SlideShare uma empresa Scribd logo
Processos de SoftwareProcessos de Software
Harmonization of ISO/IEC 9001:2000 and
CMMI-DEV: from a theoretical comparison
to a real case application
Alexsandro Oliveira Alexandrino (sandrooliveira1501@gmail.com) UFC
Baldassarre, M.T., Caivano, D., Pino, F.J., Piattini, M.,
Visaggio, G
Maria Teresa BaldassareMaria Teresa Baldassare
Formada com honras em Informática pela
Universidade de Bari
PhD pela Universidade de Bari
Pesquisa com foco em :
​Engenharia de software empírica
Harmonização de múltiplas tecnologias de melhoria
Avaliação da qualidade
Melhoria de software
Representante da Universidade de Bari
na International Software Engineering Research
Network (ISERN)
Danilo CaivanoDanilo Caivano
Formada com honras em Informática pela
Universidade de Bari
PhD pela Universidade de Bari com a tese
"Software Process Improvement through Statistical Process
Control"
Pesquisa com foco em :
​Melhoria de Software
Linhas de produto de software
Engenharia de Software Empírica
Diretor executivo e sócio da SER and
Practices. Além de professor assistente.
Atua em diversos comitês de conferências
internacionais e é revisor de revistas
internacionais de Engenharia de Software
Francisco J. PinoFrancisco J. Pino
PhD em Ciências da Computação pela
Universidade de Castilla-La Mancha (UCLM)
Pesquisa com foco em :
​Melhoria do processo de software em pequenas
empresas
Harmonização de múltiplas tecnologias de melhoria
métodos de pesquisa qualitativa para Engenharia de
Software
Professor Adjunto na Universidade de Cauca,
Colômbia
Membro do grupo de pesquisa IDIS
Mario PiattiniMario Piattini
Mestrado e Doutorado em Ciências da Computação pela
Universidade Técnica de Madrid
Certificado Auditor de Sistemas e Gerente de Segurança
de Sistemas pelo ISACA
Pesquisa com foco em :
Melhoria de processo de software
Qualidade de banco de dados
Métricas de software
Manutenção de software
Segurança em sistemas de informação
Professor na Universidade de Castilla-La Mancha
Lidera o grupo de pesquisa ALARCOS
Giuseppe VisaggioGiuseppe Visaggio
Professor titular no departamento de Informática na
Universidade de Bari
Pesquisa com foco em :
​Desenvolvimento de sistemas distribuídos e compartilhados com
atenção particular para linhas de produto de software, sendo esses
desenvolvidos com software proprietário e com código aberto
Web Services com SOA
Engenharia de Software Empírica
Líder do grupo de pesquisa SER_LAB
Presidente do SER and Practices
Presidente do consórcio regional DAISY- NET, entre
universidade e empresas para transferência tecnológica
entre academia e indústria
Membro da IEEE, ACM e AICA (Sociedade de Computação
Italiana)
IntroduçãoIntrodução
A constante evolução do mercado tem motivado
empresas a buscarem melhoria e inovação em seus
produtos, implementando estratégias de melhoria em
seus processos de software.
A literatura tem vários modelos de referência, divididos
em duas categorias :
what to do ("O que fazer") : CMMI, ISO 9001
how to do ("Como fazer") : GQM, PMBOK
Referencial TeóricoReferencial Teórico
O artigo se refere a três modelos de referência :
GQMGQM
MotivaçãoMotivação
Cada vez mais - por pressão do mercado, adequação a
legislações e outros motivos - as organizações precisam
definir estratégias para melhoria no processo de
software (SPI - Software Process Improvement), e as vezes
precisam se adequar a vários desses modelos
(Violino 2005)
Se uma organização certificada ISO-9001 desejar
adquirir um nível de maturidade CMMI o que ela deve
fazer para reusar o máximo possível do que já foi
definido no processo da organização?
Proposta e ObjetivoProposta e Objetivo
O artigo propõe um processo de harmonização com os
modelos ISO 9001 e CMMI
O objetivo do artigo é : analisar os statements do ISO
9001 e compará-los às áreas de processo do CMMI-DEV,
em relação ao grau de cobertura e relacionamento entre
os statements e as práticas específicas do CMMI, a fim de
fazer reuso do que a organização ISO 9001 já tem, com o
intuito de facilitar a certificação em ambos. Além disso,
ele responde duas questões :
Até que ponto as práticas descritas no CMMI e no ISO
9001 são relacionadas?
Como uma organização certificada pode implementar
o seu modelo a partir do GQM?
Harmonização de modelosHarmonização de modelos
Um dos problemas dessas combinações é a confusão ou
sobreposição nas atividades, por isso é importante que
sejam definidas estratégias de harmonização entre os
modelos
Os trabalhos anteriores (Mutafelija and Stromber 2003,
2009; Siviy et al. 2008) não conseguiram apresentar um
processo de harmonização, tal que fosse replicável e
geral o bastante para qualquer modelo de referências
Harmonização de modelosHarmonização de modelos
O artigo apresenta um processo de harmonização, com
o intuito de: guiar e suportar uma organização na
harmonização, integração, gerenciamento,
e alinhamento do gerenciamento de qualidade
e atividades de processos em multi-modelos
Definição de processo de harmonização genérico que
pode ser utilizado para quaisquer dois modelos de
referência. Na direção do modelo A para o modelo B
Aplicação do processo em uma PME italiana certificada
ISO:9001 (modelo A) e que deseja ter um nível de
maturidade do CMMI (modelo B)
Framework de HarmonizaçãoFramework de Harmonização
Text
O processo é baseado no Framework de Harmonização
posposto por Pardo et al. (2010a)
Processo de HarmonizaçãoProcesso de Harmonização
Sendo P-Current o modelo de processo atual da
empresa e P-Target o modelo de processo que a
organização quer alcançar, o processo de harmonização
busca responder essas duas questões:
Como uma empresa pode minimizar o esforço para, a
partir de P-Current também conseguir endereçar P-
Target reutilizando o máximo de informação possível?
Dado um modelo de referência para SPI, como se
pode definir um modelo de qualidade para ele?
Processo de HarmonizaçãoProcesso de Harmonização
O processo de harmonização é dividido em sub-
processo de Comparação Teórica e sub-processo de
Aplicação
Comparação TeóricaComparação Teórica
Feita a partir de uma comparação passo a passo, sendo
geral o bastante para quaisquer dois modelos, pois se
utiliza dos documentos liberados pelas organizações
mantenedoras
Realizado por dois papéis : Performers (Executante) e
Reviewers (Revisor)
Comparação Teórica - PassosComparação Teórica - Passos
Seus passos são:
1. Identificação dos modelos a serem utilizados
2. Análise dos modelos com a realização do estudo dos
modelos e fixação do nível de abstração e entidades
3. Projeto do mapeamento:
Estabelecimento das entidades a serem
comparadas
Estabelecimento da direção da comparação
Definição de escala
Definição de template
Comparação Teórica - EscalaComparação Teórica - Escala
Os números são obtidos dividindo o número de práticas
específicas relacionadas aos statements pelo total de
práticas específicas da área de processo
Strongly - Forte (S) relacionado (86-100%)
Largely - Largamente (L) relacionado (51-86%)
Partially - Parcialmente (P) relacionado (16-50%)
Weakly - Fracamente (W) relacionado (1- 15%)
Non-Related - Não relacionado (N) relacionado (0%)
Comparação Teórica - PassosComparação Teórica - Passos
4. Realização do Mapeamento : feita de forma iterativa e
incremental
5. Análise dos resultado : identificação de área de
processo com alta cobertura (Ex: Validação) e outras
com baixa cobertura (Ex : Integração de Produto)
Comparação TeóricaComparação Teórica
Resultado passo 4Resultado passo 4
Comparação entre ISO 9001 e CMMI
Comparação TeóricaComparação Teórica
Resultado passo 4Resultado passo 4
Visão detalhada para a área de processo organizational process definition + IPPD
Comparação TeóricaComparação Teórica
Resultado passo 5Resultado passo 5
Análise da cobertura da ISO 9001 para as áreas de processo do CMMI
Processo de AplicaçãoProcesso de Aplicação
Processo de AplicaçãoProcesso de Aplicação
PassosPassos
1. Mapeamento do QMS da empresa: consiste em
identificar os documentos do QMS que estão
relacionados as entidades do modelo A (ISO 9001) e
com o modelo B (CMMI-DEV)
2. Definição de um modelo de qualidade baseado no
GQM: a partir do QMS, definir metas de medição
baseado nas áreas mapeadas
3. Adaptação para o modelo de destino: baseado no
modelo de qualidade definido no passo anterior, esse
passo consiste em identificar o que pode ser reusado
da ISO 9001 para o CMMI-DEV
Processo de AplicaçãoProcesso de Aplicação
ResultadosResultados
Comparação extendida com o QMS da organização
Processo de AplicaçãoProcesso de Aplicação
ResultadosResultados
Objetivos do GQM de um shall statement da ISO 9001
Processo de AplicaçãoProcesso de Aplicação
ResultadosResultados
Cobertura do CMMI em relação ao CMMI
ConclusãoConclusão
Análise entre os dois sub-processosAnálise entre os dois sub-processos
ConclusãoConclusão
O processo de harmonização conseguiu solucionar as
duas questões apontadas anteriormente e traz os
seguintes benefícios a uma organização:
Entender o que é similar entre os modelos de melhoria
Determinar e entender quais modelos de melhoria se encaixam melhor a
necessidade da empresa
Fazer uma análise antes de fazer transição para um novo padrão de qualidade,
dado a quantidade de documentos, processos e recursos que podem ser
reutilizados
ConclusãoConclusão
Pontos positivos :
Boa base de referência
Tema de grande importância para o mercado de
software
Processo bem definido com um estudo de caso para
validação da comparação teórica
Pontos negativos :
Dificuldades na realização do mapeamento
Dificuldades de validação estatística do processo
Não foi apresentado se a PME italiana teve sucesso na
avaliação CMMI
InovaçãoInovação
​ Managing Process Model Compliance in Multi-standard Scenarios Using a Tool-
Supported Approach
ISO 9001:2000–CMMI v.1.2 map. Software Engineering Institute
ISO 9001:2000: CMMI V1.1 mappings, Vol. 31. USA: Software Engineering Institute
A process for driving the harmonization of models
An industrial assessment for a multimodel framework
ISO 9001:2000: CMMI V1.1 mappings, Vol. 31. USA:ISO 9001:2000: CMMI V1.1 mappings, Vol. 31. USA:
Autores : Boris Mutafelija e Harvey Stromberg
Capítulo 9 do livro : Systematic Process Improvement
using ISO 9001:2000 and CMMI
Mapeamento feito em um nível intermediário em que
os shall statements são mapeados com as práticas
específicas
Se um shall statement se relaciona fortemente com
uma prática específica, então essa prática não é mais
relacionada a nenhuma relação fraca.
Esse mapeamento serve como uma relação de
correspondência e não um guia
O mapeamento inverso é feito sem dificuldades
ISO 9001:2000: CMMI V1.1 mappings, Vol. 31. USA:ISO 9001:2000: CMMI V1.1 mappings, Vol. 31. USA:
Mapeamento shall statements e práticas específicas
ISO 9001:2000: CMMI V1.1 mappings, Vol. 31. USA:ISO 9001:2000: CMMI V1.1 mappings, Vol. 31. USA:
Comparação é feita apenas para dois modelos
específicos
Não é definido um processo replicável de passo a
passo na comparação
Não é definida escala
O mapeamento pode mudar bastante em um QMS
de uma empresa
A Process for Driving the Harmonization of ModelsA Process for Driving the Harmonization of Models
Autores : César Pardo, Franscisco J. Pino, Félix Garcia,
Mario Piatinni, Maria Baldassare
Publicado em : (PROFES 2010)
No artigo é proposto uma visão geral do framework
de harmonização assim como um processo para
dirigir harmonização entre multi modelos.
Define quarto papéis : Responsável pelo
Gerenciamento (RG), Engenheiro de Processo (EP),
Executante (E), Grupo de Direção (GD)
A Process for Driving the Harmonization of ModelsA Process for Driving the Harmonization of Models
Passos
Iniciação (Papéis : RG) : RG faz a identificação dos
requisitos da harmonização. É definido o prósito da
harmonização, seu objetivos, cronograma, estrutura e
outros elementos caso necessário
Análise e Definição: P e PE realizam a identificação
processos a serem harmonizados, técnicas de
harmonização, procura de mapeamentos já
existentes. Gerado a estratégia de harmonização
Execução : P gerencia e executa a harmonização, são
documentados os resultados e lições aprendidas
Revisão : Todos os resultados são discutidos,
análisados e documentados. Os envoldidos dão
feedback sobre as lições aprendidas
A Process for Driving the Harmonization of ModelsA Process for Driving the Harmonization of Models
Resultados
Mapeamento ISO 27001 e ISO 20000-2
A Process for Driving the Harmonization of ModelsA Process for Driving the Harmonization of Models
Trabalho anterior à esse artigo
É citado que trabalhos futuros estão sendo feitos
para criação de um processo mais detalhado.
ReferênciasReferências
Ardimento, P., Baldassarre, M. T., Caivano, D., & Visaggio, G. (2004). Multi view framework for goal oriented
measurement plan design. In Proceedings of the 5th international conference on product focused software
process improvement (PROFES), Nara, Japan, pp. 159–173.
ISO (2000). ISO 9001:2000 quality management systems-requirements. Geneva: International Organization
for Standardization.
Larrucea, Xabier, and Izaskun Santamaria. "An industrial assessment for a multimodel framework." Journal
of Software: Evolution and Process 26.9 (2014): 837-845.
Mutafelija, B., & Stromberg, H. (2003). ISO 9001:2000: CMMI V1.1 mappings, Vol. 31. USA: Software
Engineering Institute.
Mutafelija, B., & Stromberg, H. (2009). ISO 9001:2000–CMMI v.1.2 map. Software Engineering
Institute.http://www.sei.cmu.edu/cmmi/casestudies/mappings/cmmi12-iso.cfm.
Pardo, C., Pino, F., García, F., & Piattini, M. (2009). Homogenization of models to support multi-model
processes in improvement environments. In Proceedings of the 4th international conference on software
and data technologies, Sofía.
ReferênciasReferências
Pardo, C., Pino, F. J., Garcída, F., Piattini, M., & Baldassarre, M. T. (2010). A process for driving the
harmonization of models. In Proceedings of the 11th international conference on product focused software
development and process improvement (PROFES 2010). Second proceeding: Short papers, doctoral
symposium and workshops 2010, Limerick, pp. 53–56.
SEI. (2006). CMMI for development, version 1.2. Technical report CMU/SEI-2006-TR-008. Pittsburgh:
Software Engineering Institute (SEI).
Siviy, J., Kirwan, P., Marino, L., & Morley, J. (2008). The value of harmonization multiple improvement
technologies: A process improvement professional’s view. Software Engineering Institute, Carnegie Mellon.
Violino, B. (2005). Frameworks boost business efficiency. Optimize Magazine, 4(3), 68–70.
Yoo, C., Yoon, J., Lee, B., Lee, C., Lee, J., Hyun, S., et al. (2006). A unified model for the implementation of
both ISO 9001:2000 and CMMI by ISO-certified organizations. Journal of Systems and Software,79(7), 954–
961.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Qualidade de Software
Qualidade de SoftwareQualidade de Software
Qualidade de Software
Tiago Antônio da Silva
 
Gerenciamento da Qualidade
Gerenciamento da QualidadeGerenciamento da Qualidade
Gerenciamento da Qualidade
Marcelo Yamaguti
 
Apresentação Dissertação de Mestrado
Apresentação Dissertação de MestradoApresentação Dissertação de Mestrado
Apresentação Dissertação de Mestrado
Anderson S. Marcolino
 
Implementing Product Line Variabilities
Implementing Product Line VariabilitiesImplementing Product Line Variabilities
Implementing Product Line Variabilities
Michel Alves
 
Slide apresentação CMMI-TOGAF
Slide apresentação CMMI-TOGAFSlide apresentação CMMI-TOGAF
Slide apresentação CMMI-TOGAF
Edton Lemos
 
Gerenciamento de Requisitos como Alternativa de Otimização na Manutenção de S...
Gerenciamento de Requisitos como Alternativa de Otimização na Manutenção de S...Gerenciamento de Requisitos como Alternativa de Otimização na Manutenção de S...
Gerenciamento de Requisitos como Alternativa de Otimização na Manutenção de S...
Marcelo Schumacher
 
Cmmi dev-1-2-portuguese
Cmmi dev-1-2-portugueseCmmi dev-1-2-portuguese
Cmmi dev-1-2-portuguese
Alexandre Brito
 
O Modelo mps.Br
O Modelo mps.BrO Modelo mps.Br
O Modelo mps.Br
Alessandro Almeida
 
Qualidade
QualidadeQualidade
Qualidade
albelio
 
CMMI
CMMI CMMI
GT5 - CMMI
GT5 - CMMIGT5 - CMMI
GT5 - CMMI
Manoel Mota
 
Engenharia de software apostila analise de requisitos ii
Engenharia de software   apostila analise de requisitos iiEngenharia de software   apostila analise de requisitos ii
Engenharia de software apostila analise de requisitos ii
robinhoct
 
Implantacao.Processo.Fabrica.SL
Implantacao.Processo.Fabrica.SLImplantacao.Processo.Fabrica.SL
Implantacao.Processo.Fabrica.SL
Annkatlover
 
Cmmi e mps.Br
Cmmi e mps.BrCmmi e mps.Br
Cmmi e mps.Br
Jefferson Bessa
 
Aula 02
Aula 02Aula 02
Introdução à Qualidade de Software
Introdução à Qualidade de SoftwareIntrodução à Qualidade de Software
Introdução à Qualidade de Software
Cloves da Rocha
 
Apresentação CMMi
Apresentação CMMiApresentação CMMi
Apresentação CMMi
Fabio Barnes
 
Rejuvenescimento Software
Rejuvenescimento SoftwareRejuvenescimento Software
Rejuvenescimento Software
Marcus Oliveira
 
Engenharia de Software - CMMI DEV 1.3
Engenharia de Software - CMMI DEV 1.3Engenharia de Software - CMMI DEV 1.3
Engenharia de Software - CMMI DEV 1.3
Mario Jorge
 

Mais procurados (19)

Qualidade de Software
Qualidade de SoftwareQualidade de Software
Qualidade de Software
 
Gerenciamento da Qualidade
Gerenciamento da QualidadeGerenciamento da Qualidade
Gerenciamento da Qualidade
 
Apresentação Dissertação de Mestrado
Apresentação Dissertação de MestradoApresentação Dissertação de Mestrado
Apresentação Dissertação de Mestrado
 
Implementing Product Line Variabilities
Implementing Product Line VariabilitiesImplementing Product Line Variabilities
Implementing Product Line Variabilities
 
Slide apresentação CMMI-TOGAF
Slide apresentação CMMI-TOGAFSlide apresentação CMMI-TOGAF
Slide apresentação CMMI-TOGAF
 
Gerenciamento de Requisitos como Alternativa de Otimização na Manutenção de S...
Gerenciamento de Requisitos como Alternativa de Otimização na Manutenção de S...Gerenciamento de Requisitos como Alternativa de Otimização na Manutenção de S...
Gerenciamento de Requisitos como Alternativa de Otimização na Manutenção de S...
 
Cmmi dev-1-2-portuguese
Cmmi dev-1-2-portugueseCmmi dev-1-2-portuguese
Cmmi dev-1-2-portuguese
 
O Modelo mps.Br
O Modelo mps.BrO Modelo mps.Br
O Modelo mps.Br
 
Qualidade
QualidadeQualidade
Qualidade
 
CMMI
CMMI CMMI
CMMI
 
GT5 - CMMI
GT5 - CMMIGT5 - CMMI
GT5 - CMMI
 
Engenharia de software apostila analise de requisitos ii
Engenharia de software   apostila analise de requisitos iiEngenharia de software   apostila analise de requisitos ii
Engenharia de software apostila analise de requisitos ii
 
Implantacao.Processo.Fabrica.SL
Implantacao.Processo.Fabrica.SLImplantacao.Processo.Fabrica.SL
Implantacao.Processo.Fabrica.SL
 
Cmmi e mps.Br
Cmmi e mps.BrCmmi e mps.Br
Cmmi e mps.Br
 
Aula 02
Aula 02Aula 02
Aula 02
 
Introdução à Qualidade de Software
Introdução à Qualidade de SoftwareIntrodução à Qualidade de Software
Introdução à Qualidade de Software
 
Apresentação CMMi
Apresentação CMMiApresentação CMMi
Apresentação CMMi
 
Rejuvenescimento Software
Rejuvenescimento SoftwareRejuvenescimento Software
Rejuvenescimento Software
 
Engenharia de Software - CMMI DEV 1.3
Engenharia de Software - CMMI DEV 1.3Engenharia de Software - CMMI DEV 1.3
Engenharia de Software - CMMI DEV 1.3
 

Destaque

Posterdepetrologia 140203122520-phpapp01
Posterdepetrologia 140203122520-phpapp01Posterdepetrologia 140203122520-phpapp01
Posterdepetrologia 140203122520-phpapp01
Cristian Perez Gabriel
 
Encontro sobre Produtividade, inovação e qualidade - Iso 29110 x iso 9001: In...
Encontro sobre Produtividade, inovação e qualidade - Iso 29110 x iso 9001: In...Encontro sobre Produtividade, inovação e qualidade - Iso 29110 x iso 9001: In...
Encontro sobre Produtividade, inovação e qualidade - Iso 29110 x iso 9001: In...
Rio Info
 
Implantação iso 9001
Implantação iso 9001Implantação iso 9001
Implantação iso 9001
RB4 Consulting & Auditing
 
Quadro comparativo iso 9001
Quadro comparativo iso 9001Quadro comparativo iso 9001
Quadro comparativo iso 9001
alinepereiramoreira
 
Certificação de processos e gestão da qualidade de software nas organizações
Certificação de processos e gestão da qualidade de software nas organizaçõesCertificação de processos e gestão da qualidade de software nas organizações
Certificação de processos e gestão da qualidade de software nas organizações
Rafael Pires
 
Arquitetura de software : Cliente-Servidor
Arquitetura de software : Cliente-ServidorArquitetura de software : Cliente-Servidor
Arquitetura de software : Cliente-Servidor
Alexsandro Oliveira
 
ISO 90012015 (não controlada)
 ISO 90012015 (não controlada) ISO 90012015 (não controlada)
ISO 90012015 (não controlada)
Xavier Cedeño
 
Iso 9001-2015
Iso 9001-2015Iso 9001-2015
Iso 9001-2015
Marcos Topa
 
Palestra gestão de riscos na nova ISO 9001:2015
Palestra gestão de riscos na nova ISO 9001:2015Palestra gestão de riscos na nova ISO 9001:2015
Palestra gestão de riscos na nova ISO 9001:2015
Cassio Henrique. F. Ramos, CRISC
 
Guia de Implantação da ISO 9001:2015
Guia de Implantação da ISO 9001:2015Guia de Implantação da ISO 9001:2015
Guia de Implantação da ISO 9001:2015
QUALIENG Consultoria, Auditoria e Treinamento
 
PDI Slides
PDI SlidesPDI Slides
PDI Slides
PET Computação
 

Destaque (11)

Posterdepetrologia 140203122520-phpapp01
Posterdepetrologia 140203122520-phpapp01Posterdepetrologia 140203122520-phpapp01
Posterdepetrologia 140203122520-phpapp01
 
Encontro sobre Produtividade, inovação e qualidade - Iso 29110 x iso 9001: In...
Encontro sobre Produtividade, inovação e qualidade - Iso 29110 x iso 9001: In...Encontro sobre Produtividade, inovação e qualidade - Iso 29110 x iso 9001: In...
Encontro sobre Produtividade, inovação e qualidade - Iso 29110 x iso 9001: In...
 
Implantação iso 9001
Implantação iso 9001Implantação iso 9001
Implantação iso 9001
 
Quadro comparativo iso 9001
Quadro comparativo iso 9001Quadro comparativo iso 9001
Quadro comparativo iso 9001
 
Certificação de processos e gestão da qualidade de software nas organizações
Certificação de processos e gestão da qualidade de software nas organizaçõesCertificação de processos e gestão da qualidade de software nas organizações
Certificação de processos e gestão da qualidade de software nas organizações
 
Arquitetura de software : Cliente-Servidor
Arquitetura de software : Cliente-ServidorArquitetura de software : Cliente-Servidor
Arquitetura de software : Cliente-Servidor
 
ISO 90012015 (não controlada)
 ISO 90012015 (não controlada) ISO 90012015 (não controlada)
ISO 90012015 (não controlada)
 
Iso 9001-2015
Iso 9001-2015Iso 9001-2015
Iso 9001-2015
 
Palestra gestão de riscos na nova ISO 9001:2015
Palestra gestão de riscos na nova ISO 9001:2015Palestra gestão de riscos na nova ISO 9001:2015
Palestra gestão de riscos na nova ISO 9001:2015
 
Guia de Implantação da ISO 9001:2015
Guia de Implantação da ISO 9001:2015Guia de Implantação da ISO 9001:2015
Guia de Implantação da ISO 9001:2015
 
PDI Slides
PDI SlidesPDI Slides
PDI Slides
 

Semelhante a SlidesHarmonization of ISO/IEC 9001:2000 and CMMI-DEV: from a theoretical comparison to a real case application

Aula 25 - CMMI.ppt
Aula 25 - CMMI.pptAula 25 - CMMI.ppt
Aula 25 - CMMI.ppt
GustavoBarrosLins1
 
3 - Modelos de Processo de Software - Prof.ª Cristiane Fidelix
3 - Modelos de  Processo de Software - Prof.ª Cristiane Fidelix3 - Modelos de  Processo de Software - Prof.ª Cristiane Fidelix
3 - Modelos de Processo de Software - Prof.ª Cristiane Fidelix
Cris Fidelix
 
QUALIDADE DE SOFTWARE
QUALIDADE DE SOFTWAREQUALIDADE DE SOFTWARE
QUALIDADE DE SOFTWARE
CarlosDaniloLuz2
 
FEI - Modelagem de negocios - 2° semestre 2010
FEI - Modelagem de negocios - 2° semestre 2010FEI - Modelagem de negocios - 2° semestre 2010
FEI - Modelagem de negocios - 2° semestre 2010
nathan85
 
Rastreabilidade de Requisitos
Rastreabilidade de RequisitosRastreabilidade de Requisitos
Rastreabilidade de Requisitos
transparenciadesoftware
 
Melhoria de processos do software brasileiro
Melhoria de processos do software brasileiroMelhoria de processos do software brasileiro
Melhoria de processos do software brasileiro
ingrid_fatec
 
Rational Unified Process (RUP)
Rational Unified Process (RUP)Rational Unified Process (RUP)
Rational Unified Process (RUP)
Carlos Henrique Martins da Silva
 
MAPEAMENTO ENTRE A METODOLOGIA ÁGIL FDD E O MODELO DE QUALIDADE MPS.BR NOS N...
MAPEAMENTO ENTRE A METODOLOGIA ÁGIL FDD E O  MODELO DE QUALIDADE MPS.BR NOS N...MAPEAMENTO ENTRE A METODOLOGIA ÁGIL FDD E O  MODELO DE QUALIDADE MPS.BR NOS N...
MAPEAMENTO ENTRE A METODOLOGIA ÁGIL FDD E O MODELO DE QUALIDADE MPS.BR NOS N...
Adson Wendel
 
ESw 10 - Qualidade de Software.pdf
ESw 10 - Qualidade de Software.pdfESw 10 - Qualidade de Software.pdf
ESw 10 - Qualidade de Software.pdf
ssuser9293ae
 
Es capítulo 2 - processos de software
Es   capítulo 2  - processos de softwareEs   capítulo 2  - processos de software
Es capítulo 2 - processos de software
Felipe Oliveira
 
Como os processos de testes ajudam na obtenção de melhores resultados
Como os processos de testes  ajudam na obtenção de melhores resultadosComo os processos de testes  ajudam na obtenção de melhores resultados
Como os processos de testes ajudam na obtenção de melhores resultados
Strongstep - Innovation in software quality
 
Gerenciamento PDS
Gerenciamento PDSGerenciamento PDS
Gerenciamento PDS
Fatec Jales
 
Introdução Qualidade de Software
Introdução Qualidade de SoftwareIntrodução Qualidade de Software
Introdução Qualidade de Software
Wellington Oliveira
 
Um Estudo sobre Gerenciamento de Variabilidade em Linhas de Processo de Software
Um Estudo sobre Gerenciamento de Variabilidade em Linhas de Processo de SoftwareUm Estudo sobre Gerenciamento de Variabilidade em Linhas de Processo de Software
Um Estudo sobre Gerenciamento de Variabilidade em Linhas de Processo de Software
Edson Oliveira Junior
 
Gerenciamento de projetos, MPS.BR e qualidade em software
Gerenciamento de projetos, MPS.BR e qualidade em softwareGerenciamento de projetos, MPS.BR e qualidade em software
Gerenciamento de projetos, MPS.BR e qualidade em software
elliando dias
 
Application Lifecycle Management - Campus Party Brasil 2009
Application Lifecycle Management -  Campus Party  Brasil 2009Application Lifecycle Management -  Campus Party  Brasil 2009
Application Lifecycle Management - Campus Party Brasil 2009
Ramon Durães
 
Gerencia De Projetos Com RUP Cmm E Iso 9001
Gerencia De Projetos Com RUP Cmm E Iso 9001Gerencia De Projetos Com RUP Cmm E Iso 9001
Gerencia De Projetos Com RUP Cmm E Iso 9001
elliando dias
 
Gerência de Projetos de Software com RUP, CMM e ISO 9001
Gerência de Projetos de Software com RUP, CMM e ISO 9001Gerência de Projetos de Software com RUP, CMM e ISO 9001
Gerência de Projetos de Software com RUP, CMM e ISO 9001elliando dias
 
Uma Metodologia Para Teste De Software No Contexto Da Melhoria De Processo
Uma Metodologia Para Teste De Software No Contexto Da Melhoria De ProcessoUma Metodologia Para Teste De Software No Contexto Da Melhoria De Processo
Uma Metodologia Para Teste De Software No Contexto Da Melhoria De Processo
crc1404
 
Scampi
ScampiScampi
Scampi
Aleh Santos
 

Semelhante a SlidesHarmonization of ISO/IEC 9001:2000 and CMMI-DEV: from a theoretical comparison to a real case application (20)

Aula 25 - CMMI.ppt
Aula 25 - CMMI.pptAula 25 - CMMI.ppt
Aula 25 - CMMI.ppt
 
3 - Modelos de Processo de Software - Prof.ª Cristiane Fidelix
3 - Modelos de  Processo de Software - Prof.ª Cristiane Fidelix3 - Modelos de  Processo de Software - Prof.ª Cristiane Fidelix
3 - Modelos de Processo de Software - Prof.ª Cristiane Fidelix
 
QUALIDADE DE SOFTWARE
QUALIDADE DE SOFTWAREQUALIDADE DE SOFTWARE
QUALIDADE DE SOFTWARE
 
FEI - Modelagem de negocios - 2° semestre 2010
FEI - Modelagem de negocios - 2° semestre 2010FEI - Modelagem de negocios - 2° semestre 2010
FEI - Modelagem de negocios - 2° semestre 2010
 
Rastreabilidade de Requisitos
Rastreabilidade de RequisitosRastreabilidade de Requisitos
Rastreabilidade de Requisitos
 
Melhoria de processos do software brasileiro
Melhoria de processos do software brasileiroMelhoria de processos do software brasileiro
Melhoria de processos do software brasileiro
 
Rational Unified Process (RUP)
Rational Unified Process (RUP)Rational Unified Process (RUP)
Rational Unified Process (RUP)
 
MAPEAMENTO ENTRE A METODOLOGIA ÁGIL FDD E O MODELO DE QUALIDADE MPS.BR NOS N...
MAPEAMENTO ENTRE A METODOLOGIA ÁGIL FDD E O  MODELO DE QUALIDADE MPS.BR NOS N...MAPEAMENTO ENTRE A METODOLOGIA ÁGIL FDD E O  MODELO DE QUALIDADE MPS.BR NOS N...
MAPEAMENTO ENTRE A METODOLOGIA ÁGIL FDD E O MODELO DE QUALIDADE MPS.BR NOS N...
 
ESw 10 - Qualidade de Software.pdf
ESw 10 - Qualidade de Software.pdfESw 10 - Qualidade de Software.pdf
ESw 10 - Qualidade de Software.pdf
 
Es capítulo 2 - processos de software
Es   capítulo 2  - processos de softwareEs   capítulo 2  - processos de software
Es capítulo 2 - processos de software
 
Como os processos de testes ajudam na obtenção de melhores resultados
Como os processos de testes  ajudam na obtenção de melhores resultadosComo os processos de testes  ajudam na obtenção de melhores resultados
Como os processos de testes ajudam na obtenção de melhores resultados
 
Gerenciamento PDS
Gerenciamento PDSGerenciamento PDS
Gerenciamento PDS
 
Introdução Qualidade de Software
Introdução Qualidade de SoftwareIntrodução Qualidade de Software
Introdução Qualidade de Software
 
Um Estudo sobre Gerenciamento de Variabilidade em Linhas de Processo de Software
Um Estudo sobre Gerenciamento de Variabilidade em Linhas de Processo de SoftwareUm Estudo sobre Gerenciamento de Variabilidade em Linhas de Processo de Software
Um Estudo sobre Gerenciamento de Variabilidade em Linhas de Processo de Software
 
Gerenciamento de projetos, MPS.BR e qualidade em software
Gerenciamento de projetos, MPS.BR e qualidade em softwareGerenciamento de projetos, MPS.BR e qualidade em software
Gerenciamento de projetos, MPS.BR e qualidade em software
 
Application Lifecycle Management - Campus Party Brasil 2009
Application Lifecycle Management -  Campus Party  Brasil 2009Application Lifecycle Management -  Campus Party  Brasil 2009
Application Lifecycle Management - Campus Party Brasil 2009
 
Gerencia De Projetos Com RUP Cmm E Iso 9001
Gerencia De Projetos Com RUP Cmm E Iso 9001Gerencia De Projetos Com RUP Cmm E Iso 9001
Gerencia De Projetos Com RUP Cmm E Iso 9001
 
Gerência de Projetos de Software com RUP, CMM e ISO 9001
Gerência de Projetos de Software com RUP, CMM e ISO 9001Gerência de Projetos de Software com RUP, CMM e ISO 9001
Gerência de Projetos de Software com RUP, CMM e ISO 9001
 
Uma Metodologia Para Teste De Software No Contexto Da Melhoria De Processo
Uma Metodologia Para Teste De Software No Contexto Da Melhoria De ProcessoUma Metodologia Para Teste De Software No Contexto Da Melhoria De Processo
Uma Metodologia Para Teste De Software No Contexto Da Melhoria De Processo
 
Scampi
ScampiScampi
Scampi
 

SlidesHarmonization of ISO/IEC 9001:2000 and CMMI-DEV: from a theoretical comparison to a real case application

  • 1. Processos de SoftwareProcessos de Software Harmonization of ISO/IEC 9001:2000 and CMMI-DEV: from a theoretical comparison to a real case application Alexsandro Oliveira Alexandrino (sandrooliveira1501@gmail.com) UFC Baldassarre, M.T., Caivano, D., Pino, F.J., Piattini, M., Visaggio, G
  • 2. Maria Teresa BaldassareMaria Teresa Baldassare Formada com honras em Informática pela Universidade de Bari PhD pela Universidade de Bari Pesquisa com foco em : ​Engenharia de software empírica Harmonização de múltiplas tecnologias de melhoria Avaliação da qualidade Melhoria de software Representante da Universidade de Bari na International Software Engineering Research Network (ISERN)
  • 3. Danilo CaivanoDanilo Caivano Formada com honras em Informática pela Universidade de Bari PhD pela Universidade de Bari com a tese "Software Process Improvement through Statistical Process Control" Pesquisa com foco em : ​Melhoria de Software Linhas de produto de software Engenharia de Software Empírica Diretor executivo e sócio da SER and Practices. Além de professor assistente. Atua em diversos comitês de conferências internacionais e é revisor de revistas internacionais de Engenharia de Software
  • 4. Francisco J. PinoFrancisco J. Pino PhD em Ciências da Computação pela Universidade de Castilla-La Mancha (UCLM) Pesquisa com foco em : ​Melhoria do processo de software em pequenas empresas Harmonização de múltiplas tecnologias de melhoria métodos de pesquisa qualitativa para Engenharia de Software Professor Adjunto na Universidade de Cauca, Colômbia Membro do grupo de pesquisa IDIS
  • 5. Mario PiattiniMario Piattini Mestrado e Doutorado em Ciências da Computação pela Universidade Técnica de Madrid Certificado Auditor de Sistemas e Gerente de Segurança de Sistemas pelo ISACA Pesquisa com foco em : Melhoria de processo de software Qualidade de banco de dados Métricas de software Manutenção de software Segurança em sistemas de informação Professor na Universidade de Castilla-La Mancha Lidera o grupo de pesquisa ALARCOS
  • 6. Giuseppe VisaggioGiuseppe Visaggio Professor titular no departamento de Informática na Universidade de Bari Pesquisa com foco em : ​Desenvolvimento de sistemas distribuídos e compartilhados com atenção particular para linhas de produto de software, sendo esses desenvolvidos com software proprietário e com código aberto Web Services com SOA Engenharia de Software Empírica Líder do grupo de pesquisa SER_LAB Presidente do SER and Practices Presidente do consórcio regional DAISY- NET, entre universidade e empresas para transferência tecnológica entre academia e indústria Membro da IEEE, ACM e AICA (Sociedade de Computação Italiana)
  • 7. IntroduçãoIntrodução A constante evolução do mercado tem motivado empresas a buscarem melhoria e inovação em seus produtos, implementando estratégias de melhoria em seus processos de software. A literatura tem vários modelos de referência, divididos em duas categorias : what to do ("O que fazer") : CMMI, ISO 9001 how to do ("Como fazer") : GQM, PMBOK
  • 8. Referencial TeóricoReferencial Teórico O artigo se refere a três modelos de referência : GQMGQM
  • 9. MotivaçãoMotivação Cada vez mais - por pressão do mercado, adequação a legislações e outros motivos - as organizações precisam definir estratégias para melhoria no processo de software (SPI - Software Process Improvement), e as vezes precisam se adequar a vários desses modelos (Violino 2005) Se uma organização certificada ISO-9001 desejar adquirir um nível de maturidade CMMI o que ela deve fazer para reusar o máximo possível do que já foi definido no processo da organização?
  • 10. Proposta e ObjetivoProposta e Objetivo O artigo propõe um processo de harmonização com os modelos ISO 9001 e CMMI O objetivo do artigo é : analisar os statements do ISO 9001 e compará-los às áreas de processo do CMMI-DEV, em relação ao grau de cobertura e relacionamento entre os statements e as práticas específicas do CMMI, a fim de fazer reuso do que a organização ISO 9001 já tem, com o intuito de facilitar a certificação em ambos. Além disso, ele responde duas questões : Até que ponto as práticas descritas no CMMI e no ISO 9001 são relacionadas? Como uma organização certificada pode implementar o seu modelo a partir do GQM?
  • 11. Harmonização de modelosHarmonização de modelos Um dos problemas dessas combinações é a confusão ou sobreposição nas atividades, por isso é importante que sejam definidas estratégias de harmonização entre os modelos Os trabalhos anteriores (Mutafelija and Stromber 2003, 2009; Siviy et al. 2008) não conseguiram apresentar um processo de harmonização, tal que fosse replicável e geral o bastante para qualquer modelo de referências
  • 12. Harmonização de modelosHarmonização de modelos O artigo apresenta um processo de harmonização, com o intuito de: guiar e suportar uma organização na harmonização, integração, gerenciamento, e alinhamento do gerenciamento de qualidade e atividades de processos em multi-modelos Definição de processo de harmonização genérico que pode ser utilizado para quaisquer dois modelos de referência. Na direção do modelo A para o modelo B Aplicação do processo em uma PME italiana certificada ISO:9001 (modelo A) e que deseja ter um nível de maturidade do CMMI (modelo B)
  • 13. Framework de HarmonizaçãoFramework de Harmonização Text O processo é baseado no Framework de Harmonização posposto por Pardo et al. (2010a)
  • 14. Processo de HarmonizaçãoProcesso de Harmonização Sendo P-Current o modelo de processo atual da empresa e P-Target o modelo de processo que a organização quer alcançar, o processo de harmonização busca responder essas duas questões: Como uma empresa pode minimizar o esforço para, a partir de P-Current também conseguir endereçar P- Target reutilizando o máximo de informação possível? Dado um modelo de referência para SPI, como se pode definir um modelo de qualidade para ele?
  • 15. Processo de HarmonizaçãoProcesso de Harmonização O processo de harmonização é dividido em sub- processo de Comparação Teórica e sub-processo de Aplicação
  • 16. Comparação TeóricaComparação Teórica Feita a partir de uma comparação passo a passo, sendo geral o bastante para quaisquer dois modelos, pois se utiliza dos documentos liberados pelas organizações mantenedoras Realizado por dois papéis : Performers (Executante) e Reviewers (Revisor)
  • 17. Comparação Teórica - PassosComparação Teórica - Passos Seus passos são: 1. Identificação dos modelos a serem utilizados 2. Análise dos modelos com a realização do estudo dos modelos e fixação do nível de abstração e entidades 3. Projeto do mapeamento: Estabelecimento das entidades a serem comparadas Estabelecimento da direção da comparação Definição de escala Definição de template
  • 18. Comparação Teórica - EscalaComparação Teórica - Escala Os números são obtidos dividindo o número de práticas específicas relacionadas aos statements pelo total de práticas específicas da área de processo Strongly - Forte (S) relacionado (86-100%) Largely - Largamente (L) relacionado (51-86%) Partially - Parcialmente (P) relacionado (16-50%) Weakly - Fracamente (W) relacionado (1- 15%) Non-Related - Não relacionado (N) relacionado (0%)
  • 19. Comparação Teórica - PassosComparação Teórica - Passos 4. Realização do Mapeamento : feita de forma iterativa e incremental 5. Análise dos resultado : identificação de área de processo com alta cobertura (Ex: Validação) e outras com baixa cobertura (Ex : Integração de Produto)
  • 20. Comparação TeóricaComparação Teórica Resultado passo 4Resultado passo 4 Comparação entre ISO 9001 e CMMI
  • 21. Comparação TeóricaComparação Teórica Resultado passo 4Resultado passo 4 Visão detalhada para a área de processo organizational process definition + IPPD
  • 22. Comparação TeóricaComparação Teórica Resultado passo 5Resultado passo 5 Análise da cobertura da ISO 9001 para as áreas de processo do CMMI
  • 24. Processo de AplicaçãoProcesso de Aplicação PassosPassos 1. Mapeamento do QMS da empresa: consiste em identificar os documentos do QMS que estão relacionados as entidades do modelo A (ISO 9001) e com o modelo B (CMMI-DEV) 2. Definição de um modelo de qualidade baseado no GQM: a partir do QMS, definir metas de medição baseado nas áreas mapeadas 3. Adaptação para o modelo de destino: baseado no modelo de qualidade definido no passo anterior, esse passo consiste em identificar o que pode ser reusado da ISO 9001 para o CMMI-DEV
  • 25. Processo de AplicaçãoProcesso de Aplicação ResultadosResultados Comparação extendida com o QMS da organização
  • 26. Processo de AplicaçãoProcesso de Aplicação ResultadosResultados Objetivos do GQM de um shall statement da ISO 9001
  • 27. Processo de AplicaçãoProcesso de Aplicação ResultadosResultados Cobertura do CMMI em relação ao CMMI
  • 28. ConclusãoConclusão Análise entre os dois sub-processosAnálise entre os dois sub-processos
  • 29. ConclusãoConclusão O processo de harmonização conseguiu solucionar as duas questões apontadas anteriormente e traz os seguintes benefícios a uma organização: Entender o que é similar entre os modelos de melhoria Determinar e entender quais modelos de melhoria se encaixam melhor a necessidade da empresa Fazer uma análise antes de fazer transição para um novo padrão de qualidade, dado a quantidade de documentos, processos e recursos que podem ser reutilizados
  • 30. ConclusãoConclusão Pontos positivos : Boa base de referência Tema de grande importância para o mercado de software Processo bem definido com um estudo de caso para validação da comparação teórica Pontos negativos : Dificuldades na realização do mapeamento Dificuldades de validação estatística do processo Não foi apresentado se a PME italiana teve sucesso na avaliação CMMI
  • 31. InovaçãoInovação ​ Managing Process Model Compliance in Multi-standard Scenarios Using a Tool- Supported Approach ISO 9001:2000–CMMI v.1.2 map. Software Engineering Institute ISO 9001:2000: CMMI V1.1 mappings, Vol. 31. USA: Software Engineering Institute A process for driving the harmonization of models An industrial assessment for a multimodel framework
  • 32. ISO 9001:2000: CMMI V1.1 mappings, Vol. 31. USA:ISO 9001:2000: CMMI V1.1 mappings, Vol. 31. USA: Autores : Boris Mutafelija e Harvey Stromberg Capítulo 9 do livro : Systematic Process Improvement using ISO 9001:2000 and CMMI Mapeamento feito em um nível intermediário em que os shall statements são mapeados com as práticas específicas Se um shall statement se relaciona fortemente com uma prática específica, então essa prática não é mais relacionada a nenhuma relação fraca. Esse mapeamento serve como uma relação de correspondência e não um guia O mapeamento inverso é feito sem dificuldades
  • 33. ISO 9001:2000: CMMI V1.1 mappings, Vol. 31. USA:ISO 9001:2000: CMMI V1.1 mappings, Vol. 31. USA: Mapeamento shall statements e práticas específicas
  • 34. ISO 9001:2000: CMMI V1.1 mappings, Vol. 31. USA:ISO 9001:2000: CMMI V1.1 mappings, Vol. 31. USA: Comparação é feita apenas para dois modelos específicos Não é definido um processo replicável de passo a passo na comparação Não é definida escala O mapeamento pode mudar bastante em um QMS de uma empresa
  • 35. A Process for Driving the Harmonization of ModelsA Process for Driving the Harmonization of Models Autores : César Pardo, Franscisco J. Pino, Félix Garcia, Mario Piatinni, Maria Baldassare Publicado em : (PROFES 2010) No artigo é proposto uma visão geral do framework de harmonização assim como um processo para dirigir harmonização entre multi modelos. Define quarto papéis : Responsável pelo Gerenciamento (RG), Engenheiro de Processo (EP), Executante (E), Grupo de Direção (GD)
  • 36. A Process for Driving the Harmonization of ModelsA Process for Driving the Harmonization of Models Passos Iniciação (Papéis : RG) : RG faz a identificação dos requisitos da harmonização. É definido o prósito da harmonização, seu objetivos, cronograma, estrutura e outros elementos caso necessário Análise e Definição: P e PE realizam a identificação processos a serem harmonizados, técnicas de harmonização, procura de mapeamentos já existentes. Gerado a estratégia de harmonização Execução : P gerencia e executa a harmonização, são documentados os resultados e lições aprendidas Revisão : Todos os resultados são discutidos, análisados e documentados. Os envoldidos dão feedback sobre as lições aprendidas
  • 37. A Process for Driving the Harmonization of ModelsA Process for Driving the Harmonization of Models Resultados Mapeamento ISO 27001 e ISO 20000-2
  • 38. A Process for Driving the Harmonization of ModelsA Process for Driving the Harmonization of Models Trabalho anterior à esse artigo É citado que trabalhos futuros estão sendo feitos para criação de um processo mais detalhado.
  • 39. ReferênciasReferências Ardimento, P., Baldassarre, M. T., Caivano, D., & Visaggio, G. (2004). Multi view framework for goal oriented measurement plan design. In Proceedings of the 5th international conference on product focused software process improvement (PROFES), Nara, Japan, pp. 159–173. ISO (2000). ISO 9001:2000 quality management systems-requirements. Geneva: International Organization for Standardization. Larrucea, Xabier, and Izaskun Santamaria. "An industrial assessment for a multimodel framework." Journal of Software: Evolution and Process 26.9 (2014): 837-845. Mutafelija, B., & Stromberg, H. (2003). ISO 9001:2000: CMMI V1.1 mappings, Vol. 31. USA: Software Engineering Institute. Mutafelija, B., & Stromberg, H. (2009). ISO 9001:2000–CMMI v.1.2 map. Software Engineering Institute.http://www.sei.cmu.edu/cmmi/casestudies/mappings/cmmi12-iso.cfm. Pardo, C., Pino, F., García, F., & Piattini, M. (2009). Homogenization of models to support multi-model processes in improvement environments. In Proceedings of the 4th international conference on software and data technologies, Sofía.
  • 40. ReferênciasReferências Pardo, C., Pino, F. J., Garcída, F., Piattini, M., & Baldassarre, M. T. (2010). A process for driving the harmonization of models. In Proceedings of the 11th international conference on product focused software development and process improvement (PROFES 2010). Second proceeding: Short papers, doctoral symposium and workshops 2010, Limerick, pp. 53–56. SEI. (2006). CMMI for development, version 1.2. Technical report CMU/SEI-2006-TR-008. Pittsburgh: Software Engineering Institute (SEI). Siviy, J., Kirwan, P., Marino, L., & Morley, J. (2008). The value of harmonization multiple improvement technologies: A process improvement professional’s view. Software Engineering Institute, Carnegie Mellon. Violino, B. (2005). Frameworks boost business efficiency. Optimize Magazine, 4(3), 68–70. Yoo, C., Yoon, J., Lee, B., Lee, C., Lee, J., Hyun, S., et al. (2006). A unified model for the implementation of both ISO 9001:2000 and CMMI by ISO-certified organizations. Journal of Systems and Software,79(7), 954– 961.