SlideShare uma empresa Scribd logo
LEITURA E
PROCESSAMENTO TEXTUAL
Corresponde ao conhecimento do léxico
e da gramática, responsável pela escolha
dos termos e a organização do material
linguístico    na   superfície    textual,
inclusive dos elementos coesivos.
Sistemas de conhecimento (alunos
Compreende as informações armazenadas na
memória de cada indivíduo. O conhecimento do
mundo compreende o conhecimento declarativo,
manifestado por enunciações acerca dos fatos do
mundo ("O Paraná divide-se em trezentos e
noventa e nove municípios"; "Santos é o maior
porto da América Latina") e o conhecimento
episódico e intuitivo, adquirido através da
experiência ("Não dá para encostar o dedo no ferro
em brasa.").
Sistemas de conhecimento (alunos
Refere-se às formas de interação por meio da
linguagem e abrange os conhecimentos:
1. Ilocucional

2. Comunicacional

3. Metacomunicativo

4. Superestrutural    ou Conhecimento sobre
    gêneros textuais
Permite reconhecer os objetivos ou propósitos
pretendidos pelo produtor do texto, em uma
dada situação interacional, ou seja, refere-se
aos meios diretos e indiretos utilizados para
atingir um determinado objetivo.
As histórias para as crianças devem ser escritas com
palavras muito simples, por que as crianças, sendo
pequenas, sabem poucas palavras e não gostam de
usá-las complicadas. Quem me dera saber escrever
essas histórias, mas nunca fui capaz de aprender , e
tenho pena. Além de ser preciso saber escolher as
palavras, faz falta um certo jeito de contar, uma
maneira muito certa e muito explicada, uma paciência
muito grande – e a mim falta-me pelo menos a
paciência, do que peço desculpa.

Fonte: SARAMAGO, José. A maior flor do mundo. São Paulo: Companhia das Letrinhas,
2001, pp. 2-3.
Ligado ao anterior, relaciona-se com os meios
adequados para atingir os objetivos desejados:
1. Quantidade de informação necessária, numa
   situação comunicativa concreta;
2. Seleção da variante linguística adequada a
   cada situação de interação;
3. Adequação do gênero textual à situação
   comunicativa.
Refere-se aos meios empregados para prevenir e
evitar distúrbios na comunicação (procedimentos
de atenuação, paráfrases, parênteses de
esclarecimento, entre outros).
Sistemas de conhecimento (alunos
Permite aos usuários reconhecer um texto como
pertencente a determinado gênero ou tipo.

Exemplos: Fábula, conto, romance, crônica entre
outros.
(CON)TEXTO, LEITURA E SENTIDO
A leitura é uma atividade
complexa    de   produção   de
sentidos que se realiza com
base nos elementos linguísticos
presentes no texto e na sua
forma de organização, mas que
requer a mobilização de um
conjunto de saberes.
Conhecer a materialidade linguística do texto:

  o gênero e sua funcionalidade
  a tematização proposta no título
  a data de publicação
  o meio de veiculação
O sentido de um texto não existe a priori, mas é
construído na interação sujeitos-texto;



Tanto na fala quanto na escrita, os produtores
fazem uso de uma multiplicidade de recursos,
muito além das simples palavras que compõem
as estruturas
O Explícito
   o que está na
    superfície

                                                             O Implícito
                                                            fundamenta a
                                                            interpretação




O iceberg como um todo é o contexto, ou seja, tudo aquilo que, de alguma forma,
             contribui para ou determina a construção do sentido.
Para que duas ou mais pessoas possam
compreender-se mutuamente, é preciso que seus
contextos sociocognitivos sejam, pelo menos,
parcialmente semelhantes.

O contexto engloba não só o cotexto, como
também a situação de interação imediata, a situação
mediata (entorno sociopolítico-cultural) e o
contexto cognitivo dos interlocutores.
— Manhê, eu vou me casar.

— Ãh… Que foi? Agora não, Anabela… Não tá vendo que eu tô no telefone?

— Por favor, por favoooooor, me faz um lindo vestido de noiva, urgente?!

— Pois é, Carol. A Tati disse que comprava e no final mudou de idéia. Foi tudo culpa da…

— Mãe, presta atenção! O noivo já foi escolhido e a mãe dele já tá fazendo a roupa. Com gravata e tudo!

— Só um minuto, Carol. Vestido de… Casar?! Que é isso menina, você só têm dez anos! Alô, Carol?

— Me ouve, mãe! Os meus amigos também já foram convidados! E todos já confirmaram a presença.

— Carol, tenho que desligar. Você está louca, Anabela? Vou já telefonar para o teu pai.

— Boa! Diz pra ele que depois vai ter a maior festança. Ele precisa providenciar pipoca, bolo de aipim, pé-de-moleque,

canjica, curau, milho na brasa, guaraná, quentão e, se puder, churrasco no espeto e cuscuz. E diz pra ele não esquecer: quero

fogueira e muito rojão pra soltar na hora do “sim, eu aceito”. Mãe? Mãe… Manhêêê!!! Caiu pra trás… Mããããããe?!



Vinte minutos depois.



— Acorda, mãe… Desculpa, eu me enganei, a escola vai providenciar os comes e bebes. O papai não vai ter que pagar nada,

mãe, acoooooorda… Ô vida! Que noiva sofre eu já sabia. Mas até noiva de quadrilha?!
Sistemas de conhecimento (alunos
É preciso fazer distinção entre contexto de
  produção e contexto de uso.

A secretária da escola atende o telefone
- Alô.

- Meu filho está muito gripado e não vai poder ir
  à escola hoje.
- Quem está falando?

- Quem tá falando é o meu pai.
Em sentido amplo, se faz presente em todo e
qualquer texto, como componente decisivo de
suas condições de produção.

Ela ocorre quando, em um texto, está inserido
outro texto anteriormente produzido, que faz
parte da memória social de uma coletividade.

Em outras palavras: todo texto é um mosaico de
citações, de outros dizeres que o antecederam e
lhe deram origem.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Tipologia textual
Tipologia textualTipologia textual
Tipologia textual
Ana Claudia André
 
Fatores de textualidade
Fatores de textualidadeFatores de textualidade
Fatores de textualidade
ma.no.el.ne.ves
 
Aula intertextualidade
Aula intertextualidadeAula intertextualidade
Aula intertextualidade
Abrahão Costa de Freitas
 
Slides cartas
Slides  cartasSlides  cartas
Slides cartas
Vitória Medeiros
 
Concepções de linguagem e sua implicação para o ensino de línguas.
Concepções de linguagem e sua implicação para o ensino de línguas. Concepções de linguagem e sua implicação para o ensino de línguas.
Concepções de linguagem e sua implicação para o ensino de línguas.
Ailton Moreira
 
Tipos de texto
Tipos de textoTipos de texto
Tipos de texto
Paulo Iapeter
 
Concepções de linguagem, língua, gramática e
Concepções de linguagem, língua, gramática eConcepções de linguagem, língua, gramática e
Concepções de linguagem, língua, gramática e
Thiago Soares
 
Linguagem, língua, escrita e oralidade
Linguagem, língua, escrita e oralidadeLinguagem, língua, escrita e oralidade
Linguagem, língua, escrita e oralidade
Karen Olivan
 
Coesão e coerência
Coesão e coerênciaCoesão e coerência
Coesão e coerência
Rossana Silva
 
Intertextualidade
IntertextualidadeIntertextualidade
Intertextualidade
Francis Paula
 
Gramática
GramáticaGramática
Gramática
Ramilson Saldanha
 
Gêneros textuais marcuschi
Gêneros textuais   marcuschiGêneros textuais   marcuschi
Gêneros textuais marcuschi
Sonia Nudelman
 
Multiletramentos Letramento Visual Kress
Multiletramentos Letramento Visual KressMultiletramentos Letramento Visual Kress
Multiletramentos Letramento Visual Kress
Reinildes
 
Redacao enem
Redacao enemRedacao enem
Redacao enem
Jerry Adriano
 
NOVELAS DE CAVALARIA
NOVELAS DE CAVALARIANOVELAS DE CAVALARIA
NOVELAS DE CAVALARIA
Karina Lima
 
Generos textuais
Generos textuaisGeneros textuais
Períodos simples e composto
Períodos simples e compostoPeríodos simples e composto
Períodos simples e composto
Christiane Queiroz
 
Figuras de linguagem
Figuras  de  linguagemFiguras  de  linguagem
Figuras de linguagem
Leila nny
 
Variedades linguísticas
Variedades linguísticasVariedades linguísticas
Variedades linguísticas
Cláudia Heloísa
 
Figuras de pensamento
Figuras de pensamentoFiguras de pensamento
Figuras de pensamento
Ana Paula
 

Mais procurados (20)

Tipologia textual
Tipologia textualTipologia textual
Tipologia textual
 
Fatores de textualidade
Fatores de textualidadeFatores de textualidade
Fatores de textualidade
 
Aula intertextualidade
Aula intertextualidadeAula intertextualidade
Aula intertextualidade
 
Slides cartas
Slides  cartasSlides  cartas
Slides cartas
 
Concepções de linguagem e sua implicação para o ensino de línguas.
Concepções de linguagem e sua implicação para o ensino de línguas. Concepções de linguagem e sua implicação para o ensino de línguas.
Concepções de linguagem e sua implicação para o ensino de línguas.
 
Tipos de texto
Tipos de textoTipos de texto
Tipos de texto
 
Concepções de linguagem, língua, gramática e
Concepções de linguagem, língua, gramática eConcepções de linguagem, língua, gramática e
Concepções de linguagem, língua, gramática e
 
Linguagem, língua, escrita e oralidade
Linguagem, língua, escrita e oralidadeLinguagem, língua, escrita e oralidade
Linguagem, língua, escrita e oralidade
 
Coesão e coerência
Coesão e coerênciaCoesão e coerência
Coesão e coerência
 
Intertextualidade
IntertextualidadeIntertextualidade
Intertextualidade
 
Gramática
GramáticaGramática
Gramática
 
Gêneros textuais marcuschi
Gêneros textuais   marcuschiGêneros textuais   marcuschi
Gêneros textuais marcuschi
 
Multiletramentos Letramento Visual Kress
Multiletramentos Letramento Visual KressMultiletramentos Letramento Visual Kress
Multiletramentos Letramento Visual Kress
 
Redacao enem
Redacao enemRedacao enem
Redacao enem
 
NOVELAS DE CAVALARIA
NOVELAS DE CAVALARIANOVELAS DE CAVALARIA
NOVELAS DE CAVALARIA
 
Generos textuais
Generos textuaisGeneros textuais
Generos textuais
 
Períodos simples e composto
Períodos simples e compostoPeríodos simples e composto
Períodos simples e composto
 
Figuras de linguagem
Figuras  de  linguagemFiguras  de  linguagem
Figuras de linguagem
 
Variedades linguísticas
Variedades linguísticasVariedades linguísticas
Variedades linguísticas
 
Figuras de pensamento
Figuras de pensamentoFiguras de pensamento
Figuras de pensamento
 

Destaque

ABUD - Evolução do jingle
ABUD - Evolução do jingleABUD - Evolução do jingle
ABUD - Evolução do jingle
talitacampione
 
Jingles
JinglesJingles
Jingles
Josué Brazil
 
5 Dicas para Evitar Falhas Empresariais em Comunicação
5 Dicas para Evitar Falhas Empresariais em Comunicação5 Dicas para Evitar Falhas Empresariais em Comunicação
5 Dicas para Evitar Falhas Empresariais em Comunicação
Loft3 Eventos
 
Língua portuguesa ies
Língua portuguesa   iesLíngua portuguesa   ies
Língua portuguesa ies
Geovani José
 
Slide prod. e compreens. escrita (quase)
Slide prod. e compreens. escrita (quase)Slide prod. e compreens. escrita (quase)
Slide prod. e compreens. escrita (quase)
Ana Camila
 
Gênero Textual: Propaganda
Gênero Textual: PropagandaGênero Textual: Propaganda
Gênero Textual: Propaganda
Juliana Marinho
 
Publicidade e propaganda
Publicidade e propagandaPublicidade e propaganda
Publicidade e propaganda
Rosane Domingues
 
Propaganda e publicidade conceito
Propaganda e publicidade conceitoPropaganda e publicidade conceito
Propaganda e publicidade conceito
Maninho Walker
 
Anúncio publicitário e propaganda.
Anúncio publicitário e propaganda.Anúncio publicitário e propaganda.
Anúncio publicitário e propaganda.
Mariany Dutra
 
Propaganda
PropagandaPropaganda
Propaganda
Douglas Gregorio
 
Introdução à Publicidade e Propaganda - Aula 01 - Conceitos
Introdução à Publicidade e Propaganda - Aula 01  - ConceitosIntrodução à Publicidade e Propaganda - Aula 01  - Conceitos
Introdução à Publicidade e Propaganda - Aula 01 - Conceitos
Thiago Ianatoni
 
Introdução à Publicidade e Propaganda - Aula 05 - Mídia
Introdução à Publicidade e Propaganda - Aula 05 - MídiaIntrodução à Publicidade e Propaganda - Aula 05 - Mídia
Introdução à Publicidade e Propaganda - Aula 05 - Mídia
Thiago Ianatoni
 

Destaque (12)

ABUD - Evolução do jingle
ABUD - Evolução do jingleABUD - Evolução do jingle
ABUD - Evolução do jingle
 
Jingles
JinglesJingles
Jingles
 
5 Dicas para Evitar Falhas Empresariais em Comunicação
5 Dicas para Evitar Falhas Empresariais em Comunicação5 Dicas para Evitar Falhas Empresariais em Comunicação
5 Dicas para Evitar Falhas Empresariais em Comunicação
 
Língua portuguesa ies
Língua portuguesa   iesLíngua portuguesa   ies
Língua portuguesa ies
 
Slide prod. e compreens. escrita (quase)
Slide prod. e compreens. escrita (quase)Slide prod. e compreens. escrita (quase)
Slide prod. e compreens. escrita (quase)
 
Gênero Textual: Propaganda
Gênero Textual: PropagandaGênero Textual: Propaganda
Gênero Textual: Propaganda
 
Publicidade e propaganda
Publicidade e propagandaPublicidade e propaganda
Publicidade e propaganda
 
Propaganda e publicidade conceito
Propaganda e publicidade conceitoPropaganda e publicidade conceito
Propaganda e publicidade conceito
 
Anúncio publicitário e propaganda.
Anúncio publicitário e propaganda.Anúncio publicitário e propaganda.
Anúncio publicitário e propaganda.
 
Propaganda
PropagandaPropaganda
Propaganda
 
Introdução à Publicidade e Propaganda - Aula 01 - Conceitos
Introdução à Publicidade e Propaganda - Aula 01  - ConceitosIntrodução à Publicidade e Propaganda - Aula 01  - Conceitos
Introdução à Publicidade e Propaganda - Aula 01 - Conceitos
 
Introdução à Publicidade e Propaganda - Aula 05 - Mídia
Introdução à Publicidade e Propaganda - Aula 05 - MídiaIntrodução à Publicidade e Propaganda - Aula 05 - Mídia
Introdução à Publicidade e Propaganda - Aula 05 - Mídia
 

Semelhante a Sistemas de conhecimento (alunos

Estudo das palavras (aula 5)
Estudo das palavras (aula 5)Estudo das palavras (aula 5)
Estudo das palavras (aula 5)
Helen Cristina
 
Artigo 1
Artigo 1Artigo 1
GÊNEROS TEXTUAIS
GÊNEROS TEXTUAISGÊNEROS TEXTUAIS
GÊNEROS TEXTUAIS
Aprender com prazer
 
Resumo Tp5 Unid 19 20
Resumo   Tp5   Unid 19 20Resumo   Tp5   Unid 19 20
Resumo Tp5 Unid 19 20
Ramilson Saldanha
 
O desenvolvimento narrativo na infância
O desenvolvimento narrativo na infânciaO desenvolvimento narrativo na infância
O desenvolvimento narrativo na infância
A Mor
 
APOSTILA_COMUNICACAO_E_EXPRESSAO_2013_PR.doc
APOSTILA_COMUNICACAO_E_EXPRESSAO_2013_PR.docAPOSTILA_COMUNICACAO_E_EXPRESSAO_2013_PR.doc
APOSTILA_COMUNICACAO_E_EXPRESSAO_2013_PR.doc
RosenildaAparecidaLa
 
Planejamento do texto
Planejamento do textoPlanejamento do texto
Planejamento do texto
Federal University of Amazonas
 
Coesao textual 1
Coesao textual 1Coesao textual 1
Coesao textual 1
Catarina Labisa
 
Pet português instrumental e e geraldino r cunha
Pet português instrumental e e geraldino r cunhaPet português instrumental e e geraldino r cunha
Pet português instrumental e e geraldino r cunha
MariaLusadeJesusRodo1
 
Gênero textual e tipologias
Gênero textual e tipologiasGênero textual e tipologias
Gênero textual e tipologias
Thiago Soares
 
Situação de aprendizagem com o texto meu primeiro beijo
Situação de aprendizagem com o texto meu primeiro beijoSituação de aprendizagem com o texto meu primeiro beijo
Situação de aprendizagem com o texto meu primeiro beijo
SHEILA MONTEIRO
 
Meu primeiro beijo situação de aprendizagem
Meu primeiro beijo   situação de aprendizagemMeu primeiro beijo   situação de aprendizagem
Meu primeiro beijo situação de aprendizagem
regianescreis
 
FATORES DE TEXTUALIDADE COERÊNCIA POWER POINT.pptx
FATORES DE TEXTUALIDADE COERÊNCIA POWER POINT.pptxFATORES DE TEXTUALIDADE COERÊNCIA POWER POINT.pptx
FATORES DE TEXTUALIDADE COERÊNCIA POWER POINT.pptx
israelniwton2
 
Literatura.ppt
Literatura.pptLiteratura.ppt
Literatura.ppt
AndrCamargo46
 
TP5- Unidades 17 e 18
TP5- Unidades 17  e  18TP5- Unidades 17  e  18
TP5- Unidades 17 e 18
Tatiane Rauber Dedé
 
Resenha os sentidos do texto
Resenha os sentidos do textoResenha os sentidos do texto
Resenha os sentidos do texto
FACETEG - UPE
 
A construção do_texto_coesão_e_coerência_textuais
A construção do_texto_coesão_e_coerência_textuaisA construção do_texto_coesão_e_coerência_textuais
A construção do_texto_coesão_e_coerência_textuais
Breno Lacerda
 
Linguagens PROFª Nereyda
Linguagens PROFª Nereyda  Linguagens PROFª Nereyda
Linguagens PROFª Nereyda
Pré-Enem Seduc
 
Meu primeiro beijo situação de aprendizagem
Meu primeiro beijo situação de aprendizagemMeu primeiro beijo situação de aprendizagem
Meu primeiro beijo situação de aprendizagem
mgmegrupodois
 
Caderno de apoio a pratica pedagogica contos classicos mitologicos e modernos
Caderno de apoio a pratica pedagogica contos classicos mitologicos e modernosCaderno de apoio a pratica pedagogica contos classicos mitologicos e modernos
Caderno de apoio a pratica pedagogica contos classicos mitologicos e modernos
valdirnicioli1
 

Semelhante a Sistemas de conhecimento (alunos (20)

Estudo das palavras (aula 5)
Estudo das palavras (aula 5)Estudo das palavras (aula 5)
Estudo das palavras (aula 5)
 
Artigo 1
Artigo 1Artigo 1
Artigo 1
 
GÊNEROS TEXTUAIS
GÊNEROS TEXTUAISGÊNEROS TEXTUAIS
GÊNEROS TEXTUAIS
 
Resumo Tp5 Unid 19 20
Resumo   Tp5   Unid 19 20Resumo   Tp5   Unid 19 20
Resumo Tp5 Unid 19 20
 
O desenvolvimento narrativo na infância
O desenvolvimento narrativo na infânciaO desenvolvimento narrativo na infância
O desenvolvimento narrativo na infância
 
APOSTILA_COMUNICACAO_E_EXPRESSAO_2013_PR.doc
APOSTILA_COMUNICACAO_E_EXPRESSAO_2013_PR.docAPOSTILA_COMUNICACAO_E_EXPRESSAO_2013_PR.doc
APOSTILA_COMUNICACAO_E_EXPRESSAO_2013_PR.doc
 
Planejamento do texto
Planejamento do textoPlanejamento do texto
Planejamento do texto
 
Coesao textual 1
Coesao textual 1Coesao textual 1
Coesao textual 1
 
Pet português instrumental e e geraldino r cunha
Pet português instrumental e e geraldino r cunhaPet português instrumental e e geraldino r cunha
Pet português instrumental e e geraldino r cunha
 
Gênero textual e tipologias
Gênero textual e tipologiasGênero textual e tipologias
Gênero textual e tipologias
 
Situação de aprendizagem com o texto meu primeiro beijo
Situação de aprendizagem com o texto meu primeiro beijoSituação de aprendizagem com o texto meu primeiro beijo
Situação de aprendizagem com o texto meu primeiro beijo
 
Meu primeiro beijo situação de aprendizagem
Meu primeiro beijo   situação de aprendizagemMeu primeiro beijo   situação de aprendizagem
Meu primeiro beijo situação de aprendizagem
 
FATORES DE TEXTUALIDADE COERÊNCIA POWER POINT.pptx
FATORES DE TEXTUALIDADE COERÊNCIA POWER POINT.pptxFATORES DE TEXTUALIDADE COERÊNCIA POWER POINT.pptx
FATORES DE TEXTUALIDADE COERÊNCIA POWER POINT.pptx
 
Literatura.ppt
Literatura.pptLiteratura.ppt
Literatura.ppt
 
TP5- Unidades 17 e 18
TP5- Unidades 17  e  18TP5- Unidades 17  e  18
TP5- Unidades 17 e 18
 
Resenha os sentidos do texto
Resenha os sentidos do textoResenha os sentidos do texto
Resenha os sentidos do texto
 
A construção do_texto_coesão_e_coerência_textuais
A construção do_texto_coesão_e_coerência_textuaisA construção do_texto_coesão_e_coerência_textuais
A construção do_texto_coesão_e_coerência_textuais
 
Linguagens PROFª Nereyda
Linguagens PROFª Nereyda  Linguagens PROFª Nereyda
Linguagens PROFª Nereyda
 
Meu primeiro beijo situação de aprendizagem
Meu primeiro beijo situação de aprendizagemMeu primeiro beijo situação de aprendizagem
Meu primeiro beijo situação de aprendizagem
 
Caderno de apoio a pratica pedagogica contos classicos mitologicos e modernos
Caderno de apoio a pratica pedagogica contos classicos mitologicos e modernosCaderno de apoio a pratica pedagogica contos classicos mitologicos e modernos
Caderno de apoio a pratica pedagogica contos classicos mitologicos e modernos
 

Mais de talitacampione

ABUD - Estilos de spot
ABUD - Estilos de spotABUD - Estilos de spot
ABUD - Estilos de spot
talitacampione
 
Abud - História do rádio
Abud - História do rádioAbud - História do rádio
Abud - História do rádio
talitacampione
 
Flávio - Planejamento da Com. Mercadológica
Flávio - Planejamento da Com. MercadológicaFlávio - Planejamento da Com. Mercadológica
Flávio - Planejamento da Com. Mercadológica
talitacampione
 
Práticas de propaganda robert
Práticas de propaganda robertPráticas de propaganda robert
Práticas de propaganda robert
talitacampione
 
Coesão e coerência
Coesão e coerênciaCoesão e coerência
Coesão e coerência
talitacampione
 
Publxjorn
PublxjornPublxjorn
Publxjorn
talitacampione
 
Photoshop
PhotoshopPhotoshop
Photoshop
talitacampione
 
Percepcao img+fotografos
Percepcao img+fotografosPercepcao img+fotografos
Percepcao img+fotografos
talitacampione
 
Introducao
IntroducaoIntroducao
Introducao
talitacampione
 
Historia
HistoriaHistoria
Historia
talitacampione
 
Fotograma
FotogramaFotograma
Fotograma
talitacampione
 
Foto digital
Foto digitalFoto digital
Foto digital
talitacampione
 
Composicao fotografica
Composicao fotograficaComposicao fotografica
Composicao fotografica
talitacampione
 
Cameras - Alfredo / Amaury
Cameras - Alfredo / AmauryCameras - Alfredo / Amaury
Cameras - Alfredo / Amaury
talitacampione
 
S.i.m.amb.mkt. Ary
S.i.m.amb.mkt. AryS.i.m.amb.mkt. Ary
S.i.m.amb.mkt. Ary
talitacampione
 
Assessoria - Amb. MKT - Ary
Assessoria - Amb. MKT - AryAssessoria - Amb. MKT - Ary
Assessoria - Amb. MKT - Ary
talitacampione
 
Unip ambientes - Flavio
Unip ambientes - FlavioUnip ambientes - Flavio
Unip ambientes - Flavio
talitacampione
 
Mix comunicação - Amb de MKT (1/2)
Mix comunicação - Amb de MKT (1/2)Mix comunicação - Amb de MKT (1/2)
Mix comunicação - Amb de MKT (1/2)
talitacampione
 
Comunicação / Marketing - (2/2)
Comunicação / Marketing - (2/2)Comunicação / Marketing - (2/2)
Comunicação / Marketing - (2/2)
talitacampione
 

Mais de talitacampione (19)

ABUD - Estilos de spot
ABUD - Estilos de spotABUD - Estilos de spot
ABUD - Estilos de spot
 
Abud - História do rádio
Abud - História do rádioAbud - História do rádio
Abud - História do rádio
 
Flávio - Planejamento da Com. Mercadológica
Flávio - Planejamento da Com. MercadológicaFlávio - Planejamento da Com. Mercadológica
Flávio - Planejamento da Com. Mercadológica
 
Práticas de propaganda robert
Práticas de propaganda robertPráticas de propaganda robert
Práticas de propaganda robert
 
Coesão e coerência
Coesão e coerênciaCoesão e coerência
Coesão e coerência
 
Publxjorn
PublxjornPublxjorn
Publxjorn
 
Photoshop
PhotoshopPhotoshop
Photoshop
 
Percepcao img+fotografos
Percepcao img+fotografosPercepcao img+fotografos
Percepcao img+fotografos
 
Introducao
IntroducaoIntroducao
Introducao
 
Historia
HistoriaHistoria
Historia
 
Fotograma
FotogramaFotograma
Fotograma
 
Foto digital
Foto digitalFoto digital
Foto digital
 
Composicao fotografica
Composicao fotograficaComposicao fotografica
Composicao fotografica
 
Cameras - Alfredo / Amaury
Cameras - Alfredo / AmauryCameras - Alfredo / Amaury
Cameras - Alfredo / Amaury
 
S.i.m.amb.mkt. Ary
S.i.m.amb.mkt. AryS.i.m.amb.mkt. Ary
S.i.m.amb.mkt. Ary
 
Assessoria - Amb. MKT - Ary
Assessoria - Amb. MKT - AryAssessoria - Amb. MKT - Ary
Assessoria - Amb. MKT - Ary
 
Unip ambientes - Flavio
Unip ambientes - FlavioUnip ambientes - Flavio
Unip ambientes - Flavio
 
Mix comunicação - Amb de MKT (1/2)
Mix comunicação - Amb de MKT (1/2)Mix comunicação - Amb de MKT (1/2)
Mix comunicação - Amb de MKT (1/2)
 
Comunicação / Marketing - (2/2)
Comunicação / Marketing - (2/2)Comunicação / Marketing - (2/2)
Comunicação / Marketing - (2/2)
 

Sistemas de conhecimento (alunos

  • 2. Corresponde ao conhecimento do léxico e da gramática, responsável pela escolha dos termos e a organização do material linguístico na superfície textual, inclusive dos elementos coesivos.
  • 4. Compreende as informações armazenadas na memória de cada indivíduo. O conhecimento do mundo compreende o conhecimento declarativo, manifestado por enunciações acerca dos fatos do mundo ("O Paraná divide-se em trezentos e noventa e nove municípios"; "Santos é o maior porto da América Latina") e o conhecimento episódico e intuitivo, adquirido através da experiência ("Não dá para encostar o dedo no ferro em brasa.").
  • 6. Refere-se às formas de interação por meio da linguagem e abrange os conhecimentos: 1. Ilocucional 2. Comunicacional 3. Metacomunicativo 4. Superestrutural ou Conhecimento sobre gêneros textuais
  • 7. Permite reconhecer os objetivos ou propósitos pretendidos pelo produtor do texto, em uma dada situação interacional, ou seja, refere-se aos meios diretos e indiretos utilizados para atingir um determinado objetivo.
  • 8. As histórias para as crianças devem ser escritas com palavras muito simples, por que as crianças, sendo pequenas, sabem poucas palavras e não gostam de usá-las complicadas. Quem me dera saber escrever essas histórias, mas nunca fui capaz de aprender , e tenho pena. Além de ser preciso saber escolher as palavras, faz falta um certo jeito de contar, uma maneira muito certa e muito explicada, uma paciência muito grande – e a mim falta-me pelo menos a paciência, do que peço desculpa. Fonte: SARAMAGO, José. A maior flor do mundo. São Paulo: Companhia das Letrinhas, 2001, pp. 2-3.
  • 9. Ligado ao anterior, relaciona-se com os meios adequados para atingir os objetivos desejados: 1. Quantidade de informação necessária, numa situação comunicativa concreta; 2. Seleção da variante linguística adequada a cada situação de interação; 3. Adequação do gênero textual à situação comunicativa.
  • 10. Refere-se aos meios empregados para prevenir e evitar distúrbios na comunicação (procedimentos de atenuação, paráfrases, parênteses de esclarecimento, entre outros).
  • 12. Permite aos usuários reconhecer um texto como pertencente a determinado gênero ou tipo. Exemplos: Fábula, conto, romance, crônica entre outros.
  • 14. A leitura é uma atividade complexa de produção de sentidos que se realiza com base nos elementos linguísticos presentes no texto e na sua forma de organização, mas que requer a mobilização de um conjunto de saberes.
  • 15. Conhecer a materialidade linguística do texto: o gênero e sua funcionalidade a tematização proposta no título a data de publicação o meio de veiculação
  • 16. O sentido de um texto não existe a priori, mas é construído na interação sujeitos-texto; Tanto na fala quanto na escrita, os produtores fazem uso de uma multiplicidade de recursos, muito além das simples palavras que compõem as estruturas
  • 17. O Explícito o que está na superfície O Implícito fundamenta a interpretação O iceberg como um todo é o contexto, ou seja, tudo aquilo que, de alguma forma, contribui para ou determina a construção do sentido.
  • 18. Para que duas ou mais pessoas possam compreender-se mutuamente, é preciso que seus contextos sociocognitivos sejam, pelo menos, parcialmente semelhantes. O contexto engloba não só o cotexto, como também a situação de interação imediata, a situação mediata (entorno sociopolítico-cultural) e o contexto cognitivo dos interlocutores.
  • 19. — Manhê, eu vou me casar. — Ãh… Que foi? Agora não, Anabela… Não tá vendo que eu tô no telefone? — Por favor, por favoooooor, me faz um lindo vestido de noiva, urgente?! — Pois é, Carol. A Tati disse que comprava e no final mudou de idéia. Foi tudo culpa da… — Mãe, presta atenção! O noivo já foi escolhido e a mãe dele já tá fazendo a roupa. Com gravata e tudo! — Só um minuto, Carol. Vestido de… Casar?! Que é isso menina, você só têm dez anos! Alô, Carol? — Me ouve, mãe! Os meus amigos também já foram convidados! E todos já confirmaram a presença. — Carol, tenho que desligar. Você está louca, Anabela? Vou já telefonar para o teu pai. — Boa! Diz pra ele que depois vai ter a maior festança. Ele precisa providenciar pipoca, bolo de aipim, pé-de-moleque, canjica, curau, milho na brasa, guaraná, quentão e, se puder, churrasco no espeto e cuscuz. E diz pra ele não esquecer: quero fogueira e muito rojão pra soltar na hora do “sim, eu aceito”. Mãe? Mãe… Manhêêê!!! Caiu pra trás… Mããããããe?! Vinte minutos depois. — Acorda, mãe… Desculpa, eu me enganei, a escola vai providenciar os comes e bebes. O papai não vai ter que pagar nada, mãe, acoooooorda… Ô vida! Que noiva sofre eu já sabia. Mas até noiva de quadrilha?!
  • 21. É preciso fazer distinção entre contexto de produção e contexto de uso. A secretária da escola atende o telefone - Alô. - Meu filho está muito gripado e não vai poder ir à escola hoje. - Quem está falando? - Quem tá falando é o meu pai.
  • 22. Em sentido amplo, se faz presente em todo e qualquer texto, como componente decisivo de suas condições de produção. Ela ocorre quando, em um texto, está inserido outro texto anteriormente produzido, que faz parte da memória social de uma coletividade. Em outras palavras: todo texto é um mosaico de citações, de outros dizeres que o antecederam e lhe deram origem.