SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 17
Baixar para ler offline
Socialização–SeminárioMóduloIV
Tutor(a):MarcoA.Soares
Acadêmicos:Anélio Cristiano dos S. Teixeira,
Antônio T. de Oliveira, Kaliana Jesuína. dos S.
Carvalho.
IntroduçãoàPesquisaCientífica
Avanços tecnológicos na Construção Civil
Introdução
• O crescimento populacional e a concentração das pessoas nas grandes cidades
do mundo acabam gerando a necessidade de um processo
urbanístico verticalizado, que consiste basicamente na construção de grandes e
inúmeros edifícios.
• É uma demanda que acaba exigindo do setor da Construção Civil um menor
tempo de execução, a eliminação dos desperdícios nas obras, a redução dos
custos operacionais dos canteiros de obras e o uso de novas tecnologias que
melhoram o desempenho operacional e técnico do processo de construção.
• As tecnologias devem apoiar o desenvolvimento dos projetos estruturais,
hidráulicos, de fundações, de montagem, desmontagem, entre outros. E, mais
recentemente, a tecnologia deve também projetar e melhorar a Segurança e
Saúde Ocupacional na Construção Civil (ON SAFETY, 2022).
A Presença das Tecnologias na Construção Civil
 A necessidade de se abrigar fez com que as construções acompanhassem nossa
sociedade desde nossos primórdios. E, desde sempre os avanços tecnológicos foram
grandes aliados para o desenvolvimento do setor da Construção Civil.
 O avanço tecnológico e os métodos da Construção Civil sempre caminharam lado a lado
e como sabemos estes avanços se dão de maneira exponencial, pois um advento vai
viabilizando outros e assim por diante.
 A história demonstra que a indústria da Construção Civil que vemos só se fez possível
devido ao desenvolvimento de novas tecnologias que provocaram a transição de
construções realizadas de madeira para o uso da alvenaria e que possibilitou a
construção de prédios. O uso de pré-moldados que reduziu o tempo necessário para
terminar obras e hoje já temos tecnologias presentes em todas as etapas e processos
envolvidos na Construção Civil (PEREIRA, 2017).
FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA
A revolução Industrial e os avanços na construção civil
 A primeira revolução industrial foi marcada pela máquina a vapor e a melhoria da máquina de
tecelagem, onde aumentou consideravelmente a produção em massa nas indústrias de tecelagem
desencadeando inúmeras mudanças no comércio de todo o mundo.
 Já a segunda revolução industrial foi marcada pelo avanço exponencial das indústrias químicas
através do refinamento do petróleo, a eletrificação e o motor a combustão.
 A era da informação inicia-se em meados do século XX, culminando o computador como um marco
nas futuras tecnologias que seriam usadas até na construção civil, como exemplo a impressão 3D.
 A partir desses ocorridos, podemos notar que a indústria está cada vez mais digital, os objetos
físicos iniciam como projetos em telas e podem ser compartilhados on-line como arquivos. E como
os projetos dos produtos são feitos em computadores, qualquer pessoa pode produzi-los, dando
início a produção de inúmeras tecnologias a serem usadas também na construção civil. (PORTO,
2016).
FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA
O uso apropriado de tecnologias na construção civil
 Deve-se considerar que na construção civil, há uma grande dificuldade na inserção de qualquer
tecnologia quer seja ela de um novo processo ou produto, pois este setor é propícios a mudanças
constantemente. A razão disso, pode estar relacionado com hábitos culturais de apego a uma
determinada forma de construir que evolui ao longo dos séculos.
 Mas, quando há a possibilidade de inserção de uma nova tecnologia, o uso apropriado desta deve-
se levar em conta, segundo Viezzer, (1994) os seguintes aspectos:
 a) Integração com o ecossistema: a tecnologia deve exercer o menor impacto ambiental e
favorecer a relação com o ecossistema;
 b) Autonomia local: a tecnologia deve utilizar matérias primas e energias locais, favorecendo
assim a autonomia local das regiões e dos países;
 c) Acessibilidade facilitada: a tecnologia não requer níveis muito específicos de especialização da
mão-de-obra
 d) Adaptabilidade e simplicidade: a tecnologia deve ser de fácil entendimento e absorção, sendo
assimilada culturalmente com rapidez.
MATERIAIS E MÉTODOS
 Inicialmente a metodologia adotada para o trabalho foi colher o máximo de informações
relevantes sobre os avanços tecnológicos empregados na construção civil.
 Para tanto, foi realizada um levantamento de dados relacionado ao tema em bases de
dados como: Scielo, Google acadêmico, dentre outros.
 O marco temporal para a pesquisa foram dos anos de 2000 a 2022, pretendendo
identificar e listar, de acordo com a leitura dos trabalhos encontrados, as tecnologias
utilizadas na construção civil.
 Os indicadores de pesquisa utilizados em português foram: avanços tecnológicos e
construção civil; construção civil e tecnologia.
RESULTADOS E DISCUSSÃO
 Diante dos resultados encontrados em pesquisas, pôde-se dividir os
avanços tecnológicos mais usados de acordo com cada etapa da
construção civil e com as evoluções tecnológicas que vem sendo
descobertas e utilizadas no decorrer dos anos. São elas:
a) Fase de projeto
b) Fase de Fundação
c) Fase de execução
d) Fase de acabamento
Tecnologia na Fase de Projeto
 Para a fase de projeto já existem diversos softwares que já vão além do simples desenho da
planta da obra, algumas tecnologias geram a planta em 3D com um detalhamento gigantesco
de informações que podem ser compartilhadas e visualizadas dentro do próprio canteiro de
obras.
 Além de gerar as plantas, já existem funcionalidades que realizam cálculos na planta,
simulando efeitos do calor, de sobrecarga e de outras interferências que uma estrutura
normalmente sofre.
 Uma das principais inovações na Construção Civil para a Fase do Projeto surgiu na última
década e é denominada de tecnologia BIM (Building Information Modeling). É uma tecnologia
que permite coletar informações de uma construção ou empreendimento a partir de um
modelo virtual tridimensional.
 O BIM pode aplicar de uma forma automatizada as regras de Segurança do Trabalho no
projeto ou modelo de construção. É um algoritmo que analisa e detecta automaticamente os
riscos relacionados ao projeto e sugere medidas preventivas para os trabalhadores ou
profissionais da Segurança e Saúde do Trabalho, garantindo, por exemplo, um planejamento
de proteção contra quedas, mapa das áreas de riscos, movimentação de equipamentos, entre
outros aspectos do ambiente de trabalho (PORTO, 2016).
Tecnologia na Fase de Fundação
 Para a fase de fundação das construções, em
necessidade de grandes escavações existem as
estacas ômegas e as hélices contínuas que
economizam muito tempo na preparação do terreno
para a introdução da fundação (PEREIRA, 2017)
 Recentemente cientistas conseguiram
desenvolver nanotubos de carbono que podem
ser incorporados ao concreto e resultar numa
resistência muito maior ao atrito. (PEREIRA,2017)
Imagens: Google Imagens
Tecnologia na Fase de Execução
 Esta é a fase mais longa e que envolve o maior número de trabalhadores ou frentes de trabalho
durante o tempo de construção da obra, por esse motivo é para esta fase que existe a maior
diversidade de tecnologias.
 Além disso, é nesta fase que o profissional da área de Segurança e Saúde Ocupacional deve
adotar medidas mais severas e inserir tecnologias para controlar os níveis de exposição dos
trabalhadores aos riscos do ambiente da Construção Civil.
 Durante a fase de execução das obras podem ser utilizados diversos equipamentos móveis de
superfície ou mina que permitem um controle remoto, visão 360º por câmeras, alarmes sonoro, fitas
refletivas, controle de velocidade por satélite e monitoram áreas críticas de segurança para operar.
 Isto é, guinchos, empilhadeiras, carregadeira, caminhão, entre outros, já são equipados com
sensores na intenção de evitar acidentes, tal qual EPI’s (Equipamentos de Proteção Individual) já
são capazes de comunicar acidentes por meio de sensores de impactos e GPS.
 Na área da segurança do trabalho existem oportunidades e demandas de tecnologias para
automatizar a gestão das inspeções, entrega de EPI’s, integração dos ambientes de trabalho com
os requisitos normativos, monitoramento da saúde, tempo e recursos (PEREIRA, 2017).
Avanços tecnológicos para fase
de execução
 A tecnologia de Impressão 3D já é usada para impressão de componentes da da construção de uma
residência como, por exemplo, o método 3D de contrução é comercializado e utilizado em países
como Holanda, China e Estados Unidos.
 Os Drones IoT (Internet of Things), apesar de não serem mais novidades, estão sendo cada vez mais
usados para registro de imagens áreas do canteiro, avaliar os riscos no ambiente de trabalho, inspeções
estruturais, controlar emergências do canteiro de obras e monitorar o progresso da obra e poder comparar
com o projeto.
 Os Taquêometros (instrumento muito comum em obras para medir distância e ângulos) robóticos, que
podem ser controlados remotamente, fornecer e guardar dados extremamente precisos sobre a
construção em execução.
 Pesquisadores de uma universidade Holandesa desenvolveram um Bioconcreto que é capaz de
consertar suas próprias rachaduras, através de lactato de cálcio e bactérias inseridas no concreto molhado
dentro de cápsulas biodegradáveis. Assim que a rachadura começa a se formar as bactérias ficam
expostas aos elementos físicos, como a água da chuva, então a água adentra o concreto através das
fissuras, dissolve as cápsulas e as bactérias consomem o lactato de cálcio e produzem calcário (PORTO,
2016).
Avanços tecnológicos para fase de
execução
1- Drone na
construção civil;
2- Estrutura de
casa em impressão
3D;
3- Bioconcreto;
4- Taqueômetro
robótico.
1 2
3
4
Imagens: Google imagens
Tecnologia para fase de
acabamento
Imagens: Google imagens
 Na fase de acabamento já existem tintas capazes de
gerar energia, captando a energia do sol e a
transformando em energia limpa para o edifício, tal
qual placas solares e o alumínio transparente já pode
substituir janelas fornecendo mais resistência.
 Após o fim da obra, sensores já podem ser
implantados para captar desgastes ou vibrações,
evitando que acidentes aconteçam e reduzindo
inúmeros possíveis gastos por facilitar a antecipação
deles (PORTO, 2016).
Sensor de Vibração
residencial
Placas de energia
solar
Conclusão
.
 As tecnologias podem reduzir o tempo necessário para o fim da obra, atender as exigências dos
clientes com mais qualidade, reduzir os desperdícios de materiais e evitam acidentes de trabalho e
gastos desnecessários em multas e ou penalidades na Construção Civil.
 As tecnologias também ajudam a reduzir as autuações ou multas pela falta de controle
das Normas Regulamentadoras de Saúde e Segurança Ocupacional que são obrigatórias na
obra. Prepare o canteiro de obras com mais Segurança do Trabalho.
 A tecnologia também pode reduzir os gastos realizados com reparos que podem ser evitados com o
uso de materiais da Construção Civil mais resistentes e com tecnologias que ajudem a prever
possíveis danos estruturais no edifício.
 O tempo gasto para a execução do projeto pode ser extremamente reduzido com o uso de
softwares para a criação da planta, com materiais pré-moldados e com automatizações para
realizar cálculos mais complicados com precisão.
Gratidão!
REFERÊNCIAS
 PEREIRA, C. Estaca Hélice Contínua – Vantagens e Desvantagens. Escola Engenharia, 2017.
Disponível em: https://www.escolaengenharia.com.br/estaca-helice-continua/. Acesso em: 3 de outubro de
2022.
 PORTO, T. M. S. Estudo dos avanços da tecnologia de impressão 3D e da sua aplicação na
construção civil. Trabalho Final de Graduação. UFRJ, Rio de Janeiro, v. 9, 2016.
 Viezzer, M., Ovalles, O. (org.) Manual Latino-Americano de Educ-Ação Ambiental. Editora Gaia, São Paulo,
1994.
 https://onsafety.com.br/as-tecnologias-na-construcao-civil/ Acesso em: 03 de outubro de 2022
Slide  - Avancos tecnológios na construção civil.pptx

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Slide - Avancos tecnológios na construção civil.pptx

Parâmetros para garantia pci - Prevenção Incendio
Parâmetros para garantia pci - Prevenção IncendioParâmetros para garantia pci - Prevenção Incendio
Parâmetros para garantia pci - Prevenção IncendioPaulo H Bueno
 
Monografia_O_PAPEL_DO_BIM_PARA_A_QUALIDA.pdf
Monografia_O_PAPEL_DO_BIM_PARA_A_QUALIDA.pdfMonografia_O_PAPEL_DO_BIM_PARA_A_QUALIDA.pdf
Monografia_O_PAPEL_DO_BIM_PARA_A_QUALIDA.pdfcesarcarlos20
 
62 5474100-aulas-544954100 prefabricados
62 5474100-aulas-544954100 prefabricados62 5474100-aulas-544954100 prefabricados
62 5474100-aulas-544954100 prefabricadosJuliano Baena
 
Aplicação de Realidade Aumentada para a vistoria de entrega de obras de edifi...
Aplicação de Realidade Aumentada para a vistoria de entrega de obras de edifi...Aplicação de Realidade Aumentada para a vistoria de entrega de obras de edifi...
Aplicação de Realidade Aumentada para a vistoria de entrega de obras de edifi...Marcos Sarge Figueiredo
 
Artigo ricardo figueira a seguir bim
Artigo ricardo figueira a seguir bimArtigo ricardo figueira a seguir bim
Artigo ricardo figueira a seguir bimRafael L. Fraga
 
Aline pillon art. pos gerenciamento de obras - ipog
Aline pillon   art. pos gerenciamento de obras - ipogAline pillon   art. pos gerenciamento de obras - ipog
Aline pillon art. pos gerenciamento de obras - ipogFrancisco de Paula Forni
 
Cloud Computing: Educação em Cloud
Cloud Computing: Educação em CloudCloud Computing: Educação em Cloud
Cloud Computing: Educação em Cloudeurosigdoc acm
 
Acção: Construção 2011 - Apresentação 12 - Implementação de BIM na Realidade ...
Acção: Construção 2011 - Apresentação 12 - Implementação de BIM na Realidade ...Acção: Construção 2011 - Apresentação 12 - Implementação de BIM na Realidade ...
Acção: Construção 2011 - Apresentação 12 - Implementação de BIM na Realidade ...TECAD - Soluções Integradas de Projecto
 
relatorio de estagio - Sérgio paulo dos remédios jacinto (ec) junho 2007
relatorio de estagio - Sérgio paulo dos remédios jacinto (ec)   junho 2007relatorio de estagio - Sérgio paulo dos remédios jacinto (ec)   junho 2007
relatorio de estagio - Sérgio paulo dos remédios jacinto (ec) junho 2007Keiliny Monteiro Keila
 
Projeto arquitetônico
Projeto arquitetônicoProjeto arquitetônico
Projeto arquitetônicorodrigo ramon
 
Retrospectiva
RetrospectivaRetrospectiva
RetrospectivaTI Safe
 
Internet of things_(io_t)_e_as_profundas_modificacoes_nos_processos_industriais
Internet of things_(io_t)_e_as_profundas_modificacoes_nos_processos_industriaisInternet of things_(io_t)_e_as_profundas_modificacoes_nos_processos_industriais
Internet of things_(io_t)_e_as_profundas_modificacoes_nos_processos_industriaisAraújo Kambangula
 
Tendências de mercado para tic’s o fenômeno chamado big data
Tendências de mercado para tic’s   o fenômeno chamado big dataTendências de mercado para tic’s   o fenômeno chamado big data
Tendências de mercado para tic’s o fenômeno chamado big datacictec
 
Uma Plataforma De Internet Das Coisas com Node-Red usando Raspberry
Uma Plataforma De Internet Das Coisas com Node-Red usando RaspberryUma Plataforma De Internet Das Coisas com Node-Red usando Raspberry
Uma Plataforma De Internet Das Coisas com Node-Red usando RaspberryTárcio Sales
 

Semelhante a Slide - Avancos tecnológios na construção civil.pptx (20)

Guia_Bim_AsBEA.pdf
Guia_Bim_AsBEA.pdfGuia_Bim_AsBEA.pdf
Guia_Bim_AsBEA.pdf
 
Guia BIM AsBEA
Guia BIM AsBEAGuia BIM AsBEA
Guia BIM AsBEA
 
Parâmetros para garantia pci - Prevenção Incendio
Parâmetros para garantia pci - Prevenção IncendioParâmetros para garantia pci - Prevenção Incendio
Parâmetros para garantia pci - Prevenção Incendio
 
Monografia_O_PAPEL_DO_BIM_PARA_A_QUALIDA.pdf
Monografia_O_PAPEL_DO_BIM_PARA_A_QUALIDA.pdfMonografia_O_PAPEL_DO_BIM_PARA_A_QUALIDA.pdf
Monografia_O_PAPEL_DO_BIM_PARA_A_QUALIDA.pdf
 
62 5474100-aulas-544954100 prefabricados
62 5474100-aulas-544954100 prefabricados62 5474100-aulas-544954100 prefabricados
62 5474100-aulas-544954100 prefabricados
 
Aplicação de Realidade Aumentada para a vistoria de entrega de obras de edifi...
Aplicação de Realidade Aumentada para a vistoria de entrega de obras de edifi...Aplicação de Realidade Aumentada para a vistoria de entrega de obras de edifi...
Aplicação de Realidade Aumentada para a vistoria de entrega de obras de edifi...
 
Artigo ricardo figueira a seguir bim
Artigo ricardo figueira a seguir bimArtigo ricardo figueira a seguir bim
Artigo ricardo figueira a seguir bim
 
Aline pillon art. pos gerenciamento de obras - ipog
Aline pillon   art. pos gerenciamento de obras - ipogAline pillon   art. pos gerenciamento de obras - ipog
Aline pillon art. pos gerenciamento de obras - ipog
 
Planejamento 4D
Planejamento 4DPlanejamento 4D
Planejamento 4D
 
Cloud Computing: Educação em Cloud
Cloud Computing: Educação em CloudCloud Computing: Educação em Cloud
Cloud Computing: Educação em Cloud
 
Assuntos de Interesse - ABEAA - Novembro 2018
Assuntos de Interesse - ABEAA - Novembro 2018Assuntos de Interesse - ABEAA - Novembro 2018
Assuntos de Interesse - ABEAA - Novembro 2018
 
Acção: Construção 2011 - Apresentação 12 - Implementação de BIM na Realidade ...
Acção: Construção 2011 - Apresentação 12 - Implementação de BIM na Realidade ...Acção: Construção 2011 - Apresentação 12 - Implementação de BIM na Realidade ...
Acção: Construção 2011 - Apresentação 12 - Implementação de BIM na Realidade ...
 
relatorio de estagio - Sérgio paulo dos remédios jacinto (ec) junho 2007
relatorio de estagio - Sérgio paulo dos remédios jacinto (ec)   junho 2007relatorio de estagio - Sérgio paulo dos remédios jacinto (ec)   junho 2007
relatorio de estagio - Sérgio paulo dos remédios jacinto (ec) junho 2007
 
Projeto arquitetônico
Projeto arquitetônicoProjeto arquitetônico
Projeto arquitetônico
 
Retrospectiva
RetrospectivaRetrospectiva
Retrospectiva
 
Rumo à indústria do futuro
Rumo à indústria do futuroRumo à indústria do futuro
Rumo à indústria do futuro
 
Trabalho1_CST Grupo2.pdf
Trabalho1_CST Grupo2.pdfTrabalho1_CST Grupo2.pdf
Trabalho1_CST Grupo2.pdf
 
Internet of things_(io_t)_e_as_profundas_modificacoes_nos_processos_industriais
Internet of things_(io_t)_e_as_profundas_modificacoes_nos_processos_industriaisInternet of things_(io_t)_e_as_profundas_modificacoes_nos_processos_industriais
Internet of things_(io_t)_e_as_profundas_modificacoes_nos_processos_industriais
 
Tendências de mercado para tic’s o fenômeno chamado big data
Tendências de mercado para tic’s   o fenômeno chamado big dataTendências de mercado para tic’s   o fenômeno chamado big data
Tendências de mercado para tic’s o fenômeno chamado big data
 
Uma Plataforma De Internet Das Coisas com Node-Red usando Raspberry
Uma Plataforma De Internet Das Coisas com Node-Red usando RaspberryUma Plataforma De Internet Das Coisas com Node-Red usando Raspberry
Uma Plataforma De Internet Das Coisas com Node-Red usando Raspberry
 

Último

MODELO LAUDO AVALIAÇÃO MÁQUINAS EQUIPAM
MODELO LAUDO AVALIAÇÃO MÁQUINAS  EQUIPAMMODELO LAUDO AVALIAÇÃO MÁQUINAS  EQUIPAM
MODELO LAUDO AVALIAÇÃO MÁQUINAS EQUIPAMCassio Rodrigo
 
Estatística aplicada à experimentação animal
Estatística aplicada à experimentação animalEstatística aplicada à experimentação animal
Estatística aplicada à experimentação animalleandroladesenvolvim
 
FISIOLOGIA DA REPRODUÇÃO. matéria de fisiologia animal
FISIOLOGIA DA REPRODUÇÃO. matéria de fisiologia animalFISIOLOGIA DA REPRODUÇÃO. matéria de fisiologia animal
FISIOLOGIA DA REPRODUÇÃO. matéria de fisiologia animalPauloHenrique154965
 
LEAN SIX SIGMA - Garantia da qualidade e segurança
LEAN SIX SIGMA - Garantia da qualidade e segurançaLEAN SIX SIGMA - Garantia da qualidade e segurança
LEAN SIX SIGMA - Garantia da qualidade e segurançaGuilhermeLucio9
 
PLANO DE EMERGÊNCIA E COMBATE A INCENDIO.pdf
PLANO DE EMERGÊNCIA E COMBATE A INCENDIO.pdfPLANO DE EMERGÊNCIA E COMBATE A INCENDIO.pdf
PLANO DE EMERGÊNCIA E COMBATE A INCENDIO.pdfAroldoMenezes1
 
Eletricista instalador - Senai Almirante Tamandaré
Eletricista instalador - Senai Almirante TamandaréEletricista instalador - Senai Almirante Tamandaré
Eletricista instalador - Senai Almirante TamandaréGuilhermeLucio9
 
Tecnólogo em Mecatrônica - Universidade Anhanguera
Tecnólogo em Mecatrônica - Universidade AnhangueraTecnólogo em Mecatrônica - Universidade Anhanguera
Tecnólogo em Mecatrônica - Universidade AnhangueraGuilhermeLucio9
 
Aulas Práticas da Disciplina de Desenho Técnico Projetivo _ Passei Direto.pdf
Aulas Práticas da Disciplina de Desenho Técnico Projetivo _ Passei Direto.pdfAulas Práticas da Disciplina de Desenho Técnico Projetivo _ Passei Direto.pdf
Aulas Práticas da Disciplina de Desenho Técnico Projetivo _ Passei Direto.pdfMateusSerraRodrigues1
 
Resistencias dos materiais I - Tensao.pptx
Resistencias dos materiais I - Tensao.pptxResistencias dos materiais I - Tensao.pptx
Resistencias dos materiais I - Tensao.pptxjuliocameloUFC
 

Último (9)

MODELO LAUDO AVALIAÇÃO MÁQUINAS EQUIPAM
MODELO LAUDO AVALIAÇÃO MÁQUINAS  EQUIPAMMODELO LAUDO AVALIAÇÃO MÁQUINAS  EQUIPAM
MODELO LAUDO AVALIAÇÃO MÁQUINAS EQUIPAM
 
Estatística aplicada à experimentação animal
Estatística aplicada à experimentação animalEstatística aplicada à experimentação animal
Estatística aplicada à experimentação animal
 
FISIOLOGIA DA REPRODUÇÃO. matéria de fisiologia animal
FISIOLOGIA DA REPRODUÇÃO. matéria de fisiologia animalFISIOLOGIA DA REPRODUÇÃO. matéria de fisiologia animal
FISIOLOGIA DA REPRODUÇÃO. matéria de fisiologia animal
 
LEAN SIX SIGMA - Garantia da qualidade e segurança
LEAN SIX SIGMA - Garantia da qualidade e segurançaLEAN SIX SIGMA - Garantia da qualidade e segurança
LEAN SIX SIGMA - Garantia da qualidade e segurança
 
PLANO DE EMERGÊNCIA E COMBATE A INCENDIO.pdf
PLANO DE EMERGÊNCIA E COMBATE A INCENDIO.pdfPLANO DE EMERGÊNCIA E COMBATE A INCENDIO.pdf
PLANO DE EMERGÊNCIA E COMBATE A INCENDIO.pdf
 
Eletricista instalador - Senai Almirante Tamandaré
Eletricista instalador - Senai Almirante TamandaréEletricista instalador - Senai Almirante Tamandaré
Eletricista instalador - Senai Almirante Tamandaré
 
Tecnólogo em Mecatrônica - Universidade Anhanguera
Tecnólogo em Mecatrônica - Universidade AnhangueraTecnólogo em Mecatrônica - Universidade Anhanguera
Tecnólogo em Mecatrônica - Universidade Anhanguera
 
Aulas Práticas da Disciplina de Desenho Técnico Projetivo _ Passei Direto.pdf
Aulas Práticas da Disciplina de Desenho Técnico Projetivo _ Passei Direto.pdfAulas Práticas da Disciplina de Desenho Técnico Projetivo _ Passei Direto.pdf
Aulas Práticas da Disciplina de Desenho Técnico Projetivo _ Passei Direto.pdf
 
Resistencias dos materiais I - Tensao.pptx
Resistencias dos materiais I - Tensao.pptxResistencias dos materiais I - Tensao.pptx
Resistencias dos materiais I - Tensao.pptx
 

Slide - Avancos tecnológios na construção civil.pptx

  • 1. Socialização–SeminárioMóduloIV Tutor(a):MarcoA.Soares Acadêmicos:Anélio Cristiano dos S. Teixeira, Antônio T. de Oliveira, Kaliana Jesuína. dos S. Carvalho.
  • 3. Introdução • O crescimento populacional e a concentração das pessoas nas grandes cidades do mundo acabam gerando a necessidade de um processo urbanístico verticalizado, que consiste basicamente na construção de grandes e inúmeros edifícios. • É uma demanda que acaba exigindo do setor da Construção Civil um menor tempo de execução, a eliminação dos desperdícios nas obras, a redução dos custos operacionais dos canteiros de obras e o uso de novas tecnologias que melhoram o desempenho operacional e técnico do processo de construção. • As tecnologias devem apoiar o desenvolvimento dos projetos estruturais, hidráulicos, de fundações, de montagem, desmontagem, entre outros. E, mais recentemente, a tecnologia deve também projetar e melhorar a Segurança e Saúde Ocupacional na Construção Civil (ON SAFETY, 2022).
  • 4. A Presença das Tecnologias na Construção Civil  A necessidade de se abrigar fez com que as construções acompanhassem nossa sociedade desde nossos primórdios. E, desde sempre os avanços tecnológicos foram grandes aliados para o desenvolvimento do setor da Construção Civil.  O avanço tecnológico e os métodos da Construção Civil sempre caminharam lado a lado e como sabemos estes avanços se dão de maneira exponencial, pois um advento vai viabilizando outros e assim por diante.  A história demonstra que a indústria da Construção Civil que vemos só se fez possível devido ao desenvolvimento de novas tecnologias que provocaram a transição de construções realizadas de madeira para o uso da alvenaria e que possibilitou a construção de prédios. O uso de pré-moldados que reduziu o tempo necessário para terminar obras e hoje já temos tecnologias presentes em todas as etapas e processos envolvidos na Construção Civil (PEREIRA, 2017).
  • 5. FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA A revolução Industrial e os avanços na construção civil  A primeira revolução industrial foi marcada pela máquina a vapor e a melhoria da máquina de tecelagem, onde aumentou consideravelmente a produção em massa nas indústrias de tecelagem desencadeando inúmeras mudanças no comércio de todo o mundo.  Já a segunda revolução industrial foi marcada pelo avanço exponencial das indústrias químicas através do refinamento do petróleo, a eletrificação e o motor a combustão.  A era da informação inicia-se em meados do século XX, culminando o computador como um marco nas futuras tecnologias que seriam usadas até na construção civil, como exemplo a impressão 3D.  A partir desses ocorridos, podemos notar que a indústria está cada vez mais digital, os objetos físicos iniciam como projetos em telas e podem ser compartilhados on-line como arquivos. E como os projetos dos produtos são feitos em computadores, qualquer pessoa pode produzi-los, dando início a produção de inúmeras tecnologias a serem usadas também na construção civil. (PORTO, 2016).
  • 6. FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA O uso apropriado de tecnologias na construção civil  Deve-se considerar que na construção civil, há uma grande dificuldade na inserção de qualquer tecnologia quer seja ela de um novo processo ou produto, pois este setor é propícios a mudanças constantemente. A razão disso, pode estar relacionado com hábitos culturais de apego a uma determinada forma de construir que evolui ao longo dos séculos.  Mas, quando há a possibilidade de inserção de uma nova tecnologia, o uso apropriado desta deve- se levar em conta, segundo Viezzer, (1994) os seguintes aspectos:  a) Integração com o ecossistema: a tecnologia deve exercer o menor impacto ambiental e favorecer a relação com o ecossistema;  b) Autonomia local: a tecnologia deve utilizar matérias primas e energias locais, favorecendo assim a autonomia local das regiões e dos países;  c) Acessibilidade facilitada: a tecnologia não requer níveis muito específicos de especialização da mão-de-obra  d) Adaptabilidade e simplicidade: a tecnologia deve ser de fácil entendimento e absorção, sendo assimilada culturalmente com rapidez.
  • 7. MATERIAIS E MÉTODOS  Inicialmente a metodologia adotada para o trabalho foi colher o máximo de informações relevantes sobre os avanços tecnológicos empregados na construção civil.  Para tanto, foi realizada um levantamento de dados relacionado ao tema em bases de dados como: Scielo, Google acadêmico, dentre outros.  O marco temporal para a pesquisa foram dos anos de 2000 a 2022, pretendendo identificar e listar, de acordo com a leitura dos trabalhos encontrados, as tecnologias utilizadas na construção civil.  Os indicadores de pesquisa utilizados em português foram: avanços tecnológicos e construção civil; construção civil e tecnologia.
  • 8. RESULTADOS E DISCUSSÃO  Diante dos resultados encontrados em pesquisas, pôde-se dividir os avanços tecnológicos mais usados de acordo com cada etapa da construção civil e com as evoluções tecnológicas que vem sendo descobertas e utilizadas no decorrer dos anos. São elas: a) Fase de projeto b) Fase de Fundação c) Fase de execução d) Fase de acabamento
  • 9. Tecnologia na Fase de Projeto  Para a fase de projeto já existem diversos softwares que já vão além do simples desenho da planta da obra, algumas tecnologias geram a planta em 3D com um detalhamento gigantesco de informações que podem ser compartilhadas e visualizadas dentro do próprio canteiro de obras.  Além de gerar as plantas, já existem funcionalidades que realizam cálculos na planta, simulando efeitos do calor, de sobrecarga e de outras interferências que uma estrutura normalmente sofre.  Uma das principais inovações na Construção Civil para a Fase do Projeto surgiu na última década e é denominada de tecnologia BIM (Building Information Modeling). É uma tecnologia que permite coletar informações de uma construção ou empreendimento a partir de um modelo virtual tridimensional.  O BIM pode aplicar de uma forma automatizada as regras de Segurança do Trabalho no projeto ou modelo de construção. É um algoritmo que analisa e detecta automaticamente os riscos relacionados ao projeto e sugere medidas preventivas para os trabalhadores ou profissionais da Segurança e Saúde do Trabalho, garantindo, por exemplo, um planejamento de proteção contra quedas, mapa das áreas de riscos, movimentação de equipamentos, entre outros aspectos do ambiente de trabalho (PORTO, 2016).
  • 10. Tecnologia na Fase de Fundação  Para a fase de fundação das construções, em necessidade de grandes escavações existem as estacas ômegas e as hélices contínuas que economizam muito tempo na preparação do terreno para a introdução da fundação (PEREIRA, 2017)  Recentemente cientistas conseguiram desenvolver nanotubos de carbono que podem ser incorporados ao concreto e resultar numa resistência muito maior ao atrito. (PEREIRA,2017) Imagens: Google Imagens
  • 11. Tecnologia na Fase de Execução  Esta é a fase mais longa e que envolve o maior número de trabalhadores ou frentes de trabalho durante o tempo de construção da obra, por esse motivo é para esta fase que existe a maior diversidade de tecnologias.  Além disso, é nesta fase que o profissional da área de Segurança e Saúde Ocupacional deve adotar medidas mais severas e inserir tecnologias para controlar os níveis de exposição dos trabalhadores aos riscos do ambiente da Construção Civil.  Durante a fase de execução das obras podem ser utilizados diversos equipamentos móveis de superfície ou mina que permitem um controle remoto, visão 360º por câmeras, alarmes sonoro, fitas refletivas, controle de velocidade por satélite e monitoram áreas críticas de segurança para operar.  Isto é, guinchos, empilhadeiras, carregadeira, caminhão, entre outros, já são equipados com sensores na intenção de evitar acidentes, tal qual EPI’s (Equipamentos de Proteção Individual) já são capazes de comunicar acidentes por meio de sensores de impactos e GPS.  Na área da segurança do trabalho existem oportunidades e demandas de tecnologias para automatizar a gestão das inspeções, entrega de EPI’s, integração dos ambientes de trabalho com os requisitos normativos, monitoramento da saúde, tempo e recursos (PEREIRA, 2017).
  • 12. Avanços tecnológicos para fase de execução  A tecnologia de Impressão 3D já é usada para impressão de componentes da da construção de uma residência como, por exemplo, o método 3D de contrução é comercializado e utilizado em países como Holanda, China e Estados Unidos.  Os Drones IoT (Internet of Things), apesar de não serem mais novidades, estão sendo cada vez mais usados para registro de imagens áreas do canteiro, avaliar os riscos no ambiente de trabalho, inspeções estruturais, controlar emergências do canteiro de obras e monitorar o progresso da obra e poder comparar com o projeto.  Os Taquêometros (instrumento muito comum em obras para medir distância e ângulos) robóticos, que podem ser controlados remotamente, fornecer e guardar dados extremamente precisos sobre a construção em execução.  Pesquisadores de uma universidade Holandesa desenvolveram um Bioconcreto que é capaz de consertar suas próprias rachaduras, através de lactato de cálcio e bactérias inseridas no concreto molhado dentro de cápsulas biodegradáveis. Assim que a rachadura começa a se formar as bactérias ficam expostas aos elementos físicos, como a água da chuva, então a água adentra o concreto através das fissuras, dissolve as cápsulas e as bactérias consomem o lactato de cálcio e produzem calcário (PORTO, 2016).
  • 13. Avanços tecnológicos para fase de execução 1- Drone na construção civil; 2- Estrutura de casa em impressão 3D; 3- Bioconcreto; 4- Taqueômetro robótico. 1 2 3 4 Imagens: Google imagens
  • 14. Tecnologia para fase de acabamento Imagens: Google imagens  Na fase de acabamento já existem tintas capazes de gerar energia, captando a energia do sol e a transformando em energia limpa para o edifício, tal qual placas solares e o alumínio transparente já pode substituir janelas fornecendo mais resistência.  Após o fim da obra, sensores já podem ser implantados para captar desgastes ou vibrações, evitando que acidentes aconteçam e reduzindo inúmeros possíveis gastos por facilitar a antecipação deles (PORTO, 2016). Sensor de Vibração residencial Placas de energia solar
  • 15. Conclusão .  As tecnologias podem reduzir o tempo necessário para o fim da obra, atender as exigências dos clientes com mais qualidade, reduzir os desperdícios de materiais e evitam acidentes de trabalho e gastos desnecessários em multas e ou penalidades na Construção Civil.  As tecnologias também ajudam a reduzir as autuações ou multas pela falta de controle das Normas Regulamentadoras de Saúde e Segurança Ocupacional que são obrigatórias na obra. Prepare o canteiro de obras com mais Segurança do Trabalho.  A tecnologia também pode reduzir os gastos realizados com reparos que podem ser evitados com o uso de materiais da Construção Civil mais resistentes e com tecnologias que ajudem a prever possíveis danos estruturais no edifício.  O tempo gasto para a execução do projeto pode ser extremamente reduzido com o uso de softwares para a criação da planta, com materiais pré-moldados e com automatizações para realizar cálculos mais complicados com precisão.
  • 16. Gratidão! REFERÊNCIAS  PEREIRA, C. Estaca Hélice Contínua – Vantagens e Desvantagens. Escola Engenharia, 2017. Disponível em: https://www.escolaengenharia.com.br/estaca-helice-continua/. Acesso em: 3 de outubro de 2022.  PORTO, T. M. S. Estudo dos avanços da tecnologia de impressão 3D e da sua aplicação na construção civil. Trabalho Final de Graduação. UFRJ, Rio de Janeiro, v. 9, 2016.  Viezzer, M., Ovalles, O. (org.) Manual Latino-Americano de Educ-Ação Ambiental. Editora Gaia, São Paulo, 1994.  https://onsafety.com.br/as-tecnologias-na-construcao-civil/ Acesso em: 03 de outubro de 2022