SlideShare uma empresa Scribd logo
MINISTÉRIO IPCA .
IGREJA PENTECOSTAL CHAMAS DO AVIVAMENTO
SEMINÁRIO TEOLOGICO - IPCA
Bispo Clemilson Pereira
Bacharel em Teologia
bispoclemilson@hotmail.com
A SUBMISSÃO
TEXTO BÍBLICO: ROMANOS 13: 1-5
LOUVAR, ORAR, JEJUAR OU FAZER
QUALQUER COISA SEM SUBMISSÃO NÃO TEM
VALOR PARA DEUS.
DEVEMOS ESTAR DEBAIXO DE OBEDIENCIA
I. PRINCÍPIO DIVINO
Entrar em contado com a autoridade do Senhor é o
mesmo que entrar em sintonia direta com Deus. "A
maior das exigências que Deus faz ao homem não é a
de carregar a cruz, servir, fazer ofertas, ou negar-se a si
mesmo. A maior das exigências é que Obedeça".
Diante disso, rejeitar uma ordem de Deus é o mesmo
que ir contra o próprio Deus.
No Reino de Deus está implícita a Dependência.
Dependência a tudo que o Senhor determina, isto é,
sendo-lhe completamente submisso.
Jesus prega o Evangelho do Reino porque conhece o
problema principal do homem: a sua independência para
com Deus
REFÊNCIAS
BÍBLICAS
1 Samuel
15
Vv 22, 23
I. PRINCÍPIO DIVINO
E o Evangelho de Cristo ataca a causa, levando o
homem à dependência do Senhor e,
conseqüentemente, a torná-lo salvo e regenerado.
O evangelho de Cristo é a única maneira de
recuperar um rebelde.
NA INDEPENDÊNCIA ESTÁ IMPLÍCITA
A REBELDIA.
II. PRINCÍPIO SATÂNICO
A intenção de Satanás de estabelecer o
seu trono acima do trono de Deus foi o
que violou a autoridade do Senhor.
O princípio de rebelião é passado a todos
os homens depois da queda de Adão.
Este princípio o Senhor abomina: é como
feitiçaria. Sempre que alguém peca contra
a autoridade de Deus, peca diretamente
contra o Senhor.
REFÊNCIAS
BÍBLICAS
Isaías
14
Vv 12-15
III. AUTORIDADE DELEGADA
rege todas as relações do homem com o homem, bem como do
homem para com Deus.
A. Todas as coisas estão debaixo deste princípio, nada está solto.
B. Este é um princípio de ordem e paz, nunca de confusão.
C. Deus assim criou todas as coisas , mas ao rebelar-se, Lúcifer
gerou a confusão. E, pior, está levando todos os homens a viverem
debaixo do princípio de rebelião.
III. AUTORIDADE DELEGADA
COMO FUNCIONA O
PRINCÍPIO DE AUTORIDADE
DELEGADA?
Na Trindade temos que o Pai é
igual ao Filho, que é igual ao
Espírito Santo.
Na essência os três são iguais.
Todavia, o Pai, o Filho e o Espírito
Santo são diferentes nas funções.
O PAI ENVIOU O
FILHO (JO 4.34).
O FILHO VEIO
(JO 16.28).
O FILHO FOI
OBEDIENTE AO PAI (JO
8.29).
O FILHO ENVIOU O
ESPÍRITO SANTO (JO
15,26;14.26).
O ESPÍRITO SANTO
VEIO
(AT 2.16-17).
O ESPÍRITO SANTO É
OBEDIENTE AO FILHO
(JO 16.12-15).
III. AUTORIDADE DELEGADA
A. A Trindade é a fonte de toda a verdade. Este princípio divino é
encontrado em todas as relações estabelecidas por Deus.
B. Temos que numa família o pai é igual â mãe, que é igual aos filhos.
Ocorre que na família, o pai é o cabeça e a mãe a ajudadora.
C. Eles são iguais, têm o mesmo valor para o Senhor, mas têm
funções diferentes.Há uma tendência de se pensar que se submeter
é ser inferior.
D. Jesus nunca foi inferior ou menor que o Pai pelo simples fato de lhe
ser submisso.
E. Temos que entender que entre iguais há uma relação de autoridade
e submissão. Isto faz parte da ordem divina.
F. As autoridades delegadas estão em todas as áreas de nossas
vidas.
G. Um discípulo do Senhor deve, onde estiver, procurar saber quem é
a autoridade delegada para a ela se submeter.
REFÊNCIAS
BÍBLICAS
Filipenses
2
Vv 9
A – DEUS DELEGA
AUTORIDADE EM TODAS
AS ÁREAS DA VIDA
TODO DISCÍPULO DO
SENHOR, ONDE ESTIVER,
PROCURA SABER QUEM É A
AUTORIDADE, PARA A ELA
SE SUBMETER.
NÃO HÁ ESPAÇO PARA O
"SUPER-ESPIRITUAL".
CIVIL
RM 13.1-3
TRABALHO
EF 6.5-6
TT 2.9-10
1 TM 6.1-2
FAMÍLIA
EF 5.22-24
6.1-4
IGREJA
1CO 12.28
B. O PROBLEMA DO SUPER-ESPIRITUAL:
grande rebelião e que traz muito dano ao corpo de Cristo.
O super-espiritual costuma dizer: "Eu só obedeço a Cristo, o Senhor.
Não estou sujeito a nenhum homem!" Isto é loucura.
Toda vez que se diz "Deus, quero te obedecer", o Senhor responde bem claro e
preciso: "Ótimo! Então, obedeça ao teu marido, teu pai, teu chefe, teu pastor!“
Aí aparece o super-espiritual declarando: "Não, eu só obedeço ao Senhor, a
ninguém mais.
Só obedeço o que tu me falares pessoalmente!" E, o Pai, responde com toda
firmeza: "Mas o meu desejo é que me obedeças através deles".
QUEM É ESTE?
B. O PROBLEMA DO SUPER-ESPIRITUAL:
QUEM É ESTE?
me obedeças através deles".
Regularmente escutamos esta outra resposta: "Você não sabe quem é o
meu marido, pai, chefe".
Ou ainda: "Meu marido é um alcoólatra, meu pai é incrédulo…"
É inadmissível declarar obediência a Deus e não às autoridades por Ele
delegadas.
Sempre que obedecemos às autoridades delegadas estamos submissos a
Deus, estamos agradando ao Pai.
Obedecer somente quando se concorda não é espírito de submissão.
É rebeldia e independência.
Importa que, concordando ou não com a ordem, a obedeçamos de
coração. É assim que se age perante Deus.
O QUE É SUBMISSÃO?
Não é mera obediência externa, nem tão pouco quando
controlado.
Submissão é prestar obediência inteligente a uma autoridade
delegada.
É exteriorizar um espírito submisso, mesmo quando ninguém
está por perto.
É renunciar à opinião própria quando se opõe à orientação
daqueles que exercem autoridade sobre nós.
REFÊNCIAS BÍBLICAS
Filipenses
2
Vv 5-8
O QUE É SUBMISSÃO?
Quando é que aprendemos o que é a submissão?
Quando é que nos convertemos?
Quando aceitamos o senhorio de Cristo sobre nossas vidas.
Quando verdadeiramente renuncio a tudo o que tenho, nego a
mim mesmo , tomo a cruz e sigo ao Senhor.
Sigo submisso às direções e orientações que recebo das
autoridades delegadas.
REFÊNCIAS BÍBLICAS
1 JOÃO
2
Vv 6
O QUE É SUBMISSÃO?
Sem submissão jamais chegaremos ao alvo.
Nem estaremos sendo cooperadores do Senhor.
Se alguém é independente, rebelde, não é membro do corpo,
pois sendo membro será sempre dependente, submisso.
Como pode um membro subsistir no corpo se não se submeter
às ordens da cabeça?
Assim também nós não podemos subsistir no corpo de Cristo se
não formos sujeitos as autoridades delegadas.
REFÊNCIAS BÍBLICAS
HEBREUS
5
VV 8
O QUE É SUBMISSÃO?
Quando uma mulher não se submete ao seu marido,
ou quando um filho não obedece ao seu pai,
ou quando o empregado não acata a ordem de seu chefe,
ou quando o discípulo não se submete aos líderes,
é porque estão cheios de si mesmos.
Quem está cheio de Cristo está cheio de obediência.
O evangelho de Cristo aniquila com a independência do homem, bem
como com a rebeldia: faz do homem um Ser submisso.
C. OS FRUTOS DA
SUJEIÇÃO
Quando o homem vive no princípio de
submissão às autoridades delegadas
por Deus, ele desfruta de benefícios
Desejados por todos os homens.
PAZ, ORDEM E
HARMONIA NO
CORPO DE
CRISTO
EDIFICAÇÃO E
FORMAÇÃO
DE VIDAS
UNIDADE E
SAÚDE NA
IGREJA
COBERTURA E
PROTEÇÃO
ESPIRITUAL.
V- AUTORIDADES DELEGADAS NA
IGREJA
A igreja de Cristo é governada por Cristo e, não, pelo povo.
Não existe democracia na igreja, porque a igreja não é do povo, é de Deus.
O que existe é a teocracia: o governo de Deus através de suas autoridades
delegadas.
É impossível edificar a alguém que não se submete à autoridade.
Não há nada mais frustrante do que apascentar "cabras e bodes".
Um filho espiritual obedece naturalmente.
QUEM SÃO AS AUTORIDADES DELEGADAS
NA IGREJA?
CRISTO : (Ef 1.20-22).
PALAVRA : (Mt 7.24 / Jo 15.10 / Cl 3.16-17). Ninguém pode
dizer que é submisso a Cristo e sua igreja se não obedece à
palavra do Senhor.
PASTORES : (Ef 4.11 / 1Tm 5.17). Estes, como os apóstolos,
profetas e evangelistas, são ministérios específicos de governo
e têm a responsabilidade de manterem o ensino, a visão, a
doutrina sempre firmemente claros, cuidando para que não
percam sua consistência, e fiquem fofos.
QUEM SÃO AS AUTORIDADES DELEGADAS
NA IGREJA?
PATERNAL : (Ef 5.22-24 / 6.1-3 / 1Co 11.3).
O homem é o cabeça, autoridade delegada por Deus no seu lar, isto porque o
Senhor assim o constitui para o desenvolvimento harmônico da família.
O homem não deve ser "ditador" nem tão pouco um "frouxo".
Ele deve ordenar, governar sua casa dentro dos princípios divinos, com amor.
O cabeça deve sempre procurar escutar o ponto de vista de sua esposa.
E a mulher deve deixar com o marido a responsabilidade da decisão.
A mulher e os filhos precisam da proteção e da autoridade do esposo e pai
em todas as áreas de suas vidas.
É assim que Deus determinou, mesmo que ele, marido ou pai, seja incrédulo.
QUEM SÃO AS AUTORIDADES DELEGADAS
NA IGREJA?
DIRIGENTES E LÍDERES : São os nossos “guias” (1Co 16.16 / 1Ts 5.12-13
/ Hb 13.17).
Todos devem estar ligados por "juntas" ou "ligamentos", no corpo de Cristo
(1Co 12.12-13).
São estes que nos unem ao corpo, nos presidem e nos fazem conhecer as
ordens do cabeça, nos ensinam e nos conduzem, guiando-nos no caminho
do Senhor , sem necessariamente serem pastores. Isto faz um corpo unido e
firme.
UNS AOS OUTROS : (Ef 5.21 / 1Pe 5.5).
Isto embeleza a casa de Deus. Livra a igreja de uma hierarquia religiosa.
Todos se comunicam entre si compartilhando a palavra do Senhor,
aconselhando ou mesmo corrigindo uns aos outros.
QUAL É O PROPÓSITO DA AUTORIDADE NA
IGREJA?
Para cumprir a grande comissão: "Ide, fazei
discípulos…" (Mt 28.19-20).
A autoridade está para ensinar, educar na justiça,
instar, aconselhar, ordenar, corrigir, consolar,
repreender, disciplinar, animar e abençoar
2Tm 2.2
3.14-17
4.1-4
Tt 2.11-15
3.8-11
SER AUTORIDADE
DELEGADA POR DEUS
SOMENTE AQUELE QUE ESTÁ
SOB AUTORIDADE NA IGREJA
PODERÁ RECEBER
AUTORIDADE
Não é possível ser autoridade e ser
independente.
O exemplo é o que respalda a autoridade.
(Mateus 20: 26-27).
A motivação da autoridade deve ser sempre o
serviço.
Não podemos usar a autoridade que
recebemos em benefício próprio.
CONCLUSÃO
O princípio da autoridade deve ser respeitado e
vivido quotidianamente, pois é um princípio de
Deus que, praticado, é uma bênção.
Abandonado, não respeitado, poderá resultar
em maldição.
MINISTÉRIO IPCA .
IGREJA PENTECOSTAL CHAMAS DO AVIVAMENTO
SEMINÁRIO TEOLOGICO - IPCA
Bispo Clemilson Pereira
Bacharel em Teologia
bispoclemilson@hotmail.com
A SUBMISSÃO
TEXTO BÍBLICO: ROMANOS 13: 1-5
SEJA
COMPLETAMENTE
DEPENDENTE DE
DEUS

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Invista na Obediência a Deus
Invista na Obediência a DeusInvista na Obediência a Deus
Invista na Obediência a Deus
IBMemorialJC
 
Autoridade espiritual
Autoridade espiritualAutoridade espiritual
Avaliando Como Deus Avalia
Avaliando Como Deus AvaliaAvaliando Como Deus Avalia
Avaliando Como Deus Avalia
Silvio Dutra
 
Avaliando conforme Deus avalia
Avaliando conforme Deus avaliaAvaliando conforme Deus avalia
Avaliando conforme Deus avalia
Silvio Dutra
 
Espiritualidade crista
Espiritualidade cristaEspiritualidade crista
Espiritualidade crista
Paulo Cesar Machado
 
Mudanças
MudançasMudanças
Apresentação seminário o_tabernaculo-final
Apresentação seminário o_tabernaculo-finalApresentação seminário o_tabernaculo-final
Apresentação seminário o_tabernaculo-final
Apostolo Jose
 
Marcas De Uma Pessoa Madura
Marcas De Uma Pessoa MaduraMarcas De Uma Pessoa Madura
Marcas De Uma Pessoa Madura
guestc5d870
 
51. devemos amar uns aos outros
51. devemos amar uns aos outros51. devemos amar uns aos outros
51. devemos amar uns aos outros
pohlos
 
O Crescimento Do CristãO
O Crescimento Do CristãOO Crescimento Do CristãO
O Crescimento Do CristãO
rubens23
 
Santidade
SantidadeSantidade
Santidade
Elder Moraes
 
Transforma me senhor
Transforma me senhorTransforma me senhor
Transforma me senhor
ESTUDANTETEOLOGIA
 
Deus requer santificação aos cristãos 72
Deus requer santificação aos cristãos 72Deus requer santificação aos cristãos 72
Deus requer santificação aos cristãos 72
Silvio Dutra
 
Deus requer santificação aos cristãos 66
Deus requer santificação aos cristãos 66Deus requer santificação aos cristãos 66
Deus requer santificação aos cristãos 66
Silvio Dutra
 
Deus requer santificação aos cristãos 10
Deus requer santificação aos cristãos 10Deus requer santificação aos cristãos 10
Deus requer santificação aos cristãos 10
Silvio Dutra
 
Deus requer santificação aos cristãos 71
Deus requer santificação aos cristãos 71Deus requer santificação aos cristãos 71
Deus requer santificação aos cristãos 71
Silvio Dutra
 
4º Estudo Santificação
4º Estudo Santificação4º Estudo Santificação
4º Estudo Santificação
uriank
 
A GRAÇA SANTIFICADORA
A GRAÇA SANTIFICADORAA GRAÇA SANTIFICADORA
A GRAÇA SANTIFICADORA
paulodetarsopontes
 
Pregação crescimento Espiritual
Pregação crescimento EspiritualPregação crescimento Espiritual
Pregação crescimento Espiritual
suzyanne2010
 

Mais procurados (19)

Invista na Obediência a Deus
Invista na Obediência a DeusInvista na Obediência a Deus
Invista na Obediência a Deus
 
Autoridade espiritual
Autoridade espiritualAutoridade espiritual
Autoridade espiritual
 
Avaliando Como Deus Avalia
Avaliando Como Deus AvaliaAvaliando Como Deus Avalia
Avaliando Como Deus Avalia
 
Avaliando conforme Deus avalia
Avaliando conforme Deus avaliaAvaliando conforme Deus avalia
Avaliando conforme Deus avalia
 
Espiritualidade crista
Espiritualidade cristaEspiritualidade crista
Espiritualidade crista
 
Mudanças
MudançasMudanças
Mudanças
 
Apresentação seminário o_tabernaculo-final
Apresentação seminário o_tabernaculo-finalApresentação seminário o_tabernaculo-final
Apresentação seminário o_tabernaculo-final
 
Marcas De Uma Pessoa Madura
Marcas De Uma Pessoa MaduraMarcas De Uma Pessoa Madura
Marcas De Uma Pessoa Madura
 
51. devemos amar uns aos outros
51. devemos amar uns aos outros51. devemos amar uns aos outros
51. devemos amar uns aos outros
 
O Crescimento Do CristãO
O Crescimento Do CristãOO Crescimento Do CristãO
O Crescimento Do CristãO
 
Santidade
SantidadeSantidade
Santidade
 
Transforma me senhor
Transforma me senhorTransforma me senhor
Transforma me senhor
 
Deus requer santificação aos cristãos 72
Deus requer santificação aos cristãos 72Deus requer santificação aos cristãos 72
Deus requer santificação aos cristãos 72
 
Deus requer santificação aos cristãos 66
Deus requer santificação aos cristãos 66Deus requer santificação aos cristãos 66
Deus requer santificação aos cristãos 66
 
Deus requer santificação aos cristãos 10
Deus requer santificação aos cristãos 10Deus requer santificação aos cristãos 10
Deus requer santificação aos cristãos 10
 
Deus requer santificação aos cristãos 71
Deus requer santificação aos cristãos 71Deus requer santificação aos cristãos 71
Deus requer santificação aos cristãos 71
 
4º Estudo Santificação
4º Estudo Santificação4º Estudo Santificação
4º Estudo Santificação
 
A GRAÇA SANTIFICADORA
A GRAÇA SANTIFICADORAA GRAÇA SANTIFICADORA
A GRAÇA SANTIFICADORA
 
Pregação crescimento Espiritual
Pregação crescimento EspiritualPregação crescimento Espiritual
Pregação crescimento Espiritual
 

Destaque

Tutorial para Submissão
Tutorial para SubmissãoTutorial para Submissão
Tutorial para Submissão
Rafael Caires
 
Minha DeclaraçãO
Minha DeclaraçãOMinha DeclaraçãO
Minha DeclaraçãO
carlasublime
 
Rebeliao
RebeliaoRebeliao
2013 3 tri lição 5 - as virtudes dos salvos em cristo
2013 3 tri lição 5 - as virtudes dos salvos em cristo2013 3 tri lição 5 - as virtudes dos salvos em cristo
2013 3 tri lição 5 - as virtudes dos salvos em cristo
Natalino das Neves Neves
 
Los g neros period sticos
Los g neros period sticosLos g neros period sticos
Los g neros period sticos
Isabel Santos
 
2 a obediencia do discipulo
2  a obediencia do discipulo2  a obediencia do discipulo
2 a obediencia do discipulo
talmidimted
 
Fundamentos do relacionamento com Deus – obediência
Fundamentos  do relacionamento com Deus – obediência  Fundamentos  do relacionamento com Deus – obediência
Fundamentos do relacionamento com Deus – obediência
Almy Alves
 
Escola da obediência - Parte 01
Escola da obediência - Parte 01Escola da obediência - Parte 01
Escola da obediência - Parte 01
Daniel M Junior
 
O caminho da obediência
O caminho da obediênciaO caminho da obediência
O caminho da obediência
Marcos De Oliveira Leite
 
Acoso escolar
Acoso escolarAcoso escolar
Acoso escolar
Isabel Santos
 
O Que é Submissão?
O Que é Submissão?O Que é Submissão?
O Que é Submissão?
Jezer Ferris
 
Consecuencias Del Bullying O Acoso Escolar
Consecuencias Del Bullying O Acoso Escolar Consecuencias Del Bullying O Acoso Escolar
Consecuencias Del Bullying O Acoso Escolar
Lore Rodriiguex
 
Di no al bulling
Di no al bullingDi no al bulling
Di no al bulling
Carlos Pedraza
 
Bullying historia causas consecuencias prevencion
Bullying historia causas consecuencias prevencionBullying historia causas consecuencias prevencion
Bullying historia causas consecuencias prevencion
Yeri Ruth
 
Causas y consecuencias del bullying
Causas y consecuencias del bullyingCausas y consecuencias del bullying
Causas y consecuencias del bullying
rosalescordova14marbeles
 
Prisões da alma
Prisões da almaPrisões da alma
Prisões da alma
Almy Alves
 
Curso de Moda y Alta Costura
Curso de Moda y Alta CosturaCurso de Moda y Alta Costura
Curso de Moda y Alta Costura
Educagratis
 
Antífona 40 - Obediência é melhor que o sacrifício
Antífona 40 - Obediência é melhor que o sacrifícioAntífona 40 - Obediência é melhor que o sacrifício
Antífona 40 - Obediência é melhor que o sacrifício
Pr. Welfany Nolasco Rodrigues
 
Autoridade Espiritual 2
Autoridade Espiritual 2Autoridade Espiritual 2
Autoridade Espiritual 2
Jovens Do Caminho
 
Unah ley de educacion superior para el cn pdf
Unah ley de educacion superior para el cn pdfUnah ley de educacion superior para el cn pdf
Unah ley de educacion superior para el cn pdf
Reina Rodriguez
 

Destaque (20)

Tutorial para Submissão
Tutorial para SubmissãoTutorial para Submissão
Tutorial para Submissão
 
Minha DeclaraçãO
Minha DeclaraçãOMinha DeclaraçãO
Minha DeclaraçãO
 
Rebeliao
RebeliaoRebeliao
Rebeliao
 
2013 3 tri lição 5 - as virtudes dos salvos em cristo
2013 3 tri lição 5 - as virtudes dos salvos em cristo2013 3 tri lição 5 - as virtudes dos salvos em cristo
2013 3 tri lição 5 - as virtudes dos salvos em cristo
 
Los g neros period sticos
Los g neros period sticosLos g neros period sticos
Los g neros period sticos
 
2 a obediencia do discipulo
2  a obediencia do discipulo2  a obediencia do discipulo
2 a obediencia do discipulo
 
Fundamentos do relacionamento com Deus – obediência
Fundamentos  do relacionamento com Deus – obediência  Fundamentos  do relacionamento com Deus – obediência
Fundamentos do relacionamento com Deus – obediência
 
Escola da obediência - Parte 01
Escola da obediência - Parte 01Escola da obediência - Parte 01
Escola da obediência - Parte 01
 
O caminho da obediência
O caminho da obediênciaO caminho da obediência
O caminho da obediência
 
Acoso escolar
Acoso escolarAcoso escolar
Acoso escolar
 
O Que é Submissão?
O Que é Submissão?O Que é Submissão?
O Que é Submissão?
 
Consecuencias Del Bullying O Acoso Escolar
Consecuencias Del Bullying O Acoso Escolar Consecuencias Del Bullying O Acoso Escolar
Consecuencias Del Bullying O Acoso Escolar
 
Di no al bulling
Di no al bullingDi no al bulling
Di no al bulling
 
Bullying historia causas consecuencias prevencion
Bullying historia causas consecuencias prevencionBullying historia causas consecuencias prevencion
Bullying historia causas consecuencias prevencion
 
Causas y consecuencias del bullying
Causas y consecuencias del bullyingCausas y consecuencias del bullying
Causas y consecuencias del bullying
 
Prisões da alma
Prisões da almaPrisões da alma
Prisões da alma
 
Curso de Moda y Alta Costura
Curso de Moda y Alta CosturaCurso de Moda y Alta Costura
Curso de Moda y Alta Costura
 
Antífona 40 - Obediência é melhor que o sacrifício
Antífona 40 - Obediência é melhor que o sacrifícioAntífona 40 - Obediência é melhor que o sacrifício
Antífona 40 - Obediência é melhor que o sacrifício
 
Autoridade Espiritual 2
Autoridade Espiritual 2Autoridade Espiritual 2
Autoridade Espiritual 2
 
Unah ley de educacion superior para el cn pdf
Unah ley de educacion superior para el cn pdfUnah ley de educacion superior para el cn pdf
Unah ley de educacion superior para el cn pdf
 

Semelhante a Submissão bispo

Lição 7
Lição 7Lição 7
Lição 7
cledsondrumms
 
Ministracao jan fd_pastor
Ministracao jan fd_pastorMinistracao jan fd_pastor
Ministracao jan fd_pastor
Andrezinho rupereta
 
Imposição de mãos
Imposição de mãosImposição de mãos
Imposição de mãos
Elizeu Braz
 
A Corrupção dos Últimos Dias - Lição 9 - 3º Trimestre de 2015
A Corrupção dos Últimos Dias - Lição 9 - 3º Trimestre de 2015A Corrupção dos Últimos Dias - Lição 9 - 3º Trimestre de 2015
A Corrupção dos Últimos Dias - Lição 9 - 3º Trimestre de 2015
Pr. Andre Luiz
 
Cumprindo as obrigações diante de deus
Cumprindo as obrigações diante de deusCumprindo as obrigações diante de deus
Cumprindo as obrigações diante de deus
Moisés Sampaio
 
7 biblia do_discipulado_-_galatas_e_efesios
7 biblia do_discipulado_-_galatas_e_efesios7 biblia do_discipulado_-_galatas_e_efesios
7 biblia do_discipulado_-_galatas_e_efesios
INOVAR CLUB
 
Discernimento: a salvaguarda do reavivamento_Lição_original com textos_832013
Discernimento: a salvaguarda do reavivamento_Lição_original com textos_832013Discernimento: a salvaguarda do reavivamento_Lição_original com textos_832013
Discernimento: a salvaguarda do reavivamento_Lição_original com textos_832013
Gerson G. Ramos
 
Apostila diaconato
Apostila diaconatoApostila diaconato
Apostila diaconato
Paulo César Souza
 
é Mais fácil um cético entrar no reino dos céus do que um religioso
é Mais fácil um cético entrar no reino dos céus do que um religiosoé Mais fácil um cético entrar no reino dos céus do que um religioso
é Mais fácil um cético entrar no reino dos céus do que um religioso
Jeane Kátia
 
[Estudo bíblico] A Tríade da Graça | Linaldo Lima 04-2014
[Estudo bíblico] A Tríade da Graça | Linaldo Lima 04-2014[Estudo bíblico] A Tríade da Graça | Linaldo Lima 04-2014
[Estudo bíblico] A Tríade da Graça | Linaldo Lima 04-2014
Linaldo Lima
 
LBJ LIÇÃO 7 - Quando o legalismo substitui a adoração
LBJ LIÇÃO 7 - Quando o legalismo substitui a adoraçãoLBJ LIÇÃO 7 - Quando o legalismo substitui a adoração
LBJ LIÇÃO 7 - Quando o legalismo substitui a adoração
Natalino das Neves Neves
 
Fruto do epirito santo
Fruto do epirito santoFruto do epirito santo
Fruto do epirito santo
guest031dac
 
Aula 7 autoridade e submissão
Aula 7   autoridade e submissãoAula 7   autoridade e submissão
Aula 7 autoridade e submissão
magnao2
 
Dez passos para o cristão evangelizar
Dez passos para o cristão evangelizarDez passos para o cristão evangelizar
Dez passos para o cristão evangelizar
Manoel Moreira
 
Vinte respostas aos católicos
Vinte respostas aos católicosVinte respostas aos católicos
Vinte respostas aos católicos
REFORMADOR PROTESTANTE
 
Vinte respostas aos católicos
Vinte respostas aos católicosVinte respostas aos católicos
Vinte respostas aos católicos
REFORMADOR PROTESTANTE
 
Dezpassosparaocristoevangelizar 141024113746-conversion-gate01
Dezpassosparaocristoevangelizar 141024113746-conversion-gate01Dezpassosparaocristoevangelizar 141024113746-conversion-gate01
Dezpassosparaocristoevangelizar 141024113746-conversion-gate01
guilhermino ribas
 
Manual do obreiro adrv 2019
Manual do obreiro adrv 2019Manual do obreiro adrv 2019
Manual do obreiro adrv 2019
Alice Costa
 
Dez passos para o cristão evangelizar
Dez passos para o cristão evangelizarDez passos para o cristão evangelizar
Dez passos para o cristão evangelizar
alcileiaAnchietaCarv
 
Aula 9 Nova Vida Em Jesus - consolidação
Aula 9 Nova Vida Em Jesus - consolidaçãoAula 9 Nova Vida Em Jesus - consolidação
Aula 9 Nova Vida Em Jesus - consolidação
JonathasWilliam1
 

Semelhante a Submissão bispo (20)

Lição 7
Lição 7Lição 7
Lição 7
 
Ministracao jan fd_pastor
Ministracao jan fd_pastorMinistracao jan fd_pastor
Ministracao jan fd_pastor
 
Imposição de mãos
Imposição de mãosImposição de mãos
Imposição de mãos
 
A Corrupção dos Últimos Dias - Lição 9 - 3º Trimestre de 2015
A Corrupção dos Últimos Dias - Lição 9 - 3º Trimestre de 2015A Corrupção dos Últimos Dias - Lição 9 - 3º Trimestre de 2015
A Corrupção dos Últimos Dias - Lição 9 - 3º Trimestre de 2015
 
Cumprindo as obrigações diante de deus
Cumprindo as obrigações diante de deusCumprindo as obrigações diante de deus
Cumprindo as obrigações diante de deus
 
7 biblia do_discipulado_-_galatas_e_efesios
7 biblia do_discipulado_-_galatas_e_efesios7 biblia do_discipulado_-_galatas_e_efesios
7 biblia do_discipulado_-_galatas_e_efesios
 
Discernimento: a salvaguarda do reavivamento_Lição_original com textos_832013
Discernimento: a salvaguarda do reavivamento_Lição_original com textos_832013Discernimento: a salvaguarda do reavivamento_Lição_original com textos_832013
Discernimento: a salvaguarda do reavivamento_Lição_original com textos_832013
 
Apostila diaconato
Apostila diaconatoApostila diaconato
Apostila diaconato
 
é Mais fácil um cético entrar no reino dos céus do que um religioso
é Mais fácil um cético entrar no reino dos céus do que um religiosoé Mais fácil um cético entrar no reino dos céus do que um religioso
é Mais fácil um cético entrar no reino dos céus do que um religioso
 
[Estudo bíblico] A Tríade da Graça | Linaldo Lima 04-2014
[Estudo bíblico] A Tríade da Graça | Linaldo Lima 04-2014[Estudo bíblico] A Tríade da Graça | Linaldo Lima 04-2014
[Estudo bíblico] A Tríade da Graça | Linaldo Lima 04-2014
 
LBJ LIÇÃO 7 - Quando o legalismo substitui a adoração
LBJ LIÇÃO 7 - Quando o legalismo substitui a adoraçãoLBJ LIÇÃO 7 - Quando o legalismo substitui a adoração
LBJ LIÇÃO 7 - Quando o legalismo substitui a adoração
 
Fruto do epirito santo
Fruto do epirito santoFruto do epirito santo
Fruto do epirito santo
 
Aula 7 autoridade e submissão
Aula 7   autoridade e submissãoAula 7   autoridade e submissão
Aula 7 autoridade e submissão
 
Dez passos para o cristão evangelizar
Dez passos para o cristão evangelizarDez passos para o cristão evangelizar
Dez passos para o cristão evangelizar
 
Vinte respostas aos católicos
Vinte respostas aos católicosVinte respostas aos católicos
Vinte respostas aos católicos
 
Vinte respostas aos católicos
Vinte respostas aos católicosVinte respostas aos católicos
Vinte respostas aos católicos
 
Dezpassosparaocristoevangelizar 141024113746-conversion-gate01
Dezpassosparaocristoevangelizar 141024113746-conversion-gate01Dezpassosparaocristoevangelizar 141024113746-conversion-gate01
Dezpassosparaocristoevangelizar 141024113746-conversion-gate01
 
Manual do obreiro adrv 2019
Manual do obreiro adrv 2019Manual do obreiro adrv 2019
Manual do obreiro adrv 2019
 
Dez passos para o cristão evangelizar
Dez passos para o cristão evangelizarDez passos para o cristão evangelizar
Dez passos para o cristão evangelizar
 
Aula 9 Nova Vida Em Jesus - consolidação
Aula 9 Nova Vida Em Jesus - consolidaçãoAula 9 Nova Vida Em Jesus - consolidação
Aula 9 Nova Vida Em Jesus - consolidação
 

Mais de MINISTERIO IPCA.

O CRISTÃO COMO IGREJA E A POLITICA
O CRISTÃO COMO IGREJA E A POLITICAO CRISTÃO COMO IGREJA E A POLITICA
O CRISTÃO COMO IGREJA E A POLITICA
MINISTERIO IPCA.
 
MINISTÉRIO IPCA. ESCOLA DE SEMINÁRIOS TEOLÓGICOS DE CURSOS LIVRES PROFISSIONA...
MINISTÉRIO IPCA. ESCOLA DE SEMINÁRIOS TEOLÓGICOS DE CURSOS LIVRES PROFISSIONA...MINISTÉRIO IPCA. ESCOLA DE SEMINÁRIOS TEOLÓGICOS DE CURSOS LIVRES PROFISSIONA...
MINISTÉRIO IPCA. ESCOLA DE SEMINÁRIOS TEOLÓGICOS DE CURSOS LIVRES PROFISSIONA...
MINISTERIO IPCA.
 
Livre-arbítrio pense nisto
Livre-arbítrio pense nistoLivre-arbítrio pense nisto
Livre-arbítrio pense nisto
MINISTERIO IPCA.
 
PRINCÍPIOS DE OBEDIÊNCIA E SUBMISSÃO
PRINCÍPIOS DE OBEDIÊNCIA E SUBMISSÃOPRINCÍPIOS DE OBEDIÊNCIA E SUBMISSÃO
PRINCÍPIOS DE OBEDIÊNCIA E SUBMISSÃO
MINISTERIO IPCA.
 
Disciplina: As origens da doutrina da “imortalidade da alma”
Disciplina: As origens da doutrina da “imortalidade da alma”Disciplina: As origens da doutrina da “imortalidade da alma”
Disciplina: As origens da doutrina da “imortalidade da alma”
MINISTERIO IPCA.
 
O que é livre-arbítrio?
O que é livre-arbítrio?O que é livre-arbítrio?
O que é livre-arbítrio?
MINISTERIO IPCA.
 
Manual do encontro com deus
Manual do encontro com deusManual do encontro com deus
Manual do encontro com deus
MINISTERIO IPCA.
 
O Ministério e Função do Bispo na Igreja
O Ministério e Função do Bispo na IgrejaO Ministério e Função do Bispo na Igreja
O Ministério e Função do Bispo na Igreja
MINISTERIO IPCA.
 
Historia da Convenção da Conae Confederação Nacional dos Evangélicos
Historia da Convenção da  Conae Confederação Nacional dos EvangélicosHistoria da Convenção da  Conae Confederação Nacional dos Evangélicos
Historia da Convenção da Conae Confederação Nacional dos Evangélicos
MINISTERIO IPCA.
 
Cinco ingredientes indispensáveis
Cinco ingredientes indispensáveisCinco ingredientes indispensáveis
Cinco ingredientes indispensáveis
MINISTERIO IPCA.
 
Predestinação Ap. clemilson C.Pereira
Predestinação Ap. clemilson C.PereiraPredestinação Ap. clemilson C.Pereira
Predestinação Ap. clemilson C.Pereira
MINISTERIO IPCA.
 
Efriamento espiritual a queda e o retorno
Efriamento espiritual a queda e o retornoEfriamento espiritual a queda e o retorno
Efriamento espiritual a queda e o retorno
MINISTERIO IPCA.
 
Sete unção
Sete unçãoSete unção
Sete unção
MINISTERIO IPCA.
 
Historia da conae completa 2
Historia da conae completa   2Historia da conae completa   2
Historia da conae completa 2
MINISTERIO IPCA.
 
ESPÍRITO SANTO Diferença entre Sinis e Dons
ESPÍRITO SANTO  Diferença entre Sinis e Dons ESPÍRITO SANTO  Diferença entre Sinis e Dons
ESPÍRITO SANTO Diferença entre Sinis e Dons
MINISTERIO IPCA.
 
Manual dos obreiros do Ministério IPCA
Manual dos obreiros do Ministério IPCAManual dos obreiros do Ministério IPCA
Manual dos obreiros do Ministério IPCA
MINISTERIO IPCA.
 
Bispo arquiologia biblica
Bispo arquiologia  biblicaBispo arquiologia  biblica
Bispo arquiologia biblica
MINISTERIO IPCA.
 
Dízimos completo aprendendo com Deus
Dízimos completo aprendendo com DeusDízimos completo aprendendo com Deus
Dízimos completo aprendendo com Deus
MINISTERIO IPCA.
 
O diaconato bispo Cleimison Pereira
O diaconato bispo Cleimison PereiraO diaconato bispo Cleimison Pereira
O diaconato bispo Cleimison Pereira
MINISTERIO IPCA.
 
Porque devo ser batizado
Porque devo ser batizadoPorque devo ser batizado
Porque devo ser batizado
MINISTERIO IPCA.
 

Mais de MINISTERIO IPCA. (20)

O CRISTÃO COMO IGREJA E A POLITICA
O CRISTÃO COMO IGREJA E A POLITICAO CRISTÃO COMO IGREJA E A POLITICA
O CRISTÃO COMO IGREJA E A POLITICA
 
MINISTÉRIO IPCA. ESCOLA DE SEMINÁRIOS TEOLÓGICOS DE CURSOS LIVRES PROFISSIONA...
MINISTÉRIO IPCA. ESCOLA DE SEMINÁRIOS TEOLÓGICOS DE CURSOS LIVRES PROFISSIONA...MINISTÉRIO IPCA. ESCOLA DE SEMINÁRIOS TEOLÓGICOS DE CURSOS LIVRES PROFISSIONA...
MINISTÉRIO IPCA. ESCOLA DE SEMINÁRIOS TEOLÓGICOS DE CURSOS LIVRES PROFISSIONA...
 
Livre-arbítrio pense nisto
Livre-arbítrio pense nistoLivre-arbítrio pense nisto
Livre-arbítrio pense nisto
 
PRINCÍPIOS DE OBEDIÊNCIA E SUBMISSÃO
PRINCÍPIOS DE OBEDIÊNCIA E SUBMISSÃOPRINCÍPIOS DE OBEDIÊNCIA E SUBMISSÃO
PRINCÍPIOS DE OBEDIÊNCIA E SUBMISSÃO
 
Disciplina: As origens da doutrina da “imortalidade da alma”
Disciplina: As origens da doutrina da “imortalidade da alma”Disciplina: As origens da doutrina da “imortalidade da alma”
Disciplina: As origens da doutrina da “imortalidade da alma”
 
O que é livre-arbítrio?
O que é livre-arbítrio?O que é livre-arbítrio?
O que é livre-arbítrio?
 
Manual do encontro com deus
Manual do encontro com deusManual do encontro com deus
Manual do encontro com deus
 
O Ministério e Função do Bispo na Igreja
O Ministério e Função do Bispo na IgrejaO Ministério e Função do Bispo na Igreja
O Ministério e Função do Bispo na Igreja
 
Historia da Convenção da Conae Confederação Nacional dos Evangélicos
Historia da Convenção da  Conae Confederação Nacional dos EvangélicosHistoria da Convenção da  Conae Confederação Nacional dos Evangélicos
Historia da Convenção da Conae Confederação Nacional dos Evangélicos
 
Cinco ingredientes indispensáveis
Cinco ingredientes indispensáveisCinco ingredientes indispensáveis
Cinco ingredientes indispensáveis
 
Predestinação Ap. clemilson C.Pereira
Predestinação Ap. clemilson C.PereiraPredestinação Ap. clemilson C.Pereira
Predestinação Ap. clemilson C.Pereira
 
Efriamento espiritual a queda e o retorno
Efriamento espiritual a queda e o retornoEfriamento espiritual a queda e o retorno
Efriamento espiritual a queda e o retorno
 
Sete unção
Sete unçãoSete unção
Sete unção
 
Historia da conae completa 2
Historia da conae completa   2Historia da conae completa   2
Historia da conae completa 2
 
ESPÍRITO SANTO Diferença entre Sinis e Dons
ESPÍRITO SANTO  Diferença entre Sinis e Dons ESPÍRITO SANTO  Diferença entre Sinis e Dons
ESPÍRITO SANTO Diferença entre Sinis e Dons
 
Manual dos obreiros do Ministério IPCA
Manual dos obreiros do Ministério IPCAManual dos obreiros do Ministério IPCA
Manual dos obreiros do Ministério IPCA
 
Bispo arquiologia biblica
Bispo arquiologia  biblicaBispo arquiologia  biblica
Bispo arquiologia biblica
 
Dízimos completo aprendendo com Deus
Dízimos completo aprendendo com DeusDízimos completo aprendendo com Deus
Dízimos completo aprendendo com Deus
 
O diaconato bispo Cleimison Pereira
O diaconato bispo Cleimison PereiraO diaconato bispo Cleimison Pereira
O diaconato bispo Cleimison Pereira
 
Porque devo ser batizado
Porque devo ser batizadoPorque devo ser batizado
Porque devo ser batizado
 

Submissão bispo

  • 1. MINISTÉRIO IPCA . IGREJA PENTECOSTAL CHAMAS DO AVIVAMENTO SEMINÁRIO TEOLOGICO - IPCA Bispo Clemilson Pereira Bacharel em Teologia bispoclemilson@hotmail.com A SUBMISSÃO TEXTO BÍBLICO: ROMANOS 13: 1-5 LOUVAR, ORAR, JEJUAR OU FAZER QUALQUER COISA SEM SUBMISSÃO NÃO TEM VALOR PARA DEUS. DEVEMOS ESTAR DEBAIXO DE OBEDIENCIA
  • 2. I. PRINCÍPIO DIVINO Entrar em contado com a autoridade do Senhor é o mesmo que entrar em sintonia direta com Deus. "A maior das exigências que Deus faz ao homem não é a de carregar a cruz, servir, fazer ofertas, ou negar-se a si mesmo. A maior das exigências é que Obedeça". Diante disso, rejeitar uma ordem de Deus é o mesmo que ir contra o próprio Deus. No Reino de Deus está implícita a Dependência. Dependência a tudo que o Senhor determina, isto é, sendo-lhe completamente submisso. Jesus prega o Evangelho do Reino porque conhece o problema principal do homem: a sua independência para com Deus REFÊNCIAS BÍBLICAS 1 Samuel 15 Vv 22, 23
  • 3. I. PRINCÍPIO DIVINO E o Evangelho de Cristo ataca a causa, levando o homem à dependência do Senhor e, conseqüentemente, a torná-lo salvo e regenerado. O evangelho de Cristo é a única maneira de recuperar um rebelde. NA INDEPENDÊNCIA ESTÁ IMPLÍCITA A REBELDIA.
  • 4. II. PRINCÍPIO SATÂNICO A intenção de Satanás de estabelecer o seu trono acima do trono de Deus foi o que violou a autoridade do Senhor. O princípio de rebelião é passado a todos os homens depois da queda de Adão. Este princípio o Senhor abomina: é como feitiçaria. Sempre que alguém peca contra a autoridade de Deus, peca diretamente contra o Senhor. REFÊNCIAS BÍBLICAS Isaías 14 Vv 12-15
  • 5. III. AUTORIDADE DELEGADA rege todas as relações do homem com o homem, bem como do homem para com Deus. A. Todas as coisas estão debaixo deste princípio, nada está solto. B. Este é um princípio de ordem e paz, nunca de confusão. C. Deus assim criou todas as coisas , mas ao rebelar-se, Lúcifer gerou a confusão. E, pior, está levando todos os homens a viverem debaixo do princípio de rebelião.
  • 6. III. AUTORIDADE DELEGADA COMO FUNCIONA O PRINCÍPIO DE AUTORIDADE DELEGADA? Na Trindade temos que o Pai é igual ao Filho, que é igual ao Espírito Santo. Na essência os três são iguais. Todavia, o Pai, o Filho e o Espírito Santo são diferentes nas funções. O PAI ENVIOU O FILHO (JO 4.34). O FILHO VEIO (JO 16.28). O FILHO FOI OBEDIENTE AO PAI (JO 8.29). O FILHO ENVIOU O ESPÍRITO SANTO (JO 15,26;14.26). O ESPÍRITO SANTO VEIO (AT 2.16-17). O ESPÍRITO SANTO É OBEDIENTE AO FILHO (JO 16.12-15).
  • 7. III. AUTORIDADE DELEGADA A. A Trindade é a fonte de toda a verdade. Este princípio divino é encontrado em todas as relações estabelecidas por Deus. B. Temos que numa família o pai é igual â mãe, que é igual aos filhos. Ocorre que na família, o pai é o cabeça e a mãe a ajudadora. C. Eles são iguais, têm o mesmo valor para o Senhor, mas têm funções diferentes.Há uma tendência de se pensar que se submeter é ser inferior. D. Jesus nunca foi inferior ou menor que o Pai pelo simples fato de lhe ser submisso. E. Temos que entender que entre iguais há uma relação de autoridade e submissão. Isto faz parte da ordem divina. F. As autoridades delegadas estão em todas as áreas de nossas vidas. G. Um discípulo do Senhor deve, onde estiver, procurar saber quem é a autoridade delegada para a ela se submeter. REFÊNCIAS BÍBLICAS Filipenses 2 Vv 9
  • 8. A – DEUS DELEGA AUTORIDADE EM TODAS AS ÁREAS DA VIDA TODO DISCÍPULO DO SENHOR, ONDE ESTIVER, PROCURA SABER QUEM É A AUTORIDADE, PARA A ELA SE SUBMETER. NÃO HÁ ESPAÇO PARA O "SUPER-ESPIRITUAL". CIVIL RM 13.1-3 TRABALHO EF 6.5-6 TT 2.9-10 1 TM 6.1-2 FAMÍLIA EF 5.22-24 6.1-4 IGREJA 1CO 12.28
  • 9. B. O PROBLEMA DO SUPER-ESPIRITUAL: grande rebelião e que traz muito dano ao corpo de Cristo. O super-espiritual costuma dizer: "Eu só obedeço a Cristo, o Senhor. Não estou sujeito a nenhum homem!" Isto é loucura. Toda vez que se diz "Deus, quero te obedecer", o Senhor responde bem claro e preciso: "Ótimo! Então, obedeça ao teu marido, teu pai, teu chefe, teu pastor!“ Aí aparece o super-espiritual declarando: "Não, eu só obedeço ao Senhor, a ninguém mais. Só obedeço o que tu me falares pessoalmente!" E, o Pai, responde com toda firmeza: "Mas o meu desejo é que me obedeças através deles". QUEM É ESTE?
  • 10. B. O PROBLEMA DO SUPER-ESPIRITUAL: QUEM É ESTE? me obedeças através deles". Regularmente escutamos esta outra resposta: "Você não sabe quem é o meu marido, pai, chefe". Ou ainda: "Meu marido é um alcoólatra, meu pai é incrédulo…" É inadmissível declarar obediência a Deus e não às autoridades por Ele delegadas. Sempre que obedecemos às autoridades delegadas estamos submissos a Deus, estamos agradando ao Pai. Obedecer somente quando se concorda não é espírito de submissão. É rebeldia e independência. Importa que, concordando ou não com a ordem, a obedeçamos de coração. É assim que se age perante Deus.
  • 11. O QUE É SUBMISSÃO? Não é mera obediência externa, nem tão pouco quando controlado. Submissão é prestar obediência inteligente a uma autoridade delegada. É exteriorizar um espírito submisso, mesmo quando ninguém está por perto. É renunciar à opinião própria quando se opõe à orientação daqueles que exercem autoridade sobre nós. REFÊNCIAS BÍBLICAS Filipenses 2 Vv 5-8
  • 12. O QUE É SUBMISSÃO? Quando é que aprendemos o que é a submissão? Quando é que nos convertemos? Quando aceitamos o senhorio de Cristo sobre nossas vidas. Quando verdadeiramente renuncio a tudo o que tenho, nego a mim mesmo , tomo a cruz e sigo ao Senhor. Sigo submisso às direções e orientações que recebo das autoridades delegadas. REFÊNCIAS BÍBLICAS 1 JOÃO 2 Vv 6
  • 13. O QUE É SUBMISSÃO? Sem submissão jamais chegaremos ao alvo. Nem estaremos sendo cooperadores do Senhor. Se alguém é independente, rebelde, não é membro do corpo, pois sendo membro será sempre dependente, submisso. Como pode um membro subsistir no corpo se não se submeter às ordens da cabeça? Assim também nós não podemos subsistir no corpo de Cristo se não formos sujeitos as autoridades delegadas. REFÊNCIAS BÍBLICAS HEBREUS 5 VV 8
  • 14. O QUE É SUBMISSÃO? Quando uma mulher não se submete ao seu marido, ou quando um filho não obedece ao seu pai, ou quando o empregado não acata a ordem de seu chefe, ou quando o discípulo não se submete aos líderes, é porque estão cheios de si mesmos. Quem está cheio de Cristo está cheio de obediência. O evangelho de Cristo aniquila com a independência do homem, bem como com a rebeldia: faz do homem um Ser submisso.
  • 15. C. OS FRUTOS DA SUJEIÇÃO Quando o homem vive no princípio de submissão às autoridades delegadas por Deus, ele desfruta de benefícios Desejados por todos os homens. PAZ, ORDEM E HARMONIA NO CORPO DE CRISTO EDIFICAÇÃO E FORMAÇÃO DE VIDAS UNIDADE E SAÚDE NA IGREJA COBERTURA E PROTEÇÃO ESPIRITUAL.
  • 16. V- AUTORIDADES DELEGADAS NA IGREJA A igreja de Cristo é governada por Cristo e, não, pelo povo. Não existe democracia na igreja, porque a igreja não é do povo, é de Deus. O que existe é a teocracia: o governo de Deus através de suas autoridades delegadas. É impossível edificar a alguém que não se submete à autoridade. Não há nada mais frustrante do que apascentar "cabras e bodes". Um filho espiritual obedece naturalmente.
  • 17. QUEM SÃO AS AUTORIDADES DELEGADAS NA IGREJA? CRISTO : (Ef 1.20-22). PALAVRA : (Mt 7.24 / Jo 15.10 / Cl 3.16-17). Ninguém pode dizer que é submisso a Cristo e sua igreja se não obedece à palavra do Senhor. PASTORES : (Ef 4.11 / 1Tm 5.17). Estes, como os apóstolos, profetas e evangelistas, são ministérios específicos de governo e têm a responsabilidade de manterem o ensino, a visão, a doutrina sempre firmemente claros, cuidando para que não percam sua consistência, e fiquem fofos.
  • 18. QUEM SÃO AS AUTORIDADES DELEGADAS NA IGREJA? PATERNAL : (Ef 5.22-24 / 6.1-3 / 1Co 11.3). O homem é o cabeça, autoridade delegada por Deus no seu lar, isto porque o Senhor assim o constitui para o desenvolvimento harmônico da família. O homem não deve ser "ditador" nem tão pouco um "frouxo". Ele deve ordenar, governar sua casa dentro dos princípios divinos, com amor. O cabeça deve sempre procurar escutar o ponto de vista de sua esposa. E a mulher deve deixar com o marido a responsabilidade da decisão. A mulher e os filhos precisam da proteção e da autoridade do esposo e pai em todas as áreas de suas vidas. É assim que Deus determinou, mesmo que ele, marido ou pai, seja incrédulo.
  • 19. QUEM SÃO AS AUTORIDADES DELEGADAS NA IGREJA? DIRIGENTES E LÍDERES : São os nossos “guias” (1Co 16.16 / 1Ts 5.12-13 / Hb 13.17). Todos devem estar ligados por "juntas" ou "ligamentos", no corpo de Cristo (1Co 12.12-13). São estes que nos unem ao corpo, nos presidem e nos fazem conhecer as ordens do cabeça, nos ensinam e nos conduzem, guiando-nos no caminho do Senhor , sem necessariamente serem pastores. Isto faz um corpo unido e firme. UNS AOS OUTROS : (Ef 5.21 / 1Pe 5.5). Isto embeleza a casa de Deus. Livra a igreja de uma hierarquia religiosa. Todos se comunicam entre si compartilhando a palavra do Senhor, aconselhando ou mesmo corrigindo uns aos outros.
  • 20. QUAL É O PROPÓSITO DA AUTORIDADE NA IGREJA? Para cumprir a grande comissão: "Ide, fazei discípulos…" (Mt 28.19-20). A autoridade está para ensinar, educar na justiça, instar, aconselhar, ordenar, corrigir, consolar, repreender, disciplinar, animar e abençoar 2Tm 2.2 3.14-17 4.1-4 Tt 2.11-15 3.8-11
  • 21. SER AUTORIDADE DELEGADA POR DEUS SOMENTE AQUELE QUE ESTÁ SOB AUTORIDADE NA IGREJA PODERÁ RECEBER AUTORIDADE
  • 22. Não é possível ser autoridade e ser independente. O exemplo é o que respalda a autoridade. (Mateus 20: 26-27). A motivação da autoridade deve ser sempre o serviço. Não podemos usar a autoridade que recebemos em benefício próprio.
  • 23. CONCLUSÃO O princípio da autoridade deve ser respeitado e vivido quotidianamente, pois é um princípio de Deus que, praticado, é uma bênção. Abandonado, não respeitado, poderá resultar em maldição.
  • 24. MINISTÉRIO IPCA . IGREJA PENTECOSTAL CHAMAS DO AVIVAMENTO SEMINÁRIO TEOLOGICO - IPCA Bispo Clemilson Pereira Bacharel em Teologia bispoclemilson@hotmail.com A SUBMISSÃO TEXTO BÍBLICO: ROMANOS 13: 1-5 SEJA COMPLETAMENTE DEPENDENTE DE DEUS