SlideShare uma empresa Scribd logo
POESIA origina-se da palavra grega poieses, que
significa “ação de fazer algo”. A palavra POEMA origina-se
da palavra grega poiema, significa “o que faz”.
A poesia é um gênero textual norteado por
características específicas, cuja finalidade discursiva se pauta
pelo provocar de sentimentos e emoções. O poema, por sua
vez, é a concretização da poesia feita pelo poeta que a
manifesta por meio de palavras de efeitos sugestivos e
simbólicos, sonoridade, musicalidade, ritmo, versos e
estrofes.
Versificação é o estudo da disposição das palavras e
frases em versos.
Verso é cada linha do poema.
Exemplo de poema com 04 (quatro)versos :
“Quem é esse viajante } VERSO
Quem é esse menestrel
Que espalha esperança
E transforma sal em mel?”
(Milton Nascimento)
Dentro do verso temos o estudo da métrica que é a
contagem de sílabas poéticas do verso. Ela é feita a partir de
emissões sonoras. As sílabas que aparecem depois da última
sílaba tônica são pronunciadas fracamente, por isso não são
contadas. Elas podem ser:
* Monossílabo – versos com uma sílaba.
* Dissílabos – versos com 2 (duas) sílabas.
* Trissílabos – versos constituídos com 3 (três) sílabas.
* Tetrassílabos – versos constituídos com 4 (quatro)
sílabas.
* Pentassílabos – versos com uma estrutura de 5 (cinco)
sílabas ou chamado de redondilha menor.
* Hexassílabos – versos estruturados com 6 (seis) sílabas.
* Heptassílabos – versos constituídos de 7 (sete) sílabas ou
chamado de redondilha maior.
* Octossílabos – versos constituídos com 8 (oito) sílabas.
* Decassílabos – versos estruturados em 10 (dez) sílabas.
* Hendecassílabos – versos com 11 (onze) sílabas.
* Dodecassílabos – versos constituídos em 12 (doze) sílabas
ou chamado de alexandrino.
* Verso bárbaro – versos com mais de 12 (doze) sílabas.
Exemplos:
“ÉS/A/CLA/VE/DO/SOL,/ÉS/A/CHA/VE/DA/SOM/BRA =
verso Dodecassílabo
Dor/meo/teu/so/no/so/sse/ga/doe/pu/ro = verso
Decassílabo
Estrofe é o conjunto de vários versos. Classificam-se em:
* Monóstico – só um único verso.
* Dístico – dois versos.
* Terceto – três versos.
* Quadra – quatro versos.
* Quintilha – cinco versos.
* Sextilha – seis versos.
* Septilha – sete versos.
* Oitava – oito versos.
* Nona – nove versos.
* Décima – dez versos.
Exemplo de poesia com duas estrofes:
Terra é sem vida, e nada
Vive mais que o coração...
E envolve-te a terra fria
E a minha saudade não!
Tenho saudade de ver-te
Mas não sei como acertar.
Passeias onde não ando,
Andas sem eu te encontrar.
(Fernando Pessoa)
Ritmo é a sequencia regular e modulada de sons nas palavras, nas frases,
nos versos de um texto poético. A rima e a métrica contribuem para a
obtenção do ritmo, assim como o jogo de sílabas tônicas e átonas, a
semelhança de fonemas vocálicos e consonantais.
Rima é a identidade ou semelhança de sons entre duas
palavras.
Classificação da rima quanto ao seu valor:
* Toante – repetição de sons vocálicos.
* Aliterante – repetição de sons consonantais.
* Consoante – repetição de todas as letras e sons.
* Aguda – rimas de palavras oxítonas.
* Esdrúxula – rimas de palavras paroxítonas.
* Ricas – rimas de palavras raras.
* Pobres – rimas de palavras comuns.
Classificação da rima quanto as suas combinações:
* Emparelhada – ocorrem de duas em duas (AABB)
Exemplo: Não tenho medo de bamba, (A)
Na roda de samba (A)
Eu sou bacharel (B)
Sou bacharel (B)
(Noel Rosa)
* Alternadas – ocorrem de forma alternada (ABAB)
O que tu achas da paixão, (A)
É tão somente curiosidade. (B)
E os teus desejos ferventes vão (A)
Batendo as asas na irrealidade (B)
(Manuel Bandeira)
* Interpoladas – ocorrem de forma opostas (ABBA)
Amor é um fogo que arde sem se ver, (A)
É ferida que dói, e não se sente; (B)
É um contentamento descontente (B)
É dor que desatina sem doer. (A)
(Luis de Camões)
* Mistas – tudo embaralhado (ABACDCD)
Meninas de bicicleta (A)
Que fagueiras pedalais (B)
Quero ser vosso poeta! (A)
Ó transitórias estátuas (C)
Esfuziantes de azul (D)
Louras com peles mulatas (C)
Princesas da zona sul (D)
(Vinícius de Morais)
Bibliografias Consultadas:
BELTRÃO, Eliana Lúcia Santos. Diálogo: língua
portuguesa. 8º e 9º ano. Ed. Renovada – São Paulo:
FTD, 2009 (Coleção Diálogo).
http://www.infoescola.com/literatura/versos-rimas-estrofes/
, em 24/05/2013.
POEMAS VISUAIS
V V V V V V V V V V
V V V V V V V V V E
V V V V V V V V E L
V V V V V V V E L O
V V V V V V E L O C
V V V V V E L O C I
V V V V E L O C I D
V V V E L O C I D A
V V E L O C I D A D
V E L O C I D A D E
(Ronaldo Azevedo -1979)
Slide Genero Textual Poesia
Slide Genero Textual Poesia
Slide Genero Textual Poesia
Slide Genero Textual Poesia
Slide Genero Textual Poesia
Slide Genero Textual Poesia
Referências Bibliográficas Consultadas:
http://www.google.com.br/search?q=poema+imagem+arnaldo+antunes&tbm=isch&tbo=u&source=univ&sa=X&ei=z4m
, em 01/06/2013.
http://www.google.com.br/#sclient=psy-
ab&q=poema+imagem+&oq=poema+imagem+&gs_l=serp.3..0l4.39147.39147.0.47172.1.1.0.0.0.0.325.325.
3-1.1.0...0.0...1c.1.15.psy-ab.vu1-2ujRnmk&pbx=1&fp=1&biw=1366&bih=600&bav=on.2,or.r_qf.&cad=b, e,
01/06/2013.
http://www.google.com.br/search?
q=imagens+de+poesia+concreta&tbm=isch&tbo=u&source=univ&sa=X&ei=r5CqUenzGqHa0QHPl4C4Cg&sq
i=2&ved=0CCoQsAQ&biw=1366&bih=600#facrc=_&imgrc=9EJjP8Qed7kl2M%3A%3Bs7uxrfvqYliapM
%3Bhttp%253A%252F%252Fimg.vivaolinux.com.br%252Fimagens%252Fartigos%252Fcomunidade
%252FLuxo-Lixo%252C-Augusto-de-Campos.jpg%3Bhttp%253A%252F%252Fwww.vivaolinux.com.br
%252Fartigo%252FBanda-Larga-e-um-direito-de-todos%252F%3B350%3B220, em 01/06/2013.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Tipologia textual
Tipologia textualTipologia textual
Tipologia textual
Ana Claudia André
 
Pré modernismo-slides
Pré modernismo-slidesPré modernismo-slides
Pré modernismo-slides
Zenia Ferreira
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
Jose Manuel Alho
 
Concordância Nominal
Concordância NominalConcordância Nominal
Concordância Nominal
Angela Santos
 
Conotacao e denotacao
Conotacao e denotacaoConotacao e denotacao
Conotacao e denotacao
bubble13
 
Orações Subordinadas Adverbiais
Orações Subordinadas AdverbiaisOrações Subordinadas Adverbiais
Orações Subordinadas Adverbiais
Fábio Guimarães
 
1.3 ortografia
1.3   ortografia1.3   ortografia
1.3 ortografia
Ivana Mayrink
 
Gêneros e tipos textuais
Gêneros e tipos textuaisGêneros e tipos textuais
Gêneros e tipos textuais
marlospg
 
Morfologia - Classes Gramaticais
Morfologia - Classes GramaticaisMorfologia - Classes Gramaticais
Morfologia - Classes Gramaticais
Portal do Vestibulando
 
Crônica
CrônicaCrônica
Crônica
Valeria Nunes
 
2ª Geração do Romantismo
2ª Geração do Romantismo2ª Geração do Romantismo
2ª Geração do Romantismo
Gabriel Luck
 
Conclusão - Dissertação
Conclusão - DissertaçãoConclusão - Dissertação
Conclusão - Dissertação
Cynthia Funchal
 
Romance
RomanceRomance
Período composto por coordenação
Período composto por coordenaçãoPeríodo composto por coordenação
Período composto por coordenação
Carolina Loçasso Pereira
 
Concordancia verbal e nominal
Concordancia verbal e nominalConcordancia verbal e nominal
Concordancia verbal e nominal
Rebeca Kaus
 
Semântica
SemânticaSemântica
Semântica
Cláudia Heloísa
 
Pronomes
PronomesPronomes
Pronomes
Rita Tramonte
 
Tudo sobre POEMAS
Tudo sobre POEMASTudo sobre POEMAS
Tudo sobre POEMAS
Jaicinha
 
Substantivo 6
Substantivo 6Substantivo 6
Substantivo 6
Karla Costa
 
Regência Nominal
Regência NominalRegência Nominal
Regência Nominal
Andriane Cursino
 

Mais procurados (20)

Tipologia textual
Tipologia textualTipologia textual
Tipologia textual
 
Pré modernismo-slides
Pré modernismo-slidesPré modernismo-slides
Pré modernismo-slides
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
 
Concordância Nominal
Concordância NominalConcordância Nominal
Concordância Nominal
 
Conotacao e denotacao
Conotacao e denotacaoConotacao e denotacao
Conotacao e denotacao
 
Orações Subordinadas Adverbiais
Orações Subordinadas AdverbiaisOrações Subordinadas Adverbiais
Orações Subordinadas Adverbiais
 
1.3 ortografia
1.3   ortografia1.3   ortografia
1.3 ortografia
 
Gêneros e tipos textuais
Gêneros e tipos textuaisGêneros e tipos textuais
Gêneros e tipos textuais
 
Morfologia - Classes Gramaticais
Morfologia - Classes GramaticaisMorfologia - Classes Gramaticais
Morfologia - Classes Gramaticais
 
Crônica
CrônicaCrônica
Crônica
 
2ª Geração do Romantismo
2ª Geração do Romantismo2ª Geração do Romantismo
2ª Geração do Romantismo
 
Conclusão - Dissertação
Conclusão - DissertaçãoConclusão - Dissertação
Conclusão - Dissertação
 
Romance
RomanceRomance
Romance
 
Período composto por coordenação
Período composto por coordenaçãoPeríodo composto por coordenação
Período composto por coordenação
 
Concordancia verbal e nominal
Concordancia verbal e nominalConcordancia verbal e nominal
Concordancia verbal e nominal
 
Semântica
SemânticaSemântica
Semântica
 
Pronomes
PronomesPronomes
Pronomes
 
Tudo sobre POEMAS
Tudo sobre POEMASTudo sobre POEMAS
Tudo sobre POEMAS
 
Substantivo 6
Substantivo 6Substantivo 6
Substantivo 6
 
Regência Nominal
Regência NominalRegência Nominal
Regência Nominal
 

Destaque

Aula Poesia
Aula PoesiaAula Poesia
Aula Poesia
Aldean
 
Poesia na sala de aula
Poesia na sala de aulaPoesia na sala de aula
Poesia na sala de aula
Shirley Lauria
 
Dia da poesia
Dia da poesiaDia da poesia
Dia da poesia
Mensagens Virtuais
 
Oficina de poesia
Oficina de poesiaOficina de poesia
Oficina de poesia
Marcelo Eduardo
 
Poemas ppt
Poemas pptPoemas ppt
Poemas ppt
piefohmania
 
Texto poético
Texto poéticoTexto poético
Texto poético
Ana Arminda Moreira
 
Romantismo Brasileiro - poesia e prosa
Romantismo Brasileiro - poesia e prosaRomantismo Brasileiro - poesia e prosa
Romantismo Brasileiro - poesia e prosa
Tim Bagatelas
 
Poesia é...
Poesia é...Poesia é...
Poesia é...
Elsa Giraldo
 
A Poesia Visual
A  Poesia  VisualA  Poesia  Visual
A Poesia Visual
tita
 
Amor é fogo que arde
Amor é fogo que ardeAmor é fogo que arde
Amor é fogo que arde
Helena Coutinho
 
Analise dos poemas de camoes ... apresentação
Analise dos poemas de camoes ... apresentaçãoAnalise dos poemas de camoes ... apresentação
Analise dos poemas de camoes ... apresentação
Angela Silva
 
Camões Lírico (10.ºano/Português)
Camões Lírico (10.ºano/Português)Camões Lírico (10.ºano/Português)
Camões Lírico (10.ºano/Português)
Dina Baptista
 
Introdução texto poético
Introdução texto poéticoIntrodução texto poético
Introdução texto poético
armindaalmeida
 
Ppt poesia
Ppt poesia Ppt poesia
Ppt poesia
lauraITM
 

Destaque (14)

Aula Poesia
Aula PoesiaAula Poesia
Aula Poesia
 
Poesia na sala de aula
Poesia na sala de aulaPoesia na sala de aula
Poesia na sala de aula
 
Dia da poesia
Dia da poesiaDia da poesia
Dia da poesia
 
Oficina de poesia
Oficina de poesiaOficina de poesia
Oficina de poesia
 
Poemas ppt
Poemas pptPoemas ppt
Poemas ppt
 
Texto poético
Texto poéticoTexto poético
Texto poético
 
Romantismo Brasileiro - poesia e prosa
Romantismo Brasileiro - poesia e prosaRomantismo Brasileiro - poesia e prosa
Romantismo Brasileiro - poesia e prosa
 
Poesia é...
Poesia é...Poesia é...
Poesia é...
 
A Poesia Visual
A  Poesia  VisualA  Poesia  Visual
A Poesia Visual
 
Amor é fogo que arde
Amor é fogo que ardeAmor é fogo que arde
Amor é fogo que arde
 
Analise dos poemas de camoes ... apresentação
Analise dos poemas de camoes ... apresentaçãoAnalise dos poemas de camoes ... apresentação
Analise dos poemas de camoes ... apresentação
 
Camões Lírico (10.ºano/Português)
Camões Lírico (10.ºano/Português)Camões Lírico (10.ºano/Português)
Camões Lírico (10.ºano/Português)
 
Introdução texto poético
Introdução texto poéticoIntrodução texto poético
Introdução texto poético
 
Ppt poesia
Ppt poesia Ppt poesia
Ppt poesia
 

Semelhante a Slide Genero Textual Poesia

Poesia e Poemas.pptx
Poesia e Poemas.pptxPoesia e Poemas.pptx
Poesia e Poemas.pptx
geroboaosouza
 
Genero Textual Poesia
Genero Textual PoesiaGenero Textual Poesia
Genero Textual Poesia
Jomari
 
Construção de poemas
Construção de poemasConstrução de poemas
Construção de poemas
Eliane Salete Hirt
 
Linguagem poética e versificação
Linguagem poética e versificaçãoLinguagem poética e versificação
Linguagem poética e versificação
Roberta Savana
 
Poesia e poema
Poesia e poemaPoesia e poema
Poesia e poema
ionasilva
 
Gênero lírico - Profª Vivian Trombini
Gênero lírico - Profª Vivian TrombiniGênero lírico - Profª Vivian Trombini
Gênero lírico - Profª Vivian Trombini
VIVIAN TROMBINI
 
Língua Portuguesa - O que é literatura
Língua Portuguesa - O que é literaturaLíngua Portuguesa - O que é literatura
Língua Portuguesa - O que é literatura
cursinhoembu
 
Poesia de cordel e cultura popular brasileira
Poesia de cordel e cultura popular brasileiraPoesia de cordel e cultura popular brasileira
Poesia de cordel e cultura popular brasileira
Andrea Nascimento
 
Redação: Versificação
Redação: VersificaçãoRedação: Versificação
Redação: Versificação
7 de Setembro
 
Prosodia musical exercícios
Prosodia musical exercíciosProsodia musical exercícios
Prosodia musical exercícios
SilvaFagundes Fagundes
 
Versificação
VersificaçãoVersificação
Versificação
Juliana Lannes
 
Texto Lírico - Nocões de Versificação
Texto Lírico - Nocões de VersificaçãoTexto Lírico - Nocões de Versificação
Texto Lírico - Nocões de Versificação
Cristina Seiça
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
Marlene Cunhada
 
Versos e seus recursos musicais (1º ano do Ensino Médio)
Versos e seus recursos musicais (1º ano do Ensino Médio)Versos e seus recursos musicais (1º ano do Ensino Médio)
Versos e seus recursos musicais (1º ano do Ensino Médio)
Cristina Ramos
 
Nota iii escansão poemas
Nota iii escansão poemasNota iii escansão poemas
Nota iii escansão poemas
Péricles Penuel
 
Poesia em forma
Poesia em formaPoesia em forma
Poesia em forma
smed
 
Noesdeversificao2
Noesdeversificao2Noesdeversificao2
Noesdeversificao2
Claudia Lazarini
 
Tipos De Poesias
Tipos De PoesiasTipos De Poesias
Tipos De Poesias
klauddia
 
Análise de meus poemas preferidos, de manuel bandeira
Análise de meus poemas preferidos, de manuel bandeiraAnálise de meus poemas preferidos, de manuel bandeira
Análise de meus poemas preferidos, de manuel bandeira
ma.no.el.ne.ves
 
Texto poético - Noções de versificação
Texto poético - Noções de versificaçãoTexto poético - Noções de versificação
Texto poético - Noções de versificação
Susana Sobrenome
 

Semelhante a Slide Genero Textual Poesia (20)

Poesia e Poemas.pptx
Poesia e Poemas.pptxPoesia e Poemas.pptx
Poesia e Poemas.pptx
 
Genero Textual Poesia
Genero Textual PoesiaGenero Textual Poesia
Genero Textual Poesia
 
Construção de poemas
Construção de poemasConstrução de poemas
Construção de poemas
 
Linguagem poética e versificação
Linguagem poética e versificaçãoLinguagem poética e versificação
Linguagem poética e versificação
 
Poesia e poema
Poesia e poemaPoesia e poema
Poesia e poema
 
Gênero lírico - Profª Vivian Trombini
Gênero lírico - Profª Vivian TrombiniGênero lírico - Profª Vivian Trombini
Gênero lírico - Profª Vivian Trombini
 
Língua Portuguesa - O que é literatura
Língua Portuguesa - O que é literaturaLíngua Portuguesa - O que é literatura
Língua Portuguesa - O que é literatura
 
Poesia de cordel e cultura popular brasileira
Poesia de cordel e cultura popular brasileiraPoesia de cordel e cultura popular brasileira
Poesia de cordel e cultura popular brasileira
 
Redação: Versificação
Redação: VersificaçãoRedação: Versificação
Redação: Versificação
 
Prosodia musical exercícios
Prosodia musical exercíciosProsodia musical exercícios
Prosodia musical exercícios
 
Versificação
VersificaçãoVersificação
Versificação
 
Texto Lírico - Nocões de Versificação
Texto Lírico - Nocões de VersificaçãoTexto Lírico - Nocões de Versificação
Texto Lírico - Nocões de Versificação
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
 
Versos e seus recursos musicais (1º ano do Ensino Médio)
Versos e seus recursos musicais (1º ano do Ensino Médio)Versos e seus recursos musicais (1º ano do Ensino Médio)
Versos e seus recursos musicais (1º ano do Ensino Médio)
 
Nota iii escansão poemas
Nota iii escansão poemasNota iii escansão poemas
Nota iii escansão poemas
 
Poesia em forma
Poesia em formaPoesia em forma
Poesia em forma
 
Noesdeversificao2
Noesdeversificao2Noesdeversificao2
Noesdeversificao2
 
Tipos De Poesias
Tipos De PoesiasTipos De Poesias
Tipos De Poesias
 
Análise de meus poemas preferidos, de manuel bandeira
Análise de meus poemas preferidos, de manuel bandeiraAnálise de meus poemas preferidos, de manuel bandeira
Análise de meus poemas preferidos, de manuel bandeira
 
Texto poético - Noções de versificação
Texto poético - Noções de versificaçãoTexto poético - Noções de versificação
Texto poético - Noções de versificação
 

Mais de Jomari

O Jovem e o seu Direito de Aprendizagem
O Jovem e o seu Direito de AprendizagemO Jovem e o seu Direito de Aprendizagem
O Jovem e o seu Direito de Aprendizagem
Jomari
 
Período Literário Romantismo Português
Período Literário Romantismo PortuguêsPeríodo Literário Romantismo Português
Período Literário Romantismo Português
Jomari
 
Conteúdos Programáticos 2º ano do Ensino Médio
Conteúdos Programáticos 2º ano do Ensino MédioConteúdos Programáticos 2º ano do Ensino Médio
Conteúdos Programáticos 2º ano do Ensino Médio
Jomari
 
Conteúdos Programáticos 1o. Ano Ensino Médio
Conteúdos Programáticos 1o. Ano Ensino MédioConteúdos Programáticos 1o. Ano Ensino Médio
Conteúdos Programáticos 1o. Ano Ensino Médio
Jomari
 
Slide Gênero Textual Notícia
Slide Gênero Textual NotíciaSlide Gênero Textual Notícia
Slide Gênero Textual Notícia
Jomari
 
Prova 2 bim - ENSINO MÉDIO
Prova 2  bim - ENSINO MÉDIOProva 2  bim - ENSINO MÉDIO
Prova 2 bim - ENSINO MÉDIO
Jomari
 
Prova 1 bim - ENSINO MÉDIO
Prova 1  bim - ENSINO MÉDIOProva 1  bim - ENSINO MÉDIO
Prova 1 bim - ENSINO MÉDIO
Jomari
 
Estrutura das Palavras
Estrutura das PalavrasEstrutura das Palavras
Estrutura das Palavras
Jomari
 
Slide Regras Acentuação Língua Portuguesa
Slide Regras Acentuação Língua PortuguesaSlide Regras Acentuação Língua Portuguesa
Slide Regras Acentuação Língua Portuguesa
Jomari
 
Atividades de Revisão de Ortografia
Atividades de Revisão de OrtografiaAtividades de Revisão de Ortografia
Atividades de Revisão de Ortografia
Jomari
 
Aula Gênero Textual Lenda
Aula Gênero Textual LendaAula Gênero Textual Lenda
Aula Gênero Textual Lenda
Jomari
 
Slide Genero Textual Estatuto
Slide Genero Textual EstatutoSlide Genero Textual Estatuto
Slide Genero Textual Estatuto
Jomari
 
Prova frase oração período
Prova frase oração períodoProva frase oração período
Prova frase oração período
Jomari
 
Funções da linguagem
Funções da linguagemFunções da linguagem
Funções da linguagem
Jomari
 
Literatura Portuguesa Trovadorismo
Literatura Portuguesa TrovadorismoLiteratura Portuguesa Trovadorismo
Literatura Portuguesa Trovadorismo
Jomari
 
Quadro geral do desenvolvimento das literaturas portuguesa e
Quadro geral do desenvolvimento das literaturas portuguesa eQuadro geral do desenvolvimento das literaturas portuguesa e
Quadro geral do desenvolvimento das literaturas portuguesa e
Jomari
 
Slide os gêneros literários
Slide os gêneros literáriosSlide os gêneros literários
Slide os gêneros literários
Jomari
 
Estrutura das palavras
Estrutura das palavrasEstrutura das palavras
Estrutura das palavras
Jomari
 
Como Escrever um Artigo
Como Escrever um ArtigoComo Escrever um Artigo
Como Escrever um Artigo
Jomari
 
Intertextualidade e Paráfrase
Intertextualidade e ParáfraseIntertextualidade e Paráfrase
Intertextualidade e Paráfrase
Jomari
 

Mais de Jomari (20)

O Jovem e o seu Direito de Aprendizagem
O Jovem e o seu Direito de AprendizagemO Jovem e o seu Direito de Aprendizagem
O Jovem e o seu Direito de Aprendizagem
 
Período Literário Romantismo Português
Período Literário Romantismo PortuguêsPeríodo Literário Romantismo Português
Período Literário Romantismo Português
 
Conteúdos Programáticos 2º ano do Ensino Médio
Conteúdos Programáticos 2º ano do Ensino MédioConteúdos Programáticos 2º ano do Ensino Médio
Conteúdos Programáticos 2º ano do Ensino Médio
 
Conteúdos Programáticos 1o. Ano Ensino Médio
Conteúdos Programáticos 1o. Ano Ensino MédioConteúdos Programáticos 1o. Ano Ensino Médio
Conteúdos Programáticos 1o. Ano Ensino Médio
 
Slide Gênero Textual Notícia
Slide Gênero Textual NotíciaSlide Gênero Textual Notícia
Slide Gênero Textual Notícia
 
Prova 2 bim - ENSINO MÉDIO
Prova 2  bim - ENSINO MÉDIOProva 2  bim - ENSINO MÉDIO
Prova 2 bim - ENSINO MÉDIO
 
Prova 1 bim - ENSINO MÉDIO
Prova 1  bim - ENSINO MÉDIOProva 1  bim - ENSINO MÉDIO
Prova 1 bim - ENSINO MÉDIO
 
Estrutura das Palavras
Estrutura das PalavrasEstrutura das Palavras
Estrutura das Palavras
 
Slide Regras Acentuação Língua Portuguesa
Slide Regras Acentuação Língua PortuguesaSlide Regras Acentuação Língua Portuguesa
Slide Regras Acentuação Língua Portuguesa
 
Atividades de Revisão de Ortografia
Atividades de Revisão de OrtografiaAtividades de Revisão de Ortografia
Atividades de Revisão de Ortografia
 
Aula Gênero Textual Lenda
Aula Gênero Textual LendaAula Gênero Textual Lenda
Aula Gênero Textual Lenda
 
Slide Genero Textual Estatuto
Slide Genero Textual EstatutoSlide Genero Textual Estatuto
Slide Genero Textual Estatuto
 
Prova frase oração período
Prova frase oração períodoProva frase oração período
Prova frase oração período
 
Funções da linguagem
Funções da linguagemFunções da linguagem
Funções da linguagem
 
Literatura Portuguesa Trovadorismo
Literatura Portuguesa TrovadorismoLiteratura Portuguesa Trovadorismo
Literatura Portuguesa Trovadorismo
 
Quadro geral do desenvolvimento das literaturas portuguesa e
Quadro geral do desenvolvimento das literaturas portuguesa eQuadro geral do desenvolvimento das literaturas portuguesa e
Quadro geral do desenvolvimento das literaturas portuguesa e
 
Slide os gêneros literários
Slide os gêneros literáriosSlide os gêneros literários
Slide os gêneros literários
 
Estrutura das palavras
Estrutura das palavrasEstrutura das palavras
Estrutura das palavras
 
Como Escrever um Artigo
Como Escrever um ArtigoComo Escrever um Artigo
Como Escrever um Artigo
 
Intertextualidade e Paráfrase
Intertextualidade e ParáfraseIntertextualidade e Paráfrase
Intertextualidade e Paráfrase
 

Slide Genero Textual Poesia

  • 1. POESIA origina-se da palavra grega poieses, que significa “ação de fazer algo”. A palavra POEMA origina-se da palavra grega poiema, significa “o que faz”. A poesia é um gênero textual norteado por características específicas, cuja finalidade discursiva se pauta pelo provocar de sentimentos e emoções. O poema, por sua vez, é a concretização da poesia feita pelo poeta que a manifesta por meio de palavras de efeitos sugestivos e simbólicos, sonoridade, musicalidade, ritmo, versos e estrofes.
  • 2. Versificação é o estudo da disposição das palavras e frases em versos. Verso é cada linha do poema. Exemplo de poema com 04 (quatro)versos : “Quem é esse viajante } VERSO Quem é esse menestrel Que espalha esperança E transforma sal em mel?” (Milton Nascimento)
  • 3. Dentro do verso temos o estudo da métrica que é a contagem de sílabas poéticas do verso. Ela é feita a partir de emissões sonoras. As sílabas que aparecem depois da última sílaba tônica são pronunciadas fracamente, por isso não são contadas. Elas podem ser: * Monossílabo – versos com uma sílaba. * Dissílabos – versos com 2 (duas) sílabas. * Trissílabos – versos constituídos com 3 (três) sílabas. * Tetrassílabos – versos constituídos com 4 (quatro) sílabas. * Pentassílabos – versos com uma estrutura de 5 (cinco) sílabas ou chamado de redondilha menor. * Hexassílabos – versos estruturados com 6 (seis) sílabas.
  • 4. * Heptassílabos – versos constituídos de 7 (sete) sílabas ou chamado de redondilha maior. * Octossílabos – versos constituídos com 8 (oito) sílabas. * Decassílabos – versos estruturados em 10 (dez) sílabas. * Hendecassílabos – versos com 11 (onze) sílabas. * Dodecassílabos – versos constituídos em 12 (doze) sílabas ou chamado de alexandrino. * Verso bárbaro – versos com mais de 12 (doze) sílabas. Exemplos: “ÉS/A/CLA/VE/DO/SOL,/ÉS/A/CHA/VE/DA/SOM/BRA = verso Dodecassílabo Dor/meo/teu/so/no/so/sse/ga/doe/pu/ro = verso Decassílabo
  • 5. Estrofe é o conjunto de vários versos. Classificam-se em: * Monóstico – só um único verso. * Dístico – dois versos. * Terceto – três versos. * Quadra – quatro versos. * Quintilha – cinco versos. * Sextilha – seis versos. * Septilha – sete versos. * Oitava – oito versos. * Nona – nove versos. * Décima – dez versos.
  • 6. Exemplo de poesia com duas estrofes: Terra é sem vida, e nada Vive mais que o coração... E envolve-te a terra fria E a minha saudade não! Tenho saudade de ver-te Mas não sei como acertar. Passeias onde não ando, Andas sem eu te encontrar. (Fernando Pessoa)
  • 7. Ritmo é a sequencia regular e modulada de sons nas palavras, nas frases, nos versos de um texto poético. A rima e a métrica contribuem para a obtenção do ritmo, assim como o jogo de sílabas tônicas e átonas, a semelhança de fonemas vocálicos e consonantais. Rima é a identidade ou semelhança de sons entre duas palavras. Classificação da rima quanto ao seu valor: * Toante – repetição de sons vocálicos. * Aliterante – repetição de sons consonantais. * Consoante – repetição de todas as letras e sons. * Aguda – rimas de palavras oxítonas. * Esdrúxula – rimas de palavras paroxítonas. * Ricas – rimas de palavras raras. * Pobres – rimas de palavras comuns.
  • 8. Classificação da rima quanto as suas combinações: * Emparelhada – ocorrem de duas em duas (AABB) Exemplo: Não tenho medo de bamba, (A) Na roda de samba (A) Eu sou bacharel (B) Sou bacharel (B) (Noel Rosa)
  • 9. * Alternadas – ocorrem de forma alternada (ABAB) O que tu achas da paixão, (A) É tão somente curiosidade. (B) E os teus desejos ferventes vão (A) Batendo as asas na irrealidade (B) (Manuel Bandeira)
  • 10. * Interpoladas – ocorrem de forma opostas (ABBA) Amor é um fogo que arde sem se ver, (A) É ferida que dói, e não se sente; (B) É um contentamento descontente (B) É dor que desatina sem doer. (A) (Luis de Camões)
  • 11. * Mistas – tudo embaralhado (ABACDCD) Meninas de bicicleta (A) Que fagueiras pedalais (B) Quero ser vosso poeta! (A) Ó transitórias estátuas (C) Esfuziantes de azul (D) Louras com peles mulatas (C) Princesas da zona sul (D) (Vinícius de Morais)
  • 12. Bibliografias Consultadas: BELTRÃO, Eliana Lúcia Santos. Diálogo: língua portuguesa. 8º e 9º ano. Ed. Renovada – São Paulo: FTD, 2009 (Coleção Diálogo). http://www.infoescola.com/literatura/versos-rimas-estrofes/ , em 24/05/2013.
  • 13. POEMAS VISUAIS V V V V V V V V V V V V V V V V V V V E V V V V V V V V E L V V V V V V V E L O V V V V V V E L O C V V V V V E L O C I V V V V E L O C I D V V V E L O C I D A V V E L O C I D A D V E L O C I D A D E (Ronaldo Azevedo -1979)
  • 20. Referências Bibliográficas Consultadas: http://www.google.com.br/search?q=poema+imagem+arnaldo+antunes&tbm=isch&tbo=u&source=univ&sa=X&ei=z4m , em 01/06/2013. http://www.google.com.br/#sclient=psy- ab&q=poema+imagem+&oq=poema+imagem+&gs_l=serp.3..0l4.39147.39147.0.47172.1.1.0.0.0.0.325.325. 3-1.1.0...0.0...1c.1.15.psy-ab.vu1-2ujRnmk&pbx=1&fp=1&biw=1366&bih=600&bav=on.2,or.r_qf.&cad=b, e, 01/06/2013. http://www.google.com.br/search? q=imagens+de+poesia+concreta&tbm=isch&tbo=u&source=univ&sa=X&ei=r5CqUenzGqHa0QHPl4C4Cg&sq i=2&ved=0CCoQsAQ&biw=1366&bih=600#facrc=_&imgrc=9EJjP8Qed7kl2M%3A%3Bs7uxrfvqYliapM %3Bhttp%253A%252F%252Fimg.vivaolinux.com.br%252Fimagens%252Fartigos%252Fcomunidade %252FLuxo-Lixo%252C-Augusto-de-Campos.jpg%3Bhttp%253A%252F%252Fwww.vivaolinux.com.br %252Fartigo%252FBanda-Larga-e-um-direito-de-todos%252F%3B350%3B220, em 01/06/2013.