SlideShare uma empresa Scribd logo
FUTSAL
 PROFESSOR: Carlos Thavares
        EDUCAÇÃO FÍSICA
HISTÓRIA
    Duas são as versões da origem do futebol
de salão, modalidade anterior ao futsal. A
primeira afirma que o esporte começou a ser
jogado e, São Paulo, na Associação Cristã de
Moços (ACM).
    A outra versão é que o futebol de salão
surgiu em 1931, também na Associação Cristã
de Moços, mas em Montevidéu, no Uruguai.
Teria sido criado pelo professor Juan Carlos
Ceriani, sob o nome de “indoor football”.

    A primeira entidade     oficial, a federação
Metropolitana de Futebol    de Salão, surgiu em
julho de 1954 na sede       do América Futebol
Clube, no Rio de Janeiro.
Foi fundada no Rio de Janeiro, em
1971, a Federação Internacional de
Futebol de Salão (FIFUSA), sendo o seu
primeiro presidente João Havelange,
contando com 32 países filiados.
   O ano de 1990 foi um marco
importante    do   esporte.   A   FIFA
homologou o futsal, criando uma
comissão da modalidade e propondo a
extinção da FIFUSA.
A QUADRA DE JOGO DE
      FUTSAL
     A quadra tem o formato de um retângulo, com
 o máximo de 42m (mínimo de 30m) de
 comprimento e 22m de largura (mínima de 17m)
 para partidas oficiais nacionais no Brasil.
     As linhas demarcatórias da quadra devem
 estar, no mínimo a um metro de qualquer objeto ou
 equipamento, como cercas e alambrados.
     Para partidas oficiais internacionais, a quadra
 deverá ter um comprimento entre 38 e 42metros e
 uma largura entre 18 e 22 metros.
     As linhas demarcatórias deverão ser visíveis e
 traçadas com 8 cm de largura, sendo que elas
 integram e permanecem á quadra de jogo.
Slide futsal
BALIZAS (TRAVES)
      Cada baliza possui 2 metros de altura por 3 metros de largura, e
devem ser posicionadas de forma centralizada sobre cada uma das
linhas de fundo.

DEMARCAÇÃO DO LOCAL DE COBRANÇA DA PENALIDADE MÁXIMA
       À distância de 6 metros do ponto central da meta, medida por uma
linha imaginária em ângulo reto com a linha de fundo e assinalada por um
pequeno círculo de 10 cm de raio.

DEMARCAÇÃO DO LOCAL DE COBRANÇA DE TIRO LIVRE SEM
BARREIRA
      Distantes 10 metros do ponto central da meta, medida por uma
linha imaginária em ângulo reto com a linha de fundo, serão marcados os
respectivos sinais, de onde serão cobrados os tiros livres sem barreira,
nas hipóteses previstas nas regras.

DEMARCAÇÃO DA ZONA DE SUBSTITUIÇÃO
      É o espaço marcado na linha lateral, do lado onde se encontra a
mesa de anotação e cronometragem iniciando-se uma distancia de 3
metros para cada lado partindo da linha divisória do meio da quadra.Para
cada zona haverá um espaço de 3 metros identificados com linhas de
80cm,ficando 40cm no interior da quadra e 40cm por fora da quadra ,por
onde os atletas deverão entrar e sair da quadra por ocasião da
substituições o espaço a frente da mesa do anotador e cronometrista.
A BOLA
                    A bola é esférica e o seu invólucro deve ser de
                    couro macio ou de outro material aprovado. Nas
                    categorias principais e juvenil,as bolas em sua
                    circunferência terão no maximo 64cm e no
mínimo 62cm.Seu peso terá no maximo 440g e no mínimo 400g.

JOGADORES E SUBSTITUIÇÕES
      Cada equipe devera ter no inicio do jogo cinco atletas o jogo não
pode ser iniciado sem que as equipes disponham desse numero de todos
os jogadores devera ser interrompida se uma delas ficar apenas três
atletas.
      As equipes podem ter até 7 atletas reservas e é permitido a cada
equipe fazer o número de substituições “volantes”que quiser, sem
paralisação da partida podendo o mesmo atleta sair e retornar à quadra.
Não é necessário avisar ao cronometrista ou anotador. A substituição é
feita com a bola em jogo, mais o jogador só pode entrar quando seu
colega tiver deixado a quadra. Os jogadores devem sair e entrar na
quadra na zona de substituição no mesmo lado e, que se situa seu banco
de reserva.
ÁRBITRO PRINCIPAL
                  Um árbitro principal deverá ser designado para dirigir uma
                  partida. Sua função é aplicar as regras de jogo do futsal e
                  decidir sobre qualquer divergência oriunda de sua prática.

                    ÁRBITRO AUXILIAR
                    Um árbitro auxiliar será designado para a arbitragem de
                    uma partida, devendo desempenhar suas funções do lado
    da linha lateral oposta à do árbitro principal.

    CRONOMETRISTA E ANOTADOR
           Exercem suas funções do lado de fora da quadra de jogo, próximo
    à linha divisória do meio da quadra, junto à zona de substituição, são
    auxiliares dos árbitros.
    Ao cronometrista cabe todo o controle relativo ao tempo, previsto nas
    regras. Suas principais atribuições são:
   Controlar o tempo de duração da partida;
   Colocar o cronômetro em movimento por ocasião da bola de saída,
    arremesso lateral, de canto, de meta, tiros livres diretos e indiretos,
    penalidade máxima, bola ao chão e após o tempo solicitado pelo
    treinador;
    O anotador faz registros de dados na súmula do jogo e, além disso:
   Examina as fichas de identificação dos atletas e da comissão técnica no
    início da partida e por ocasião das substituições;
   Registra as cinco primeiras faltas acumulativas praticadas pela equipe
    em cada período de jogo;
DURAÇÃO DA PARTIDA
      O tempo de duração de uma partida é de 40 minutos,
cronometrados, divididos em dois períodos de 20 minutos cada, com
tempo máximo de 10 minutos para descanso entre ambos, para as
categorias Principal e Juvenil.
      Será concedido às equipes, objetivando dar instruções aos atletas,
o direito de solicitar o pedido máximo de 2 tempos, um em cada período
da partida, sendo de 1 minuto a duração de cada tempo solicitado,
respeitando-se os seguintes princípios:
      Os técnicos ou treinadores das equipes deverão solicitar o tempo
ao cronometrista;
      Os pedidos de tempo somente serão concedidos quando a bola
estiver fora de jogo e for a favor da equipe solicitante;
      Se a equipe não solicitar o tempo no primeiro período da partida
não poderá acumular para usá-los no segundo período;
       Quando em uma partida houver prorrogação, será concedido às
equipes um tempo de cinco minutos de descanso entre o término da
partida e o início da prorrogação. Entre o primeiro e o
segundo período da prorrogação não haverá intervalo.
      Durante uma prorrogação, as equipes não terão direito
a solicitação de tempo técnico.
AS FALTAS
   No futsal as faltas são classificadas em: faltas técnicas; faltas pessoais;
   faltas disciplinares.

FALTAS TÉCNICAS
  Aquela em que o atleta comete, intencionalmente, uma das seguintes
  infrações:
 Dar ou tentar dar pontapé no adversário;
 Calçar o adversário, isto é, derrubar ou tentar fazê-lo usando as pernas,
  agachando-se na frente ou por trás dele;

FALTA PESSOAL
 Ocorrerá quando um atleta cometer intencionalmente as seguintes
  infrações:
 Trancar o goleiro, salvo se este se encontra fora de sua área;
 Um atleta que não estiver devidamente equipado tocar na bola, em jogo;

FALTA DISCIPLINAR
 É aquela cometida por atletas, técnicos ou treinadores, massagistas ou
  atendentes, médicos ou fisioterapeutas e preparadores físicos, nos
  seguintes casos:
 Infringir, persistentemente, as regras de jogo;
 Demonstrar, por palavras ou atos, divergências às decisões tomadas
  pelo árbitro;
TIROS LIVRES
   São os chutes desferidos quando da reposição da bola em jogo em razão
   da paralisação da partida por assinalação de alguma infração.
Os tiros livres classificam-se em duas categorias:
 O tiro livre direto, através do qual se pode consignar diretamente um
   tento contra a equipe que cometeu a infração;
 O tiro livre indireto, através do qual não se pode consignar diretamente
   um tento, salvo se a bola, antes de entrar na meta, seja tocada ou jogada
   por um atleta que não executou o chute.

PENALIDADE MÁXIMA
  É um tiro livre direto cobrado na marca correspondente e, nesse
  momento, todos os atletas, com exceção do goleiro e do atleta indicado
  para a cobrança, deverão estar dentro da quadra de jogo mas fora da
  área de meta do infrator e numa distancia atrás da linha da bola.
  O goleiro devera postar-se sobre a linha de fundo e entre as traves ate
  que o chute seja executado, podendo movimentar-se exclusivamente
  sobre a linha de fundo.

TIRO LATERAL
   Será cobrado sempre que a bola atravessar inteiramente as linhas
   laterais quer pelo solo, quer pelo alto.
   A bola deve ser colocada, obrigatoriamente, sobre a linha de demarcação
   lateral, podendo mover-se lentamente.
   Quando da realização de tiro lateral os atletas adversários deverão
   respeitar a distancia mínima de 5 m da bola.
TIRO DE META
 Dar-se-à sempre que a bola atravessar inteiramente a linha de
   fundo pelo alto ou pelo solo, excluída a parte compreendida entre
   as traves e sobre o travessão, após ter sido tocada ou jogada
   pela ultima vez por atleta da equipe atacante.

TIRO DE CANTO
 O tiro de canto dar-se-á sempre que a bola ultrapassar a linha de
   fundo (excluída a parte compreendida entre as traves e o
   travessão), quer pelo solo, quer pelo alto, após ter sido jogado ou
   tocado pela ultima vez por um atleta que estiver na defensiva. O
   tiro de canto devera ser executado sempre do canto mais próximo
   de onde saiu à bola pela linha de fundo.

LEI DA VANTAGEM
 A regra segura prerrogativas aos árbitros para deixar de assinalar
  faltas em que os infratores se beneficiem com exceção dos casos
  em que se impõe a marcação para não prejudicar a exigível
  disciplina ou observância das regras.
Fundamentos do
            futsal:
FUNDAMENTOS BÁSICOS
 Passe: É a ação de enviar a bola a um companheiro ou determinado
  setor de espaço de jogo.

   Drible: É a ação individual, exercida com a posse da bola, visando
    enganar o adversário para passar por ele.

   Cabeceio: É a ação de cabecear a bola.

   Chute: É a ação de golpear a bola, estando ela parada ou em movimento.

   Recepção: É a ação de interromper a trajetória da bola vinda de passes
    ou arremessos.

   Condução: É a ação de progredir com a bola por todos os espaços
    possíveis de jogo.

   Domínio de bola: Diferentemente do futebol, é realizada, na maioria das
    vezes, com a sola do pé.
Posições dos
jogadores:
 Fixo : semelhante ao zagueiro.

 Ala : Conduz o jogo na lateral da quadra.

 Pivô : movimenta-se no ataque.

 Goleiro : defende o gol de todos os ataques do
  adversário e também ataca (não é raro que
  faça gol).
CEBM

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

ESPORTES DE INVASÃO.pptx
ESPORTES DE INVASÃO.pptxESPORTES DE INVASÃO.pptx
ESPORTES DE INVASÃO.pptx
DANIELDESOUZA67
 
Futsal jogadores e sistemas táticos
Futsal  jogadores e sistemas táticosFutsal  jogadores e sistemas táticos
Futsal jogadores e sistemas táticos
Ana Carolina
 
Handebol na escola
Handebol na escolaHandebol na escola
Handebol na escola
evandrolhp
 
Slide de futsal para aula de ed. física
Slide de futsal para aula de ed. físicaSlide de futsal para aula de ed. física
Slide de futsal para aula de ed. física
Lisleia Macedo
 
Apresentação voleibol
Apresentação voleibol Apresentação voleibol
Apresentação voleibol
Inácio Júnior
 
EDUCAÇÃO FÍSICA- TUDO SOBRE O BASQUETE
EDUCAÇÃO FÍSICA- TUDO SOBRE O BASQUETEEDUCAÇÃO FÍSICA- TUDO SOBRE O BASQUETE
EDUCAÇÃO FÍSICA- TUDO SOBRE O BASQUETE
Jaicinha
 
Trabalho sobre o Futsal
 Trabalho sobre o Futsal Trabalho sobre o Futsal
Trabalho sobre o Futsal
Rafael Paulino
 
Voleibol, regras e fundamentos
Voleibol, regras e fundamentosVoleibol, regras e fundamentos
Voleibol, regras e fundamentos
Prof. Saulo Bezerra
 
Apostila handebol
Apostila handebolApostila handebol
Apostila handebol
marcelosilveirazero1
 
O Futebol E Futsal
O Futebol E FutsalO Futebol E Futsal
O Futebol E Futsal
Carlos Super
 
A Historia do Voleibol
A Historia do Voleibol A Historia do Voleibol
A Historia do Voleibol
Patricia Ferreira
 
Voleibol: História, regras e fundamentos
Voleibol: História, regras e fundamentosVoleibol: História, regras e fundamentos
Voleibol: História, regras e fundamentos
Prof. Saulo Bezerra
 
Basquetebol na escola
Basquetebol na escolaBasquetebol na escola
Basquetebol na escola
evandrolhp
 
Futsal
FutsalFutsal
MODALIDADES ESPORTIVAS COLETIVAS.ppt
MODALIDADES ESPORTIVAS COLETIVAS.pptMODALIDADES ESPORTIVAS COLETIVAS.ppt
MODALIDADES ESPORTIVAS COLETIVAS.ppt
JosDamsio2
 
Voleibol na escola
Voleibol na escolaVoleibol na escola
Voleibol na escola
evandrolhp
 
Futsal (1)
Futsal (1)Futsal (1)
Futsal (1)
Educação Fisica
 
5ª aula de futebol regras
5ª aula de futebol regras5ª aula de futebol regras
5ª aula de futebol regras
Felipe Mago
 
Futsal
FutsalFutsal
Futsal
Sutier
 
Regras do futebol 2
Regras do futebol 2Regras do futebol 2
Regras do futebol 2
Estêvão Lima
 

Mais procurados (20)

ESPORTES DE INVASÃO.pptx
ESPORTES DE INVASÃO.pptxESPORTES DE INVASÃO.pptx
ESPORTES DE INVASÃO.pptx
 
Futsal jogadores e sistemas táticos
Futsal  jogadores e sistemas táticosFutsal  jogadores e sistemas táticos
Futsal jogadores e sistemas táticos
 
Handebol na escola
Handebol na escolaHandebol na escola
Handebol na escola
 
Slide de futsal para aula de ed. física
Slide de futsal para aula de ed. físicaSlide de futsal para aula de ed. física
Slide de futsal para aula de ed. física
 
Apresentação voleibol
Apresentação voleibol Apresentação voleibol
Apresentação voleibol
 
EDUCAÇÃO FÍSICA- TUDO SOBRE O BASQUETE
EDUCAÇÃO FÍSICA- TUDO SOBRE O BASQUETEEDUCAÇÃO FÍSICA- TUDO SOBRE O BASQUETE
EDUCAÇÃO FÍSICA- TUDO SOBRE O BASQUETE
 
Trabalho sobre o Futsal
 Trabalho sobre o Futsal Trabalho sobre o Futsal
Trabalho sobre o Futsal
 
Voleibol, regras e fundamentos
Voleibol, regras e fundamentosVoleibol, regras e fundamentos
Voleibol, regras e fundamentos
 
Apostila handebol
Apostila handebolApostila handebol
Apostila handebol
 
O Futebol E Futsal
O Futebol E FutsalO Futebol E Futsal
O Futebol E Futsal
 
A Historia do Voleibol
A Historia do Voleibol A Historia do Voleibol
A Historia do Voleibol
 
Voleibol: História, regras e fundamentos
Voleibol: História, regras e fundamentosVoleibol: História, regras e fundamentos
Voleibol: História, regras e fundamentos
 
Basquetebol na escola
Basquetebol na escolaBasquetebol na escola
Basquetebol na escola
 
Futsal
FutsalFutsal
Futsal
 
MODALIDADES ESPORTIVAS COLETIVAS.ppt
MODALIDADES ESPORTIVAS COLETIVAS.pptMODALIDADES ESPORTIVAS COLETIVAS.ppt
MODALIDADES ESPORTIVAS COLETIVAS.ppt
 
Voleibol na escola
Voleibol na escolaVoleibol na escola
Voleibol na escola
 
Futsal (1)
Futsal (1)Futsal (1)
Futsal (1)
 
5ª aula de futebol regras
5ª aula de futebol regras5ª aula de futebol regras
5ª aula de futebol regras
 
Futsal
FutsalFutsal
Futsal
 
Regras do futebol 2
Regras do futebol 2Regras do futebol 2
Regras do futebol 2
 

Destaque

Handebol
HandebolHandebol
Futsal exercicios treinamento
Futsal   exercicios treinamentoFutsal   exercicios treinamento
Futsal exercicios treinamento
Alessandro Martins Nogueira
 
Slide futsal
Slide futsalSlide futsal
Slide futsal
Carlos Thavares
 
Futebol futsal2
Futebol futsal2Futebol futsal2
Futebol futsal2
Karina Brandão
 
F u t e b o l
F u t e b o lF u t e b o l
F u t e b o l
Elza Silva
 
Iniciação ao sistema de jogo 2-2 no futsal
Iniciação ao sistema de jogo 2-2 no futsalIniciação ao sistema de jogo 2-2 no futsal
Iniciação ao sistema de jogo 2-2 no futsal
Futbol Tactico Brasil
 
Tarefas de treinamento de Futsal
Tarefas de treinamento de FutsalTarefas de treinamento de Futsal
Tarefas de treinamento de Futsal
Futbol Tactico Brasil
 
Futsal Sistema de jogo e noção de marcação
Futsal Sistema de jogo e noção de marcaçãoFutsal Sistema de jogo e noção de marcação
Futsal Sistema de jogo e noção de marcação
Ivo Volmir Ribas
 
Dimensões dos campos de várias modalidades de futebol
Dimensões dos campos de várias modalidades de futebolDimensões dos campos de várias modalidades de futebol
Dimensões dos campos de várias modalidades de futebol
narped
 
Futsal
FutsalFutsal
Futsal
Pedro Alves
 

Destaque (10)

Handebol
HandebolHandebol
Handebol
 
Futsal exercicios treinamento
Futsal   exercicios treinamentoFutsal   exercicios treinamento
Futsal exercicios treinamento
 
Slide futsal
Slide futsalSlide futsal
Slide futsal
 
Futebol futsal2
Futebol futsal2Futebol futsal2
Futebol futsal2
 
F u t e b o l
F u t e b o lF u t e b o l
F u t e b o l
 
Iniciação ao sistema de jogo 2-2 no futsal
Iniciação ao sistema de jogo 2-2 no futsalIniciação ao sistema de jogo 2-2 no futsal
Iniciação ao sistema de jogo 2-2 no futsal
 
Tarefas de treinamento de Futsal
Tarefas de treinamento de FutsalTarefas de treinamento de Futsal
Tarefas de treinamento de Futsal
 
Futsal Sistema de jogo e noção de marcação
Futsal Sistema de jogo e noção de marcaçãoFutsal Sistema de jogo e noção de marcação
Futsal Sistema de jogo e noção de marcação
 
Dimensões dos campos de várias modalidades de futebol
Dimensões dos campos de várias modalidades de futebolDimensões dos campos de várias modalidades de futebol
Dimensões dos campos de várias modalidades de futebol
 
Futsal
FutsalFutsal
Futsal
 

Semelhante a Slide futsal

Futsal apostila escola amelia poletto hepp
Futsal apostila escola amelia poletto heppFutsal apostila escola amelia poletto hepp
Futsal apostila escola amelia poletto hepp
dalilahack
 
Trabalho de educação fisica regras do futsal
Trabalho de educação fisica regras do futsalTrabalho de educação fisica regras do futsal
Trabalho de educação fisica regras do futsal
Escola Estadual Alonso de Morais Andrade
 
Apresentação regras
Apresentação  regrasApresentação  regras
Apresentação regras
tecnologianoesporte
 
Trabalho Futebol FáBio E Cheila
Trabalho Futebol FáBio E CheilaTrabalho Futebol FáBio E Cheila
Trabalho Futebol FáBio E Cheila
gueste9396c
 
futebol
futebolfutebol
futebol
gueste9396c
 
5ª aula de futebol regras
5ª aula de futebol regras5ª aula de futebol regras
5ª aula de futebol regras
Felipe Mago
 
O mundo do futebol
O mundo do futebolO mundo do futebol
O mundo do futebol
joao_04
 
Futsal
FutsalFutsal
Regras básicas do futsal
Regras básicas do futsalRegras básicas do futsal
Regras básicas do futsal
Débora Cruz
 
Futebol
FutebolFutebol
andebol
andebolandebol
andebol
guest126cc72
 
Regra Oficial de Futebol de Mesa (Disco com goleiro móvel)
Regra Oficial de Futebol de Mesa (Disco com goleiro móvel)Regra Oficial de Futebol de Mesa (Disco com goleiro móvel)
Regra Oficial de Futebol de Mesa (Disco com goleiro móvel)
jcrjpa
 
Leis de jogo
Leis de jogoLeis de jogo
Leis de jogo
Vitor Henriques
 
Andebol
AndebolAndebol
Andebol
ana pinho
 
Regras do Basquete
Regras do BasqueteRegras do Basquete
Regras do Basquete
tv2aetabua
 
Copa futsal escola da familia
Copa futsal escola da familiaCopa futsal escola da familia
Copa futsal escola da familia
evertontq14
 
Andebol 101209122214-phpapp01 2
Andebol 101209122214-phpapp01 2Andebol 101209122214-phpapp01 2
Andebol 101209122214-phpapp01 2
Maria Sequeira
 
Andebol regras
Andebol regras Andebol regras
Andebol regras
Maria Sequeira
 
Regras basquetebol
Regras basquetebolRegras basquetebol
Regras basquetebol
Danilo Ruivo de oliveira
 
Handebol
HandebolHandebol
Handebol
Joemille Leal
 

Semelhante a Slide futsal (20)

Futsal apostila escola amelia poletto hepp
Futsal apostila escola amelia poletto heppFutsal apostila escola amelia poletto hepp
Futsal apostila escola amelia poletto hepp
 
Trabalho de educação fisica regras do futsal
Trabalho de educação fisica regras do futsalTrabalho de educação fisica regras do futsal
Trabalho de educação fisica regras do futsal
 
Apresentação regras
Apresentação  regrasApresentação  regras
Apresentação regras
 
Trabalho Futebol FáBio E Cheila
Trabalho Futebol FáBio E CheilaTrabalho Futebol FáBio E Cheila
Trabalho Futebol FáBio E Cheila
 
futebol
futebolfutebol
futebol
 
5ª aula de futebol regras
5ª aula de futebol regras5ª aula de futebol regras
5ª aula de futebol regras
 
O mundo do futebol
O mundo do futebolO mundo do futebol
O mundo do futebol
 
Futsal
FutsalFutsal
Futsal
 
Regras básicas do futsal
Regras básicas do futsalRegras básicas do futsal
Regras básicas do futsal
 
Futebol
FutebolFutebol
Futebol
 
andebol
andebolandebol
andebol
 
Regra Oficial de Futebol de Mesa (Disco com goleiro móvel)
Regra Oficial de Futebol de Mesa (Disco com goleiro móvel)Regra Oficial de Futebol de Mesa (Disco com goleiro móvel)
Regra Oficial de Futebol de Mesa (Disco com goleiro móvel)
 
Leis de jogo
Leis de jogoLeis de jogo
Leis de jogo
 
Andebol
AndebolAndebol
Andebol
 
Regras do Basquete
Regras do BasqueteRegras do Basquete
Regras do Basquete
 
Copa futsal escola da familia
Copa futsal escola da familiaCopa futsal escola da familia
Copa futsal escola da familia
 
Andebol 101209122214-phpapp01 2
Andebol 101209122214-phpapp01 2Andebol 101209122214-phpapp01 2
Andebol 101209122214-phpapp01 2
 
Andebol regras
Andebol regras Andebol regras
Andebol regras
 
Regras basquetebol
Regras basquetebolRegras basquetebol
Regras basquetebol
 
Handebol
HandebolHandebol
Handebol
 

Slide futsal

  • 1. FUTSAL PROFESSOR: Carlos Thavares EDUCAÇÃO FÍSICA
  • 2. HISTÓRIA Duas são as versões da origem do futebol de salão, modalidade anterior ao futsal. A primeira afirma que o esporte começou a ser jogado e, São Paulo, na Associação Cristã de Moços (ACM). A outra versão é que o futebol de salão surgiu em 1931, também na Associação Cristã de Moços, mas em Montevidéu, no Uruguai. Teria sido criado pelo professor Juan Carlos Ceriani, sob o nome de “indoor football”. A primeira entidade oficial, a federação Metropolitana de Futebol de Salão, surgiu em julho de 1954 na sede do América Futebol Clube, no Rio de Janeiro.
  • 3. Foi fundada no Rio de Janeiro, em 1971, a Federação Internacional de Futebol de Salão (FIFUSA), sendo o seu primeiro presidente João Havelange, contando com 32 países filiados. O ano de 1990 foi um marco importante do esporte. A FIFA homologou o futsal, criando uma comissão da modalidade e propondo a extinção da FIFUSA.
  • 4. A QUADRA DE JOGO DE FUTSAL A quadra tem o formato de um retângulo, com o máximo de 42m (mínimo de 30m) de comprimento e 22m de largura (mínima de 17m) para partidas oficiais nacionais no Brasil. As linhas demarcatórias da quadra devem estar, no mínimo a um metro de qualquer objeto ou equipamento, como cercas e alambrados. Para partidas oficiais internacionais, a quadra deverá ter um comprimento entre 38 e 42metros e uma largura entre 18 e 22 metros. As linhas demarcatórias deverão ser visíveis e traçadas com 8 cm de largura, sendo que elas integram e permanecem á quadra de jogo.
  • 6. BALIZAS (TRAVES) Cada baliza possui 2 metros de altura por 3 metros de largura, e devem ser posicionadas de forma centralizada sobre cada uma das linhas de fundo. DEMARCAÇÃO DO LOCAL DE COBRANÇA DA PENALIDADE MÁXIMA À distância de 6 metros do ponto central da meta, medida por uma linha imaginária em ângulo reto com a linha de fundo e assinalada por um pequeno círculo de 10 cm de raio. DEMARCAÇÃO DO LOCAL DE COBRANÇA DE TIRO LIVRE SEM BARREIRA Distantes 10 metros do ponto central da meta, medida por uma linha imaginária em ângulo reto com a linha de fundo, serão marcados os respectivos sinais, de onde serão cobrados os tiros livres sem barreira, nas hipóteses previstas nas regras. DEMARCAÇÃO DA ZONA DE SUBSTITUIÇÃO É o espaço marcado na linha lateral, do lado onde se encontra a mesa de anotação e cronometragem iniciando-se uma distancia de 3 metros para cada lado partindo da linha divisória do meio da quadra.Para cada zona haverá um espaço de 3 metros identificados com linhas de 80cm,ficando 40cm no interior da quadra e 40cm por fora da quadra ,por onde os atletas deverão entrar e sair da quadra por ocasião da substituições o espaço a frente da mesa do anotador e cronometrista.
  • 7. A BOLA A bola é esférica e o seu invólucro deve ser de couro macio ou de outro material aprovado. Nas categorias principais e juvenil,as bolas em sua circunferência terão no maximo 64cm e no mínimo 62cm.Seu peso terá no maximo 440g e no mínimo 400g. JOGADORES E SUBSTITUIÇÕES Cada equipe devera ter no inicio do jogo cinco atletas o jogo não pode ser iniciado sem que as equipes disponham desse numero de todos os jogadores devera ser interrompida se uma delas ficar apenas três atletas. As equipes podem ter até 7 atletas reservas e é permitido a cada equipe fazer o número de substituições “volantes”que quiser, sem paralisação da partida podendo o mesmo atleta sair e retornar à quadra. Não é necessário avisar ao cronometrista ou anotador. A substituição é feita com a bola em jogo, mais o jogador só pode entrar quando seu colega tiver deixado a quadra. Os jogadores devem sair e entrar na quadra na zona de substituição no mesmo lado e, que se situa seu banco de reserva.
  • 8. ÁRBITRO PRINCIPAL Um árbitro principal deverá ser designado para dirigir uma partida. Sua função é aplicar as regras de jogo do futsal e decidir sobre qualquer divergência oriunda de sua prática. ÁRBITRO AUXILIAR Um árbitro auxiliar será designado para a arbitragem de uma partida, devendo desempenhar suas funções do lado da linha lateral oposta à do árbitro principal. CRONOMETRISTA E ANOTADOR Exercem suas funções do lado de fora da quadra de jogo, próximo à linha divisória do meio da quadra, junto à zona de substituição, são auxiliares dos árbitros. Ao cronometrista cabe todo o controle relativo ao tempo, previsto nas regras. Suas principais atribuições são:  Controlar o tempo de duração da partida;  Colocar o cronômetro em movimento por ocasião da bola de saída, arremesso lateral, de canto, de meta, tiros livres diretos e indiretos, penalidade máxima, bola ao chão e após o tempo solicitado pelo treinador; O anotador faz registros de dados na súmula do jogo e, além disso:  Examina as fichas de identificação dos atletas e da comissão técnica no início da partida e por ocasião das substituições;  Registra as cinco primeiras faltas acumulativas praticadas pela equipe em cada período de jogo;
  • 9. DURAÇÃO DA PARTIDA O tempo de duração de uma partida é de 40 minutos, cronometrados, divididos em dois períodos de 20 minutos cada, com tempo máximo de 10 minutos para descanso entre ambos, para as categorias Principal e Juvenil. Será concedido às equipes, objetivando dar instruções aos atletas, o direito de solicitar o pedido máximo de 2 tempos, um em cada período da partida, sendo de 1 minuto a duração de cada tempo solicitado, respeitando-se os seguintes princípios: Os técnicos ou treinadores das equipes deverão solicitar o tempo ao cronometrista; Os pedidos de tempo somente serão concedidos quando a bola estiver fora de jogo e for a favor da equipe solicitante; Se a equipe não solicitar o tempo no primeiro período da partida não poderá acumular para usá-los no segundo período; Quando em uma partida houver prorrogação, será concedido às equipes um tempo de cinco minutos de descanso entre o término da partida e o início da prorrogação. Entre o primeiro e o segundo período da prorrogação não haverá intervalo. Durante uma prorrogação, as equipes não terão direito a solicitação de tempo técnico.
  • 10. AS FALTAS No futsal as faltas são classificadas em: faltas técnicas; faltas pessoais; faltas disciplinares. FALTAS TÉCNICAS Aquela em que o atleta comete, intencionalmente, uma das seguintes infrações:  Dar ou tentar dar pontapé no adversário;  Calçar o adversário, isto é, derrubar ou tentar fazê-lo usando as pernas, agachando-se na frente ou por trás dele; FALTA PESSOAL  Ocorrerá quando um atleta cometer intencionalmente as seguintes infrações:  Trancar o goleiro, salvo se este se encontra fora de sua área;  Um atleta que não estiver devidamente equipado tocar na bola, em jogo; FALTA DISCIPLINAR  É aquela cometida por atletas, técnicos ou treinadores, massagistas ou atendentes, médicos ou fisioterapeutas e preparadores físicos, nos seguintes casos:  Infringir, persistentemente, as regras de jogo;  Demonstrar, por palavras ou atos, divergências às decisões tomadas pelo árbitro;
  • 11. TIROS LIVRES São os chutes desferidos quando da reposição da bola em jogo em razão da paralisação da partida por assinalação de alguma infração. Os tiros livres classificam-se em duas categorias:  O tiro livre direto, através do qual se pode consignar diretamente um tento contra a equipe que cometeu a infração;  O tiro livre indireto, através do qual não se pode consignar diretamente um tento, salvo se a bola, antes de entrar na meta, seja tocada ou jogada por um atleta que não executou o chute. PENALIDADE MÁXIMA É um tiro livre direto cobrado na marca correspondente e, nesse momento, todos os atletas, com exceção do goleiro e do atleta indicado para a cobrança, deverão estar dentro da quadra de jogo mas fora da área de meta do infrator e numa distancia atrás da linha da bola. O goleiro devera postar-se sobre a linha de fundo e entre as traves ate que o chute seja executado, podendo movimentar-se exclusivamente sobre a linha de fundo. TIRO LATERAL Será cobrado sempre que a bola atravessar inteiramente as linhas laterais quer pelo solo, quer pelo alto. A bola deve ser colocada, obrigatoriamente, sobre a linha de demarcação lateral, podendo mover-se lentamente. Quando da realização de tiro lateral os atletas adversários deverão respeitar a distancia mínima de 5 m da bola.
  • 12. TIRO DE META  Dar-se-à sempre que a bola atravessar inteiramente a linha de fundo pelo alto ou pelo solo, excluída a parte compreendida entre as traves e sobre o travessão, após ter sido tocada ou jogada pela ultima vez por atleta da equipe atacante. TIRO DE CANTO  O tiro de canto dar-se-á sempre que a bola ultrapassar a linha de fundo (excluída a parte compreendida entre as traves e o travessão), quer pelo solo, quer pelo alto, após ter sido jogado ou tocado pela ultima vez por um atleta que estiver na defensiva. O tiro de canto devera ser executado sempre do canto mais próximo de onde saiu à bola pela linha de fundo. LEI DA VANTAGEM  A regra segura prerrogativas aos árbitros para deixar de assinalar faltas em que os infratores se beneficiem com exceção dos casos em que se impõe a marcação para não prejudicar a exigível disciplina ou observância das regras.
  • 13. Fundamentos do futsal: FUNDAMENTOS BÁSICOS  Passe: É a ação de enviar a bola a um companheiro ou determinado setor de espaço de jogo.  Drible: É a ação individual, exercida com a posse da bola, visando enganar o adversário para passar por ele.  Cabeceio: É a ação de cabecear a bola.  Chute: É a ação de golpear a bola, estando ela parada ou em movimento.  Recepção: É a ação de interromper a trajetória da bola vinda de passes ou arremessos.  Condução: É a ação de progredir com a bola por todos os espaços possíveis de jogo.  Domínio de bola: Diferentemente do futebol, é realizada, na maioria das vezes, com a sola do pé.
  • 14. Posições dos jogadores:  Fixo : semelhante ao zagueiro.  Ala : Conduz o jogo na lateral da quadra.  Pivô : movimenta-se no ataque.  Goleiro : defende o gol de todos os ataques do adversário e também ataca (não é raro que faça gol).
  • 15. CEBM