurar o controle do patrimônio administrado, através do fornecimento de informações e orientação – necessárias à tomada de decisões – sobre a composição e as variações patrimoniais, bem como sobre o resultado das atividades econômicas desenvolvidas pela entidade para alcançar seus fins, que podem ser lucrativos ou meramente ideais (sociais, culturais, esportivos, beneficentes ou outros). FRANCO, Hilário. 1996.
  • 67. “A CONTABILIDADE GERENCIAL é responsável pela informação útil à Administração.” ANTHONY, Robert N., 1974
  • 69. ATIVIDADES DE APOIO ATIVIDADES PRIMÁRIAS INSUMOS: Fatores de Produção (RN, MO, K) PRODUTOS: Bens e Serviços Vendáveis A Organização da Empresa compreende as atividades da cadeia de valores Os produtos são resultado das atividades da cadeia de valores
  • 70. ATIVIDADES DE APOIO ATIVIDADES PRIMÁRIAS INSUMOS: Fatores de Produção (RN, MO, K) PRODUTOS: Bens e Serviços Vendáveis A Contabilidade de Gestão objetiva modelar as atividades da empresa A Contabilidade Financeira focaliza os insumos e os produtos
  • 71. Hugues Boisvert É uma Contabilidade por Recursos É uma Contabilidade por Atividades Contabilidade Financeira Contabilidade de Gestão Alocação de todos os recursos utilizados entre os produtos Compreensão da dinâmica dos processos
  • 72. Dados Procedimentos Atividades Planejamento Programação FEEDBACK Controle Processos Fluxo de Transformação e Agregação de Valor SAÍDASENTRADAS Fluxo de Informação Contabilidade de Gestão
  • 74. Documentos contábeis Livros auxiliares Diário Geral Razão Balanço Patrimonial Resultado do Exercício
  • 75. Plano de contas Relatórios de gestão BP - DRE - DOAR - FCxa Tecnologia da informação Lançamentos descentralizados e instantâneos
  • 76. Gestão empresarial ... Sig - Sad Achei ! concorrentes desempenho rentabilidade mercado ~INFORMAÇÃO SIG O fato de colocarem estações de trabalho, redes e recursos multimídia à disposição dos gestores não aumenta automaticamente o uso inteligente da informação em uma organização.
  • 77. Uma importante contribuição que as novas tecnologias da informação e da comunicação proporcionaram à contabilidade de gestão foi melhorar sua acurácia na medição do valor agregado ao longo de todo processo produtivo. ACURÁCIA A contabilidade por atividades facilita a reflexão sobre a direção futura dos negócios e a sustentabilidade empresarial.
  • 78. É uma contabilidade analítica dos processos produtivos, de serviços e de negócios. Ao mensurar o valor na sua forma monetária, a CPA, além de proceder ao custeio por atividades direcionado a diversos objetos de custo, proporciona a análise dos fluxos de receita e de capital de longo prazo relacionados a diversos centros de responsabilidades e unidades de negócios.
  • 79. Constitui um sistema de informações físicas e financeiras para orientar a gestão estratégica das organizações a respeito do processo de agregação de valor ao longo de toda a cadeia produtiva assegurando sua sustentabilidade. A CPA amplia o campo da contabilidade de gestão além dos limites da função financeira, responsabilizando-se pelo registro, mensuração e controle da riqueza patrimonial em todas as suas naturezas e dimensões.
  • 80. O controle estratégico é orientado à sustentabilidade e à melhoria contínua da posição competitiva da empresa.
  • 81. Primeiro e mais importante, ele integra informações gerenciais de todas as fontes da organização para entender o impacto dos fatores chaves de sucesso. Contabilidade e Gestão dos Processos BRIMSON, James, 2000
  • 82. ...para suprir a gestão com uma ferramenta que prediz problemas permitindo antecipar ações preventivas e a sustentabilidade empresarial. Controle Estratégico de Gestão BRIMSON, James, 2000
  • 83. Qualidade Competitividade Atrair e Reter Clientes Lucrativos A inovação tornou-se fundamental para a definição do posicionamento competitivo da empresa
  • 84. "A inovação é o instrumento específico dos empreendedores, o processo pelo qual eles exploram a mudança como uma oportunidade para um negócio diferente ou um serviço diferente". Drucker (1987)
  • 88. Política e Diretrizes Linhas de Ação Mensuração e Informação Controle de Gestão Estratégia Ação Ambiente Interno Ambiente Externo
  • 89. Gestão Estratégica •Flexibilidade •Ênfase na informação •Conhecimento como recurso crítico •Integração de processos, pessoas e recursos Integrar estratégia e organização Maior complexibilidade Planejamento Estratégico •Pensamento estratégico •Análise da mudanças no ambiente •Análise das forças e fraquezas da organização Definir a estratégia Dissociação: planejamento e implementação Planejamento a Longo Prazo •Projeção de tendências •Análise de lacunas Projetar o futuro Sem previsão de mudanças Planejamento Financeiro • Orçamento Cumprimento do orçamento Orientada pela disponibilidade financeira ÊNFASE PROBLEMA ABRANGÊNCIA Anos 50 e 60 Anos 70 Anos 80 Anos 90 EVOLUÇÃO DA GESTÃO ESTRATÉGICA TAVARES, Mauro C.
  • 90. Processo Estratégico Emergente - Simons, pg. 99 ESTRATÉGIAS APRENDIZAGEM TÁTICAS AÇÕES
  • 91. NÍVEL DE GESTÃO OPERACIONAL ESTRATÉGICO A POSTERIORI MOMENTO A PRIORI (PROATIVO) A ZONA A: Prática de Ontem Fonte: Hugues Boisvert D ZONA D: Prática de Amanhã C ZONA C: Teoria de Hoje B ZONA B: Prática de Hoje
  • 92. Gestão Estratégica Metas Gestão por Processos Atividades Visão e Valores Objetivos Estratégicos Necessidades de informações Arquitetura da Informação MelhoriaContínua MelhoriaContínua Estratégia Diomário Queiroz Gestão da Performance Indicadores de Gestão - FCS Flexibilidade Flexibilidade
  • 93. Sistemas de Crenças e Valores Sistemas de Limites Sistema Diagnóstico Estratégias Intencionais Estratégias Realizadas Espaço de Oportunidades Sistema Interativo Estratégias Emergentes Processo Estratégico Emergente - Simons
  • 94. Valores Centrais Riscos a serem evitados Variáveis de desempenho críticas Incertezas Estratégicas Estratégia de Negócio Sistemas de Crenças Sistemas de Controle Interativo Sistemas de Limites Sistemas de Controle de Diagnóstico SCEG Processo Estratégico Emergente - Simons
  • 96. O desafio para o Contador é a identificação e apuração da riqueza que flui nas dimensões tempo e espaço e se mensura por novas tecnologias da informação, viabilizando, com sucesso, o controle estratégico de gestão e a sustentabilidade empresarial. Diomário Queiroz