SlideShare uma empresa Scribd logo
Sistema Urinário
Novembro/2017
Sistema
Urinário
• O Sistema urinário é um conjunto
de órgãos envolvidos com a formação,
depósito e eliminação da urina.
• O aparelho é formado por dois rins,
dois ureteres, uma bexiga e uma uretra.
• Os materiais inúteis ou prejudiciais ao
funcionamento do organismo, não são
assimilados, sendo assim eliminados.
• Os materiais desnecessários ao
funcionamento do corpo humano e por ele
expelidos não são iguais.
• As células produzem muitos resíduos que são
produtos de seus Metabolismos e que devem
ser eliminados (excretados) do organismo,
além de substâncias que estão em excesso
no sangue.
Tais resíduos são chamados excretas.
Juntamente com as substâncias rejeitadas, o aparelho urinário filtra
e elimina também água.
A eliminação de água é necessária seja porque essas substâncias
estão dissolvidas no plasma, que é constituído, na sua maior parte,
de água, seja porque também a quantidade de água presente no
sangue e nos tecidos deve ser mantida constante.
Os resíduos formados a partir das reações químicas que ocorrem no
interior das células podem ser eliminados através:
 Do sistema urinário através da urina
 Da pele através do suor
 Do sistema respiratório (eliminando o gás carbônico)
• Produzir, armanezar e eliminar a urina;
• Regular o volume a composição química do sangue e seu
volume;
• Eliminar o excesso de água e resíduos do corpo humano,
através da urina;
• Garantir a manutenção do equilíbrio dos minerais no
corpo humano;
• Auxílio na regulagem de produção das hemácias (células
vermelhas sanguíneas)
 A formação da urina acontece nos néfróns e envolve três
etapas básicas (filtração, reabsorção e secreção) que
garantem a eliminação de produtos indesejáveis.
 A formação da urina é um processo importante que
ocorre nos rins, um dos órgãos que compõem nosso
sistema urinário.
 Por meio da urina, eliminamos substâncias que se
encontram em excesso e que são tóxicas para o nosso
corpo, como é o caso da ureia, formada durante o
metabolismo dos compostos nitrogenados.
 A urina é uma substância constituída por produtos do
metabolismo e substâncias que estão em excesso no
organismo.
 A formação da urina é, portanto, uma importante função
do sistema urinário, uma vez que é fundamental para o
equilíbrio da composição química do meio interno
(homeostase).
 Os rins são órgãos que se situam na parte
posterior da cavidade abdominal, localizados
um em cada lado da coluna vertebral. São de
cor vermelho - escuro e têm o formato
semelhante ao de um grão de feijão e do
tamanho aproximado de uma mão fechada.
 Os rins se ligam ao sistema
circulatório através da artéria renal e da veia
renal, e com as vias urinárias pelos ureteres.
As artérias renais são ramificações muito finas
que formam pequenos emaranhados
chamados glomérulos. Cada glomérulo é
envolvido por uma estrutura arredondada,
chamada cápsula glomerular ou cápsula de
Bowman.
• Por conseguinte, a unidade básica de filtragem do sangue é
chamada néfron, que é formada pelos glomérulos, pela cápsula
glomerular e pelo túbulo renal.
• Forçado pela pressão sanguínea, parte do plasma (água e partículas
pequenas nela dissolvidas, como sais minerais, ureia, ácido úrico,
glicose) sai dos capilares que formam os glomérulos e cai na cápsula
glomerular.
• Em seguida passa para o túbulo renal.
• Substâncias úteis como água, glicose e sais minerais, contidas nesse
líquido, atravessam a parede do túbulo renal e retornam à circulação
sanguínea.
• Assim, o que resta nos túbulos é uma pequena quantidade de água e
resíduos, como a ureia, ácido úrico e amônia: é a urina, que segue
para as vias urinárias. Observe no esquema a seguir as fases de
formação da urina dentro no néfron.
• Vias Urinárias
As vias urinárias são formadas por bexiga, ureteres e uretra.
• Bexiga Urinária
Órgão muscular elástico, uma espécie de bolsa, que está situada na
parte inferior do abdome com a função de acumular a urina que chega
dos ureteres.
Portanto, a bexiga recebe e armazena temporariamente a urina e
quando o volume chega a mais ou menos 300 ml, os sensores
nervosos da parede da bexiga enviam mensagens ao sistema
nervoso, fazendo com que tenhamos vontade de urinar.
Na parte inferior da bexiga, encontra-se um esfíncter - músculo circular
que fecha a uretra e controla a micção. Quando a bexiga está cheia o
esfíncter se contrai, empurrando a urina em direção a uretra, de onde
então é lançada para fora do corpo.
A capacidade máxima de urina na bexiga é de aproximadamente 1
litro.
• Ureteres
São dois tubos de aproximadamente 20 cm de comprimento cada, que
conduz a urina dos rins para a bexiga.
• Uretra
Tubo muscular, que conduz a urina da bexiga para fora do corpo. A uretra feminina
mede cerca de 5 cm de comprimento e transporta somente a urina. A uretra
masculina mede cerca de 20 cm e transporta a urina para fora do corpo, e também
o esperma.
Rins
 - Filtração do sangue, regulando seu volume e composição;
 - Atua na regulação do pH e pressão do sangue;
 - Excretar resíduos;
 - Produção de hormônios.
Ureteres
 - Conduzir a urina dos rins até a bexiga.
Bexiga Urinária
 - Armazenar a urina e lança-la na uretra
Uretra
 - Eliminar a urina.
• Através desta pesquisa deu-se a conhecer que o Sistema Urinário é de
extrema importância para o funcionamento do nosso corpo. exerce as
funções de produzir, armazenar e eliminar a urina, eliminando o excesso
de água e resíduos do corpo humano, através da urina. Além disso,
garante a manutenção é o equilíbrio dos minerais no corpo humano,
auxiliando a regulagem de produção das hemácias.
Referências
https://pt.wikipedia.org/wiki/Aparelho_urin%C3%A1ri
https://www.todamateria.com.br/sistema-urinario/
https://www.todabiologia.com/anatomia/funcoes_sistema_urinario.htm

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Sistema urinario anato
Sistema urinario anatoSistema urinario anato
Sistema urinario anato
cesarromero13
 
Fisiologia Humana 6 - Sistema Renal
Fisiologia Humana 6 - Sistema RenalFisiologia Humana 6 - Sistema Renal
Fisiologia Humana 6 - Sistema Renal
Herbert Santana
 
Slides da aula de Biologia (Marcelo) sobre Sistema Respiratório
Slides da aula de Biologia (Marcelo) sobre Sistema RespiratórioSlides da aula de Biologia (Marcelo) sobre Sistema Respiratório
Slides da aula de Biologia (Marcelo) sobre Sistema Respiratório
Turma Olímpica
 
Sistema Excretor (Urinário) Humano
Sistema Excretor (Urinário) HumanoSistema Excretor (Urinário) Humano
Sistema Excretor (Urinário) Humano
Governo do Estado do Rio Grande do Sul
 
Exercicio anatomia planos
Exercicio anatomia planosExercicio anatomia planos
Exercicio anatomia planos
Janiel Celio Dos Santos
 
Sistema urinário
Sistema urinárioSistema urinário
Sistema urinário
Cláudia Moura
 
Anatomia - Sistema Muscular
Anatomia - Sistema MuscularAnatomia - Sistema Muscular
Anatomia - Sistema Muscular
Pedro Miguel
 
Sistema Genital Masculino
Sistema Genital MasculinoSistema Genital Masculino
Sistema Genital Masculino
Marcia Regina
 
ÁGUA E SAIS MINERAIS
ÁGUA E SAIS MINERAISÁGUA E SAIS MINERAIS
ÁGUA E SAIS MINERAIS
isabelalexandrapinto
 
Aula 10 sistema circulatório - anatomia e fisiologia
Aula 10   sistema circulatório - anatomia e fisiologiaAula 10   sistema circulatório - anatomia e fisiologia
Aula 10 sistema circulatório - anatomia e fisiologia
Hamilton Nobrega
 
Sistema nervoso - 8º ANO
Sistema nervoso - 8º ANOSistema nervoso - 8º ANO
Sistema nervoso - 8º ANO
Governo do Estado do Rio Grande do Sul
 
Embriogênese - Tipos de ovos e segmentação
Embriogênese - Tipos de ovos e segmentaçãoEmbriogênese - Tipos de ovos e segmentação
Embriogênese - Tipos de ovos e segmentação
César Milani
 
Aula 13 sistema urinário - anatomia e fisiologia
Aula 13   sistema urinário - anatomia e fisiologiaAula 13   sistema urinário - anatomia e fisiologia
Aula 13 sistema urinário - anatomia e fisiologia
Hamilton Nobrega
 
Sistema Esqueletico
Sistema EsqueleticoSistema Esqueletico
Sistema Esqueletico
Fernando Dias
 
Composiçao quimica da celula
Composiçao quimica da celulaComposiçao quimica da celula
Composiçao quimica da celula
Pedro Lopes
 
Introdução à Fisiologia Humana
Introdução à Fisiologia HumanaIntrodução à Fisiologia Humana
Introdução à Fisiologia Humana
Pedro Miguel
 
Reações químicas
Reações químicasReações químicas
Reações químicas
João Paulo Luna
 
Tecido muscular
Tecido muscularTecido muscular
Tecido muscular
DeaaSouza
 
02 sistema esquelético
02   sistema esquelético02   sistema esquelético
02 sistema esquelético
Maxsuell Lopes
 
Anatomia - Sistema Esquelético
Anatomia - Sistema EsqueléticoAnatomia - Sistema Esquelético
Anatomia - Sistema Esquelético
Pedro Miguel
 

Mais procurados (20)

Sistema urinario anato
Sistema urinario anatoSistema urinario anato
Sistema urinario anato
 
Fisiologia Humana 6 - Sistema Renal
Fisiologia Humana 6 - Sistema RenalFisiologia Humana 6 - Sistema Renal
Fisiologia Humana 6 - Sistema Renal
 
Slides da aula de Biologia (Marcelo) sobre Sistema Respiratório
Slides da aula de Biologia (Marcelo) sobre Sistema RespiratórioSlides da aula de Biologia (Marcelo) sobre Sistema Respiratório
Slides da aula de Biologia (Marcelo) sobre Sistema Respiratório
 
Sistema Excretor (Urinário) Humano
Sistema Excretor (Urinário) HumanoSistema Excretor (Urinário) Humano
Sistema Excretor (Urinário) Humano
 
Exercicio anatomia planos
Exercicio anatomia planosExercicio anatomia planos
Exercicio anatomia planos
 
Sistema urinário
Sistema urinárioSistema urinário
Sistema urinário
 
Anatomia - Sistema Muscular
Anatomia - Sistema MuscularAnatomia - Sistema Muscular
Anatomia - Sistema Muscular
 
Sistema Genital Masculino
Sistema Genital MasculinoSistema Genital Masculino
Sistema Genital Masculino
 
ÁGUA E SAIS MINERAIS
ÁGUA E SAIS MINERAISÁGUA E SAIS MINERAIS
ÁGUA E SAIS MINERAIS
 
Aula 10 sistema circulatório - anatomia e fisiologia
Aula 10   sistema circulatório - anatomia e fisiologiaAula 10   sistema circulatório - anatomia e fisiologia
Aula 10 sistema circulatório - anatomia e fisiologia
 
Sistema nervoso - 8º ANO
Sistema nervoso - 8º ANOSistema nervoso - 8º ANO
Sistema nervoso - 8º ANO
 
Embriogênese - Tipos de ovos e segmentação
Embriogênese - Tipos de ovos e segmentaçãoEmbriogênese - Tipos de ovos e segmentação
Embriogênese - Tipos de ovos e segmentação
 
Aula 13 sistema urinário - anatomia e fisiologia
Aula 13   sistema urinário - anatomia e fisiologiaAula 13   sistema urinário - anatomia e fisiologia
Aula 13 sistema urinário - anatomia e fisiologia
 
Sistema Esqueletico
Sistema EsqueleticoSistema Esqueletico
Sistema Esqueletico
 
Composiçao quimica da celula
Composiçao quimica da celulaComposiçao quimica da celula
Composiçao quimica da celula
 
Introdução à Fisiologia Humana
Introdução à Fisiologia HumanaIntrodução à Fisiologia Humana
Introdução à Fisiologia Humana
 
Reações químicas
Reações químicasReações químicas
Reações químicas
 
Tecido muscular
Tecido muscularTecido muscular
Tecido muscular
 
02 sistema esquelético
02   sistema esquelético02   sistema esquelético
02 sistema esquelético
 
Anatomia - Sistema Esquelético
Anatomia - Sistema EsqueléticoAnatomia - Sistema Esquelético
Anatomia - Sistema Esquelético
 

Semelhante a Sistema Urinário

O sistema urinário
O sistema urinárioO sistema urinário
O sistema urinário
Lena Almeida
 
O sistema urinário
O sistema urinárioO sistema urinário
O sistema urinário
Fernando Moreira
 
SISTEMA URINÁRIO.pptx anatomia e fisiologia
SISTEMA URINÁRIO.pptx anatomia e fisiologiaSISTEMA URINÁRIO.pptx anatomia e fisiologia
SISTEMA URINÁRIO.pptx anatomia e fisiologia
ADELANEROCHA3
 
Sistema excretor
Sistema excretorSistema excretor
Sistema excretor
mfatimacnunes
 
Sistema urinário
Sistema urinárioSistema urinário
Sistema urinário
Ivanilson Gomes
 
Sistema excretor
Sistema excretorSistema excretor
Sistema excretor
Conceição Raposo
 
Sistema Excretor
Sistema ExcretorSistema Excretor
Sistema Excretor
Cássyo Carvalho
 
Sistema Excretor
Sistema ExcretorSistema Excretor
Sistema Excretor
guesta61019
 
Sistema Excretor
Sistema ExcretorSistema Excretor
Sistema Excretor
Pelo Siro
 
Excrecao
ExcrecaoExcrecao
SISTEMA URINARIO (1) 3.pptx
SISTEMA URINARIO (1) 3.pptxSISTEMA URINARIO (1) 3.pptx
SISTEMA URINARIO (1) 3.pptx
FABIANOVALE5
 
sistema urinário1234567891236547894523.ppt
sistema urinário1234567891236547894523.pptsistema urinário1234567891236547894523.ppt
sistema urinário1234567891236547894523.ppt
AssisTeixeira2
 
Sistema urinario
Sistema urinarioSistema urinario
Sistema urinario
vinicius rodrigues
 
Sistemaurinrio 090719173145-phpapp02
Sistemaurinrio 090719173145-phpapp02Sistemaurinrio 090719173145-phpapp02
Sistemaurinrio 090719173145-phpapp02
Pelo Siro
 
Sistema Urinário
Sistema  UrinárioSistema  Urinário
Sistema Urinário
victorpre
 
AULA 14 - Sistema Urinário.pptx
AULA 14 - Sistema Urinário.pptxAULA 14 - Sistema Urinário.pptx
AULA 14 - Sistema Urinário.pptx
AlefySantos2
 
2016 Frente 2 módulo 10 excreção humana
2016 Frente 2 módulo 10 excreção humana2016 Frente 2 módulo 10 excreção humana
2016 Frente 2 módulo 10 excreção humana
Colégio Batista de Mantena
 
Sistema Urinario
Sistema UrinarioSistema Urinario
Sistema Urinario
ANDRÉA FERREIRA
 
Sistema urinário
Sistema urinárioSistema urinário
Sistema urinário
Ana Canteiro
 
Sistema urinário
Sistema urinárioSistema urinário
Sistema urinário
Francisca Pilar
 

Semelhante a Sistema Urinário (20)

O sistema urinário
O sistema urinárioO sistema urinário
O sistema urinário
 
O sistema urinário
O sistema urinárioO sistema urinário
O sistema urinário
 
SISTEMA URINÁRIO.pptx anatomia e fisiologia
SISTEMA URINÁRIO.pptx anatomia e fisiologiaSISTEMA URINÁRIO.pptx anatomia e fisiologia
SISTEMA URINÁRIO.pptx anatomia e fisiologia
 
Sistema excretor
Sistema excretorSistema excretor
Sistema excretor
 
Sistema urinário
Sistema urinárioSistema urinário
Sistema urinário
 
Sistema excretor
Sistema excretorSistema excretor
Sistema excretor
 
Sistema Excretor
Sistema ExcretorSistema Excretor
Sistema Excretor
 
Sistema Excretor
Sistema ExcretorSistema Excretor
Sistema Excretor
 
Sistema Excretor
Sistema ExcretorSistema Excretor
Sistema Excretor
 
Excrecao
ExcrecaoExcrecao
Excrecao
 
SISTEMA URINARIO (1) 3.pptx
SISTEMA URINARIO (1) 3.pptxSISTEMA URINARIO (1) 3.pptx
SISTEMA URINARIO (1) 3.pptx
 
sistema urinário1234567891236547894523.ppt
sistema urinário1234567891236547894523.pptsistema urinário1234567891236547894523.ppt
sistema urinário1234567891236547894523.ppt
 
Sistema urinario
Sistema urinarioSistema urinario
Sistema urinario
 
Sistemaurinrio 090719173145-phpapp02
Sistemaurinrio 090719173145-phpapp02Sistemaurinrio 090719173145-phpapp02
Sistemaurinrio 090719173145-phpapp02
 
Sistema Urinário
Sistema  UrinárioSistema  Urinário
Sistema Urinário
 
AULA 14 - Sistema Urinário.pptx
AULA 14 - Sistema Urinário.pptxAULA 14 - Sistema Urinário.pptx
AULA 14 - Sistema Urinário.pptx
 
2016 Frente 2 módulo 10 excreção humana
2016 Frente 2 módulo 10 excreção humana2016 Frente 2 módulo 10 excreção humana
2016 Frente 2 módulo 10 excreção humana
 
Sistema Urinario
Sistema UrinarioSistema Urinario
Sistema Urinario
 
Sistema urinário
Sistema urinárioSistema urinário
Sistema urinário
 
Sistema urinário
Sistema urinárioSistema urinário
Sistema urinário
 

Mais de Margarida Pedro da Silva

Arthur Schopenhauer
Arthur SchopenhauerArthur Schopenhauer
Arthur Schopenhauer
Margarida Pedro da Silva
 
Arthur Schopenhauer
Arthur Schopenhauer Arthur Schopenhauer
Arthur Schopenhauer
Margarida Pedro da Silva
 
Trabalho de filosofia
Trabalho de filosofiaTrabalho de filosofia
Trabalho de filosofia
Margarida Pedro da Silva
 
Evolução Humana
Evolução HumanaEvolução Humana
Evolução Humana
Margarida Pedro da Silva
 
Bento de espinosa (1632 1677)
Bento de espinosa (1632 1677)Bento de espinosa (1632 1677)
Bento de espinosa (1632 1677)
Margarida Pedro da Silva
 
Trabalho de biologia Distúrbios Multifatoriais, Alzheimer, Malformação Congén...
Trabalho de biologia Distúrbios Multifatoriais, Alzheimer, Malformação Congén...Trabalho de biologia Distúrbios Multifatoriais, Alzheimer, Malformação Congén...
Trabalho de biologia Distúrbios Multifatoriais, Alzheimer, Malformação Congén...
Margarida Pedro da Silva
 
Trabalho de biologia Distúrbios Multifatoriais, Alzheimer, Malformação Congén...
Trabalho de biologia Distúrbios Multifatoriais, Alzheimer, Malformação Congén...Trabalho de biologia Distúrbios Multifatoriais, Alzheimer, Malformação Congén...
Trabalho de biologia Distúrbios Multifatoriais, Alzheimer, Malformação Congén...
Margarida Pedro da Silva
 
Os indígenas que habitavam o Rio Grande do Norte
Os indígenas que habitavam o Rio Grande do NorteOs indígenas que habitavam o Rio Grande do Norte
Os indígenas que habitavam o Rio Grande do Norte
Margarida Pedro da Silva
 
Esportes Adaptados Para Deficientes Auditivos
Esportes Adaptados Para Deficientes AuditivosEsportes Adaptados Para Deficientes Auditivos
Esportes Adaptados Para Deficientes Auditivos
Margarida Pedro da Silva
 
Casimiro de Abreu
Casimiro de AbreuCasimiro de Abreu
Casimiro de Abreu
Margarida Pedro da Silva
 
Dadaísmo
 Dadaísmo  Dadaísmo
Doenças Na Gravidez e Doenças Pós-parto.
Doenças Na Gravidez  e Doenças Pós-parto.Doenças Na Gravidez  e Doenças Pós-parto.
Doenças Na Gravidez e Doenças Pós-parto.
Margarida Pedro da Silva
 

Mais de Margarida Pedro da Silva (15)

Arthur Schopenhauer
Arthur SchopenhauerArthur Schopenhauer
Arthur Schopenhauer
 
Arthur Schopenhauer
Arthur Schopenhauer Arthur Schopenhauer
Arthur Schopenhauer
 
Trabalho de filosofia
Trabalho de filosofiaTrabalho de filosofia
Trabalho de filosofia
 
Evolução Humana
Evolução HumanaEvolução Humana
Evolução Humana
 
Bento de espinosa (1632 1677)
Bento de espinosa (1632 1677)Bento de espinosa (1632 1677)
Bento de espinosa (1632 1677)
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1
 
Apresentação11
Apresentação11Apresentação11
Apresentação11
 
Apresentação11
Apresentação11Apresentação11
Apresentação11
 
Trabalho de biologia Distúrbios Multifatoriais, Alzheimer, Malformação Congén...
Trabalho de biologia Distúrbios Multifatoriais, Alzheimer, Malformação Congén...Trabalho de biologia Distúrbios Multifatoriais, Alzheimer, Malformação Congén...
Trabalho de biologia Distúrbios Multifatoriais, Alzheimer, Malformação Congén...
 
Trabalho de biologia Distúrbios Multifatoriais, Alzheimer, Malformação Congén...
Trabalho de biologia Distúrbios Multifatoriais, Alzheimer, Malformação Congén...Trabalho de biologia Distúrbios Multifatoriais, Alzheimer, Malformação Congén...
Trabalho de biologia Distúrbios Multifatoriais, Alzheimer, Malformação Congén...
 
Os indígenas que habitavam o Rio Grande do Norte
Os indígenas que habitavam o Rio Grande do NorteOs indígenas que habitavam o Rio Grande do Norte
Os indígenas que habitavam o Rio Grande do Norte
 
Esportes Adaptados Para Deficientes Auditivos
Esportes Adaptados Para Deficientes AuditivosEsportes Adaptados Para Deficientes Auditivos
Esportes Adaptados Para Deficientes Auditivos
 
Casimiro de Abreu
Casimiro de AbreuCasimiro de Abreu
Casimiro de Abreu
 
Dadaísmo
 Dadaísmo  Dadaísmo
Dadaísmo
 
Doenças Na Gravidez e Doenças Pós-parto.
Doenças Na Gravidez  e Doenças Pós-parto.Doenças Na Gravidez  e Doenças Pós-parto.
Doenças Na Gravidez e Doenças Pós-parto.
 

Último

Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Falcão Brasil
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
MariaJooSilva58
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdfquadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
marcos oliveira
 
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
Sandra Pratas
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
valdeci17
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Falcão Brasil
 
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptxAPA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
orquestrasinfonicaam
 
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Instituto Walter Alencar
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
AntHropológicas Visual PPGA-UFPE
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Falcão Brasil
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
Sandra Pratas
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
shirleisousa9166
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
Sandra Pratas
 

Último (20)

Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdfquadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
 
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
 
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptxAPA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
 
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
 

Sistema Urinário

  • 4. • O Sistema urinário é um conjunto de órgãos envolvidos com a formação, depósito e eliminação da urina. • O aparelho é formado por dois rins, dois ureteres, uma bexiga e uma uretra. • Os materiais inúteis ou prejudiciais ao funcionamento do organismo, não são assimilados, sendo assim eliminados. • Os materiais desnecessários ao funcionamento do corpo humano e por ele expelidos não são iguais. • As células produzem muitos resíduos que são produtos de seus Metabolismos e que devem ser eliminados (excretados) do organismo, além de substâncias que estão em excesso no sangue.
  • 5. Tais resíduos são chamados excretas. Juntamente com as substâncias rejeitadas, o aparelho urinário filtra e elimina também água. A eliminação de água é necessária seja porque essas substâncias estão dissolvidas no plasma, que é constituído, na sua maior parte, de água, seja porque também a quantidade de água presente no sangue e nos tecidos deve ser mantida constante. Os resíduos formados a partir das reações químicas que ocorrem no interior das células podem ser eliminados através:  Do sistema urinário através da urina  Da pele através do suor  Do sistema respiratório (eliminando o gás carbônico)
  • 6. • Produzir, armanezar e eliminar a urina; • Regular o volume a composição química do sangue e seu volume; • Eliminar o excesso de água e resíduos do corpo humano, através da urina; • Garantir a manutenção do equilíbrio dos minerais no corpo humano; • Auxílio na regulagem de produção das hemácias (células vermelhas sanguíneas)
  • 7.  A formação da urina acontece nos néfróns e envolve três etapas básicas (filtração, reabsorção e secreção) que garantem a eliminação de produtos indesejáveis.  A formação da urina é um processo importante que ocorre nos rins, um dos órgãos que compõem nosso sistema urinário.  Por meio da urina, eliminamos substâncias que se encontram em excesso e que são tóxicas para o nosso corpo, como é o caso da ureia, formada durante o metabolismo dos compostos nitrogenados.  A urina é uma substância constituída por produtos do metabolismo e substâncias que estão em excesso no organismo.  A formação da urina é, portanto, uma importante função do sistema urinário, uma vez que é fundamental para o equilíbrio da composição química do meio interno (homeostase).
  • 8.  Os rins são órgãos que se situam na parte posterior da cavidade abdominal, localizados um em cada lado da coluna vertebral. São de cor vermelho - escuro e têm o formato semelhante ao de um grão de feijão e do tamanho aproximado de uma mão fechada.  Os rins se ligam ao sistema circulatório através da artéria renal e da veia renal, e com as vias urinárias pelos ureteres. As artérias renais são ramificações muito finas que formam pequenos emaranhados chamados glomérulos. Cada glomérulo é envolvido por uma estrutura arredondada, chamada cápsula glomerular ou cápsula de Bowman.
  • 9. • Por conseguinte, a unidade básica de filtragem do sangue é chamada néfron, que é formada pelos glomérulos, pela cápsula glomerular e pelo túbulo renal. • Forçado pela pressão sanguínea, parte do plasma (água e partículas pequenas nela dissolvidas, como sais minerais, ureia, ácido úrico, glicose) sai dos capilares que formam os glomérulos e cai na cápsula glomerular. • Em seguida passa para o túbulo renal. • Substâncias úteis como água, glicose e sais minerais, contidas nesse líquido, atravessam a parede do túbulo renal e retornam à circulação sanguínea. • Assim, o que resta nos túbulos é uma pequena quantidade de água e resíduos, como a ureia, ácido úrico e amônia: é a urina, que segue para as vias urinárias. Observe no esquema a seguir as fases de formação da urina dentro no néfron.
  • 10. • Vias Urinárias As vias urinárias são formadas por bexiga, ureteres e uretra. • Bexiga Urinária Órgão muscular elástico, uma espécie de bolsa, que está situada na parte inferior do abdome com a função de acumular a urina que chega dos ureteres. Portanto, a bexiga recebe e armazena temporariamente a urina e quando o volume chega a mais ou menos 300 ml, os sensores nervosos da parede da bexiga enviam mensagens ao sistema nervoso, fazendo com que tenhamos vontade de urinar. Na parte inferior da bexiga, encontra-se um esfíncter - músculo circular que fecha a uretra e controla a micção. Quando a bexiga está cheia o esfíncter se contrai, empurrando a urina em direção a uretra, de onde então é lançada para fora do corpo. A capacidade máxima de urina na bexiga é de aproximadamente 1 litro.
  • 11. • Ureteres São dois tubos de aproximadamente 20 cm de comprimento cada, que conduz a urina dos rins para a bexiga. • Uretra Tubo muscular, que conduz a urina da bexiga para fora do corpo. A uretra feminina mede cerca de 5 cm de comprimento e transporta somente a urina. A uretra masculina mede cerca de 20 cm e transporta a urina para fora do corpo, e também o esperma.
  • 12. Rins  - Filtração do sangue, regulando seu volume e composição;  - Atua na regulação do pH e pressão do sangue;  - Excretar resíduos;  - Produção de hormônios. Ureteres  - Conduzir a urina dos rins até a bexiga. Bexiga Urinária  - Armazenar a urina e lança-la na uretra Uretra  - Eliminar a urina.
  • 13. • Através desta pesquisa deu-se a conhecer que o Sistema Urinário é de extrema importância para o funcionamento do nosso corpo. exerce as funções de produzir, armazenar e eliminar a urina, eliminando o excesso de água e resíduos do corpo humano, através da urina. Além disso, garante a manutenção é o equilíbrio dos minerais no corpo humano, auxiliando a regulagem de produção das hemácias.