SlideShare uma empresa Scribd logo
REALISMO -
NATURALISMO
Profª Karla Patrícia
INTRODUÇÃO
• Em 1857 é publicado “Madame Bovary” de
Gustave Flaubert, considerado o primeiro
romance realista da literatura universal.
• Em 1881 considera-se o ano inaugural do
Realismo no Brasil, com “Memórias Póstumas
de Brás Cubas” de Machado de Assis, o
primeiro romance realista ; e “O Mulato” de
Aluísio Azevedo, como o primeiro romance
naturalista do Brasil.
Realismo na literatura, é a
tendência de pintar ou fotografar
o real, o que existe e como existe.
Uma pintura nua e crua.
Mulheres peneirando trigo, Mus. de Belas-Artes —
Nantes
Contexto histórico:
• Europa : O Realismo foi um reflexo do
materialismo e do cientificismo
cominentes da segunda metade do
século passado: a glorificação da
ciência.
• Brasil: Momento de crise social,
quando a civilização burguesa e a
urbana tomavam lugar da sociedade
agrária, latifundiária e escravocrata.
Estilos que :
• Se expressam por meio da prosa.
• Se opõem ao Romantismo no que
diz respeito ao sentimentalismo,
à imaginação e à idealização.
Naturalismo:
Realismo: Narrativa mais
preocupada com a análise
psicológica, fazendo a crítica à
sociedade a partir do
comportamento dos personagens.
Naturalismo: Marcada pela forte
análise social, valorizando o
coletivo, a partir de grupos humanos
marginalizados.
Características do REALISMO:
• Verossimilhança: procura apresentar a
verdade, retratando o real na descrição dos
personagens que são indivíduos e concretos,
conhecidos, tipos particulares. Os incidentes
de enredo decorrem do caráter dos
personagens e os motivos urbanos dominam a
ação.
• Psicologismo: análise do espírito, do mundo
exterior, da vida social.
• Objetivismo: a vida é encarada objetivamente em
todos os seus aspectos. O autor não intromete no
andamento das ações, deixando que personagens e
circunstâncias atuem uns sobre os outros, na busca da
solução.
• Interpretação da vida: Através da percepção, da
observação e da análise apurada de fatos e coisas,
denuncia o adultério, a inveja, a corrupção, a miséria
do comportamento moral da sociedade.
• Retrato da vida contemporânea: Interessa-lhe o fato
presente, o homem, seu tempo, ao contrário dos
românticos que amavam o passado.
• A narrativa move-se lentamente: O Realismo
apresenta, durante a narrativa, detalhes,
aparentemente insignificantes, porém, reunidos e
harmonizados, levam-nos ao descortinar da
realidade.
• Linguagem simples: O realista procura utilizar a
linguagem mais próxima da realidade, principalmete
a dos personagens que deve aproximar-se da fala
coloquial e retratar os diversos níveis pessoais.
•Principal representante do
REALISMO:
MACHADO DE ASSIS
• OBRAS
Romances:
- Memórias Póstumas de Brás Cubas
- Quincas Borba
- Dom Casmurro
- Esaú e Jacó
- Memorial de Aires
Contos:
- Papéis avulsos e Histórias sem data
Características do Naturalismo
• Romance de intenção e fisionomia científica.
• O homem é um ser escravo da
hereditariedade, do meio social
(determinismo).
• O naturalista dá preferência às personagens
degeneradas, portadoras de patologias
físicas e morais, taras e vícios. Aparecem os
atos fisiológicos, instintos sexuais; é a
presença do feio repulsivo na literatura.
• O autor naturalista dá preferência às
personagens e aos ambientes das classes
sociais mais baixas.
• Amoralismo: tudo pode e deve figurar na
literatura.
• O homem é encarado pelos seus
aspectos fisiológicos; é um animal social
que luta ferozmente pela sobrevivência.
Principal representante do
NATURALISMO
Aluísio Azevedo
• OBRAS
ROMANCES
- O Mulato
- O Cortiço
- Casa de Pensão
Outros autores e obras:
• Raul Pompéia
- Uma Tragédia no Amazonas (1880) - seu 1º
romance
- O Ateneu (1888)
- As Jóias da Coroa (1888) - antimonarquista, é
publicado sob a forma de folhetins na Gazeta
de Notícias
- Canções sem Metro (1900)
• Adolfo Caminha
- A Normalista (1892), Bom Crioulo (1895), A
Tentação (1896) - romances
- Judith (1893), Lágrimas de um Crente (1893) -
contos
- Vôos Incertos (1855-6) - poesia
- Cartas Literárias (1895) - crítica
- No País dos Ianques (1894) - crônica
Término do Realismo
O ano de 1893 é considerado data
final do Realismo, com a publicação
de “´Missal e Bróqueis” de Cruz e
Souza, obras inaugurais do
Simbolismo.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Romantismo no Brasil - 1ª geração
Romantismo no Brasil - 1ª geraçãoRomantismo no Brasil - 1ª geração
Romantismo no Brasil - 1ª geração
Quezia Neves
 
Realismo e Naturalismo - Literatura
Realismo e Naturalismo - LiteraturaRealismo e Naturalismo - Literatura
Realismo e Naturalismo - Literatura
Cynthia Funchal
 
Modernismo
Modernismo Modernismo
Modernismo
Cláudia Heloísa
 
Romantismo prosa
Romantismo prosaRomantismo prosa
Machado de Assis
Machado de AssisMachado de Assis
Machado de Assis
Robert Harris
 
Slide realismo
Slide realismoSlide realismo
Slide realismo
JulianaBibiano
 
Ppt realismo (1)
Ppt realismo (1)Ppt realismo (1)
Ppt realismo (1)
Equipemundi2014
 
Literatura contemporânea
Literatura contemporâneaLiteratura contemporânea
Literatura contemporânea
Beatriz Araujo
 
Naturalismo
NaturalismoNaturalismo
Memórias Póstumas de Brás Cubas
Memórias Póstumas de Brás  Cubas Memórias Póstumas de Brás  Cubas
Memórias Póstumas de Brás Cubas
Cláudia Heloísa
 
Realismo
RealismoRealismo
Prosa romântica
Prosa românticaProsa romântica
Prosa romântica
Walace Cestari
 
O Ateneu especial
O Ateneu especialO Ateneu especial
O Ateneu especial
Ana Batista
 
Memórias Póstumas de Brás Cubas - Machado de Assis (slides)
Memórias Póstumas de Brás Cubas - Machado de Assis (slides)Memórias Póstumas de Brás Cubas - Machado de Assis (slides)
Memórias Póstumas de Brás Cubas - Machado de Assis (slides)
Edenilson Morais
 
Guimarães rosa
Guimarães rosaGuimarães rosa
Guimarães rosa
Flavio Maia Custodio
 
Romantismo - 1ª geração - Literauta.
Romantismo - 1ª geração - Literauta.Romantismo - 1ª geração - Literauta.
Romantismo - 1ª geração - Literauta.
Julia Maldonado Garcia
 
Pré modernismo-slides
Pré modernismo-slidesPré modernismo-slides
Pré modernismo-slides
Zenia Ferreira
 
Primeira fase do modernismo
Primeira fase do modernismoPrimeira fase do modernismo
Primeira fase do modernismo
Victor Said
 
Romantismo Brasileiro - poesia e prosa
Romantismo Brasileiro - poesia e prosaRomantismo Brasileiro - poesia e prosa
Romantismo Brasileiro - poesia e prosa
Tim Bagatelas
 
Pré-Modernismo
Pré-ModernismoPré-Modernismo
Pré-Modernismo
Faell Vasconcelos
 

Mais procurados (20)

Romantismo no Brasil - 1ª geração
Romantismo no Brasil - 1ª geraçãoRomantismo no Brasil - 1ª geração
Romantismo no Brasil - 1ª geração
 
Realismo e Naturalismo - Literatura
Realismo e Naturalismo - LiteraturaRealismo e Naturalismo - Literatura
Realismo e Naturalismo - Literatura
 
Modernismo
Modernismo Modernismo
Modernismo
 
Romantismo prosa
Romantismo prosaRomantismo prosa
Romantismo prosa
 
Machado de Assis
Machado de AssisMachado de Assis
Machado de Assis
 
Slide realismo
Slide realismoSlide realismo
Slide realismo
 
Ppt realismo (1)
Ppt realismo (1)Ppt realismo (1)
Ppt realismo (1)
 
Literatura contemporânea
Literatura contemporâneaLiteratura contemporânea
Literatura contemporânea
 
Naturalismo
NaturalismoNaturalismo
Naturalismo
 
Memórias Póstumas de Brás Cubas
Memórias Póstumas de Brás  Cubas Memórias Póstumas de Brás  Cubas
Memórias Póstumas de Brás Cubas
 
Realismo
RealismoRealismo
Realismo
 
Prosa romântica
Prosa românticaProsa romântica
Prosa romântica
 
O Ateneu especial
O Ateneu especialO Ateneu especial
O Ateneu especial
 
Memórias Póstumas de Brás Cubas - Machado de Assis (slides)
Memórias Póstumas de Brás Cubas - Machado de Assis (slides)Memórias Póstumas de Brás Cubas - Machado de Assis (slides)
Memórias Póstumas de Brás Cubas - Machado de Assis (slides)
 
Guimarães rosa
Guimarães rosaGuimarães rosa
Guimarães rosa
 
Romantismo - 1ª geração - Literauta.
Romantismo - 1ª geração - Literauta.Romantismo - 1ª geração - Literauta.
Romantismo - 1ª geração - Literauta.
 
Pré modernismo-slides
Pré modernismo-slidesPré modernismo-slides
Pré modernismo-slides
 
Primeira fase do modernismo
Primeira fase do modernismoPrimeira fase do modernismo
Primeira fase do modernismo
 
Romantismo Brasileiro - poesia e prosa
Romantismo Brasileiro - poesia e prosaRomantismo Brasileiro - poesia e prosa
Romantismo Brasileiro - poesia e prosa
 
Pré-Modernismo
Pré-ModernismoPré-Modernismo
Pré-Modernismo
 

Destaque

Naturalismo
NaturalismoNaturalismo
Naturalismo
Walace Cestari
 
Realismo
RealismoRealismo
Realismo
martinsramon
 
Realismo x Naturalismo
Realismo x NaturalismoRealismo x Naturalismo
Realismo x Naturalismo
adenicio
 
Naturalismo...
Naturalismo...Naturalismo...
Naturalismo...
Marcela Marangon Ribeiro
 
Realismo e naturalismo no brasil
Realismo e naturalismo no brasilRealismo e naturalismo no brasil
Realismo e naturalismo no brasil
Hindemburg Henrique Tamiarana
 
O Realismo
O RealismoO Realismo
O Realismo
MissBlackBerryBush
 
Aula 06 naturalismo e realismo
Aula 06 naturalismo e realismoAula 06 naturalismo e realismo
Aula 06 naturalismo e realismo
Marcio Duarte
 
Naturalismo
NaturalismoNaturalismo
Naturalismo
David Numeritos
 
Naturalismo
Naturalismo Naturalismo
Naturalismo
Yaiza Soy Yo
 
Pesquisa: Vida e Obra de Aluísio de Azevedo
Pesquisa: Vida e Obra de Aluísio de AzevedoPesquisa: Vida e Obra de Aluísio de Azevedo
Pesquisa: Vida e Obra de Aluísio de Azevedo
eesimonbolivar
 
Realismo e naturalismo no brasil completo
Realismo e naturalismo no brasil completoRealismo e naturalismo no brasil completo
Realismo e naturalismo no brasil completo
lucasmota251
 
Realismo
RealismoRealismo
Realismo
Carla Teixeira
 
Realismo x Romantismo
Realismo x RomantismoRealismo x Romantismo
Realismo x Romantismo
Amanda Rodrigues
 
Naturalismo, realismo
Naturalismo, realismo Naturalismo, realismo
Naturalismo, realismo
Ana Barreiros
 
Gustave flaubert madame bovary-port-pt.rev
Gustave flaubert   madame bovary-port-pt.revGustave flaubert   madame bovary-port-pt.rev
Gustave flaubert madame bovary-port-pt.rev
May Araújo
 
Mapa Mental-Realismo no Brasil
Mapa Mental-Realismo no BrasilMapa Mental-Realismo no Brasil
Mapa Mental-Realismo no Brasil
Lucas Santos
 
Madame bovary
Madame bovaryMadame bovary
Madame bovary
Gabriella Prado
 
Realismo
RealismoRealismo
Naturalismo
NaturalismoNaturalismo
Naturalismo
Joemille Leal
 
Naturalismo
Naturalismo Naturalismo
Naturalismo
Martha Rodrigues
 

Destaque (20)

Naturalismo
NaturalismoNaturalismo
Naturalismo
 
Realismo
RealismoRealismo
Realismo
 
Realismo x Naturalismo
Realismo x NaturalismoRealismo x Naturalismo
Realismo x Naturalismo
 
Naturalismo...
Naturalismo...Naturalismo...
Naturalismo...
 
Realismo e naturalismo no brasil
Realismo e naturalismo no brasilRealismo e naturalismo no brasil
Realismo e naturalismo no brasil
 
O Realismo
O RealismoO Realismo
O Realismo
 
Aula 06 naturalismo e realismo
Aula 06 naturalismo e realismoAula 06 naturalismo e realismo
Aula 06 naturalismo e realismo
 
Naturalismo
NaturalismoNaturalismo
Naturalismo
 
Naturalismo
Naturalismo Naturalismo
Naturalismo
 
Pesquisa: Vida e Obra de Aluísio de Azevedo
Pesquisa: Vida e Obra de Aluísio de AzevedoPesquisa: Vida e Obra de Aluísio de Azevedo
Pesquisa: Vida e Obra de Aluísio de Azevedo
 
Realismo e naturalismo no brasil completo
Realismo e naturalismo no brasil completoRealismo e naturalismo no brasil completo
Realismo e naturalismo no brasil completo
 
Realismo
RealismoRealismo
Realismo
 
Realismo x Romantismo
Realismo x RomantismoRealismo x Romantismo
Realismo x Romantismo
 
Naturalismo, realismo
Naturalismo, realismo Naturalismo, realismo
Naturalismo, realismo
 
Gustave flaubert madame bovary-port-pt.rev
Gustave flaubert   madame bovary-port-pt.revGustave flaubert   madame bovary-port-pt.rev
Gustave flaubert madame bovary-port-pt.rev
 
Mapa Mental-Realismo no Brasil
Mapa Mental-Realismo no BrasilMapa Mental-Realismo no Brasil
Mapa Mental-Realismo no Brasil
 
Madame bovary
Madame bovaryMadame bovary
Madame bovary
 
Realismo
RealismoRealismo
Realismo
 
Naturalismo
NaturalismoNaturalismo
Naturalismo
 
Naturalismo
Naturalismo Naturalismo
Naturalismo
 

Semelhante a Slide realismo naturalismo 09 ago 13

Segundo leila
Segundo leilaSegundo leila
Segundo leila
Monica Silva
 
O Realismo no Brasil
O Realismo no BrasilO Realismo no Brasil
O Realismo no Brasil
Israel Ferreira
 
Romantismo,realismo
Romantismo,realismoRomantismo,realismo
Romantismo,realismo
Isabella Silva
 
Romantismo,realismo
Romantismo,realismoRomantismo,realismo
Romantismo,realismo
Isabella Silva
 
Romantismo,realismo
Romantismo,realismoRomantismo,realismo
Romantismo,realismo
Isabella Silva
 
Revisão realismo e naturalismo
Revisão realismo e naturalismoRevisão realismo e naturalismo
Revisão realismo e naturalismo
Ivana Mayrink
 
Naturalismo
NaturalismoNaturalismo
Naturalismo
profanajulia
 
Realismo 2 ano
Realismo 2 anoRealismo 2 ano
Realismo 2 ano
Marilene dos Santos
 
Trabalho portugues realismo naturalismo
Trabalho portugues realismo naturalismoTrabalho portugues realismo naturalismo
Trabalho portugues realismo naturalismo
LuizBraz9
 
Realismo narturalismo 2016
Realismo narturalismo 2016Realismo narturalismo 2016
Realismo narturalismo 2016
Josi Motta
 
REALISMO E NATURALISMO
REALISMO E NATURALISMOREALISMO E NATURALISMO
realismoenaturalismo.pdf
realismoenaturalismo.pdfrealismoenaturalismo.pdf
realismoenaturalismo.pdf
ShirleiCristinadosRe
 
Literatura - Realismo
Literatura - RealismoLiteratura - Realismo
Literatura - Realismo
NAPNE
 
Naturalismo( apostila)
Naturalismo( apostila)Naturalismo( apostila)
Naturalismo( apostila)
sandra polliane
 
Realismo e naturalismo
Realismo e naturalismoRealismo e naturalismo
Realismo e naturalismo
Natália Araújo
 
realismo-naturalismo-2c2aa-sc3a9rie (1).ppt
realismo-naturalismo-2c2aa-sc3a9rie (1).pptrealismo-naturalismo-2c2aa-sc3a9rie (1).ppt
realismo-naturalismo-2c2aa-sc3a9rie (1).ppt
ANDRESSASILVADESOUSA
 
realismo-naturalismo-2c2aa-sc3a9rie.ppt
realismo-naturalismo-2c2aa-sc3a9rie.pptrealismo-naturalismo-2c2aa-sc3a9rie.ppt
realismo-naturalismo-2c2aa-sc3a9rie.ppt
AliceEmanuelladeOliv
 
realismo-naturalismo resumo slides.ppt
realismo-naturalismo resumo slides.pptrealismo-naturalismo resumo slides.ppt
realismo-naturalismo resumo slides.ppt
Carlos100coliCoimbra
 
realismo-naturalismo-2c2aa-sc3a9rie.ppt
realismo-naturalismo-2c2aa-sc3a9rie.pptrealismo-naturalismo-2c2aa-sc3a9rie.ppt
realismo-naturalismo-2c2aa-sc3a9rie.ppt
LeandroBolivar1
 
Realismo
Realismo Realismo
Realismo
Clarice Menezes
 

Semelhante a Slide realismo naturalismo 09 ago 13 (20)

Segundo leila
Segundo leilaSegundo leila
Segundo leila
 
O Realismo no Brasil
O Realismo no BrasilO Realismo no Brasil
O Realismo no Brasil
 
Romantismo,realismo
Romantismo,realismoRomantismo,realismo
Romantismo,realismo
 
Romantismo,realismo
Romantismo,realismoRomantismo,realismo
Romantismo,realismo
 
Romantismo,realismo
Romantismo,realismoRomantismo,realismo
Romantismo,realismo
 
Revisão realismo e naturalismo
Revisão realismo e naturalismoRevisão realismo e naturalismo
Revisão realismo e naturalismo
 
Naturalismo
NaturalismoNaturalismo
Naturalismo
 
Realismo 2 ano
Realismo 2 anoRealismo 2 ano
Realismo 2 ano
 
Trabalho portugues realismo naturalismo
Trabalho portugues realismo naturalismoTrabalho portugues realismo naturalismo
Trabalho portugues realismo naturalismo
 
Realismo narturalismo 2016
Realismo narturalismo 2016Realismo narturalismo 2016
Realismo narturalismo 2016
 
REALISMO E NATURALISMO
REALISMO E NATURALISMOREALISMO E NATURALISMO
REALISMO E NATURALISMO
 
realismoenaturalismo.pdf
realismoenaturalismo.pdfrealismoenaturalismo.pdf
realismoenaturalismo.pdf
 
Literatura - Realismo
Literatura - RealismoLiteratura - Realismo
Literatura - Realismo
 
Naturalismo( apostila)
Naturalismo( apostila)Naturalismo( apostila)
Naturalismo( apostila)
 
Realismo e naturalismo
Realismo e naturalismoRealismo e naturalismo
Realismo e naturalismo
 
realismo-naturalismo-2c2aa-sc3a9rie (1).ppt
realismo-naturalismo-2c2aa-sc3a9rie (1).pptrealismo-naturalismo-2c2aa-sc3a9rie (1).ppt
realismo-naturalismo-2c2aa-sc3a9rie (1).ppt
 
realismo-naturalismo-2c2aa-sc3a9rie.ppt
realismo-naturalismo-2c2aa-sc3a9rie.pptrealismo-naturalismo-2c2aa-sc3a9rie.ppt
realismo-naturalismo-2c2aa-sc3a9rie.ppt
 
realismo-naturalismo resumo slides.ppt
realismo-naturalismo resumo slides.pptrealismo-naturalismo resumo slides.ppt
realismo-naturalismo resumo slides.ppt
 
realismo-naturalismo-2c2aa-sc3a9rie.ppt
realismo-naturalismo-2c2aa-sc3a9rie.pptrealismo-naturalismo-2c2aa-sc3a9rie.ppt
realismo-naturalismo-2c2aa-sc3a9rie.ppt
 
Realismo
Realismo Realismo
Realismo
 

Mais de Ajudar Pessoas

Tabela f 95% unilateral
Tabela f 95% unilateralTabela f 95% unilateral
Tabela f 95% unilateral
Ajudar Pessoas
 
Tabela f 95% bilateral
Tabela f 95% bilateralTabela f 95% bilateral
Tabela f 95% bilateral
Ajudar Pessoas
 
Educação e Capitalismo uma Certa Economia Política
Educação e Capitalismo uma Certa Economia PolíticaEducação e Capitalismo uma Certa Economia Política
Educação e Capitalismo uma Certa Economia Política
Ajudar Pessoas
 
Posicionamento Filosofico e Base de Aprendizagem
Posicionamento Filosofico e Base de AprendizagemPosicionamento Filosofico e Base de Aprendizagem
Posicionamento Filosofico e Base de Aprendizagem
Ajudar Pessoas
 
Evolucao historica da avaliacao em geracões
Evolucao historica da avaliacao em geracõesEvolucao historica da avaliacao em geracões
Evolucao historica da avaliacao em geracões
Ajudar Pessoas
 
Exercícios do Teorema de Pitágoras
Exercícios do Teorema de PitágorasExercícios do Teorema de Pitágoras
Exercícios do Teorema de Pitágoras
Ajudar Pessoas
 
Matriz Curricular : Licenciatura em Química IFPE 2015
Matriz Curricular : Licenciatura em Química IFPE 2015Matriz Curricular : Licenciatura em Química IFPE 2015
Matriz Curricular : Licenciatura em Química IFPE 2015
Ajudar Pessoas
 
Funções Orgânicas Nitrogenadas.
Funções Orgânicas Nitrogenadas.Funções Orgânicas Nitrogenadas.
Funções Orgânicas Nitrogenadas.
Ajudar Pessoas
 
Correção da prova de física ifpe 2015 parte 1.
Correção da prova de física ifpe 2015 parte 1.Correção da prova de física ifpe 2015 parte 1.
Correção da prova de física ifpe 2015 parte 1.
Ajudar Pessoas
 
formulas de fisica
formulas de fisicaformulas de fisica
formulas de fisica
Ajudar Pessoas
 
Biologia.
Biologia.Biologia.
Biologia.
Ajudar Pessoas
 
Saude pública.
Saude pública.Saude pública.
Saude pública.
Ajudar Pessoas
 
Exerc carboidratos.
Exerc   carboidratos.Exerc   carboidratos.
Exerc carboidratos.
Ajudar Pessoas
 
Biologia compostos organicos_exercícios.
Biologia compostos organicos_exercícios.Biologia compostos organicos_exercícios.
Biologia compostos organicos_exercícios.
Ajudar Pessoas
 
Concordância.
Concordância.Concordância.
Concordância.
Ajudar Pessoas
 
.Biologia.
.Biologia..Biologia.
.Biologia.
Ajudar Pessoas
 
Proteínas funções.
Proteínas        funções.Proteínas        funções.
Proteínas funções.
Ajudar Pessoas
 
Avaliação diagnóstica de matemática.
Avaliação diagnóstica de matemática.Avaliação diagnóstica de matemática.
Avaliação diagnóstica de matemática.
Ajudar Pessoas
 
Aulão prevupe história.
Aulão prevupe   história.Aulão prevupe   história.
Aulão prevupe história.
Ajudar Pessoas
 
Aulão prevupe geografia.
Aulão prevupe   geografia.Aulão prevupe   geografia.
Aulão prevupe geografia.
Ajudar Pessoas
 

Mais de Ajudar Pessoas (20)

Tabela f 95% unilateral
Tabela f 95% unilateralTabela f 95% unilateral
Tabela f 95% unilateral
 
Tabela f 95% bilateral
Tabela f 95% bilateralTabela f 95% bilateral
Tabela f 95% bilateral
 
Educação e Capitalismo uma Certa Economia Política
Educação e Capitalismo uma Certa Economia PolíticaEducação e Capitalismo uma Certa Economia Política
Educação e Capitalismo uma Certa Economia Política
 
Posicionamento Filosofico e Base de Aprendizagem
Posicionamento Filosofico e Base de AprendizagemPosicionamento Filosofico e Base de Aprendizagem
Posicionamento Filosofico e Base de Aprendizagem
 
Evolucao historica da avaliacao em geracões
Evolucao historica da avaliacao em geracõesEvolucao historica da avaliacao em geracões
Evolucao historica da avaliacao em geracões
 
Exercícios do Teorema de Pitágoras
Exercícios do Teorema de PitágorasExercícios do Teorema de Pitágoras
Exercícios do Teorema de Pitágoras
 
Matriz Curricular : Licenciatura em Química IFPE 2015
Matriz Curricular : Licenciatura em Química IFPE 2015Matriz Curricular : Licenciatura em Química IFPE 2015
Matriz Curricular : Licenciatura em Química IFPE 2015
 
Funções Orgânicas Nitrogenadas.
Funções Orgânicas Nitrogenadas.Funções Orgânicas Nitrogenadas.
Funções Orgânicas Nitrogenadas.
 
Correção da prova de física ifpe 2015 parte 1.
Correção da prova de física ifpe 2015 parte 1.Correção da prova de física ifpe 2015 parte 1.
Correção da prova de física ifpe 2015 parte 1.
 
formulas de fisica
formulas de fisicaformulas de fisica
formulas de fisica
 
Biologia.
Biologia.Biologia.
Biologia.
 
Saude pública.
Saude pública.Saude pública.
Saude pública.
 
Exerc carboidratos.
Exerc   carboidratos.Exerc   carboidratos.
Exerc carboidratos.
 
Biologia compostos organicos_exercícios.
Biologia compostos organicos_exercícios.Biologia compostos organicos_exercícios.
Biologia compostos organicos_exercícios.
 
Concordância.
Concordância.Concordância.
Concordância.
 
.Biologia.
.Biologia..Biologia.
.Biologia.
 
Proteínas funções.
Proteínas        funções.Proteínas        funções.
Proteínas funções.
 
Avaliação diagnóstica de matemática.
Avaliação diagnóstica de matemática.Avaliação diagnóstica de matemática.
Avaliação diagnóstica de matemática.
 
Aulão prevupe história.
Aulão prevupe   história.Aulão prevupe   história.
Aulão prevupe história.
 
Aulão prevupe geografia.
Aulão prevupe   geografia.Aulão prevupe   geografia.
Aulão prevupe geografia.
 

Último

Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Falcão Brasil
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Falcão Brasil
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
Manuais Formação
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Falcão Brasil
 
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Falcão Brasil
 
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Miguel Delamontagne
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
LeideLauraCenturionL
 
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdf
Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdfSistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdf
Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdf
Falcão Brasil
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
valdeci17
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Falcão Brasil
 
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdfO Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
Falcão Brasil
 
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
Falcão Brasil
 
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdfAPRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
portaladministradores
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Falcão Brasil
 

Último (20)

RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
 
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
 
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
 
Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdf
Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdfSistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdf
Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdf
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
 
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdfO Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
 
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
 
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdfAPRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
 

Slide realismo naturalismo 09 ago 13

  • 2. INTRODUÇÃO • Em 1857 é publicado “Madame Bovary” de Gustave Flaubert, considerado o primeiro romance realista da literatura universal. • Em 1881 considera-se o ano inaugural do Realismo no Brasil, com “Memórias Póstumas de Brás Cubas” de Machado de Assis, o primeiro romance realista ; e “O Mulato” de Aluísio Azevedo, como o primeiro romance naturalista do Brasil.
  • 3. Realismo na literatura, é a tendência de pintar ou fotografar o real, o que existe e como existe. Uma pintura nua e crua. Mulheres peneirando trigo, Mus. de Belas-Artes — Nantes
  • 4. Contexto histórico: • Europa : O Realismo foi um reflexo do materialismo e do cientificismo cominentes da segunda metade do século passado: a glorificação da ciência. • Brasil: Momento de crise social, quando a civilização burguesa e a urbana tomavam lugar da sociedade agrária, latifundiária e escravocrata.
  • 5. Estilos que : • Se expressam por meio da prosa. • Se opõem ao Romantismo no que diz respeito ao sentimentalismo, à imaginação e à idealização.
  • 6. Naturalismo: Realismo: Narrativa mais preocupada com a análise psicológica, fazendo a crítica à sociedade a partir do comportamento dos personagens. Naturalismo: Marcada pela forte análise social, valorizando o coletivo, a partir de grupos humanos marginalizados.
  • 7. Características do REALISMO: • Verossimilhança: procura apresentar a verdade, retratando o real na descrição dos personagens que são indivíduos e concretos, conhecidos, tipos particulares. Os incidentes de enredo decorrem do caráter dos personagens e os motivos urbanos dominam a ação. • Psicologismo: análise do espírito, do mundo exterior, da vida social.
  • 8. • Objetivismo: a vida é encarada objetivamente em todos os seus aspectos. O autor não intromete no andamento das ações, deixando que personagens e circunstâncias atuem uns sobre os outros, na busca da solução. • Interpretação da vida: Através da percepção, da observação e da análise apurada de fatos e coisas, denuncia o adultério, a inveja, a corrupção, a miséria do comportamento moral da sociedade. • Retrato da vida contemporânea: Interessa-lhe o fato presente, o homem, seu tempo, ao contrário dos românticos que amavam o passado.
  • 9. • A narrativa move-se lentamente: O Realismo apresenta, durante a narrativa, detalhes, aparentemente insignificantes, porém, reunidos e harmonizados, levam-nos ao descortinar da realidade. • Linguagem simples: O realista procura utilizar a linguagem mais próxima da realidade, principalmete a dos personagens que deve aproximar-se da fala coloquial e retratar os diversos níveis pessoais.
  • 11. • OBRAS Romances: - Memórias Póstumas de Brás Cubas - Quincas Borba - Dom Casmurro - Esaú e Jacó - Memorial de Aires Contos: - Papéis avulsos e Histórias sem data
  • 12. Características do Naturalismo • Romance de intenção e fisionomia científica. • O homem é um ser escravo da hereditariedade, do meio social (determinismo). • O naturalista dá preferência às personagens degeneradas, portadoras de patologias físicas e morais, taras e vícios. Aparecem os atos fisiológicos, instintos sexuais; é a presença do feio repulsivo na literatura.
  • 13. • O autor naturalista dá preferência às personagens e aos ambientes das classes sociais mais baixas. • Amoralismo: tudo pode e deve figurar na literatura. • O homem é encarado pelos seus aspectos fisiológicos; é um animal social que luta ferozmente pela sobrevivência.
  • 15. • OBRAS ROMANCES - O Mulato - O Cortiço - Casa de Pensão
  • 16. Outros autores e obras: • Raul Pompéia - Uma Tragédia no Amazonas (1880) - seu 1º romance - O Ateneu (1888) - As Jóias da Coroa (1888) - antimonarquista, é publicado sob a forma de folhetins na Gazeta de Notícias - Canções sem Metro (1900)
  • 17. • Adolfo Caminha - A Normalista (1892), Bom Crioulo (1895), A Tentação (1896) - romances - Judith (1893), Lágrimas de um Crente (1893) - contos - Vôos Incertos (1855-6) - poesia - Cartas Literárias (1895) - crítica - No País dos Ianques (1894) - crônica
  • 18. Término do Realismo O ano de 1893 é considerado data final do Realismo, com a publicação de “´Missal e Bróqueis” de Cruz e Souza, obras inaugurais do Simbolismo.