SlideShare uma empresa Scribd logo
SUCESSÃO ECOLÓGICASUCESSÃO ECOLÓGICA
Apostila Cap. 4, pág. 92 a 94
SUCESSÃO ECOLÓGICA
 Processo gradativo de colonização de um ambiente, em que a
composição das comunidades vai se alterando ao longo do tempo.
 As comunidades mais simples vão sendo gradualmente substituídas
por comunidades mais complexas até que se estabeleça um equilíbrio
entre comunidade e ambiente (Comunidade Clímax).
 Há regiões no planeta com condições ambientais pouco favoráveis
(ex.: superfícies de rochas, dunas de areia, lavas vulcânicas recém-
solidificadas, florestas e campos desmatados e queimados...).
 Espécies pioneiras são capazes de sobreviver nestes locais inóspitos.
 Com o passar do tempo, essas espécies vão modificando as condições
do ambiente, possibilitando assim a chegada de outras espécies e
estabelecendo um quadro de Sucessão Ecológica.
FASES DE UMA SUCESSÃO ECOLÓGICA
Comunidade Pioneira
( ECESE)
Comunidade Intermediária
( SÉRIE)
Comunidade CLÍMAX
1) Comunidade Pioneira (ECESE)
 Se instala em primeiro lugar em uma área despovoada.
 Seres dotados de grande tolerância a condições adversas do ambiente.
 Autótrofos.
 Grande capacidade de modificar as condições ambientais.
 Baixa diversidade de espécies.
 Produção primária bruta (PPB) superior ao próprio consumo: atividade
fotossintética supera a atividade respiratória.
 ex.: cianobactérias, líquens, gramíneas.
1) Comunidade Pioneira (ECESE)
LÍQUENS (Algas + Fungos)
• Crescem na superfícies de rochas, de onde absorvem a pouca umidade
existente.
• Metabolismo produz ácidos que reagem com os minerais das rochas e
provocam a sua degradação, permitindo assim um maior acúmulo de
água e o estabelecimento de musgos e outros vegetais de pequeno
porte.
GRAMÍNEAS
• Algumas espécies colonizam dunas de areia.
• Sementes são trazidas pelo vento.
• Conseguem suportar o calor, a escassez de água e o solo pouco estável.
• ex.: capins, gramas, relvas
Sucessão ecológica   lara - biologia 1 ano
1) Comunidade Pioneira (ECESE)
ALTERAÇÕES AMBIENTAIS CAUSADAS PELAS ESPÉCIES PIONEIRAS
• Redução nas bruscas variações da temperatura do solo;
• Aumento na umidade;
• Aumento na deposição de matéria orgânica;
• Aumento na disponibilidade de nutrientes;
• Aumento na retenção de água;
• Intemperismo das rochas (formação dos solos);
• Estabilização do solo.
2) Comunidade Intermediária (SÉRIE)
 Surge a partir das modificações ambientais provocadas pela
comunidade pioneira.
 Biodiversidade um pouco maior.
 Comunidade herbácea e arbustiva passa a competir com as gramíneas
por luminosidade e nutrientes.
 Comunidade arbórea pode começar a se desenvolver.
 Comunidade de animais.
 As alterações ambientais continuam.
Sucessão ecológica   lara - biologia 1 ano
3) Comunidade Clímax
 Último degrau da sucessão ecológica.
 Estabilidade e equilíbrio com o ambiente. (ex.: floresta Amazônica)
 Elevada biodiversidade.
 Nichos ecológicos variados e altamente especializados.
 Estabelecimento de múltiplas e complexas relações ecológicas.
 Produtividade líquida próxima a zero.
 Todo alimento produzido pelos autótrofos é consumido pelos
heterótrofos.
 Todo oxigênio produzido na fotossíntese é consumido na respiração.
Sucessão ecológica   lara - biologia 1 ano
AO LONGO DE UMA SUCESSÃO ECOLÓGICA OCORRE
Aumento da produtividade bruta;
Aumento do consumo;
Diminuição da produtividade líquida;
Aumento da biomassa total da comunidade;
Aumento da diversidade de espécies e de nichos ecológicos;
 Aumento na competição e no tamanho das cadeias alimentares;
Extinção de algumas espécies e surgimento de outras.
PRODUTIVIDADE
Produtividade Bruta (PB): total de matéria orgânica produzida pela comunidade
através da fotossíntese
Produtividade Líquida (PL): o saldo obtido da relação entre a produção
(fotossíntese) e o consumo (respiração) de uma comunidade.
PL = PB – R*
Etapas PB PL Biomassa Biodiversidade
Ecese Pequena Elevada Pequena Pequena
Série Aumenta
gradualmente
Diminui
gradualmente
Aumenta
gradualmente
Aumenta
gradualmente
Clímax Elevada Pequena Elevada Elevada
Resumindo…
Sucessão ecológica   lara - biologia 1 ano
TIPOS DE SUCESSÃO ECOLÓGICA
SUCESSÃO PRIMÁRIA
 Tem início em uma área antes desabitada.
 As condições ambientais iniciais são altamente desfavoráveis à vida.
 ex.: rochas nuas, dunas de areia, lavas vulcânicas solidificadas...
SUCESSÃO PRIMÁRIA
SUCESSÃO PRIMÁRIA
Substrato original: depressão em superfície rochosa, preenchida pela água da chuva
Sucessão ecológica   lara - biologia 1 ano
Sucessão ecológica   lara - biologia 1 ano
Clímax: comunidade que expressa o máximo de desenvolvimento possível do
ecossistema sob as condições do local em que a sucessão ocorreu.
TIPOS DE SUCESSÃO ECOLÓGICA
SUCESSÃO SECUNDÁRIA
 Ocorre em locais que já foram anteriormente ocupados por uma
comunidade biológica.
 Esta comunidade foi modificada por alterações ambientais
(catástrofes naturais) ou pela ação do homem.
As mudanças são geralmente mais rápidas do que nas sucessões
primárias (solo já formado, com alguns nutrientes...).
 A cada comunidade clímax que se estabelece em uma sucessão
secundária, a diversidade de espécies é cada vez menor.
 Impactos ambientais  extinção de espécies  redução na
biodiversidade.
 ex.: campos abandonados, áreas destruídas por queimadas,
desmatamentos e inundações.
SUCESSÃO
SECUNDÁRIA

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Ecologia
EcologiaEcologia
Ecologia
Bio Sem Limites
 
Dinâmica de Populações
Dinâmica de PopulaçõesDinâmica de Populações
Dinâmica de Populações
Turma Olímpica
 
Protozoários
ProtozoáriosProtozoários
Sucessão Ecológica
Sucessão EcológicaSucessão Ecológica
Sucessão Ecológica
Sérgio Luiz
 
Adaptação dos seres vivos
Adaptação dos seres vivosAdaptação dos seres vivos
Adaptação dos seres vivos
Rosana Santos Quirino
 
Aula de ecologia curso completo
Aula de ecologia   curso completoAula de ecologia   curso completo
Aula de ecologia curso completo
Marcionedes De Souza
 
III.2 Platelmintos e Nematelmintos
III.2 Platelmintos e NematelmintosIII.2 Platelmintos e Nematelmintos
III.2 Platelmintos e Nematelmintos
Rebeca Vale
 
1 sucessão ecológica
1 sucessão ecológica1 sucessão ecológica
1 sucessão ecológica
Alpha Colégio e Vestibulares
 
Sucessão ecológica(1)
Sucessão ecológica(1)Sucessão ecológica(1)
Sucessão ecológica(1)
Alpha Colégio e Vestibulares
 
Ecossistemas
EcossistemasEcossistemas
Ecossistemas
Patrícia Silva
 
Metabolismo energético
Metabolismo energéticoMetabolismo energético
Metabolismo energético
Carla Nascimento
 
Seleção natural e adaptação
Seleção natural e adaptaçãoSeleção natural e adaptação
Seleção natural e adaptação
Kamila Joyce
 
Protozoários e protozooses
Protozoários e protozoosesProtozoários e protozooses
Protozoários e protozooses
Guilherme Orlandi Goulart
 
Nomenclatura taxonomia
Nomenclatura taxonomiaNomenclatura taxonomia
Nomenclatura taxonomia
Iuri Fretta Wiggers
 
Noções de Cladistica
Noções de CladisticaNoções de Cladistica
Noções de Cladistica
emanuel
 
Ecologia 1º ano
Ecologia 1º anoEcologia 1º ano
Ecologia 1º ano
João Amorim
 
Reino Animal
Reino AnimalReino Animal
Reino protista algas
Reino protista   algasReino protista   algas
Reino protista algas
Adrianne Mendonça
 
V.1 Plantas
V.1 PlantasV.1 Plantas
V.1 Plantas
Rebeca Vale
 
Aula fungos 2018
Aula fungos 2018Aula fungos 2018
Aula fungos 2018
Andre Luiz Nascimento
 

Mais procurados (20)

Ecologia
EcologiaEcologia
Ecologia
 
Dinâmica de Populações
Dinâmica de PopulaçõesDinâmica de Populações
Dinâmica de Populações
 
Protozoários
ProtozoáriosProtozoários
Protozoários
 
Sucessão Ecológica
Sucessão EcológicaSucessão Ecológica
Sucessão Ecológica
 
Adaptação dos seres vivos
Adaptação dos seres vivosAdaptação dos seres vivos
Adaptação dos seres vivos
 
Aula de ecologia curso completo
Aula de ecologia   curso completoAula de ecologia   curso completo
Aula de ecologia curso completo
 
III.2 Platelmintos e Nematelmintos
III.2 Platelmintos e NematelmintosIII.2 Platelmintos e Nematelmintos
III.2 Platelmintos e Nematelmintos
 
1 sucessão ecológica
1 sucessão ecológica1 sucessão ecológica
1 sucessão ecológica
 
Sucessão ecológica(1)
Sucessão ecológica(1)Sucessão ecológica(1)
Sucessão ecológica(1)
 
Ecossistemas
EcossistemasEcossistemas
Ecossistemas
 
Metabolismo energético
Metabolismo energéticoMetabolismo energético
Metabolismo energético
 
Seleção natural e adaptação
Seleção natural e adaptaçãoSeleção natural e adaptação
Seleção natural e adaptação
 
Protozoários e protozooses
Protozoários e protozoosesProtozoários e protozooses
Protozoários e protozooses
 
Nomenclatura taxonomia
Nomenclatura taxonomiaNomenclatura taxonomia
Nomenclatura taxonomia
 
Noções de Cladistica
Noções de CladisticaNoções de Cladistica
Noções de Cladistica
 
Ecologia 1º ano
Ecologia 1º anoEcologia 1º ano
Ecologia 1º ano
 
Reino Animal
Reino AnimalReino Animal
Reino Animal
 
Reino protista algas
Reino protista   algasReino protista   algas
Reino protista algas
 
V.1 Plantas
V.1 PlantasV.1 Plantas
V.1 Plantas
 
Aula fungos 2018
Aula fungos 2018Aula fungos 2018
Aula fungos 2018
 

Destaque

tipos de sucessao ecologica
tipos de sucessao ecologicatipos de sucessao ecologica
tipos de sucessao ecologica
Lourismar Martins
 
Sucessão ecológica
Sucessão ecológicaSucessão ecológica
Sucessão ecológica
Andrea Barreto
 
Sucessao Ecologica
Sucessao EcologicaSucessao Ecologica
Sucessao Ecologica
Daniel
 
Cadeias alimentares
Cadeias alimentares Cadeias alimentares
Cadeias alimentares
Bianca Lima
 
Sucessões ecológicas
Sucessões ecológicasSucessões ecológicas
Sucessões ecológicas
Larj
 
Fatores limitantes
Fatores limitantesFatores limitantes
Fatores limitantes
unesp
 
Sucessão Ecológica
Sucessão Ecológica Sucessão Ecológica
Sucessão Ecológica
Teresa Monteiro
 
Sucessão Ecológica
Sucessão EcológicaSucessão Ecológica
Sucessão Ecológica
Nuno Correia
 
Factores Bióticos
Factores BióticosFactores Bióticos
Factores Bióticos
Maria Margarida Rodrigues
 
Aula 1 solos
Aula 1 solosAula 1 solos
Aula 1 solos
Giovanna Ortiz
 
Sucessão ecológica
Sucessão ecológicaSucessão ecológica
Sucessão ecológica
José Luís Alves
 
3. fluxo de energia e ciclos de matéria
3. fluxo de energia e ciclos de matéria3. fluxo de energia e ciclos de matéria
3. fluxo de energia e ciclos de matéria
Margarida Cardoso
 
Ecossistema: Fatores bióticos e abióticos
Ecossistema: Fatores bióticos e abióticosEcossistema: Fatores bióticos e abióticos
Ecossistema: Fatores bióticos e abióticos
Carlos Priante
 
Biomas do mundo
Biomas do mundoBiomas do mundo
Biomas do mundo
André Luiz Marques
 
Aula ecologia.
Aula ecologia.Aula ecologia.
Aula ecologia.
Gov. Estado do Paraná
 
Factores Bióticos
Factores BióticosFactores Bióticos
Factores Bióticos
Catir
 

Destaque (16)

tipos de sucessao ecologica
tipos de sucessao ecologicatipos de sucessao ecologica
tipos de sucessao ecologica
 
Sucessão ecológica
Sucessão ecológicaSucessão ecológica
Sucessão ecológica
 
Sucessao Ecologica
Sucessao EcologicaSucessao Ecologica
Sucessao Ecologica
 
Cadeias alimentares
Cadeias alimentares Cadeias alimentares
Cadeias alimentares
 
Sucessões ecológicas
Sucessões ecológicasSucessões ecológicas
Sucessões ecológicas
 
Fatores limitantes
Fatores limitantesFatores limitantes
Fatores limitantes
 
Sucessão Ecológica
Sucessão Ecológica Sucessão Ecológica
Sucessão Ecológica
 
Sucessão Ecológica
Sucessão EcológicaSucessão Ecológica
Sucessão Ecológica
 
Factores Bióticos
Factores BióticosFactores Bióticos
Factores Bióticos
 
Aula 1 solos
Aula 1 solosAula 1 solos
Aula 1 solos
 
Sucessão ecológica
Sucessão ecológicaSucessão ecológica
Sucessão ecológica
 
3. fluxo de energia e ciclos de matéria
3. fluxo de energia e ciclos de matéria3. fluxo de energia e ciclos de matéria
3. fluxo de energia e ciclos de matéria
 
Ecossistema: Fatores bióticos e abióticos
Ecossistema: Fatores bióticos e abióticosEcossistema: Fatores bióticos e abióticos
Ecossistema: Fatores bióticos e abióticos
 
Biomas do mundo
Biomas do mundoBiomas do mundo
Biomas do mundo
 
Aula ecologia.
Aula ecologia.Aula ecologia.
Aula ecologia.
 
Factores Bióticos
Factores BióticosFactores Bióticos
Factores Bióticos
 

Semelhante a Sucessão ecológica lara - biologia 1 ano

Sucessao ecologica.pptx
Sucessao ecologica.pptxSucessao ecologica.pptx
Sucessao ecologica.pptx
antoniojosdaschagas
 
Sucessão ecológica
Sucessão ecológicaSucessão ecológica
Sucessão ecológica
Leonardo Alves
 
Sucessões ecológicas
Sucessões ecológicasSucessões ecológicas
Sucessões ecológicas
Angela Boucinha
 
Sucessões ecológicas
Sucessões ecológicasSucessões ecológicas
Sucessões ecológicas
Angela Boucinha
 
Sucessão Ecológica
Sucessão EcológicaSucessão Ecológica
Sucessão Ecológica
José Emílio
 
Sucesao eco 3ano
Sucesao eco 3anoSucesao eco 3ano
Sucesao eco 3ano
valdetepiazera
 
2016 Frente 3 módulo 14 Sucessão Ecológica
2016 Frente 3 módulo 14 Sucessão Ecológica2016 Frente 3 módulo 14 Sucessão Ecológica
2016 Frente 3 módulo 14 Sucessão Ecológica
Colégio Batista de Mantena
 
3 4 sucessão ecológica
3 4 sucessão ecológica3 4 sucessão ecológica
3 4 sucessão ecológica
professorfabiovalente
 
08 sucessoes ecologicas
08 sucessoes ecologicas08 sucessoes ecologicas
08 sucessoes ecologicas
ruiricardobg
 
Sucessão Ecológica
Sucessão EcológicaSucessão Ecológica
Sucessão Ecológica
Carlos Priante
 
Aula 4
Aula 4Aula 4
biologias Sucessao-Ecologica (3.0) .pptx
biologias Sucessao-Ecologica (3.0) .pptxbiologias Sucessao-Ecologica (3.0) .pptx
biologias Sucessao-Ecologica (3.0) .pptx
Nome Sobrenome
 
Ecologia
Ecologia Ecologia
Ecologia
BIOGERALDO
 
Alteracoes biosfera 2
Alteracoes biosfera 2Alteracoes biosfera 2
Alteracoes biosfera 2
Salome Ribeiro
 
Aula 3 - Dinâmicas das populações e Sucessão Ecológica.pdf
Aula 3 - Dinâmicas das populações e Sucessão Ecológica.pdfAula 3 - Dinâmicas das populações e Sucessão Ecológica.pdf
Aula 3 - Dinâmicas das populações e Sucessão Ecológica.pdf
LilianeLili11
 
8.fluxo.energia.apres.sucessao
8.fluxo.energia.apres.sucessao8.fluxo.energia.apres.sucessao
8.fluxo.energia.apres.sucessao
dani sousa
 
Ciências 8ºano 3ºteste
Ciências 8ºano 3ºtesteCiências 8ºano 3ºteste
Ciências 8ºano 3ºteste
Sofia Meireles
 
Sucessão
SucessãoSucessão
Sucessão
Stephanie Costa
 
A importância do solo para as comunidades aquáticas
A importância do solo para as comunidades aquáticasA importância do solo para as comunidades aquáticas
A importância do solo para as comunidades aquáticas
Viviane Bernardes dos Santos Miranda
 
Ecologia
EcologiaEcologia
Ecologia
BIOGERALDO
 

Semelhante a Sucessão ecológica lara - biologia 1 ano (20)

Sucessao ecologica.pptx
Sucessao ecologica.pptxSucessao ecologica.pptx
Sucessao ecologica.pptx
 
Sucessão ecológica
Sucessão ecológicaSucessão ecológica
Sucessão ecológica
 
Sucessões ecológicas
Sucessões ecológicasSucessões ecológicas
Sucessões ecológicas
 
Sucessões ecológicas
Sucessões ecológicasSucessões ecológicas
Sucessões ecológicas
 
Sucessão Ecológica
Sucessão EcológicaSucessão Ecológica
Sucessão Ecológica
 
Sucesao eco 3ano
Sucesao eco 3anoSucesao eco 3ano
Sucesao eco 3ano
 
2016 Frente 3 módulo 14 Sucessão Ecológica
2016 Frente 3 módulo 14 Sucessão Ecológica2016 Frente 3 módulo 14 Sucessão Ecológica
2016 Frente 3 módulo 14 Sucessão Ecológica
 
3 4 sucessão ecológica
3 4 sucessão ecológica3 4 sucessão ecológica
3 4 sucessão ecológica
 
08 sucessoes ecologicas
08 sucessoes ecologicas08 sucessoes ecologicas
08 sucessoes ecologicas
 
Sucessão Ecológica
Sucessão EcológicaSucessão Ecológica
Sucessão Ecológica
 
Aula 4
Aula 4Aula 4
Aula 4
 
biologias Sucessao-Ecologica (3.0) .pptx
biologias Sucessao-Ecologica (3.0) .pptxbiologias Sucessao-Ecologica (3.0) .pptx
biologias Sucessao-Ecologica (3.0) .pptx
 
Ecologia
Ecologia Ecologia
Ecologia
 
Alteracoes biosfera 2
Alteracoes biosfera 2Alteracoes biosfera 2
Alteracoes biosfera 2
 
Aula 3 - Dinâmicas das populações e Sucessão Ecológica.pdf
Aula 3 - Dinâmicas das populações e Sucessão Ecológica.pdfAula 3 - Dinâmicas das populações e Sucessão Ecológica.pdf
Aula 3 - Dinâmicas das populações e Sucessão Ecológica.pdf
 
8.fluxo.energia.apres.sucessao
8.fluxo.energia.apres.sucessao8.fluxo.energia.apres.sucessao
8.fluxo.energia.apres.sucessao
 
Ciências 8ºano 3ºteste
Ciências 8ºano 3ºtesteCiências 8ºano 3ºteste
Ciências 8ºano 3ºteste
 
Sucessão
SucessãoSucessão
Sucessão
 
A importância do solo para as comunidades aquáticas
A importância do solo para as comunidades aquáticasA importância do solo para as comunidades aquáticas
A importância do solo para as comunidades aquáticas
 
Ecologia
EcologiaEcologia
Ecologia
 

Mais de Alpha Colégio e Vestibulares

Separação de misturas
Separação de misturasSeparação de misturas
Separação de misturas
Alpha Colégio e Vestibulares
 
Estudo da Química
Estudo da QuímicaEstudo da Química
Estudo da Química
Alpha Colégio e Vestibulares
 
Evolução
EvoluçãoEvolução
Bioenergética i respiração celular - aulas 31 e 32
Bioenergética i   respiração celular - aulas 31 e 32Bioenergética i   respiração celular - aulas 31 e 32
Bioenergética i respiração celular - aulas 31 e 32
Alpha Colégio e Vestibulares
 
Bioenergética respiração celular - aulas 31 e 32
Bioenergética  respiração celular - aulas 31 e 32Bioenergética  respiração celular - aulas 31 e 32
Bioenergética respiração celular - aulas 31 e 32
Alpha Colégio e Vestibulares
 
Biologia A, Profª Lara, 1ª Série - EM | Infecções bacterianas
Biologia A, Profª Lara, 1ª Série - EM | Infecções bacterianasBiologia A, Profª Lara, 1ª Série - EM | Infecções bacterianas
Biologia A, Profª Lara, 1ª Série - EM | Infecções bacterianas
Alpha Colégio e Vestibulares
 
Biologia A, Profª Lara, 1ª Série - EM | Reino monera
Biologia A, Profª Lara, 1ª Série - EM | Reino moneraBiologia A, Profª Lara, 1ª Série - EM | Reino monera
Biologia A, Profª Lara, 1ª Série - EM | Reino monera
Alpha Colégio e Vestibulares
 
Vírus - Tipos e Doenças Virais - Biologia A - Profª Lara
Vírus  - Tipos e Doenças Virais -  Biologia A - Profª LaraVírus  - Tipos e Doenças Virais -  Biologia A - Profª Lara
Vírus - Tipos e Doenças Virais - Biologia A - Profª Lara
Alpha Colégio e Vestibulares
 
O Sistema Endócrino
O Sistema EndócrinoO Sistema Endócrino
O Sistema Endócrino
Alpha Colégio e Vestibulares
 
Diversidade da vida - Reinos e domínios
Diversidade da vida - Reinos e domíniosDiversidade da vida - Reinos e domínios
Diversidade da vida - Reinos e domínios
Alpha Colégio e Vestibulares
 
Os vírus - características e ação
Os vírus  - características e açãoOs vírus  - características e ação
Os vírus - características e ação
Alpha Colégio e Vestibulares
 
Gabarito caderno de exercícios 2
Gabarito caderno de exercícios 2Gabarito caderno de exercícios 2
Gabarito caderno de exercícios 2
Alpha Colégio e Vestibulares
 
Gabarito Caderno de Exercícios 2
Gabarito Caderno de Exercícios 2Gabarito Caderno de Exercícios 2
Gabarito Caderno de Exercícios 2
Alpha Colégio e Vestibulares
 
A origem da vida
A origem da vidaA origem da vida
Sistemas de transporte
Sistemas de transporteSistemas de transporte
Sistemas de transporte
Alpha Colégio e Vestibulares
 
Profª Quitéria | Biologia | 3ª série EM | Platelmintos e Verminoses
Profª Quitéria | Biologia | 3ª série EM | Platelmintos e VerminosesProfª Quitéria | Biologia | 3ª série EM | Platelmintos e Verminoses
Profª Quitéria | Biologia | 3ª série EM | Platelmintos e Verminoses
Alpha Colégio e Vestibulares
 
Profª Quitéria | Biologia | 3ª série EM | Nematódeos e verminoses
 Profª Quitéria | Biologia | 3ª série EM | Nematódeos e verminoses Profª Quitéria | Biologia | 3ª série EM | Nematódeos e verminoses
Profª Quitéria | Biologia | 3ª série EM | Nematódeos e verminoses
Alpha Colégio e Vestibulares
 
Artrópodes
ArtrópodesArtrópodes
Bioenergética II - Fisiologia da Fotossíntese - Aulas 35 e 36
Bioenergética II - Fisiologia da Fotossíntese  - Aulas 35 e 36Bioenergética II - Fisiologia da Fotossíntese  - Aulas 35 e 36
Bioenergética II - Fisiologia da Fotossíntese - Aulas 35 e 36
Alpha Colégio e Vestibulares
 
Bioenergética II - Fotossíntese e Quimiossíntese - Aulas 33 e 34.
Bioenergética II  - Fotossíntese e Quimiossíntese - Aulas 33 e 34.Bioenergética II  - Fotossíntese e Quimiossíntese - Aulas 33 e 34.
Bioenergética II - Fotossíntese e Quimiossíntese - Aulas 33 e 34.
Alpha Colégio e Vestibulares
 

Mais de Alpha Colégio e Vestibulares (20)

Separação de misturas
Separação de misturasSeparação de misturas
Separação de misturas
 
Estudo da Química
Estudo da QuímicaEstudo da Química
Estudo da Química
 
Evolução
EvoluçãoEvolução
Evolução
 
Bioenergética i respiração celular - aulas 31 e 32
Bioenergética i   respiração celular - aulas 31 e 32Bioenergética i   respiração celular - aulas 31 e 32
Bioenergética i respiração celular - aulas 31 e 32
 
Bioenergética respiração celular - aulas 31 e 32
Bioenergética  respiração celular - aulas 31 e 32Bioenergética  respiração celular - aulas 31 e 32
Bioenergética respiração celular - aulas 31 e 32
 
Biologia A, Profª Lara, 1ª Série - EM | Infecções bacterianas
Biologia A, Profª Lara, 1ª Série - EM | Infecções bacterianasBiologia A, Profª Lara, 1ª Série - EM | Infecções bacterianas
Biologia A, Profª Lara, 1ª Série - EM | Infecções bacterianas
 
Biologia A, Profª Lara, 1ª Série - EM | Reino monera
Biologia A, Profª Lara, 1ª Série - EM | Reino moneraBiologia A, Profª Lara, 1ª Série - EM | Reino monera
Biologia A, Profª Lara, 1ª Série - EM | Reino monera
 
Vírus - Tipos e Doenças Virais - Biologia A - Profª Lara
Vírus  - Tipos e Doenças Virais -  Biologia A - Profª LaraVírus  - Tipos e Doenças Virais -  Biologia A - Profª Lara
Vírus - Tipos e Doenças Virais - Biologia A - Profª Lara
 
O Sistema Endócrino
O Sistema EndócrinoO Sistema Endócrino
O Sistema Endócrino
 
Diversidade da vida - Reinos e domínios
Diversidade da vida - Reinos e domíniosDiversidade da vida - Reinos e domínios
Diversidade da vida - Reinos e domínios
 
Os vírus - características e ação
Os vírus  - características e açãoOs vírus  - características e ação
Os vírus - características e ação
 
Gabarito caderno de exercícios 2
Gabarito caderno de exercícios 2Gabarito caderno de exercícios 2
Gabarito caderno de exercícios 2
 
Gabarito Caderno de Exercícios 2
Gabarito Caderno de Exercícios 2Gabarito Caderno de Exercícios 2
Gabarito Caderno de Exercícios 2
 
A origem da vida
A origem da vidaA origem da vida
A origem da vida
 
Sistemas de transporte
Sistemas de transporteSistemas de transporte
Sistemas de transporte
 
Profª Quitéria | Biologia | 3ª série EM | Platelmintos e Verminoses
Profª Quitéria | Biologia | 3ª série EM | Platelmintos e VerminosesProfª Quitéria | Biologia | 3ª série EM | Platelmintos e Verminoses
Profª Quitéria | Biologia | 3ª série EM | Platelmintos e Verminoses
 
Profª Quitéria | Biologia | 3ª série EM | Nematódeos e verminoses
 Profª Quitéria | Biologia | 3ª série EM | Nematódeos e verminoses Profª Quitéria | Biologia | 3ª série EM | Nematódeos e verminoses
Profª Quitéria | Biologia | 3ª série EM | Nematódeos e verminoses
 
Artrópodes
ArtrópodesArtrópodes
Artrópodes
 
Bioenergética II - Fisiologia da Fotossíntese - Aulas 35 e 36
Bioenergética II - Fisiologia da Fotossíntese  - Aulas 35 e 36Bioenergética II - Fisiologia da Fotossíntese  - Aulas 35 e 36
Bioenergética II - Fisiologia da Fotossíntese - Aulas 35 e 36
 
Bioenergética II - Fotossíntese e Quimiossíntese - Aulas 33 e 34.
Bioenergética II  - Fotossíntese e Quimiossíntese - Aulas 33 e 34.Bioenergética II  - Fotossíntese e Quimiossíntese - Aulas 33 e 34.
Bioenergética II - Fotossíntese e Quimiossíntese - Aulas 33 e 34.
 

Sucessão ecológica lara - biologia 1 ano

  • 2. SUCESSÃO ECOLÓGICA  Processo gradativo de colonização de um ambiente, em que a composição das comunidades vai se alterando ao longo do tempo.  As comunidades mais simples vão sendo gradualmente substituídas por comunidades mais complexas até que se estabeleça um equilíbrio entre comunidade e ambiente (Comunidade Clímax).  Há regiões no planeta com condições ambientais pouco favoráveis (ex.: superfícies de rochas, dunas de areia, lavas vulcânicas recém- solidificadas, florestas e campos desmatados e queimados...).  Espécies pioneiras são capazes de sobreviver nestes locais inóspitos.  Com o passar do tempo, essas espécies vão modificando as condições do ambiente, possibilitando assim a chegada de outras espécies e estabelecendo um quadro de Sucessão Ecológica.
  • 3. FASES DE UMA SUCESSÃO ECOLÓGICA Comunidade Pioneira ( ECESE) Comunidade Intermediária ( SÉRIE) Comunidade CLÍMAX
  • 4. 1) Comunidade Pioneira (ECESE)  Se instala em primeiro lugar em uma área despovoada.  Seres dotados de grande tolerância a condições adversas do ambiente.  Autótrofos.  Grande capacidade de modificar as condições ambientais.  Baixa diversidade de espécies.  Produção primária bruta (PPB) superior ao próprio consumo: atividade fotossintética supera a atividade respiratória.  ex.: cianobactérias, líquens, gramíneas.
  • 5. 1) Comunidade Pioneira (ECESE) LÍQUENS (Algas + Fungos) • Crescem na superfícies de rochas, de onde absorvem a pouca umidade existente. • Metabolismo produz ácidos que reagem com os minerais das rochas e provocam a sua degradação, permitindo assim um maior acúmulo de água e o estabelecimento de musgos e outros vegetais de pequeno porte. GRAMÍNEAS • Algumas espécies colonizam dunas de areia. • Sementes são trazidas pelo vento. • Conseguem suportar o calor, a escassez de água e o solo pouco estável. • ex.: capins, gramas, relvas
  • 7. 1) Comunidade Pioneira (ECESE) ALTERAÇÕES AMBIENTAIS CAUSADAS PELAS ESPÉCIES PIONEIRAS • Redução nas bruscas variações da temperatura do solo; • Aumento na umidade; • Aumento na deposição de matéria orgânica; • Aumento na disponibilidade de nutrientes; • Aumento na retenção de água; • Intemperismo das rochas (formação dos solos); • Estabilização do solo.
  • 8. 2) Comunidade Intermediária (SÉRIE)  Surge a partir das modificações ambientais provocadas pela comunidade pioneira.  Biodiversidade um pouco maior.  Comunidade herbácea e arbustiva passa a competir com as gramíneas por luminosidade e nutrientes.  Comunidade arbórea pode começar a se desenvolver.  Comunidade de animais.  As alterações ambientais continuam.
  • 10. 3) Comunidade Clímax  Último degrau da sucessão ecológica.  Estabilidade e equilíbrio com o ambiente. (ex.: floresta Amazônica)  Elevada biodiversidade.  Nichos ecológicos variados e altamente especializados.  Estabelecimento de múltiplas e complexas relações ecológicas.  Produtividade líquida próxima a zero.  Todo alimento produzido pelos autótrofos é consumido pelos heterótrofos.  Todo oxigênio produzido na fotossíntese é consumido na respiração.
  • 12. AO LONGO DE UMA SUCESSÃO ECOLÓGICA OCORRE Aumento da produtividade bruta; Aumento do consumo; Diminuição da produtividade líquida; Aumento da biomassa total da comunidade; Aumento da diversidade de espécies e de nichos ecológicos;  Aumento na competição e no tamanho das cadeias alimentares; Extinção de algumas espécies e surgimento de outras. PRODUTIVIDADE Produtividade Bruta (PB): total de matéria orgânica produzida pela comunidade através da fotossíntese Produtividade Líquida (PL): o saldo obtido da relação entre a produção (fotossíntese) e o consumo (respiração) de uma comunidade. PL = PB – R*
  • 13. Etapas PB PL Biomassa Biodiversidade Ecese Pequena Elevada Pequena Pequena Série Aumenta gradualmente Diminui gradualmente Aumenta gradualmente Aumenta gradualmente Clímax Elevada Pequena Elevada Elevada Resumindo…
  • 15. TIPOS DE SUCESSÃO ECOLÓGICA SUCESSÃO PRIMÁRIA  Tem início em uma área antes desabitada.  As condições ambientais iniciais são altamente desfavoráveis à vida.  ex.: rochas nuas, dunas de areia, lavas vulcânicas solidificadas...
  • 17. SUCESSÃO PRIMÁRIA Substrato original: depressão em superfície rochosa, preenchida pela água da chuva
  • 20. Clímax: comunidade que expressa o máximo de desenvolvimento possível do ecossistema sob as condições do local em que a sucessão ocorreu.
  • 21. TIPOS DE SUCESSÃO ECOLÓGICA SUCESSÃO SECUNDÁRIA  Ocorre em locais que já foram anteriormente ocupados por uma comunidade biológica.  Esta comunidade foi modificada por alterações ambientais (catástrofes naturais) ou pela ação do homem. As mudanças são geralmente mais rápidas do que nas sucessões primárias (solo já formado, com alguns nutrientes...).  A cada comunidade clímax que se estabelece em uma sucessão secundária, a diversidade de espécies é cada vez menor.  Impactos ambientais  extinção de espécies  redução na biodiversidade.  ex.: campos abandonados, áreas destruídas por queimadas, desmatamentos e inundações.